Governamental/Legal Segurança

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

Multa por dirigir sem cinto de segurança

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)


No Brasil, as multas consideradas gravíssimas estão liderando o ranking de infrações de trânsito mais cometidas nas rodovias. Embora elas tenham ficado mais severas em 2016, ainda assim, muitos motoristas estão desrespeitando as legislações.

As estatísticas apresentam que mais de 15,4 milhões de multas foram aplicadas só de janeiro a abril de 2018, segundo levantamento do Registro Nacional de Infrações de Trânsito, o Renainf.

Entre as campeãs estão: excesso de velocidade, avançar o sinal vermelho, transitar em local proibido, mexer no celular enquanto dirige e não utilizar o cinto de segurança.


Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

Mortes e ferimentos graves poderiam ser evitados todos os dias se motoristas e passageiros cumprissem com as normas e utilizassem os equipamentos de segurança.

A imprudência não só afeta a vítima e seus familiares. Os acidentes carregam consigo prejuízos para a economia brasileira, afetando direto e indiretamente a população.

O Notícias Automotivas obteve os números e o que esse impacto representa, na prática, por meio da Lei de Acesso à Informação no portal do Governo Federal. Só em 2015 a violência no trânsito gerou um custo de R$ 40 bilhões para o país.

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

Já a OMS, Organização Mundial de Saúde, estima que os acidentes que ocorrerem nas rodovias brasileiras custam 3% do PIB, Produto Interno Bruto. Dinheiro que poderia ser utilizado para serviços essenciais à população.

O Ministério da Saúde também aponta que em 2017, 181 mil pessoas foram internadas em razão dos acidentes no trânsito. Essa parcela rendeu ao Sistema Único de Saúde um custo de R$ 260 milhões.

Penalidade para quem dirige sem o cinto se segurança

Segundo o artigo 167 do Código Brasileiro de Trânsito (CTB), dirigir sem utilizar o cinto de segurança é considerado infração de natureza grave, com multa no valor de R$ 195,23 e mais cinco pontos na CNH.

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

A penalidade pode ficar ainda mais séria se for uma criança sem a utilização do equipamento de segurança, passando a ser considerada infração gravíssima com multa de 293,27 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

Lembrando que bebês de até 1 ano devem ser transportados com um bebê conforto sempre no banco traseiro. As crianças de 1 a 4 anos de idade devem andar na cadeirinha também no banco traseiro preso com o cinto de segurança. Para menores com idade entre 4 e 7 anos e meio, esses, precisam estar no banco de trás com um assento especial de elevação.

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

Já aqueles entre 7 anos e meio e 10 anos estão liberados para andar apenas com o cinto de segurança no banco traseiro.

Como os próprios índices apresentam, o número de pessoas que deixam de usar o cinto de segurança no trânsito brasileiro ainda é alto. Infelizmente é fácil flagrar motoristas desrespeitando a legislação. A prática acontece principalmente naquelas regiões onde não há fiscalização e patrulha policial com frequência, como nas periferias das grandes cidades.

Passageiro sem o cinto de segurança: qual a penalidade?

Mesmo esquecido, o cinto de segurança no banco traseiro também é importante. Alguns passageiros têm o costume de utilizar apenas quando vão pegar uma rodovia para viajar e assim evitam multas. Contudo, ele deve ser usado em qualquer situação, seja no dia a dia ou em viagens.

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

A não utilização do cinto de segurança nos bancos traseiros, ou na frente, é considerado também infração grave gerando multa para o condutor no valor de R$ 195,23 e mais cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

Segundo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, apenas 7% das pessoas têm o costume de utilizar o cinto de segurança no banco traseiro. A situação ainda piora quando comparada, no Brasil, apenas sete de cada 100 pessoas utilizam o equipamento no banco de trás.

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

Em 2017 foram mais de 1 milhão de multas aplicadas por não usar o equipamento, que é obrigatório.

