Europa Governamental/Legal Trânsito

Noruega: Oslo pretende banir carros do centro da cidade até 2019

oslo

A prefeitura de Oslo, capital da Noruega, criou um plano para banir do centro da cidade todos os automóveis até 2019. A medida pretende tirar de circulação 350 mil veículos da região, dando prioridade para ciclistas e pedestres.

Para compensar, a cidade nórdica pretende ampliar a rede de transporte público. O governo local pretende estudar experiências de outras cidades europeias que limitam a circulação de automóveis em suas regiões mais importantes, a fim de criar uma infraestrutura eficiente em Oslo.

Em torno de 60 km de novas ciclovias serão criadas na região central e o plano prevê ainda uma rede alternativa de transporte, bem como um serviço diferenciado de circulação de caminhões. A cidade norueguesa tem quase 600 mil habitantes.

[Fonte: Jalopnik]





  • C.A.

    A Noruega é exemplo em muitas coisas – tendo uma cultura, no mais amplo sentido da palavra, muito interessante e cativante. Mas não acham que é exagero banir os carros dessa forma? Além do mais, estão banindo até mesmo os elétricos*.

    * Quem pagou mais caro pelos benefícios oriundos desse tipo de veículo acabará saindo no prejuízo… ((lembrando que, na Noruega, os elétricos não recebem apenas incentivos fiscais, como também têm toda uma dinâmica priorizada de circulação nas vias))

    • Mr. Car

      Também acho, mas ao menos lá, pode ter a certeza de que vão ofertar transporte público seguro, limpo, pontual, eficiente, confortável, e por um preço que qualquer cidadão possa pagar sem que isto lhe consuma uma boa parte do salário ao fim do mês. Bem diferente de um certo país tropical onde algumas prefeituras querem a todo uso forçar que se deixe o carro na garagem, sem que nenhuma condição favorável seja oferecida em troca.

      • Índio Xokléng

        É verdade, Senhor Carro.
        Não somos Europa para ter soluções de “primeiro mundo”. Que tolice achar que temos capacidade para tal desiderato…

      • Bruno Wendel Marcolino

        exato, se isso existisse no Brasil eu nem pensaria duas vezes em deixar meu carro na garagem ou nem te-lo.

        Imagine não pagar IPVA todo ano, seguro, manutenção fora a gasolina e andar no mesmo nível ou até melhor(dependendo do carro) num transporte publico.

        Mas a realidade é, andar de ônibus no Brasil é de doer, andei muito anos e sempre queria ter um carro, agora que sei os custos para se manter o mesmo quero mesmo é transporte publico de qualidade, porém talvez eu não eseja vivo para vivenciar o Brasil assim.

        O que esperar de um país continental que depende de caminhões para transporte principal de mercadorias ao invés de ter varias ferrovias. Só por ai já não da pra esperar muito.

      • Mas tem o seguinte. Por mais eficiente que seja o transporte público não tem como deixar o morador na porta da casa , seja metrô ou ônibus. É inviável um ônibus em vários horários passar por todas as ruas. A questão é se isso vale para táxi também. Imagina você com crianças de colo , no clima norueguês, não ter carro nem táxi a disposição? É inviável para uma boa qualidade de vida.

        • Pablo

          Não entendo… Vc não pode carregar a criança? Tem muitos pais que fazem isto.

          • C.A.

            Com -20°C? Na nevasca?

          • Olha poder pode sim. Só imagina uma mãe levando a criança no médico, levando toda a bagagem que uma criança exige mais um guarda chuva pois esta chovendo? E você tem horário a cumprir no médico. … um carro nessas horas é essencial.

            • ObservadorCWB

              Será ? Há cidades em que a ligação subway-edifício se dá por túneis. Mesmo no Brasil, as vezes o estacionamento fica longe do destino (nem todo prédio conta com vagas). Pode ter certeza de que os caras pensaram em quase tudo…e não como Kit de primeiros socorros, extintor, placa amarela, placa branca, placa cinza, placa refletiva, placa mercosul…rsrsrsrs

              • Thiago Porto

                Parece que a galera fica procurando uma exceção que justifique a regra.
                “Ahhh mas se a pessoa estiver passeando com seu Dinossauro de estimação e caírem meteoros do céu”
                Ta vendo a dificuldade das pessoas de numa reflexão, saírem de sua realidade e pensarem em algo diferente?

                Oslo é uma cidade de 600 mil pessoas, é tipo 35 vezes menos populosa que São Paulo.
                Tem 1/3 do Tamanho da cidade de São Paulo.
                O PIB per Capita de Oslo é de +/- U$60k
                O de São Paulo +/- U$10k

                Caras, é outra realidade.

                • ObservadorCWB

                  Errou o destinatário da resposta ? Era para o André ??

                  • Thiago Porto

                    não, era pra vc mesmo,mas serve para todos na discussão.
                    Se eu mandar isso pro André ele vai achar q to provocando. rs

      • CorsarioViajante

        E eu pergunto, se o tansporte público é de boa qualidade e tudo o mais, porque as pessoas “insistem” em usar carro, sendo necessário proibir? A conta não fecha. Ninguém é proibido de cozinhar usando lenha, usar um isopor cheio de gelo como geladeira ou ler à luz de lamparina, mas são soluções que caíram em desuso por opções muito melhores, as pessoas aderiram à elas por vontade própria, não foi necessário “proibir”.

        • Mr. Car

          Também acho que não deviam proibir. A coisa devia se mostrar uma opção melhor, gerando então, a adesão espontânea. O que eu quis dizer é que lá vão se esforçar muito para tornar o ir de transporte público uma opção que agrade às pessoas, ao contrário daqui, onde proibiriam sem esforço para, de alguma, forma, compensar a proibição.

          • CorsarioViajante

            Sim… Mas muita gente não percebe a sutileza. Preocupante!

    • BillyTheKid

      Acho que quem paga caro mesmo é quem não compra carro elétrico por lá. Um Tesla Model S 70D é mais potente, mais equipado e custa menos que uma BMW 528i, por exemplo, além de poder rodar grátis carregando nos Superchargers, fora todas as vantagens dos elétricos como você citou.

    • Thiago Porto

      Não, eles tem infraestrutura de transporte publico com qualidade.
      Centro de cidade não é lugar de carro gente, carro é para percorrer médias e longas distancias, não pra ficar circulando em Downtowns.

      • C.A.

        E então você bane todos os carros? Isso não faz sentido. Seja como for, debater isso sem ver os pormenores desse ”plano” é inapropriado. Por exemplo… Que destino será dado aos comerciais, que transportam cargas de menor volume (como as vans) de empresas privadas?

        • Thiago Porto

          Com boa vontade e planejamento, tudo tem solução
          http://www.evetech.com.br/arearestrita/sistema_de_fotos/fotosproduto/img4aa175b70262f.jpg

          Curitiba que esta muito longe de ser Oslo tem varios desses carrinhos eletricos rodando no Centro ( e não são somente da Coca-cola)

          • C.A.

            Posso estar enganado, mas me parece ser mais de uso interno… em galpões por exemplo. Não sei se seria funcional para fazer entregas em média distância, andando na rua.

            • Holandês Louco

              É de uso externo. O abastecimento de bares e lanchonetes no centro é feito com eles.
              Quando encontro com um desses na rua sempre fico imaginando o que aconteceria com o infeliz que está pilotando esse carrinho se ele sofrer uma colisão traseira, pois ele roda na velocidade de uma caminhada, muitas vezes na mesma faixa que veículos.

              • C.A.

                Interessante. Quer dizer que a propulsão elétrica é apenas para aliviar o peso?

                • Holandês Louco

                  Não… a propulsão elétrica faz todo o serviço de movimentação, o cerumano apenas comanda o acelerador/freio (se houver) e direção.
                  é como se ele estivesse puxando um carrinho por um barbante, sem esforço algum.

  • DiMais

    lá na Europa pode, agora DEUSOLIVRE limitar o tráfego de carros no Brasil em benefício do transporte público e ciclovias!

    • motstand01

      Engraçado é que quando é na Europa, usar bicicleta não é coisa de comunista-bolivariano-satanista-do-foro-de-são-paulo. Chega a ser meio patético e triste, ao mesmo tempo, a que ponto chegou a ignobilidade política do povo brasileiro.

      Eu acho exagero banir carros, ainda mais porque isso inclui os elétricos, como se o carro fosse o grande vilão da sociedade moderna, coisa que não é. Muito pelo contrário, o carro foi uma das coisas mais importantes da historia da humanidade, o que nos fez chegar aonde estamos em termos econômicos e de tecnologia. Mas esse tipo de boçalidade é uma tendência mundial, infelizmente. Não é tendência de partido A ou B, ou de esquerda ou direita.

