EUA Ford Manutenção Sedãs

New Fiesta Sedan 2011 rodou 1,2 milhão km nos EUA

ford_fiesta_sel_1

Mike é um americano que roda muito, mas muito mesmo com seu automóvel, fazendo entregas de produtos médicos. Em média, são 16 horas por dia ou 80 por semana. Ele adquiriu um Ford New Fiesta Sedan 2011, no mesmo ano do carro. Em 2012, o sedã compacto de cor vermelha já estava com quase 243 mil km rodados!

Mas isso foi apenas o começo. A saga do New Fiesta Sedan de Mike foi muito além. Por ano, em média ele dirigia 320 mil km. Desde então, a milhagem do compacto da Ford foi sendo ampliada, até que no final de 2015, o hodômetro já estava com mais de 740 mil milhas ou o equivalente a 1,19 milhão km!

Em todo esse tempo, o New Fiesta Sedan de Mike aguentou poucas e boas. Em uma nevasca, ele ficou sem aquecedor e começou a ter todo o ambiente interno congelado. Foram duas horas parado com temperaturas bem abaixo de zero e depois mais 19 horas sob forte neve até poder pegar o carro da esposa, com o qual rodou mais 20 horas!

ford_fiesta_sel_2

O limite de milhagem de Mike parece o de um cliente de companhia aérea. Além de rodar quase 1,2 milhão de km, ele também fazia do New Fiesta Sedan uma picape Ranger. Ele construiu pranchas no carro para poder transportar mais caixas, usando algumas habilidades de soldagem que tem, algo que ele faz nas horas vagas.

E se engana quem pensa que os revendedores tinham Mike como cliente “Gold”, pois ele mesmo fazia a manutenção do New Fiesta Sedan. Com exceção do módulo e do computador de bordo, feitos uma vez cada em um distribuidor Ford. O restante foi feito na garagem de casa. De tudo, desde a troca de óleo até a substituição das embreagens do câmbio Powershift, feita duas vezes.

Ele trocou tudo o que apresentou defeito e fez um registro detalhado de todo o processo de manutenção do sedã. No entanto, garante que o motor 1.6 Ti-VCT jamais fora aberto em mais de 1 milhão de km. Por ano, Mike fazia 26 trocas de óleo e rodízio de pneus, 2 jogos de pneus novos e 22.680 litros de gasolina!

ford_fiesta_sel_3

Ele também fazia durar mais de 186 mil km um jogo de pneus Pirelli P4 e trocava correias e bomba a cada nove meses. Um conjunto novo de braços de suspensão e amortecedores era trocado uma vez por ano. Com tudo feito em casa, Mike relata que seu New Fiesta Sedan fazia em média 17,5 km/litro.

Agora, Mike aposentou o New Fiesta Sedan, que não deve alcançar um milhão de milhas, pois foi passado para a esposa. Em seu lugar entrou um Subaru XV Crosstrek, que em poucos meses já conta com mais de 112 mil km.

Provavelmente o feito será repetido com este crossover nipônico, que considera com maior capacidade de carga e resistência a nevascas, embora com consumo um pouco maior, o que deve ser compensado pela robustez adicional. Ele quer ficar cinco anos com o carro. Então, a Subaru já pode ficar de olho nele. Quanto ao Ford, agora roda apenas 160 km por mês.

[Fonte: Car and Driver]

[Imagens ilustrativas]

Agradecimentos ao Roberto Medeiros de Araújo.





  • Felipe

    Me admira ele ter algum tempo livre pra fazer manutenção no carro rodando tantas horas por dia…

    • Renan

      Pensei o mesmo.

    • Leonel

      Além do tempo, conhecimento técnico. Pode ser que tenha feito com o auxílio de um mecânico de confiança, pois ele chegou a substituir duas vezes o câmbio powershift. No mais, bela KM.

      • Vitão

        Pelo que vi os americanos tendem a fazer a própria manutenção de seus veículos, pois a mão de obra lá é cara… Em compensação as peças são mto barato…

        Mas isso não se aplica somente a mecanica, mas também de serviços domésticos, montagem, etc… O famoso DIY (Do it yourself)…

        Hoje com Youtube, serviços não tão complicados, é possível de se fazer sozinho…

      • leandro

        Engraçado é que sempre que tem uma notícia falando de New Fiesta aqui no NA tem aquele monte de gente que nunca teve um powershift metendo o pau falando que não presta…

        Se o cara trocou só 2 vezes significa que cada embreagem durou entre 400 a 600 mil km, melhor que qualquer outro câmbio, até mesmo o manual comum dura uma média de 150 mil km em uso misto

        • Rbs

          Bem lembrado.

        • Com toda manutenção em dia e com estradas impecáveis, mais a robustez das peças para o mercado americano ser maior, durou um tempo justo. Já por aqui, nem 30.000 km e já está deixando vários imobilizados pelas vias.

          Má fama não se pega a toa.

          • leandro

            No caso do fiesta sedan a robustez é a mesma já que ele é importado do México na mesma fábrica do americano e do brasileiro

            • Não necessariamente, vide o March que ia para os EUA e Europa saindo do México, com quatro estrelas no NCAP e o que vinha para cá, com apenas duas. Linhas de produção podem ser específicas para cada país. Considerando que o carro que vem pra cá é Flex, já denota que não é o mesmo carro que vai para os EUA.

              • leandro

                Essa verdade só poucos dos que trabalham lá na fábrica da Ford poderão informar, tudo depende da escala.

                Se o número de carros que vem pra cá for proporcionalmente muito pequeno o custo de modificar a linha de produção seria maior que mandar o modelo global pra nós. A questão do flex pode ser só mudança de programação eletrônica, lembrando que nos EUA também existe etanol

          • Paulo Reis

            A má fama veio de um retentor da qual deixava o óleo do câmbio invadiar as embragens, tanto que a ford disponibilizou mais 2 anos, além dos 3, de garantia, total de 5 anos para o câmbio. Quem tem e não teve problemas, esta muuuito feliz com o carro.

          • Leandro

            Isso ai, na fabrica do mexico eles separam a linha de montagem, fazem uma linha de montagem pros eua e uma pro brazil, com peças mais baratas. #soquenao

          • FocusMan

            As estradas dos Eua não são tão impecaveis assim não viu.

            Não é igual ao que temos no Brasil, mas longe do que é visto na Europa.

            • Thiago Lamim Matos

              As estradas americanas são muito melhores que as da Europa.
              O relevo do país ajuda muito, estradas retas, curvas de raio longo, subidas de serra que nem mesmo parecem serras.
              Na Europa o relevo é bem mais complicado para as vias, muitas estradas cheias de curvas e nem sempre tão largas (excluindo as alemãs).

              • FocusMan

                Eu falo da qualidade do piso mesmo.

        • Thales Sobral

          Pelo consumo, parece que lá ele roda muito em estrada boa (sem os dejetos viários chamados lombadas), isso ajuda bastante a conservar a embreagem. No mais, aqui no Brasil o índice de problemas está alto (eu estou passando por ele, por sinal), mas a maioria dos carros parece não apresentar problema.

          • Edson Fernandes

            Puxa que pena.

            Até agora de Fiesta, só o Leandro mesmo sem problemas. Os dmeais que estão por aqui tiveram. E quem diria, o 208 com seu cambio AT8 sem problemas… (pq citam ele como problematico).

            Espero que no seu seja rapida a correção e não volte a ocorrer.

            • Daniel

              Já vi 208 com problema na AT8 na concessionaria. Estava apenas na fase dos trancos, ainda não tinha travado em 3a… falei pro dono se preparar psicologicamente pra ficar sem carro pq a assistencia da PSA é muito ruim.

              Lembrando que tive problema com o AT8 no meu C4

              • Edson Fernandes

                Sei disso. Mas a incidencia hoje é bem menor se comparado a antes.

            • DougSampaNA

              Até ironico isso né Edson, mas se não houvesse mais opção de escolha, entre um Frances com AT8 e um Ford com PS, sem dúvida que o Fordão não nem a pau!
              A Picasso do meu sogro é 2.0 AT4, (AL4) 2006 (90 mil kms tirada de zero km) passou por 2 upgrades de software, trocou o óleo do cambio completo a cada 4 anos e tá aí me dando tapa na cara, sim , os upgrades no software deram uma garibada na qualidade de trocas, mas o cambio tá funfando direitinho pro padrão dele. Vai entender… Agora o Eco da minha prima, 2.0 já trocou o cambio PS completo com 40mil kms..poucos meses atrás, dá pra confiar?

