Europa Sedãs Volkswagen

Novo Jetta 2017 deve chegar maior e mais agressivo

vw-jetta-2017-project-700x467 Novo Jetta 2017 deve chegar maior e mais agressivo

De acordo com a revista alemã Autobild, a Volkswagen já trabalha na nova geração do Jetta, que estará intimamente ligado ao Golf. O sedã médio deverá aumentar de tamanho, assim como aconteceu com o Skoda Octavia.



Feito sobre a plataforma modular MQB, o Novo Jetta deve chegar por volta de 2017. Ele terá uma carroceria notchback e perfil de cupê. Além do ganho aerodinâmico, o modelo fica mais agressivo e atraente.

Além do maior tamanho, o Novo Jetta 2017 deve chegar mais leve e com maior qualidade, bem como tecnologias já presentes no Golf e mais algumas que chegarão nos próximos dois anos, entre elas painel digital, sensor de gestos ampliado, multimídia com Car Play/Android Auto/Mirror Link, entre outros.

No entanto, o foco do Novo Jetta 2017 será global e isso significa ter um produto também para o consumidor americano e por consequência, chinês e brasileiro. Nesse caso, o projeto deve contemplar a redução de custos na produção para aumentar a rentabilidade. Brasil, México, China e Índia deverão ser os principais produtores do modelo.

[Fonte: Autobild]

  • Joildo Dias

    Quando chegar com essa nova plataforma vai melhorar o que já é bom, incrível como esse carro vende pouco, pois não vejo um sedam médio melhor do que ele…o TSI é claro….

    • Minerius Valioso

      Será que é por causa da (suposta) manutenção mais cara?

      • Thiago

        Muita gente tem medo do câmbio DSG, que tem alto índice de quebra e conserto muito mais caro do que um automático tradicional.

        • Minerius Valioso

          Vai demorar um pouco ainda para baratearem a manutenção do DSG. Lembram-se de como era manter um automático tradicional há 30 anos atrás?

          • Bartolomeu

            Acabei comprando o Golf Tsi manual de tanto ouvi falar de problemas no DSG, normalmente fico com o carro 5~6 anos pois nesse periodo rodo 60 mil e não preciso trocar nada no carro e é bem provavel que teria que mexer no DSG em algum momento Tem uma outra diferença, nas revisões de 60K dizem que com DSG custa R$2200, com cambio manual R$ 800. Como tenho outro carro automatico, Civic, que minha esposa usa se sentir vontade rodo com ele. O meu carro anterior ao Golf era manual também, C4 HB 2.0.

            • Não conheço relatos de problemas no DSG com quilometragens até 60 mil km. Mas a troca do conjunto de embreagem é realmente caro. Não sai abaixo de 6 mil reais.

              • SDS SP

                Isso serve de alerta aos desavisados que compram carros usados dessa categoria. Todo cuidado é pouco, pois o barato pode sair bem caro.

              • Lucas

                o teste 60mil km da 4R terminou com o cambio quase intacto. Acho que depende muito do uso.

                • Pra falar a verdade, terminou intacto, mesmo. Nem “quase” não foi… rs. Acharam até as marcas de usinagem nas peças do câmbio.
                  Já li em muitos artigos que a troca do conjunto de embreagem dupla sai muito caro, mas nunca li um relato de alguém que a tenha trocado.

                  • Lucas

                    A única coisa que li sobre terem trocado é justamente gente que brigou na garantia que o cambio fazia barulho. Trocaram e o barulho continuou. Eu particularmente quero fazer o test-drive no carro pra saber se esse barulho é significante ou não. Pq 99% das vezes ando com o carro no ar condicionado, vidros levantados e música tocando. Vi relatos de que o barulho aparece se vc estiver com os vidros baixos, ar desligado, som desligado e andando em ruas de qualidade ruim (ou de paralelepipedos). Agora me pergunto, qual carro nessas condições não vai fazer um barulhinho sequer?

                    • Uma amigo já me mostrou o barulho no carro dele. Não é realmente significante. Se você abrir as janelas do carro em uma rua mais estreita e com piso irregular, vai escutar um tipo de chacoalho de peças metálicas, é isso o que acontece.
                      É como eu disse, não é uma “coisa boa”, mas não é realmente fruto de incômodo. Logo você se acostuma.

                    • Lucas

                      Pois é. O problema é que as ruas com piso irregulares são meio que regra na minha cidade, então não sei se isso seria um grande problema rsrs. Depois de meses de passagens em CCS vendo um crossover, minha esposa decidiu que não vai comprar nenhum. São muito gastões, motores pouco eficientes e muito caros pro que oferecem. Então partimos pros hatchs, onde sobra Golf e Focus. Bravo eu já tive, é um bom carro, mas está muito caro pro pouco que oferece. Cruze já é um problema com a CCS que inclusive já processamos. PGT não tem por aqui. Hyundai a CAOA que tem por aqui está quase pra fechar as portas, vive as moscas, então temos receio de comprar um carro lá e depois a CCS se mandar (como já aconteceu com a Nissan, Renault e Chery que tinham aqui).
                      Minha esposa gosta mais do Golf. Eu particularmente prefiro o visual do novo Focus mas sei que o Golf tem mais qualidade mecanica e de construção. Os poréns é que o Golf é um pouco mais caro, o seguro é mais caro e a VW daqui não dá conversa, o preço é esse e acabou, sem muita negociação. Agora a Ford, como já tenho carro de lá, só faltam me levar no colo, tem conversa, fazem juros baixos ou até juro 0 dependendo da entrada. Oferecem carro pra test-drive mais prolongado, etc, etc.
                      Mas ainda estamos na dúvida pq minha esposa quer pq quer o Golf, principalmente pq ela pega muita estrada (BR) e o Golf tem um consumo invejável, por ano iria significar uma economia média de uns 2500 de combustível, por baixo.

                    • Um amigo meu tem Focus (G2), e gosta muito do carro. Está negociando para comprar outro.
                      Eu, particularmente, gosto mais do Golf. Mas o Focus não deixa de ser uma ótima escolha, também.

                    • DINEIROO

                      Iria de Golf sem dúvida. Boa sorte na escolha!

                    • Celso Fernandes

                      A sua esposa entende tudo de carro. Confie nela e vá de Golf. Não vai se arrepender.

                    • João Felipe Machado Silvestre

                      peraí, pra um carro que parte de 70 mil reais, é motivo de incômodo SIM!

                    • “Cada um é cada um”, como diz o ditado popular… rs. A mim não incomodou. E se fosse um barulho que me incomodasse, tanto faz se o carro custasse 30 ou 300 mil reais. Não é porque eu tenha comprado um carro mais barato que eu precise aceitar um defeito.
                      Quanto ao “problema” do Golf, é um ruído que você nota em situações bem específicas, que eu sabendo que não é defeito, realmente não me incomodaria. Mas não tiro o direito ninguém se sentir incomodado. É só procurar outro modelo na concorrência.

                    • Celso Fernandes

                      Esse negocio de barulho é pessoal que se encana com todo tipo de grilo. Até o ACS faz barulho quando sua condução e condição o exigir. Aí tem gente que já bota a culpa na suspensão, freios, pneu, etc.

                    • Lucas

                      Pois é. Tenho um Fusion e a roda dele faz muito barulho nas vias ruins daqui, mas eu entendo q é por conta do perfil 45 e R18, impossível não fazer barulho. Mas tem gente que é grilada rsrs

                    • Hamilton Silva

                      Havia duas situações. Uma referente ao câmbio que, de fato, ao transitar em vias de paralelepípedo, faz um barulho significativo. Daqueles que você nunca espera ouvir em um carro de 100 mil. No entanto, é uma característica de câmbio mesmo. Presente, inclusive, em alguns modelos de Audi. Pouco transito neste tipo de piso, portanto, não me incomodo, pois pior que o barulho é a dúvida de que algo esteja errado, mas não é o caso. O outro barulho que os perfeccionistas reclamavam, esse bem menos perceptível, dizia respeito a um ruído que ocorria em baixas rotações, quando o turbo era acionado (2000 rpm). Neste caso, instalei, gratuitamente, na concessionária uma pequena presilha de aço e tudo se resolveu. Até o assovio do turbo sendo acionado ficou deliciosamente perceptível. Faça o test drive! Depois, posso te garantir que, se vc curte dar umas aceleradinhas responsáveis, os outros carros se tornarão super sem graça!

