Chevrolet Preços Sedãs

Na linha 2020, Chevrolet Cobalt fica mais caro e parte de R$ 68.490

Na linha 2020, Chevrolet Cobalt fica mais caro e parte de R$ 68.490

O Chevrolet Cobalt 2020 chegou sem novidades. O sedã compacto “grande” da General Motors ficou mais caro nas duas versões que ainda possui no mercado nacional, sendo elas a LTZ por R$ 68.490 ante R$ 67.990, alta de R$ 500, bem como a Elite, que tem preço sugerido de R$ 79.190 ante R$ 78.590 anteriores, uma diferença de R$ 600.


O Cobalt continua a manter sua oferta com o propulsor SPE/4 1.8 8V de 106 cavalos de potência com gasolina e 111 cavalos quando abastecido com etanol. Nesse último caso, o propulsor entrega 17,7 kgfm a 2.600 rpm, tendo opção de câmbio manual de seis velocidades na versão LTZ e automático de seis marchas de série na Elite. A primeira opção também tem este tipo de câmbio como opcional.

Com bom espaço interno em seus 4,47 m de comprimento, o Chevrolet Cobalt 2020 tem o maior porta-malas da categoria com 563 litros, bem como conteúdo adequado para sua proposta, o que inclui ar condicionado, direção assistida, vidros e travas elétricos, retrovisores com ajustes elétricos e faróis de neblina.

Na linha 2020, Chevrolet Cobalt fica mais caro e parte de R$ 68.490


Além disso, o Chevrolet Cobalt 2020 dispõe também de multimídia MyLink com Google Android Auto, Apple Car Play e câmera de ré, assim como sistema OnStar. Com bancos em tecido ou couro, o sedã também oferece airbag duplo,. freios com ABS e EDB, sensor de estacionamento, sensores de chuva e crepuscular, rodas de liga leve aro 15 polegadas, alarme, entre outros.

De janeiro a abril, o modelo emplacou 4.823 unidades, sendo o quarto mais vendido em sua categoria de sedã compacto de tamanho maior, perdendo para VW Virtus, Toyota Yaris Sedan e Honda City.

Com a chegada do Onix Sedan, a GM pretende manter o Cobalt como um sedã focado em clientes PCD e frotistas, além de taxistas e serviços de aplicativo. Podemos assim esperar por uma versão Advantage 1.8 automático por menos de R$ 70.000.

Chevrolet Cobalt 2020 – Preços

  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 manual – R$ 68.490 (antes era R$ 67.990)
  • Chevrolet Cobalt Elite 1.8 automático – R$ 79.190 (antes era R$ 78.590)
Na linha 2020, Chevrolet Cobalt fica mais caro e parte de R$ 68.490
Nota média 4.3 de 4 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Mr Tony

    Nosso futuro Cruze Sedan…

    • Dudu Pimentel

      Cruze Sedan vai sair de linha logo logo…vai sofrer facelift e em 2 ou 3 anos sai de linha.

      • Eduardo 1981

        Correto!

      • Klaus Nickel

        por isso mesmo

      • Mr Tony

        Por isso mesmo, vão elevando os preços até chegar ao do Cruze…

  • Matafuego

    Boa. Estava esperando esse aumento para comprar um para cada dia da semana.

    • Fernando Gabriel

      Não seja mesquinho, compre logo um para cada dia do mês.

  • Emygdio Carlos

    Mecânica de última geração!

    Não posso perder essa pechincha!

    Nem os gringos tem uma belezura dessa!

    • Paulo César de Carvalho Júnior

      O mais bizarro foi essa mecânica fazer com que o Cobalt desse um coro no Virtus. Bizarro demais ahhaha (bizarro mesmo, não estou fazendo piada ou ironia)

      • José Barbosa

        O importante não é a data, mas a qualidade do projeto. Um Boeing dos anos 70 provavelmente ainda era tecnicamente superior que boa parte dos seus concorrentes dos anos 80. Tem motores chineses moderníssimos, que desafio ver se vão chegar a 200.000 km.

        • Paulo César de Carvalho Júnior

          Tá por fora meu caro… Cheio de JAC J3 bem rodado e super saudável. E outra: chinês evolui muito mais rápido que japonês por exemplo, justamente por buscar as melhores mentes e pagá-las bem. Ao contrário dos funcionários de chão de fábrica, é verdade, embora seja uma realidade em mudança

          • Paulo Santos

            Verdade, não se vê j3 abandonado nas ruas, como muito importando de grife alemã, estão rodando firme e forte.