              • FocusMan

                Trocaram o cambio completo pra facilitar o trabalho. O cambio powershift é muito bom, mas se as pessoas não leem o manual, destroem ele.

        • DougSampaNA

          DA eco 2,0 da minha prima trocou a 3 meses atrás a caixa completa (PS) com 40 mil kms…será que a qualidade das peças no mercado americano são iguais ao que são enviadas ao mercado brasileiro?
          Fica a minha dúvida que só me reforça a opnião, PS em carro Ford, ou qualquer Ford com PS, de graça eu vendo e compro de outra marca.

          • leandro

            Eu compro

        • Anderson Freitas

          Leandro, o powershift la e uma coisa, aqui outra.

          Ja morei la e sei que um cambio automatico sofre no brasil e precisa ser bem adaptado, senao os problemas do Powershift estao ai pra mostrar o que acontece.

          • FocusMan

            O cambio é o mesmo. GETRAG 6DCT250. O cambio é fabricado na mesma planta que fornece para os EUA.

        • Leandro

          Digo o mesmo, tem uns 5 comentaristas profissiobais aqui que toda vez que falam do cambio, entram pra meter o pau e dizer que nao presta. Quando vem uma noticia boa, nao aparece um! Eu sempre falo, comentar sem nunca ter usado nao agrega em nada. Criticar s possuir parece inveja, nao avaliacao.

      • Amigos do Bonde do AP

        Não: Ele só trocou duas vezes o jogo de embreagem.

        Americanos geralmente fazem a manutenção em casa.

      • Paulo Reis

        Ele trocou a embreagem 2 vzs, o texto original é bem mais longo, aqui é um resumo do resumo, diria. “The dual-clutch automatic transmission (DCT) hasn’t been nearly as maintenance-free. Its clutch packs were replaced twice, at 347,000 and 545,000 miles.”

      • Danilo Gamarros

        “a substituição DAS EMBREAGENS do câmbio Powershift, feita duas vezes.”

    • carroair33

      FORD durando mais de 1.000.000KM DUVIDO!!!! se for TOYOTA eu ACREDITO!!!!!

    • FocusMan

      Acho que ele usava todo o tempo livre dele para fazer manutenção, ou estou enganado?

    • João Cagnoni

      Ele troca a correia com o carro em movimento. Time is money, my friend.

  • Handlay P.B.

    Verdadeira prova, dentre outras (como a Toyota Tundra com 1.609.000km apresentada um tempo atrás no NA) que se o dono cuidar muito bem de seu carro (trocar todas as peças quando necessário, revisões, troca de óleo, rodízio de pneus, etc) ele pode atingir altíssimas quilometragens e estar em boas condições… Esse cara praticamente já foi na Lua e voltou com o Fiesta…

    E pensar que aqui no Brasil tem um mito de que se o carro atingir 100.000km tem que trocar…

    • Sam86

      Se não fizer a manutenção corretamente tem que trocar mesmo, porque vira uma bomba.

      😂

      • Pacheco

        Sim… povo aqui reclama da revisão a cada 10 mil km.

        • shdn2010

          Acho que o povo daqui reclama mesmo é do preço das revisões que lá fora deve d ser muito mais em conta.

          • Pacheco

            Povo reclama mesmo pq tem q fazer revisão. A Renault mesmo mudou a revisão da Master para 30 mil km por causa disso. Eu imagino a graxa que deve virar o óleo do carro.

      • Tarcio

        Correto. mas lembre que nós brasileiro temos a mania de colocar defeito em tudo. Lembra do FIAT 147? pois então era um carro que todos metiam o pau, mas pergunta se esses mesmos que denegriam a imagem do carro fazia a devida manutenção apropriada. não tem jeito , se estraga tem que arrumar. Mas nós brasileiros queremos um carro que seja muito econômico e super potente kkkkk.

        • Rodrigo

          Comparado com Fusca e Brasília, o 147 era uma bomba mesmo. Falo pq minha mãe teve um. Peças caras e difíceis de encontrar, enquanto que um VW a ar até uma criança autista trocava a correia do alternador.
          Lembro que no porta malas da Variant TL do meu pai sempre tinha um jogo de platinados, uma correia é um filtro de combustível reserva pq sempre davam pau.

          • Mateus Allegri

            O Champs, o que você tem contra crianças autistas? Você sabia que Einstein , Messi, e muitos grandes matemáticos são autistas. Nós temos algumas dificuldades em relação aos “normais”, porém temos facilidades que vocês nem em 10 encarnações teriam. Então Rodrigo, se vc procurar verá publicações em meu nome, uma tese de doutorado, e sou autista com orgulho… Posso trocar correia dentada, desdentada…mas não preciso, pois há muitos “normais” como você que podem fazer este serviço para mim.

            Antes de falar baboseira, se oriente!

            Desde já agradeço a oportunidade ao N.A., e me despeço, sendo este meu primeiro e último comentário. Li a excelente reportagem pois possuo um veículo igual e buscava dicas para uma boa manutenção.

            • Rodrigo

              A polícia do politicamente correto fazendo seu papel.
              Não, não tenho nada contra autista, inclusive tenho um caso na família.
              Não foi minha intenção ofendê-lo, mas se o fiz peço desculpas publicamente.

              • Mateus Allegri

                Desde quando respeito ao diferente é simplesmente política? Não tem nada de política nisso, é muito mais simples…você alega ter um caso deste espectro na família, mas pelo seu comentário, você não o respeita, inferiorizando capacidade da criança em questão. Não quero mais perder 1 min. com você rodrigo, tenho mais o que fazer.

              • Mateus Allegri

                unsubscribe me

                Em 29 de maio de 2016 11:36, Disqus escreveu:

          • Tarcio

            Não sou FIATeiro , mas é comum os “mecânicos” aqui no NA meterem o pau na marca de Betim. Mas vamos para a realidade : via muitos reclamarem do custo elevado da troca da correia do FIAT MAREA, que era em torno de R$ 1500,00 , mas recentemente um CHEVROLET CRUZE de onde eu trabalho teve sua troca de correia com um custo de R$ 1800,00. Lembro também quando tive um FIAT TEMPRA 95 e um VW GOL 2001 e a troca do abafador do escapamento custaram respectivamente R$ 90,00 e R$ 135,00. Então vejo que realmente algumas peças da FIAT tem o valor elevado , mas não é exclusividade só dela.

            • Rodrigo

              Pois é, não estou falando mal de todos os Fiats, mas realmente o 147 não era lá muito robusto. E os tempos eram outros também, de lá pra cá muita coisa evoluiu. O Uno foi a prova viva disso.
              Mas lembro bem, com 6 ou 7 anos de idade, o velho 147 da minha mãe parado no acostamento da Fernão Dias altura de Mairiporã esperando o guincho por mais de 2 horas porque o motor ferveu.

    • Pacheco

      Como eu falei no outro topico e um monte de gente veio me criticar: Com manutenção e cuidado, é obrigação do carro durar.

      Ele tem um gasto absurdo com manutenção, mas ele roda. Então tem que fazer e se faz, o carro dura. Ta ai o resultado.

    • “Perguntador”

      100.000km? Já ouvi pessoas dizendo que iriam vender o carro pq estava com 60.000km pois tinham medo do carro quebrar por estar muito rodado. kkk

      • Portuga Goleta

        Meu pai tava com medo de comprar um carro com 40k rodados haha mas felizmente ele perdeu esse medo depois de muita conversa.

      • Rodrigo

        O máximo que fiquei com um carro foi um Corsa Maxx 1.4 2007/2008, tirado zero km, que vendi no final de 2012 com 171.000 km. E nem embreagem trocou. Vendi porque enjoei do carro, porque estava em excelente estado, ainda dava pra rodar mais 171 mil tranquilamente fazendo a manutenção adequadamente.

        • Leonardo C.

          Acho que já devo ter falado até com você mesmo um tempo atrás, tenho um Corsa Joy 1.0 08/08 tirado zero km, e está com 110.600 kms, pretendo trocá-lo por não ter ar condicionado nem direção hidráulica, pois está em perfeito estado com a embreagem original ainda.

          • Rodrigo

            O Corsa é um carro muito bom. Uma pena ter saído de linha.

            • Leonardo C.

              Bobeei de não ter pego um dos últimos 2012, 1.4 completo com Airbag duplo.

            • Daniel

              tive 2 Corsa Premium 1.4… carrinho excelente. Recomendei para um amigo e ele comprou um dos ultimos em 2012 (já com Airbags). Até hoje me agradece e elogia o carrinho.

              • Rodrigo

                O meu Maxx tinha airbags também, com volante em couro, só não tinha o ABS.

                • Daniel

                  O grande pecado do carro era não ter abs e airbag nem como opcional nos Premium após 2008.
                  E pensar que em 2003 tinha aquele completão com abs, airbag, teto solar, bancos em veludo, etc (e com opção de 1.0! ou 1.8)

                  • Rodrigo

                    O Corsa foi um carro que a GMB foi depenando com o tempo. Quando foi lançado era “compacto premium”, concorria com Polo, C3, etc. depois foi perdendo quase tudo, nem luz temporizada tinha mais.

      • Igor Lima

        Aqui mesmo no NA tá cheio de review de carros com 30 mil kms… e os donos se vangloriando q nunca tiveram problemas…

        • João Cagnoni

          Isso me dá raiva… 30 mil km, diz que o carro é ótimo e nunca teve problemas, fez revisão “completa” 4 vezes trocando o óleo e hidratando os bancos (pago à parte, é lógico).

        • cefaf

          Exatamente. Eu quero é ver review de quem rodou 200mil km com o mesmo carro, pra mais.

      • Daniel

        A verdade dos 60mil é sobre a manutenção maior nessa km. Com essa km normalmente vc vai estar trocando correia, amortecedor, pneus, discos de freio, bateria (isso em condições normais).
        Como aqui no Brasil “semi-novo” tem o preço muito proximo do 0km, é mais interessante vender o carro pouco antes dos 60mil (e seus maiores gastos) e com o que “economizou” da revisão que deixou de fazer, comprar um 0km. Logico que normalmente gasta um pouco mais na troca, mas fica com um veiculo 100%novo, e que a probabilidade de apresentar problema na bobina 10mil km depois é bem menor do que com 70mil, ou ter que trocar as bandeijas com 15mil (coisa que é mais comum acontecer aos 75mil).

        Pra quem roda relativamente bastante com o carro (acima de 20mil km/ano) é mais interessante trocar o carro pouco antes dos 60mil km ou 3 anos.
        Claro que cada caso é um caso. Dependendo do carro e a facilidade de manutenção que o dono tenha, dá pra ficar mais tempo tranquilamente.

        A verdade é que manutenção é cara no Brasil, assim como o serviço normalmente é bem “meia-boca”, mesmo em concessionarias! Logo, pegar o carro novinho e só trocar oleos e filtros no prazo, dentro da garantia de fabrica, é bem mais comodo.

        • tcl

          Daniel,utilizo muito meu carro ( em média 50 mil km/ano) e nunca consegui justificar financeiramente a troca do carro de 3 em 3 anos ou após 60 mil km. Pelas minhas contas é muito mais vantagens realizar uma boa manutenção preventiva do que trocar o carro a cada 3 anos ou 60 mil km.

          • Daniel

            Qual o tipo de carro vc usa? Qual o tipo de manutenção que vc faz?

        • João Cagnoni

          Discordo, acredito que matematicamente nunca compensa um 0km, até mesmo no Brasil. A desvalorização sempre é alta no 0km, em alguns casos pode ser até 10 vezes o valor da revisão de 60k.

          • Daniel

            Eu já fiz as contas varias vezes, e sempre valeu mais a pena o 0km, isso mesmo sem considerar a confiabilidade, só $ sobre $.

            • João Cagnoni

              Me explique a sua conta, pois você pode ter esquecido de alguma variável.

              • Daniel

                A conta é simples. Pegue toda a despesa com o carro de 0 – 60 mil km (revisões, IPVA, seguro) e o valor do carro após os 3 anos.

                Agora pegue a despesa do carro entre 60 – 120mil km (revisões, IPVA, seguro e os gastos extras: pneus, amortecedores, bateria, etc) e o valor do carro após 6 anos.

                vai ver que o valor de trocar de carro a cada 6 anos é maior do que trocar a cada 3 anos.

                E é fácil entender isso, quando vc troca o carro por um novo, esse dinheiro gasto vira patrimônio, já o dinheiro gasto em manutenção não vira patrimônio, ele só evita de vc ter gastos maiores ou gerar uma depreciação acima do normal do bem.
                Outro fato é que a procura no mercado por carros até 3 anos e abaixo dos 60mil é muito maior do que com 6 anos/120mil km, então é muito mais facil vender um carro de 3 anos do que um de 6 (que provavelmente vc ainda vai ter que dar um descontinho maior na hora da venda).

                Outro fator é que grande parte dos carros hoje tem garantia de 3 anos, então problemas mais graves vão ser assumidos pela garantia (tendo toda a manutenção em dia). Um carro com garantia de 3 anos vendido com 2 anos e meio ainda vai ter 6 meses de garantia de fabrica, um atrativo a mais para facilitar a revenda.
                Se você considerar uma quebra, vai ver que vale muito mais a pena estar com um carro dentro dos 3 anos da garantia.

                • João Cagnoni

                  Eu comprei o meu carro com 6 anos de uso, exatamente com 120 mil km em 2014 (um C4 Pallas Exclusive 07/08). Era único dono, o proprietário anterior pagou 80k e eu comprei por 34k. Inacreditavelmente a bateria é a mesma desde 2012, amortecedores estão em bom estado mas pretendo trocar, faço revisões constantemente, troquei quase tudo da suspensão dianteira preventivamente (coxins, terminais, bieletas) e corretivamente (buchas, 40 reais cada, são 2 por lado), não gastei próximo de 1k com esses serviços e peças originais. Fiquei na mão 2 vezes quando o suporte do motor estourou 2 vezes, sendo que na primeira troca fiz na garantia (sim, usado tem garantia de 3 meses) e colocaram um suporte de baixa qualidade, mas na segunda coloquei o original e não tive mais problemas com ele (e a troca do suporte deixou as trocas de marcha imperceptíveis). O câmbio apresentou alguns problemas e refiz metade do mesmo por 2k (parte de pressão, praticamente metade do câmbio) – sempre com peças originais. Tive alguns problemas decorrentes de uma batida forte em rodovia (radiador, etc) que não vem ao caso, mas em termos de manutenção eu não gastei mais que 5k incluindo as trocas de óleo em 2 anos e meio, isso porque o câmbio é uma das peças mais caras. Lembrando que já tive carro 0km que me deu dor de cabeça a partir do segundo ano de uso (motor do limpador, detalhes internos, partida à frio). Apesar de ter batido uma vez onde nem tive tempo de freiar, um carro de categoria superior já me salvou de diversos acidentes, meu carro não tem ESP que é opcional no modelo, mas freia muito e a estabilidade impressiona. Qual carro de 34k oferece isso? Não valeu a pena poupar 46k?

                  • Daniel

                    Deixa eu perguntar: qual a quilometragem do teu carro hoje?

                    Legal vc falar do C4 pois tenho um C4 hatch 2.0 automatico comprado em Jul/14 0km, então tenho boa noção dos preços de manutenção.

                    Agora, é importante lembrar que no começo de 2014 o C4 pallas automatico podia ser comprado por 55mil pois já tinham lançado o Lounge que estava com a seguinte tabela de preços:

                    Veja os preços de todas as versões do C4 Lounge na epoca:
                    – Origine 2.0 Flex Manual: R$ 59.990
                    – Tendence 2.0 Flex Manual: R$ 62.490
                    – Tendence 2.0 Flex Automático: R$ 66.990
                    – Exclusive 2.0 Flex Automático: R$ 72.490
                    – Exclusive Turbo THP 165 Automático: R$ 77.990

                    • João Cagnoni

                      Está próximo dos 130k rodados. Atualmente, infelizmente um sedan médio está na faixa de 90k.

                    • Daniel

                      Confirmando, vc comprou com 120mil km a 2 anos atras e agora esta com 130mil km rodados? ou seja, rodou 10mil km em 2 anos?

                    • João Cagnoni

                      Comprei com 107k e atualmente está com 130k. A velha mania de arredondar as coisas… Mas sim, eu rodo pouco. 23 mil km ainda é pouco em 2 anos e meio…

                    • Daniel

                      Então, só ai vc já está fora do padrão e já é outra comparação.
                      Agora, analise se 5mil reais (e mais um jogo de amortecedores aguardando ser trocado – segundo vc relatou) é muito ou pouco para apenas 23mil km.
                      Pra vc visualizar melhor, sugiro vc separar os gastos com manutenção corretiva e preventiva.
                      A preventiva é a troca de oleo e filtros, alinhamentos, etc. As corretivas são no seu caso o cambio e suspensão – não sei como está sua questão de pneus.
                      Tire o gasto com a preventiva (que vc teria tbm num carro 0km) e some com o valor de aquisição. Agora subtraia o valor do veiculo hoje e vc terá o seu gasto real com o carro.
                      A conta do 0km seria basicamente a desvalorização dele no periodo.

                      Mas faça as contas com menos arredondamento. hoje vc compra um C4 Lounge 2.0 at6 0km por 69990,00 (com taxa 0) e não por 90mil como vc citou. O preço médio no webmotors do Lounge 2.0at6 2014 é 53mil. Ou seja, perde 17mil em 2 anos.
                      No seu caso, vc pagou 34mil e gastou pelo menos mais 3mil em manutenções corretivas (cambio e suspensão), daria um total de 37mil. Um pallas igual o seu 07/08 tem valor médio de 25mil hoje. Ou seja, vc perdeu 12mil em 2 anos. Se colocar os gastos com amortecedores (mais uns 2k pra trocar o jogo) vai pra 14mil. Isso num carro comprado com 7 anos de uso mas que vc roda pouco, então os defeitos demoram um pouco mais para ir aparecendo. Coloque um jogo de pneus Michellin na brincadeira e vai ver que seu gasto já chegou nos 15,5k.
                      E, se, a 2 anos atrás te oferecessem um c4 0km por 1,5k a mais que vc pagou no seu usado com 7 anos? parece tentador, não?

                      Agora, um C4 Pallas 2013 automatico (que era achado 0km em 2014 na promoção por 55mil) hoje tem preço médio de 37mil ou seja, em 3 anos/modelo ele perdeu 18mil. E isso ainda é relativo, pois, na hora de revender, vc acha que seria mais fácil vender um carro de 3 anos e 23mil km ou um carro de 8 anos e 130mil km? (pra começar, muitos bancos nem financiam carros com mais de 5 anos – quando fazem a taxa é absurda – isso diminui bastante a demanda, e, se não ficar mais tempo pra vender, tem que baixar mais o preço)

                      Agora, volte lá pro meu comentário e faça as contas pra quem roda 20-30mil km POR ANO e veja se minha conta não vai ficar muito mais facil de fechar!

                    • João Cagnoni

                      Daniel, entendo o seu ponto de vista, só preciso te mostrar o outro lado. Meu carro, assim como a maioria dos usados, precisou de um “banho de mecânica”. Como não pretendo trocar de carro tão cedo, qualquer dinheiro gasto em manutenção significa muito mais tempo de uso, principalmente no meu caso que rodo pouco. Discordo que manutenção preventiva seja somente óleo e filtros, eu troquei até a bomba dágua preventivamente, pois andar 130k com a mesma bomba dágua é pedir pra ter problemas (custou R$600 sem a mão de obra na Citroen). Existem outras coisas que troquei e não comentei, como 2 pneus e correia com tensores, entre outras coisas que já nem me lembro mais. A manutenção corretiva que tive na suspensão foram as buchas, que era o mais barato, o restante troquei preventivamente por pensar que estava na hora. Eu sinceramente comprei meu carro por 34k duvidando que iria cair abaixo dos 30k, mas hoje sei que custa 25k e isso demonstra o quanto brasileiro definitivamente não sabe escolher carro. No caso da garantia do 0km, eles recuperam parte disso (ou tudo…) com o alto preço das revisões e peças. Hoje mesmo troquei as pastilhas dianteiras por R$80 (Cobreq) + R$60 de mão de obra. Quanto isso custaria na revisão da Citroen para o dono do Lounge? Falando de marcas como a BMW, acho que poderiam te dar o carro de graça e só cobrar a manutenção, pois troca de óleo custa quase 1000 reais. Além disso, o Lounge que você comparou é o Origine, não tem sensor de chuva, faróis automáticos, sensor de estacionamento dianteiro+traseiro, retrovisores rebatíveis, ar automático+dual zone, bancos+volante em couro, etc… É outro carro, o único com os mesmos acessórios seria o Exclusive THP que custa 90k.

                    • Daniel

                      Então, mude o termo de “manutenção preventiva” para “manutenção padrão”. Já a bomba de agua, pneus e correia entra como “manutenção extra” (que vc não teria gastado se tivesse comprado 0km – afinal, essas peças todas já estão lá, incluidas no preço e 0km!)
                      Para os 20mil km vc teria gasto 1300 nas duas revisões na concessionaria (em valores atuais, subiram o preço recentemente. e olha que revisão da Citroen é cara!).

                      A troca de pastilhas vc não precisa fazer na concessionaria para manter a garantia, basta fazer as revisões (que incluem a troca de oleos e filtros) e custam menos que os 1000 reais da BMW pra trocar o oleo. (é entre 500 e 900 reais as revisões)

                      O C4 Lounge de 69990,00 é o tendance 2.0 automatico (6marchas aisin, melhor que a bucha do AL4/AT8 que vc e eu temos na garagem) que tem sim os sensor de chuva, crepuscular, sensor de estacionamento, ar digital dual zone… Acho que só falta o retrovisor rebativel eletricamente, mas ganha a central multimidia. Que no caso do nosso C4, só comprando por fora (sim, eu comprei e instalei o RT6 original no meu carro)
                      Esse preço é o preço promocional que se ve em todas as concessionarias. O Origine tem o preço de tabela em 69990,00 pra vender pra PCD com os descontos por 54mil. Nas concessionarias vc nem acha o Origine, só por encomenda e num tremendo desrespeito com o consumidor PCD (já que, na pratica, o Tendance mais completo é vendido por 69990,00, mas, como o preço de tabela é acima dos 70k não dá pra PCD comprar com o desconto de ICMS – só o de IPI)

                      O Exclusive THP é que pode ser considerado “outro carro” em relação aos 2.0. Em equipamentos, a versão Tendance não fica devendo tanto em relação aos Pallas Exclusive.

                      Agora, se o carro usado está desvalorizando mais, é sinal que o mercado está ficando mais maduro. Não faz o menor sentido um bem usado, que te dá maiores gastos com manutenção e tem menor confiabilidade custar a mesma coisa ou pouco menos que um NOVO, com garantia.

                      Alias, tem outra coisa que eu digo, mas que poucas pessoas percebem… mesmo que eu troque toda a suspensão, o motor, o cambio, os pneus, toda a parte eletrica, etc. Uma coisa que ninguem cai trocar é a carroceria do carro! E, sim, ela sofre desgaste com o uso. Imagine uma estrutura metalica com 4 pontos de apoio sofrendo impactos e torções nas lombadas, buracos e valetas das nossas ruas! E é por isso que vc pega um carro com 5 anos de uso e ele nunca tem a mesma rigidez de um 0km. Pode parecer bobagem, mas, pra quem curte uma tocada esportiva de vez em quando, isso é sim perceptivel! Outra coisa é em relação a segurança, esse mesmo sacolejar vai afetando a estrutura que vem a se tornar menos eficiente para absorver impactos num possivel acidente.
                      E, falando em acidente, um usado pode ter passado por um e ter sido reparado, e, aparentemente tá tudo certo, mas, se acontecer de bater de novo…

                    • João Cagnoni

                      Na minha opinião o Lounge ganhou muito no powertrain (motor e câmbio), mas no restante foram apenas decepções. A Tendance ainda não possui os itens do Pallas Exclusive, mas o Lounge Exclusive é mais completo, então fica difícil comparar. Quanto à rigidez, andei desde um carro 0km que tive até carros 1998, nunca percebi essa diferença. Posso estar falando besteira, mas vejo a rigidez de um carro como 90% projeto e 10% idade. O AT6 é sim muito melhor que o AL4, mas depois que fiz o câmbio meu AL4 mudou. Eu não sabia que o câmbio era tão importante assim, o carro ficou até muito mais forte em baixa, antigamente eu acelerava meu carro de segunda a 40km/h e o mesmo parecia 1.4. Concordo nos pontos que você citou, mas acho que essa discussão será interminável sem um papel e lápis. No caso do 0km, o modelo é mais novo e as peças são mais caras, além de que ele também está sujeito a defeitos de fábrica. Quanto ao estado do usado, basta inspecionar durante a compra. O Lounge Exclusive 2.0 2013/2014 está por volta de 60k, novo estava na faixa de 80k (a 2.0 Exclusive não existe mais), o que dá uma média de 6~7k de desvalorização por ano. Somando o preço da desvalorização e revisões (em média R$1000 de revisões por ano), daria um total de 23k, sendo que a desvalorização do usado é praticamente metade do novo (10k) e não tem como dar 13k de manutenção, além de que o IPVA do 0km será 3 vezes o valor. Certo, o valor pra manter o 0km não é tão diferente do usado, mas de qualquer modo, a grande diferença é ter 40k a mais pra dar no 0km. Eu não tenho, e não quero bater na porta do banco pra me emprestarem. Colocando os juros nessa conta, é óbvio que a compra do 0km é burrice.

