*Destaque *Featured Crossovers Mitsubishi Preços

Mitsubishi New Outlander 2017 chega com novidades e preços a partir de R$ 135.990

mitsubishi-outlander-2017-1 Mitsubishi New Outlander 2017 chega com novidades e preços a partir de R$ 135.990

O Mitsubishi New Outlander ganhou um novo motor 2.0 a gasolina, bem como uma nova versão diesel e outras novidades na linha 2017, que chega com preços a partir de R$ 135.990. O novo 2.0 é feito de alumínio e ficou 19,8% mais econômico, podendo poupar até 500 litros de gasolina em três anos de uso com quilometragem mensal de 1.000 km.



mitsubishi-outlander-2017-2 Mitsubishi New Outlander 2017 chega com novidades e preços a partir de R$ 135.990

O novo propulsor entrega 160 cv e 20,1 kgfm, sempre abastecido com gasolina. Além dele, o Mitsubishi New Outlander 2017 continua a utilizar o V6 3.0 de 240 cv e 31 kgfm, além do diesel 2.2 de 165 cv e 36,7 kgfm. O crossover da marca japonesa agora é oferecido também na versão diesel 2.2 FTP, que possui um pacote de tecnologia mais completo, similar ao da versão V6. A transmissão é CVT com simulação de marchas.

mitsubishi-outlander-2017-3 Mitsubishi New Outlander 2017 chega com novidades e preços a partir de R$ 135.990

O Mitsubishi New Outlander 2017 recebeu também ar-condicionado dual zone de série, bem como barras longitudinais no teto de cor prata e teto solar panorâmico. Antena estilo barbatana, detalhes em preto brilhante e sensor de pressão dos pneus são outros itens de destaque. Um novo sistema Eco Mode garante mais eficiência energética, atuando diretamente no ar-condicionado. No pacote FTP, os faróis de LED passam a dispor da função de acendimento automático do facho alto quando não detectado veículo no sentido contrário.

mitsubishi-outlander-2017-4 Mitsubishi New Outlander 2017 chega com novidades e preços a partir de R$ 135.990

No mais, o Mitsubishi New Outlander 2017 continua a oferecer um bom pacote de equipamentos, entre eles controle de cruzeiro adaptativo, alerta de mudança de faixa, frenagem automática de emergência diante de pedestres e veículos, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, freio de estacionamento eletrônico e botão de partida Start-Stop. As rodas são de liga leve 18 polegadas com pneus 225/55 R18.

Há também multimídia com navegador GPS, Bluetooth com áudio streaming, USB com interface para smartphones, CD/DVD, rádio, entrada para cartões SD, câmera de ré e o Dynamic Information System (DIS), com acelerômetro, aceleração lateral, bússola, inclinação frontal e altitude. O sistema de tração integral é o Multi Select com Trimode II, com acionamento por botão tipo Push/Leave e três modos de operação: Eco, Auto e Lock.

Mitsubishi New Outlander 2017 – Preços das versões

New Outlander 2.0L – R$ 135.990
New Outlander 3.0 V6 – R$ 162.990
New Outlander 3.0 V6 Full Tecnology Pack – R$ 175.990
New Outlander 2.2 Diesel – R$ 181.990,00
New Outlander 2.2 Diesel Full Tecnology Pack – R$ 199.990

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

  • Bruno Silva

    Faltou mudar esse câmbio horroroso. Poderiam usar um ZF de 8 marchas, na motorização 2.0 iria cair bem. Também queria saber se ganhou mais equipamentos na versão de entrada, pq 136mil é quase preço do novo Tucson (138mil) com motor turbo 1.6, 6 airbags, ESP, bancos em couro etc.

    • Douglas

      Os japoneses insistem muito no CVT, coisa que a Audi, uma das poucas ocidentais a usar, o abandonou.
      Não me lembro de nenhum carro atual de fabricante ocidental que use CVT.

      • Cristiano_RJ

        Estou me lembrando de dois no momento: Renault Fluence e Ford Fusion Hybrid. A Jeep usava no Compass antigo.

        • oscar.fr

          Compass antigo que ficou com uma péssima fama de fiabilidade justamente graças a esse câmbio CVT. Além dos que tu citou, me veio a mente o também Renault Koleos (carro de marca ocidental, mas que quase daria para considerar como oriental já que é coreano).

        • Edson Fernandes

          Mas o Fluence é por parte a aliança com a Nissan, então não deixa de ter “rastro” oriental.

          A unica ainda é a Ford mesmo. Mas pelo que parece os eletricos no geral (exceção nesse quesito é uma caixa convencional) são CVT também.

          • Dafomg

            O Fluence é coreano, já que o projeto é da Samsung adquirida pela Renault.

            • Edson Fernandes

              O centro de desenvolvimento do produto foi na Coreia, já plataforma, powertrain, entre outros detalhes não.

              Há partes Renault e Nissan. Logo, há rastro oriental e ocidental. Vale dizer tbm: O projeto do Fluence, foi em consonancia com o grupo de desenvolvimento da França.

      • Bruno_O

        japoneses prezam sempre por confiabilidade e consumo. Sou mais um CVT “chato” doq um DCT problematico.

        • Cristiano_RJ

          E quem foi que disse que CVT é mais confiável que os demais tipos de câmbio? Antes do Corolla usar, os CVT tinham péssima fama não só pelo funcionamento enfadonho, mas pelos problemas de super aquecimento em determinadas situações. O câmbio da Mitsubishi chegou a sair no “Auto Defesa” da Quatro Rodas. O do Fluence, que é o mesmo do Sentra, também foi protagonista de casos semelhantes. Aí, a dona Toyota resolveu adotá-lo no novo Corolla e pronto. Tudo resolvido. É o melhor câmbio que já existiu.

          • Bruno_O

            Concordo, CVTs (jatco nissan, fuji, etc) por mtos anos deram mtos problemas, mas nos ultimos anos a grande maioria (se nao todos) os probleas foram solucionados. A MIT br usava cambio sem radiador pra baratear, espero q tenham solucionado (tirado o escorpiao do bolso).

          • Mauro Mury Junior

            É porque a Dona Toyota, junto com a Aisin, fizeram um excelente trabalho, não apenas com funcionamento excepcional, como também, um câmbio que não tem apresentado defeitos, e tem sido elogiado mundo afora. O mesmo bom trabalho realizaram Honda (não apenas com os Civic, Fit, HR-V, e City atuais, como também o Fit de 1° geração, que também não apresentava problemas com durabilidade), e a Subaru, que inclusive é aplicado no atual Impreza WRX, uma prova que CVT é confiável e pode ter funcionamento agradável. A bem da verdade, seja DCT, CVT, ou automático convencional, o que vai determinar a confiabilidade da caixa é o fornecedor que a produz. E quanto ao funcionamento, dependerá do parâmetro eletrônico que cada montadora adotará para cada mercado. Vida a Nissan, que nos EUA vende o mesmo Sentra que é vendido no Brasil, as com simulação de traca de marchas no CVT, algo que nunca foi disponibilizado aqui pela Nissan, mas que é fornecido pela Renault no Fluence, que utiliza o mesmo conjunto.

          • Fabio Marquez

            O cambio do Lancer deu problema pois retiraram o radiador do sistema nos carros enviados para cá (corte de custo), o que se resolve depois da instalação dele. O Honda Fit utilizou o CVT em sua primeira geração e eu nunca vi ninguém reclamar de problemas com ele, aliás, mesmo sem muita graça em seu funcionamento (não tinha simulação de marchas) ele era elogiadíssimo já que ajudava a proporcionar um ótimo consumo ao modelo.

            • Edson Fernandes

              Negativo. Um dos pontos de aquecimento é a composição do oleo que era utilizado. O oleo original NS2 que equipa Sentra (geração anterior), Fluence e Lancer, tem uma especificação não ideal para o tipo de uso no Brasil.

              Isso também ajuda a evitar qualquer aquecimento que venha a ocorrer. Lancer sem o kit com esse oleo desenvolvido a parte (e mais barato, apesar de ser mto bom) não gera aquecimento.

        • mauricio

          Cambio do lancer deu muito problema de aquecimento, CVT

      • Baetatrip

        Pois é!
        Temos A4 Avant 13/14 desde 0km……… CVT8M
        O carro e uma delicia ao rodar….. Mas no curti o CVT pois não tem “emoção” ao acelerar e ao manobrar ele pede milissegundos entre D p/ R….!
        Fora o consumo e excelente….. 11 na cidade e 15 na estrada…… Poderia ser DSG pelo menos nesse carro!
        Sabia que eu tenho plenamente confiança no meu velho ultrapassado AT4 do que CVT….DSG….. essas modernidades que fico “preocupado” com o tempo, pois viajo muito, pego estrada… Terra…. Passeios Etc!
        Meu carro é Szk GV3 4×4 2012….. Esse e o tanque!

