Mercado

Na primeira quinzena de abril, o destaque é do Ka Sedan

Na primeira quinzena de abril, o destaque é do Ka Sedan

Na primeira quinzena de abril, o Chevrolet Onix não teve o mesmo desempenho conhecido, embora mantenha mais de 2 mil unidades de diferença para o HB20. Este, isolou-se na segunda posição, tendo o Ka em terceiro e igualmente folgado em relação ao próximo na lista, o Gol.


O hatch da VW superou o Prisma, que sempre vem emplacando mais. Depois do sedã compacto da GM, aparece o Argo, que superou em muito seu arquirrival Polo, que saiu do Top 10. Em sétimo, o destaque ficou mesmo para o Ka Sedan, que subiu muito de posição nesta quinzena.

O Renegade continua sendo o SUV mais emplacado em 2019, seguido neste Top 10 pelo Corolla, que voltou ao grupo. O Kwid fechou em décimo. Logo depois, vem Polo e Creta, tendo o Compass na 13ª posição. O Yaris Sedan vem bem e superou o rival Virtus, assim como emplacando mais que o hatch, que fechou o Top 20.

Na primeira quinzena de abril, o destaque é do Ka Sedan


Kicks e Mobi ficaram bem próximos, tendo o HR-V bem mais distante do Top 10. O veterano Fox vendeu mais que o Virtus, que ficou em 19º lugar.

Nos comerciais leves, Strada e Toro não mudam, com a Hilux passando novamente a Saveiro. S10 ficou isolada e a Amarok sem mantém à frente da Ranger. Fiorino e Montana aparecem logo depois, com a Oroch fechando o Top 10. A van Master emplacou mais que a L200, enquanto a Frontier continua próxima desta.

Ducato e Sprinter ficam mais distantes e vem acompanhadas do caminhão leve Delivery Express, que assumiu a liderança em seu segmento. O HR voltou a vender bem, seguido de perto pela van Expert, seguida da irmã Jumpy e da multivan Partner.

Confira abaixo os 20 automóveis e 20 comerciais leves mais vendidos na primeira quinzena de abril de 2019:

Automóveis

  1. Onix – 7.373 unidades
  2. HB20 – 5.228
  3. Ka – 4.485
  4. Gol – 3.249
  5. Prisma – 2.858
  6. Argo – 2.737
  7. Ka Sedan – 2.657
  8. Renegade – 2.626
  9. Corolla – 2.516
  10. Kwid – 2.462
  11. Polo – 2.432
  12. Creta – 2.335
  13. Compass – 2.307
  14. Yaris Sedan – 2.233
  15. Kicks – 2.134
  16. Mobi – 2.114
  17. HR-V – 2.012
  18. Fox – 1.866
  19. Virtus – 1.734
  20. Yaris – 1.650

Comerciais Leves

  1. Strada – 3.441 unidades
  2. Toro – 2.728
  3. Hilux – 1.926
  4. Saveiro – 1.761
  5. S10 – 1.060
  6. Amarok – 888
  7. Ranger – 839
  8. Fiorino – 586
  9. Montana – 559
  10. Oroch – 461
  11. Master – 394
  12. L200 – 370
  13. Frontier – 287
  14. Ducato – 168
  15. Sprinter 313 – 133
  16. Delivery Express – 127
  17. HR – 117
  18. Expert – 100
  19. Jumpy – 97
  20. Partner – 92

[Fonte: Fenabrave]

Na primeira quinzena de abril, o destaque é do Ka Sedan
Nota média 4.8 de 4 votos

  • Verdades sobre o mercado

    Este mÊs Ka e Ka Sedan são os líderes em BH (terra das locadoras). Aliás nesta primeira quinzena os emplacamentos em BH estão fracos, vamos ver se repete o mês de março onde na segunda quinzena as locadoras emplacaram muito. Creio que vem muito Onix e Prisma nestes emplacamentos.

    • tiago

      Méritos do Onix e do Prisma, afinal, as locadoras possuem critérios de aquisição objetivos e rígidos. Em sendo lucrativa a operação para ambas as partes as duas crescem e fazem crescer a economia.

    • Piston head

      Como sabe a respeito dos emplacamentos por municipio?

      • Pedro Brayner

        Fenabrave fornece os emplacamentos em detalhe por cidade e estado, esses dados da materia sao de la.

  • Hodney Fortuna

    Hilux é quase uma religião! Muitos seguidores e admiradores! Pelo preço eu partiria para opções mais completas e racionais, mas a Hilux carrega em si uma grande vantagem: a confiabilidade.

    • Domenico Monteleone

      Mais do que isso, no interior ter uma Hilux é sinal de “status”

      • Hodney Fortuna

        Falou certo! Um carro que é usado por combatentes do EI no Oriente Médio, é carro de rico na bruzunganda!

        • Peter Bishop

          é usado porque é confiável

          • Hodney Fortuna

            O problema é que a Toyota do Brasil sabendo o perfil dos seus consumidores procura ao máximo cobrar o mais alto.

        • Edson Fernandes

          Penso que a questão de robustez tbm seja outro motivo. As demais são até mais equipadas, mas menos robustas por vezes. Quem tem melhorado mto nesse aspecto é a Amarok.

      • youtu. be/sE-dhOwnyIk :P

    • Raimundo Nonato

      O segredo da Hilux é ser Toyota. Quer queria, quer não queira, não tem pós venda igual…
      Vc pode ter uma Hilux 1993 que se for lá na Toyota vai achar todas peças que precisar originais de fábrica. Isso nenhuma outra montadora faz, nem a VW com o clássico Fusca não acha nem que seja um para choque original

      • Hodney Fortuna

        É verdade! A disponibilidade de peças é muito mais vantajosa, ainda que sejam bem caras.

      • Hodney Fortuna

        Não sei em seu Estado, mas aqui em Fortaleza por incrível que pareça a Hyundai está batendo na Toyota em termos de pós-vendas. Muitos usuários de Hyundai (inacreditável ser da rede CAOA) elogiam e muito a assistência da marca aos carros.