                    • Daniel

                      Bom, minha parte eu fiz de te alertar. mas vc insiste em fazer conta errada.
                      Sobre juros de banco… vale lembrar que, pra quem financia, tem algumas opções de taxa 0 no 0km. Já no usado, as taxas são bem mais altas, piorando ainda mais o cenario para quem compra carro usado.
                      Vc acha compra de 0km burrice. Eu vou ter que agradecer, pq é por causa de pessoas que pensam como vc que os “semi-novos” são tão valorizados e fazem a compra do 0km valer a pena. Afinal, precisamos de alguem pra repassar por um bom valor o carro que usamos até o ponto de começar a dar gastos com manutenção.

                    • João Cagnoni

                      Daniel, uma boa discussão acontece com boas críticas, pois de nada adianta conversamos concordando sobre algo. Se eu fosse trocar de carro hoje consideraria tudo isso que você disse para decidir se escolho o 0km.

      • DougSampaNA

        isso é gente muito sem noção…60 mil kms se fizer manutenção tá sempre novo.

    • Vagnerclp

      100000 ? Nada, com 60000 a galera já tá mandando o carro embora e adquirindo outro carnê!

      • Handlay P.B.

        Fora a galera que troca de carro todo ano…

    • Paulo Reis

      Meu atual focus 2008 1.6 flex esta com 206 mil KM, tenho desde 0KM. O motor esta um relóginho ainda, abaixa pouco óleo entre o prazo de troca, ou seja, abaixa uns 400 ml a cada 10000 KM. Água nem se mexe! Faço manutenção corretamente com o meu mecânico de confiança. Peças ainda originais: disco freios, lonas do tambor traseiro; kit embreagem. Ja troquei molas e amortecedores, além das bandeijas dianteiras e, buchas principaís traseiras, por fim a bomba da água. O resto é preventiva regular. Pneus duram em média 60000, ja tive recorde de 74000 com pneu verde michelim. O Dell Rey que meu pai vendeu estava com 230 mil KM na época, estava baixando óleo com mais afinco, porém, não era único dono, qdo compramos ja tinha mais de 100 mil KM.

      • Paulo Reis

        Detalhe, não troquei de carro ainda pq há maio preconceito do mundo qta ao KM, desde que percebi que meu carro passou dos 100 mil, ja percebi que não conseguiria vender sem pedir 30-40% abaixo tabela, então, vou ficar com ele até acabar, de graça eu não vou doar. Quem sabe faço um project car com turbo.

      • João Cagnoni

        Vejo uma dica de ouro na sua resposta: PEÇAS ORIGINAIS.

        • Paulo Reis

          Na verdade há peças de marcas boas no mercado, principalmente importados. quando vc acessa o eBay da inglaterra, alemanha, ou EUA, é impressionante as opções. Desde uma ruela até botão do A/C. Por sorte tenho amigos morando na Alemanha e EUA, quando a peça original é muito cara, primeiro vou no mercado livre, busco peças com ISO 9000 e 14000, referencia de qualidade. Há vendedores trazendo peças da italiana Birth e Espanhola Metalcauchio, são destas que respeitam padrão qualidade elevada. Se não acho no mercado livre, vou para eBay, entrega na casa do meus amigos, e em algum momento, trazem para o Brasil – detalhe: funciona para peças pequenas por causa da mala. No fim, a maioria vem do mercado livre, onde, felizmente há vendedores ciente de peças de qualidade.

          • João Cagnoni

            Concordo com você. Eu já tenho uma boa noção de peças que prestam ou não, mas isso foi na tentativa e erro, e perdi muito dinheiro assim. Também existem peças que já tentei todas as marcas, e nenhuma oferece o mesmo padrão de qualidade do original, tais como peças de lataria (parachoque, capô, etc), farol (o foco de luz sempre difere do original) e componentes de freio (pastilha e discos sempre deram ruído). No caso do meu carro o capô é em alumínio, não encontrei nenhuma marca com esta característica. Muitas vezes sinto que o barato sai caro, e quando não é nenhum absurdo eu simplismente compro em concessionária, nunca tive que trocar a mesma peça 2 vezes assim. É claro que existem marcas idênticas às originais, tais como a Birth que fabrica o suporte de motor original do meu carro, ou a Valeo para os faróis, etc. Mas a diferença de preço no mercado paralelo ou concessionária neste caso não é grande. Sobre as pastilhas de freio, meu carro usa ATE, não existe pra vender no Brasil, são muito melhores que as concorrentes e consideravelmente mais caras, mas mesmo assim acabo optando por elas pois odeio barulhinho de freio.

            • Paulo Reis

              É verdade, acabei de trocar a barra curva traseira, focus tem suspensão multlink, da marca birth: saiu 215 conto cada, na ford, era 315. Comprei de olho fechado, a peça é muito bem fabricada. A Birth tem uma fábrica gicantesca na italia, é OEM, fabrica peças de alumínio para suspensão porche, por exemplo. Metalcalchio idem. Tem alguns vendendores no mercado livre com esta filosofia. O meus coxim foram da Birth também. Tive alguns azar com a bieleta traseira, neste caso tem q ser cofap. O mais loco é, se tivesse na inglaterra, poderia colocar suspensão traseira ajustável por uma mixaria de dinheiro, além de mil outras coisas. Muito triste. Da pra manter o carro como o camarada ai, mais de 1 milhão de KM.

              • João Cagnoni

                Existem marcas como Cofap e Cobreq que são conceituadas, mas eu não gosto. Já tive problemas de durabilidade com bieleta e coxim Cofap. Em outras palavras, Cofap = Fiat, não são um exemplo de robustez. Sem contar que os amortecedores Cofap são muito duros.

      • cefaf

        Paulo, escreva um review detalhado do seu carro e publique. Fica a sugestão.

  • MarceloEUA

    Muito boa a história e os números. Motor da Ford me surpreendeu.

    Passando pelo interior do estado da Virginia, vi a cultura do “faça você mesmo”. Em uma mesma rua, vi coisa de 4 casas, cada uma com um carro erguido por macaco hidráulico, expostos no jardim da frente. Boa parte dos americanos aprende desde cedo a consertar seus próprios carros. Um dos fatores para isso é que a mão-de-obra nas oficinas é cobrada por hora, independente se o serviço é fácil ou difícil. Alguns serviços simples mas demorados acabam não tendo um custo/benefício saudável se feitos em oficinas. Daí é mais prático (e econômico) aprender e fazer por conta.

    Da próxima vez que passar por lá, vou tentar registrar em fotos.

    • Pedro Rocha

      “…até a substituição da dupla embreagem do Powershift, feita duas vezes.”
      Para quem conhece câmbio DCT, essas trocas são esperadas, dada a quilometragem, ou foi porque é o Powershift?

      • Rodrigo

        Até onde sei todo cambio precisa de manutenção. Seja manual (verificações e troca de embreagem e fluido), automático convencional, CVT e dupla embreagem. Logo, é natural que o câmbio PS tenha passado por manutenção. Fico admirado com o fato de terem sido feitas as trocas apenas duas vezes em toda essa km.

        • Vagnerclp

          Sim, até porque a Ford garante o câmbio por 240.000 km que é a mesma km que eles dão para o motor. Isto significa que o câmbio trabalhou mega bem.

      • Thales Sobral

        Normalmente aqui no Brasil uma embreagem bem cuidada dura uns 200 mil km. As dele duraram um bocado, deve ter rodado bastante em estrada.

        • Edson Fernandes

          Bem cuidada e de estrada né? Pq se pegar cidade… ela diminui sensivelmente. A do meu carro anterior durou 100000km.

      • Cyro Tito

        Vocês estão esquecendo do fator “condições de rodagem dos EUA”. Provavelmente nesse tempo ele mal pegava trânsito, como diz o próprio dono ter feito 17,5 km/l de média, as condições de rodagem deviam ser as melhores possíveis. Assim dura mesmo!

      • Edson Fernandes

        Caraca… mas duas trocas em quase 1,2 milhoes de quilometros estamos aí dizendo que o cara rodou 400000km com cada conjunto de embreagem! É coisa pra caramba!

        • Marcos Souza

          Pelo câmbio ser automatizado, a embreagem não é melhor cuidada? Talvez seja um dos motivos dessa embreagem durar tanto.

          • Edson Fernandes

            Então, mas deve ser sim. Qualquer carro que rode em vias sem tanta troca de marcha vai ter durabilidade aumentada. Mas 400000km é uma boa quilometragem sem botar defeito no cambio mesmo assim.

        • Pedro Rocha

          Perguntei porque câmbios automáticos convencionais aguentam isso, bastando ver os Opalas automáticos que andam por aí até hoje.

          • Edson Fernandes

            Eu sei … mas o Powershift é um sistema com duas embreagens. Acredito que ela tenha o desgaste de embreagens comuns de fato …

    • zekinha71

      No colégio dependendo da escola, tem aulas de mecânica, marcenaria, construção civil.
      Aqui no colégio ultimamente só tem aula de ouvir funk, bolar um baseado ou aprender a fazer cachimbo pra crack.
      Morei do lado de uma escola por 3 anos.

      • João Cagnoni

        Acho que na parte do baseado os gringos estão piores.

  • Lucas Furtado

    Duas observações:

    1)O cara é entregador de produtos médicos e não médico. Alias, se fosse médico que raios faria tanto tempo dentro de um carro. E alguém já viu médico fazer manutenção de carro com as próprias mãos?

    2)Pasmem, o cambio do fiesta é o Bombashift!

    • Sam86

      Existe mais de uma versão do Powershift. Muito provavelmente a versão utilizada nos veículos vendidos nos EUA não é a mesma que vinha nos carros vendidos aqui no Brasil.

      • CharlesAle

        Tem certeza que é outro Powershift para os Americanos?? Pois eles saem da mesma fábrica do México.E umas poucas unidades vem para o Brasil..O grosso, fica lá na América do Norte mesmo..

        • Sam86

          Isso eu não sei dizer. :/

          • Renan

            Aluguei um fiesta em 2014 lá nos eua. A embreagem estava patinando com 30mil milhas. O mesmo problema daqui, ou seja, é o mesmo carro.

        • Amigos do Bonde do AP

          Sim. No Brasil, só é montando o 6DCT150, que em nenhum lugar do mundo existe mais.

          • DougSampaNA

            A pergunta que fica, porque esse só aqui, e não o americano aqui? Forda poderia nos responder?

      • Rodrigo

        O Fiesta sedan americano é exatamente o mesmo que vende no Brasil. Ele é fabricado no México. Lá eles sabem usar o carro.

        • Deadlock

          Ou tem melhores estradas, mesmo assim quebrou duas vezes.

          • Vicktorio Lopez

            não cara, as embreagems foram trocadas duas vezes

          • Eduardo

            Pelo que entendi foi desgaste mesmo, não defeito.

          • Thales Sobral

            Pô, trocar as embreagens depois de uns 400-500 mil km é até pouco hein.

            • Edson Fernandes

              Pouco?

          • Edson Fernandes

            Não quebrou, revisou.

            Se o seu carro estiver com a embreagem em fim de vida, vc vai dizer que ele quebrou?

          • Leandro

            Na nquebrou, ele fez manuntencao preventiva, coisa que muito brasileiro nao sabe o que é.

        • Pacheco

          Combustível de qualidade, ruas e estradas boas e manutenção feita rigorosamente. Isso é o necessário para um carro durar muito.

          • Marcos Souza

            Pneu Pirelli durando 189 mil km… isso significa que as condições gerais do local são excelentes. Desde a pista, passando pela qualidade dos lubrificantes e combustível.

            • Fernando S.

              Aqui esses mesmos pneus se chegarem a 50 mil, pode soltar rojão.

            • Igor Lima

              Não duram mesmo…. duvido

            • Pacheco

              Se vc pegar um carro aqui no Brasil e rodar só em rodovias, velocidade media de até uns 110km/h, sempre alinhado e balanceado, bem calibrado, nada de freadas bruscas e curvas no limite, o pneu chega nos 100 mil km.

              O que difere lá é o asfalto de excelente qualidade e também pode ter a temperatura como auxiliador na durabilidade.

              Eu já tive jogo de pneu que durou 15 mil km e outros que duraram mais de 60 mil. Tudo vai do uso que faz do carro.

      • Thales Sobral

        Acho que é a mesma versão hein, lá também tem reclamação do Powershift. Mas esse carro roda muito em estrada, isso ajuda a conservar as embreagens. E pelo consumo, deve rodar bastante em velocidade constante (pouca troca de marcha, pouco deslizamento das embreagens, aí não gasta os discos).

    • Felippe

      nao é só a ford que usa o powershift, tem outras marcas que usam a mesma caixa

      • Pablo Henrique

        mas só dá problema nos ford’s… por quê será?

        • Felippe

          pergunte a getrag hehe

        • Pacheco

          O cambio DSG da VW tbm deu muito problema. E deu em toda linha, muito Audi A1 e A3 em oficina fazendo cambio.

        • Diogo

          O problema era um retentor que deixava entrar óleo mais fino no câmbio e isso fazia ele trepidar e patinar. Foi desenvolvido um novo retentor e a garantia foi elevada pra 5 anos. Não existe mais problemas no PS. Porém eu optei por um NF titanium MT porque gosto de dirigir esportivamente.

    • Rodrigo

      Acho que o fator crucial nesse caso foi o fato dele ter rodado principalmente em estradas, já que em cidade demoraria algumas décadas para ele rodar tanto assim.
      E não adianta, carro que vive em congestionamento tem sua vida útil reduzida pela metade, por mais cuidadoso que o dono seja com manutenção.
      Adicionalmente não fica claro se as trocas foram feitas preventivamente ou por quebra.

    • Vagnerclp

      3 – Ou não, pois provavelmente será ele quem deverá continuar fazendo a manutenção do veículo da esposa.

  • Lucas Moretto

    Que estranho essa conta, não? 16h por dia dentro do carro em média. Sobram 8h pra “viver”. E ainda faz manutenção e soldagem “nas horas vagas”

    • Mazembe 2X0

      E ainda é casado :0

    • Zé Carioca

      Atenção na palavra-chave: média

      • Leandro

        Vamos colocar aqui a definicao da palavra ,”media” pro nosso coleguinha.

    • Eduardo

      Ou o cara não dorme, ou o cara não faz mais nada da vida, além de dirigir e fazer a manutenção do carro kkk

    • invalid_pilot

      Provalvemente ele não trabalhe os 7 dias da semana

    • Portuga Goleta

      No texto fala que são 80 horas por semana, ou seja, apenas de segunda a sexta, ainda tem o sábado e domingo livres

    • Igor Lima

      Eu achei o relato todo exagerado…

  • willian

    Não fiquei impressionado com a quilometragem do carro, fiquei impressionado com a média de horas por dia 16 horas, que isso cara mora no carro, deve ser muito bom dirigir por lá.

    • Pipo pipo

      Realmente é muito bom dirigir lá. Recomendo.

    • alexandre

      No hemisfério norte, cada dia tem 36 horas. Deve ser por isso que eles são mais desenvolvidos…. Rsrs

  • Diógenes P P Filho

    Sinto muito, mas isso é estória pra boi dormir!

    • Pra quem não conhece a realidade de um país de primeiro mundo, pensa exatamente isso.

      • Leandro

        Exato.

      • Robinho

        com certeza, ou porque esta falando de uma marca que ele não gosta.

  • afonso200

    186 mil km um jogo de pneus…claro com rodovias 5 estrelas, o melhor asfalto ou cimento(composição), angulo de inclinação em curvas e etc.