    • Bruno_O

      Esse Outlander vem com uma nova geracao do CVT Jatco, chamado CVT8, que em testes mostrou mais de 20% de melhoria (especialmente no torque) em comparacao com o antigo.
      No meu 2.4 funciona super bem e nao trocaria por um AT6, ja que deixou o carro com consumo excelente.

      • RKK

        O que você quis dizer com “no meu funciona super bem” ?

        • Bruno_O

          no meu carro eh um cambio silencioso, suave (como todo cvt), tem respostas ligeiras e permite um excelente consumo. Minhas experiencias (carros meus ou da familia foram tiida at4, corolla at4, forester CVT, golf dsg)

          • RKK

            Mas qual o veículo específico em questão ?

            • Bruno_O

              outlander 2.4 CVT 7 lugares AWD 2017 (fora do br)

    • oscar.fr

      Ainda não vi Tucson nova na rua :( Efeito Compass? (Por mais que seja uma Jeep, me parece que Compass não tem o refinamento de novo Tucson e futuro 3008)

      • ObservadorCWB

        Mas o preço está bem razoável do Compass. A versão diesel (para quem precisa ou anda muito) é destaque.

      • Edson Fernandes

        Acredite… eu vi um. E era bem chamativo porque as lanternas e dianteira é de LED. Vc identifica o facelift mais completo.

        • oscar.fr

          Ano passado eu viagem a trabalho para o Quebec e vi muita New Tucson lá. Achei um carro lindo (mesmo não sendo o maior dos fãs da Hyundai, acho que, se tivesse dinheiro, eu teria uma). Me chama a atenção que aqui na região de Porto Alegre eu ainda não vi. Gaúchos andam se abastecendo, essencialmente, com IX35 e Compass. Uma ou outra CRV e bem raramente uma 3008 (ainda que essa próxima geração deverá vender bem por aqui no sul).

          • Edson Fernandes

            Então… diante dos preços praticados, me parece que a Jeep veio com tudo. Ela vai roubar cliente de muita empresa.

      • Gran RS 78

        O acabamento do Novo Tucson é inteiro de plástico duro que causa uma má impressão de qualidade, coisa que no Compass isso não ocorre, pois o acabamento do modelo da Jeep é emborrachado e está em pé de igualdade para alguns concorrentes premium

    • Gran RS 78

      Mas o Outlander é maior que o Tucson, inclusive o modelo da Mitsubishi leva até sete passageiros e vem completo de série, com Leds, seis air bags, rodas 18, couro e teto solar. O modelo que concorre com o Tucson é o ASX.

      • Bruno Silva

        Isso é uma confusão que a própria Mitsubishi faz, mas o ASX será rebaixado na próxima geração, pois a atual é menor que todos os rivais. O Tucson tem 2,67 de entrei-eixos, exatamente a mesma coisa do Outlander, na altura o MIT é 4 cm mais alto apenas (isso porque o Ix35 era mais alto que New Tucson, e em largura o Hyundai também é maior, só perdendo significativamente mesmo no comprimento. De resto, são concorrentes bem diretos, sendo o coreano na minha opinião superior em vários aspectos.

    • Gabriel Ferreira

      Prefiro os DCT’s, além de permitirem motores grandes, trocas de marchas são rápidas, não se sente as trocas, permite saídas rápidas, e ainda tem um consumo semelhante ao do câmbio manual.

    • Adrian

      Ele só usa o Cvt nas versões 2.0, às outras versões vem com um câmbio automático de 6 marchas.

  • Raimundo A.

    A depender da versão básica, é mais negócio que o Compass Limited ou Longitude diesel 4×4. No geral, acho muito mais negócio que a Hilux SW4. Tem motor a diesel com 4×4, leva sete pessoas, muito mais equipada e cobra menos. Não adianta ter valentia para off-road se corre o risco de nunca fazer uma fora de estrada pesado.

    • Cristiano_RJ

      O Compass Longitude Diesel é muito mais negócio. O Outlander nessa versão de entrada com motor 2.0 aspirado e câmbio CVT carregando uma carcaça daquelas deve mover-se aos peidos. O Compass Longitude Diesel é simplesmente a melhor versão de todas do Compass. Além de muito superior na motorização, tem câmbio de 9 marchas e tração integral, fazendo jus ao nome SUV.

      • Bruno_O

        cxb ruim mesmo, 2.0 eh pra lancer e asx fwd, pra outlander e esses dois em versao awd tem q ser o 2.4 pelo menos.

        • oscar.fr

          Não sei se ruim é palavra, mas de fato bom não é. 160 cv para um carro de pouco menos de 1500 kg é suficiente para um desempenho ok. O problema é que quando se compara isso com o fato do carro custar 140 mil reais a equação se torna menos interessante. nessa faixa de preço se espera um desempenho melhor, um 2.4, por exemplo, como tu citou. Aguardemos a Peugeot 3008, que certamente terá desempenho mais interessante graças ao turbo.

          • Bruno_O

            sim, mas o pior nem eh a potencia, mas o (falta de) torque. Se tivesse 160cv com 23kgfm de torque como o 2.4 tava de bom tamanho, pois como vc disse, tirar 1500kg da inercia nao eh facil.

            • Randy Marsh

              Por isso eu ponderei na compra de um usado com 289cv e 34,5kgfm de torque do que um novo 2.0 de 160cv

              • Edson Fernandes

                E o legal deste e´que é uma delicia qdo se quer acelerar, alem dele tremer todo (meu tio tem).

                • Randy Marsh

                  Meu EDGE nao treme nao… O que ele gosta de fazer é comer asfalto e ultrapassagens

                  • Edson Fernandes

                    Eu comentei a respeito do Outlander. Ele parado treme e quando acelera forte tbm.

      • oscar.fr

        Assim como comentei acima sobre o CVT da primeira Compass, esse câmbio de nove marchas também teve problemas quando do lançamento da Cherokee. Mesmo inferior tecnicamente, o CVT pode ser mais durável e isso é um chamariz interessante. Claro que com 160 CV e quase 1500 kg não há câmbio que faça milagre, pois parece ser um motor apenas suficiente para um desempenho ordinário, nem ruim nem bom (sobretudo em um carro de ssalgados 140 mil reais).

        • Bruno_O

          mas vindo da FCA (que teve problemas com todo tipo de cambio) ja acho que eh problema de fornecedor porcaria vendendo a preco de banana. Nao q CVT nao tenha tido seus (muitos) problemas, mas nos ultimos anos os problemas foram sanados e, embora nao de o feeling de mta velocidade, verificando o 0-100 de corolla, civic, wrx e etc cvt, vemos q normalmente bate versoes AT6.

          • Cristiano_RJ

            Pronto! Agora, além de ser o mais confiável de todos, também é o mais esportivo. rsrsrsrs… para você dizer que o câmbio CVT é responsável por alguma coisa, terá que testar um Civic CVT x um Civic com mesmo motor e câmbio A-6. idem para os demais. Aliás, falando no WRX, esse câmbio deu uma brochada generalizada nos aficionados pela Subaru. Nos testes de pistas, o câmbio fumegou e atrapalhou a performance.

            • Bruno_O

              nao disse q eh o mais esportivo, disse q em mtos casos bate o at tradicional, bem longe de ser a lesma q mta gente acusa. A comparacao mais recente q lembro eh do Civic 1.8 americano, q fazia 0-60mph em 8.8 no AT5 e fez 8.3 no CVT (zeroto60times). Como vc deve saber, CVT ja foi usado ate na F1 =)

              • Cristiano_RJ

                Minhas experiências com o CVT se resumiram ao Lancer e ao Altima. Não gostei da experiência em nenhum dos dois. Especialmente na largada o comportamento é bem chato. Ah, lembrei, fiz um TD no Civic Touring também. Esse eu gostei, mas provavelmente porque é um carro em que sobra motor. No vídeo de arrancada de “Os Acelerados”, onde estavam Honda Civic Touring, Mercedes-Benz C180, Audi A3 Sedan 1.4 e Chevrolet Cruze 1.4, o primeiro deu um chocolate nos demais. Mas só depois de buscar o prejuízo, pois no início ficou para trás.