      • DiMais

        proibir talvez não seja a melhor solução dentro da ótica brasileira com nosso transporte público ineficiente e o carro ainda sendo visto como objeto de status, mas os países que adotam estas medidas tem opções e investem pesado nos modais alternativos, principalmente dentro dos grandes centros urbanos onde estão concentradas grande parte da poluição e caos urbano.
        Londres tem pedágio na região central da cidade, Holanda tem mega-bicicletários nas estações de trem e metrô, na Finlândia as pessoas moram e trabalham em cidades diferentes mas tem opções de transporte público para fazer esse trajeto sem depender de carros, tudo isso é feito com base em estudo e planejamento, nada de simplesmente chegar impondo e se virem com nossa decisão.

        • motstand01

          Sim, mas mesmo com estudo e planejamento, essa ideia é estapafúrdia. Banir carros do centro das cidades não vai resolver o problema completamente e vai criar outros problemas. Me questiono: como vai funcionar o transporte de mercadorias no centro dessa cidade então? A mercadoria não será entregue por trem, porque não existe um trem que passe na porta de cada loja. Nem de bicicleta, por motivos óbvios. Se os carros vão ser banidos totalmente da área, essa mercadoria vai chegar lá como, no lombo de um jumento?

          Outra questão são os prestadores de serviços, como o técnico da compania elétrica vai chegar na localidade para fazer reparos, por exemplo? De metrô? E os equipamentos de que ele necessita? Por isso eu acho que “banir” os carros completamente é uma ideia utópica, até meio lunática. Eu concordo plenamente que deve-se limitar o acesso dos carros ao centro das cidades, pois é onde se concentra o maior fluxo de veículos das cidades geralmente e é a causa de boa parte do caos urbano. Deve-se limitar sim, claro desde que haja um sistema de transporte eficiente que leve todos até lá, de forma que o carro seja necessário apenas em situações muito específicas. Porém, um centro de cidade totalmente sem carros é, a meu ver, contra-producente e utópico, por tudo isso que eu citei. Não tem como banir totalmente, a menos que em 2019 tudo seja entregue por drones (acho difícil, rs) e cada poste de energia, cada tubulação, cada galeria de telecomunicações tenham suas próprias ferramentas (também acho difícil, pra dizer o mínimo).

          • Vamos mais longe , imagina você com crianças de colo. É impossível horário de ônibus a todo momento e parando na frente da sua casa. Duvido que haja ônibus cobrindo todas as ruas. E o clima norueguês não é muito convidativo em certas épocas.

          • CorsarioViajante

            Um exemplo prático é o centro velho de SP, onde é proibido circular com carros no calçadão. Creio que entregas e outros veículos “de serviço” podem circular sob algumas regras. Mas na prática isso matou de vez o centro velho por uma conjunção de fatores.

      • Daniel Asseff Souza

        Eu vou falar isso com propriedade, já morei na Noruega. E já estive em Oslo dezenas de vezes, conheço bem lá. É, simplesmente, muito ruim ir de carro para o centro. Não se pode estacionar na rua, apenas nas poucas garagens que custam muito caro (dependendo do tempo umas 150 coroas norueguesas), para chegar no centro precisa pagar um pedágio (50 coroas) que também não é barato além de varias outras pequenas coisas -uma passagem custa 35 coroas. No final, proibir os carros não vai fazer uma grande diferença para a vida das pessoas. A grande massa usa o transporte publico. No centro você não precisa de carro, existem váriaslinhas de ônibus, varias linhas de trem, de metro, de bonde, de trem de superfície. É muito mais rápido você ir usando o transporte publico do que de carro.
        Com relação as entregas, provavelmente será livre a circulação de caminhões e prestadores de serviço, assim como já é em várias ruas que é proibida a passagem de carro. E elas podem sim, dependendo de qual, serem feitas por bicicletas.
        Alguem falou que o carro não é um vilão. Ele é sim! Gera muita poluição, não é um transporte eficiente (pode ser rápido, mas eficiente não), ocupa muito espaço, e por ai vai. A realidade das grandes cidades hoje é diferente. Xangai proibiu a circulação de carros na cidade inteira por um dia e aquela nevoa de poluição simplesmente sumiu.
        Eu completamente apoio a prefeitura de Oslo, ainda mais porque eu já morei lá e por todo o tempo eu não senti nenhuma falta de ter um carro lá.

        • Mas me tira uma dúvida. Os ônibus cobrem todas as ruas? E de hora em hora? Ou cobre somente as ruas principais? E quanto a táxi fica proibido também? Imagina uma família com crianças pequenas depender de horário de ônibus. É pessoalmente duvido que tenha ônibus de meia em meia hora em todas as ruas.

          • Daniel Asseff Souza

            Os ônibus não cobrem TODAS as ruas, ainda mais porque não precisa. Mas não são apenas nas principais, tem uma abrangência muito grande. Quanto ao taxi, poucas pessoas usam o taxi la, e quando digo poucas eu digo quase ninguém. É muito car!. Uma vez eu usei por causa de uma emergência, un trecho de 5 min me custou 100 reais. Mas eu não sei se vão deixar, provavelmente sim. Quanto ao horário do ônibus a maioria passa de 5 em 5 minutos ou de 10 em 10 minutos, dependendo da linha. Metrô e metrô de superfície é a mesma coisa. Já as linhas que fazem longa distância, para outras cidades ou lugares fora do centro urbano aí já passam de meia em meia hora ou de uma em uma hora.

            https://ruter.no/reiseplanlegger/kart/for/default#st:1,zo:0,sp:1
            Aqui você pode ver o mapa com os pontos de ônibus (bus), as linha de metro, as linhas de trem (tog), as linhas de metro de superfície (tram), e eu acho q tem os ferrys tbm. Ps: está em norueguês e os () é o modal em norueguês.
            http://www.visitoslo.com/en/product/?TLp=182074&Ruter–local-bus-tram-metro-ferry#product-info1
            Aqui tem algumas informações, em inglês, para os turistas que visitam a cidade.

        • CorsarioViajante

          É muito complicado. O carro só sofre de um mal: seu sucesso. Como ele é a melhor resposta para deslocamentos terrestres até hoje, todo mundo quer um, e daí tem-se o problema. Mas é difícil imaginar um meio de transporte com mais qualidades e versátil do que um carro.
          Carros modernos geram pouca poluição, e a tendência clara são os híbridos ou elétricos, que provavelmente geram tanto impacto quanto um A/C comercial… rs
          Mas minha dúvida é: se é tão ruim e caro andar de carro por lá, porque as pessoas insistem nisso? Porque elas são “burras”? Sacanas? Querem ferrar com tudo? Não faz sentido, certo? Se existem várias alternativas “melhores”, porque as pessoas continuam usando a ponto de proibir?

    • Marcio Santos

      Sim, mas preste a atenção em toda notícia, eles irão “ampliar” o serviço de transporte público, aqui a única medida é limitar o trânsito de carros, são duas ações muito diferentes.

      Se fosse oferecido um transporte público de qualidade, até mesmo oferendo ônibus ou micro ônibus com mais conforto, e claro, cobrando um pouco mais, tenho certeza de que pessoas com melhor poder aquisitivo considerariam deixar o carro em casa.

      Mas tu não pode pedir que uma pessoa com melhor condição financeira aceite se tratado como gado, ele não vai aceitar, vai comprar um segundo carro para escapar do rodízio.

      O trabalhado de renda mais baixa se sujeita a este horror que se chama transporte público porque não tem outra opção, mas quem tem a mínima condição de evitar irá evitar.

      Quer uma forma eficiente de diminuir a quantidade de carros? Ofereça transporte púbilico com mais qualidade e conforto, e também com maior segurança, quem está e um ônibus corre o tempo inteiro risco de acabar com uma arma na cabeça, ainda mais risco do que acontecer o mesmo trafegando no seu próprio carro.

      • C.A.

        Há alguns meses, vi uma análise onde um professor da USP chama o transporte público de São Paulo de ”pau de arara”, referindo-se principalmente ao ônibus. Em sua análise, ele afirmou que fluxo de pessoas através de longas distâncias na cidade não é a solução (para SP), não importando se o transporte é público ou individual. Terminou dizendo que o ideal é fazer ‘bairros inteligentes’ onde existem ofertas de emprego, moradia e infraestrutura (mercado, academia, escolas…); dessa maneira, as pessoas não precisam se deslocar com tanta frequência aos centros da cidade. Esse me parece o futuro mais lógico para qualquer grande metrópole como São Paulo. É bom não pensar que em Boston ou Paris a situação é muito melhor que a nossa, mas eles estão trabalhando nesse sentido também, afinal o sistema que adotamos hoje ( o ‘ urbanismo rodoviarista’ ) se exauriu.