    • Estudante

      Com todo o respeito, mas um carro de quase 200 mil reais, focado em trabalho, tem que ser no mínimo confiável e convenhamos, as concorrentes são muito confiáveis também. O pessoa cria muito mito em cima de montadoras japonesas, repetem tanto isso que logo tende a se tornar uma verdade.
      Tudo é uma questão de posicionar a marca, as japonesas, tão elogiadas aqui no Brasil, vendem carros de entrada bem mais caros que os tradicionais concorrentes, logo pegam outros públicos, podendo, dessa forma, vender produtos melhores e dar uma atenção melhor ao consumidor, uma filtrada (assim é fácil, pegam a fatia boa), tudo é uma questão de posicionamento da marca. Essas marcas japonesas tradicionalmente vendem pouco no Brasil, por estratégia deles, a própria JEEP ano passado encostou na Honda e pelo jeito logo vai passa-la, assim como aconteceu com a Nissan.
      Como uma pessoa comentou logo abaixo: “”Mais do que isso, no interior ter uma Hilux é sinal de “status””
      Isso de certa forma confirma o que eu disse.
      Pior, é notório que os carros Toyota e Honda aqui no Brasil sempre vem com MENOS equipamento de série e opcionais, a exemplo do atual Corolla de entrada, carro extremamente seco, até pouco tempo sequer tinha controle de estabilidade, algo exigido pelos consumidores, sem nada de mais, motor antigo etc,, custando 90 mil reais com a promessa de não estragar e não desvalorizar (bem mercado de país emergente).
      Por que falo isso, aqui no Brasil essas marcas são quase “premium” diante dos preços praticados, já em outros países são carros de entrada, vendidos em massa para a população. Percebe a diferença?
      Somente nos últimos anos que essas marcas começaram a pensar a pegar o público de entrada aqui no Brasil (carros de 35 até 50 mil reais), ou seja, o grosso da população…é agora que a coisa vai complicar, concessionárias cheias, falta de peças, problemas de credibilidade etc…Já viu alguém reclamar do atendimento Ferrari? Vendem produtos caríssimos, excelente qualidade com tudo o que existe de melhor e em quantidade mínima.
      Vamos ser sinceros também, essas montadoras quase não mudam o portfólio aqui no Brasil e tem poucos produtos, inovação baixíssima para os brasileiros, sempre vende o arroz com feijão e com preço elevado, basta ver que a inovação das plantas deles é muito menos frequente que as outras montadoras, basta ver o interior de um Corolla, é o mesmo há muito e muito anos, o powertrain idem, isso faz ter peças em abundância, porém perde em vários outros aspectos. Ex: A FIAT tinha o TETRAFUL (GNV de fábrica), algo diferente aqui para o mercado, focado no GRANDE público, já o equivalente da Toyota é o PRIUS, econômico, só que custa 130 mil reais, as baterias custam mais de 15 mil reais e a manutenção é 3 vezes mais cara (eu gosto do PRIUS, mas o público dele é restrito, mercado pequeno, é outra pegada).
      Notícia curiosa para o pessoal que fica repetindo credibilidade etc..: O Fiat Grand Siena é o veículo com o menor número de falhas mecânicas, elétricas e eletrônicas à venda no Brasil. Este é o resultado de um levantamento feito pelo Engie, aplicativo desenvolvido por um dos criadores do Waze que monitora problemas em veículos.
      O pessoal fala da Toyota etc…como se os carros de outras marcas não saíssem de oficinais, algo bem diferente da realidade.
      RESUMINDO: não estou dizendo que os carros deles são ruins, mas sim que trabalham de outra forma, segmento diferente, posicionamento diferente aqui no Brasil.

    • Estudante

      Fortuna, fiz um comentário logo acima em relação a essa questão de Toyota, Honda e durabilidade, eu tenho opinião diferente, se quiser opinar. Eu não concordo muito com esses argumentos. Valeu.

  • Domenico Monteleone

    Segmento de picapinhas só não morreu pq a Strada encontrou seu nicho, que é trabalhar, a Saveiro é melhor em tudo, menos no quesito mais importante: aguentar o tranco. Se eu fosse diretor da VW chamaria os departamentos e diria: vocês tem capacidade de fazer uma concorrente a altura? não? então vamos tirar de linha.

    • vi.22

      Os parachoque da saveiro não aguentam uma esbarrada q desmontam, o eixo traseiro empena se colocar mto peso, detalhes simples de resolver e n sei como n enxergaram de isso até hj… detalhes que fazem uma grande diferença,
      Possuo uma Strada e tbm uma saveiro, como carro a saveiro e melhor em tudo, como picape os diferenciais citados da Strada se sobressaem…..

      • MauroRF

        Meu sogro mora no interior de SP, e lá na cidade dele, todo mundo que transporta carga tem Strada, como o entregador de gás, o dono da marcenaria, o rapaz que faz manutenção do ar-condicionado na casa dele, feirantes e inúmeros prestadores de serviços. Aproveitei para perguntar da Saveiro e das outras, e da Saveiro o que falam é que não aguenta o tranco quando muito carregada (acho que deve ser esse empenamento de eixo de que falou). Montana vejo poucas. Agora, sabe qual picapinha dessas mais antiga tem muito lá? A Courier. Dizem que aguenta bem o tranco também.

        • Hector Bonilla

          Amigo não é coincidência não o fato da Courier também aguentar, a resposta é muito simples: Feixe de mola, esse é o segredo das duas. Mola helicoidal não aguenta peso com estrada de chão ou estrada esburacada. Enquanto for a única com este tipo de suspensão a Strada vai nadar de braçadas.

          • Robinho

            aqui na empresa sempre teve Courier e Strada as poucas Montana e Saveiro não aguentaram, agora tem umas 11 Stradas…

          • Mr. Pennybags

            E o 1.6 zetec da courier anda bem e é pau pra toda obra,

            • Edson Fernandes

              O problema da Courier era ser muito baixa para uma picape.

          • MauroRF

            Exatamente. A Ford poderia muito bem atuar novamente com um Ka pickup com a mesma receita que teria sucesso, eu acho.

        • Ricardo Blume

          A diferença é lâmina única que a Strada tem na traseira, possibilitando aguentar o peso transportado. Mas quanto ao conforto e dirigibilidade, a Saveiro não tem igual. Tudo depende da aplicação ao qual se quer a pick up.

          • Unknown

            E convenhamos que a aplicação de uma pickup deve ser: carregar coisas/peso.

