*Featured Avaliações Sedãs Toyota

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

A cor é a mesma, porém, este Novo Corolla é diferente da versão avaliada pelo NA no ano passado, a Altis Hybrid. Agora, é a vez da XEi com motor 2.0 e câmbio CVT.


Opção intermediária entre a GLi e a Altis Premium, ambas 2.0 CVT, a XEi pode ser considerada a versão mais bonita do Novo Corolla, tendo um visual que foi destacado até no lançamento.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

Custando agora R$ 114.090, com reajuste recente, o Corolla XEi apresenta um conteúdo mediano, bom espaço interno e porta-malas condizente.

Além disso, traz um motor 2.0 mais possante, que trabalha bem com um câmbio “misto” DirectShift CVT de 10 marchas virtuais. Contudo, o consumo no álcool decepcionou.

Por fora…

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

O Novo Corolla XEi é um carro com visual atraente, em especial por causa das rodas de liga leve aro 17 polegadas que deveriam estar no Altis Premium, versão que parece mais do mesmo.

Em acabamento que lembra titânio, as belas rodas caem muito bem com o visual do sedã da Toyota, que traz faróis mais simples que no Altis, porém, com lentes triplas bem acabadas.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

A frente com linhas marcantes, como os frisos verticais junto aos faróis de neblina, assim como os cromados que nascem do logotipo, deixam o Corolla XEi mais sofisticado em estilo.

Bem equilibrado em sua carroceria, tem lanternas envolventes, que foram realçadas pelo acabamento cromado que as une na tampa do porta-malas.

Por dentro…

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

Embora tenha uma aparência simples e bem funcional, o acabamento do Novo Corolla XEi é muito bom. Materiais suaves ao toque e macios são encontrados no painel e nas portas.

Além disso, o revestimento soft fica bem à mostra, inclusive nas portas traseiras, ampliando a sensação de qualidade. Contudo, as maçanetas sem pintura depõem contra, e muito!

O volante em couro vem com piloto automático integrado, enquanto o ar condicionado automático tem apenas uma zona de climatização.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

O sedã também tem duas entradas USB, mas somente uma dá acesso aos Android Auto e Car Play. A multimídia com tela de 7 polegadas é intuitiva e vem com câmera de ré integrada.

Já o cluster analógico tem boa visibilidade e o computador de bordo colorido é bem completo. Entre os bancos, freio de estacionamento manual e apoio de braço com USB e fonte 12V.

O porta-luvas tem bom espaço, assim como todo o ambiente, mas com limitações para quem vai atrás, já que não há difusores de ar e nem USB para carregamento de smartphone.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

Os bancos possuem revestimento premium e são bem confortáveis, sendo o do motorista com ajuste de altura e o traseiro com apoio de braço central.

Detalhes em preto brilhante realçam o ambiente, enquanto a iluminação interna por aproximação chama atenção. No caso do porta-malas, o volume é adequado à proposta do sedã.

Por ruas e estradas…

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

O Novo Corolla XEi vem com um novo motor 2.0, que pertence à família Dynamic Force, trazendo dupla injeção de combustível, sendo direta e indireta.

Este propulsor é de alta rotação e entrega 169 cavalos na gasolina e 177 cavalos no etanol, ambos a 6.600 rpm. Já o torque é único de 21,4 kgfm a 4.400 rpm.

Por esta característica, o uso de um câmbio de 10 marchas é mais que necessário para conter excessos de giro e consumo elevado.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

Nesse caso, a Toyota introduziu um novo câmbio, que aqui é chamado de DirectShift (lá fora é Super CVT), tendo um arranjo de engenharia para ter saídas ágeis em relação ao CVT comum.

Para isso, utiliza um conjunto de engrenagens para a primeira marcha, que serve mais para saídas. Depois, um sistema continuamente variável com correntes, simula mais nove marchas.

Realmente esse sistema funciona, já que nas saídas, a impressão é que o Corolla XEi tem um câmbio automático tradicional, com engrenagens em todas as velocidades.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

As saídas são ágeis e até surpreendentes ao se saber que o câmbio é um CVT. Contudo, depois da largada, o Corolla XEi deslancha com menos ímpeto, como deveria nesse tipo de câmbio.

Apesar da boa cavalaria do Dynamic Force, sua força é diluída pelo CVT em rotações mais altas, demorando mais para entregar aquilo que dispõe.

Em qualquer esforço adicional, esse 2.0 exige rotações na casa de 3.000 rpm e se a opção for andar mais esportivamente, terá de mantê-lo acima de 5.000 rpm para um resultado bom.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

Ultrapassagens e retomadas na estrada exigem algo entre 3.000 e 4.000 rpm por um bom tempo. Com os paddle shifts, pode-se explorar um pouco mais, porém, ainda com giro bem alto.

No modo Sport, a rotação sobe em média 1.000 rpm e deixa o Dynamic Force mais cheio, garantindo respostas melhores, em especial com mudanças manuais.

Ainda assim, ele poderia entregar mais de seus bons números. De acordo com a Toyota, a aceleração de 0 a 100 km/h é feito em 9,6 segundos e com final de 199 km/h.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

Para quem não tem exigências quanto à performance, o Corolla XEi atende bem, mantendo uma rotação que pode cair para até 1.600 rpm rodando a 110 km/h.

