Ecologia Governamental/Legal Japão Mercado Mitsubishi

Mitsubishi tem consumo fora da realidade em mais oito modelos no Japão

Mitsubishi RVR

Autoridades japonesas anunciaram que a Mitsubishi divulgou resultados de consumo fora da realidade em mais oito modelos vendidos no país. Com isso, o governo determinou a paralisação das vendas desses carros após verificar que os números não correspondem aos testes efetuados dentro do padrão JC08.

Após uma investigação, descobriu-se que os modelos apresentam consumo maior do que o divulgado pela Mitsubishi, incluindo Pajero, Outlander e RVR (ASX). No começo do ano, quatro modelos de kei car tiveram seus números reais revelados, divergentes dos divulgados pela marca.

De acordo com as autoridades, a economia de combustível chega a ser 8,8% menor que o anunciado, sendo em média 4,2% menor. Com mais oito modelos, a Mitsubishi tem nova queda nas vendas dentro de casa, pois só poderá retomar os emplacamentos após atualização dos números de consumo.

Com todos esses resultados adulterados, que seguem na esteira de 25 anos de testes não homologados, que levaram a resultados de eficiência fora da realidade, a Mitsubishi acabou tendo que ceder seu controle acionário para a Nissan e prevê um prejuízo líquido no ano fiscal de 2016 de US$ 1,4 bilhão e mais US$ 1,47 bilhão em reservas.

[Fonte: Reuters]





  • zekinha71

    A Mit está cada dia indo mais pro buraco, uma eternidade pra atualizar os carros, agora manipulação de todo tipo.

  • GPE

    Tem uns 8 anos que parou no tempo

  • Zé Mundico

    A Mitsubishi sempre fez carros pé-duro, mas avanços e pesquisas nunca foram prioridades.
    Os carros são bons? São, mas estão sempre um passo atrás nas atualizações que as outras montadoras pesquisam e desenvolvem. E quem não pesquisa nem desenvolve nada nesse ramo, acaba ficando para trás e comendo poeira.
    Embora resistentes e confiáveis, os carros da Mitsubishi passam aquela impressão de rústicos e mal acabados. Tem quem goste, sei lá.
    É tipo o cara entrar na loja para comprar um sapato e sair de tamanco.
    Eu tenho um Mitsubishi.

    • Daniel

      Perfeita análise.

  • Bruno Pires

    Acho que agora que a Nissan vai ter o controle sobre a MIT podemos ver novos carros e atualizações bacana, fico imaginando um Lancer Evolution no estilo de potencia e beleza do GT-R. Iria ficar top.

    • Pedro Henrique

      humm não, oque vc vai ver é um lancer com plataforma de fluence e cvt…
      acabou a era dos aclamados de rally, com plataformas desenhadas pra tal.
      esta acabando inclusive a era dos esportivos tração traseira. Uma pena, que péssima época para se viver, depois de experimentar o doce, arrancam ele de nós.

  • CanalhaRS

    Ainda veremos muita falcatrua sendo descoberta por aí.
    As montadoras de hoje são apenas fábricas de dinheiro e o automóvel é apenas o meio para chegar lá.

  • LondrinaMatsuri

    Prius

  • The Monster Man

    Os números de consumo da MIT… estão parecendo os resultados dos testes da Quatro Rodas, os números nunca batem com os da vida real, depois de 20 anos como assinante da revista este ano não renovei mais minha assinatura, não confio mais nos dados que eles começaram a apresentar de 2 anos pra cá.

    • IRA

      A QR faz muito tempo que deixou de ser uma revista para quem gosta de carros para se tornar um revista para quem não gosta de carros. Os testes que antes ocupavam várias páginas agora ocupam uma única página e tratam somente de perfumarias. É uma pena, mas tornou-se quase uma “Caras” automobilística.

      • Zoran Borut

        Acho que o último grande texto da 4R foi o teste da Avant RS2, em 1996. Depois disso, definhou totalmente a qualidade. Vários especialistas saíram e foram para a internet, entraram pessoas que não entendiam nada de carros e houve uma sequência de bagunça nas metodologias dos testes. Enfim, hoje é só um passatempo descompromissado e sem muita credibilidade para salas de espera, mais nada. Há muito tempo deixei de comprar.

    • Zoran Borut

      Sinal de que em 20 anos vc não entendeu uma coisa básica: os números apurados nos testes só podem ser comparados entre eles, nunca com o que vc obtém no seu uso real, individual. Consumo varia conforme relevo, modo de dirigir, tipo de uso, velocidade, percurso, peso transportado, até mesmo entre diferentes unidades do mesmo modelo.

      Você pode usar os números dos testes como parâmetro para comparar os carros. Se um modelo X for mais econômico no teste do que um modelo Y, a tendência é que no seu uso aconteça a mesma coisa.

      E não dá para comparar os números obtidos nos testes de uma revista com os de outra, ou de um site, ou do Inmetro. Cada metodologia só permite comparação com números obtidos dentro dela.

  • Diogo Oliveira

    Isso me deixa muito triste, já que a Mitsubishi JÁ FOI, uma das melhores Japonesas, com carros incríveis, como Ecilpse, Lancer Evo, FTO, 3000 GT e etc. Mas hoje, os carros dela são mais ultrapassados que tudo, o design de todos está muito velho e cansado, a maioria dos carros só ganhou facelift e nem plataforma nova recebeu. A uns 7 anos a Mitsubishi literalmente parou no tempo…
    Triste ver uma japonesa como ela que já foi muito boa, indo para o buraco, isso me lembra a história da Pontiac, que era foda, mas faliu esses dias (2010-2011-2012 sei lá) e sinceramente, quando fiquei sabendo que a Pontiac faliu me deu até vontade de lavar os olhos de dentro pra fora. Mas fazer o que… é assim que o mercado funciona, quem inova por bons preços ganha, quem fica boiando e vacilando perde.

    • Zoran Borut

      A Pontiac foi fechada quando houve a crise da GMC em 2009, e com ela foram várias outras marcas tradicionais.

  • DiMais

    isso tudo será corrigido nas mãos da (Renault-)Nissan, com a padronização de plataformas e motores que certamente chegará nas próximas gerações de produtos…

  • Lex

    Alguem sabe falar o porque desse carro ter um retrovisor(é isso mesmo?) no paralama esquerdo;?

    • Zoran Borut

      Pelo que sei, era uma lei japonesa, que já foi extinta, mas alguns proprietários mantiveram o costume. O retrovisor naquele local permitia que o carro fosse mais estreito e, segundo alguns, permitia ver melhor os limites laterais do carro, coisas essenciais nos estreitos espaços japoneses. No YouTube é possível ter uma visão interna disso, em vídeos como os do MazdaR360Coupe 3/3 (pesquisando assim fica mais fácil ir direto a um vídeo desses).



Send this to friend