        • CorsarioViajante

          O grande empecilho é a vida real, que se traduz nos preços. Apesar dos devaneios dos urbanistas e “especialistas em mobilidade” as pessoas não podem sempre morar perto do trabalho ou trabalhar perto de suas casas, especialmente no terceiro mundo com suas desigualdades tão sofridas.

          • C.A.

            A cidade é uma obra de arte eternamente inconclusa. Em seu processo de construção e maturação, pode-se ( e se faz) mudanças profundas adequando coisas outrora consideradas utópicas, à realidade.

            • CorsarioViajante

              É verdade. ACho que bons exemplos são Paris que foi bem modificada e mesmo SP no começo do século, quando sofreu intervenções intensas.
              Para viabilizar esta “utopia” teria que mexer com o vespeiro da especulação imobiliária e do mercado como um todo. Por exemplo, construir moradias populares em bairros nobres. Mas será que isso é viável? Parece que no mundo todo existe um questionamento sobre as cidades de forma geral, quase sempre com conclusões desanimadoras.

  • Autofahrer!

    Com transporte publico REALMENTE decente e suficiente, por que não?
    Carro ocupa muito espaço nos grandes centros mesmo.

    • Índio Xokléng

      Xiiii

    • duhehe

      Com transporte publico REALMENTE decente e suficiente, sou o primeiro a deixar o carro em casa.

      Mas para ficar passando calor numa lata de sardinha lotada com pessoas sem educação, prefiro ficar trancado no meu carro por 2 horas.

      • Freaky Boss

        eu também. Odeio dirigir no trânsito pesado do dia a dia. Mas se eu pegar transporte público levo muito mais tempo, tenho que andar 2 km, etc.

  • Índio Xokléng

    Bicicletas fedem.

    • Mr. Car

      Estou rindo imaginando o piti que uns e outros darão por conta do seu comentário, he, he!

      • Mauro Schramm

        o comentário foi apagado e eu não vi… :-p

  • saosao

    600 mil habitantes dá, mas e uma cidade com 12 milhões?

    • C.A.

      São Paulo tem uma população maior que a da Noruega inteira, não há comparações a se fazer nesse sentido.

      • saosao

        Diga isso para os outros aqui que estão comparando. Eu só fiz uma retórica.

      • Autofahrer!

        Por este e outros motivos sempre penso que o Brasil deveria ser 5 países.

      • Autofahrer!

        Por este e outros motivos sempre penso que o Brasil deveria ser 5 países. A divisão já até tem pronta e todos conhecem:

        • Mauro Schramm

          Gostei da legenda: verde é verde, laranja é laranja, …. hahahaha

          • Autofahrer!

            Mais fácil de localizar. Hahaha…

        • Mauro Schramm

          Esse mapa me lembrou uma coisa interessante: na escola de minha filha, na disciplina de Geografia, eles estudam o Brasil em complexos regionais conforme proposto pelo geógrafo Pedro Pinchas Geiger. Quando vou ajuda-la em alguma tarefa preciso constantemente ajustar meu raciocínio, condicionado ao modelo do IBGE.

          https://pt.wikipedia.org/wiki/Divis%C3%A3o_geoecon%C3%B4mica_do_Brasil#/media/File:Brazil_Geoecons.svg

        • klaus

          Federação das Repúblicas Bolivarianas Brasileiras

  • André Flandres

    Isso tudo é uma bobajada politicamente correta enfiada goela abaixo da população. O avanço tecnológico, como o dos carros elétricos, já oferece um transporte limpo, silencioso, rápido, seguro e bem mais flexível do que qualquer uma dessas alternativas moderninhas e impostas de forma autoritária pela elite globalista e seus engenheiros sociais.

    • Mauro Schramm

      Tem de perguntar para a população de lá se isso é goela abaixo ou não.

      • André Flandres

        Acadêmicos e tecnocratas iluminados não gostam de perder tempo inventando e planejando essas coisas para depois ter de consultar o povo burro e obscurantista. Podem até fingir que fazem isso, com um plebiscito aqui e outro ali, mas não desistirão com a mera negativa em uma consulta popular.

        Se precisar, repetem a consulta indefinidamente, até que eventualmente uma enfim dê o resultado que eles querem. Mas geralmente nem a isso precisam chegar. Começam a vender a ideia como “o futuro”, “a ciência”, “o progresso”. Usam a mídia massificada para martelar isso na cabeça de todo mundo.
        Aos poucos as pessoas vão começando a repetir esses slogans feito papagaios, com medo de parecer antiquadas, com receio de não estarem antenadas com o “novo”, o “moderno”, o “sustentável”… e dê-lhe mais slogans!

        A linguagem publicitária, de tão repetida, impregnou-se no nosso pensamento, passando a ser ele próprio publicitário, e hoje deforma a estrutura mesma das nossas mentes. Isso é um prato cheio para os engenheiros sociais que propagandeiam – e muitos acreditam por autopersuasão – ter a chave do futuro glorioso da humanidade.

        • Mauro Schramm

          Aqui no Brasil costuma ser assim mesmo. Mas será que os nórdicos são assim também?

          • C.A.

            Ele está falando dos nórdicos.

            • Mauro Schramm

              Então, a priori, eu discordo: tudo que a gente por aqui arruma de desculpa para não fazer, dizendo que é muito difícil, esses caras simplesmente vão lá e fazem! Bem na nossa cara! Inveja dessa gente atrevida… hahahaha

    • rodrigomalc

      Mas a questão nem é a poluição, é o fluxo mesmo, o transito.. O carro elétrico ocupa o mesmo espaço de um carro com motor a combustão.

      • C.A.

        Mas eles precisam de tanto espaço por quê?

        • Pablo

          Vai ver, para tentar se locomover….. Nem todos gostam de passar 3 horas no trânsito.

          • C.A.

            Mas, em Oslo? Por mais que haja trânsito em Oslo, a cidade é muito menor, com a população também muito menor que São Paulo. Acho que essa ideia é daquele tipo que soa bonito ao dizer, mas não tem grande utilidade prática.

            • rodrigomalc

              Mesmo com população menor, num espaço pequeno, com altissimo poder aquisitivo, todo mundo tem carro. Uma familia consegue se quiser, ter 4 5 carros na boa…. Ir de carro é uma opção, já que os transportes devem ser bons…
              Mas mesmo assim muita gente ainda deve ir pro Centro de carro. Centro é Centro, por mais que seja de Oslo, certeza que tem aglomeração de carros, prédios, ruas estreitas.limitação de vagas nos prédios, nego larga carro na rua…. Enfim, coisas normais. Esse título da matéria parece que é a cidade inteira, mas ao longo do texto explicam que isso seria só no Centro.

  • Gustavo73

    Com uma população do tamanho de um bairro é fácil fazer isso. Até porque vão investir em transporte público (e não isso não significa que você vai sentado). Mas normalmente é mais rápido.

    • Mauro Schramm

      Paris caminha na mesma direção. NY fechou a Times Square aos carros.

      • Gustavo73

        Paris tem um dos Metrôs mais antigos do mundo,16 linhas e mais de 200km de extensão. E uma população que não chega há 3 milhões de pessoas (fora os turistas claro). Isso é mais transporte e bem menos gente que nossas maiores metrópoles. O metrô de NY é ainda maior e andar de carro em Manhattan algo bem complicado. São de longe realidades diferentes do que encontramos aqui. Lá se criam primeiro as condições que facilitem o acesso para depois fazer intervenções em pontos chave de maneira a limitar o acesso de carros aonde isso se torna um excesso. Aqui nada é feito nesse sentido. E dificulta se o máximo a vida da população.

        • Mauro Schramm

          Exato. Não creio que a questão seja o tamanho da cidade, mas sim a estrutura oferecida como alternativa ao carro (que deve ser proporcional ao tamanho da cidade).

      • Marcus Fenix

        No Centro do Rio também foi derrubado um elevado horroroso, está sendo desativado diversos estacionamentos, algumas ruas não passarão mais carros entre elas uma das maiores (AV. Rio Branco), mas será implantado VLT que segundo a prefeitura irá transportar 300mil pessoas/dia e funcionará 24hrs. É esperar ano que vem, quando ficará pronto se realmente irá funcionar!

  • duhehe

    Ainda bem que o RUIMddad sai fora da prefeitura ano que vem, cargo que nunca mais o PT vai por os pés(Deus queira), senão, não duvido nada dele querer fazer igual com a cidade inteira.

  • Freaky Boss

    Isso é ótimo, DESDE QUE vocÊ tenha um transporte público decente e eficiente (e isso não é luxo) e principalmente que comporte todo o montante de usuários. No Brasil isso não existe em nenhuma capital.

  • Alexandre

    Pena que lá a taxa se mortalidade é muito alta por causa dos vikings, senão me mudava.

    • Bruno Wendel Marcolino

      putz kkkkk

    • Mauro Schramm

      Hahaha

    • Marcus Fenix

      ahauhauahhaha

  • Rodrigo

    Igualzinho São Paulo, só que não…

  • Vinicius Dantas

    Primeiro mundo apenas…

    • C.A.

      Escandinávia apenas…

  • rodrigomalc

    Essa demonização do carro já está demais…

    E antes que venham falar que isso é o certo, tem que se levar em consideração que lá é outra coisa… Uma capital de país com 600 mil habitantes é uma piada. SP tem 20 milhões!!
    Outra coisa é o clima, vai andar de biciletinha no Rio de Janeiro em pleno verão?! Vai chegar desidratado…
    Outra coisa mais óbvia ainda é a infra da cidade.. Lá, o governo PLANEJA o aumento do numero de onibus, taxis, metrô (não sei se de fato existe metrô em Oslo, mas muito provavelmente sim) para depois cortar os carros… Aqui é capaz de primeiro banirem os carros, depois planejam obras que duram 20 anos, e o PT leva metade.

    Eu amo carro, mas abriria mão facilmente caso tivesse transporte publico de qualidade RAZOAVEL, (nem peço com qualidade europeia não, pq sei que é utopia). Mas aqui é onibus sem ar condicionado, lotado, com motoristas suicidas e mal educados… Metrô só tem 40-50km de malha, e mesmo assim em horário de pico vc é jogado pra fora do trem mesmo se não quiser descer naquela estação. Bicicleta não dá… Rio com seus 40 graus na sombra, o povo vai chegar no trabalho precisando de um banho. Isso se chegar vivo.. se não aparecer um motoqueiro vida loka pra atropelar, ou um tiozinho mexendo no whatsapp e andando com o carro de lado….

    • C.A.

      Achei hilário a parte de que aqui primeiro se corta o uso dos carros, para então ”planejar” a infraestrutura. É uma verdade lamentável… Ah! Por sinal… Em Oslo há metrô sim, embora eles usem muito mais os ”trams” ou ”bonde elétrico” (no Brasil).

    • Walter

      Concordo plenamente, essa nova onde de banir carros é absurda ” Para o Brasil”, vale lembrar que nem tudo se aplica a todos os países principalmente países quentes como o Brasil, sou de Fortaleza, e cada dia mais se baixa a velocidade das vias e se cria ciclo faixa para tentar diminuir o trafego de carros, Mais ta fadada ao fracasso em Fortaleza, imagine uma cidade que a sensação termina passa dos 40 graus 12 meses por ano, você ir para o trabalho e chegar lá molhado de suor ?! isso não vinga em locais quentes, alem dos assaltos.

      O transporte coletivo, linha de metro e de ônibus devem ser ampliadas e melhoradas, principalmente no quesito conforto e segurança, fica na parada de ônibus voltando da faculdade 22 hrs da noite e chegando na parada de casa meia noite não dá, assalto na certa.

      Se for ver aqui em fortaleza somente 1% da frota deve ter ar condicionado, ai vc deixa seu carro em casa, para ficar imprensado suando dentro de um coletivo ?! ou pegar uma bike e demorar 2 horais a mais para chegar no trabalho ou suado ou morto por desidratação. acho que não !

    • Marcus Fenix

      Mas você sabe que ano que vem a prefeitura vai fazer de tudo para que não vá mais ao Centro de carro né!? Estacionamentos sendo fechados, ruas que não passarão mais carros (Rio Branco é um dos exemplos). Será implementado o VLT, resta saber se ele dará conta do número de usuários!