      • Estudante

        Ano que vem vai vir a nova Strada, inclusive irá receber os novos motores turbo da FCA e terá versões automáticas, pelo que li a parte de suspensão e reforço irão manter, pelo que dizem durante uns anos vai haver strada antiga e strada nova ano mesmo tempo sendo vendidas…acho legal essa possibilidade. A FIAT tem uma expertise muito boa em fazer 3 tipos de carros: subcompactos (Mobi que vende muito), populares (durante anos o UNO, depois Palio e agora um misto de carros mais de entrada, até mesmo a versão do Argo de entrada) e picapes (basta ver a Strada e a Toro).

      • Jefferson BC

        Ano que vem vai vir a nova Strada, inclusive irá receber os novos motores turbo da FCA e terá versões automáticas, pelo que li a parte de suspensão e reforço irão manter, pelo que dizem durante uns anos vai haver strada antiga e strada nova ano mesmo tempo sendo vendidas…acho legal essa possibilidade. A FIAT tem uma expertise muito boa em fazer 3 tipos de carros: subcompactos (Mobi que vende muito), populares (durante anos o UNO, depois Palio e agora um misto de carros mais de entrada, até mesmo a versão do Argo de entrada) e picapes (basta ver a Strada e a Toro).
        Acho que o que faz diferença nesse tipo de carro, muito usado para trabalhar, é a confiabilidade e fácil de manter, dizem que a strada dura muito e é barata de manter.

    • Eu se fosse o diretor da Volkswagem e fosse perguntar aos chefes de departamento se eles podem fazer um concorrente a altura da Strada e ouvisse um não como resposta iria é tirar o departamento de linha, não a Saveiro kkk.

  • marcosCAR

    Aqui no sul tenho visto o crescimento do Ka sedan nas ruas… Virando figurinha fácil no trânsito.

    • MauroRF

      A versão 1.5 com câmbio AT ficou bem acertada, digo, no casamento motor+câmbio, bom desempenho e não é gastão. Quem eu conheço que tem elogia (todos os que conheço pegaram com câmbio AT).

      • Fernando Gabriel

        Olha, a 1.5 manual é bem gastona, será que alteraram algo nessa versão AT?

        • MauroRF

          Então, o que eu já vi gente falando é que o AT na cidade não é tão mais gastão que o manual pelo número maior de marchas, e que, na estrada, a versão com AT é mais econômica justamente pelo mesmo motivo. Pode ser que tenham alterado a programação do câmbio ou algo do tipo. Agora, tem uma coisa: o que é econômico para um pode não ser para o outro. De repente, esse pessoal acha econômico em comparação com outros automáticos. Vou ver se neste final de semana converso com um amigo daqui da cidade que tem um para que ele comente as médias dele, com qual combustível etc. Mas uma coisa eu te digo: ele, por exemplo, sempre disse que o consumo é bom, e o meu amigo que tem o Polo fica reclamando. É o que eu te falei: o meu amigo do Polo, acho que, esperava um carro mais econômico do que o Polo realmente consome. E ele mora na cidade de SP, que piora qualquer média de consumo (inclusive eu mesmo já o alertei disso, que não dá para esperar consumo bom num trânsito infernal). Por isso que eu disse que consumo é algo relativo.

          • Geruzzus Filho

            O segredo do POLO é usar só gasolina se o trânsito da cidade for muito travado. Com álcool ele é beberrão mesmo em trânsito ruim. Faz média de 5,8km/l(trânsito travado) a 9,5km/l na cidade (pista livre). Já com gasolina esses números sobem para 7,5km/l (travado) e +/- 16km/l (pista livre) dentro da cidade. são os números que consigo fazer com ele.

      • Edson Fernandes

        Ah é gastao sim! Gasta igual a qualquer outro automatico para uma pretensão que pela potencia, iria ser um sleeper (e também não é)

        • MauroRF

          Conversei com o meu amigo aqui de Santo André ontem rapidamente e perguntei-lhe sobre o consumo: com gasolina, tem feito de 8 a 9,5, dependendo do trânsito, ar sempre ligado. Na estrada, faz de 14 a 15, gasolina, ar ligado. Disse ele que não usou álcool ainda. Segundo ele, acha esse consumo “bom” levando em conta que é um automático e que anda bem. Eu quero é ir até a casa dele e guiar esse carro para ver como é, vamos ver quando consigo.

          Edson, foi o que eu disse: não é gastão. Mas não fui claro no parâmetro: “econômico” para um automático. Minha opinião: esse motor, mesmo com câmbio AT, deveria gastar menos. Esse mesmo conjunto 1.5+AT na Eco é pouco eficiente, pois vejo bastante gente reclamando do consumo (na verdade, tal qual o meu amigo que tem o Polo TSi, essas pessoas esperavam consumo menor levando em conta que são motores modernos). Na época em que comprei a Eco 2.0 Titanium, meu receio era justamente o consumo, mas hoje, depois de ver que as primeiras 1.5 deram até problema no motor e que o consumo da 1.5 é menor, mas nem tanto, que o da 2.0, vi que fiz um excelente negócio pegando a 2.0. A diferença de preço, na época, era pouca em relação à Freestyle, e eu tenho à disposição um bom número de equipamentos. Para o meu uso, está caindo como uma luva.

    • Verdades sobre o mercado

      Ka Sedan tem vendido bem para grande locadoras, no varejo continua fraco. Prisma é o sedan pequeno do varejo.

      • Robinho

        que o Prisma vende mais no Varejo eu concordo mas ao menos ao meu redor, vejo muito gente com Ka Sedan, na minha rua tem varios…então não acho que as vendas do Ka Sedan seja fraca no varejo…mas tbm não tenho os números…

        • Verdades sobre o mercado

          Acumulado 2019 Varejo:
          Prisma: 10.834
          Virtus: 6.490 (nem é concorrente direto)
          HB20S: 5.406
          Yaris Sedan: 3.992 (também não é concorrente direto)
          Cronos: 3.706 (não tem um AT de verdade acessível)
          Ka Sedan: 3.702
          Versa: 3.549
          Siena: 3.370

          Como vocÊ pode ver, considerando a modernidade do Ka Sedan(pelo menos em relação à média dos concorrentes diretos), ele vende menos do que deveria, afinal vender menos que o Cronos que tem GSR na opção mais acessível e vender pouco mais que o Versa e o Siena, não é um bom desempenho. Obviamente que possivelmente na sua cidade seja um veículo bem vendido, indicando um bom trabalho do css local.