                    • Fernando

                      Meu irmão tem um golf com o câmbio de 7 marchas e nunca consegui identificar esse barulho. O DSG 6 é banhado a oleo e certamente não fará ruido algum.

                  • Romualdo Vieira

                    Eu troquei do Passat. Custou exatos R$ 9.133.

                    • É grana pacas… 10% do valor de revenda do carro, praticamente.

                    • Romualdo Vieira

                      Foi muita grana mesmo amigo. Me arrebentou o bolso.

                    • Alex C M

                      Se não se importa, vc poderia dizer o ano e o modelo do seu Passat?

                    • Romualdo Vieira

                      Sem problema Alex. Era 2010 / 2010. Não estou mais com ele.

                  • FocusMan

                    Fora do Brasil existem bastante casos.

                • Isaac Ferreira Santo

                  Concordo.

                • FocusMan

                  Desculpe, mas a 4 rodas não tem credibilidade nenhuma. O carro estragou uma bronzina e eles esconderam o fato do leitor de maneira bem descarada.

                  • Lucas

                    Rapaz, olha q eu sou fã da Ford, mas aí já é ser demais coxinha hein. É só ler a porrada de avaliação que tem do golf na net, o carro é bom.

                    • FocusMan

                      A quatro rodas foi a única que fez teste de longa duração.

                      O carro é bom, e eu gosto dele mais do que do Focus, inclusive, e não comprei um por falta de grana.

                      O que eu falava era sobre o cambio DSG, que quebra e dá mais defeito do que deveria.

                      Acho que vou trocar meu Nick, pq toda vez que o pessoal lê Focusman, acha que estou falando do Ford Focus. Não tem nada a ver com o Focus…

                    • Lucas

                      E todo mundo reclama tbm do PS da Ford que quebra e dá mais defeito do que deveria. Então tá foda comprar carro mesmo kkkk

                    • FocusMan

                      É, essa tecnologia carece de mais desenvolvimento. Sem dúvida ela é o futuro, mas o presente ainda é a boa e velha transmissão por turbilhonamento de fluído hidráulico.

              • Romualdo Vieira

                Eu tenho. Meu passat arrebentou o DSG com 56 mil km. E um monte de gente posta coments no meu vídeo que está com DSG com problema antes mesmo dos 40 mil km.

                • FocusMan

                  E olha que seu DSG é o modelo mais robusto com banho de óleo e tudo mais.

                • Eu ainda não tinha encontrado relatos significantes nos canais de mídia que costumo frequentar. Bom saber.

              • Guilherme Teixeira

                mas dura 160.000km também ou mais.
                Você fica com o carro e as vezes não roda nem a metade dessa km.

            • Celso Fernandes

              É russo, comparar DSG com AT? Se sentir vontade terá que ter um JETTA TSI ou um Golf Highline, do contrário sua vontade vai ficar capada.

          • Miro

            Então, a manutenção de um automático “antigo”, continua um tanto cara, porém depende do uso. A simples troca de filtro é óleo, prolonga e muito a vida do câmbio automático “comum”, tenho um Omega 97 (cd 4.1) e um 2004, ambos automáticos, 4 marchas. O 97 esta beirando os 200 mil rodados, (e tem GNV) o câmbio esta com um problema de solenoide e só! O 2004, ja estou com ele 3 anos, esta com 125 mil rodados, ja troquei o óleo e filtro do câmbio, 2 vezes e até o prensente momento esta tudo normal!

            • FocusMan

              Esses carros usam cambio automático AISIN. Esses ai nunca quebram mesmo!

        • Bartolomeu

          Parece que o cambio em si não quebra, mas a embreagem como todo carro que usa, desgasta, tanto Powershift como DSG. O problema é que são duas e para trocar no caso do DSG precisa tirar o cambio, são R$ 5 mil em peças e R$ 3 mil em M.O.

          • Thiago

            Há ainda um índice grande de problemas, pelo menos no Jetta vendido aqui, na unidade mecatrônica. Gasta-se R$7-8 mil entre peças + mão de obra em oficina especializada (que só tem em SP) ou 15 mil na concessionária.

          • FocusMan

            O Powershift em uso normal e sem problemas, deve durar 250 mil km antes de uma troca, segundo o fabricante da caixa me informou.

        • Osni Duarte

          Mas a garantia que a VW oferece no Jetta é total por 3 anos. Nesse caso, qual o medo do custo pelo reparo desse câmbio? Me parece que a maioria dos compradores nessa faia de preços troca de carro antes do fim da garantia.

          • Thiago

            Dados os custos de revisão, imprevisíveis por causa da variação da mão de obra e acima dos concorrentes, e a falta de qualidade das revisões da VW com a linha premium, o que mais tem é Jetta com menos de 3 anos fora de garantia… Muitos, inclusive, já à venda.

        • Gustavo73

          Alto índice de quebra?

          • Thiago

            Imagino que aqui não possa postar links, mas os problemas da DQ250 / 02E são vastamente documentados na internet. Unidade mecatrônica, desgaste prematuro das embreagens e alguns outros problemas menos graves.

            • Gustavo73

              O dsg7 foi testado pela 4R r passou muito bem. Verdade que 60 mil km é pouco. Como o Tsi já está aqui há algum tempo trmos vários proprietários nos blogs e não vejo essas reclamações. Ao contrário do que tem acontecido com o powershift associado ao motor 1.6 16v na Ford. O Jetta usa o dsg 6 banhado a óleo e usado nos Audi vendidos aqui a pelo menos 10 anos. Claro que não é inquebrável mas pelo que leio é bem sólido e elogiado ao redor do mundo. Sim na China houveram problemas mas nas unidades fabricadas por lá. Quanto ao custo de manutenção depois de ler por aqui que o Cruze custa 6/7 mil para trocar a embreagem. Nem acho que 8 mil pelo dsg algo tão fora do padrão.

              • Thiago

                Vai lá, é robusto, a quatro rodas testou. Das auto, imbatível. Deve ser por isso que um dos maiores fóruns de VW do mundo tem um tópico de 1000 posts dedicado todo a problemas neste exato câmbio, que foi criado justamente porque eram muitos tópicos separados de problemas nele.

                O próximo passo é você vir falar que o 09G (Tiptronic 6 marchas da VW) também não é problemático…

                Não quer dizer que todos quebram. Só dão bem mais problemas que o esperado.

                • Gustavo73

                  Se é assim, já que não concordei com você. Então blz.

                  • Pois é… a 4Rodas deu o seguinte veredicto final para o Golf de 60 mil km: “provavelmente o melhor carro já testado na seção”, a despeito dos tradicionais deslizes da rede autorizada.
                    Problema fácil de ser encontrado na internet para o DSG é relativo ao barulho tipo “caixa de ferramentas” em pisos irregulares (no câmbio seco, como o do Golf – no Jetta não ocorre), o que já foi até cansativamente esclarecido que se trata de característica de projeto (vá lá, não é agradável, mas não representa nenhum risco de outro problema futuro).
                    Quanto à troca de embreagem do DSG, já li várias vezes que se trata de uma operação cara. Mas nunca li um relato de alguém que a tenha trocado efetivamente.
                    Eu também não me lembro de ter ouvido falar de que a caixa automática Tiptronic de 6 marchas (Jetta Comfortline) seja problemática. Ultrapassada talvez, mas problemática? Sei não.

                    • FocusMan

                      Ubaldi, variações dessa caixa são vendidas desde 2002 na europa e chovem problemas com elas. É uma caixa robusta como todas as caixas de dupla embreagem, mas se o carro for submetido a um uso constante na cidade, com transito pesado, anda e para e principalmente, ladeiras, ele vai desgastar logo.

