EUA Ford

Nos EUA, Ford tenta corrigir vários problemas no Explorer 2020

Nos EUA, Ford tenta corrigir vários problemas no Explorer 2020

A Ford não vive uma fase muito gloriosa nos Estados Unidos. A montadora apresentou o novo Explorer 2020, veículo no qual ela apostava no sucesso para voltar a crescer no mercado norte-americano. No entanto, o lançamento do Explorer tem gerado dores de cabeça para a fabricante.


Não só isso, a Ford ainda tem que lidar com suas ações em quedas. Jim Hackett, atual CEO, assumiu a liderança da montadora em 2017. Desde o ano de sua entrada até agora, as ações da empresa caíram.

Para agravar a situação, o Explorer 2020 vêm gerando problema atrás de problema. Já foram dois recalls em poucos meses. Além disso, as falhas são encontradas em diversos sistemas do veículo.

Foi constatado problemas no chassi, na suspensão, na transmissão e no ar-condicionado. Um dos recalls, por exemplo, convocava os proprietários, pois foi identificado problemas nos bancos traseiros de alguns Ford Explorers 2020, que poderiam estar faltando uma peça, como mostrou o portal Detroit Free Press.


Nos EUA, Ford tenta corrigir vários problemas no Explorer 2020

A Bloomberg noticiou no início deste mês que as vendas do Explorer no terceiro trimestre caíram 48%, numa comparação com o modelo anterior em 2018.

Ainda de acordo com o site Detroit Free Press, há relatos de alguns modelos que foram entregues aos seus donos com rodas e peças de suas respectivas versões erradas. Os problemas geraram ainda mais despesas, uma vez que a Ford resolveu transferir a produção do Explorer 2020 de Chicago para Flat Rock (Michigan). A mudança foi feita para sanar os problemas.

Nos EUA, Ford tenta corrigir vários problemas no Explorer 2020

Quando apresentado, o novo Ford Explorer 2020 ganhou mudanças nos motores, design e tecnologia. Nos Estados Unidos é comercializado em duas versões, a ST e Hybrid. A ST é equipada com motor 3.0 V6 EcoBoost com 405 cv de potência e tração nas quatro rodas. O modelo é capaz de atingir a velocidade máxima de 230 km/h. A opção híbrida tem motor de 3.3 litros, 322 cv de potência e autonomia de 800 km.

[Fonte: UOL]

Nos EUA, Ford tenta corrigir vários problemas no Explorer 2020
Nota média 4 de 6 votos

Darlan Helder

Darlan Helder

Darlan Helder, natural de São Paulo, é jornalista e fotógrafo. Escreve na internet sobre o universo automotivo desde 2011. Além disso, atua com produção de conteúdo para plataformas digitais em agências de comunicação.

  • Magnamox

    Esta parecendo a Ford do Brasil a 30 anos atrás….Tive um professor que trabalhou na Ford e disse o que via de Escort saindo com duas molas esquerda ao inves de uma direita e outra esquerda, Escort versão 1.0 montado com motor 1.6 e vice versa, fora os estoque descontrolados que tinha 5000 lanternas esquerda e nenhuma direita…..

    • th!nk.t4nk

      Nos EUA e na Europa a Ford sempre foi sinônimo de baixa confiabilidade. Só pra ficar no exemplo do Explorer, desde a primeira geração esse carro dá problemas. Tive um Fusion enquanto morava lá que também me tirou do sério: o SYNC 3 chegava a travar no meio do trajeto, e só voltava a funcionar depois de estacionar, desligar tudo e dar partida novamente. Na Europa o Focus é outro famoso por problemas elétricos. Enfim, a única coisa boa dos Ford é serem baratos (fora do Brasil).

      • Vitor C

        Como uma marca sinônimo de baixa confiabilidade tem a pick-up mais vendida do mundo e da América do Norte, onde esse tipo de carro precisa ser acima de tudo confiável?

        • th!nk.t4nk

          Falo de carros. Na parte de pick-ups eles mandam muito bem.

          • Eduardo Zacchi

            Então não tá difícil arrumar acasa concorda??? Só colocar uma junta diretiva que preze por qualidade e satisfação do cliente!!!

        • Monai

          Ford tem parcela cativa do mercado.30% de imposto a mais se nao tiver 65% conteudo do NAFTA e producao local em veiculos montados sobre chassis. Isso impede concorrencia real. E, na verdade, a mais vendida eh da GM, mais como divide o volume entre Chevrolet e GMC (mesmo projeto mas com acabamentos superiores) o titulo fica com a F150.