Isso é bom para o consumo que, no etanol, ficou em 11,5 km/l em rodovia. Mesmo que em pequenos aclives o ponteiro insista em ficar além dos 3.000 rpm, ele é confortável.

Na cidade, a melhor média foi de 6,1 km/l e ainda vendo a luz verde do modo Eco sempre acesa. Para um rodar mais ágil, a média vai cair para algo entre 4,5 e 5,5 km/l.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

Para um propulsor que também tem injeção direta e um bom torque, o consumo com álcool é bem elevado. Com turbocompressor, essa rotação toda cairia para menos da metade em torque.

Em um rodar comedido, como o perfil da maioria dos clientes do Corolla, o XEi cumpre bem sua função, tendo bom nível de ruído interno (exceto acima de 3.000 rpm) e direção leve.

Tendo freios bem imediatos e suspensão com calibragem mais firme, o sedã médio da Toyota tem um bom comportamento em curvas e uma dinâmica de condução bem superior ao antigo.

Ele se aproxima bem do Civic. Sem integração entre direção e ESP, não chega a se comportar como o Honda, mas agrada muito em comparação com o modelo anterior.

Ficou mais esperto e ágil, tornando-se menos “tiozão” em comportamento, mas ainda com um ajuste de mecânica focada para o conforto em primeiro lugar.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

O Corolla XEi não conta com Brake Hold, que permite travar os freios em aclives, sendo necessário manter o pé no freio. O freio de mão também é outro recurso de contenção de custos.

Por você…

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

O Novo Corolla XEi tem um belo visual e um conjunto que o manterá na liderança por muito tempo, visto que realça os atributos anteriores e traz novidades.

Seu novo motor 2.0 é bem potente (apesar de girar sempre alto) mas deveria ser mais eficiente em consumo no álcool. Infelizmente não foi possível usar gasolina em nosso teste.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

Com um CVT inteligente, feito para sair rápido, o Corolla 2.0 se sai bem no trânsito urbano e tem desempenho aceitável para sua proposta na estrada.

Simplificado em relação ao Altis, ele é mais prático e funcional do que realmente luxuoso. Seu preço é evidentemente alto, mas infelizmente a concorrência vai pelo mesmo caminho.

Novo Corolla XEi 2.0 CVT tem bom desempenho, mas bebe muito no álcool

O que mais se aproxima dele é o Honda Civic EXL, que apesar de ser mais fraco, apresenta desempenho parecido e tem conteúdo melhor, além de custar o mesmo.

De qualquer forma, o Novo Corolla XEi é um carro agradável de dirigir e tem bons atributos. Vale a pena experimenta-lo antes de comprar, especialmente quem já teve o modelo antigo.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Toyota Corolla XEi 2.0 CVT 2020

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, flex

Cilindrada – 1.998 cm³

Potência – 169/177 cv a 6.600 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 21,4 kgfm a 4.400 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – CVT com 10 marchas virtuais e mudanças na alavanca e volante

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 9,6 segundos

Velocidade máxima – 199 km/h

Rotação a 110 km/h – 1.600 rpm

Consumo urbano – 6,1 km/litro (etanol)

Consumo rodoviário – 11,5 km/litro (etanol)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Multilink

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 17 com pneus 225/45 R17

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.630 mm

Largura – 1.780 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.455 mm

Entre eixos – 2.700 mm

Peso em ordem de marcha – 1.405 kg

Tanque – 50 litros

Porta-malas – 470 litros

Preço: R$ 114.090 (versão avaliada)

Toyota Corolla XEi 2020 – Galeria de fotos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • 1945_DE

    Eu não acredito nisso. A Toyota fez um corolla que gasta mais que a minha TR4 e o povo desse pais continua a comprar isso. Como dizem os Americanos. O povo brasileiro é muito rico mesmo.

    • Martini Stripes

      Tive um Altis 2013, 4 marchas…. 3,8 a 4 km/L na cidade com alcool.

      • Magnamox

        Tenho um XEI 2013/2014 e faço tranquilamente 5,5 a 6km/L com etanol na cidade(estrada faz 10), isso andando normal (sem ser no modo vovô). Uma coisa que percebi é que se coloco em posto com etanol mais barato, cai para 4,5, ou seja pura agua. Então coloco no posto que sei que é o mais confiável da cidade e com o etanol mais caro, só que a diferença de 10 centavos eu ganho no consumo do carro.

      • MarcosGojira

        obsceno esse consumo, tive um Fluence 2.0 também CVT e fazia 6,5 (no mínimo) na cidade com etanol.

        • Ailton

          Tive um também e com muita luta era 5,5 no álcool. E que cvt zuado ein… Fiquei menos de 1 ano com o carro.

        • Edson Fernandes

          Pois é…. esse aí é todo modernoso…

        • Luiz Alberto Melchert de Carva

          Imagine que tive dois Sentras, cuja mecânica é a mesma, e não consegui fazer mais que 5 km/l com álcool. O primeiro Sentra, que não era flex, fazia mais de 9 km/l com gasolina. O segundo fazia somente 5,8 km/l nas mesmas condições.

    • Leonardo Carneiro

      Tive um SE-G 2009, 4 marchas e o consumo girava em torno de 7 km/l a 8 km/l na cidade com mijolina com trânsito pesado. Transito fluindo já cheguei a fazer 10km/l. Minha cidade é plana e quente (A/C ligado sempre).