                    • É, no caso da 4Rodas o carro anda muito em regime rodoviário. Tivemos um Jetta TSI 2011 aqui na empresa até 2013. Rodou bastante, perto dos 100 mil km. Problema que teve foi um vazamento de óleo quanto contava com seus 30 mil km, mas a concessionária resolveu rápido (nem fiquei sabendo direito de onde vinha o vazamento – me parece que foi da tampa do cárter). A caixa DSG da VW é praticamente a mesma S-TRONIC da Audi. Já li diversos textos, inclusive do Jeremy Clarckson (Top Gear), a enaltecendo como a melhor caixa de mudanças da atualidade. Confesso que nunca me embrenhei a pesquisar casos na Europa, não. Se você está dizendo, então vou comprar a informação, ora bolas… rs.
                      Aqui no Brasil existem relatos parcos de alguns usuários com desgaste prematuro do conjunto de embreagem, em especial de Jettas e Passats, que já estão em nosso mercado a mais tempo. Mas acho que o número fica dentro da normalidade, até porque nunca se sabe a exigência a que são submetidos os modelos, em especial por se tratar de carros com desempenho agudo.

                    • FocusMan

                      Você está correto. Entretanto o volume de vendas desses carros no Brasil é muito pequeno frente a produção mundial desses modelos.

                      Nos EUA, onde o volume é considerável, esses carros tem péssima fama.

                • Lucas

                  Assim, eu já participei muito de blogs de carros. E infelizmente é complicado julgar com base neles. O que eu via de apzeiros em blog que simplesmente destruiam o carro era incrível. Principalmente no blog do Fusion. Os caras simplesmente demoliam. Num tópico reclamavam que vão ter que trocar o cambio, no outro postavam foto a 190km/h com o cambio no N. Não to dizendo que o cambio é perfeito e não dá problema, mas tem gente que maximiza as possibilidades de problemas. Quanto a barulho, realmente não vejo isso como problema, o carro foi feito pra alemanha e suas estradas perfeitas. O problema é que o DSG7 não foi feito pras nossas ruas, ele segura marcha quando as ruas são muito ruins e faz barulho pq a Caixa é seca. Agora se estão relatando problemas de quebra, com baixas kilometragens, aí é outra coisa.

                  Estou lendo muitas avaliações de donos de golf por toda a internet e reclames e tudo o que posso e não vejo nada tão grave, diferente de outros modelos. Hj estou na dúvida se pego um Golf DSG ou um Focus Powershift. Eu tenho um Fusion e o PS até agora não deu nenhum problema.

                  • FocusMan

                    O Fusion não usa PS, usa uma caixa epicicloidal normal a 6F35

                    • Lucas

                      Rapaz, não sei, só sei que o meu Fusion está escrito “Powershift”

                    • FocusMan

                      Rapaz… tire uma foto do seu carro e manda aqui no NA. Seu carro é um modelo especialmente produzido para você e merece um lugar no teste do leitor! kkkk

                    • Lucas

                      Eu morria e jurava que era Powershift o cambio do fusion, devo ter confundido.

                    • FocusMan

                      Não é não. A ford não colocaria aquela tranquera no Fusion.

              • Romualdo Vieira

                Então Gustavo, procura meu vídeo no youtube… “Defeito DSG passat” tenho relato, e lá outras pessoas relataram também problemas com o DSG. Esse câmbio não quero nunca mais. Infelizmente não estou sozinho.

                • Gustavo73

                  Não duvido que tenham unidades com problemas. Como eu disse nada é inquebrável ou infalível. E claro que para quem é tem uma unidade assim as estatísticas não importam.

              • FocusMan

                Gustavo, mes desculpe,. mas a 4 rodas não tem o mínimo de credibilidade para dizer se um carro é bom ou ruim. Seus testes são feitos com uso praticamente na estrada, onde ocorrem poucas trocas de marcha e o carro sempre está com a temperatura de funcionamento em boas condições.

                Queria ver a caixa desmontada em um carro com 40 mil km de uso dentro de Salvador – BA, cheio de ladeiras.

                • Gustavo73

                  Ei acho que já dá para ter uma idéia. E rodam em SP também com o trânsito caótico. O Golf feles também apresentou os barulhos, o desmonte mostra que não tem nada fora do lugar. O DSG 7 já roda em alguns Audi a mais tempo. Não creio que trnha grandes problemas.