      • Janduir

        Minha esposa comprou uma Ecosport 2011 2.0 AT de único dono e com 50.000km. Ela já está chegando nos 100.000 km. Mas fora os defeitos elétricos, que não deixava na mão, mas acendia luz de injeção ela teve 2 episódios que nos fazem nunca mais ter um Ford. Aos 60.000 km rachou uma mangueira que saia do motor para o radiador (má qualidade mesmo, pois sempre usamos aditivo). Estávamos perto de casa, mas achamos melhor chamar um guincho. Esses dias atrás, aos 93.000 km rachou uma tal de carcaça do termostato que é de um plástico vagabundo. Tome guincho novamente. E a válvula termostática estava trava aberta. Pra trocar, tem que desmontar a frente inteira do carro. Vamos deixar pra quando tiver 100.000 km. Peças são caras. Tenho um Vectra 2010 Elite comprado com 33.000 km a 3 anos atrás. Já está com 92.000 km. Nunca me deixou na rua. Apenas esses dias, estava ruim de pegar quando quente (mas era o sensor do eixo do comando e foi andando pra oficina). Sem contar as peças muito baratas… não é a toa que a linha asiática vende tanto mundo afora. Esses detalhes como mangueiras, bomba dágua, etc, são de melhor qualidade (apesar que quando quebram, são caros de arrumar).

        • Alberto Rigattoni

          Meu new fiesta com 85.000km queimou a ventoinha do radiador (!). Se não estou atento tinha fervido tudo. O mecânico me disse que nunca tinha visto um carro com menos de 10 anos ter problema nesta peça.

          • Janduir

            É uma pena o que acontece com a Ford. Que diga-se de passagem, sempre teve manutenção cara e baixa durabilidade. Sou um fã da marca, já tive Del Rey Ghia 1986 e Escort Xr3 1987. Mas passava menos raiva e nunca fiquei na mão…

          • Paulo Lustosa

            Já tive isso com um Cobalt LTZ com apenas três anos de uso.

        • Josh Rios

          Honestamente, até que durou bastante. Só para comentar nesse caso de termostática me lembrou o Jetta de um amigo que a cada 30 mil kms quebrava a carcaça da bomba de agua. Definitivamente os materiais de algumas marcas não são a mesma coisa de antigamente.

        • CharlesAle

          Sobre a troca da termostática da Eco, não há necessidade de desmontar a frente, basta retirar o farol direito, e já se consegue total acesso a termostática. Meu colega de trabalho trocou em casa essa peça em sua eco 2.0 que estava com a termostática sem funcionar corretamente..

          • Janduir

            Valeu pela dica. Eu baixei o manual do reparador Ford, e realmente diz que é so tirar o farol. Eu até tirei o farol, mas confesso que o acesso é muito ruim. Vou imprimir esse manualzinho e ver se algum mecânico aqui da região já fez. Ao menos em 2, eles disseram que é zica trocar. Valeu pela dica. Sabe se dá pra trocar somente a válvula, ou ela tem um cavalete como a da 1.6? Abs

        • Paulo Lustosa

          Minha mãe tem um EcoSport Freestyle 2014/2015. Parte elétrica e mecânica nunca deu problema, mas o carro veio com o trilho do banco enferrujado, e a concessionária ao invés de trocar o trilho por um novo, fez foi colocar um usado no lugar. Saudade da década de 80, no qual tenho até hoje guardado um Del Rey CHT e nunca sequer tinha problema de acabamento e mecânica.

      • Tive esse msm problema com o fusión que Tinha. Com o passar do tempo, foi ficando mais frequente.
        Os carros são bonitos, no caso do fusión o motor é potente, mas nota-se que o carro não é tão bem construído.
        Isso se aplica aos outros Ford de valor similar, como Explorer e Edge.

      • Rodrigo

        Náo concordo. Este não é o sinönimo da ford, pelo contrário. Antigamente era a durabilidade e tradição. Concordo que depois dos anos 2000 a coisa mudou, tudo ficou voltado ao custo e a logística da ford pecou muito.

      • Brasileiro

        Ja a renomada JD Power, diz ao contrario do senhor, a Ford esta no top 5 das montadoras dos clientes mais satisfeitos, ao contrario da VW que esta nas ultimas posições, todos os carros tem problemas, mas o senhor pegou pesado ao dizer, que ” Nos EUA e na Europa a Ford sempre foi sinônimo de baixa confiabilidade”, o senhor esta muito equivocado, Focus sempre foi sinônimo de confiabilidade e não possui problemas elétricos crônicos, pode sim como qualquer outro veiculo ter problemas.
        Nao consigo entender, o senhor detonou a Ford e disse que ja teve Focus, Fusion e que ia comprar o Edge, depois você fala que a Ford fabrica carros de baixa qualidade.

        • th!nk.t4nk

          A JD Power americana, que só fala bem de carros americanos e pessimamente de modelos europeus. Ô, super confiável hahaha. Tudo mera coincidência 😂

      • Paulo Lustosa

        Parte elétrica da Ford é uma nojeira desde quando os carros eram simples nos anos 80

    • Alberto Rigattoni

      Por essas e outras que os sistemas de produção japoneses engoliram a manufatura americana.

    • Paulo Lustosa

      Meu Del Rey L veio com motor 6090D do Escort XR3 ao invés de vir com o 6090A de fábrica que era pra vir. Tirando isso, do resto, tudo nos conformes. Mas, é visível a desorganização da Ford.

  • Cleidson

    E aqui tiraram os airbags do EcoSport e do Ka, retrocederam o Sync para a versão 2.5
    Depois não sabe porque não vende.

  • Alaor

    Daqui a pouco chegam os fanboys pra falar que a Ford está ótima das pernas e que cortou toda a linha só pra acompanhar o boom dos SUVs…

    A verdade é que a empresa não tem tido condições nem de fabricar com qualidade, seja carro, seja SUV.

    • th!nk.t4nk

      Eu sinceramente não entendo porque estao dando votos negativos pro seu comentário. Idem pra quem deu depoimentos de problemas com a marca, como fiz. Parece que o povo não quer saber da verdade e torce pra montadoras como se fossem times de futebol. É gostar muito de ser enganado.

      • Alaor

        São os fanboys que citei, ofendidos pela verdade.

  • Éder Sibilin

    Ja passou da hora de tirar esse presidente que ta afundando a Ford. Só não vê isso quem não quer!

  • Piston head

    Não sei até onde a culpa é deste sujeito, mas de 2017 pra cá a coisa desandou com força.

    • CanalhaRS

      Na verdade ele está tentando estancar a sangria que a marca vive, por erros de seus antecessores.
      Ele está tomando atitudes radicais porque não restou outra opção.

  • Chap

    Apesar da plataforma ser nova, a CD6, me parece mais com uma série de trapalhadas e não um problema do produto em si. Creio que logo tudo deverá se normalizar.
    A Ford vive uma fase de transição, muitas coisas a mudar, imagino que estejam sob muita pressão e com isso vem as presepadas.

    • passis

      Exato, a planta onde o Explorer é fabricado sofreu uma enorme adapatação em curtíssimo espaço de tempo (foi até considerada exemplar tamanha a logística envolvida). Porém… como diz minha esposa “rápido e bem nunca vi fazer ningueḿ”. Acredito que em breve essas falhas de montagem dessa nova linha devem se normalizar. O maior problema do Explorer é que suas versões de topo ficaram bastante salgadas.

  • Freaky Boss

    Engenharia em empresa de produto é igual prática de esporte: se investir parece custoso , experimente não investir.

  • Carlos

    Incompetência com quatro letras: _ _ _ _

  • DOD verdadeiro

    Que fase!
    Aqui também não está muito diferente, comprar um Ford zero km hoje é masoquismo puro. Carros de baixa qualidade, portfólio diminuto, rede de concessionárias diminuindo, pós-venda péssimo, eu sei que isso não deve acontecer, afinal o Ka vende bastante e o EcoSport razoavelmente, mas a fico com a impressão de que ela está em vias de abandonar o país.

  • Rodrigo

    Depois que os americanos chamam a FORD de Fix Or Repair Daily (conserto ou reparo diários) acham ruim.

  • Chap

    Impressionante, não aproveitaram quase nada. Um “mal” da Ford, eles deixam a fábrica ficar totalmente obsoleta e aí depois lá na frente se torna preciso refazer tudo ou então fechar, como aconteceu com SBC.

  • th!nk.t4nk

    Sempre fui fã da Ford. No Brasil tinha um Focus, nos EUA o Fusion, e quando cheguei na Alemanha cheguei a fazer test-drive no Edge. Mas infelizmente eles pararam no tempo e o carro deixa muito a desejar, em múltiplos aspectos (desempenho, consumo, pack tecnológico, qualidade construtiva, etc). E a respeito da avaliaçao dos americanos, é altamente suspeita. Pra eles todo carro europeu é lixo e a Ford é o máximo. Cuidado com isso.

    • Robinho

      mas vc disse “Nos EUA e na Europa a Ford sempre foi sinônimo de baixa confiabilidade” e agora “Para eles todo carro europeu é lixo e a Ford é o máximo” não entendi…

      • TchauQueridos

        “All European brands are below average”
        “Ford Motor Company models that rank highest in their segments are Ford Fusion and Ford Ranger.”
        Mas vamos ignorar a pesquisa deste renomado site, já que os grandes pilotos de teclado discordam.

        “Nos EUA e na Europa a Ford sempre foi sinônimo de baixa confiabilidade.”
        Ass: Piloto de super trunfo.

        • th!nk.t4nk

          Falo de fatos. Quem mora ou já morou nos EUA sabe que a fama da Ford é bem meia-boca no segmento de carros. Na Europa é pior ainda. Quanto a uma revista americana dar sempre notas ruins pra carros europeus e notas elevadíssimas pra modelos americanos, não é nem um pouco suspeito não, imagina haha. Fora isso, provavelmente tive mais modelos do lineup da Ford que você se bobear. O piloto de teclado aí é outro.

    • Luis Burro

      Eu vejo o contrário, parece q compram mais Ford ñ pq gostam mas por ser nativa (e tlvz até uma carona na imagem da linha F), pq realmente ela decaiu bastante em vendas em seua automóveis frente as japonesas!

  • Yuri Lima

    Explorer e problemas: Um reboot daquele filme dos anos 90.

  • TchauQueridos

    Parece que os pilotos de teclado estão com mais credibilidade que J.D. Power.

  • Eduardo Zacchi

    Tá na hora de fazer Jim Hackett pegar o caminho da roça… a Ford merece um CEO à altura de sua história!!!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email