                • Bruno_O

                  eh, vai do gosto (pra mim o dsg do golf eh irritante, marchas pulando pra cima e pra baixo toda hora, rotacoes sempre oscilando), mas o CVT+Motor do Lancer era ruim mesmo (testamos ha uns dois anos), mto barulho pra pouco movimento.

                  • Cristiano_RJ

                    “mto barulho pra pouco movimento”

                    Isso resume bem o Lancer.

                  • Gutemberg Ferreira

                    “pra mim o dsg do golf eh irritante, marchas pulando pra cima e pra baixo toda hora, rotacoes sempre oscilando…”

                    Sério mesmo que vc achou isso ? Certamente esse carro que vc dirigiu tinha algum defeito, pois poucos câmbios se adequam tão bem ao peso do pé direito do motorista quanto o DSG.

                    Marchas pulando pra cima e pra baixo toda hora e rotações sempre oscilando definitivamente não são características desse câmbio (a não ser que o carro estivesse sendo usado em um trackday).

                    • Cristiano_RJ

                      Pois é. O Golf DSG-7 eu fiz um TD meia bomba uma única vez, mas tive um Jetta 2.0 TSI e o DSG-6 foi o melhor câmbio que já vi em minha vida. Detalhe: dirijo um ZF-8 atualmente.

                    • Mr. Pennybags

                      Concordo! Nunca dirigi cambio melhor q o DSG. Meu carro atual é cvt. Vc pode imaginar: cada acelerada uma bocejada!

      • Jeep Compass

        O Outlander 2.0 de entrada (136.000,00 reais) não tem ESP. Só por isso o Compass já é mais negócio.

        • Cristiano_RJ

          Sério??? Absurdo uma economia porca dessas em um carro desse valor!!!

          • Jeep Compass

            Seríssimo. Negociei um 2.0 no lançamento (114.000 reais) há uns dois anos…não tinh ESP, então não comprei.
            O pior: agora custa 136 mil e continua sem esp.

            • Cristiano_RJ

              Fez bem. Se todos agissem assim, essas versões se tornariam mico e as montadoras se convenceriam que essas economias de palito não valem a pena.

              • Edson Fernandes

                Sabe o que te incomodou no CVT? o ajuste das polias. Até isso acontecer, o carro não responde tão bem. Ele “segura” e vai abrindo (ou melhor, fechando a relação) e assim se adquire velocidade. Para esportividade então? Eu não acho que sria legal ter CVT, palavras de um dono de carro assim.

                Mas para o transito, eu já adoro. Ele é bem suave principalmente em precisar sair da imobilidade em pequenos espaços.

                • Cristiano_RJ

                  Pois é. Acho que depende muito do perfil do condutor. Pode ser ótimo para uns e uma tortura para outros.

                  • Edson Fernandes

                    Com certeza. Vc ainda que se acostumou com o DSG e agora ZF8, acho pouco provavel gostar do CVT, ao menos do Fluence, Sentra, Civic…

      • BrPb

        Até que os 1.425 kg do Outlander de 4.70 metros são quase um milagre, muito proximos do Renegade de 4.23 m. Mas, continua lento e pior compra do que um Compass.

        A unica coisa interessante no Outlander é pra quem precisa de um carro espaçoso, diesel, 4×4 e com 7 lugares. Por 182 mil ele fica quase 60 mil mais barato do que a Discovery Sport e 65 mil da SW4, todos 7 lugares.

        Mas eu queria descobrir o que faz um ser vivo pagar 100 mil a mais numa SW4 5 lugares em relação aos 142 mil do Compass Longitude Diesel Couro e 6 airbags. O porte de um é diferente do outro, mas 100 mil é um outro Compass flex.

        • ObservadorCWB

          Encontrei um “leitor de pensamentos” kkkkk Esta dúvida também me aflige….rsrsrs SW4 pode melhorar em pacote e aparência o quanto quiser…o preço é simplesmente ridículo.

        • karmanbhz

          estou buscando um 7 lugares, pena este MIT não ser nacional!

  • RKK

    A Mitsubishi necessita melhorar muito a programação do câmbio CVT INVECS III, datado do ano 2000. Pode aproveitar a união com a Nissan e adaptar a função D-STEP à seu câmbio CVT.

