*Destaque Manutenção Nissan Preços

Nissan: Preços fixos para revisões de modelos fora de linha

idea-livina-2 Nissan: Preços fixos para revisões de modelos fora de linha

A Nissan decidiu fixar os preços das revisões de alguns modelos fora de linha, sendo eles as minivans Livina e Grand Livina, os hatch e sedã Tiida e o sedã médio Sentra até 2013. Além disso, a picape Frontier até 2008 para kits e 2012 para revisões.



Todos os valores são com mão de obra inclusa e podem ser parcelados em até quatro vezes. Os preços contemplam revisões até 80.000 km. O serviço para estes modelos inclui troca de óleo do motor, filtros, pastilhas de freio, discos de freio, amortecedores, disco de embreagem e platô de embreagem, entre outros.

Mário Furtado, gerente de pós-venda da Nissan do Brasil, afirma: “Somos uma marca relativamente jovem no Brasil, mas já contamos com uma grande lista de clientes que dirigem nossos carros há muitos anos. Estes proprietários – que queremos manter na Nissan – são nossos melhores embaixadores. E, para eles, lançamos este novo plano”.

Confira abaixo a tabela com os preços das revisões para modelos fora de linha da Nissan:

ModeloMotor10.000

km

20.000

km

30.000

km

40.000

km

50.000

km

60.000

km

70.000

km

80.000

km

Livina/X-Gear1.6 FlexR$ 343R$ 503R$ 343R$ 685R$ 343R$ 503R$ 343R$ 685
Livina/Grand/X-Gear1.8 FlexR$ 331R$ 491R$ 331R$ 551R$ 331R$ 491R$ 331R$ 551
Sentra até 20132.0 FlexR$ 331R$ 556R$ 331R$ 796R$ 331R$ 556R$ 331R$ 796
Tiida/Tiida Sedan1.8 FlexR$ 331R$ 551R$ 331R$ 791R$ 331R$ 551R$ 331R$ 791
Frontier 4×2 até 20122.5 dieselR$ 868R$ 1.063R$ 868R$ 1.303R$ 868R$ 1.063R$ 868R$ 1.303
Frontier 4×4 até 20122.5 dieselR$ 868R$ 1.063R$ 868R$ 1.432R$ 868R$ 1.063R$ 868R$ 1.432

Nissan-Grand-Livina Nissan: Preços fixos para revisões de modelos fora de linha

Nissan Livina

A minivan Livina foi lançada pela Nissan em 2006 e gerou um derivado de maior tamanho, a Geniss, também chamada de Grand Livina. Além disso, o monovolume nipônico também ganhou uma versão aventureira, chamada Livina X-Gear. Assim, com espaço para cinco ou sete passageiros, o modelo passou a ser fabricado em alguns países, incluindo o Brasil.

Além da produção nacional, que foi descontinuada, a Nissan Livina é feita ainda na Tailândia, Taiwan, Indonésia, Malásia e Filipinas. Com 2,60 m de entre eixos, a minivan mede 4,18 m ou 4,42 m no modelo Grand Livina. Aqui era equipada com motores 1.6 de até 108 cv ou 1.8 com até 126 cv.

nissan-sentra-2012 Nissan: Preços fixos para revisões de modelos fora de linha

Nissan Sentra

O Nissan Sentra continua sendo oferecido no Brasil. Nascido como Tsuru em 1982, o sedã médio da marca japonesa está em sua sétima geração, sendo equipado com motor 2.0 Flex de 140 cv. Na geração anterior, até onde os novos preços fixos são válidos, o modelo mantinha o mesmo conjunto, que ainda se destacava pelo câmbio CVT.

Como Tsuru, o Nissan Sentra durou até 1986, quando apareceu o Sunny até 1990. Assim como o primeiro, este foi amplamente produzido nos EUA e México, além de Japão e Filipinas (pela primeira vez). A terceira geração foi feita até 1994, mas desde 1992 começou a ser fabricada no México como Tsuru, terminando somente agora em 2016. A quarta foi até 1999, a quinta até 2006 e a sexta até 2012.

Nissan-Tiida2 Nissan: Preços fixos para revisões de modelos fora de linha

Nissan Tiida

O Nissan Tiida surgiu em 2004 e foi vendido por algum tempo no Brasil. Foi fabricado em diversos países, sempre em versões sedã e hatchback. Japão, Angola, China, Malásia, México, Tailândia e Taiwan fizeram o modelo. Apenas o México ainda o fabrica para alguns mercados da região.

Com 2,60 m de entre eixos, emprestados mais tarde para a Livina, o Nissan Tiida media 4,29 m na versão hatch e 4,47 m no sedã. Foi equipado aqui com motor 1.8 de até 126 cv e protagonizou um dos momentos mais difíceis da Chrysler em fase pré-falimentar, ao encarnar um estranho Dodge Trazo no Salão do Automóvel de 2008. Hoje a segunda geração é feita apenas na Ásia e serviu de base para o Pulsar europeu.

frontier Nissan: Preços fixos para revisões de modelos fora de linha

Nissan Frontier

A picape média da Nissan nasceu como sucessora da antiga D21 em 1997 e não tardou a chegar ao Brasil. O modelo foi feito em diversos países, entre eles Egito, Sudão e África do Sul, por exemplo. Essa geração D22 retornou recentemente com a marca chinesa Dongfeng, sendo rebatizada de Oting.

Em 2004, a Nissan Frontier ganhou a segunda geração, chamada D40 e que até o momento é vendida no Brasil. Recentemente, surgiu a terceira geração, chamada de D23. Esta, além de ser feita na Espanha e Tailândia, começará em breve sua produção na Argentina, tirando a linha do Brasil, que faz o modelo desde a primeira geração. A D23 também é a origem da Renault Alaskan e da Mercedes-Benz Pickup Concept, que será apresentada no próximo dia 25 de outubro.

COMPARTILHAR:
  • Rafael

    Muito boa essa iniciativa! Mas meu sentra já está chegando nos 100k…. alguém tem experiência de fazer revisão nessa quilometragem?

    • Pedro Henrique

      no manual geralmente tem instruções do tipo “a partir dos 80 mil km considere as próximas revisões partindo de tal..”

    • BrPb

      É só dar uma olhada no manual do carro. Lá deve indicar o que deve ser feito. Vendi um Corolla com 190 mil km. A cada ciclo de 60 mil era que tinha algo a mais para trocar. De resto só óleo e filtros.

      Dependendo do seu planejamento financeiro, vale muito a pena rodar muitos km com um carro bom. Evita muitas trocas e perdas. Depois você aproveita para comprar algo melhor lá na frente. Mas não precisa ter medo de km alta quando é você quem cuida do carro. Siga o manual.

    • Deadlock

      Não é nenhum favor. Normalmente quem tem carro velho, sem garantia, não tem muita renda e não quer ser esfolado pelas concessionárias. Alguns sequer fazem manutenção preventiva. Esses preços fixos pode ajudar as concessionárias a sobreviverem… Podemos chamar de “em busca do cliente remoto perdido”… No fundo, só deixaram de ser burros, porque Toyota e Honda são menos picaretas nesse assunto e cobram menos pelas revisões e assim seus carros têm fama de duráveis (o que, de fato, são), o que ajuda a vender os novos (mais caros).

      • Léo Hung

        Acho que na Honda isso meio que já acabou. Me cobraram 1500 pela revisão de 40 mil do meu Fit 2013. No R. Fui até a Serra e fiz por 900, o que também achei caro. A MESMA REVISÃO!

        Isso porque em uma oficina especializada em Honda e Toyota aqui do RJ, bem famosa, me cobraram 390 na mesma revisão. Não fiz com medo. as após conversar com diversos donos, é lá que farei as próximas.

        • afonso200

          $3400 revisao dos 80mil km da honda CR-V EXL 2011…… nem meu outro carro. Hyundai Azera chega de 700 a 1100reais nas revisoe

  • Lucas086

    Rapaz, dou o braço a torcer. Vai melhorar e muito a revenda sem contar no movimento da loja, a pessoa vai fazer a revisão e pode sair de lá com um Nissan zero. Sem contar que a revisão do sentra de 30 mil km é mais barata que a do uno 1.4. Parabéns Nissan.

  • Fernando S.

    Mas tem mesmo quem ainda leve o carro à concessionária com o carro fora da garantia? É só olhar no manual do carro os serviços a serem feitos e fazer em uma oficina que você tenha confiança que sairá (bem) mais barato.

    • invalid_pilot

      Ao menos se tem uma referencia de preços, acho valido, pois o proprietário sabe quanto custa e pode ficar esperto nas oficinas independentes

      • Rodrigo

        É verdade. Dependendo da marca sai mais em conta levar na CSS para a revisão do que comprar as peças e levar no mecânico da esquina. Já vi isso na Chevrolet e na Toyota.

    • “Perguntador”

      Meu carro ainda está na garantia, por isso faço as revisões na concessionária. Eu entendo quem faz as revisões na concessionária mesmo depois de acabar a garantia, nem todo mundo conhece uma oficina de confiança (ou tenta achar uma) e para quem comprou o carro zero e passou 3 ou 4 anos fazendo revisão na concessionária, essa é a oficina de confiança da pessoa. Quando a garantia do meu carro acabar vou buscar outro oficina para fazer a manutenção, mas atualmente não tenho nenhuma oficina que eu confie (nem a concessionária KKK). Meus últimos dois carros só fiz revisão em concessionárias, o primeiro foi roubado antes da garantia acabar e o segundo tem garantia até 2018.

      • Nismo

        Eu tenho um Nissan há quatro anos e fiz algumas revisões na css mesmo fora de garantia. Até 80 mil km foi na css. Hj está perto dos 90k km. Só ñ vou levar na css pq cansei de viajar mais de 200km pra isso. Só ñ conheço uma oficina de confiança, como vc disse kkkk

    • rodneigf

      Nunca levei carro fora de garantia em css. Em contra partida também nunca achei um mecânico de confiança como muitos aqui falam. Sempre fico com um pé atrás, na maior parte das oficinas parece que o pessoal trabalha sem muito conhecimento e recursos. AS oficinas bem equipadas contumam cobrar preço de css.
      Acho o mercado de reparação muito complicado, isso é um dos fatores que pesa muito na hora daquela decisão novo x usado.

      • Fernando S.

        Na verdade, a mecânica de confiança, pelo menos pra mim, é para revisões básicas que qualquer mecânico, mesmo ralé, tem obrigação de saber. Por exemplo, trocar óleo/filtros, velas, fluído/pastilha/disco de freio, substituição de pneus, alinhamento e balanceamento e coisas mais simples do cotidiano. É claro que algum problema mais complicado exige uma oficina melhor gabaritada ou concessionária, mas isso acontece raras vezes, em geral.

  • leandro

    A Nissan tem excelentes carros, quando começarem a fazer com uma casca mais bonita vai cair no gosto do brasileiro igual as outras japonesas.
    Revisão fora da garantia passo pro meu mecânico, não justifica pagar 120 reais a hora se não ganho isso

  • Ribeiro

    Revisão em concessionária, pra mim só na garantia, fui fazer a segunda revisão do March 1.0, o preço já era sabido por ser revisão preço fechado, mas aí veio a recomendação da Nissan de troca do fluido de freio, R$ 290,00 é chamar o cliente de trouxa, é muito dinheiro pra fazer uma sangria de freio.

    • Alexandre Furtado

      Fluido de freio deles é feito de ouro

    • Fernando S.

      Fiz a preventiva do meu Fiesta no começo desse ano, conforme solicitado pelo manual, por R$ 55,00. Na Ford ficava R$ 210,00. Realmente concessionária trata cliente como matuto.

    • zekinha71

      No meu 1.6 queriam cobrar 1.200, dei tchau e nunca mais piso em ccs.

  • Louis

    Deve ter algo errado aí. Na matéria diz que o serviço inclui troca de peças como amortecedores, discos, pastilhas de freio, embreagem… Por esses preços só se for só mão-de-obra, porque só de amortecedores + kits vai R$ 2.000. Pastilhas dianteiras, paguei R$ 400,00 há 3 anos só nas peças (sem mão-de-obra). Livina.

    • Mr. On The Road 77

      Eu acho que eles lançaram o serviço de preço fechado para troca dessas peças (freios, amortecedores…). É um serviço extra. Esse preço que está anunciado é só para as revisões.

  • zekinha71

    Papel ou seria internet aceita tudo, fui fazer a revisão de 20K do March e queriam cobrar apensa 1.200, fui reclamar do preço e falaram que os 400 era só pra trocar óleo, o resto tinha era cobrado, fui em um auto center que sempre fui e troquei muitos mais coisas e ficou em 420.
    Agora imagina quando vão trocar pra esse carros que estão fora de linha e ainda de categoria superior ao March.

  • Redpeak77

    Pararam de fabricar o Tsuru no México? Tipo, pararam de fabricar o Classic por aqui…

  • Paulo
    • Alexandre Viotto

      Caramba Paulo, é uma Livina? Ta rodada hein… Como está o estado geral do carro com esta Km altíssima?

      • Paulo

        Razoável, o carro é táxi e ainda está comigo, ta com 370 k hj.

        As pessoas falam que ta “inteira” pelos 7 anos e pelo km. Ultimamente andou dando trabalho mas estou fazendo o que precisa.

        Acabamento ta todo inteiro, mas faz algum barulho, lata e tinta boas. Suspensão ja feita várias vezes e vai pra mais uma agora.

        Câmbio intacto, motor tem um vazamento grande no eixo não fuma nem nada, mas se o eixo estiver ruim realmente vai ter q fazer toda a parte de baixo né.

        Arrefecimento e Borrachas nunca mexi em nada só troca de fluido.

        No geral recomendo, ponto negativo suspensão.

        • Alexandre Viotto

          Eu estou com uma há um ano e meio, comprei com 72.000 Km e atualmente está com 97.000 Km. Achei um bom carro, porém a suspensão realmente é o ponto fraco. Troquei os amortecedores e kits e ainda assim um barulho continuou. Depois descobri que o problema era as buchas do quadro da suspensão dianteira. Troquei e, depois de uns 3 meses voltou o mesmo barulho. De resto, excelente carro, motor Renault durável e potente, acabamento razoável, estabilidade excelente para a categoria do veículo! Abraços!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email