Elétricos Hatches Mercado Nissan Preços

Nissan Leaf chega aos revendedores no Brasil em julho

Nissan Leaf chega aos revendedores no Brasil em julho

O Nissan Leaf está perto de chegar aos concessionários. O hatch médio elétrico da marca japonesa terá distribuição nacional iniciada em julho. O modelo será comercializado por uma rede de sete concessionários em seis cidades: São Paulo, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre e Rio de Janeiro.


Com preço de pré-venda de R$ 178.400, o Nissan Leaf inicia a eletrificação da marca no país com um volume limitado, visto que o elevado preço em falta de infraestrutura nacional, impedem maior entrada do produto no mercado. Desde que foi anunciado no mercado, o que ocorreu em novembro de 2018, apenas 16 exemplares foram reservados com sinal de R$ 5.000.

Nissan Leaf chega aos revendedores no Brasil em julho

Importado do Reino Unido, onde é feito em Sunderland, o Nissan Leaf já foi experimentado pelo NA durante evento no circuito de Interlagos, em São Paulo. De acordo com Guy Rodrigues, presidente da Nissan na América Latina, o elétrico não deverá ser produzido no Brasil por conta da baixa demanda.


Carlos Ghosn, quando era presidente da Nissan, revelou há alguns anos que o Leaf até poderia ser produzido em Resende-RJ caso houvesse incentivos fiscais e um volume mínimo de 50.000 unidades/ano. Ainda assim, com os altos custos locais e carga tributária elevada, dificilmente o hatch eletrificado será nacional em curto e médio prazo, no atual panorama brasileiro.

Nissan Leaf chega aos revendedores no Brasil em julho

Por ora, quem comprar o Nissan Leaf, leva o carregador “wallbox” que tem instalação doméstica ou comercial, onde é possível recarregar as baterias de lítio de 40 kWh em até 8 horas. No entanto, com o dispositivo de bordo, o carregamento demora bem mais, chegando a 20 horas.

Com propulsor elétrico de 149 cavalos, o Nissan Leaf – em sua segunda geração – tem autonomia de 389 km de autonomia. Em sua segunda geração, o hatch tem visual mais expressivo e um ambiente muito semelhante ao de outros modelos da marca, tendo ainda monitoramento em 360 graus, faróis de LED, alerta de ponto cego, entre outros.

[Fonte: G1]

Agradecimentos ao Anderson Galppi

Nissan Leaf chega aos revendedores no Brasil em julho
Nota média 3 de 2 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Natán Barreto

    O NA precisa de um revisor de textos urgentemente

    • TchauQueridos

      Cuidado com a censura!

    • Itamar

      muito boa essa autonomia de 389km de autonomia

    • Ananias Anacleto

      Verdade, não tem uma notícia que não tenha erros grotescos de gramática.

      “com um volume limitado, visto que o elevado preço em falta de infraestrutura nacional”….. não seria “e falta de” ?

    • NYC_Man

      Pensei mesma coisa.

    • Zé Mundico

      É, tá faltando um pouco de articulação e objetividade.

  • 4lex5andro

    Belo médio, bem bonito e acabado, ponto pra Nissan em lança-lo no Brasil, mesmo que a preços estratosféricos, provavelmente.

    • Ⓜ️arcelo

      Achei o painel deveras ultrapassado

      • Klaus Nickel

        bem conservador comparado ao exterior

    • th!nk.t4nk

      Não chega a ser tão bem acabado assim (tem bancos baratos, materiais simplórios, etc). O painel também é de carros de uma geração antiga, com a tela lá embaixo. Mesmo assim é excelente que a Nissan se dê ao trabalho de pelo menos ofertar o carrinho no Brasil. Mesmo que poucos comprem, já serve pra divulgar a eletromobilidade e animar o setor.

  • Domenico Monteleone

    Eu compraria, se fosse acessível.

  • Marcelo Nascimento

    Hatch médio a preço de pickup média a diesel. Melhor esperar essa tecnologia se popularizar. Desse jeito não vale a pena nem pra quem roda muito.

  • TchauQueridos

    Comparado com Prius esse é lindo demais!

    • E valendo cada centado, pois é marca Japonesa tbm… ou seja, não vai ter aquele “mimimi” de “ah mas, Toyota é Toyota”… só por ser, marca Japonesa.

  • Anderson Lemos

    Brasileiro nasceu para ser idiota. Tem os carros mais caros, o combustível mais caro, o menor poder de compra… Aí, a cada 4 anos ele tem o poder nas mão e o que ele faz? vai la e reelege os mesmos cara de pau!!
    Tem que se f*** mesmo no último grau.
    Enquanto um professor ganhar 2 mil e um politico custar 150 mil para os cofres públicos não haverá esperança para essa terra de ninguém.

    Voltando aos carros, os elétricos são para economizar. Qual a lógica de se gastar 180 mil para economizar??

    • Fanjos

      Esquece fis, a maioria esmagadora da população do país é gado, foi criado e doutrinado para ser assim, manso e pronto para o abate.
      Somente uma educação massiva de base por pelo menos 20 anos de disciplinas rígidas e sem doutrinação poderia nós livrar um dia dessa situação, também precisaríamos de um investimento enorme em infraestrutura para abrir caminho para esse pessoal mais capacitado do futuro.
      Mas se isso acontecesse o sistema politico que existe hoje iria cair, ai seria o fim desses v@gabundos que conhecemos hoje, e qual politico quer isso? Pouquíssimos e isolados.

    • TchauQueridos

      Inacreditável como Sempre votam na mesma corja!

      Eu não vejo nenhuma lógica de pagar muito mais caro pra ter uma promessa de economia de combustível.
      Eu demoro 10 minutos pra encher o tanque do meu carro e rodar 500 km.
      Pra ter carga full de bateria de 8 a 20 horas. Pra mim não tem nexo algum comprar carro elétrico!
      A industria já tentou outras vezes impor o veiculo elétrico e se deu mal. Espero que não seja mais uma derrota.

      • Lucas

        Eu acredito que os elétricos são mais voltados pro uso urbano, onde as distâncias são pequenas e a recarga é faclimente feita durante a noite, quando o carro está parado ou, se precisar, durante o intervalo do almoço, garantindo aquela automonia meia boca, mas suficiente. Nesse contexto, acredito que são excelentes e promovem uma ótima economia. Por outro lado, no uso rodoviário para médias e longas viagens (o que parece ser a sua forma de uso), ainda não fazem sentido algum. Suba em um SUV a diesel que é mais negócio.

  • Marcelo Ceno Dutra

    Enquanto isso a Toyota vende Prius até para frota de aplicativo (V1 aqui no ES) e lançará o Corolla híbrido e flex ainda.

  • Cesar

    4000 mil leaf por mês?
    Esquece, nem em sonho.

    • Ricardo Blume

      Exportando, talvez.

  • Leonardo

    Goiás continua uma roça, não será oferecido em Goiânia, mais próximo só em Brasília.

  • FrankTesl

    falta de infra-estrutura, isso realmente acontece, mas pintam isso como se o carro precisasse de uma recarga a cada esquina. O carro tem autonomia de quase 400 km, e a maioria das pessoas nem dirige mais do que 100 km por dia. Os que precisam dirigir mais que isso já usam picapes e SUVs diesel e nem querem saber de elétrico.

    • TchauQueridos

      Eu gasto 10 minutos pra encher o tanque e rodar 500km.
      Rodo cerca de 100km por dia.
      No momento eu não vejo nenhuma vantagem no carro elétrico, principalmente por levar de 8 a 20 horas uma simples carga.

      • Marcos Henz

        Se você roda 100km por dia, sempre vai gastar 30 segundos para recarregar… quando chegar em casa vai conectar na tomada, quando sair, vai desconectar.

        Nos dias em que rodar mais de 350km, aí sim vai precisar tempo para recarregar. No futuro não será um problema, pois haverão postos de recarga rápida na estrada.

      • FrankTesl

        se roda 100 km pode recarregar de noite quando chegar em casa – essa recarga parcial é muito mais rápida, mesmo em tomadas 220 V comuns.

        mas se prefere carro à combustão, não compre elétrico. simples assim.

        • TchauQueridos

          Esse carro se fosse combustão não custaria nem 100 mil.
          Como é elétrico o preço é 180.
          Quem pensa que vale a pena 80 mil a mais simplesmente por ser elétrico que compre.
          Simples assim.

          • Vai do bolso de cada 1… Se a pessoa gostar e não ver problema, que mal tem, se o dinheiro é dela? Nenhum.. Pois é, então cada 1 faz oque quer com o dinheiro de cada 1. E não vai precisar dessa birra Carro elétrico x carro a combustão.

    • Wilson Bernardes

      Eu rodo menos de 50km por dia, se o preço fosse decente eu compraria sem duvidas.

  • Diego G. de Lima

    Que bonito! Pena que não é pro meu bico… kkkkk

  • Milton Fabiano Camargo

    Vocês donos dos grandes canais automotivos deveriam começar uma campanha de conscientização sobre os preços abusivos que são maquinados contra o ingênuo consumidor brasileiro.

  • Alexandro Vieira Lopes

    bem melhor q o renault zoe

  • G. de F.

    Inexplicavelmente, Belo Horizonte não terá disponibilidade… Gostaria de entender o porque desse opção. Será que se pautaram por pesquisa de mercado, e nessas o mercado mineiro demonstrou menos interesse do que os escolhidos para iniciar a operação?

  • Marcus Vinicius

    Um pouco mais potente e caro do que o zoe

  • Felipe Lima

    Poxa, gostei bastante do carro, tanto achei bonito quanto a autonomia decente.
    Espero que a tecnologia se popularize e reduzam-se os custos.

    Quanto ao financeiro, vamos aos cálculos*:

    O Leaf:
    Consumo estimado: 40 kWh
    Autonomia de até 389 km, mas digamos que em uso normal fossem 320 km de autonomia.
    Custo da energia 0,80R$/kWh
    Seriam R$ 32,00 para uma autonomia 320 km.
    320 km/R$32 = R$ 0,10 por km rodado.

    Veículo à gasolina:
    Consumo estimado: 12 km/l
    Preço gasolina aqui na minha cidade: 4,80 R$/l
    4,80/12 = R$ 0,40 por km rodado.

    Economiza-se portanto R$ 0,30 por km rodado.

    Supondo que todos os demais custos fossem os mesmos.
    Para uma pessoa que pretende ficar com o carro durante 100.000 km a economia em custos com combustível seria de R$ 30.000, e compensaria caso o outro veículo fosse até R$ 148.400

    De forma análoga, se pretende ficar com o carro durante 200.000 km a economia em custos com combustível seria de R$ 60.000, e compensaria caso o outro veículo fosse até R$ 118.400

    Extrapolando-se para igualar o custo à economia, para que o Leaf “se pague” integralmente apenas com a economia de custos com combustível, seriam necessários 594.667 km rodados.

    Trocando em miúdos e analisando apenas do ponto de vista de economia de combustível, de forma racional valerá à pena para quem for rodar muito, tiver consciência ecológica e a segunda opção de veículo que estiver considerando custar à partir de 120 mil.

    *supondo-se que absolutamente todas as demais variáveis – manutenção, seguros, impostos, depreciação, etc – permaneceriam constantes (coeteris paribus).
    Desconsiderando-se ainda todas as benesses ambientais que os elétricos oferecem em relação à emissão de gases, poluição sonora e redução de impactos ambientais bem como as desvantagens em relação ao tempo de recarga e outras que porventura venham a existir.

    • FrankTesl

      Essas prazos e quilometragens são bem reduzidos se o motorista tiver painéis solares para geração de eletricidade em casa Mesmo com o dolar alto, o preço dos painéis caiu muito nos últimos anos, e o tempo que o painel se paga,que atualmente é de uns 8 anos (considerado apenas consumo da residência e eletrodomésticos) vai para menos de 5 anos, com vida útil de 25 anos, quando se considera que vai deixar de gastar com gasolina no posto e passar a recarregar carro elétrico em casa.
      Sem falar que motor elétrico tem durabilidade bem elevada.

      • Talvez em um futuro não muito distantes os próprios carros tenham células de recargas no teto para alimentar as baterias durante o uso ou estacionado, já foram apresentados alguns conceitos e achei a proposta bem interessante.

    • Com certeza…

      Atualiza suas contas…
      IPVA 2019 RJ
      Conheça as principais informações sobre o IPVA 2019 RJ e não perca a data de pagamento.

      A porcentagem sobre o valor venal do veículo (valor que serve de base para cálculo do imposto), é de 4% para automóveis de passeios e camionetas, exceto utilitários. De 2,0% para motocicletas, ciclomotores, triciclos, quadriciclos e motonetas, 1% para caminhão e tratores agrícolas.

      Para quem possui carro que utiliza GNV, a alíquota é de 1,5%. Para veículos que usam energia elétrica é de 0,5%.

      O pagamento do IPVA RJ 2019 já começa em janeiro, com a opção de pagamento a vista com desconto de 3% ou pagamento parcelado em três vezes conforme o número final da placa do carro.

  • Paulo

    Tão perdendo tempo com elétrico ao invés de focar no e-power que tem muito mais mercado.

    • FrankTesl

      Esses Lefs são importados. Creio que o e-power (motor elétrico + gerador 1.0 flex) será produzido no Brasil nas mesmas linhas de montagem do Kicks, até mesmo porque no Japão o carro que tem e-power são os Notes, modelo que a marca não vende no Brasil, com motor à combustão gasolina 1.2L + parte elétrica. Mas concordo que já era para pelo menos já ir mostrando mais alguma coisa. Pelo que sei até agora, prometeram o Kicks e-power só para 2021… Até lá o Kicks comum vai ficar bem para trás da concorrência, que já está com motores turbo (Jeep Renegade e Honda HRV). A Toyota tem o CHR híbrido e apesar de ter cogitado, desistiu de trazer para o Brasil. Vão direto para o Corolla híbrido.

      • Paulo

        Isso, será produzido no Brasil e pelo visto só agora que estão começando a adaptar. Mas deveriam ter pensado nisso antes, 2021 é tempo demais, capaz de até os carros elétricos começarem a ficar mais populares. Quem acertou em cheio foi a Toyota que já vai produzir o Corolla híbrido por aqui (Toyota que sempre teve a fama de marca atrasada).

  • afonso200

    e o pobre tera condiçoes de pagar 178mil reais

    • leomix leo

      Pobre sonha em ter carro, mais ele tem que sustentar a família primeiro, caso contrário ele é maluco. Um cara que ganha no mínimo 3 salários, ele não pode sonhar com carro não, as despesas de combustível, seguro e emplacamento comem toda sua renda.
      E esse elétrico aí é mais carro de imagem da Nissan, não é nem pra um classe média se meter com isso, imagina pobre.

  • Ricardo Blume

    Muito bom termos mais um modelo elétrico no mercado. Uma pena seu valor ser impagável.

  • Zé Mundico

    O problema desse carrinho é que o preço dele está em 220v e eu ganho em 110v….

  • Daniel dos Santos

    Preço de Fusion Hybrid?

  • Apopololo

    Sei la preço dos híbridos estão exageradamente altos, não sei se vai mudar muito no Paraná, mas tão querendo fazer isenção de alguns impostos para elétricos e híbridos.

  • Bruno Carvalho

    No meu perfil de uso, consigo manter 13 anos de combustível somente com a diferença de preço (que irei pagar a mais) por um elétrico…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email