      • rodrigomalc

        Pois é!! Quero só ver como vai ser… Eu acho q vai mais atrapalhar do que ajudar. Acho que é obra pra turista no Porto Maravilha, isso sim. Tava vendo os trajetos.. Vai do aeroporto SDU pro Porto Maravilha, ou seja, todos os onibus que vem de longe vao continuar desembocando no Centro do mesmo jeito. Se centralizarem na Central do Brasil, vai ficar um caos a Pres Vargas, se não centralizarem, vai continuar do jeito que tá hoje, tudo parado kkkkkk

  • CorsarioViajante

    Bom para a gente ver que não é só no Brasil que existe idéia idiota.

    • th!nk.t4nk

      Eu pensava assim quando morava no Brasil também. Achava um absurdo a ideia de banir carros do centro das cidades. Depois de alguns anos morando na Europa mudei totalmente de ideia. Eu me vejo nestes comentários de vocês, infelizmente aí a gente tem ideias bem distorcidas sobre como as coisas devem funcionar (e justamente por isso nada funciona).

      • Garuda

        th!nk.t4nk achei interessante seu comentário e esse ” banimento ” dos carros é devido ao fato das ruas européias serem estreitas ? ( desculpe minha ignorância se estiver falando besteira )

        • C.A.

          É porque custa caro manter o carro e não é prático (não se pode estacionar em qualquer lugar, a legislação é rígida e o transporte público é pontual e de qualidade inquestionável – na Europa Ocidental ao menos).

          • Garuda

            Obrigado pela explicação

        • th!nk.t4nk

          Cara eu diria que na maioria das cidades européias já vigora um “semi-banimento” por conta da quantidade de calçadões… Daí a banir totalmente, não muda tanta coisa. Geralmente tem tipo um anel viário no entorno do centro. Como o transporte público é top, você nem sente falta. Não dá pra comparar mesmo. No Brasil hoje não teria condições de fazer isso, porque primeiro tem que investir muito em transporte coletivo de qualidade (mudar absolutamente tudo na verdade).

          • Garuda

            obrigado pela informação

      • CorsarioViajante

        Olha, eu acho que uma coisa é você, por vários motivos, abrir mão do carro voluntariamente. E nem precisa ser na Europa: quando eu morava em SP a quatro quadras do metrô, e depois quando morava em SP perto de um corredor de ônibus, eu não tirava o carro da garagem porque era mais prático e fácil ir de metrô ou ônibus. Não era noruega, Nova York ou Paris, era SP mesmo.
        NInguém precisou “proibir” e decidir por mim o que é melhor para mim. Este é o ponto que me incomoda.
        E me pergunto, se já existe infraestrutura que permite que as pessoas abram mão do carro, porque elas continuam usando o carro? Essa é a pergunta que ninguém responde.
        E a gente esquece: o carro já foi banido faz tempo do centro velho de SP.

  • zekinha71

    Aqui já estava na hora de pensarem em fazer VLTs ou TRAMs nos centros das cidades, com isso já diminuiriam o volume de carros.

    • Marcus Fenix

      Aqui no Rio será assim no Centro. Resta saber se o VLT dará conta dos passageiros que não terão mais os ônibus e nem poderão circular com seus carros em algumas ruas!http://www.portomaravilha.com.br/veiculolevesobretrilho

    • th!nk.t4nk

      TRAM é ótimo, mas está diminuindo o uso na Europa. A onda é trocá-los por ônibus elétricos, ou por SUB de uma vez.

  • T-800

    Mais ou menos o que o prefeito Raddard e seu (in)competente secretário de transporte Jilmar Tatto querem fazer em SP, só que sem o devido investimento em infraestrutura, transporte e segurança.

    • Garuda

      lacrem o 13 que é gostoso ( estou sendo irônico )

  • Garuda

    ” Para compensar, a cidade nórdica pretende ampliar a rede de transporte público ”

    Governo para pesoas é outro nível

    Se fosse aqui disponibilizar mais transporte público seria um favor para a população ( segundo a mente doentia dos politicos e infelizmente de muitos brasileiros )

    Com relação aos carros acho compreensível porém desnecessário

  • Agenor Souza

    Uma coisa é implementar um projeto em uma cidade civilizada, com míseros 600.000 habitantes (Rocinha e Alemão somados). A outra é trazer isto para o caos de cidades brasileiras, sem infra alguma…

  • CorsarioViajante

    Tem um detalhe que escapou de quase todo mundo: em SP o carro já é proibido no Centro velho faz tempo. Quem conhece o Centro Velho sabe o resto da história.



Send this to friend