            • José Barbosa

              Tudo bem que era (bem) usado, mas tive um alemão na vida para nunca mais. Foi uma das aventuras que duraram pouco e custaram relativamente caro, mas rio da história porque hoje posso falar mal. Mercedes, Audi e BMW tem falhas gravíssimas de projeto que, aliadas à dificuldade de importar peças e falta de mão de obra qualificada local são um verdadeiro terror para quem compra.

          • José Barbosa

            Obviamente, não estou falando de TODOS os chineses, mas há motores que tem “features” modernas (três cilindros, VVT etc), mas que na prática tem desempenho péssimo, ásperos e que você não consegue dar manutenção. Infelizmente, mesmo a JAC já não incomoda no mercado, e o barulho que os chineses fizeram foi por muito pouco tempo. Por mim, quanto mais marcas disputando, melhor.

            • Edson Fernandes

              Mas aqui no Brasil temos duas coisas que acabam com qualquer marca:
              – Conservadorismo
              – Como a empresa lida com as dificuldades

              O primeiro ponto é somente com o tempo. Mas tudo isso é considerando o segundo ponto onde qdo um ou varios produtos passam confiança e de fato duram bem, passa a ter confiança.

              É incrivel como eu tenho ouvido as pessoas elogiarem e cogitarem um Chery atualmente. Antes era aquele papinho que é Chines e tal. A JAC não soube aproveitar seu bom momento para trazer produtos condizentes aos interessados. O pensamento do Habib foi trazer uma familia de produtos que não necessariamente era o que o consumidor desejava ao momento. O JAC J3 era o compacto que precisava para tornar os carros menos caros a epoca.(e foi mesmo, um Fiesta 1.6 completo, do modelo Rocam custava em 2008, 44000 para ter todos os itens que ele em 2013 custava 33000 do mesmo jeito).

              Só que daí trouxe a perua que não era mais objeto de desejo das pessoas ainda que tivessem algum apelo e o terrivel J5 com seu motor 1.5.

              Eu já pude andar em um. E esse modelo marca bem uma caracteristica de produtos para encher linguiça: Tem até ar digital, mas veio com o motor 1.5, não fizeram ajustes na relação da transmissão, venderam por videos e propaganda que fizeram, o carro tem pessimo consumo e de fato não anda bem. Isso pra mim não seria ruim se…. o interior ao menos do modelo antes do facelift fosse ruim. Além do aspecto ruim por estar todo riscado (era um uber), o ar digital que os botões e o visor estavam ruins (não a toa, ou o condutor conseguia deixar super gelado ou praticamente desligava de tão ruim, além do que o proprio sistema é bem exagerado, pois tem vários niveis, mas em um determinado ponto ele com tudo vem super forte.

              E por fim os bancos. Sem nenhuma aba para segurar teu corpo, tanto a frente como atrás vc escorrega. Não teria com certeza esse produto. E o proprio Uber estava chateado pq era alugado e o dono não fazia a devida revisão o que ajudou no aspecto ruim do carro. Mas não sou o tipo de dar nota para esse tipo de coisa pq ele fez de tudo para eu me sentir bem e prefiro considerar o atendimento como primordial nessas situações.

          • Fernando Gabriel

            J3 só tem um problema cronico. Apodrecimento precoce das caixa de ar.

      • Airplane

        Deve ser por isso que ele vende menos que a metade do Virtus e sairá de linha em breve !

      • Vitor

        O motor 1.8 é suficiente para a proposta do carro. Poderia ser melhor, mas cumpre bem o papel dele.

        • Paulo César de Carvalho Júnior

          Na verdade, se você for pegar por esses comparativos com o Virtua, ele está super “atual”, digamos assim.

      • Eric PB

        Sim, tem no canal acelerados no youtube. E não é tão mais beberrão que o virtus tsi. Mecânica de baixa manutenção, conhecida ate pelo seu zé da esquina. Não é um carro de todo mal.

        • Edson Fernandes

          O problema dele é ser bem mal equipado perto de um Virtus de mesmo valor. Isso que pega para o Cobalt. Ele só ficaria mais equipado em alguns pontos que a versão MSI do Virtus. Para a versão TSI, não tem chance. E o pior que o Virtus MSI comparado ao LTZ, é similar em itens de série. A pessoa atualmente precisa ter um motivo bem sério para optar pelo Cobalt que inclusive é menor que o Virtus.

      • Emygdio Carlos

        No mês de maio, o Chevrolet Cobalt vendeu 895 unidades.
        Fonte: Revista Auto Informe.
        Obrigado!

      • Emygdio Carlos

        Boa noite!

        Neste mês de maio, o Chevrolet Cobalt vendeu 895 unidades.

        Fonte: Revista Auto Informe.

        Obrigado!

      • Emygdio Carlos

        Neste mês de maio, o Chevrolet Cobalt vendeu 895 unidades.

        Fonte: Revista Auto Informe!

      • MarcioMaster

        É o que eu sempre falo, o motor moderno do virtus, com muito mais itens para incomodar, e vida utel menor não supera o velho e simples 1.8 8v, então qual a vantagem? Aliais estava lendo um comparativo dele com o cronos 1.8 16v e ele foi melhor e olha que o motor do etorque tem suas qualidades, é mais potente e é outro do grupo dos indestrutíveis.

        • José Barbosa

          Não foi a própria VW Brasil que voltou atrás no “moderníssimo” DSG para o Tiptronic?

        • Edson Fernandes

          Bem… eu penso em várias.

          Segurança é a principal delas. Se formos colocar então a versão Elite do Cobalt, aí temos então o Virtus com a parte de segurança mto bem para esse tipo de produto, temos um painel digital, uma central mais inteligente e mais rapida, além da melhor resolução, espaço interno maior, melhor isolamento acustico, ar digital, sensor crepuscular e de chuva, se for o Highline (comparado ao Elite) vai ter DRL….

          Há diferenças enormes entre eles. Há uma disparidade de recursos adicionais no Virtus que deixam no bolso o Cobalt. Mas aí te faço a pergunta… o que vc presa num carro? se for motor e manutenção abrindo mão do restante que citei (e que não foi tudo), é uma escolha.

          Mas o proprio Virtus hoje até em revenda é melhor que o Cobalt que sofre para o porte, um desvalorização maior.

          • MarcioMaster

            Voçe esta certo Edson, mas não estava comparando os dois veiculos, apenas citando que a suposta evolução do motor pequeno e turbo para ter o mesmo resultado de um motor velho de 8v não justifica.

            • Edson Fernandes

              Depende. Ok que o Cobalt não tem um desenho inspirado, mas é nitido que se a fabricante cria preocupação entre visual, equipamentos e produto, ele pode dar certo. Pra mim a Chevrolet por muito tempo ficou no feijão com arroz e deu certo. Só que as empresas tem concorrentes que ofertam mais do que isso.

              E é aí que mora o problema. As vezes o motor 1.8 seria o suficiente e racional, mas a concorrencia cobra uma modernidade nem sempre tão interessante e se apoia em outros pontos para agradar. Por isso citei o Virtus. Tem mais pontos nele que podem justificar um motor mais forte. (mesmo tendo uma saida menos rapida)

      • leitor

        Quer dizer que o Cobalt é superior ao Virtus? Sei que não são nenhum Cruze nem Jetta, falta muito ainda. Mas nem imaginava que era desse jeito.

        • Paulo Lustosa

          Sei que anda mais que o Virtus, mas eu acho o Virtus mais seguro passivamente.

      • Mauricio Ferrari

        Eu sei a qual teste você se refere.
        Realmente o Virtus ganha em alguns quesitos, mas perde em outros que surpreendem.
        O vetusto motor GM conseguiu surpreender em desempenho e consumo inclusive.
        Mas não podemos esquecer que o Virtus ganha com facilidade no quesito que eu mais valorizo, que é segurança ativa.
        De qualquer modo, por preços semelhantes, ou com o Virtus um pouco mais caro, eu ficaria com ele.
        Eu tenho um Cobalt, muito pouco rodado, veio de um parente, carro praticamente zero.
        Mas não sei porquê, Chevrolet sempre me decepciona em algumas coisas, apesar de no geral ser um bom carro.

        • Edson Fernandes

          Segurança ativa e principalmente passiva.

          Isso que te chateia foi o mesmo ponto que eu não optei por um usado (que chamam de semi-novo). Ele em minha opinião para oque custa é mto mal equipado.

          Principalmente comparado ao Virtus. Mas se veio de um parente para ti, aproveite pq o carro em sí não é ruim.

  • Domenico Monteleone

    Vai subir o preço da corrida

  • Dudu Pimentel

    A p***! do carro custa entre 69 mil e 79 mil reais e não tem um motor moderno ou freios a disco traseiros (esse segundo não é oferecido nem como opcional nem mesmo na Elite, a top de linha)…e o povo brasileiro achando que pagar 80 mil em um carro desse é uma maravilha.

