Nissan resistirá à Caoa Chery?

Nissan resistirá à Caoa Chery?

Apenas um carro evitou que a Nissan perdesse seu posto de nona marca mais vendida no mercado nacional em outubro.


A japonesa vendeu 4.527 unidades contra 4.526 exemplares da Caoa Chery, a marca sino-brasileira em ascensão.

De um lado, a nipônica se apoia nas vendas de seu crossover Kicks, assim como da picape média Frontier e do sedã Versa.

Sem March e o antigo Versa nacional, chamado V-Drive antes de sair de linha, a Nissan pode creditar a posição a um produto ainda considerado de nicho.

Nissan resistirá à Caoa Chery?

Este é o Nissan Leaf, que emplacou 192 unidades graças a um acordo da marca com a locadora Movida, o que ajudou nas vendas do hatch médio.

Aliás, o elétrico logrou a primeira derrota do Chevrolet Cruze Sport6 em vendas desde tempos imemoriais… Foram apenas 101 carros argentinos vindos de Rosário que emplacaram por aqui.

Ainda na conta da Nissan, o Novo Versa vendeu 945 unidades, muito mais que os 557 exemplares do Yaris Sedan e um carro (novamente aquela unidade que o vendedor deixou de faturar…) a menos que o Cronos…

No caso da Caoa Chery, a marca acelerou bem no mês passado e vendeu mais automóveis que a Nissan, se não contarmos com a picape média argentina.

Nissan resistirá à Caoa Chery?

Com 1.391 unidades, o Tiggo 5x é o campeão da chinesa, mas o Tiggo 8 mostra seu fôlego com 1.104 exemplares. Ela também viu o Tiggo 2 cair para menos de 300 carros diante do Tiggo 3x com quase mil emplacamentos.

Isso sem contar o Tiggo 7, que chegou perto de 600 carros sem nenhuma novidade.

Ainda assim, se a Nissan viu as vendas de Kicks e Frontier cair em outubro, diante da ascensão de Versa e Leaf, a Caoa Chery verificou o mesmo com o Arrizo 6 em baixa, bem como o Arrizo 5, que vendeu apenas 7 carros.

Nissan resistirá à Caoa Chery?

Para a Nissan, no momento, resta apenas trabalhar com o que tem. Com o Kicks 2022 sendo sua maior estrela, a japonesa tem pouca margem de manobra em termos de novidade, com a Frontier e o Versa sendo seus outros dois pilares.

O Leaf foi um caso atípico que salvou a Nissan de perder o posto. Na Caoa Chery, contudo, o time de SUVs da família Tiggo só tem a ganhar com novidades nos próximos meses com a linha Pro, incluindo um híbrido (MHEV) e atualização para os modelos 5x, 7 e 8.

É provável que modelos como Arrizo 5 e, mais adiante, o Tiggo 2 deixem a cena para seus irmãos mais modernos. Na Nissan, o único reforço que pode mudar essa balança é indiano e chama Magnite. Contudo, sua chegada deve ocorrer apenas em 2023.

Até lá, as chances da Caoa Chery passar a Nissan são boas. Por ora, a balança pende muito mais para o lado da japonesa com 52.613 vendidos em 2021, com market share de 3,25%. A chinesa fez 32.365 emplacamentos com exatos 2,00% de mercado.

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.