    • Léo Dalzochio

      Tenho uma Galloper 4×4, adaptada com motor antigo de Opala 4 cilindros, carburador DFV meia boca, platinado com folga, e faz entre 3 a 4 km/l de mijolina andando no mato, com 4×4 e reduzida sempre acionados, e carregada até o teto. Então o Corolla cheio de tecnologia aí parece que anda meio beberrão, não?

      • RPM

        Pois é…segundo alguns entendidos aqui do site,os carros atuais são altamente eficientes,energeticamente falando,pois são mais seguros,andam mais,o pneu é 205 aro 16,são 200 kgs mais pesados em relação aos carros mais antigos,e por aí vai….então tá então né…

      • Baetatrip

        ….Qual motivo da adaptacao?
        Original e 3.0 V6……

        • Léo Dalzochio

          O motor original o ex-dono desbielou. O valor da retífica era o mesmo valor da fipe do sucatão (carinhoso apelido que coloquei). Aí comprei o “casco” e mandei instalar um motor velho que tava aí sem uso. Bebe a mesma coisa, anda quase igual e manutenção a custo de rapadura.

          • leomix leo

            Vc é o rei da gambiarra, queira ver pessoalmente como ficou esse seu projeto. Kkkkk

            • Léo Dalzochio

              Em épocas remotas tive uma Explorer 4×4 ano 95, com motor Maxion HSD 2.5 da Ranger, com bomba injetora toda aberta, LDA maior, bicos Rasch Motoren e +/- 160cv (originalmente tem 115cv). Não diria “gambiarra”, mas sim melhoramentos mecânicos. No caso do “sucatão”, a adaptação foi tão bem feita que parece “original de linha de montagem”.

              • leomix leo

                Gosto de ver essas adaptações, aqui em minha cidade um conhecido colocou um motor de Santana em um Fusca, vc nunca que diz que foi adaptado, de tão bem feito que foi.

    • Renato

      Na verdade está na média de consumo de qualquer carro normal a etanol, o problema é que é Toyota, entao todo mundo considera um ponto negativo

      • MarcosGojira

        Qualquer carro do começo dos anos 2000

      • José Barbosa

        NUNCA consegui fazer um consumo pior no Cruze mesmo pegando condições horríveis de trânsito.

        • Renato

          Tá explicado entao porque tem menos potencia e desempenho

    • Ralf

      Tive um Corolla XEi 18, e ele fazia aqui no transito de SP, 5,5-6,5km/L. Troquei por um Jetta R-Line ano passado, e ele não faz mais que 6km/L. Tive há uns 4 anos um Fluence, e ele fazia 5-5,5km/L. Antes dele tive um Focus Titanium, e ele fazia 7-7,5km/L. Então acho que está na média do segmento.

      • Danilo Melo

        Já tive alguns dessa categoria (Focus, Civic, Corolla, fluence e cruze) e o Focus é o que mais anda e mais econômico tbm, o powershift é muito bom de usar!

  • Alvarenga

    É sempre complicado dizer que jamais faremos algo porque o mundo dá voltas, mas no caso do Corolla eu posso dizer com segurança: Jamais teria um!

    • Renato

      Não precisa ser tão humilde

    • Fernanda Figueredo

      falou o camarada que teve um…DUSTER!!! PQP!

      • Alvarenga

        Kkkkk, voce presta atenção nas coisas, porem faltou prestar mais atenção para perceber que o Duster do outro comentario era 4X4, ou seja, uma questão de custo X beneficio extremamente favoravel, pra não dizer única, de ter um veiculo barato e espaçoso para poder passar eventualmente numa laminha sem preocupações.
        Sua comparação é totalmente invalida com o caso de um sedan caro, insosso, e paralitico como é o caso do Corolla.
        Entenda: Veiculo 4X4 é uma finalidade, Sedan é outra finalidade.
        Obs: O Duster comum ou qualquer outro SUV sem 4X4 eu jamais teria tambem.

  • Leonardo Carneiro

    É um bom carro, mas a Toyota acha que vende algo muito valioso pelo o que realmente é. Nos EUA é assim também, segundo um amigo que mora em Seattle. A fama da baixa manutenção também corre por lá. Já tive um Corolla e comprei um Kicks recentemente, ambos me agradam muito.

    • Raul Pereira

      mas lá o preço é um pouco mais realista, não?
      Aqui os japoneses são tidos como marca de luxo quase

      • Jr

        Culpa de quem?

        • renato dantas

          Consumidores sem noção.

        • Raul Pereira

          consumidor kkkk

      • daneloi

        Espere até eu publicar o comparativo entre o Corolla brasileiro e o americano. Mesmo lá sendo carro de estudante, carro de atendente de fastfood (vi uma jovem sair de um Corolla novo zero km e ir direto pro caixa da lanchonete e começar a atender os clientes) lá o Corolla tem alguns itens que faltam no nosso Corolla mas o nosso tem (uma) vantagem também…

        • MarcosGojira

          Carro na América do Norte não é considerado item de luxo (menos as marcas de luxo, claro).
          Ou você não viu o video do catador de reciclagem dono de um Civic 10. Onde moro (Toronto) o que mais vejo é Accord novo com calotas, sujíssimos…carro de bater mesmo.

