Argentina Mercado Nissan Salões do Automóvel SUVs

Nissan: Altima não vem mais – utilitários esportivos estão no foco da marca japonesa

nissan-altima-2016-fabrica-eua-1 Nissan: Altima não vem mais - utilitários esportivos estão no foco da marca japonesa

O Nissan Altima não vem mais (confira aqui a Avaliação NA). Quem confirma é o novo presidente da Nissan, o brasileiro Marcos Silva, que assumiu o posto que antes era ocupado por François Dossa. A montadora japonesa não pretende voltar a vender um produto de nicho, ainda mais que o segmento de sedãs grandes vem sofrendo a pressão cada vez maior por parte dos utilitários esportivos. A marca nipônica deu amplo destaque ao Kicks, que acaba de chegar ao país vizinho.

nissan-rogue-sport-2017-2 Nissan: Altima não vem mais - utilitários esportivos estão no foco da marca japonesa

Silva não confirma nenhum novo lançamento da Nissan nesse segmento, mas é evidente que a marca japonesa tem um leque de opções que poderiam ser oferecidas no mercado brasileiro. O novo presidente citou vários modelos vendidos atualmente pela empresa, desde o compacto Juke até os grandes Pathfinder e Patrol. Estes últimos, no entanto, possuem maior apelo em mercados da Ásia, Oriente Médio e EUA.

nissan-buenos-aires-NA-5 Nissan: Altima não vem mais - utilitários esportivos estão no foco da marca japonesa

Na Argentina, a Nissan mostrou duas opções interessantes: X-Trail e Murano. O primeiro é conhecido como Rogue e já foi visto em testes no país. Segundo Marcos Silva, a unidade que anda rodando por aqui não pertence ao fabricante japonês. Questionado sobre a viabilidade de importação do Rogue (X-Trail) e Rogue Sport (Qashqai) a partir dos EUA, o executivo diz que é necessário avaliar a capacidade de atendimento das duas plantas americanas, localizadas em Smyrna (Tennessee) e Canton (Mississippi). Em caso negativo, o Japão surge como opção viável para importação. O Murano, por exemplo, é fabricado lá também.

Mesmo sem confirmação, a dupla Rogue/Rogue Sport aparece como uma dupla viável para o mercado nacional. O segundo, versão americana do inglês Qashqai, possui motor e câmbio usados pelo Sentra, o que reduziria os custos logísticos e de manutenção. Um Rogue Sport ficaria acima do Kicks, sendo um intermediário numa faixa onde se encontram Jeep Compass e VW Tiguan, por exemplo.

nissan-buenos-aires-NA-2 Nissan: Altima não vem mais - utilitários esportivos estão no foco da marca japonesa

Mais acima, com um porte maior e motor 2.5 de 170 cv com câmbio CVT Xtronic, o Nissan X-Trail é hoje fabricado em vários países e compete diretamente com Honda CR-V e o Novo Chevrolet Equinox 2018, por exemplo. Seria assim uma terceira opção da Nissan para quem quer mais espaço, conforto e desempenho. O Murano é ainda maior e fica numa faixa onde o VW Touareg aparece, por exemplo. Tem opção V6 3.5 e também é feito nos EUA. Mas, devido ao seu porte e preço, parece ter menos chances de aparecer por aqui.

Todas essas opções naturalmente devem estar sendo consideradas pela Nissan mas, assim como todos os outros fabricantes instalados no país e mais os importadores, a empresa aguarda as mudanças na política industrial brasileira. No momento, um novo regime – com vigência até 2030 – está sendo negociado entre fabricantes e governo, devendo ser anunciada até 30 de agosto, para que possa ser efetivada a partir de 1 de janeiro de 2018, já que o Inovar-Auto acaba no dia 31 de dezembro.

Viagem a convite da Anfavea. 

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

Send this to a friend