Combustíveis Ecologia Elétricos Europa Governamental/Legal Híbridos Mercado

Noruega: um exportador de petróleo e gás que quer eliminar o combustível de seus carros

noruega-transito Noruega: um exportador de petróleo e gás que quer eliminar o combustível de seus carros

A Noruega quer eliminar a venda de carros novos movidos por gasolina, diesel ou GNV em 2025. O país nórdico é conhecido não só pelas baixas temperaturas e sua quase infinidade de fiordes, mas também por ser uma das economias mais desenvolvidas do mundo.



O país também tem boas reservas de petróleo e gás, o que sustentaria uma frota automotiva convencional. Hoje existem 8 bilhões de barris e 1,9 trilhão de m3 de gás. Porém, o país escandinavo exporta a maioria de sua produção, cabendo ao consumo interno uma fração muito pequena todos os anos.

Em 2016, a Noruega refinou 1,948 milhões de barris de petróleo ao dia, sendo que apenas 234 mil foram consumidos pelo mercado interno, onde 64 mil foram para as bombas de combustíveis diariamente. No caso do gás, o país processou 117,2 bilhões de m3, mas consumiu apenas 4,8 bilhões de m3. Com tamanha produção e baixo consumo, o país nórdico poderia simplesmente manter uma frota de veículos quase que 100% dependente desses dois combustíveis por muito tempo.

No entanto, a Noruega quer fazer exatamente o contrário, eliminado a comercialização de carros convencionais e promovendo os carros elétricos e poupando suas reservas de petróleo e gás, que renderam US$ 900 bilhões ao país. Como se sabe, alguns países como a China e EUA, sustentarão esse crescimento da frota de veículos movidos por baterias com energia proveniente de termelétricas e usinas nucleares, respectivamente. Ou seja, a matriz energética nos dois casos é nenhum pouco sustentável e limpa.

noruega-eletricos Noruega: um exportador de petróleo e gás que quer eliminar o combustível de seus carros

Recursos hídricos para abastecer a frota

E na Noruega? Assim como certo país da América do Sul, o reino gelado da Escandinávia possui uma rica matriz hídrica, que fornece a energia necessária para mover todo o país. Cerca de 98% da energia consumida provém de centrais hidrelétricas. Diante disso, o governo não tem problemas em abastecer a enorme frota de carros elétricos que deverá ter por volta de 2025.

Atualmente o país incentiva a comercialização de carros elétricos, mas o parlamento já está querendo rever essa desoneração fiscal. O movimento para incentivos de fontes renováveis surgiu na Noruega em 1990, mas em 2001, o governo zerou o imposto para carros movidos por bateria.

Com isso, a frota de carros elétricos no reino subiu rapidamente e hoje tais modelos dominam as vendas no país. Em 2004, foram registrados 100 carros elétricos, mas em 2016, as vendas totalizaram 51 mil. Para sustentar a frota em crescimento, o governo incentivou a criação de uma rede de recarga que soma 7,6 mil pontos espalhados pelo país. O maior ponto pode recarregar de uma vez 28 carros.

Além do imposto zerado, o que ajuda a promover o carro elétrico, o governo havia estabelecido várias outras formas de benefício para os proprietários desse tipo de veículo, entre eles estacionamentos gratuitos, recargas grátis, tráfego liberado em corredores de ônibus, entre outros. Nesse último caso, motoristas de ônibus e outros começaram a reclamar dos privilégios que, de forma geral, acabaram sendo eliminados pelo governo.

noruega-rua Noruega: um exportador de petróleo e gás que quer eliminar o combustível de seus carros

Buscando um mercado sustentável

No entanto, algumas cidades decidiram manter os privilégios para carros elétricos, o que na prática quase anulou os impedimentos governamentais. Em Oslo, capital do país, estimativas dizem que os benefícios fiscais sobre cada elétrico alcançam US$ 8.200/ano, mas o governo contesta, dizendo que somam US$ 3.336 ao ano.

Agora, a administração pensa em cortar os incentivos diretos para o segmento, a fim de buscar um mercado de carros verdes autossustentável, mas isso se dará apenas com o corte gradual dos benefícios para não impactar demais as vendas. De qualquer forma, sabe-se que os emplacamentos cairão num primeiro momento.

Para reverter uma queda acentuada, que acabaria por atrasar o cronograma do plano, a Noruega pode acabar aumentando o imposto sobre os combustíveis, a fim de forçar uma migração para os veículos elétricos e acelerar o processo de conversão do mercado para apenas veículos de emissão zero. O governo quer liberar apenas elétricos e células de combustível (hidrogênio).

O chamado Plano Nacional de Transporte 2018-2029 prevê que automóveis leves, utilitários e ônibus deverão ser vendidos apenas com propulsão de emissão zero em 2025. Os caminhões devem ficar para mais adiante. Antes disso, porém, carros híbridos plug-in terão sua vez na preferência das vendas, a fim de que seus donos usem cada vez mais a energia disponível no mercado.