          • Robinho

            então do Yaris ate o Siena, estão todos na mesma média, mas realmente se comparar o Ka Sedan com o Prisma, é uma surra…assim como Onix com Ka Hatch…

    • V.mario

      A versão 1.5 aut. custa 56k (promoção) é o sedan mais barato com câmbio aut.

  • Gabriel Torque

    E o polo hein … os defeitos crônicos tão pesando

    • MauroRF

      Tenho um amigo que tem um Highline completão, 2019, e reclama dos barulhos na tampa e de consumo alto, isso na cidade de SP. Eu falei para ele que o consumo não tem milagre no trânsito lento/carregado de SP. Ele me disse que o câmbio, algumas vezes, apresenta indecisões ou segura a marcha além da conta. Em relação a defeitos mesmo, o dele está com o ar-condicionado sem funcionar faz duas semanas. Segundo ele, está aguardando a concessionária receber uma peça. Claro que ele não está gostando muito, pois comprou carro novo e tem esses problemas.

      Vou dar minha opinião: a VW fez muito auê com esse carro, muito marketing, anunciando-o como o suprassumo etc. Com isso, o consumidor compra esperando essas coisas, sobretudo pelo preço pago, e quando começam a dar esses defeitos, o consumidor deve sentir frustração. Acho que o mesmo vale para o consumo: vendem o Polo como um 3 cilindros turbo eficiente e econômico, aí o cara não consegue economia e se frustra. Vi tempos atrás um vídeo de uma cara, se não me engano de Brasília ou Goiânia (acho que era de Brasília), reclamando do consumo do Polo.

      Há ainda aqueles casos da mangueira do radiador, não sei se foram muitos ou poucos (não pesquisei). Esse problema meu amigo (pelo menos até agora) não teve, e ele elogia, claro, o desempenho do carro.

      E há, também, muita reclamação do pós-vendas. Os caras lançam um produto moderno e não conseguem dar um pós no nível que o produto exige.

      Se você somar esses problemas e comparar com o marketing que a VW faz, é como eu disse: o consumidor se frustra porque não esperava isso. Aliás, isso vale para qualquer carro novo. Eu falo da VW porque ela faz um marketing massante dos pontos positivos e depois aparecem esses problemas. Espero que o T-Cross não passe por isso, mas do jeito que eles gostam de economizar em miudezas, não será estranho se o T-Cross apresentar esses tipos de problemas.

      • Freaky Boss

        por essas e outras é que, gostemos ou não, Toyota e Honda fazem sua (boa) fama. Nesses japoneses, principalmente Toyota, o cara pode falar de pouca tecnologia, mas dificilmente carrega esses aborrecimentos. Acontece, mas é mais difícil. E quem valoriza muito #paz acaba fazendo escolha conservadora e vai de japoneses..

        • Gabriel Torque

          Exatamente, as concessionárias só estão preparadas pra receber gol e fox, os clientes do polo exigem mais um pouco

          • Fernando Gabriel

            Nem tanto assim, quem compra Fox, leva Polo também com um prazo maior.Polo não é o supra sumo da linha nem é de alta classe, por isso que não tem cabimento achar que comprador de Polo é mais exigente, pois se fosse mesmo, nem compraria, devido o péssimo acabamento interno.

            • Geruzzus Filho

              Dizer que o carro tem “péssimo acabamento interno” é um belo de um exagero. As versões de entrada MPI e MSI até entendo, mas as 200 TSI não vejo nada disso que ficam repetindo que nem papagaio nos sites e blog´s automotivos.

              • Fernando Gabriel

                Péssimo acabamento pelo que se cobra, é fato. Não precisa ter painel de punho de bicicleta, basta ser plástico de boa qualidade, ao qual os irmãos mais baratos como Gol e Fox tem aparecia melhor.E sobre sites e blog’s ficarem repetindo isso, se deve a avaliações deles e de proprietários, basta consultar qualquer site que possua a seção opinião do dono e pesquisar, ou estão errados também?

                • Geruzzus Filho

                  Você já viu o preço dos concorrentes? São baratos? Eles valem o que pedem? A diferença de valor para o POLO se paga em SEGURANÇA, não em painel fofinho com plástico “bonitinho” (e eu acho o do CL e HL muito bonitos e não vejo nada de GOL neles).

                  Um funeral decente custa em torno de 12mil reais e estar em um POLO pode significar não precisar pagar por ele. Já as outras “ratoeiras” com zero, uma, duas ou mesmo três estrelas, podem dar essa despesa para a sua família se essas ratoeiras atingirem as cinco estrelas que o POLO tem, no caso de algum acidente grave.

                  • Fernando Gabriel

                    Nenhum carro hoje no Brasil é barato, seja pela alta carga tributária ou pela economia travada.Concordo com a segurança que o Polo entrega, na verdade é o trunfo dele, mas ele cobra por isso e peca em outros pontos. E sobre não pagar por funeral, o Polo também evita morte natural?rsrsrs…Desculpe, mas entrar em um carro com pensamento em possível caso de morte, não está nos meu planos.

                    • Geruzzus Filho

                      Não, é uma pena, mas ele não evita morte natural rsrsrs… . Mas acidentes não avisam e nem mandam recados, acontecem quando menos se espera. Como eu NUNCA vou saber quando isso pode acontecer, prefiro estar em um veículo que tem competência para me manter vivo ou íntegro, em uma situação que seria fatal em outros.

                      Pensei sobre isso (acidente x morte) apenas na hora da compra. Hoje ando despreocupado e me sinto protegido. Sei que fiz o melhor para mim e para quem estiver comigo.

                      Concordo que o acabamento da MPI e da MSI deixam muito a desejar e é excessivamente espartana (os da CL e HL eu acho bom). Mas eu prefiro ter uma dessas do que a melhor versão de outros que tiraram zero ou mal chegam a aceitáveis três estrelas (Ônix, KA, 208, Sandero, March, Versa, HB20 e etc.,).

                      Depois do POLO eu NÃO compro mais carro NENHUM sem ver antes a proteção que ele oferece. O mínimo aceitável para mim é de 04 estrelas.

        • MauroRF

          Bem mais difícil mesmo.

        • Estudante

          Boss, fiz um comentário logo acima acerca desse assunto de “Toyota e Honda etc…”, de uma pessoal que repetiu o que você disse, dei a minha opinião lá…se quiser ver fique a vontade.
          Eu discordo dessa opinião de boa fama de Toyota e Honda, minha opinião é bem contrária e eu dou meus argumentos lá…

        • Fernando Gabriel

          O único problema são os AirBags assassinos, fora isso, as Japa são conceituadas mesmo.

      • Verdades sobre o mercado

        Único problema realmente com alta frequência do Polo (pelo menos no primeiro ano) era o barulho da tampa do porta-malas que atingia 25% das unidades. A ocorrência de outros problemas não tem alta frequência, mas obviamente que chateiam qualquer consumidor que se depare com o problema. Quanto ao pós-vendas a VW infelizmente tem uma rede de assistência desnivelada, onde há desde css péssimos até excelentes css no quesito pós-vendas, mas estão melhorando, prova disso é a última pesquisa da JD-Power de satisfação com pós-vendas a VW subiu da 13a posição em 2017 (de um total de 15 marcas generalistas) para 6o lugar em 2018 (entre 15 marcas generalistas). Em tempo: a Ford foi a marca que mais cresceu no índice de satisfação de 2017 para 2018, e a VW a segunda com maior crescimento, justamente 2 marcas bastante criticadas em fóruns. A Kia teve a maior queda e a Jeep a segunda maior queda.

        • Gabriel Torque

          Alta frequência é relativo e 25% é absurdo

          Tirando uma média de 60 mil polos vendidos por ano, se 1% vaza água do radiador, são 600 polos/ano com um defeito gravíssimo que até agora está sem solução ou recall

          É gente pra caramba, eu como consumidor julgo isso inaceitável, agora se tem quem aceite, bom pra VW …

          • Verdades sobre o mercado

            Qualquer defeito mais grave é inadmissível para quem compra, e não é exclusividade da VW. Jeep tem lá seus sérios problemas (também com baixa frequência) e a “maravilhosa” Toyota usa air-bags baratos que podem matar…

          • Geruzzus Filho

            Tive esse problema da mangueira do radiador e resolveram no mesmo dia em que levei na cc, em poucas horas.

            A tampa do meu nunca fez barulho, mas na revisão colocaram umas “borrachinhas” no apoio dos batentes e nada de barulho até agora. Já tenho o carro a um ano e e quatro meses.

        • MauroRF

          O do barulho na tampa ainda atinge e em número bem alto. Até o Dudu do Backstage tirou um zero há menos de dois meses que fazia o barulho com 60 km. O do meu amigo que mora em Sampa faz também, e o dele foi comprado em dezembro do ano passado (já é modelo 2019, claro). E ele ainda deu azar com o ar-condicionado, sem funcionar há duas semanas. Ele está bravo porque a VW está enrolando com a peça para o conserto.

          • Fernando Gabriel

            Eu vi o caso do Dudu, realmente o carro sem placa ainda e com barulho.Sobre os outros problemas que tem menor incidência, infelizmente, pode não ocorrer logo, mas fatalmente vão ocorrer também, devido essa leva de Polo vendida quando era muito bem recomendado.

      • Robinho

        é como um amigo sempre diz: é um carro “alemão”, mas montado no Brasil então, ja sabe o resto da historia…

        • MauroRF

          Aqui, a VW zoa com os carros, lá na Alemanha é outro nível de fabricação.

          • Edson Fernandes

            Ahhh não, pq o Polo tem reclamações dessa atual geração. Não podemos apenas dizer isso sem saber lá de fora.

            • Fernando Gabriel

              Sim, mas creio que o percentual seja menor, não pelo quesito construção, mas talvez por materiais empregados mesmo. O louco do Dudu do BackStage, mexeu o quanto pode no Polo Beats dele e a maioria das peças trocadas, ele utilizou o do Polo Europeu e tem diferença sim, mas, aqui é outro mercado, talvez seja a estratégia da VW.

      • FearWRX

        Se eu compro um carro 0km e começa a dar problema elétrico, eletrônico e seja do que for com nem 4 meses de uso eu já brigo pra devolver. Eu sempre tive carro velho (5, todos entre 10 – 20 anos de uso) e nunca tive tanta dor de cabeça quanto alguns que compram carro novo tem.

      • Fernando Gabriel

        Mauro, compartilho da mesma opinião. Muita propaganda, dizendo aos quatro cantos que é um Mini-Golf, dando a entender, que seria um Golf “Compacto” em termos de qualidade de construção, acabamento, etc, etc. Compreendo todos os proprietários que reclamam dele, afinal, foram um tanto que “enganados”com essa propaganda.

        • MauroRF

          Foi exatamente isso que eu quis dizer. Fizeram um auê, falando que era o mini-Golf, mas nem isso é, pois passa longe da qualidade geral do Golf. Quem é meio entendedor de carros já sabe que o Golf tem construção muito melhor.

        • Geruzzus Filho

          A VW não mentiu ao chamar o POLO de mini-Golf. O POLO usa motor, câmbio, plataforma MQB-A0 (derivada da MQB do GOLF) e mesma tecnologia de construção, de eletrônica e de equipamentos de conveniência e segurança usadas no Golf.

          Mas como o POLO não tem painel macio pra apertar e capinha que cobre o trilho do banco, ele não presta!

          • Fernando Gabriel

            A VW não mentiu ao chamar o POLO de mini-Golf? Qual seria seu entendimento de algo mini? Eu entendo que é algo que preserva as características fielmente ao produto de tamanho maior. Mini para VW e para alguns é sinônimo de queda de qualidade de produto? O Golf tem reclamações de barulhos, acabamentos e defeitos do Polo?Desculpe, meu caro, mas inferiorizar um produto, NUNCA vai ser compactar o mesmo, a ponto de ser chamado de Mini.

            • Geruzzus Filho

              E quem mentiu para você dizendo que o GOLF não teve/tem problemas? Já ouviu falar das inúmeras quebras do DSG? Esse defeito é crônico e existem várias outras queixas de defeitos apresentados pelo Golf no “Reclame aqui” e em sites pela internet.

              Não existe carro que não quebre ou não dê defeito, isso é mito!

              • Fernando Gabriel

                Cambio do Golf com problemas não remete as críticas sobre acabamento de um veículo que deveria ser igual ou parecido, já que foi chamado de cópia menor, ao utilizar a nomenclatura Mini.Esse é o ponto ao qual eu estou batendo na tecla desde o início.Foi alardeado e propagado como mini golf e por isso, alguns proprietários do Polo estão reclamando. Mas vejo que voce prefere mostrar um defeito que o Golf teve no cambio e o Polo não tem, para mostrar que não são iguais, mas seria um mini golf se o Polo também tivesse problema no cambio?Viu como há um paradoxo na questão? Entendo que queira defender o modelo, já que possui um, mas na minha opinião, a propaganda de Mini-Golf leva ao erro. E sobre carro que não dá problema, não ecxiste esse modelo, nem está para nascer..kk

                • Geruzzus Filho

                  Fernando Gabriel, em momento algum eu falei sobre acabamento. O “mini Golf” que eu sempre me referi foi sobre as tecnologias do Golf aplicadas no POLO (mesma plataforma, mesmo conjunto motor e câmbio, mesmos itens de segurança, mesma nota de “crash test”, eletrônica de conveniência e proteção presentes no Golf).

                  Jamais falei sobre o acabamento do Golf x Polo nessa questão da propaganda da VW. Reveja os posts anteriores que você vai ver que o ponto que eu defendo é somente sobre o compartilhamento de tecnologia embarcada do Golf com o POLO, além da segurança e comodidades. Inclusive falei que o brasileiro só enxerga o acabamento e não vê mais nada que o carro oferece.

                  Não tem paradoxo nenhum. O erro da VW foi subestimar a preferência do brasileiro por coisa “bonitinha” e “fofa” e não se importar nem um pouco com a segurança (Ônix é disparado o mais vendido né?!), aí tacou a propaganda e não destacou o real motivo da comparação com o Golf, achando ela que o brasileiro ia abraçar como um todo e se deu mal. Não tenho dúvida nenhuma de que o foco dessa propaganda era a modernidade, segurança e eletrônica, e nesse quesito o POLO é sim um “mini Golf”. E acaba aí.

                  • Fernando Gabriel

                    Entendi sim, seu ponto de vista e confesso que fui ver o Polo e Virtus, gostei bastante do Design e dos itens de segurança, mas o quesito acabamento, me deixou chateado, não por ser bonitinho, mas porque eu gosto bastante do Golf e a VW faz questão de matar ele, seja com os preços, seja com o posicionamento no mercado.O sentimento que eu tive, que era, encontrar o mesmo carro (Golf) apenas em um aspecto menor, foi o que despertou esse sentimento de propaganda enganosa, entende?Eu ainda acredito que a VW vá resolver isso no futuro, igual fez com o Fox, aonde os primeiros eram bem ruins de acabamento e depois de 2010 deram um salto, devido críticas.

          • Edson Fernandes

            Rapaz, desde que o Golf foi lançado o unico problema generalizado dele é o cambio DSG de 7 marchas.

            Mesmo de suspensão, são casos muito pequenos e quem foi na VW teve sua solução rapidamente resolvida. Curiosamente até hoje é dificil de vc ver GOlf quebrado ou problematico. Pode ser uma variação e ter suas modernidades, mas há entre os dois um degrau gigante de qualidade em qualquer aspecto. Não é só de material de acabamento não.

            E veja que interessante… eu gosto mais do conforto do rodar do Polo do que a dureza de suspensão do Golf(que faz mta curva, mas na buraqueira maltrata)

            • Geruzzus Filho

              Sim, o GOLF é superior, além disso muitas unidades que rodam aqui são importadas e isso conta muito para a qualidade. Mas ele também tem defeitos como qualquer outro carro. Além disso ele foi “piorado” pela VW quando foi “nacionalizado”, perdendo vários equipamentos que fizeram a sua fama atual.

              Vejo muito “mimimi” em torno desses defeitos do POLO onde o tal “barulho da tampa do porta malas” é o mais “importante”. Só falam disso e já cansou.

              Muitos outros defeitos já foram chamados para recall, como a mangueira do arrefecimento/retorno para o ar quente e a bomba de combustível, mas tem “doutores” aqui que não sabem disso e ficam se repetindo.

      • Estudante

        Mauro, já tem vários e vários vídeos mostrando que no geral o consumo do polo/virtus é uns 10% mais econômico que os concorrentes, não esperem milagres, aliás, se não souber maneirar no pedal vai gastar igual ou mais que os concorrentes.
        O pessoal coloca esse motor turbo da Volks, aliás, todo os motores turbo, como se fosse uma revolução no mundo, não é bem assim, basta ver os números comparados, por exemplo, com o EVO da FIAT (que sairá de linha no próximo ano) e que o pessoal vive reclamando aqui nos comentários e vídeos.
        O bom de um motor turbo é o fato de ter torque em baixa rotação e consumo em torno de 10% maior. Tirando isso não esperam nada demais, aliás, motores turbo são mais complicados de mexer, tem mais peças e tende a dar mais problemas futuros.
        Em números o motor do CRONOS/ARGO é basicamente igual ao do VIRTUS/POLO, por exemplo.
        MOTOR: Cronos rende 135 cavalos com gasolina e 139 cavalos com etanol, ambos gerando em torno de 19 de TORQUE, já o Virtus rende 115 cavalos com gasolina e 128 cavalos com etanol, ambos gerando 20 de
        TORQUE. Como pode ser visto, o Cronos tem mais cavalos, já o Virtus tem um torque sensivelmente maior…porém, na prática essas diferenças é algo quase irrelevante para 95% dos condutores. Diferença é que o torque do motor turbo aparece em baixa rotação, o que realmente é ponto positivo.São basicamente iguais. TESTE DO ZERO A CEM: veja o 0 a 100 comparado dos 2 modelos: Virtus faz em 9.9 segundos, já o Cronos faz em 10,1 segundos (ou seja, uma diferença extremamente pequena), em termos práticos, para 95% das pessoas, não há diferença alguma para um condutor normal, no dia a dia. São basicamente iguais.
        CONSUMO O Cronos e o Virtus tem consumo bem parecidos na rodovia, o próprio canal ComprecarTV tem análise dos 2 carros em rodovia e mostra que em um trajeto de uns 22 km o Cronos fez 10,2 km por litro de ETANOL, já o Virtus foi um pouco melhor, fez 11,3 km por litro de ETANOL. Já na cidade eles são bem parecidos também, vários canais mostram isso, o Virtus por ter motor turbo de baixa rotação é econômico, já o Cronos tem o sistema STARTSTOP, algo que o Virtus NÃO tem, fato que economiza combustível no Cronos. Nenhum é super econômico e nenhum é beberrão…ambos tem consumos dentro do razoável para carros com bons motores e automáticos, sendo o Virtus um pouco mais econômico.
        QUANTO AO CÂMBIO: ambos tem o mesmo câmbio, exatamente igual, são câmbio de 6 marchas da mesma empresa AISIN.
        Enfim, os resultados do motor Volks tendem a ser melhores, porém não esperem milagres.