                • Gustavo73

                  Quanto ao trânsito de SSA. No final da década de oitenta estive ppr aí com meis pais. Tudo tranquilo mesmo no Carnaval. Depois voltei em 2008 e 2010. Fiquei impressionado, principalmente com ao aumento do trânsito enyre 2008 e 2010. Nâ época acjeo pior que o do Rio de Janeiro.

                  • FocusMan

                    Trânsito daqui faz o Rio parecer um paraíso do trânsito. Ainda bem q escolho hora para sair pq esta bem complicado

                    • Gustavo73

                      Aqui piorou bastante com as obras. Ás vezes dá a impressão de ser de propósito, ou por incompetência. Vemos obras feitas nas horas mais impróprias, e configurações de vias e etc que a lógica mostra que não daria certo.

                    • FocusMan

                      O Preferito atual até melhorou alguns pontos do transito aqui mas ainda sofremos por ser uma cidade medieval em pleno século 21.

            • FocusMan

              Olha, infelizmente num futuro próximo, carro usado com cambio automatizado de dupla embreagem vai ser tão bem quisto quanto carros com 16 válvulas há uns 10 anos atrás.

              Ninguém queria comprar Gol, Corsa, Palio quando equipados com os motores com 16 válvulas.

          • Guilherme Batista

            Pensei a mesma coisa que você.
            De onde será que esse pessoal tira esses dados?

            • Gustavo73

              O DSG 7 tem relatos de retenção de marchas e o famoso barulho. Que também está presente em menor ou maior grau em outros automatizados de dupla-embreagem a seco. A DSG 6 esses relatos são infinitamente menores. Mas quebras não são algo comum. Como disse e ao contrário do que muitos falam não é algo que apareceu ontem. E os DCT já s3 espalharam pelo mundo nos mais diversos fabricantes. Inclusive as japonesas Honda e Toyota vão ou já usam em alguns modelos. Os famosos câmbios automáticos da ZF, mundialmente conhecidos por sua eficiência e durabilidade podem ter problemas. É só ver os casos do Evoque e Jeep. Nada é inquebrável ou infalível. Mas não vejo hoje relatos que digam que o dsg está acima da média em problemas.

              • Davi Millan

                Realmente o DSG está muito a frente das demais.
                Agora entre o DSG 6 e DSG 7, me parece que o DSG 6 seja superior mesmo, pois este apresenta menor quantidade de reclamações. Agora uma dúvida. Parece que o cambio do GTI (DSG 6) faz menos barulho de caixa de ferramenta do que a do Golf Highline/comfortline (DSG 7). Será só eu que notei isso ou mais alguém?

                • Lucas

                  O que eu li a respeito é pq a Caixa de Cambio do DSG7 é seca, enquanto a do DSG6 que equipa o GTi é lubrificada. Isso tbm influencia no barulho.
                  Agora entre DSG7 do Golf e Powershift do Focus 2016 (o novo agora)?

                  • Davi Millan

                    Olha! Eu ainda não ouvi problemas do Powershift e nem barulho de caixa de ferramentas no Focus 2.0 (2.0 somente), porque na Eco e no New Fiesta, além dos problemas que vem apresentando esse som é nítido e chega a dar medo.

                    • Renato Giosffi Soares da Cunha

                      Pior que os Focus estão apresentando os mesmos problemas. A ford tem que decidir logo o que vai fazer. O bom seria uma CVT com 7 ou 8 marchas virtuais. Imbatível. 100 km/h a 1000 RPM.

                    • Davi Millan

                      Bom, eu não vi esses relatos ainda e nem de conhecidos meus que tenham o Focus (diferente do que acontece com quem tem New Fiesta). Vou ficar de olho e ver se também acontece e de preferência rápido, pois o Novo Focus está cotado para minha compra. Já sobre o CVT eu correria do Focus caso ele tivesse uma transmissão CVT. Não consigo gostar e nem me acostumar, me sinto dirigindo uma enceradeira.

                • Gustavo73

                  A questão não é ser superior. Mas terem objetivos diferentes. A DSG 6 banhada à, óleo aguenta um torque maior, e a quantidade de óleo a mais “abafa os barulhos de funcionamento. A dsg7 mais nova tem em grande parte a economia como objetivo. A menor quantidade de óleo (não é totalmente seca, só tem bem menos óleo) não abafa tanto assim os ruidos. Mas pelo que tenho lido as duas tem se comportadcomuito bem. mportado

                • Renato Giosffi Soares da Cunha

                  Davi Millan, Os DSG 6 são banhados a óleo e por isso fazem menos barulho do que os DSG 7 que são câmbios secos…

              • FocusMan

                Os ÚNICOS cambios automáticos confiáveis que conheço são os AISIN. Todos os outros dão defeitos.

                • Renato Giosffi Soares da Cunha

                  FocusMan, não se esqueça dos ZF da Mercedes, Maserati e dos Jaguar. São excelentes.

                  • FocusMan

                    Olha… Eles dão problemas também viu.

              • Renato Giosffi Soares da Cunha

                Gustavo73, existe sim um grande grau de problemas com os câmbios DSG. Os da Audi menos do que os da VW e os powershift da ford estão insuportáveis…. Pode procurar na Net.

                • Gustavo73

                  O câmbio da Audi é o mesmo da VW. O DSG é elogiado pelo mundo. O Powershift da Ford ainda não está no mesmo nível, aqui o maior problema parece ser quando aliado ao 1.7 sigma.

        • Celso Fernandes

          Vc tem alguma estatística que comprove isso? Pelamor. Fatos.

        • Hamilton Silva

          De onde você tirou essa informação, amigo! Auto índice de quebra? Melhor câmbio da atualidade, você quis dizer né? Tenho um TSI há 3 anos. Tenho amigos que têm TSI, nunca ouvi qualquer tipo de reclamação, muito pelo contrário! Nunca vi um câmbio tão inteligente e rápido! Parece mágica, de tão bom! Só mesmo dirigindo pra conferir!

      • Edson Fernandes

        É caro manter sim o Jetta. Se colocar entre alguns rivais, alguns chegam até a custa quase a metade em revisões. E falo do modelo Flex.

        O maior problema da VW quando falamos de importado… é que ela costuma ser bem mais “grosseira” nas revisões e cobra o que quer de mão de obra por ser um produto da linha Premium da marca.

        Ainda que até 30000km seja tranquilo, até os 60000km a coisa fica bem mais cara.

        • Eu só acho que essa diferença no custo das revisões não é determinante na escolha de um carro de 100 mil reais. Ok, o custo das revisões do Jetta até os 60 mil km pode ser o dobro da de um Corolla, por exemplo… mas isso significa no máximo uns 2000 reais, isso ao longo de 5 anos na média (a média brasileira de rodagem é de 12 mil km/ano). Portanto, não acredito que o consumidor médio desse tipo de carro vá realmente definir sua escolha por 400 reais a mais de gastos por ano.

          • Edson Fernandes

            Depende.

            O consumidor ACEITa pagar MAIS por um carro para abrir mão de uma revisão mais em conta. Vemos o nosso mercado claro quanto a isso. Ok, existe a confiabilidade, entre outros quesitos, mas mesmo assim, o Civic que melhorou muito na versão de topo (que custa inclusive praticamente o mesmo que um Corolla XEi) não está vendendo tão bem qto o Corolla.

            Essa percepção falando dos modelos cujo considero caros no preço de venda, demonstra boa parte do que digo. E falamos de diferenças quase sempre na média de R$10000~R$15000 para os concorrentes que possam ser até mais caros na manutenção, mas que mesmo sendo mais caros, ainda assim compensam essa boa diferença na hora da compra e inclusive na hora da revenda.

