Hatches Honda Segredos-Flagras

Novo hatch compacto da Honda é registrado – Seria uma boa no Brasil?

Novo hatch compacto da Honda é registrado - Seria uma boa no Brasil?

Desde tempos imemoriais que o mercado global pede um hatch compacto à Honda. A marca japonesa deslizou suavemente entre aquilo que o consumidor queria, chegando até a oferecer um subcompacto na forma do Brio, mas apenas para o Sudeste Asiático.


Em 2013, quando acontecia o Salão de Detroit, no vizinho Canadá, a Honda apresentava o conceito Gear, que muita gente adorou, mas que a marca – ao ser questionada pelo NA durante a construção da fábrica de Itirapina-SP – negou veementemente que viria a ser produzido.

Novo hatch compacto da Honda é registrado - Seria uma boa no Brasil?

O tempo passou e agora, depois de sete anos, a Honda parece estar novamente interessada em ter um hatch compacto, mas agora com um porte maior que o Brio e com visual menos emotivo que o do Gear. Um registro na Ásia revelou um modelo novo da japonesa, que aqui aparece em três vistas.

Esse novo hatch compacto da Honda aparentemente é derivado do Novo City, o sedã compacto de geração recente, apresentado por lá e que cresceu até o porte de um sedã médio. O que vemos é um carro derivado deste último, empregando a mesma frente, assim como as quatro portas.

Novo hatch compacto da Honda é registrado - Seria uma boa no Brasil?

No entanto, a parte traseira é completamente nova, tendo colunas C mais largas e verticais, ganhando tampa do porta-malas ampla e com lanternas duplas em LED, sendo levemente pronunciadas. O para-choque tem poucos detalhes, destacando as molduras verticais nas extremidades.

A nova geração do City é bem grande, tendo 4,550 m de comprimento e 2,590 m de entre eixos, bem como 1,750 m de largura e 1,470 m de altura. No caso desse hatch, que pode ou não utilizar o nome City (Aria foi um nome usado pelo sedã há alguns anos), o tamanho deve ser menor.

Novo hatch compacto da Honda é registrado - Seria uma boa no Brasil?

Contudo, por uma comparação visual, ele parece que estará mais para um porte de hatch médio do que compacto. Mecânica? Podemos esperar desde motor 1.5 Earth Dream com até 130 cavalos até o 1.0 i-VTEC Turbo de 127 cavalos, além de CVT e opção manual.

Se a Honda considerar seu porte, como deve fazer com o City por aqui, então ele será o maior concorrente (em tamanho) do Novo Onix, que já é grandinho: 4,163 m. Preferível aqui com o 1.0 Turbo Flex e pelo menos uns 130 cavalos no etanol, com CVT (muitos iriam preferir o manual) e um pacote competitivo. O preço, porém, seria o maior desafio.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Leo

    Com certeza. Se vier na faixa de preço do Etios, menos feio e igualmente confiável vai vender bem. Honda e Toyota já provaram que qualquer modelo que colocam em linha vende, não tem erro.

    • Pablo Henrique

      Etios? Vc quis dizer Yaris, né?

      • Edinaldo_Tapica

        Yaris? Você quis dizer Corolla né? Com essa carinha de Civic a Honda não cobraria menos de 80k nesse carro HAHAHAHA

        • Janio O’ brien

          Pensei isso também, melhor que não venha pra custar 89k já temos absurdos suficiente

        • Raul Pereira

          infelizmente é uma verdade quase absoluta isso

    • Josimar Genm Tavares

      Etios morre em 2 anos

      • pedro rt

        2 anos? o maximo q ele chega e o começo de 2021.. agora em abril ele sai de linha na INDIA

  • Willie Cicci

    A proposta de design é excelente, mas a Honda precisa rever sua política de conteúdo se quiser destaque nesse segmento.

  • Toyo_Highlander fan

    Iria ficar no mesmo preço do Fit. Melhor nem tentar.

    • edson

      Algumas pessoas querem um monovolume; outros um hatch compacto. Se o fabricante quer ganhar o máximo com o mínimo esforço, faz como a Fiat e a GM com o seus Argo e Onix, tentando abarcar o mundo com as pernas (um mesmo produto dos 45K a 80k). Outro pode considerar oferecer mais opções, arcar com os custos e cativar outra parcela de consumidor.

    • Edinaldo_Tapica

      Chuto que mais caro. Fit/Jazz é o que há de mais low-cost na Honda pelo mundo… Só aqui que eles acham que é premium

      • 😎.

        Mais low- cost é o Brio/ Amaze vendidos na Índia.

        • Edinaldo_Tapica

          Verdade verdade, mas o Brio é um negócio meio de mercados muito específicos… Quis dizer de forma global, o Fit é carrinho de estudante

  • Eduardo T. Küll

    Mas como ficaria em relação ao Fit que, a rigor, compete no segmento dos compactos premium? A empresa mudaria de ideia, ou ao menos disfarça, na intenção de manter a fábrica de Sumaré para fazer um modelo e não mais apenas produzir parte e peças?

    • Danilo Vieira

      A nova geração do Fit tá mais pra monovolume, essa mudança pode ter sido proposital pra poder encaixar esse novo hatch.

    • Yuri Lima

      Eu acho que vão conviver na faixa de preço, vai depender do gosto do cliente para cada perfil.
      Tipo o que aconteceu certa época com Polo antigo/Fox/Gol G5, que a depender da configuração se embaralhavam em preço, conteúdo e motorização.

  • th!nk.t4nk

    Ué, o Gol G5 vai voltar com a traseira do Audi A1? E fabricado pela Honda? Que loucura!

    • Edinaldo_Tapica

      E com a frente enxertada do Civic

    • Josimar Genm Tavares

      A1 vc foi bem generoso amigo, eu chutaria traseira de Argo.

  • Arthur

    Possivelmente o desenho mais genérico que vi nos últimos tempos. Meio pombo.

  • Renato Gibson

    Salvo raras exceções, asiáticos não mandam muito bem em carros hatch.
    Isso aí tá horroroso, parecendo uma perua (Audi RS4/RS6) deformada!

    • Luka

      Tem exceções, o Civic G8 hatch e belíssimo, uma pena nunca ter sido vendido por aqui.

  • Lider detected rs

  • Fabão Rocky

    Maldita modinha de suvs. Nem os hatches estão se salvando mais, estão cada dia mais c/ jeito de suv de fazer rali em rampa de shopping. Essa traseira aí confunde fácil c/ o Mitsubishi ASX. Saudades dos hatches dos anos 80 e 90.

    • Robinho

      exato a msm traseira do ASX…

  • Verdades sobre o mercado

    Balanço dianteiro muito comprido !

    • konnyaro

      É que foi desenhado para ser concorrente do Yaris…
      Briga para ver quem é mais narigudo.

  • Dudu Pimentel

    Acho que se trata do City hatch (ele nasceu como um hatch compacto)…ele seria o hatch compacto premium, uma vez que o City sedan é um sedan compacto premium…levando em consideração que o segmento de compactos premium está pegando fogo (sem trocadilho com o Onix 2020) e que a Honda tem fama de confiável, seria uma ótima opção no Brasil e um concorrente forte contra o Yaris hatch e cia. Mas falta um hatch de entrada, do porte do Gol e cia, bem como a versão sedan desse segmento (o Brio e uma versão sedan poderia ser os candidatos para representar a Honda no segmento de compactos de entrada por aqui…aliás, já passou da hora).

    • Compacto Premium é Audi A1. De resto, é tudo mais do mesmo, compactos tipo B, alguns apenas com versões intermediárias e de topo, outros apenas com versões de entrada e a maioria com versões desde a entrada até o topo de linha.

      • Dudu Pimentel

        É dito compacto premium os compactos que estão entre os de entrada e os médio.

        • Isso já foi abolido desde 2012, com a chegada de HB20 e Onix, e em seguida Polo e Argo, que são carros que abrangem desde a entrada até o topo, tanto por isto em nenhum momento a matéria chama qualquer compacto B de marca generalista de premium.

          Quem tinha inventado essa falácia tinha sido a VW (nomeando o antigo Polo como “Premium”), seguida por Fiat (com o Punto), e depois Ford (com o último Fiesta). Felizmente o mercado mudou, os carros se nivelaram e passaram a competir em preços, equipamentos e qualidade, onde hoje, um Novo Onix ou Novo HB20 estão em pé de igualdade com os pseudos premiuns de outrora, motivo pelo qual a VW desceu do salto, lançando o Polo 1.0, assim como a Fiat trouxe o Argo 1.0.

          • Vitor C

            Em tese creio que deveria ser assim, mas na realidade o que acontece é que ainda há dois níveis de compactos e duas faixas onde há mais vendas.

            As próprias montadoras em sua maioria tem dois modelos compactos, fora os subcompactos.

            Parece que polo, onix plus, fit, Rio, yaris e 208 estão acima, com gol, joy, etios, ka, argo e etc abaixo.

            • Na realidade essa divisão já não existe mais, especialmente quando preços e nível de equipamentos se misturam. Alguns poucos modelos não se permitem transitar na parte de cima, enquanto outros transitam somente na parte de cima, e a maioria atua em todas as áreas.

              Argo hoje é um exemplo que transita na entrada, com sua versão STD por R$ 43.990, enquanto possui a versões de topo Precision e HGT, ambas com motor 1.8 e câmbio AT, batendo na casa dos R$ 85.000. Mesmo caso de HB20 e Polo, que começam num 1.0 Aspirado, possuem 1.6 aspirado e finalizam em um 1.0 Turbo com Injeção Direta, batendo na casa dos R$ 85.000 também (o Polo ainda tem o GTS, que é para entusiastas).
              Novo Onix faz algo semelhante apresentando seu 1.0 aspirado e 1.0 Turbo sem injeção direta, girando entre R$ 47.990 até R$ 74.990. Peugeot 208 tem um 1.2 no lugar do 1.0 e 1.6 Turbo no lugar do 1.0 Turbo, e gira na mesma faixa de preços do Polo.

              Existem as excrescências do segmento, que embora bons, são caros e oferecem pouco, que são os modelos Rio, Yaris e Fit, sendo que nenhum possui motor turbo, ofertando apenas motorização aspirada, correspondente ao nível intermediário do segmento, aliado a design diferenciado.

              Hoje o segmento de compactos B está bastante nivelado, e embora alguns modelos como March, Ka, Joy, Gol, Uno, Fox, Etios e outros, atuaem basicamente na entrada do segmento, quando em suas versões mais caras, se equivalem aos pares dos demais modelos.

              • Vitor C

                Mas é exatamente por isso que todas as marcas tem mais de um compacto atuando no mesmo segmento.
                Muitas das versões de alguns modelos só cumprem tabela, como o polo mpi por exemplo.

                Se todos esses compactos estivessem nivelados as montadoras não investiriam em mais de um modelo com propostas e preços claramente diferentes.

                O novo gol vem aí por exemplo, com um posicionamento claramente abaixo do polo , como é hoje.

                Se isso não são dois níveis de compactos eu não sei o que é…

                • Não são todas as marcas que possuem mais de um compacto no segmento. Hyundai, Kia, Nissan, Peugeot, Citröen e Ford possuem apenas um modelo no segmento B.

                  • Vitor C

                    A peugeot já confirmou que manterá as duas gerações do 208 com posicionamentos bem diferentes.

                    A Ford sempre teve o Ka e o fiesta, como acontece lá fora, parou de vender o melhor aqui por que e burra, já que o Ka está longe de ser bom para bater com os modelos mais caros.

                    As outras só não tem pois não desenvolvem modelos para nosso mercado (exceto a Hyundai).
                    Não duvido na nissan quando trouxer o novo march deixar o antigo em linha, ela já vai fazer isso com o versa.

                    • Mas isso é sobrevida de modelo, apenas para valorizar o preço do novo modelo, pois aí a nova geração não entra na mesma faixa de preços.

                      Toyota fez com o Yaris, mantendo Etios, VW fez ao manter Gol e Fox, com Polo, GM ao manter Joy com Onix, Fiat ao manter Uno, ainda que tenha tirado Palio e Punto, com a chegada do Argo e etc.

                      Nesse ponto a Hyundai foi honesta, onde o novo HB20 segue sozinho, praticamente na mesma faixa de preços do antigo, e a Ford tem sido com o Ka, a Citröen com o C3, e a Renault com o Sandero.

                      Sobre o 208, a Peugeot ainda não há confirmação da continuidade da velha geração, estando a FCA/PSA mais inclinada a retirar de vez, dado o modelo estar perdendo relevância. Se for mantido, deverá ser bem mais conta do que é hoje.

                      Já sobre o Nissan March, ao que parece será apenas uma nova geração e afirmam que será diferente do resto do mundo, desenvolvida para mercados emergentes, ainda que baseada na global, devendo enfim descontinuar o atual March.

                    • Vitor C

                      Mas a sobrevida do modelo não é justamente para atuação em faixas mais baixas de preço no mercado? Caso contrário não haveria motivos para manter a venda.

                      Acho que é uma questão muito complicada, cada marca atua de um jeito. Acho que todas deveriam ter apenas um modelo, faz frente a incompetência dos modelos nacionais frente aos globais acabamos tendo essa confusão no mercado.

                    • A sobrevida é para encarecer o lançamento, coisa que acontece no Brasil.

                    • pedro rt

                      o fiesta parou de ser vendido pq alem de mais caro era menos espaçoso, bebia mais com akele 1.6 e custava caro manter o 1.0 turbo e o pessimo cambio powershift. o KA na geracao atual sempre foi uma escolha mais inteligente pois era mais espaçoso por dentro, mais bem aceito no mercado, e mais facil de manter por nao ter nenhum problema mecanico alem de beber menos

          • Eduardo 1981

            Muito boa explicação!

        • D34D P00l

          Eu prefiro chamar de compacto de entrada e compacto.

          • Foonoslew

            Sem considerar preços e marcas poderia haver somente sub compacto, compacto, mono volume e médio certo!?

      • 😎.

        Esqueceu doMini , maior concorrente do A1.

    • D34D P00l

      Eu prefiro Honda sem carro de entrada mesmo, dado a falta de custo benefício da montadora e a alta quantidade de porcarias ainda a venda aqui(Sandero, Gol, uno, etc)só iria sucatear mais o mercado e ia macular a imagem da marca.

  • Luka

    Honestamente, se honda não descer a facada no preço por aqui, tem grandes chances desse City Hatch dar muito certo por aqui.

  • Rick Wakeman

    Seria, dependendo do preço!!!

    • Josimar Genm Tavares

      E do motor, pq se for o 1.5, para ser mais um Yaris no mercado, esquece. Só rolaria com turbo, e preços na faixa do Polo, que é o mais caro dos 1.0 tricilindricos turbo

  • Flávio Hashimoto

    Essa história de hatch do city no lugar do Fit… sei não. Preferia mesmo o Fit com o banco traseiro flexível, mais altinho, espaçoso… Hatch, tinha que ser pequeno, de volume. Se vier no preço do Fit, sendo hatch…vai ser triste demais. Hatch bonito e bom da Honda eram os Civics VTi, de uns 25 anos atrás.Esses últimos hatchs da Honda não encontram mais lugar no mundo.

  • Alvaro Guatura

    Que coisa mais linda, pena que será demais pro meu bolso

  • Flávio Hashimoto

    Uma marca que fez o NSX, Prelude, Accord 1993, Civic 1993, New Civic, S660, S2000… como podem fazer uma frente bizarra dessas? Com um balanço dianteiro alongadíssimo (Onix fez igual mas fez bem mais bonito), uma lateral totalmente sem graça e a traseira (do City) muito mais feia que do City atual… eu sei que as marcas precisam lançar novos modelos, mas por quê tem que deixá-los feios? Pq tem que imitar o que a Hyundai fez com o HB20??

  • Cesar

    Essa frente deste tamanho deve ser para enfiar um motor do tipo W12.

  • Marcos

    Essa traseira me lembra um Mitsubishi ASX.

  • Maycon Farias

    Hatch médio? 100 mil na versão intermediária e 500 unidades por mês. Além do mais até no lançamento dele o City já deverá estar ocupando a faixa de preço do Civic. Futuro meio obscuro.

  • Eskarmory .

    Costumava fazer uns esboços de carros em ângulo de perfil. Sempre ficava estranha a proporção entre frente, entre-eixos e traseira, então desisti. Esse hatch me lembrou aqueles desenhos.

  • dallebu

    E esse para-choque traseiro de Onix Hatch? kkkk

  • dallebu

    Sabe filho, quando um Onix, um Civic e um Classe A fazem uma suruba…

    • Robinho

      esqueceu do ASX…olhe esta traseira…

  • RicardoVW

    Mais um hatch “popular” de R$ 80.000.

  • Pete Alves

    Que monstrinho. Design típico de países atrasados tipo India, Brasil Tailândia. Faria sucesso por aqui

  • Natán Barreto

    O Gear era muito mais bonito e teria feito sucesso.
    Esse aí é o resultado de ASX e City juntos

  • Debraido

    Da para colocar 4 argolas nessa traseira.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Com esse desenho, cobrando o que cobra em seus carros, não.

  • Yuri Lima

    Visualzinho bem genérico. Janelas traseiras lembram o Argo/Jac J3, frente “Wanna be a Civic 10”, mais ou menos como o Celta fez com o Vectra, e traseira Mitsubishi toda!

    Mas é Honda, pode vir o que for que vai vender. No preço que for. Deve vir no patamar do Yaris.

  • Compro Vidro de Perfume Vaziou

    Uma boa é, concorrência é sempre bem vinda, MAS sendo da Honda vai partir de 70mil modelo de entrada, uma triste realidade!!!

  • Lucas Mattos Azevedo

    A Mercedes Benz ligou, e pediu a traseira da Classe A de volta.

    • Eduardo 1981

      Mitsubishi ASX.

      • Lucas Mattos Azevedo

        Gora que você disse isso, não consigo “desver” o ASX!

  • Fernando Bento Chaves Santana

    O perfil me lembrou o JAC J3 esticado. Mas não está ruim. Porém custaria no mínimo mesmo que o Fit e o Cty sedã (lembrando que carroceria hatch é mais cara de fabricar do que a carroceria sedã). Assim poderia ser um carro mais caro com imagem mais “esportiva” do que o FIt e que poderia ser apelativo para o público do Golf e do Cruze hatch porém os hatchs médios estão em baixa. Por isto acho que este carro não vingaria. Outra possibilidade seria a Honda transformar essa coisa em um “suv-coupé” modinha mais barato do que o H-RW, com preços na faixa do W-RV.

  • Davi Millan

    Acho que tem espaço sim. Eu não compraria um Honda Fit, mas compraria esse hatch compacto. São públicos diferentes.

  • Eduardo 1981

    Kia Rio, és tu?

    Acho muito bons os carros asiáticos.

  • Guilherme Martins

    Achei a traseira IDÊNTICA ao Asx

  • Josimar Genm Tavares

    Seria uma boa com motor turbo, e uma variação híbrida, senão seria mais do mesmo, tipo Kia Rio chegando aos 42 do segundo tempo.

  • Valdek Waslan

    Dá para respirar aliviado pois o novo FIT, eu achei horrível. Quando vi a cara do novo FIT eu pensei: “Será que vão estragar o CITY também?”

  • Johnny Cage

    Outro hatch pra honda cobrar a partir de 79k…. e jogar preço do city pros 90k… e por consequencia civic a partir de 110k na linha 2021.

  • Renato Almeida

    Tudo indica que venha para o Brasil em substituição ao Fit. Dessa forma, a Honda teria uma dupla para disputar o mercado dos compactos com VW e Toyota, por exemplo. Devem melhorar a competitividade nos preços também, uma vez que o volume de produção de todos os modelos está muito abaixo do planejado pela própria Honda. A tendências de todas as montadoras para 2021/2022 é manter uma dupla de compactos hatch e sedã e um SUVzinho no portfólio.

  • pedro rt

    se vier com os mesmos preços do novo onix fara mais sucesso q ele pois o carro e lindissimo e a confiabilidade HONDA e conhecida ha quase 30 anos por aki.. o problema e q a honda nao e humilde e faz questao de deixar o preço nas alturas por causa do seu padrao de qualidade.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email