    • Bruno_O

      como expliquei acima, essa atualizacao da Outlander vem com uma nova geracao de CVT (ao menos em todo o planeta, no Br tem q confirmar).

  • Pedro Henrique

    muito bonito esse outlander, toda vez que vejo um que tem no mercado próximo, fico ali degustando, até a pintura tem uns tons bonitos, o branco é meio perolado sei lá

    talvez um dos poucos carros “grandinhos” que me agradam visualmente
    me falta é dinheiro kkkkkkkkkk

    • Bruno_O

      sou mais a Outback, mas esse Outlander eh bem classico mesmo, nao eh um mazda mas tb nao decepciona

    • oscar.fr

      Penso exatamente o mesmo hahaha

  • Brasil_MG

    Não precisava desse cromado que escorre do farol e vai de encontro com o farol de neblina! (no geral o carro ficou bom.)

    • Henrique12

      Visual Gillette, as marcas japonesas adoram.

  • Adalmir Junior

    Sou proprietário de uma Outlander 2.0 e estou muito satisfeito com o câmbio CVT. Muito melhor que os automáticos tradicionais pois o motor trabalha na maior parte do tempo em baixas rotações e e isto proporciona economia de combustível. E quanto ao desempenho é só pisar que responde na hora e anda muito bem. Além disso tem borboletas no volante com 6 relações pré programadas para usar se quiser andar em rotações mais elevadas.

    • Bruno Silva

      Te sugiro dirigir um Corolla 2.0 CVT ou mesmo um RAV4 CVT e vai ver a diferença.

      • Freaky Boss

        O CVT da Toyota é melhor? Dá diferença para o do Sentra por exemplo?

        • mauricio

          Sim, cvt do corolla é o melhor do mercado

        • Bruno Silva

          Sim, o melhor. Nem da Honda chega perto, o acerto da Toyota com câmbio é impecável.

    • Cristiano_RJ

      É tudo uma questão de referencial. Esse conjunto mecânico é o mesmo utilizado pelo Lancer e esse eu já dirigi e garanto: é um porre! Enfadonho pra kct. Aí, a Mit coloca esse mesmo motor e câmbio em um carro mais pesado e de pior aerodinâmica… deve ser realmente um “T”.

      • Edson Fernandes

        Mas vamos colocar outros parametros: Talvez se o cara andou em Tucson, Renegade e alguns desse perfil, o Outlander não fará tão feio. Quer ver um PESSIMO? C4 Picasso (sei que é minivan), mesmo quando suave, para aquilo responder ao pé direito é um martirio! Até minha esposa se assustou qdo falei para ela pisar tudo e ela ver a relutancia em reduzir e quando reduz o carro anda super devagar.

        • Cristiano_RJ

          Você se refere ao antigo C4 Picasso 2.0 aspirado com câmbio A-4 ou ao novo C4 Picasso que utiliza a mesma plataforma do 308 europeu, motor 1.6 THP e câmbio A-6?

          • Edson Fernandes

            Do modelo anterior. Ele é uma lastima em extrair potencia.

            É um carro mto bom em outros aspectos já que é uma minivan, mas o powertrain é vergonhoso.

    • Gran RS 78

      Adalmir, o Outlander 2.0 é manco demais. No Asx que é mais leve já é lerdo pra caramba, no Outlander a coisa fica muito pior.

  • Mário Dourado

    Quem diria que o New Tucson ficou barato perto desse Outlander

    • Felippe2010

      Depende da versão, pelo preço da Tucson Top eu já ficaria fácil com a Outlander V6

      • Bruno Silva

        Tucson top é o GLS de 148mil reais, 15mil a menos que o Outlander V6 mais barato.

  • cepereira2006

    Se custasse uns 20k a menos em cada versão seria interessante.

  • Marcus Vinicius

    Só faltou a versão híbrida do Outlander PHEV 2017 !

  • Zé Mundico

    Não posso falar desse novo modelo, mas tenho uma Outlander 2011, motor 2.4 com câmbio CVT e posso garantir que o conjunto motor-transmissão é irretocável, parece que foram feitos um para o outro. Em alguns momentos parece que “sobra” motor, de tanta perfeição.
    O câmbio CVT tem um macete que pouca gente conhece ou entende: PROGRESSIVIDADE!
    Não adianta sapecar o pé no acelerador esperando a reação de um foguete. Tem que ir pisando progressivamente deixando o carro desenvolver e ir “pisando atrás”.
    Daí eu ter dito que o motor sobra, pois parece que o motor vai na frente e você vai pisando atrás.Quem domina esse macete tem um carro na mão, ágil e relativamente econômico, guardando suas devidas proporções e características. Faço 7 km/l na cidade e 11 km/l na estrada, pisando na boa.
    Graças a Deus não é flex!