  • Peter Bishop

    Esse Ka Sedan devria ter um redesenho interno e externo que lhe aproximasse do Focus (Segmento Superior), tendo em vista que o Versa já vai nesse sentido, o Virtus já é, e o Prisma também vai por esse caminho… Senão agir rápido em 1 ano perderá metade das vendas

  • Hector Bonilla

    Renegade, Compass, Creta, Kicks, HR-V (que em geral tem em seus modelos de entrada esmagadora participação) só comprovam que o tal do SUV sub-motorizado conquistou o brasileiro em detrimento de um Sedan mais potente.

    • Daytona

      Só que um SEDAN médio com motor razoável como você sugere já passo dos 100k.

      E como você mesmo disse, esses SUVs de entrada vendem muito nas versões mais baratas e com gordos “descontos”.
      Kicks pessoa paga 70~80k, Creta 85k, Compass CNPJ pagando pouco mais de 100k.

      Dos que você citou só o Compass permitiria comprar um bom SEDAN equivalente em preço e rodo com Compass as vezes e acho que o 2.0 anda muito bem!

      • Fernando Gabriel

        Um Cruze com motor turbo 1.4 com desempenho e economia melhores que muito 2.0, a 80 mil na versão LT que já é bem completa, não é uma péssima escolha.
        Nem vou comparar ao Compass, pois a briga seria com o Equinox, que é bem mais caro, mas com Creta, Kicks e Tracker, seria somente moda de suv de shopping mesmo.

        • Edson Fernandes

          Mas o Compass não disputa diretamente com o Equinox.

          O que a FCA foi um nicho pouco explorado que é a variação entre compactos e médios. Algo que aconteceu qdo vieram os compactos espaçosos(na verdade os sedans como Versa e Cobalt) foi visto no mundo dos altinhos. E foi aí que o Compass entrou e é bem aceito.

          É por isso que ele pode custar menos ou mais que o Equinox. Só que veja que coisa…. quem compra o Equinox não tem opção ao motor diesel e ao Compass a opção a motor turbo flex ou gasolina… (está para mudar, mas por enquanto é o que tem).

          E as diferenças aumentam que enquanto um é médio e tem um motor e transmissão para lhe dar prazer na condução, o Compass tenta agradr no visual e conforto de rodagem (o Equinox tbm possui, mas a proposta dele é inclusive esportiva), ou seja… quem olha Equinox, olha Tucson, 3008… quem olha Compass, vai comparar os produtos mais baratos e também na maior parte das vezes pular dos compactos para Jeep.

          • Fernando Gabriel

            Sim, exato, Edson. Por exemplo, o Compass está nesta lacuna, pois a Equinox, mesmo a LT é cara, comparada ao Compass Sport, por exemplo, mas se formos comparar, a Equinox Premier só a gasolina, tem mais torque e anda muito mais que o Compass Limited a Diesel, além de custar menos.A FCA aproveitou esse nicho no mercado e está vendendo bastante.

          • Estudante

            Edson, eu concordo. Não vejo Compass e Equinox competindo clientes de forma totalmente direta. Acho que um ponto que ajuda muito a JEEP é o estereótipo da marca JEEP, essa imagem de produto off-road, isso é um diferencial e os carros deles realmente são bons nisso quando comparados com outros. Eles tem um estilo urbano-rural, são altos, altura boa e isso agrada principalmente o público feminino (hoje com poder de renda elevado). A mãe do meu amigo comprou um Compass mês passado…acho que minha teoria tem um pouco de sentido. O Equinox é um baita carro, porém não tem CARA DE SUV, não no estereótipo que o brasileiro espera (esperam um Compass e não uma minivam ENCORPADA).

      • Drax

        Um sentra parte de 80 mil. Prefiro ele a qualquer outro suv da mesma faixa de preço

  • klaus

    o Fox vende bem hein?!

    • Verdades sobre o mercado

      Bom produto a preço justo (comparando com a concorrência), ainda que não seja tão moderno. Seus defeitos: basicamente suspensão dura e porta-malas acanhado.

      • Estudante

        “bom produto”…eu tinha uma péssima experiência com FOX, carro simplesmente desmontou nas mãos da minha família, isso aconteceu em 2011. Hoje já não sei, faz anos que não ando em um Fox, mas gosto do design do carro, simpático.

    • Fernando Gabriel

      Tem uma versão 1.6 completa a 50.990 (Connect) e com isso o custo benefício dele ficou muito bom, melhor que Gol, Onix e se duvidar, pode ser até que o Polo de entrada, já que é 1.6 com acabamento melhor.

      • klaus

        certamente melhor q o Polo de entrada!!

      • Edson Fernandes

        Curiosamente a Fiat também tenta vender o Argo 1.3 Drive ao mesmo preço para causar interesse das pessoas.

        • Fernando Gabriel

          Eu creio que ao Argo falte uma pitada de propaganda para ajudar nas vendas, apesar que, ainda tem consumidor que acha que esse 1.3 é aquele Fire Cansado e acaba indo no 1.6 da Vw, que na prática tem pouca diferença.

  • Robinho

    Pois aqui na frota da empresa chegara dois Ka Sedans para se juntar ao Hatchs…

    • Verdades sobre o mercado

      Frota própria ou terceirizada ?

      • Robinho

        Propria, nos estudos feitos ainda não compensa uma frota alugada, ao menos por enquanto…

  • Rogério R.

    [CURIOSIDADE] – Veículos mais vendidos na Colômbia em Março/19.

    Top 20 veículos.

    1- Kia Picanto – 937
    2- Renault Sandero – 933
    3- Renault Duster – 809
    4- Chevrolet Onix – 768
    5- Chevrolet Spark – 753
    6- Renault Logan – 743
    7- Renault Stepway – 723
    8- Mazda 2 – 722
    9- Nissan NP300 Frontier – 528
    10- Nissan March – 510
    11- Chevrolet Beat – 479
    12- Mazda CX-5 – 438
    13- Chevrolet Sail – 403
    14- Mazda 3 – 397
    15- Ford Ecosport – 380
    16- Chevrolet Tracker – 355
    17- VW Gol – 288
    18- Nissan Kicks – 273
    19- Toyota Prado – 272
    20- Toyota Fortuner – 271

    Top 10 de marcas.

    1- Renault – 4.021
    2- Chevrolet – 3.805
    3- Nissan – 1.920
    4- Mazda – 1.725
    5- Kia – 1.596
    6- Toyota – 1.140
    7- Ford – 979
    8- VW – 889
    9- Suzuki – 666
    10 – Hyundai – 390

    Top 10 países de origem no acumulado.

    1- Colômbia – 15.504
    2- México – 9.746
    3- Brasil – 6.944
    4- Coreia – 5.515
    5- Europa – 3.901
    6- Japão – 3.500
    7- Tailândia – 2.668
    8- China – 2.176
    9- USA – 1.972
    10- Argentina – 1.506

    Fonte: ANDEMOS Colombia.

    • Highlander

      Carros piores que os do Brasil, único país da América Latina com carros bons é o Chile!

    • Piston head

      Fica a dica NA!

  • Vae Victis

    FIORINO!

  • afonso200

    pra todo lado que olho, é promoção do KA com cambio Automatico, nem aparece o manual nos panletos

  • Estudante

    Com todo o respeito AO PESSOAL que fica exaltando Toyota, Honda e repetindo esse papo de confiabilidade para justificar qualquer omada de decisão, a exemplo da Hilux citada aqui nos comentários, mas um carro de quase 200 mil reais, focado em trabalho, tem que ser no mínimo confiável e convenhamos, as concorrentes são muito confiáveis também.
    O pessoa cria muito mito em cima de montadoras japonesas, repetem tanto isso que logo tende a se tornar uma verdade. Tudo é uma questão de posicionar a marca, as japonesas, tão elogiadas aqui no Brasil, vendem carros de entrada bem mais caros que os tradicionais concorrentes, logo pegam outros públicos, podendo, dessa forma, vender produtos melhores e dar uma atenção melhor ao consumidor, uma filtrada (assim é fácil, pegam a fatia boa), tudo é uma questão de posicionamento da marca. Essas marcas japonesas tradicionalmente vendem pouco no Brasil, por estratégia deles, a própria JEEP ano passado encostou na Honda e pelo jeito logo vai passa-la, assim como aconteceu com a Nissan.
    Como uma pessoa comentou logo abaixo: “”Mais do que isso, no interior ter uma Hilux é sinal de “status”” Isso de certa forma confirma o que eu disse.
    Pior, é notório que os carros Toyota e Honda aqui no Brasil sempre vem com MENOS equipamento de série e opcionais, a exemplo do atual Corolla de entrada, carro extremamente seco, até pouco tempo sequer tinha controle de estabilidade, algo exigido pelos consumidores, sem nada de mais, motor antigo etc,, custando 90 mil reais com a promessa de não estragar e não desvalorizar (bem mercado de país emergente). Por que falo isso, aqui no Brasil essas marcas são quase “premium” diante dos preços praticados, já em outros países são carros de entrada, vendidos em massa para a população. Percebe a diferença? Somente nos últimos anos que essas marcas começaram a pensar a pegar o público de entrada aqui no Brasil (carros de 35 até 50 mil reais), ou seja, o grosso da população…é agora que a coisa vai complicar, concessionárias cheias, falta de peças, problemas de credibilidade etc…Já viu alguém reclamar do atendimento Ferrari? Vendem produtos caríssimos, excelente qualidade com tudo o que existe de melhor e em quantidade mínima.
    Vamos ser sinceros também, essas montadoras quase não mudam o portfólio aqui no Brasil e tem poucos produtos, inovação baixíssima para os brasileiros, sempre vende o arroz com feijão e com preço elevado, basta ver que a inovação das plantas deles é muito menos frequente que as outras montadoras, basta ver o interior de um Corolla, é o mesmo há muito e muito anos, o powertrain idem, isso faz ter peças em abundância, porém perde em vários outros aspectos. Ex: A FIAT tinha o TETRAFUL (GNV de fábrica), algo diferente aqui para o mercado, focado no GRANDE público, já o equivalente da Toyota é o PRIUS, econômico, só que custa 130 mil reais, as baterias custam mais de 15 mil reais e a manutenção é 3 vezes mais cara (eu gosto do PRIUS, mas o público dele é restrito, mercado pequeno, é outra pegada).
    Notícia curiosa para o pessoal que fica repetindo credibilidade etc..: O Fiat Grand Siena é o veículo com o menor número de falhas mecânicas, elétricas e eletrônicas à venda no Brasil. Este é o resultado de um levantamento feito pelo Engie, aplicativo desenvolvido por um dos criadores do Waze que monitora problemas em veículos.
    O pessoal fala da Toyota etc…como se os carros de outras marcas não saíssem de oficinais, algo bem diferente da realidade.
    RESUMINDO: não estou dizendo que os carros deles são ruins, mas sim que trabalham de outra forma, segmento diferente, posicionamento diferente aqui no Brasil.

  • Unknown

    E tem gente que diz aos quatro cantos que a FORD já era…

    • Fernando Gabriel

      Enquanto tiver locadora, ela continua..kk

  • Estudante

    Argo novamente na frente do Polo, isso que o Argo ainda não tem motor turbo, imagine quando chegar no próximo ano.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email