        • Fernanda Figueredo

          Diferença hj nem é muito no preço, com o dollar a 5 reais, o valor convertido daria quase o mesmo, a diferença é a da renda aqui… temos pouca renda e uma moeda que não vale nada…. Aqui para ter um corolla e ter um bom padrão tem que ganhar mais de 20mil reais… o que daria 4mil dollares que é o que uma pessoa que tem um corolla ganha nos EUA…

      • radiobrasil

        Nem sempre temos tanta diferença de preço USA x BR
        Preco do Equinox LT 2.0 EUA: $31,195
        Preco do Equinox LT 2.0 BR em dezembro: Tabela 132, eu achei por 125 e no vermelho tinha ate por 120k. Eu paguei 125 num branco. Fazendo uma conta simples, seria 4,00 o dolar x 31.195!

    • Renato

      Deve ser por isso que ele é lider mundial de vendas há tantos anos

      • Rafael Caniatti

        Líder, na categoria dele. Como dito acima, em outros mercados não passa de um carro popular e barato. Carro pé de boi como os kwid, gol e ka.

        • Renato

          Todos os lideres mundiais são pé de boi, tanto ele como o F-Series, o Golf, Civic, etc…

        • Ernesto

          Então o Golf, que já foi líder mundial, deve ser o suprassumo do luxo, né?
          Igual a kwid, gol e ka? Quais deles têm 5 estrelas no teste Latin NCap?
          Cada besteira que a gente é obrigado a ler! KKKKKKKKK!!!!

        • Fernanda Figueredo

          kkkkkkkkkk corolla é barato, depende de qt vc ganha! Ganha muito é barato, ganha pouco é caro. Assim como em outros países…. O corolla hj no brasil custa uns 26mil dollares… se vc ganhar 7mil dollares é barato… se vc ganhar 500 dollares é caro….

  • frcpires@live.com

    Civic EXL ou Corolla XEI?
    Ambos são caros, algo cada vez mais frequente nesse segmento. No que diz respeito ao conteúdo, o civic me parece mais interessante e agradável, embora considere o desenho externo do corolla muito bem resolvido e harmônico. É uma boa discussão, sobretudo para quem tem real conhecimento deles na prática, isto é, no dia-dia.

    • Leo

      Se você tiver acima de 50 anos, recomendo o Corolla, abaixo disso vai de Civic, turbo claro.

    • Captain Obvious

      A vantagem do Corolla é que desde o GLI de R$ 104 mil já tem o motor com injeção direta e o câmbio modernizado.
      Já o Civic… Por mais que seja um ótimo carro, a única versão que interessa é a Touring de R$ 138 mil.
      Então no custo-benefício, o Corolla atualmente está na frente do Civic.

    • daneloi

      Estou com essa dúvida. Nunca gostei do Corolla mas nessa nova geração isso mudou. Sempre gostei do civic mas achei essa geração com uma posição de dirigir muito baixa e isso prejudica minha coluna. O Civic parece ser mais completo e com um acabamento melhor mas hoje acho que iria de Corolla por causa dessa condição específica. O atual Civic foi lançado em 2015 lá fora o que significa que deve mudar de geração em breve, provavelmente ano que vem. Eu compraria o Corolla agora ou esperaria pra ver se o novo Civic valerá a pena

  • Emygdio Carlos

    Caramba!

    Que consumo péssimo!

    Parece que esse motor moderno, com ciclo de funcionamento diferente, não melhorou muita coisa em termos de economia, smj.

    • Magnamox

      Colega, esse motor tem o mesmo ciclo otto dos outros motores, a única coisa que muda é que ele tem injeção direta e indireta….Ja o Conjunto Hibrido possui um motor 1.8 com ciclo Atkinson, não misture os sabores….

      • Emygdio Carlos

        Magnamox, desculpe-me, mas creio que você está equivocado.
        Tanto o motor 1.8 da versão híbrida do Corolla quanto o novo motor 2.0, de 177 cv, possuem o ciclo Atkinson de funcionamento.
        Obrigado!

        • Magnamox

          Bom vamos la, todos sabemos que o ciclo Atkinson reduz drasticamente a potencia de um motor, correto? por isso o 1.8 hibirdo da Toyota tem 101CV e 14,5kgfm certo? o motor 2.5 do Lexus também híbrido, tem 155CV e 21,5 kgfm.

          Agora me explique que mágica a Toyota fez no 2.0 com 177cv ??? Nitro?

          Tirando alguns sites brasileiros, eu não encontrei nenhum site internacional dizendo que esse motor trabalha no Ciclo Atkinson.

          Se voce tiver algum site ou ficha técnica da Toyota falando, por favor coloca ai.

          • Emygdio Carlos

            Infelizmente, o NA está proibindo a minha postagem, por mencionar outro site automotivo.
            Entretanto, aqui mesmo, neste site, você encontrará a informação.
            Obrigado!

          • Flávio Hashimoto

            Tecnicamente, o ciclo atkinson atinge maior potencia que o Otto, pois a fase da expansão fica com um curso proporcionalmente maior, em relação à fase de admissão. Parece que o 2.0 é um atkinson mesmo. Não comum no mundo, mas que se adaptou bem nesse carro. O consumo é relativo., Se for urbano em São Paulo ou RJ, é uma coisa. Outro é o uso urbano em cidades como Brasilia, ou de interior. Na prática, esse novo, parece que manda muto, mas muito bem.

          • José Barbosa

            21 kg de torque a altos 4.400 rpm… pensar que Cruze tem 24 a 2.000 ou menos do que isto; não é à toa que é tão beberrão.

          • fredggp

            Até o 2.0 do Civic tem o recurso do ciclo Atkinson, segundo o Autoline….

            • daneloi

              Taí um negócio que eu não sabia. Pra mim o Civic 2.0 era ciclo Otto tradicional. Será que é por isso que é tão econômico?

      • Paulo Lustosa

        O 2.0 Dynamic Force é ciclo Akitinson.

        • Magnamox

          Ajuda o colega ae responder minha pergunta acima…..

          • renato dantas

            Magnamox são ciclos diferentes o ciclo Atkinson prioriza a potência ou seja: quando o pistão desce e aspira ele vai até a metade do cilindro, quando ocorre a compressão e a explosão o pistão vai até o fim do curso.
            Coloca no Google Gif o ciclo atkinson e verá.

    • Renato

      Na verdade está na média de consumo de qualquer carro normal a etanol, o problema é que é Toyota, entao todo mundo considera um ponto negativo

      • Emygdio Carlos

        Renato, acredito que você usou “todo mundo” como força de expressão. Na verdade, o meu comentário foi no sentido de comparar o próprio motor 2.0 da versão anterior do Corolla, com ciclo Otto, com esse novo motor 2.0, mas com ciclo Atkinson. Eu acho que o consumo deveria ser bem melhor. Obrigado!

  • Hélder Maia

    Quem compra qualquer carro a combustão pensando em fazer quase 10 km/l em ambiente urbano ou foi induzido ao erro ou é otário, pois, nenhum carro vai fazer altas médias urbanas no trânsito caótico das grandes cidades brasileiras. Vejo este consumo como super normal! Quer economizar, compre o híbrido sem desempenho ou parta para um carro 100% elétrico como o GM Bolt, dentre outros.

    • Tiago

      UP TSI, KWID….

      • Raul Pereira

        sim, também tem a alternativa dos econômicos, que são mais leves e bebem bem menos

      • Renato

        Não é correto comparar um sedan medio com carros de categorias inferiores

        • Tiago

          “Quem compra qualquer carro a combustão pensando em fazer quase 10 km/l em ambiente urbano”
          não comparei, só mostrei que é totalmente possível fazer 10 km/l etanol em ciclo urbano.

      • José Barbosa

        Numa condição favorável, de trânsito não muito intenso, plano e vias bem planejadas, com uma distância razoável entre os deslocamentos, o Cruze alcança isto (e é veículo concorrente ao Corolla).
        Carros compactos não são uma comparação justa porque há claro nível de diferença de peso e conforto. Senão, sequer faria sentido trocar um compacto por algo menos básico.

    • Paulo Lustosa

      Up, Kwid. Mobi Firefly, Onix 3cil, Logan e Sandero 1.0 SCE, qualquer carro 1.0 turbo ou 1.0 8v de quatro cilindros de baixo peso (lê-se Celta, Clio, Classic, Prisma de 2009 a 2013), Corolla 1.8 monofuel, Escort 1.6 CHT a gasolina e vários outros discordam de sua tese.

      • Renato

        Não é correto comparar um sedan medio com carros de categorias inferiores.

        • Paulo Lustosa

          É mesmo? Vamos lá… Cruze 1.4 Turbo faz 11,5 na cidade, Jetta 1.4 TSI faz a mesma média, Civic Touring belisca 12 por litro, A3 1.4 TFSI faz 12 na cidade, A 200 faz 11, CLA 200 1.6 faz 10 km/l… exemplo não falta.

          • Renato

            Alguem avisa que deveria ser etanol

            • Paulo Lustosa

              Ele não falou em qual combustível é, então joguei logo consumo na gasolina. Consumo no álcool qualquer um que for inteligente sabe que irá beber 30% a mais do que o consumo equivalente na gasolina.

              • Renato

                Que legal reconhecer erro

          • Ernesto

            Leio seus comentários e normalmente concordo com eles, porém, agora tenho que discordar. Quais as condições para estes veículos atingirem tal consumo? São iguais aos que este Corolla da matéria encarou? Claro que não, né? Então, qualquer comparação é mero achômetro.

    • Renato

      Prepare-se para ver pessoas que entendem do assunto, comparando um sedan medio com carros de categorias inferiores.

    • José Barbosa

      Eu sequer gosto de utilizar o termo “consumo urbano”. Carro para mim é algo que pego excepcionalmente no dia-a-dia, fica muito tempo na garagem, e sei que no ciclo urbano, indo cada vez em dia/horário/tráfego diferentes, tenho os mais diferentes resultados, mesmo quando abasteço em postos idênticos.

      De toda a forma, para ser abaixo de 7 ou 8 km/l em qualquer cenário já estamos falando de um veículo pouco eficiente, salvo numa situação muito excepcional.

    • PH Sacchi

      O trânsito muito pesado acaba com a média de qualquer carro, se tiver lombadas e semáforos a cada 100 metros então …
      quando alguém vem dizer que faz x ou y eu sempre desconfio só poderia comparar se fizessem um trajeto idêntico inclusive nos mesmos horários , quem diz que se aproxima de 10 km/l provavelmente usa avenidas e vias rápidas de trânsito dentro da cidade eu mesmo usando um mesmo caminho se pego um dia pior e outro bom chego a variar de 6 até pouco mais de 8 km/l por exemplo…

      • fredggp

        Então, o certo é comparar os valores tendo como base a velocidade média do percurso. Infelizmente poucos carros possuem essa informação no CB.

    • João Senff

      Ka faz no mínimo 11 . Como vc colocou qualquer carro temos também o UP hb20 oxi amigo tem um monte aí. Agora se for pra.sedan médio a Classe C faz 9 no etanol.

      • Ernesto

        O ideal é pegar a comparação com números do Inmetro. Outra comparação com os dados deste Corolla da matéria é pura balela pois as condições não são as mesmas.

  • Yuki Ohashi

    “Por esta característica, o uso de um câmbio de 10 marchas é mais que necessário para conter excessos de giro e consumo elevado”. Ué, não é CVT? São apenas marchas simuladas. Esse tipo de comentário não faz sentido, até porque antes disso já foi falado no texto que o consumo é elevado. Os textos do Darlan Helder são melhor escritos, poderiam dar mais espaço para ele no site, se possível.

  • Daniel Pirolli

    Os carros vem, os preços (altos) vem, mas na pratica nao melhora nada, nao nesse caso pelo menos. Tecnologia praticamente zero, e consumo horrivel. Ao meu ver esses Corollas ja deveriam ter vindo turbo ha tempos. Assim como os civics que só recentemente 1 modelo veio turbinado…..

  • Raul Pereira

    Impressão minha ou os japas deixaram de se tornar sinônimo de várias coisas?
    Quero ver como vão justificar os preços astronômicos no Brasil agora. Vários outros carros são mais econômicos, tecnológicos ou tem mais estrelas de segurança (isso porque adoro carros japoneses, mas os números estão aí), então os preços altos vão se justificar na ignorância e moda que alguns compradores seguem.

    • Ernesto

      O Corolla tem 5 estrelas. Tem outro na categoria que tem 6? Rsrsrsrs

      • Raul Pereira

        desculpe, nesse ponto esqueci de mancionar por exemplo o Yaris, que tem menos estrelas que o Polo

  • G. de F.

    Pouco mais de 20 kgfm de torque, num motor 2.0, em pleno 2020? Conservador em excesso talvez, eu diria. Ou honesto?

    Imagina só agora que o governo liberou a antecipação de parte do 13º salário, como uma das medidas para aquecer a economia. Vai vender igual pão quente para o público-alvo Toyota!

    • Renato

      O publico alvo seria a grande maioria do planeta, já que é o carro mais vendido do mundo?

      • G. de F.

        Nem sempre vender bem significa que seja bom. Para o fim que se destina, ou seja, transportar do ponto A até B, o veículo tem sim seus méritos. Mas, convenhamos, não é carro para quem gosta de carro.

        • Renato

          Quer dizer que F-Series, Golf e Civic são ruins? Entendi a lógica, realmente faz sentido

          • G. de F.

            Cada um com a sua lógica, não é mesmo? Eu respeito a sua, apesar de não concordar. Não disse que nenhum dos três, e mais o Toyota Corolla sejam ruins, mas, para o meu gosto, é difícil de compreender como um veículo 2.0, com poucos mais de 20 kgfm de torque, que hoje qualquer motor 1.5 turbo é capaz de entregar, consegue arregimentar e agradar a tanta gente, em tantos mercados, durante tanto tempo.
            Pra mim, é um arroz-com-feijão bem feito, mas sem tempero nenhum que me faria repetir o prato.
            Mas, respeito e entendo quem gosta.

            • Renato

              O assunto seria carros mais vendidos do mundo que sao ruins

              • G. de F.

                O que afirmei esta bem claro. A interpretação vai de quem lê, e a capacidade de interpretação é algo bem pessoal.

                Não sou dono da verdade e nem tenho essa intenção. Agora, se acha que só a sua verdade deve prevalecer…

                • Renato

                  Geralmente que elogia alguem com a alcunha de “fã-boy” é porque no fundo é o verdadeiro “fã-boy”, entao eu sendo ignorante e leigo no assunto como sou com muito desempenho, fico até lisonjeado quando alguem me chama assim. Agora que começou a reconhecer erro ficou bonito falar que em nenhum momento falou RUIM, mas é o que disse la no inicio, porém tudo bem, nao se preocupe, aqui serve pra opinioes, e se voce se achar prejudicado realmente deve reclamar com a marca por nao estar satisfeito, que com que concorda tambem com o que falei, obrigado.

                  • G. de F.

                    “Prejudicado com a marca”? “Reconhecer erro”? Tá bom…

                    Pra encerrar essa discussão que não vai levar a lugar algum, só digo uma coisa: A minha responsabilidade é com o que escrevo, não a interpretação de quem lê…

                    Repito. Não disse que o veículo é “RUIM”, mas sim hipervalorizado. Como pode um motor 2.0, flex, ter apenas pouco mais de 20 kgfm de torque em pleno 2020????? Qualquer motor 1.3, 1.5 tem isso!