  • Freaky Boss

    esse carro é fabricado onde?

    • Zé Mundico

      No Japão.

      • Freaky Boss

        aí sim, pois tem diferença entre MIT fabricado no japão e fabricado no Brasil certo?
        Todas as versões vendidas hoje 0km são AWD, vc sabe?

        • Zé Mundico

          Até onde sei, até o modelo 2011 com motor 2.4, vem com tração 4×4 com bloqueio.
          De 2012 em diante o motor é 2.0 sem tração integral.

          • Edson Fernandes

            A unica pena em relação a Outlander é que quando chega ao Braisl ele é todo adaptado a nossa direção mas os acabamentos também mudam. O Japones tem mais zonas de pontos de encosto macio.

  • Leonel

    Não fiz o comparativo, mas por que eu deixaria de levar um Compass Diesel para levar uma New Outlander a gasolina? Além disso, por que esse carro custa uns R$30 mil a mais em sua versão topo de linha que o Compass? Enfim, hoje vejo o Compass como o melhor do segmento e CxB, se comparado a Sportage, CR-V e cia.

    • Freaky Boss

      hoje eu também acho que o compass diesel é o melhor cxb desses SUVs médios. Questão desses JEEP é checar confiabilidade quando o carro estiver mais velho. Isso separa quem tem qualidade de quem não tem. Vamos aguardar.

    • Luis LC

      O Outlander não é maior?

  • klaus

    O que vcs acham do Forester, comparando com esse (e demais concorrentes)?

    • Gran RS 78

      O Forester é muito melhor que esse e tbm de muitos outros concorrentes diretos, tanto é que faz um enorme sucesso em outros países, sempre ganhando o título de melhor suv de sua categoria na opinião dos donos. O problema é que no Brasil a Subaru ainda é uma marca desconhecida da maioria dos brasileiros, e pra piorar, a CAOA é a importadora da marca no Brasil. Uma pena.

  • Vattt
  • Fabio Riuto

    Cara temos uma 2.2 diesel e o carro é bom e diesel, 4×4, 7 lugares, nessa faixa de preço, não achei outro com um pouquinho mais de autorizadas pelo Brasil…
    Lógico, carro de japones, confortavel para pessoas menores. O acabamento poderia ser melhor, a central multimidia é um lixo… mas aguenta as ruas brasileiras, tem um desempenho bom, ando entre 160-180 nas entradas tranquilamente e com um isolamento acustico razoavel. Faz os 20 a 110/h, mas 8-9 no urbano e 160-180. Tem bom preço de revenda. Estabilidade regular. Bom desempenho fora da estrada, mas como é um crossover e nao um Suv, não tem altura e angulo pra isso. Custo de manutencao razoavel. Seguro não faço. Outra opcao seria a Dakar, Trailblazer mas preferi um mais baixo pois elas não tem estabilidade que preciso para as serras e estradas brasileiras. Se quiser algo melhor, acho q tem q desembolsar mais um pouco para uma XC60/90, RR, enfim, opcao nao falta!
    Ah, o cambio, nao é um ZF, mas cumpre o prometido.

    • Edson Fernandes

      Ou então considerar na mesma faixa concorrente o Compass que na versão diesel bate de frente com esse.

  • karmanbhz

    alguém sabe dizer se este carro terá produção nacional? continuará sendo importado?

  • Alex Galvao

    Vender a versao de entrada a 135 mil sem controle de tracao e falta de respeito. Parabens a Jeep que respeita o consumidor

    • Gran RS 78

      Mas ele vem com controle de tração de série.

  • Gran RS 78

    Só para lembrar e chorar, esse Outlander foi lançado por 99 mil reais e vinha completo de série tbm em 2013.

  • Fanjos

    Depois que tiraram aquela cara de Lancer que ele tinha (ate o Lancer perdeu a cara de Lancer)….virou um lixo o desenho

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend