Japão Montadoras/Fábricas Nissan

Nissan manteve inspetores não certificados após revelação que gerou de recall de 1,2 milhão

infiniti-nissan-inspection Nissan manteve inspetores não certificados após revelação que gerou de recall de 1,2 milhão

O Japão, país com fama e reconhecimento por qualidade, agora passa por uma crise existencial? Afinal, o que acontece de errado na filosofia tão rígida com os detalhes? Após alguns escândalos, envolvendo Takata, Kobe Steel e Mitsubishi, por exemplo, mais um caso surge no mundo automotivo nipônico e, desta vez, gerando um recall de nada menos que 1,2 milhão de veículos.



Esse é o montante de carros novos vendidos pela Nissan nos três últimos anos em sua casa, o Japão. A chamada de tantos veículos assim não foi causada por um defeito em algum dispositivo de segurança, falhas na montagem de revestimentos ou qualquer outra coisa específica. Na verdade, o que aconteceu é que todo o veículo foi inspecionado de forma irregular, por profissionais que não estavam devidamente certificados para a execução do trabalho, que numa montadora nipônica é a cereja do bolo.

A descoberta de inspetores não certificados e, portanto, não autorizados a realizar tal função, pegou muita gente de surpresa e chamou a atenção do Ministério da Terra, Infraestrutura e Transportes do Japão. A Nissan rapidamente abriu uma investigação interna para apurar a presença de funcionários não gabaritados para a inspeção de qualidade, aquela das luvas brancas. No entanto, agora sabe-se que a montadora manteve os inspetores não qualificados mesmo durante a investigação até pelo menos o dia 11 de outubro.

Mas, a Nissan revelou que desde o dia 20 de setembro, apenas técnicos com certificados estavam realizando a inspeção de qualidade nos automóveis, verificando-se, no entanto, que a planta de Shonan, localizada na região de Tsutsumicho, perto da cidade de Hiratsuka, ainda funcionava com técnicos sem certificação para aquela função. O fabricante revelou que pelo menos dois empregados não tinham qualificação nesta unidade.

Em Shonan, a fábrica teve a produção interrompida e só teria retornado às atividades no dia 16 de outubro, afetando 3.800 carros. Inspetores do Ministério da Terra, Infraestrutura, Transportes e Turismo fiscalizaram todas as plantas da Nissan no Japão em busca de técnicos não qualificados, encontram nomes de pessoas qualificadas nos relatórios que, no entanto, foram emitidos por empregados sem credenciamento na função.

O ministério encontrou evidências da prática em várias unidades e pediu que a Nissan esclareça que medidas tomará até o fim de outubro. Ao todo, 386 mil carros foram inspecionados por técnicos sem credenciamento apenas em 2017. Segundo Keiichi Ishii, Ministro da Terra, Infra-estrutura, Transportes e Turismo, a situação “é extremamente lamentável, causando ansiedade para os usuários e sacudindo a base do sistema de certificação”. As reinspeções custaram US$ 302 milhões à Nissan.

[Fonte: Reuters/The Truth About Cars]

 

 

  • Walber Menezes

    E quando o mesmo rigor de qualidade ira valer para o resto do planeta ?

    • Marcus Vinicius

      Vixi se entrar

  • Rodrigo

    Uma coisa é descobrir um problema, causado por um determinado erro e corrigido de maneira a eliminar ou reduzir a causa desse erro.
    Outra coisa é quando esse erro é mascarado intencionalmente para parecer que foi corrigido. Isso pra mim é imperdoável e digno de eliminar da minha lista qualquer desejo de compra, pois afinal conduta é algo bastante difícil de se mudar.

  • zekinha71

    Estagiários verificando os veículos?

    • Marcus Vinicius

      Coitadinhos deles !

  • ObservadorCWB

    E agora vem a dona MERCEDES BENZ fabricar sua picape sobre a NISSAN sem certificação ? kkkkkkkkkkk

    • Marcus Vinicius

      Nada essa picape não vai ser fabricada no japão e sim na espanha ,argentina e méxico !

  • Ricardo

    O Mundo vai acabar mesmo! ETs, retomem a Terra.

    • KOWALSKI

      Intervenção Alienígena JÁ!

  • Luis Burro

    Não importa a rigidez,o importante é um bom trabalho pensando no respeito ao próximo.Afinal todos nós acabamos fazendo para nós mesmos e nunca sabemos qm será atingido e a intensidade,nas nossas falhas.

  • th!nk.t4nk

    Em países como Japão, EUA, Alemanha e Suécia os episódios de corrupção aparecem porque há ainda quem fiscalize ou dedure. Já no Brasil você conta com dez mil vezes mais corrupção, porém praticamente toda ela é muito bem oculta ou ninguém tem coragem de tomar alguma atitude a respeito (ou ganha uma grana pra ficar quieto). Nao se iludam, em toda parte do mundo sempre teve corrupçao. O que muda é a escala e a punibilidade.

  • Gustavo75

    Se lá tá assim, imagina a Nissan Brasil.

  • Oberon de Megrez

    A Nissan interrompeu a fabricação de todos os seus veículos, no Japão. Eu trabalho em uma Metalúrgica e Sistemista, vejo muita coisa errada não só aqui, mas nas próprias montadoras. La os não certificados causaram isso… aqui os “técnicos qualificados” que possuem certificado estão fazendo coisas erradas… e as montadoras sabem… e os consumidores sabem… e a vida segue

  • Marcus Vinicius

    O Carlos não deve ter gostado dessa situação uma aliança tão prospera , espero que isso não tenha afetado a produção do Super Esportivo
    GT-R !

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend