China DS Hatches Lançamentos Salões do Automóvel

Novo DS 4S é revelado na China

novo-ds-4s-1

A PSA revelou em Guangzhou um novo modelo, o DS 4S. Trata-se de uma variante hatchback do já conhecido e testado DS4, mas agora mais próximo dos rivais do segmento premium, apostando em um estilo mais tradicional.

novo-ds-4s-2

Conhecido internamente como projeto B751, o Novo DS 4S será exclusivo da China e chega ao mercado local em abril. Visualmente, ele remete ao DS 5LS, sedã também vendido apenas naquele país. O formato das lanternas traseiras é exclusivo e se harmoniza com o novo estilo.

novo-ds-4s-4

Por dentro, o ambiente é semelhante ao do DS 5LS, destacando-se o acabamento em tonalidade salmão e os bancos imitando pulseira de relógio, uma característica da DS. O Novo DS 4S vem com faróis de LED, assim como as luzes diurnas, neblina e lanternas.

novo-ds-4s-5

Com 4,43 m de comprimento, 1,84 de largura, 1,51 de altura e 2,71 de entre-eixos, o Novo DS 4S compartilha a mesma plataforma PF2 do DS 5LS. A motorização será centrada nos motores 1.2 Turbo de 136 cv, 1.6 THP de 163 cv e 1.8 Turbo com 204 cv. Seria uma opção melhor que o DS4 francês?

Galeria de fotos do Novo DS 4S:





  • José Eduardo D’Acampora Guazzi

    Pelo formato da corroceria me parece um 308 Europeu novo, com uma roupagem diferente.

    • Rafael Viana

      e com traseira do sandero

    • Marcos Medeiros

      É uma mistura de 308 com uma 1 series.

  • Rafael Ximenes Moreira

    Novo 308 DS?!

  • oscar.fr

    Há algo de muito interessante na ida da PSA para a China: pela primeira vez na história, o grupo compreende que precisa de modelos adaptados para a realidade e as expectativas dos mercados locais. Simplesmente trazer os carros franceses (e muitas vezes sem adaptação, ou com uma adaptação insuficiente) não basta e não é desejável se a marca deseja trabalhar em mercados tão complexos como o chinês, o indiano, o brasileiro e o norte-americano. Estes mercados requerem carros minuciosamente adaptados e, por vezes, carros que não encontrariam seu espaço na Europa. Como os grandes sedãs na China, um compacto de baixo custo e um sedã compacto no Brasil ou ainda grandes SUV’s caso a marca decida, de fato, retornar à América do Norte. A falta de vontade de compreender e se adaptar à diferentes realidades que não a francesa impõe um alto custo para a Peugeot-Citroën em suas operações fora desse país ou da Europa. Ora, é impossível marcas com uma fama tão boa nesses países não beneficiarem deste mesmo status em outros mercados como no Brasil e na Austrália. A PSA precisou abandonar a América do Norte (onde a Renault obteve um sucesso bastante pronunciado antes de, até ela, ter de encerrar sua operação), pois recusou de se adaptar e desenvolver aquilo que era importante para os norte-americanos. No Brasil podemos dizer o mesmo, onde a situação do grupo é lamentável. A decisão de vender carros um tanto cansados com altos preços, como 308 e 408 (excelentes, mas que se custassem algo como 3% ou 5% a menos seriam escolhas muito fáceis em seu segmento, mas nunca quando tem o mesmo preço que os líderes, ainda que com muito mais equipamentos, já que o brasileiro, me parece, olha para preço e não para conteúdo) não ajuda nada a marca. O mesmo vale de ter abandonado a fatia mais baixa do mercado, a qual poderia assegurar certo volume de vendas para Peugeot e Citroën (algo que os modelos atuais não conseguem). Por exemplo na Peugeot, por que tirar de linha a família 207? O modelo poderia ter sido atualizado em estilo e equipamentos e disputar mercado na faixa dos R$35.000, onde temos uma escassez de produtos e quando o temos são todos muito ruins. Até mesmo o maior dos detratores da Peugeot seria forçado a reconhecer que ao preço de R$35.000 o 207 hatch e R$40.000 a SW e o Passion eles seriam, talvez, os melhores da categoria (ao menos em proposta). Tomara que um dia a PSA compreenda que além da China, o Brasil e a América Latina também merecem atenção especial.

    • Antonio

      Bem errado tudo isso que você disse. Primeiro que a marca DS sempre vendeu muito bem na China, sendo esse um dos principais motivos para passar a fabricar os modelos lá, portanto não tem esse da que o mercado chinês não aceitou os carros franceses. Segundo que o grupo PSA sempre fez alterações em seus veículos para rodar em outros continentes (as vezes alterações até demais, capando alguns itens importantes). Terceiro que da mesma forma que a DS criou dois modelos exclusivos para o mercado chinês, a Peugeot e a Citroën já fizeram a mesma coisa na América Latina como o caso do Peugeot 408 e Citroën C4 Lounge. A questão é que o grupo PSA está vendendo cada dia menos em nosso continente então é evidente que os investimentos vão diminuir… até porque os últimos modelos que eles trouxeram para o mercado (208 e 2008), completamente atualizados com o vendido na Europa, não se deram muito bem em nosso mercado.

      • oscar.fr

        DS sempre vendeu bem na China, você diz. Eu não afirmei o contrário, mas já que você está afirmando isso, por favor, traga números para a discussão. Nem o Peugeot 408, nem o C4L são exclusivos do nosso mercado, ambos estando disponíveis em outros mercados também. A falta de alterações dos PSA foi justamente o que fez o grupo ter que abandonar o mercado norte-americano, o que hoje custa muito caro para a marca ficar de fora daquele mercado. No Brasil as alterações nem sempre foram muito felizes e hoje os carros ainda carecem de mais estudo para terem sucesso aqui (o grande exemplo é o câmbio automático de quatro marchas). Eu tenho Peugeot e gosto muito da marca, mas acho que a marca ainda precisa fazer muito para superar a desconfiança do brasileiro (a qual só vai cair com a Peugeot apresentando resultados).

        • Antonio

          Sobre a marca DS vender na China isso já foi amplamente discutindo, sendo que matérias de diversas revistas estão aí para provar isso. A própria DS revela que os seus 2 primeiros maiores mercados são Europa e China. Como exemplo de matéria (sendo que tem várias, me surpreendendo você não saber isso e ainda querer me contrariar) vai o do G1 de título: Brasil é terceiro maior mercado da DS, ex-marca premium da Citroën. O Peugeot 408 e Citroën C4 Lounge são exclusivos da América Latina SIM. Se duvida é só consultar o site da Peugeot francesa e Citroën para ver que eles não estão lá. Custa pesquisar antes? Mais uma coisa: a ordem é inversa. A Peugeot só conseguirá vender mais se o brasileiro parar de ser preconceituoso com relação aos franceses.

          • André Palmeira

            A Citröen sempre vendeu muito bem na Ásia realmente, c4 pallas, c4 Lounge, peugeot 408, são versões exclusivas da Ásia América latina e leste europeu, desenvolvidas principalmente pra América latina, o desenvolvimento de novos DS exclusivos chineses vem por causa do tamanho do mercado, é muito carro, pra vcs terem uma ideia lá há pouco tempo vendia-se 3 passats uma versão antiga com facelift, o passat europeu que lá era chamado de Magotan e o Passat americano, aquele mercado é louco kkkkkk

          • Marcio Andriani

            Pequeno reparo: o nosso 408 atual é exclusivo da AL mesmo, mas a mesma base continua em produção na Russia….

            • Antonio

              Interessante, não sabia dessa. Obrigado pela informação 😉

  • GPE

    O desenho tá bastante acertado

  • Bruno Wendel Marcolino

    Achei bacana, mas para um Citroen e na linha DS, me parece um veículo muito “genérico”.

    Mas sem dúvidas parece ser um ótimo carro.

    Resumindo, o DS4 atual acho bem mais “exclusivo” digamos assim.

    Porém algo me deixou em dúvida, no caso, ele é o DS 4S, seria alguma versão do carro a venda junto do modelo atual ou será realmente o substituto do atual? Fiquei com essa dúvida.

    • Antonio

      Tenho quase certeza que os dois serão vendidos juntos. É que nem o DS 5 e o DS 5LS, que é a versão sedan da perua francesa.

  • Bittencourt

    Cara, é um Classe A da DS, principalmente pela traseira…

    • Eduardo Brito

      Eu lembrei do BMW Série 1 antigo olhando a traseira.

      • dallebu

        Dependendo do ângulo parece um Classe A ou um Serie 1. Achei muito sem personalidade a traseira.

        • Jad Bal Ja

          Verdade, as vezes chega a parecer um reles VW Gol…

        • Martini Stripes

          Até lembra, mas lembrei mesmo do DS3 atual bombado. E do Sandero.

      • Lofin

        Lembrei dela na hora que bati o olho na foto também.

  • PedroHMC

    Traseira igual do Série 1 pré-facelift

  • JOJ

    Esse DS4 é um DS4 específico para o mercado Chinês. O New DS4, que foi apresentado em setembro passado no salão de Frankfurt, com a nova identidade da DS (pós separação da CITROEN), é esse das fotos. Esse modelo está sendo vendido na Europa e no resto do mundo, excetuando a China.

    • Hox

      Prefiro o modelo ocidental mesmo, o chinês ficou muito genérico. Impressionante o que a Citroën conseguiu fazer com o DS4 que você postou as fotos, já era bonito e conseguiram melhorar o design ainda mais.

  • Gustavogm

    Além do visual sem sal, esse DS 4S peca por não utilizar a plataforma modular do grupo PSA.

  • Felipe S. Rangel

    A Citroen, ou melhor a DS arrebenta!

  • Rafael Viana

    Já vi essa traseira em algum lugar!



Send this to friend