    • Filipe Augustus

      Ele anda flutuando só pode! Tipo Os Jacksons ou algo assim.! rsrs

      • oloko

        O asfalto lá é bom mesmo haha

      • Rodrigo

        Jacksons?! Moonwalk não flutua exatamente, hehehe

        Acho que vc quis dizer JETSONS.

      • Igor Lima

        Falou tudo não dura 80 mil nas melhores condições possíveis!

    • Pacheco

      Asfalto, temperatura, transito. Tudo isso influencia o gasto dos pneus.

      Pergunta para um taxista que passa o dia no transito quanto dura um pneu. Agora veja com alguem que viaja.

      • Guilherme Batista

        Isso é verdade, mas também não vejo muitos taxistas comprando pneus novos,vários preferem o remold.

        Agora me surpreendeu tbm o fato do cara rodar na neve com esses Pirellis P4

        • invalid_pilot

          Lá fora pneu é barato. e é comum em locais de neve se ter um jogo específico de inverno (deixa montado e balanceado na garagem e só troca no inverno)

          • Guilherme Batista

            Sei disso, mas mesmo assim acho uma quilometragem bem alta para o pirelli P4 que acredito não ser o mesmo usado no inverno.
            Será que o pirelli de lá tem a mesma qualidade do pirelli daqui?

            • invalid_pilot

              Sim é uma duração que nunca vi tbm.

              Eu acho que esa km deve ser revezando com os de inverno.

              Sobre qualidade: Alguns Pirellis sao feitos aqui no BR e outros sao importados, acredito que os importados aqui sejam iguais aos vendidos la.

        • Pacheco

          Dependendo do Remold, é a falsa economia. Pneu dura 15 mil km e esfarela inteiro. Já fiz essa besteira.
          Não compensa comprar pneu barato… tem que ter pneu bom.

          • Guilherme Batista

            Falou tudo, sem contar que eu fico muito mais seguro em rodar na estrada com um pneu bom

            • Pacheco

              Vc não sabe os testes que esses pneus passam para saber seu desempenho na chuva, frenagem brusca ou curvas acentuadas.
              Lembro daqueles BS Colway que na época chegaram sacudindo o mercado e fecharam.

    • invalid_pilot

      Sem buracos, sem asfalto abrasivo em excesso, sem ondulações

      E aposto que jogo de suspensão desse Fiesta pode ter componentes originais ainda

  • CharlesAle

    Não é surpresa nenhuma que esse New Fiesta é um carro resistente e durável..Aqui mesmo, andei em um 2011 de um cara da contabilidade..E já estava com 80 e poucos mil rodados. O carro andava como novo, e não se ouvia um grilo dentro.O motor( que só a QR reprovou) zerado e segundo ele, não abaixa nada além do normal no nível do óleo..Agora, com esse relato do Americano..Vemos o quanto o Sigma é durável..E pelo visto, o powershift também..

    • th!nk.t4nk

      O histórico da Ford com motores no geral é muito bom. No Brasil creio que os problemas tenham origem um pouco diferente: despreparo da rede autorizada (até óleo errado colocam!), falta de manutenção (o brasileiro em geral não cuida bem de carro), péssimas condições do pavimento, altíssimas temperaturas, combustível adulterado (os resíduos da queima contaminam o óleo mais rapidamente também), etc.

    • Nilson Del Santo

      Acho que vou ficar com meu Sigma 1.6 pra sempre. E quanto será que dura um Ecoboost 1.0 ou um 1.0 TSI ou o 1.0 Turbo da hyundai? Por isso que só pegaria esses turbinabinhos se fossem mais baratos.

  • Vicente

    Eu tive um comentário censurado nesta matéria, NA? Qual o motivo?

    • Pablo Henrique

      o que vc tinha dito?

      • Vicente

        Fiz uma brincadeira em relação ao dono do Fiesta, sobre ele dirigir muito e não ter “vida social”. Talvez tenha sido censurado por eu ter dito uma gíria referente ao órgão sexual masculino, porém, ainda assim, com um asterisco no meio, para não ficar ofensivo. Acho que algum moderador não gostou. Sei lá, direito dele, já que é o “dono” do fórum. Eu sou apenas mais um brincando de futebol, eles são “os donos do campinho”. Mas sem problemas. Gosto de conversar sobre carros aqui. Não vou encrencar por isso. Perguntei o motivo para saber mesmo. Bom… deixa pra lá.

  • Matheus_P

    O cara é médico, faz a propria manutenção do carro e ainda roda 16h por dia? Medico mesmo? Rodando c um new fiesta?

    • Matthew

      Estranho mesmo… supondo que o cara trabalhasse 6 horas por dia, só sobraria 2 horas doras pro cara comer e dormir. Acho que nem taxista roda esse tanto de tempo por dia.

    • E nas horas vagas tinha como hobby praticar soldagem. Do jeito que consta no texto duvido que de fato praticava medicina, poderia até ser médico, mais praticar é inviável. No mais, quem dirigi grandes percursos todo dia sabe o quanto o trânsito cansa. E outra, estou imaginando um motivo para alguém dirigir todo dia 16 horas? Seria mais prático mudar de endereço se fosse pelo emprego. Na minha opinião ele era médico aposentado e tinha como lazer (ou prazer) dirigir ou conhecer novas cidades.

    • Na verdade ele entrega produtos médicos, foi um erro na tradução inicial.

    • Tarcio

      Leia a reportagem novamente. Não cita que ele é médico, e sim que entrega produtos médicos. quantos camioneiros no Brasil que rodam “em média” 16h ou bem mais e ainda sim fazem a devida manutenção necessária ou obrigada de seus brutos.

  • Zé Mundico

    Esquisito isso. O cara gasta 8 horas para IR trabalhar e mais 8 para VOLTAR do trabalho? Mesmo que seja uma média, mesmo assim acho meio forçado. Mas, vá lá…..
    Quanto a durabilidade, nenhum espanto. Qualquer carro com boa manutenção e uso correto pode rodar pelo menos 100 mil km sem dar problema de absolutamente nada. Até carro chinês.
    Na Europa e comum ver carro com 200, 300 mil com aparencia de novo e sem nenhum defeito.
    Vai do dono.

    • th!nk.t4nk

      Ele trabalha com entregas. Não são 16 horas na estrada, e sim diretamente 16 horas trabalhando. Tem maluco pra tudo, principalmente nos EUA.

  • Leandro

    Sem generalizar, mas americanos e europeus cuidam mais da parte mecânica do que da parte estética. Por esse motivo, você encontra carros “mal cuidados” mas com uma mecânica excelente. Diferentemente de nós, que preferimos manter a aparência de carro novo, mas mal colocamos gasolina….

    • invalid_pilot

      Verdade! Aqui no Brasil qualquer batidinha já se corre pro funileiro, mas quando o assunto é trocar uma correia dentada o pessoal chora as pitangas

    • th!nk.t4nk

      Na Alemanha são os 2: lataria impecável e mecânica sempre em dia. Não é à toa que seus modelos usados são super valorizados (muitos levam para revender no leste europeu).

  • fbl

    Presenciamos um milagre mas o powershit nao deu jeito, deixou sua marca com o super cuidadoso rapaz. Parabéns. Detalhe, como um carro rodar em ruas e estradas decentes é diferente de rodar nas péssimas condiçoes do brasil. Faz muita diferença.

    • Leandro

      Voce deve ter algum problema.. queria que a embreagem durasse 1 milhao de km? Fez a troca preventiva. Haters gonna hate.

      • fbl

        Eu falei. Nesse caso aconteceu um milagre. Nos EUA.

        • Leandro

          Ok, continue andando na mercedes do seu pai.

          • fbl

            Virou mãe Diná agora, aborrecente?

            • Leandro

              Ah, o carro é seu? Desculpe. Colocou no seguro? Ta com o ipva em dia? Conheço um monte de gente andando de audi e mercedes que nao tem dinheiro nem pro ipva, quanto mais pro seguro. Aí vem com o papo que tem dinheiro pra pagar a batida, nao previsa de seguro. Mas na hora que bate vem logo querer pagar a franquia do outro envolvido e pedir pro cara assumir a culpa… fazem a conta do tipo, tenho um jetta que custa 80 mil, posso comprar um mercedes de 130 mil, na prestacao. So esquece que o seguro vai custar 15 mil, ipva uns 6 mil e por aí vai…

              • fbl

                Cara vc ta surtado? Tomou remedio hj? Tem alguem falando de mb aqui? Tiras as calças pela cabeça ue

                • Leandro

                  Hahahahahaha. Acertei então né? Vende essa barca e compra um carro que você possa manter. Ah…E pare de falar mal de um câmbio que você nunca teve.