                    • Renato

                      Alguem ai falou que carros mais vendidos do mundo não sao bons, e parece que esqueceu. Depois reconheceu erro, e agora encerrou o assunto, valeu.

                    • G. de F.

                      Se você conseguir mostrar aonde escrevi isso, ok!

                      Você que tenta afastar qualquer questionamento sobre o modelo em discussão apoiando-se em numero de vendas! A seguir seu raciocínio, Onix é o melhor carro do mercado, já que tem bom tempo de liderança, apesar de todos os problemas, qualidade/segurança discutível no modelo da geração anterior e por aí vai…

                      Agora, quem não tem argumento, atribui a outro aquele que usou! É de rolar de rir…

                    • Renato

                      É normal esquecer de falar coisas erradas, admitir erro, depois pedir desculpas, nao se preocupe.

  • Captain Obvious

    Vermelho cai muito mal num sedã desses.
    Tinha que ser cinza ou branco.

  • rafa

    cruze turbo faz estrago nesse corola! melhor equipado, mais barato e mais economico

    • renato dantas

      Rafa esqueceu que o Corolla não quebra ahahahaha, há no mercado sedã mais barato e mais equipado.

  • RicardoVW

    Nossa! Q super moderno!

  • Milton Tavares

    Matéria incompleta sem o consumo com gasolina, foco ficou apenas no etanol.

  • Renato

    Tem consumo etanol igual aos demais carros, mas por ser Toyota entao o jornalismo considera ponto negativo

  • Bill Waishington

    Interior fraquissimo.

  • renato dantas

    Tá bom na cachaça ele consome muito “até eu”, e na gasosa vocês testaram?.

  • Baetatrip

    Dona Toy,
    Pagar num carro de quase 115.000 e acabamento de 50.000 pratas?
    Que interior mal acabado e nenhum charme de “chiqueza”
    Consumo de V8 nesse carro com motor parco 2.0 com 177 pocotós, com torque de 21,5kg a quase limite do corte (4400rpm)
    Por isso o consumo está alto no alcool… Tem que afundar o pé p/ acordar o torque, ultrapassar…Ih vai ate linha do corte para ter disposição!
    Só fico imaginando na estrada de mão dupla cheio de caminhão, será o motor vai pedir arrego? Pois vai ficar na linha vermelha muito proximo!
    Gosto de giro baixo e tem maior folêgo para ultrapassar!
    Qual e a graça do carro? Simplesmente NENHUM…. Continua mesma coisa sem sal….
    Cambio CVT 10 marchas…… Uau! Bela tecnologia com o consumo de V8!
    Olhei e passo adiante!

    • Sino Weibo

      Mas esse carro é popular no mundo inteiro, so aqui que tem estes preços, mas o povo paga ne. Aceitam e gostam ainda.

    • Ernesto

      Vamos lá.
      Quais as condições de uso que levaram o Corolla a atingir esse consumo? Será que um V8 teria um consumo melhor nas mesmas condições?
      Você é assíduo leitor, então deveria saber que o que vale como comparação são números INMETRO pois as condições para verificação de consumo são as mesmas. No INMETRO o consumo do Corolla 2.0 com álcool é de 8Km/L na cidade e 9,7Km/L na estrada. Qual V8 consome 8Km/L com álcool? Vamos ser coerentes para não parecer tão hater.

  • Robé

    Câmbio CVT com “simulação de marchas” !!!! Mais um…. Porque a maioria das montadoras que usam o câmbio CVT insistem em “simular marchas” ? É uma afronta ao que o CVT pode proporcionar, o câmbio CVT sem essa “simulação de marchas” tem relação contínua, é possível sempre estar na melhor relação considerando a aceleração, a rotação do motor (curva de torque) e a velocidade do carro, otimizando o que o motor pode fornecer e o consumo. Deveria sim, o usuário poder desligar essa “simulação de marchas” pelo teclado do painel. Particularmente gosto muito de câmbio automático CVT, já tive dois FITs com CVT sem simulação, muito bom mesmo, mas realmente jamais compraria, um carro novo ou usado, com câmbio CVT com “simulação de marchas”, seria com câmbio automático tradicional mesmo.
    Sobre esse motor… hoje em dia, lançar um carro sem “turbo compressor” não faz mais sentido. Motor aspirado tem baixo torque em baixas rotações e gasta mais combustível. Com a tecnologia atual, menos é mais ! Mas não deviam cobrar muito mais por isso.
    Qual carro tenho ? Tenho um Citroën C4 Lounge 1.6 THP Flex (~170 CV / 24,5 kgfm) comprei usado com baixo KM (preço bem menor que 0 Km), fiz muita pesquisa e escolhi este modelo por causa do motor e câmbio, muito confiáveis e ótimo desempenho, quem tem sabe como é fantástico esse carro em todos o quesitos (motor, câmbio, desempenho, consumo, conforto, etc…). Não é propaganda não, é a constatação de 2 anos usando o carro.
    Qual carro compraria hoje ? Gosto muito de acompanhar sites sobre atualidades de motor e carros, sobre mecânica, enfim… visando o “custo benefício” e a minha utilização que é familiar (porta mala), seria o Nissan Versa SV ou SL que tem câmbio CVT continuo. Abraço !

    • João Senff

      De acordo com a Toyota no lançamento o câmbio tem marcha simulada para agradar o público brasileiro que gosta da sensação de marcha trocando. Eu não gosto de CVT parece sempre que está sempre no limite e por esse motivo não compro carro com CVT seja com marcha simulada ou não. Na minha opinião deveria ter CVT sem similar marcha assim como vc quem quer tem a opção e já quem não quer vai pra um automático ou DCT.

      • Ernesto

        Mas lá fora o CVT do Corolla não simula marchas?

        • João Senff

          Aí já não sei. Apenas sei que no lançamento para o Brasil foi isso que falaram.

        • Edson Fernandes

          Simula sim, são todos iguais.

  • Fabiano Monteiro Alves

    Não existe carro econômico para o trânsito fechado das grandes cidades.
    Em algumas ocasiões seria mais interessante ter a medida também em l/h ou l/min.
    O carro tem seus predicados e cobra caro por isso, mas quem acredita que vai ter vantagem com o consumo urbano se engana. Imagina tirar uma massa de 1.400 kg – na verdade, 1.500 kg, quando ocupado – da inércia umas duas a mais vezes por minuto no trânsito das grandes cidades. Corolla não é carro urbano e ponto final
    É um excelente produto, serve para o dia a dia porque não quebra e ponto final. Se quer economia, invista uma grana a mais e pegue um hibrido.

  • Whering Filho

    A única vantagem do FLEX é rodar com a mijolina brasileira sem arrebentar (tanto) o motor. Quem desembolsa MAIS DE CEM MIL reais num sedã dificilmente está preocupado com a economia de palito de se abastecer com etanol.

  • Vinícius Guerra

    O Corolla Hybrid apesar de ser mais caro, a economia acaba sendo maior, hoje abastecer com Etanol é jogar dinheiro fora, pois bebe mais. Só compensa se houver um preço bem competitivo, em São Paulo, tudo bem, no restante do Brasil é complicado.

    Tomara que a tecnologia híbrida possa se popularizar, mas deve levar no mínimo de 5 a 10 anos. A Toyota planeja fabricar todos os seus carros com a tecnologia híbrida, como o Lexus faz.

  • Antonio Pacheco

    Eu não gostei do novo Corolla. Suspensão ficou mais firme, embora muitos gostem por ser “esportiva”, na prática, ficou desconfortável, principalmente em estradas ruins que temos em grande parte do país. O ruído do motor em altas rotações também ficou muito pior do que o Corolla 2015 que utilizo atualmente.

  • Joker Lies

    Caro demais, impostos demais para um carro tão ” fusca “.

  • Eva M

    Ao que parece, no caso dos motores aspirados, se não partirem para uma tecnologia mais radical (tipo Mazda e seu engenho de altíssima compressão), estamos no limite do desenvolvimento. A título de curiosidade, tive um BMW 320i 2005 com um motor de seis cilindros e 2,2 litros que possuía números muito semelhantes de potência, torque e peso, porém com um desempenho um pouco melhor.
    Obs.: achei essa versão realmente bonita, mas ficaria ainda com a básica (de rodas 16″ e bancos de tecido) se fosse escolher, também nessa cor.

  • Edson Fernandes

    Bem, quero acreditar que aqui todos os carros avaliados rodam no mesmo local. Se sim, esse consumo é realmente alto.

    Algo que eu já tenho visto por aÍ: A sensação de trocas de marcha, é justamente para evitar o aumento de giro parecendo desproporcional ao que o consumidor espera… em contra partida, um mal comum no CVT: Variação de rotação em excesso causa consumo maior. E talvez seja o que aconteceu nessa avaliação.

    Curiosamente eu já rodei em Corolla taxi e Uber (miodelo com multishift, ou seja, o CVT que simula 7 marchas) e o comportamento dele principalmente em estrada é assim mesmo. O carro em qualquer perda de velocidade, joga as marchas para cima de 3000rpm. Devo elogiar o isolamento acustico que realmente é mto bom. Não se ouve o motor nessas condições.

    Mas… ele gosta de ficar reduzindo sempre 1 a 2 marchas. Podendo a depender do pé reduzir 3 sem tanta necessidade. Eu confesso dizer que não tenho exatamente uma preferencia de CVT, já que tenho um Fluence e gosto. Mas nõa achei ruim o do Corolla… só algo que me deixa claro é…. se fosse um CVT comum, bem provavel que a performance seria ainda melhor. E talvez isso seja um ponto a se pensar. Gostei da sugestão de uma pessoa que comentou: Eu aceitaria ter a opção de apertar um botão que simule ou não as marchas. Acho que isso seria otimo. Pq daí agrada a quem quer essa sensação e a que não faz questão usa o modo convencional e feito para o CVT.

    Eu possivelmente utilizaria o modo sequencial (porém automatico) em fluxo mais pesado para evitar variação de rotação desnecessário…. mas na maior parte do tempo, o uso comum do CVT por utilizar melhor o método carga do motor.

  • 4lex5andro

    Mais de 110k em um sedã topo de linha (no BR, claro) que não oferta sequer hill holder ou freio de estacionamento eletrônico…

  • Luiz Alberto Melchert de Carva

    Eu sou fanático pelo CVT, especialmente depois de aprender a lidar com ele. De qualquer forma, está gastando muito mais do que eu imaginava.

  • Robson Rodrigues

    Editor, a tela do multimídia toyotaplay e de 8 polegadas*.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email