    • Willian Dcarlos Massato Kawano

      Não sei na versão Elite, mas na LTZ AT6 que é a minha, o sistema de freio dianteiro ” conjunto disco e pastilhas ” são os mesmos do Onix 1.0 1.4, discos pequenos e pastilhas que duraram apenas 20k km.
      O modelo anterior a 2016 utilizava sistema de freios compartilhados com Sonic e Spin pelo que pesquisei.

      • Dudu Pimentel

        Isso eu não sabia…mais um motivo prá não custar tudo isso…

      • Paulo Lustosa

        Tive um 2013 e o sistema de freios é o do Sonic LTZ.

    • Eric PB

      Preços de tabela, o elite ta saindo por 68-69 nas revendas de curitiba e região. Não confunda preços de tabela com preços reais. A GM é expert em dar descontos em toda a linha. Não é a toa q o onix vende o q vende. O mesmo vale pra uma equinox lt q eh vendida a 135mil e veja qnto tá no site…

      • Dudu Pimentel

        Mesmo assim…é caro pelo que oferece…carro 0 km no Brasil é um roubo a mão DESarmada…nem os modelos subcompactos valem o que as marcas estipulam.

    • José Barbosa

      E o Virtus também não tem câmbio moderno, e ninguém critica.

      • Edson Fernandes

        Mais facil criticar o ruim acabamento e alguns barulhos internos reclamados que ocorrem até hoje (o que é inaceitavel em pouco tempo de uso) do que o cambio que para a categoria é semelhante a alguns produtos e outros que possuem CVT também precisa de uma nova calibração. Isso qdo o motor é apenas suficiente. (esse 1.8 apesar de tudo, ele na maior parte do tempo consegue atender ao que o consumidor gosta que é força em baixa e média. Sei que o motor Ecotec do Cruze anterior era a evolução desse, mas não conseguiram economia nele. Fico pensando se voltassem nesse com comando e 16v… como seria).

  • Joel Oliveira

    Aonde vamos chegar? R$ 80 mil em um sedan compacto??

    Interessante que a GM não vai tirá-lo mesmo e trouxe a linha 2020.

    • Eduardo 1981

      Espera chegar o “Onix sedan”. 2020 será o ano derradeiro do Cobalt.

    • Dudu Pimentel

      Quem disse que não vai tirá-lo de linha? Ela só manteve o Cobalt em linha pq o mercado de compactos premium está crescendo a cada ano e se ela fizesse isso iria ficar em um representante até a chegada do Onix Sedan…quando o Onix Sedan chegar, no máximo irão manter o LT 1.8 MT por causa dos taxistas e dos clientes que gostam dele…isso se manter.

      • Edson Fernandes

        Eu já duvido. Mas eu tbm acho que a GM deveria ter algumas versões de motor para o novo prisma.

        Muita gente é relutante em optar pelas versões turbo pelo medo de manutenção e quebras. Não a toa, o maior mix de vendas atuais do Virtus é da versão MSI automatica(seguido do Comfortline automatico, MSI manual e por fim o Highline).

        Então pra mim o Prisma poderia ser bem versatil a ofertar 1.4, 1.8 e 1.0 turbo. Só que a Chevrolet vai querer maximizar e começar mais barato que a VW… então certamente existirá Prisma 1.0 e 1.0 turbo. (que é o que foi divulgado em diversos sites).

        Eu acho um erro. Na faixa de preço dele, na falta de um motor intermediario, poderiam colocar o motor 1.8.

        • Dudu Pimentel

          O problema é que a tendência de mercado é para os motores turbo com injeção direta e quem ofertar motores aspirados (que não seja um carro popular ou de entrada com motor 1.0) vai acabar perdendo mercado, pois os próprios consumidores não irão se interessar…por isso que os aspirados estão aos poucos saindo de circulação…só estão ficando os aspirados mais novos, como o MSI 1.6 16V, o SCe 1.6 16V, o Dragon 1.5 12V Dragon, o Puretech 1.2 12V aspirado (esse já tem versão THP, que a PSA estuda trazer para o Brasil, para substituir o Flex-Start), o FF 1.3 aspirado entre outros…

  • Natán Barreto

    Alguém sabe explicar o conteúdo da Elite pra custar 80 mangos?

    • Willian Dcarlos Massato Kawano

      Acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, câmera de ré, banco totalmente em couro sintético e a plaquinha Elite nas portas.

    • Eric PB

      preço real na CSS é de 68-69k. nao custa o valor de tabela.

      • Junoba

        Isso depende de cada loja.

        • Eric PB

          Depende do choro do cliente. Aqui em Curitiba esses preços já estão em anúncios das css em sites de classificados, ou seja, não precisa nem de barganha! Se barganhar ainda leva uma melhor negociação

          • Junoba

            Um parente meu pagou preço de tabela em um Onix Activ aqui no interior de MG. Pagou o carro á vista.

            • Edson Fernandes

              Porque quis. Eu nunca pagaria preço de tabela nesse Onix. A desculpa deles seria que esse modelo tem pouca saida e blablabla. Só que na pouca saida desse,eu tenho rivais que podem me dar o que ela não quer. Então a negociação sai se a pessoa realmente for atrás.

              • Junoba

                Pois é, não pode ter pressa, tem que pechinchar, e esperar o vendedor ligar oferecendo desconto. Mas como falei, depende da política de cada loja. A Toyota aqui da minha cidade paga uns 60% da tabela no carro usado.

                • Edson Fernandes

                  Eu desde sempre não sou bem atendido pela Toyota. Então pra mim só tenho criticas a mesma.

  • Ricardo Blume

    Há desconto para venda direta, ficando mais em conta. Aliás, os únicos (ou quase) compradores.

  • afonso200

    ué , nao tinhaversao 1.4 ????

    • Eduardo Sad

      Saiu a versão LT 1.4 com 6 marchas em 2018 apenas pra CNPJ. Mas acho que ja saiu de linha

    • Paulo Lustosa

      somente pra venda direta

  • CanalhaRS

    Certa a GM!
    Tem um produto moderno, eficiente e atualizado, tem mais que cobrar…não, pera….

  • mjprio

    80 mil taokeis num Cobalt??? Pare o Brasil que eu quero descer

    • Gabriel Molina Pinheiro

      A FIAT tá cobrando 90 mil num Doblo…pra vocês verem os absurdos do nosso mercado. Jamais pagaria 90 mil naquele dinossauro.

      • Edson Fernandes

        Pior de tudo é custar R$90000 e ainda ter um opcional para adicionar som SIMPLES, farol de neblina e uns detalhes. E aumenta para R$95000 qdo tbm equipado com cores metalicas. Absurdo!

        Isso é o preço da falta de concorrencia nesse setor.

        EDIT: Não gosto e não teria, mas realmente o “visual” adventure era mto melhor.

  • Alexandre Borges

    A capacidade de escolha de carros dos brasileiros é surreal. Os carros deviam vir com um nariz de palhaço.

    • José Barbosa

      Culpa da nossa sociedade que escolheu que o Estado tem que fazer e cuidar de tudo mediante tributos.

  • Fernando Gabriel

    Os preços de tabela, só valem na tabela mesmo, na prática são bem menores.O Cobalt é um Sedã “Compacto” com dimensões melhores que o Cruze, por exemplo, só não possui a mesma tecnologia e segurança, é claro.Mas é bem confortável e espaçoso e é evidente que foi pensado para ser carro de praça, pois tem espaço interno, porta malas e conforto que cativam passageiros, claro que possui a mecânica defasada, porém eficiente e de custo de manutenção baixo, o que cativa os motoristas da Praça, leia-se Uber, taxistas e motoristas particulares.

    • José Barbosa

      O espaço interno e porta malas do cobalt é uma coisa de louco.

    • leitor

      Se a mecânica é defasada e atende bem deve ser melhor pra manutenção, pelo menos se tornam mais conhecidas. A não ser que, duvido muito, haja uma tendência das novas tecnologias facilitarem para serviços fora das concessionárias.

      • Fernando Gabriel

        Sim, estes motores são antigos, porém confiáveis e qualquer mecânico sabe trabalhar.Aqui no RJ, 9 em cada 10 Taxi’s são da GM, divididos entre Spin, Cobalt e Prisma.

  • leitor

    Preços absurdos.

  • Klaus Nickel

    pensei que esse carro tivesse saído de linha (ironic mode)

  • Klaus Nickel

    qual o consumo gasolina do LTZ 1.8 manual?

  • Luiz Felipe S. Silva

    Provavelmente abrindo espaço pra versão inicial do Onix sedan

  • JCosta

    68k? Toyota Cobalt?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email