Lançamentos Sedãs Toyota

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

O Novo Corolla 2020 chegou e traz muitas novidades para o mercado nacional. Mais vendido entre os sedãs médios no Brasil e com mais de 47 milhões de unidades no mundo, o modelo ficou bem mais moderno para manter sua liderança dentro e fora do país.


A Toyota de cara eliminou os antigos motores 1.8 e 2.0, assim como a caixa CVT anterior. Trouxe a plataforma TNGA com 60% mais de rigidez torcional e, de quebra, deu ao produto o que ele merecia há muitas gerações, a suspensão traseira multilink.

Com isso, o Novo Corolla 2020 realmente deixa muita coisa para trás, mas ainda está de olho no cliente padrão do produto, o que vai exigir da Toyota a destreza em manter um carro com apelo bem mais jovem para um público mais conservador. E olha que o estilo é o Prestige, exatamente para um perfil de maior idade.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota


Para atingir a faixa desejada, a Toyota iniciou com preço inicial bem óbvio, dada a importância do produto e também sua escalada rumo aos R$ 100 mil. Partindo de R$ 99.990, o GLi deu um salto bem maior que as demais opções, já que igualou a tecnologia das versões XEi e Altis Premium.

Isso quer dizer que ele vem também com o Dynamic Force, o propulsor que a Toyota está fazendo no Brasil. Esse 2.0 de duplo comando no cabeçote e 16V, tem dupla injeção de combustível (direta e indireta) para atuar em alta e baixa rotação. Flex, ele tem 169 cavalos na gasolina e 177 cavalos no etanol, ambos em altos 6.600 rpm.

O torque é igual para os dois: 21,4 kgfm a 4.400 rpm. Pelo menos em números, chega perto do rival Honda Civic Touring, mas como é aspirado, sabemos que a luta seria desigual para o Toyota. A vantagem desse japonês é que o motor está disponível para todos.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Além disso, a GLi e as demais versões 2.0 Flex vem com o novo câmbio Direct Shift, que é um CVT dotado de engrenagem para saídas, que funciona como uma primeira marcha, enquanto polias e correias simulam nove marchas, trabalhando assim de forma linear e suave. A Toyota diz que essa solução evita a patinagem de saída dessa transmissão.

Ainda falando da GLi, não presente na apresentação, o Novo Corolla 2020 destaca a multimídia Toyota Play com tela de 8 polegadas e os necessários sistemas Google Android Auto e Apple Car Play. Também tem um espelhamento SDL, que poucos deverão usar. Ele tem rodas de liga leve aro 16 polegadas e ar condicionado manual, quando poderia vir com o digital.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Câmera de ré, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, Isofix, sete airbags, etc, são de série. Pulando para o XEi, que a versão “best seller do best seller”, a Toyota adicionou rodas aro 17, ar digital, piloto automático, faróis de neblina em LED, botão de partida, piloto automático, retrovisor eletrocrômico e câmbio CVT com paddle shifts no volante e modo Sport. Tudo por R$ 110.990 e com algo mais, que falaremos adiante.

O Novo Corolla 2020 na versão Altis Premium ainda mantém o propulsor 2.0 Dynamic Force e o Direct Shift, tendo a mais rodas aro 17 exclusivas, faróis de LED e o Toyota Safety Sense, que utiliza radar e câmera para monitorar veículos na via para o sistema pré-colisão, alerta de faixa, controle de cruzeiro adaptativo e farol alto automático.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Os itens acima não estão no chamado pacote Premium, por isso o Hybrid tem uma versão sem eles o conteúdo abaixo, apenas na Hybrid Premium. Eles são ar dual zone, teto solar elétrico, acabamento em preto ou bege, banco do motorista elétrico, sensor de chuva, retrovisores com rebatimento elétrico, faróis full LED e lanternas em LED.

Então, o Novo Corolla Hybrid 2020 vem sem e com o pacote Premium, custando assim os mesmos R$ 124.990 do Altis Premium e R$ 130.990 completo, respectivamente. Só que ele traz algumas coisas a mais. O cluster tem tela de 7 polegadas TFT no lugar do display de 4,2 polegadas do 2.0 Flex.

Os preços ficaram abaixo do esperado por muita gente, mas ainda bem altos. O Civic Touring ainda ficou mais caro por R$ 134.990.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

O propulsor do Corolla Hybrid é o 1.8 Dual VVT-i, agora abastecido com etanol e com 101 cavalos nesse combustível. Na gasolina, mantém os 98 cavalos, ambos a 5.200 rpm. O torque é o mesmo: 14,5 kgfm a 3.600 rpm, mesma estratégia do Dynamic Force. Além disso, vem com bateria de níquel-hidreto metálico de 201,6 volts de tensão nominal.

A Toyota então revelou o que o Prius sempre teve, mas não divulgado abertamente. Seu câmbio, dito Hybrid Transaxle CVT, não é a caixa continuamente variável que utiliza correias e polias, a exemplo do Direct Shift. Ele nem tem esses dois itens, mas um conjunto de engrenagens.

Dentro dessa caixa, que simula uma variação infinita, existem dois motores elétricos, chamados MG-1 e MG-2. O primeiro aciona as engrenagens durante a condução normal. Caso haja necessidade de mais força, entra o segundo. Sim, se você pensou que estes são o tal motor elétrico de 72 cavalos e 16,6 kgfm, acertou.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Trata-se de algo bem diferente daquele visto, por exemplo, no Golf GTE, que usa somente um propulsor elétrico dentro da caixa de câmbio. Fora isso, a Toyota diz que o Inmetro não definiu uma metodologia para medir consumo de híbridos com exatidão e, por isso, testou o carro com o Instituto Mauá, obtendo a média urbana de 20,8 km/l.

Com toda essa gama, a Toyota espera vender 4.500 unidades por mês, sendo 1.000 só do Hybrid. Embora pareça uma média baixa, de janeiro a agosto, o Corolla emplacou em média 4.580 exemplares mensalmente. Então, não está tão fora da realidade.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Com garantia de 5 anos no total e de 8 anos para o sistema híbrido, o sedã pretende quer continuar sendo vantagem para quem compra. Isso ainda ficou explícito na oferta de seis revisões por R$ 2.990. Quem já estiver interessado, embora as apresentações na revendas comecem em 12 de setembro, com distribuição no dia 15, pode já configura-lo no site da Toyota.

O Corolla 2020 vem nas cores Branco Polar, Cinza Celestial, Prata Supernova, Vermelho Granada, Marrom Urban, Preto Eclipse e Branco Pérola. Com exceção da primeira cor e da última, todas custam R$ 1.950. A perolizada sai por R$ 2.250.

Primeiras impressões

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Guarujá-SP – O Novo Corolla 2020 realmente é um carro de boa apresentação. Com 4,63 m de comprimento e 2,70 m de entre eixos, ele até poderia ser um pouco mais largo que seus 1,78 m, mas essa é uma característica do modelo. Apesar das novas linhas, ele não parece realmente maior que o anterior.

A frente com frisos cromados que se fundem com os faróis puxados dão um ar agressivo ao Novo Corolla 2020, que ainda reforça essa parte com uma moldura na cor do carro no centro do conjunto, deixando a grade inferior dominar quase por completo o restante do frontal.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Grandes vincos laterais em cinza e com faróis de neblina em LED, dão uma pegada mais interessante ao Novo Corolla 2020. A carroceria é bem equilibrada e mais volumosa no habitáculo, reduzindo mais o comprimento do porta-malas. Os retrovisores grandes em dupla moldura realçam o porte do sedã.

As lanternas traseiras têm bom aspecto e estão na medida certa em suas proporções. Mesmo as que não possuem LEDs, não ficam devendo em nada. O acabamento cromado sobre a tampa também ajuda a compor o visual, cujo para-choque é bem limpo.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Ainda por fora, uma coisa chama a atenção. A versão XEi reúne um conjunto que é visualmente melhor que a topo de linha Altis. As rodas de liga leve em uma tonalidade que lembra titânio, passa o ar de maior elegância e luxo que a Altis. Os faróis com luzes diurnas triplas em LED podem ser notados de longe, diferente do full LED do mais completo.

No Novo Corolla Altis, as rodas empregam acabamento preto brilhante e diamantado, algo já bem conhecido no mercado, mesmo com desenho elegante e atraente. Não surpreende. No final, até o carro principal para vídeos e entrevistas no evento era um XEi e não o Altis Premium.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Por dentro, o Novo Corolla 2020 traz um ambiente que não agrada a todos, conforme já notamos nos comentários, mas é o que tem para hoje. O cluster é bem pequeno e basicamente tem mostradores analógicos para velocímetro, nível de combustível, temperatura da água e conta-giros, além da tela de 4,2 polegadas lateral.

No Hybrid, a tela de 7 polegadas é centralizada, mas ainda tem mostradores analógicos para econômetro e recarga de bateria ao rodar, bem como medidor de combustível e temperatura da água.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

A multimídia tem tela bem destacada e com 8 polegadas para ninguém botar defeito. Avançado, o painel aposta em dois tons no Altis Premium com adição de bege ou preto. No XEi, ele é preto e cinza na parte central e portas. O revestimento é soft costurado e passa boa impressão. Mas, a parte inferior, em plástico duro, lembra que nem tudo são flores.

A multimídia tem uma base com ar condicionado digital ou dual zone (XEi, Altis ou Altis Premium) e com acabamento em preto brilhante. Estranhamente, o volante multifuncional não tem revestimento igual, apenas couro e acabamento padrão acinzentado. Ele tem boa empunhadura e comando para o “ACC” e outros sistemas do TSS. Adeus haste do piloto automático!

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

O console central tem um espaço bom para smartphone, mas sem indução. A alavanca também é bem posicionada e tem bom aspecto. Ela permite a mudança manual na base da versão 2.0, mas no XEi vem com a opção S de Sport num botão, assim como no Altis Premium 2.0 Flex, ambos com paddle shifts no volante.

No Hybrid existe o “B” de Brake Force, onde um dos motores elétricos é usado como freio-motor. O híbrido ainda tem os modos de condução para economia (Eco), dia a dia (Normal) e esportividade (Power) num botão separado, assim como o modo EV, totalmente elétrico, noutro comando.

O Novo Corolla 2020 deslizou ao não oferecer freio de estacionamento eletrônico. Da mesma forma, escorrega em não ter difusores de ar para quem vai atrás. Receita semelhante empregada pelo VW Jetta, por exemplo. O banco elétrico do motorista tem oito ajustes, mas sem memória.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

Já o teto solar é algo bem-vindo no Novo Corolla 2020. Os bancos parecem bem confortáveis e chamam atenção no Altis Premium, visto que possuem parte do encosto em bege e o restante em cinza escuro, tanto na frente quanto atrás. No XEi, tudo preto, conforme manda o figurino.

O espaço para quem vai atrás é bom, mesmo com ajuste generoso dos bancos dianteiros. A altura interna atrás poderia ser melhor, mas alguém com 1,90 m, raspa suavemente a cabeça no teto.

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota

O apoio de braço central cai sobre o banco, não dando uma boa impressão, apesar de cumprir sua tarefa. As portas têm desenho melhor e agradam visualmente. O porta-malas tem 470 litros e acionamento tanto por cabo interno quanto elétrico.

Por ora, essas foram as primeiras impressões do Novo Corolla 2020, que testaremos logo mais e publicaremos aqui no dia 5. O sedã japonês agradou nesse contato inicial e chamou mais atenção no exterior o XEi, com o acabamento diferenciado do Altis trazendo algo novo. Com esse conjunto, o sedã nipônico deve manter sua posição.

Toyota Corolla 2020 – Galeria de fotos

Novo Corolla 2020: Primeiras impressões do sedã médio da Toyota
Nota média 4.9 de 8 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Ralex

    Feio é um elogio…

    • TchauQueridos

      Certamente vc nunca viu ou entrou no T-cros…

      • th!nk.t4nk

        Apesar que esse painel tá pau-a-pau heim. Incrivelmente simplório.

    • Achei o estilo agradável, equilibrado.
      Uma pena o X-Ei ter o visual melhor que o Altis.
      Internamente é que não me agradou, ao menos pelas fotos. O cluster está bem raquítico, o painel como um toso é bem “sem sal” e nos forros das portas, o nicho das maçanetas carecia de um pouco mais de refinamento.
      Mas é o Corolla, e essas características do acabamento interior o acompanham desde sei lá quando, e nunca atrapalharam suas vendas.
      De qualquer forma, continuo achando que a provável chegada de um SUV compacto da Toyota nos próximos anos vai relegar o sedã médio japonês a um segundo plano dentro da marca. Tenho a impressão de que esta será a última geração do Corolla com uma penetração significativa no mercado. A observar.

      • Eu tenho a mesma opinião. E vou te dizer hein… que coisa feia a mescla de cores do altis!

        Eu iria preferir justamente a inversão de cores! Quer dizer, prefiro o tom claro na parte inferior e o escuro na superior. Qdo é invertido, parece que alguem foi lá e mandou fazer ao seu gosto, para lá de duvidoso.

        • Ficou muito bizarro, mesmo. Ao menos nas fotos.
          Meu gosto é meio ortodoxo para a forração interna de veículos: escuro, no máximo com um detalhe ou outro em um grafite ou outra cor também escura, além do tradicional preto.
          Eu fui um que comprou um Jetta de cor preta no revestimento interno quando todos queriam o bege da “modinha” da época. Basta observar um Jetta 2011 – 12 com bancos bege hoje em dia para ver que eu estava certo: ninguém quer. Além de envelhecer muito rápido, o revestimento claro enjoa numa velocidade incrível.

          • Marcelo Amorim

            É inegável que o interior bege suja mais fácil,mas vai do cuidado do dono,eu tive Jetta e Corolla com interior bege e vou te falar,o estado era impecável pq eu mantinha organizado.

            Sem falar que o interior bege no Jetta dá outro aspecto,parece ser outro carro.

            • Questão de gosto. Sendo muito sincero, hoje em dia não aguento nem olhar para um Jetta da geração passada com o interior bege. Na época eu até achei interessante.
              Mas é como eu disse: questão de gosto, mesmo. Não é para mim, mas por certo que deva agradar a outros.

      • Alfredo Araujo

        Normalmente é assim né ?
        Antigamente tinha aquela imitação de madeira de gosto extremamente duvidoso…

      • Guilherme Batista

        Também achei o XEI mais bonito por fora.
        O conjunto ótico em três partes ficou bem mais bonito

    • Raul Mafra

      feio é prius kkkkk, esse ai está ajeitado ehhehe

  • Fofoqueiro

    Banco elétrico sem memória perde o sentido, vira só frescura.
    A vantagem seria compartilhar o carro e manter os ajustes.
    Enfim.
    Pode embrulhar um híbrido de R$ 125k pra viagem. Branco pérola

  • Josimar Genm Tavares

    Mesmo sem um motor turbo, me parece que esse 2.0 177cv cai ser mais que suficiente para peitar (em desempenho) Jetta e Cruze 1.4T, só perdendo em torque.Já em vendas ainda deve continuar vendendo igual água, até a Toyota canibalizar lançando um SUV compacto.

    • André

      Esse cambio CVT de 10 marchas deve ser uma obra prima, deve contribuir bastante para um bom desempenho. E outra coisa, prefiro um excelente motor aspirado, a um down size turbinado, a suavidade de funcionamento é outra coisa.

      • th!nk.t4nk

        Aí discordo. Os atuais bons turbo de baixa cilindrada são super suaves. Um bom exemplo é o BMW Série 1 com o motor B38 (tricilíndrico 1.5). Ele tinha tudo pra ser áspero e temperamental, mas é o oposto disso. Entrega 22 kgfm de torque a 1200 rpm, não dá trancos e não lembra em nada o comportamento dos turbo de antigamente. O Golf 1.5 DSG7 também é super suave. Enfim, depende de com o que se está comparando.

      • rafa

        discordo… mas respeito. pra mim nem se compara em desempenho e economia cruze 1.4 e jetta 1.4 com o atual 2.0 corolla

      • Marcelo Nascimento

        Só eu que acho muito esquisito ler CVT com marchas? rs

        • mjprio

          Pois é , esses pontos de parada das polias quebram a monotonia do funcionamento do CVT. E SMJ, ele tem um sistema que varia a abertura da borbolet de admissão, pra dar maior realismo a essa sensação

          • Marcelo Nascimento

            Isso melhora a tirada da inércia inicial ou continua mais “xôxo” que os outros câmbios? Meu pai tem um FIT CVT e toda vez que anda no meu carro ele comenta “como queria que meu carro arrancasse assim…”

            • Talvez o Directshift desse Corolla seja muito melhor. Se for do modelo ainda vendido atualmente, não… comportamento igual a de qualquer CVT do mercado “na força de arranque”.

            • Ernesto

              Mais fácil você fazer um test-drive e tirar a dúvida por si mesmo.

              • Marcelo Nascimento

                Não acho.
                Além de gastar um tempo para ir a uma concessionária só pra fazer um test drive, a única base de comparação que eu teria é com um Fit 1.5, então a dúvida não seria sanada.
                E, como é bem provável que alguém aqui possa responder (como fizeram) , é sim, mais fácil perguntar aqui…

                • Ernesto

                  Bom, se você pensa assim, ok.
                  Se quero saber como é um carro, para mim nada melhor do que eu mesmo testar o carro. É o mesmo que se interessar por um carro, perguntar num site para alguém que você nem conhece pessoalmente se o carro é bom, esta pessoa dizer que sim e você fechar negócio assim.
                  Além do mais, as pessoas poderiam falar do Corolla “antigo”, com CVT simulando 7 marchas. Este novo tem 10 marchas, sendo a 1a por engrenagens.

                  • Marcelo Nascimento

                    Eu fiz uma pergunta simples de um ponto específico do carro.
                    Eu não estou interessado em saber se o carro é bom, não estou pensando em fechar negócio nenhum, então não faz sentido me ausentar do trabalho ou perder algumas horas de um fim de semana pra fazer um test drive onde EU não tenho padrão para comparar se o carro é xôxo como os CVTs atuais. Só isso que quero saber, mais nada.
                    Se o novo tem 10 marchas, com a 1a por engrenagens e não tenho parâmetro para comparar, continuo, nesse caso, achando que ouvir opiniões de quem não conheço pessoalmente é melhor.

                    • Ernesto

                      Bom, já que opinião então é melhor que testar pessoalmente, então eu lhe digo que não tem nada de monotonia como o CVT dos primeiros FIT’s por exemplo.

                    • Marcelo Nascimento

                      Normalmente esperamos opiniões sinceras. rs
                      Se uma informação falsa é escrita, sempre tem alguém pra rebater…

                    • Ernesto

                      Estou sendo sincero. E minha sugestão seria exatamente para não depender de opinião alheia. Para um tal coisa pode ser ok considerando seu gosto pessoal, para outro, esta mesma coisa pode ser ruim.

        • Lucas de Lucca

          Né? Foge totalmente da ideia “continuamente variável” hahahaha.
          Mas para usar, acho bem mais agradável que o CVT “clássico”.

      • Gran RS 78

        Discordo, pois tenho um Cruze e o funcionamento é super suave, e parece até que o motor está desligado, sem contar a força do turbo, que está sempre disponível, mesmo em baixos giros.

    • El Gato!

      Discordo. Esses 177 cv são alcançados apenas no etanol, em altíssima rotação. O novo CVT parece ser sim muito bom, mas acredito que falte torque e elasticidade para peitar os 1.4 da GM e VW, imagina o 1.5 T da Honda.
      Mas concordo contigo que vai continuar vendendo como água.

    • Emanuel Schott

      0 a 100 do 2.0 e 0,9 s abaixo do Cruze e 1s abaixo do Jetta. Difícil peitar turbo porque o torque é maior e entregue mais rápido.

    • Gran RS 78

      Mas não mesmo hein. Primeiramente o torque do Cruze e do Jetta turbo é bem maior, inclusive já saiu que o Corolla faz de 0-100 em 9,7 segundo, contra os 8,7 do Cruze e Jetta, sem contar a velocidade máxima, que tbm perde para os concorrentes turbinados. Por melhor que seja um motor aspirado, nunca será páreo para um turbinado.

  • Augusto

    Com essa nova mecânica, acredito q não vai ter pra concorrência mesmo! Seguirá como líder enquanto os SUVs permitirem a existência de sedans!

  • João Victor

    Feio não é, mas não foi um lançamento que envelheceu os demais concorrentes. Agora esse interior poderia ser mais bonito.

  • Chap

    O já velhinho Duratec 2,0 do finado Focus é mais eficiente que esse ‘todo novo’ 2,0 da Toyota… Eles não conseguem se destacar em nada. Por isso que são fracos na Europa (consumidores bem mais racionais e analíticos).

    Ao contrário do que foi dito aqui, os faróis das versões anteriores a Altis têm aquele formato interno apenas por decoração. Os LEDs diurnos são dois pontinhos exdrúxulos na extremidade esquerda.

    • TchauQueridos

      Corolla foi o veículo mais vendido do mundo no último ano.
      Segundo seus argumentos foi entao por pura sorte da Toyota ?
      Deve ser fã boy da VW….

      • Chap

        Vende bem em mercados não tão exigentes/criteriosos como o norte-americano, Oriente Médio e Ásia, esses são os responsáveis por ele ser o “mais vendido no mundo”. Mas na Europa a participação do Corolla e da Toyota no geral é baixa, pessoal de lá não é tonto.

      • Rafaelprado

        Como você disse foi o mais vendido, na geração anterior…. Nos EUA, um dos maiores mercados do corolla, ele está em 10°, uma queda de 2,5%!!! Atrás de SUVs, Pickups, Civic, Carmy.

      • Lucas de Lucca

        E você hater da VW né, 3 comentários seu na mesma notícia (que nada tem a ver com VW) e nos 3 você falou da VW hahahahahaha.

        • TchauQueridos

          Não amigo, já tive 3 VW até hoje. Só sou contra a politica de preços super abusivos que a mesma vem praticando. T-Cross e Jetta nem se fala! Jetta perdeu itens e ficou muito mais caro, multi-link nem opcional! Idem para a Honda com Civic e HR-V. Se A Toyota pode vender Corolla hibrido com pacote sense e multi-link por 130K. Acho que é o minimo as demais fazerem o mesmo! Por enquanto passo longe da VW, Honda e GM.

          • Lucas de Lucca

            Entendo, mas veja, pelo preço do XEI de 110k você leva um Jetta R-Line com teto ou um Cruze LTZ por exemplo. GM e VW tabela existe só para poder dar descontos, os preços reais são bem abaixo. Quanto a Honda realmente não há muito choro, o preço é aquele ali (assim como na Toyota) e os preços apesar de altos estão alinhados até com os da Toyota. Se eu fizesse questão de ter um sedan japonês, até a versão intermediária ficaria com o Corolla que julgo mais interessante a mecânica, agora se fosse já partir para as tops iria de Civic Touring sem pensar duas vezes.
            Mas com essas políticas de preços dos japoneses, de sempre pagar mais por menos, acabo sempre passando longe das concessionárias dos japas.

      • Gran RS 78

        Mas na Europa, o Corolla é coadjuvante.

    • Olha, esse 2.0 da Toyota me parece ser uma evolução do motor do Focus hein?

      Ele tem injeção direta e indireta. Isso deve privilegiar as respostas em baixa rotação mais do que o Focus.

      • Chap

        O do Focus teoricamente tinha mais torque, mais potência e alcançava os números em regimes mais baixos do que esse apresentado pelo Corolla. E o Duratec é um motor com mais de 20 anos nas costas.

        • Paulo Lustosa

          Como assim se o primeiro Duratec surgiu em 2001 nas mãos da Mazda?

          • Chap

            Ele é uma derivação do Sigma, que existe desde os anos 1990.

            • Paulo Lustosa

              Não cara, o Sigma existe até hoje e o máximo que conseguiu é 1.7L e usa correia dentada. O Duratec HE, que é o do Focus, Fusion, EcoSport e Ranger é um motor totalmente novo desenvolvido pela Mazda e lançado em 2001 no Mazda6 e no Ford Mondeo de segunda geração como uma contraprestação da própria Mazda usar o Duratec V6 2.5 que tinha sido desenvolvido para os primeiros Mondeo nos carros da Mazda no Japão, inclusive as MPVs. Não tem nada relacionado com o motor Sigma, este que equipou até recentemente o Ka e o EcoSport e usa correia dentada contra corrente dos motores Duratec.

              • Chap

                Toda a última família de motores quatro cilindros da Ford foi desenvolvida com base no Sigma, que foi um projeto cojunto da Ford com a Yamaha, que pegou a família de motores Zeta da Ford e a aperfeiçoou. As litragens são as mais variadas, de 1,1 L a até 2,3 L.

                • Paulo Lustosa

                  Não cara, a familia sigma é de 1.1 a 1.7L e usa correia dentada pra acionamento de comando, e este sim teve dedo da Yamaha. Duratec 4cil é projeto em conjunto com a Mazda e varia de 1.8L a 2.5L. Isso tá em qualquer fonte que for pesquisar sobre a origem. Não é à toa que o motor foi base pra todos os Skyactiv a gasolina de alta litragem, inclusive o 2.5L, e equipa até hoje todos os Mazda. Pesquisa no Google Mazda L-Series ou Mazda MZR que verá o Duratec nos Mazda, e verá toda a história desse motor. Espaçamento entre furo do sigma male male cabe pistão de 78mm, quanto mais pistão de 89mm que usa no Duratec 2.5L.

    • Emanuel Schott

      Europa?

      Corolla é “só” o veículo mais vendido do mundo.

      • Chap

        Eu estou falando da Europa e não do mundo, ponto.

  • Bruno

    Gostei muito do Híbrido, por um preço razoável, visto o mercado atual, interessante ter o Toyota Sense, isso mostra como a Honda poderia ter implantado o Honda Sensing nos Civic e HRV Touring…

    • A Honda trata esse item como de extremo luxo. Parece ser de ouro.

      Mas agora com a Toyota lançando o Corolla com tal item, ela não terá mta escolha.

  • julio cesar zancan

    Interior horrível!

  • Ciro Semensato

    É incrivel como qualquer versão continua sem sensor de estacionamento!! ja estamos indo pra 2020 e isso é um ítem que qualquer carro possui

    • Augusto

      Pelas fotos, a xei tem sensor!

      • Chap

        Nenhuma versão possui. Será vendido como acessório de concessionária.

      • É acessório e apenas traseiro!

  • TchauQueridos

    Difcil de entender como alguém pode pagar mais de 100 k num T cross…..
    Corolla cheio de tecnologia pelo mesmo preço!

    • Danilo

      Tecnologia por tecnologia o T-Cross não fica atrás não. A versão Highline de 120k tem faróis full-led, park-assist, chave presencial, e por aí vai.. uma série de itens bastante interessantes. O que peca nele é o acabamento, que consegue ser igual ou pior que o Polo.

      • Victor Eduardo

        Hibrido 20km por litro cidade kkkkk 8 anos de garantia. Acabamento provavelmente tem menos plastico que o VW rs. Confiabilidade mecânica, Valor de revenda incrível, seguro mais barato que seus concorrentes (não sei com esse hibrido). Acho que não dá nem para comparar com Jetta rs. que dirá com T-Cross.

        Tenho Civic para não falar que sou fã da marca.

      • Seria melhor optar pelo Jetta R-Line viu….

    • Mr. Pennybags

      Não curto SUV, mas entre Corolla e T-Cross eu ia no VW fácil! A versão topo tem um acabamento aceitável.

    • Robinho

      não são concorrentes, mas eu particularmente não pensaria nem meia vezes e optaria pelo Corolla.

    • SDS SP

      Fica difícil comparar com qualquer pseudo SUV derivado de carro compacto.

  • Danilo

    Não cagou e nem saiu da moita. Um design jovial, pra um público conservador e um interior pobre de feio e simples. Por fora um belo carro, por dentro o mesmo de sempre. Mas como todo Corolla, vai vender que é uma beleza, meu pai mesmo ta doido pra pegar um híbrido.