                  • fbl

                    Acertou a marca e nao acertou nem um pouco as condições. So fez a parte fácil. Trabalhe e compre algo melhor, vai por mim. Da pra sair do ford ka financiado. Conheço esses pokemon com powershift e nao foi nem um nem dois que vi dar zica. Inclusive o ultimo que vi vai ser despachado pelo dono mês que vem, seu fiesta titanium treme treme powershit com 20mil km ja ta trepidando. O ranking de vendas ta ai pra te mostrar, so burro nao ve.

                    • Leandro

                      Então 80% dos donos de Focus são burros, pois esse é o percentual do total de Focus vendidos no Brasil com esse câmbio. E não existe Ford Ka com Powershift. Continue no seu carnê de 72 folhas, carro sem seguro e com IPVA atrasado, deve ser muita onda mesmo andar de Mercedes tendo que vender um rim.

                    • fbl

                      Querendo entender de onde tirou que meu carro é financiado e que eu devo alguma coisa rsrsrs…Olha, tem mto tempo que nao tenho carro financiado mas se tivesse nao teria problema algum com isso. Nem todo mundo precisa de pegar emprestado cara ou nao tem dinheiro pra pagar suas contas.. Vc tem algum recalque incompreensível. Mas voltando ao assunto, ford ka foi uma ilustração de alguem recalcado que tem um ford ka e almeja o focus ou um mustang desesperadamente. O problema nao é o focus, é somente o cambio e a ford, que é muito ruim de pos venda. Só isso, assim como os outros que levam esse cambio. E nao tenha duvidas de que muitos ja sairam do carro e da marca por esses problemas. Do focus menos do que de ecosport e fiesta, que ainda dao muito mais problema de cambio. Nao é nenhum pouco difícil achar dados na internet e comparar quem tem mais problemas.

  • Vitão

    Realmente, num país em que as estradas são boas, seguras, peças são a preço de banana, gasolina barata, faz qualquer carro durar como seu fosse um tanque de guerra… Com certeza eu viajaria toda semana de carro…

    Aqui você é assaltado na rua, na concessionária, no mecânico, nas peças de pior qualidade, tem as piores estradas, paga um alto preço em pedágios que surgem a cada piscada, fora a gasolina a preço de ouro, com risco dela ser batizada ou vier menos do que está registrado na bomba…

    Se Deus quiser, espero já sair daqui do meu Brasil Varonil…

  • Luiz

    Km impressionante!! Contribui para isso boas estradas, bons combustíveis.. Mas o cara cuida bem da manutenção. Fiquei curioso pra entender como ele roda quase 200mil km com um jogo de pneus. Ah, queria fotos reais do carro

  • Fernando S.

    180 mil com os mesmos pneus? EU PEÇO TRUCO!

    • th!nk.t4nk

      Quase 100% estrada, com asfalto de qualidade e sem freiar/acelerar demais (menos congestionamentos). É perfeitamente possível.

      • Fernando S.

        Respeito sua opinião, mas é impossível. O próprio fabricante diz q ele roda 80 mil (já considerando as melhores condições possíveis). No Brasil esse pneu com 50 mil já está muito perto do limite, mesmo calibrando e fazendo rodízio.

        • Alexandre

          Também achei muito estranho. Tenho um veículo 2012 ainda com 2
          Pirelli P4 originais, meu carro está com 64 mil km e muitas pessoas não acreditam quando conto; devem chegar até os 70 mil km. Mas rodar 189 mil km é demais!
          Só se a qualidade do pneu for diferente do fabricado aqui.

    • Daniel

      Já vi Michelin chegar no TWI depois de “apenas” 110mil km (e isso no Brasil).

      Eu normalmente troco pneu entre 30 e 40mil km, mas eles ainda estão “meia-vida”. troco no “padrão alemão”, ou seja, chega nos 4mm já troco, abaixo disso risco de aquaplanagem aumenta bastante, mesmo com pneus “dentro da lei”. Como viajo bastante, prefiro não arriscar.

      • João Silva

        Eu só uso michelin e já se foram 200.000Km no civic 2009 mt, tenho pé pesado os pneus aguentam 50.000Km sem perderem as principais características. Esses p4 a pirelli diz que aguentam até 90.000 milhas, isso para uma condução mediana. Se o cara tem uma tocada correta e pneus sempre bem calibrados talvez consiga fazer entorno de 100.000 milhas.

    • pgoytaca

      Tb acho estranho. Será que não houve algum erro na conversão de km pra milha?

  • Thales Sobral

    Troca de kit de embreagem 2 vezes após 1,2 milhão de km. Aos 33 mil, já estou indo pra segunda troca de embreagem do meu. Quase a mesma coisa… hahaha

    • Matozao

      Estranho, meu tá com 193 mil é original ainda

      • Thales Sobral

        ô que inveja! rsrs
        Você roda bastante em estrada ou tem muito trânsito urbano?

        Apesar de que, no meu caso tá desgastando rápido demais, mesmo que eu só pegasse engarrafamento…

        • Matozao

          60% na br isso ajuda demais

    • Daniel

      seu “cupim de ferro”!!!

      hahaha, zueira, sei que a falha é cronica do Powershit… mas tenho que aguentar meus amigos me zuando por causa do AT8 pifado com apenas 36mil km (como se a culpa fosse minha, e não da PSA)

  • Murilo Soares de O. Filho

    Já aqui no Brasil, a maioria, não chega a 500 mil km sem praticamente fazer motor câmbio e outros itens, não Brasileiro não faz manutenção.

  • kravmaga

    Cadê os toyoteiros que gostam de espalhar o mito de que só os toyotas aguentam rodar tanto é que câmbio de dupla embreagem não presta ?!

    Já vi vários notícias de casos de carros de várias marcas passando de 1 milhão de KM, Mercedes, GM, VW, etc

    • João Silva

      Em verdade, qualquer carro que não seja descartável como os chineses pode chegar aos 1 milhão de Km, qualquer motor bem cuidado, com trocas de óleo dentro do período correto, velas e correias/correntes também e o uso de bom combustível aguenta fácil. Tenso é o cidadão trocar óleo uma vez e nunca, botar qlqr porcaria no tanque, não fazer uma descarbonização do motor com uma certa frequência ai não tem motor que dure.

  • Igor Lima

    186 mil kilometros com um jogo de pneus Pirelli P4…. tá bom!!! Não chegam a 70 mil com segurança…

  • Igor Lima

    Kkkkkkkkkkkkk

  • Lucas Furtado

    Uma curiosidade:
    Nos EUA quem trabalha com o carro pode deduzir no imposto de renda. O desconto é 0,54 centavos de dolar para cada milha percorrida. Pelo tanto que roda não deve pagar imposto algum.

  • Zé Mundico

    Gente, o fato de um jogo de pneus durar 180 mil km não quer dizer que tenham sido rodados integralmente nesses 180 mil km.
    Lá nos EUA e Europa é muito comum o cidadão ter pneus de primavera/verão e pneus de outono-inverno para usar em cada época do ano. São pneus com composição e desenhos diferentes, sendo específicos para cada clima. Não vamos esquecer que em certas regiões por lá a neve cai forte e inclusive em alguns estados é obrigatório o uso de pneus de inverno na neve. Se não usar, leva multa, além de ser perigoso.
    Acho que deve ter sido o caso do rapaz do Fiesta.

    • pgoytaca

      Ok, mas aí deveriam incluir todos os jogos de pneus pra fazer a média. Se for assim a média seria mais baixa.

  • Cris Dorneles

    Como dizia um programa infantil, dos anos 90…”Senta que lá vem história”… Tá na cara que é lorota isso, né?

  • Gustavo Miranda

    “Ele construiu pranchas no carro para poder transportar mais caixas, usando algumas habilidades de soldagem que tem, algo que ele faz nas horas vagas.”
    A diferença de percepção de valor em um carro entre nós e os americanos… hehehehe

  • Rafael Trindade

    A durabilidade dos pneus é que impressiona. Lembram da matéria do cara que rodou 1.2 milhões de milhas?

  • João Cagnoni

    Eu troco os braços de suspensão do meu C4 uma vez por ano e não rodo nem 5 mil km.

  • Snake Green

    Sem falar que oleo e combustivel de primeira fazem muita diferença



Send this to friend