Multilaser aposta em motos elétricas da Watts

watts 1

A eletrificação pode estar indo devagar nos automóveis, mas nas motos, a coisa anda um pouco mais rápido no Brasil. A quantidade de marcas e ofertas sobre duas rodas cresce constantemente no país.


Para ter uma ideia, consulte a lista Top 10 com marcas e modelos de motos elétricas vendidas no mercado nacional.

Agora, uma das muitas startups do extenso mercado motociclístico nacional chama atenção pela recente aquisição.

A Watts, empresa que comercializa motonetas, bicicletas e patinetes elétricos, foi adquirida pela Multilaser, tradicional marca nacional de eletrônicos e informática.

Por R$ 10,5 milhões, a Watts passou para as mãos da Multilaser, que levará a produção para Manaus, a capital brasileira das duas rodas.

A empresa de informática viu no modelo E-125, que ainda está em pré-lançamento, a chance de expandir-se numa nova direção, o mercado de veículos elétricos.

Atualmente a Multilaser tem a Atrio, marca de patinetes elétricos e a ideia é que as lojas da Watts – sete revendas próprias e 15 concessionárias – sejam “store in store”.

watts 2

Ou seja, um conceito de loja dentro da loja, para que os produtos da Atrio e até mesmo da Multilaser sejam vendidos.

Neste último, a empresa vislumbra atuar com sua própria marca, mas ainda não se sabe quais produtos serão comercializados pela rede Watts.

A Watts, aliás, continua sua gestão própria, dando continuidade ao processo de expansão que vinha sendo feito.

Com a E-125, que tem autonomia de 150 km e alcança 100 km/h, a Watts não espera apenas atender os frotistas, que miram o baixo custo, mas também o consumidor final.

Tendo um desenho moderno, a E-125 será distribuída por 10 Estados e o Distrito Federal na atual rede da Watts, que deverá ser ampliada pela Multilaser.

André Poroger, vice-presidente de Produtos da Multilaser, disse: “A transação anunciada possui total aderência à nossa estratégia de expansão. Estamos mirando em um mercado que vem avançando com grande velocidade em todo o mundo e o brasileiro, cada vez mais, está optando por opções de transporte mais sustentáveis e de baixo custo”.

[Fonte: Canaltech/CNN Brasil]

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.