    • TchauQueridos

      Frente as poucas opções que temos no mercado, achei uma excelente opção.
      Lembrando que estão vendendo T-Cross a 130k e HR-V a 140k…

      • Rafaelprado

        Nessa faixa de preço, escolheria o 3008 de olho fechado, muito mais carro, espaço, conforto.

    • Ernesto

      Nova plataforma, rigidez torcional muito maior, suspensão traseira multilink, CVT simulando 10 marchas, opção híbrida…é, não cagou e nem saiu da moita.

      • TchauQueridos

        Sem contar o pacote Sense.
        Item indisponível em veículos muito mais caros! Como o HR-V e Civic touring…

      • Suspensão traseira como o NA tem citado é ERRADO. É de braço arrastado (double wishbone).

        • Ernesto

          Edson, tem que puxar a orelha de quem está redigindo a matéria!

  • zekinha71

    Tem um motor que tem 2 reservatórios do radiador, é isso mesmo?

    • Chap

      O híbrido. Um para resfriar o motor a combustão e outro para resfriar o sistema elétrico.

    • O up TSI possui tal solução tbm viu…

      • zekinha71

        Nunca reparei no up!.

  • TchauQueridos

    Oque vai ter de fã boy da VW e GM chorando vai ser brincadeira!!!

  • G E O

    Vende 4.500 unidades mensais do modelo atual, que tem o Corolla mais barato e que vendo por PCD, não?
    Tenho dúvidas se ele vai conseguir manter essa quantidade partindo de 100.000,00.

    • Lucas de Lucca

      Provavelmente terá PCD também creio eu.

    • O modelo PCD atual só tem desconto de IPI pois passa dos R$70000.

      Qualquer modelo acima de R$70000 tem essa situação.

  • Tosca16

    O novo Corolla tá de parabéns, dispensa comentários… Agora o “Corollinha”, Yaris, bem que poderia receber ao menos o 1.8 do antigo Corolla pois por certo cada dia mais o sedan médio da Toyota perderá vendas para PcD e ficará ao Yaris a missão de oferecer um sedan da Toyota a quem não poderá pagar por um Corolla.

    • Francisco Helio

      Merece o 1.8 urgente!

    • Foonoslew

      Apesar das criticas que tenho mais focadas para o posicionamento dos mostradores do etios, acho que seria melhor se a toyota tivesse melhorado ele do que lançado o yaris… Como seria hein!?

      • Tosca16

        Etios nasceu na proposta de ser barato, quando começaram a ter versões mais caras do mesmo, perdeu-se toda sua proposta inicial. Acho que o Etios só numa nova geração ou num tremendo facelift, porque é complicado depois que “nasceu” melhorarem o projeto. Quanto ao Yaris, ele poderia ser melhor, se não tivessem “Etiosado” o modelo… usando a base mais pobre, e mecânica aproveitado do popular indiano.

        • Foonoslew

          “Etiosado”, por isso yaris não faz sentido… Etiosado por etiosado, melhor o verdadeiro Etios rsrsr… A questão do preço pode realmente ser o problema pois com certeza eles visam sempre ter maiores valores para seus produtos!… Aí fica complicado realmente, e quem perde somos nós!

      • Se fizesse isso, ela não poderia colocar um Etios de R$80000 ao contrário do Yaris.

  • TchauQueridos

    Certamente Honda e VW vão ter que rever os preços de Civic e Jetta…

    • Mr. Pennybags

      Segura a emoção, vendedor/torcedor, tá desesperado? kkkk
      Vai vender a rodo esse Corolla, assim como todos os outros. Quem vai ter que se mexer é a Honda o resto é coadjuvante.

    • Pra mim é a Honda que terá que se mexer sem aumento substancial…

      Os demais incluso Jetta tem preço atraente. Um Jetta R-line é praticamente em valores de R$110000(já com teto solar)

  • Yuri Lima

    Eu nunca vi graça no Vovôrolla, por ele ser defasado tecnologicamente em praticamente tudo diante da concorrência, apesar de ter a fama de inquebrável e um bom pós-venda (faltava ESP/Controle de tração/Injeção direta/Multilink/etc).
    Aparentemente, essa geração corrigiu muito essas defasagens.
    Não é que ficou bom? Daqui 1 ano e meio talvez eu pense em um GLI seminovo ou o XEI.

    • O ESP/ASR ele já ganhou na atual geração(desde 2017), os demais itens agora. Ele usa suspensão double wishbone na traseira e o sensor de estacionamento infelizmente é acessório.

  • Yuri Lima

    Já que o 1.8 sai de cena no Corolla, seria uma boa opção colocá-lo no Yaris sedan e hatch para ter um desempenho condizente com a concorrência na sua faixa de preço e porte. Uma hipótese é tirar o 1.5 das versões de topo e inserir o 1.8 com (claro, estamos falando de Toyota) um ligeiro aumento de preço.

    • Tosca16

      Minha mesma sugestão, o “Corollinha” deveria ter ao menos motor 1.8.

    • Negativo. Na minha opinião, o 1.3 deveria ficar apenas no Etios e deixar o Yaris com motores 1.5 e 1.8. Isso seria um apelo de vendas enorme.

      Isso tbm deixaria em pé de igualdade com a Honda qto ao motor 1.5.

  • Tosca16

    O pessoal acha que o consumidor Toyota quer o que eles querem; um novíssimo motor aspirado, uma nova suspensão agora independente na traseira e algumas melhorias de pacotes é mais que o suficiente pro Corollão ser mais que líder, massacrar a concorrência! E anotem aí, o Toyota Corolla Hybrid irá vender trocentas vezes mais que o esquisitão, pra não dizer outra coisa, Prius, e ser um dos primeiros Híbridos a cair de vez no gosto da galera.

    • Francisco Helio

      E realmente vai vender muito, o vendedor vai focar na economia de combustível em um carro com 8 anos de garantia no sistema alem de ser indestrutível!!!

  • Yuri Lima

    Já vem com o kit tiozão de série. Tapete bandeja no porta malas e engate na traseira para colocar o suporte da bike aro 29 kkkkk

  • beto

    Um freio de mão elétrico seria bem vindo, mas no geral parece que segue a mesma receita simples porém boa.

  • Lucas de Lucca

    Bonito por fora, horroroso por dentro, por que Toyota??????????

  • Francisco Helio

    Eu compraria um Hybrid Sense, a plataforma TNGA, a tecnologia híbrida consolidada do Prius e o câmbio com polias para saída, além de ser mais barato que o Cívic turbo trouxeram uma boa evolução e agregaram valor ao sedã mais vendido do Brasil. É fato!

  • Will

    Matéria tá errada, a suspensão não é multilink. É uma double wishbone.

    • TFSI

      Mas não é independente?

      • Will

        Sim, independente. Mas não multilink.

  • Paulino Lino

    Continuo não achando bonito e continuo sem vontade alguma de possuir um Corolla desses em qualquer momento da minha vida. Que interior mais chulezento !!!!

  • Éder Sibilin

    A toyota fez o dever de casa… eu não sou fã de toyota, mas devo admitir que quando ela troca gerações, ela joga pra acertar!!
    Esse carro claramente terá uma boa vida de venda pela frente. A marca colocou tudo o que temos de mais avançado no momento. CVT diferente, motor atualizado, e sistema hybrido. Vai continuar nadando de braçadas, infelizmente bye bye CIvic.

  • Haggard

    Só uma perguntinha… o que essa TV “tubão” tá fazendo no meio do painel?
    A gente tá em 2019, não em 1995 dona Toyota!

    • Foonoslew

      Se alguém descobrir o motivo por favor nos explique, porque realmente está estranho!

    • Sabe do curioso? eu olhei fotos do Corolla de fora e na verdade eles colocaram no “nosso” modleo, essa moldura! Não sei como é o acabamento traseiro da moldura de fora, mas acredito que retirando essa moldura fica igual aos modelos estrangeiros. O problema é que devem ter feito furo ou encaixes que ficariam a mostra sem esse acabamento.

    • Arlindo Baptista Franco Junior

      Fiz a mesma pergunta..tiraram o reloginho de DelRey e meteram um Tubão de 7 polegadas no meio do painel, que diga-se de passagem, horroroso!

      • D01S

        Pelo que li em outros locais, essa moldura só existe por conta do corolla que será fabricado aqui e exportado para outros países sem a central multimídia.

  • Victor Eduardo

    Vi apresentação e não vou mentira para vocês. Tirando a parte de designer é uma questão de gosto de cada um.

    Arrumaram tudo que Civic se destacava. Suspensão traseira independente, Teto Solar, Multimídia.

    A unica mancada foi freio de mão na minha opinião

    Fora os preços, em Custo x Beneficio. ESPANCA O CIVIC na versão Hibrida. 20km por Litro :O Agora que o preço da gasosa dispara mesmo rs

    • Acho que são produtos com a “pegada” totalmente diferente (Corolla Altis e Civic Touring).
      Civic vem com o desempenho visceral do turbo, com torque elevado em giros bem baixos e uma suspensão mais esportiva, com regulagem mais rígida. É um carro mais voltado ao desempenho, e acaba por atrair um público mais jovem, até mesmo por seu design “modernoso”, algo ao qual a Toyota jamais vai se render.
      O Corolla reforçou sua pegada familiar, e vai de encontro a uma condução mais racional, na qual o modelo sempre se destacou.
      Mercadologicamente, ponto para o Toyota, uma vez que sedãs médios são, por conceito, veículos com maior penetração no público mais conservador, de meia idade.

  • zebedeu

    Tirando a boa evolução mecânica e dinâmica, é somente impressão minha ou o Civic parece até carro premium comparado ao Corolla por dentro????

  • Legal essa TV de tubo que vem nele.

    • Leo

      kkkkkkkkkk

      E os bancos com duas cores… Que coisa medonha.

  • Foonoslew

    Cada um vai inspirando um ao outro, no caso desse percebo um boa inspiração do civic da geração anterior, só que com melhores tecnologias e os detalhes de acabamentos que caracterizam os toyotas… Boa mistura!… Para os sedans do futuro sugiro inspiração no atual 300c, que acho muito interessante.

  • Heleno

    Se tratando de Toyota, achei que viria muito mais caro, mas podem anotar, nem dois meses esses preços vão aumentar.

    Li em uns comentários sobre colocar o 1.8 descontinuado do Corolla no Yaris, e tenho de concordar o Yaris ficaria bem melhor com os 144cv do 1.8.

  • O mais bizarro é ver wue o sensor de estacionamento só foi instalado num XEi….rs

    E sensor dianteiro então? nunca. É um item muito “tecnologico” para instalar em carros Honda e Toyota.

    Vc me coloca o conjunto sense com diversos sensores e sem o sensor de estacionamento… vai entender…rs

  • Piston head

    Fala que eliminou os antigos motores 1.8 e 2.0, mas depois consta que o 1.8 equipa o Hybrid. Também não achei os dados do propulsor elétrico na matéria. Tá uma confusão isso.

    • O motor 1.8 do hibrido não é o mesmo motor que equipava antes. Ele é um ciclo atkinson totalmente diferente do 1.8 do Corolla que é ciclo otto.

      • Rafael Alves Dos Santos

        É o mesmo com um ciclo diferente, já li a respeito, é o velho 1.8 com o ciclo modificado para ter mais eficiência termodinâmica e gastar menos combustível, que é a proposta do hibrido.

  • RKK

    Show, agora poderia ter vindo com a frente mais bonita do modelo americano.

    Em tempo, versão de entrada GLi de r$ 100 mil sem piloto automático é sacanagem….

    A Honda agora vai ter de correr atrás do prejuízo devido ao seu atrasado motor 2.0 SOHC de injeção indireta nos modelos de entrada do Civic. Isto sem contar a inferioridade do câmbio CVT do Honda (LL-CVT ou M-CVT) emrelação ao Direct Shift-CVT da Aisin/Toyota.

    Não é mencionada na matéria sobre bancos de couro, porém em outra mídia foi noticiado que todos os modelos virão com bancos de couro.

    • A Toyota disse que se enganou em divulgar os itens de série. De fato o GLi vem com bancos em tecido(e terá opcional de bancos em couro preto).

      Os demais sempre em couro.

  • CanalhaRS

    Vai dar um sufoco até nos SUVs…kkkkkkk

  • Carlos Eduardo Cabral Silva

    Porque eu olho para essa traseira e ela me lembra o Thanos?

  • Freaky Boss

    Dessa vez não renovaram só casquinha não. Mexeram em muitas coisas, até no tempo de garantia e no motor, coisas em que pouco mexeram nos últimos anos e mudanças…. Vai vender que nem água.
    Não existe marca perfeita. E a não ser que vc compre um carro de R$300 mil, não existe carro perfeito. Vc vai sempre sentir falta de alguma coisa em um carro (como do freio de mão eletrônico, nesse caso do corolla). Mas pelo conjunto da obra, e considerando o que valorizo mais que são segurança e mecânica, me agradou.

  • Miguel

    Por fora achei bem bonito, por dentro…decepção!
    O tamanho dos mostradores no painel está parecendo pequeno.

  • Emygdio Carlos

    Esse novo motor sem a capa de proteção achei feioso!
    O antigo era mais apresentável, a meu ver.
    Nem um amortecedor para segurar o capô dianteiro!!!???
    “Japurungas miserave”!
    Kkk!

  • Arlindo Baptista Franco Junior

    Pensando seriamente em ir para o Jetta GLI. Muito mais tecnologia embarcada.

  • Tiago Fernandes

    Só eu achei estranho o motor 1.8 do híbrido tender somente 101cv de potência? Qual será o motivo, era melhor terem colocado aquele 1.3 do Yaris que rende a mesma potência.

  • Tiago Fernandes

    E esse prolongamento atrás da central multimídia? Dizem que é exclusivo da versão nacional, qual a dificuldade de manterel igual o gringo. A hipótese quando vazaram as primeiras fotos era que seria pela presença de um leitor de CD ali, mas não tem!

    • Maycon Farias

      É porque na versão simples (não sei qual) sem a tela LCD ali será o local para instalar o aparelho de som tradicional.

  • Anderson Trajano

    Um viva aos médios. Um respiro nessa onde de SUV’s.

    Aí dá para imaginar o quanto as montadoras lucram com os SUV’s compactos. Um Corolla XEI/Altis mais barato que uma HRV EXL/Touring. Podem me dizer que tem isso, que tem aquilo, mas o refinamento que um sedan médio tem, jamais estará num SUV Compacto. Falo de construção e acerto dinâmico.

    Li alguns comentários do pessoal comparando Corolla com T-cross, pelo amor. São dois universos totalmente diferentes, mesmo que o VW tenha algumas sofisticações.

    Falando do Corolla, a receita segue a mesma. Deram um “talento” no visual, atualizaram o trem de força e deixaram o interior simples, como sempre foi. Só faltou o relógio.

    Cliente Toyota compra a segurança da marca e não liga para detalhes de interior. Quer um carro que não quebre, que gaste pouco, tenha seguro barato e bom valor de revenda e isso o Corolla vai continuar entregando.

  • Bruno Costa

    Ninguém falou do acabamento boqueta da parte de trás? Parece que pra algumas marcas dá pra ignorar isso enquanto pra outras a galera cai matando como se todo o carro fosse um lixo. As portas de trás do GLI/XEI estão terríveis, plástico feio e de má qualidade com um apliquezinho nojento de couro pra disfarçar. Isso num carro que passa dos 110 mil na XEI. Mas por ser Toyota parece que o redator aí não achou relevante citar, além daquela coisa escabrosa atrás da multimídia dessas mesmas versões. Parece até medinho de falar mal do Corolla e levar rage nos comentários.

  • Bruno Costa

    Ninguém falou do acabamento boqueta da parte de trás? Parece que pra algumas marcas dá pra ignorar isso enquanto pra outras a galera cai matando como se todo o carro fosse um lixo. As portas de trás do GLI/XEI estão terríveis, plástico feio e de má qualidade com um apliquezinho nojento de couro pra disfarçar. Isso num carro que passa dos 110 mil na XEI. Mas por ser Toyota parece que o redator aí não achou relevante citar, além daquela coisa escabrosa atrás da multimídia dessas mesmas versões. Parece até medinho de falar mal do Corolla e levar rage nos comentários.

    • th!nk.t4nk

      Portas, bancos, painel. É tudo meia-boca no interior. Se fosse um carro de qualquer outra marca, o povo estaria apontando estes problemas aqui a rodo (tal como fazem com o Polo). Mas por ser um Toyota, aparentemente tá beleza haha.

  • Baetatrip

    Achei legal e só!
    Nada me atrai nesse carro que e amado de 3 idade…..
    Só eletronica que me afasta!
    Vovorolla tá menos vovo e mais Coroarolla……

  • 1945_DE

    Obrigado Toyota, mas vou de Jetta GLI.

  • Lorenzo Frigerio

    Pé-de-boi.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email