Elétricos Hatches Japão Nissan

Nissan Leaf celebra 100 mil unidades vendidas no Japão

Nissan-Leaf-2019-1

Um dos próximos grandes lançamentos da Nissan para o mercado brasileiro, o Leaf acaba de comemorar a marca de 100 mil unidades vendidas no Japão. O hatch totalmente elétrico foi lançado por lá no ano de 2010 e se posiciona como o primeiro carro elétrico do mundo com produção em massa. Além disso, ele se posiciona como o carro zero emissão mais vendido no mercado mundial, com mais de 300 mil exemplares emplacados em todo o planeta.


“Estamos realmente empolgados por termos atingido a marca de 100 mil unidades vendidas do Nissan Leaf em nosso mercado doméstico e isso não teria sido possível sem nossos clientes, que escolheram esse excelente carro”, disse Asako Hoshino, vice-presidente sênior da Nissan e chefe do Comitê de Operações do Japão. “A era dos veículos elétricos chegou. Como líder em tecnologia, a Nissan continuará trabalhando nas iniciativas de Mobilidade Inteligente para entregar produtos e serviços que superem as expectativas dos consumidores”, completou.

Nissan-Leaf-2019-5

A Nissan destaca ainda o sistema “Vehicle-toHome”, que permite aos proprietários do Leaf usar a energia armazenada nas baterias do carro para alimentar suas casas, implementar soluções em energia renovável com a utilização de baterias usadas e também cooperar com outras empresas e autoridades locais para estabelecer uma infraestrutura de recargas com maior disponibilidade.


A segunda geração do Nissan Leaf foi apresentada em outubro do ano passado. Além do visual mais tradicional que se assemelha com os outros carros de passeio da marca, o modelo chegou destacando a dose extra de tecnologia e equipamentos, como o sistema de tecnologia de condução autônoma ProPilot e ainda o sistema ProPilot Park e o e-Pedal.

nissan-leaf-2018-7

O novo modelo é equipado com um motor elétrico de 150 cavalos de potência e 32,6 kgfm de torque. Dependendo da versão, ele é alimentado por uma bateria de 40 kWh, que proporciona autonomia de 240 km, ou uma de 60 kWh, que amplia a autonomia para 320 km. Ele chegará ao Brasil no fim de 2018.

COMPARTILHAR:
  • Unknown

    Além de referência no segmento, ainda consegue ter um design bonito, provando que carros elétricos não precisam ser necessariamente feios, como o Toyota Prius.

    • Piston head

      This

  • João Melo Ramos

    Se o pro-Pilot, o e-Pedal e o pro-Park fossem opções os preços já estariam abaixo dos 20 mil euros. Nem toda a gente quer esses acessórios. A liberdade de escolher deve estar sempre presente. Outra opção interessante seria um tejadilho com um painel solar bem com a mala da bagageira da frente, também com um painel solar lá colocado para ajudar a recarregar a bateria. Isto seria melhor que o e-Pedal, penso eu de que…

    • Lareiro

      Acho que a Nissan venderia o dobro se te contratasse.

      • leomix leo

        Kkkkkkkkkkkkk

    • th!nk.t4nk

      Alguém já usou esse e-Pedal? Tenho a impressao de ser algo irritante, já que te obriga a ficar modulando o acelerador o tempo todo. Ou talvez não seja tão severo assim, to curioso pra testar.

      • João Melo Ramos

        Nunca usei, mas já fiz um test-drive num i3 que tem travagem regenerativa e tirando o pé do acelerador sente-se o carro a travar mais rapidamente que um carro fóssil, como quando vamos sempre em 2ª. Neste e-Pedal essa travagem regenerativa deve ser um pouco mais forte, penso eu de que…

        • th!nk.t4nk

          Deve ser mesmo. Imagino que possa haver alguma regulagem para aumentar ou diminuir o efeito.

      • Schack Bauer

        Pessoal nos foruns gringo fala que depois de um dia usando, ninguém mais quer deixar de usar o e-pedal

      • Boris Kitaguchi

        Eu tenho o Note E-power . Nao `e irritante. Praticamente nao uso o freio! Verifico que `e possivel utilizar os freios originais com 500 mil km rodados!

    • FrankTesl

      talvez o modo de condução autonôma, com toda a carga de custo nos sensores e os custos de desenvolvimento, implementação, testes etc.
      Mas o e-pedal é função programada e integrada do controlador do motor elétrico, que permite a frenagem regenerativa mais eficiente.
      A meu ver não é uma peça ou item opcional que encarece o carro e poderia ser retirada do preço…

  • Catucadao

    so lá mesmo

  • Maycon Farias

    Parabéns, esse ultimo modelo ficou muito bonito. Sucesso aos elétricos sempre!

  • vi.22

    pq será q carro elétrico tem q ser esquisito??

    • Luiz de Assis

      Esquisito? Onde?

  • New World

    nada mal, mas, não chega nem perto do design bonito dos carros da Tesla, além de serem mais modernos e mais seguros, a única vantagem é preço do carro

    • Peninha

      Mas o preco e’ uma vantagem e tanto, ne?

    • El Gato Negro

      Também acho Tesla sem comparação, mas o Leaf já melhorou muito em termos de design, não? Fora o preço…

    • Oberon de Megrez

      Eu acho o model 3 tem a frente feia demais. o Model S mesmo sendo elétrico como o Leaf, coloco ele em outra categoria, a concorrer com o I8

  • afonso200

    aqui no BR o valor dele nao compensa a economia de gasolina,,,, fora seguro que extupra o proprietario

    • leomix leo

      Já tem o preço dele por aqui???

  • th!nk.t4nk

    Esse carro de lado é um Astra. Pra mim rolou um Ctrl+C, Ctrl+V aí, só não sei de quem…

  • Schack Bauer

    Eu compraria um desses feliz, se não vier com preço extorsivo.

  • Erivelton Freitas

    Se a Nissan conseguir colocar esse carro aqui por menos de R$ 100.000, pode até ser que ela consiga enrolar o mercado e vendê-lo com um hatch médio. Mas se for num preço abusivo de R$ 150.000, aí vai pesar!

  • Felipe Alves

    Está na minha lista de objetos de desejo…

  • FrankTesl

    Tenho um sistema fotovoltaico de 10 placas, que após 1 ano de uso, chegou a uma média de 300 kWh por mês (menos de 300 kWh no período abril a agosto, mais de 300 kWh de setembro a março). Os créditos excedentes de um mês podem ser usados para abater o valor de contas futuras.
    Hoje em dia, é possível contratar um kit desses pronto, autorizado e instalado por cerca de R$16k. Um ano atrás, era 20% a 25% mais caro, mesmo com o dólar mais baixo do que atualmente.

    Em um mês, um kit de 10 placas (em média) gera 300 kWh, suficiente para umas 5 recargas de bateria de 60 kWh.
    Cada carga de bateria de 60 kWh permite autonomia de 320km, de modo que cinco recargas completas permitem 1600 km em um mês (19200 km por ano).
    Um carro flex que fizesse 16km/l na gasolina, gastaria 100 litros de gasolina por mês (400 reais) para rodar 1600 km.
    Ou seja, em 40 meses (menos de 4 anos) de consumo de gasolina desse carro, seria o suficiente para pagar o kit fotovoltaico, que tem durabilidade de 25 anos. Pague 4 anos de combustível e tenha 21 anos de energia já paga…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email