Quando um motorista ou passageiro ignora o uso, em um acidente de trânsito, as consequências podem ser bem sérias. Especialistas já provaram, o peso de uma pessoa pode ser 15 vezes maior em um impacto. Se a pessoa estiver no banco traseiro, a vítima mais prejudicada será aquela que está na parte da frente do veículo.

Em números, o cinto de segurança é capaz de reduzir 60% das lesões na coluna, 40% na região do abdome, 56% na cabeça, 45% na parte do tórax e quase 100% nos quadris.

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

Muita gente acredita que há mais proteção na parte traseira do que na dianteira e, por isso, não é necessário afivelar o cinto, principalmente em viagens curtas como de táxi ou Uber, no entanto, isso não é verdade.

Tanto para quem senta nos bancos da frente como nos de trás, os corpos podem se chocar fortemente com as partes mais duras do automóvel durante uma colisão, ainda com risco de atravessar o para-brisa, situação que pode ser fatal.

Qual o cinto de segurança mais seguro?

Primeiro, atenção ao uso correto do cinto de segurança. Usando de forma incorreta não há a garantia de proteção. Ao passá-lo sobre o corpo, verifique se ele está bem afivelado e se não tem o risco dele desprender.

Atualmente é possível encontrar diversos modelos, iniciando pelo de 2 pontos e indo até 6. Entre eles, o de 2 e 3 são os mais comuns encontrados nos veículos.

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

O cinto de 2 pontos foi o primeiro equipamento “moderno”. Preso sobre a cintura, ele oferece proteção evitando que o motorista e passageiro se movam para a frente em situações de freadas bruscas.

Após alguns anos, foi comprovado que ele não era totalmente eficiente assim; isso porque surgiram alguns casos que afetava a coluna lombar, com isso,  foi saindo de circulação até ser proibido de ser fabricado nos automóveis novos, de fábrica.

O cinto de 3 pontos, o mais utilizado atualmente, é um dos mais seguros. O primeiro veículo a recebê-lo foi o Volvo PV 544, em 1959, depois, foi a vez do Volvo 122 a contar.

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)

A Volvo é famosa por ser preocupada com a segurança de seus motorista e também dos pedestres. É por isso que a montadora tem os carros mais seguros do mundo. A implantação do cinto de três pontos diz muito sobre a preocupação da marca com esta questão.

O famoso 3 pontos tem o formato de “Y”, na prática, isso quer dizer que ele proporciona ampla proteção. Toda a força do impacto é absorvida pela área de contato do corpo humano, graças a eficiência deste modelo de cinto.

Multa por dirigir sem cinto de segurança (veja os detalhes)
Nota média 5 de 5 votos

Darlan Helder

Darlan Helder

Darlan Helder, natural de São Paulo, é jornalista e fotógrafo. Escreve na internet sobre o universo automotivo desde 2011. Além disso, atua com produção de conteúdo para plataformas digitais em agências de comunicação.

  • Hodney Fortuna

    Andar de cinto de segurança eu aconselho quem está de passageiro no meu carro a afivelar. Agora, tratando-se de mim muitas vezes nem afivelo tal cinto. Creio que para isso se o governo está tão preocupado com minha segurança no trânsito deveria também me garantir o direito de ir e vir sem ser assaltado. A Lei nesse caso se aplica apenas no trânsito, um tipo de imposição a segurança apenas de forma seletiva.

    • UPTSI

      Parabéns por assumir ser um suicida. Triste ver gente morrendo após um acidente apenas por não usar um simples cinto de segurança. Darwin não erra.

      • José Barbosa

        Na verdade isto é uma questão individual. Se ele se machucar, acho que a única coisa que o Estado deveria se meter é cobrar eventuais custos a maior num eventual acidente por ter assumido o risco, andando sem cinto.

        • “Perguntador”

          Mas a pessoa que não se preocupa com a própria saúde e segurança vai se preocupar com uma dívida? Sem falar que a justiça brasileira é extremamente lenta, na prática o Estado ficaria com o custo, por isso ele tenta “forçar” o uso com multas.

          • José Barbosa

            Não estou falando como é, mas como deveria ser. E um judiciário eficiente é uma das bases da liberdade, na medida em que contratos são cumpridos.

      • TijucaBH

        Eu nao consigo nem tirar o carro da garagem sem cinto, é como se eu tivesse saído de casa faltando alguma coisa, me incomoda horrores. Só descobri que meu carro tem alerta para afivelar o cinto ao atingir 20 km/h o dia que andei de carona com um colega que tem carro igual e ele absurdamente nao usa cinto.

        • Dario Lemos

          Eu detestava usar cinto, aliás, só passei a usá-lo com a obrigatoriedade mas já me acostumei e tenho sensação idêntica a você quanto ao uso: se não usar parece que falta algo. Um Feliz 2019 a você e a todos que participam do NA.

        • Edson Fernandes

          Pois é… sou igual. Pra mim seja para manobrar o carro no lugar onde eu estou ou dirigir na rua, o cinto sempre é usado.

      • Hodney Fortuna

        Muito obrigado então!

    • Rafael Santos

      Vc acha que em caso de colisão seu corpo ficará no mesmo local né? Em um capotamento seu corpo pode matar o seu passageiro, acha legal isso?

      Quer correr esse risco, que corra sozinho. Não submeta outras pessoas a sua ignorância.

      • Hodney Fortuna

        Ok! Vale então a mesma narrativa para quem pilota moto já que seu corpo também pode matar alguém que está atravessando a rua durante um impacto durante o arremesso!

    • Lucas

      Seleção natural agindo. Obrigado por você mesmo forçar seu desaparecimento definitivo do nosso convívio.

      • Hodney Fortuna

        Decisão pessoal, ainda podemos decidir o que quisemos. Não é você e o Estado quem deve se impor numa escolha pessoal. A preocupação com isso é outra! Se o Estado se preocupa tanto com a segurança de um condutor então deveria proibir o uso de motocicletas, onde o condutor passar a ser a “carroceria” do veículo em um impacto lateral.

  • Cesar

    “No Brasil, as multas consideradas gravíssimas estão liderando o ranking de infrações de trânsito mais cometidas nas rodoviárias. ”

    Não seria rodovias?

    • Darlan Helder

      Alteramos! Obrigado!

  • Oliveira

    brasileiro é um bicho que só aprende quando é no bolso, então é só multiplicar por dez o valor da multa.. na primeira R$1.952,30; na reincidência, R$19.523,00..

    • Rafael Santos

      Mas como o cara pagaria 19 mil? Parcelado eternamente? Caso o pagador morra, a dívida passa para a família?

      • Oliveira

        carro abandonado já gera uma multa de cerca de R$15mil (fora o valor do guincho e as diárias do pátio).. e vendendo o carro, se está sem cinto, ou com celular enquanto dirige, ou sob efeito de drogas é porquê não tem respeito pelas leis, então não merece o direito de dirigir..

  • Louis

    Enquanto alguns estão preocupados com ESP, múltiplos air bags, aços de ultra-alta resistência, alerta de colisão… há os acéfalos que nem o cinto usam….não é a toa que somos um país submergente.

    • Dario Lemos

      Infelizmente, acho que nunca deixaremos de ser., sou pessimista em relação a um futuro melhor ao brasil, Um ótimo 2019.

    • Luciano

      Mas tem países ditos desenvolvidos onde o índice de uso do cinto de segurança é menor que aqui. Nos EUA mesmo há estados onde o uso do cinto sequer é obrigatório.

  • Alexandro Vieira Lopes

    legal esta série sobre multas, que o próximo assunto seja, a multa por velocidade e os fatores de multiplicação, além da tolerância!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email