Com 135 mil elétricos nas ruas, a Noruega se tornará em julho – por causa das vendas em curso – o quarto país em volume de veículos de emissão zero, ficando apenas atrás da China, EUA e Japão. Sem dúvidas, se o plano governamental der certo, o país será um dos primeiros a buscar uma frota automotiva limpa nas próximas décadas, começando pelo fim das vendas de carros a gasolina e diesel.

[Fonte: Gulf News]

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

  • Airplane

    É o começo do fim dos derivados de petróleo nos automóveis !

  • 4lex5andro

    Não é muito compensador pro motorista norueguês pagar por uma das gasolinas mais caras da Europa mesmo tendo a maior produção do continente.

    E sendo que a maior parte impostos vai pra sustentar o governo e sua estatal, a statoil.

    • Pedro Neto

      kkkkkkkkkkkkkkk estava demorando!!! Acha mesmo que eles ( a população) se importa com isso tendo uma das melhores qualidade de vida do planeta e uma poupança para os próximos 200 anos??? Claro que não. Sós os coxinhas da ilha da bananeira se importariam com isso lá na terra alheia. e tem mais, se não você, alguem vai escrever aqui embaixo, PAÌS COMUNISTA!!!

      • invalid_pilot

        Tudo é caro na Noruega se fomos nos basear conosco e países toscos da Europa.

        Pro Norueguês deve ser um preço OK! E como você disse, baita país

        • Dead Lock

          Verdade, lá é tudo caro por lá, como aqui também. A diferença é que lá os serviços públicos (saúde, educação e transportes) funcionam, permitindo um salário bem mais alto do que aqui. Além disso, por aqui, quem não quiser ficar na mediocridade tem de tirar do bolso para compensar os serviços públicos mal prestados.

        • 4lex5andro

          Que o rendimento médio na Noruega é elevado, é fato, porém isso não muda o fato de a gasolina lá comparativamente com Uk e Us ser mais cara, sendo que os países citados produzem menos petróleo proporcionalmente.

          Se não se importam, é outra história e o texto não diz; mas o fato de investirem em carros elétricos talvez indique que estes são a melhor alternativa em vez de abastecer com o farto ouro negro escandinavo.

          Com relação ao bem-estar do país, isso é realidade desde antes da década de 70, quando então os governos escandinavos passaram a subir sua carga tributária em nome de um conceito de bem-estar provido por retorno de impostos em serviços estatais ou subsidiados.

          E não existe nenhum paralelo de comparação da Noruega com o Brasil; são dois países em pontos distintos de estabelecimento e duas realidades completamente diferentes.

      • Matafuego

        Só faltou falar como eles fazem para multiplicar a grana do fundo soberano deles (a tal poupança que vc citou), né? Adianto que não é investindo em países ecologicamente corretos.

    • Airplane

      O Reino da Noruega é uma monarquia parlamentarista e capitalista com um dos maiores PIB per capita e IDH do mundo.
      A única coisa que tem em comum com os comunistas é a fronteira com a Rússia.

      • Matafuego

        Exato. 25o país economicamente mais livre do mundo.

  • Tosoobservando

    Falando em Europa todos os portais anunciando a confirmação da compra da Opel pela PSA, já confirmaram?

  • tiago

    Só um acréscimo, a energia nuclear é limpa, apesar de perigosa.

  • Martini Stripes

    Excelente exemplo onde uma empresa Estatal de Petróleo investiu na melhoria e futuro da população.
    País com governantes sérios é outra história.

  • durango

    Traficante eficiente não consome o que vende!

  • Wolfpack

    Hipocrisia pura dos nórdicos. Produzem o óleo pra poluir lá fora e aqui dentro eu rodo com a eletricidade subsidiada. Cortem agora a produção de óleo e vamos ver os ecotolos como ficam. E essa história de subsidio aos elétricos está sendo questionada pelo povo nórdico. Afinal porque dar subsisdio a veículos elétricos e deixar os alimentos sem este subsidio? É a pergunta que os vikings estão fazendo.

  • Celso

    Muita gente vai estranhar, mas é + eficiente, globalmente falando, ter carros elétricos alimentados por usinas térmicas (alimentadas por derivados de petróleo) q carros a gasolina. Ou seja, a solução por carros elétricos é melhor mesmo q sejam alimentados por usinas térmelétricas.

  • Wellingtom Medeiros

    Quando eu quiser um carro elétrico eu tiro o meu da caixa e volto a brincar

  • Wellingtom Medeiros

    Palhaça carro elétrico

  • Wellingtom Medeiros

    Nunca teria um ou gastaria meu dinheiro em um modelo destes

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend