EUA Finanças Nikola

Nikola Motors: Mesmo com renúncia de CEO, GM continua no negócio

Nikola Motors: Mesmo com renúncia de CEO, GM continua no negócio

As recentes acusações de fraude contra Trevor Milton, o então CEO da Nikola Motors, colocaram a startup em duas situações particularmente opostas. Enquanto seu presidente se envolvia em um escândalo, a General Motors entrava no negócio.


Contudo, os dois lados dessa moeda não poderia continuar juntas e o elo fraco da corrente se quebrou. Trevor Milton renunciou após acusações de que teria feito alegações falsas sobre os produtos da marca e inflado o progresso da companhia para atrair investidores e clientes.

As acusações partiram da Hindenburg Research, que acusou Milton e a Nikola de mentirem sobre o nível de desenvolvimento da picape Badger, inclusive divulgando um vídeo onde o veículo usa gás natural e não hidrogênio para se locomover, entre outras coisas.

Nikola Motors: Mesmo com renúncia de CEO, GM continua no negócio

Milton enviou uma nota aos funcionários da Nikola Motors, informando sua saída: “o foco deveria estar na empresa e em sua missão de mudar o mundo, não em mim”. A empresa ainda afirma que a Hindenburg quer lucrar com a queda nas ações da companhia.

Mesmo com os US$ 2 bilhões em ações injetados pela General Motors há apenas duas semanas, as ações da empresa de Phoenix, Arizona, caíram 30%. Diante disso, a situação de Milton ficou insustentável e em seu lugar, assume Stephen Girsky, ex-vice-presidente da General Motors e membro do conselho da Nikola.

Coincidência ou não, Girsky assumirá exatamente no momento em que a GM confirma que, mesmo com as acusações contra a Nikola sob investigação da SEC (Securities and Exchange Commission) e Departamento de Justiça dos EUA, continuará investindo na empresa.

O acordo entre Nikola e GM prevê que a picape Badger será comercializada e promovida pela startup, enquanto a gigante de Detroit fará seu desenvolvimento final, produção e homologação do produto.

As células de combustível do modelo serão fabricadas pela GM, assim como os motores elétricos e baterias Ultium. Com validade de 10 anos, o acordo prevê que a GM receba os US$ 2 bilhões em ações com direito a voto até 2025. Esse valor corresponde a 11% das ações da Nikola Motors.

 

 

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email