            • Meu amigo, Corolla é ponto fora da curva, como o Gol foi por quase 3 décadas. Não há uma justificativa realmente concreta para a liderança absoluta do modelo, e nem pelo valor de revenda elevadíssimo. É como o Gol, mesmo: lei da oferta e da procura. Tem mais gente querendo comprar um usado que gente vendendo, aí se pede o valor que quiser. É o tal círculo virtuoso: fama gera mais gente querendo, que gera maior valor de revenda, que gera mais clientes do veículo zero km.
              É aquilo que já comentei, não é que o Corolla não tenha seus bons adjetivos, em especial no que tange à construção, que em minha opinião fica à frente em qualidade a quase tudo (ou tudo) o que se monta em solo brasileiro. Mas como projeto ele fica devendo em muitos aspectos a muitos concorrentes. Suas qualidades valem a liderança? Sim, em especial dentro de uma categoria com consumidores conservadores na sua essência, vale. Vale vender praticamente a soma de todos os outros concorrentes juntos? Aí eu acho que não, já é efeito manada mesmo.

              • FocusMan

                Naquela época ninguém fazia revisão em concessionária, a não ser carros de governo e empresas.

          • FocusMan

            As pessoas gostam de sentir mais espertas comprando carros que gastam mais na compra e menos na revisão. sendo que isso no fundo no fundo não faz diferen’dca dentro dos bolsos.

      • Leo Romano

        Ja to no 2o TSi, o 1o vendi c quase 70mil. O carro andou 40mil km chipado e c 300cvs, com torque quase 50% maior que o original e meu Dsg nunca reclamou. Adiantei a troca do fluído do DSG pra 50mil/km como prevenção e me custou na faixa de R$ 1600,00.
        Tenho 8 amigos que usam DSG, nenhum deles teve ou tem problemas. Tem muito TSi c mais de 100mil km, fazendo a 2a troca dos fluídos do DSG e nada de problemas.
        É um problema raro nos TSi’s do Brasil.
        Nos motores 200cvs é raro, nos motores 211cvs é ainda mais raro. Talvez a atualização do software do DSG tenha ajudado na prevenção de algum desgaste prematuro.

      • zeuslinux

        Engraçado é que todo mundo ouve falar a mesma coisa do câmbio CVT e mesmo assim a Honda bate records de venda do HR-V, quase todos CVT…

        Se a pessoa pensar assim, não vai comprar nenhum carro automático ou automatizado. Aliás, só vai restar alguns poucos modelos populares.

        • Também nunca li relatos de problemas com o CVT em termos de robustez. As reclamações para este tipo de câmbio são mais relegadas ao funcionamento digamos, monótono que ele imprime aos carros equipados com ele em sua versão tradicional.
          Em sua versão mais moderna (como as usadas por Honda e Toyota atualmente), a simulação de marchas acaba deixando a condução dos modelos equipados com ele muito próxima do que se tem em um automático normal.

          • zeuslinux

            Já houve carros como o Lancer cujo CVT travava por causa de falta de radiador de óleo. Já vi relatos de outros carros onde a pessoa se queixava do alto custo do reparo do CVT, etc.

            Enfim, acho que muita gente amplifica os problemas que podem ocorrer eventualmente numa ou outra unidade de algum modeo e a estendem para todos os carros daquele modelo, como se o fabricante projetasse o câmbio para dar defeitos.

            O DSG é usado em muitos outros carros da VW no Brasil e no exterior e mais tempo ainda nos Audis. Se fosse problemático como falam, já teriam corrigido o projeto.

            Tenho alguns amigos que possuem o Jetta TSI há anos e inclusive compraram usados (o que teoricamente aumentaria a chance de ter problemas) e nenhum teve qualquer problema com o câmbio.

            O problema desse carro (e outros como o Audi A3 e alguns BMWs) é que muita gente chipa e mexe em outras coisas. Se for malfeito pode estragar mesmo câmbio e a eletrônica do carro. Muita gente mexe nisso e tira quando vai vender, escondendo isso do comprador.

          • FocusMan

            Eu tive problemas no Honda Fit 2008. Da uma procurada por “problema cambio CVT Fit”

            • É aquela coisa, a tal da produção em série produz pontos fora da curva sempre, não tem jeito. Não existe modelo ou sistema produzido industrialmente que seja imune a falhas pontuais, que em um produção em larga escala acabam sendo numerosas, e chamam a atenção quando observados pelas mídias atuais, que facilitam muito o acesso a esse tipo de informação, apesar de serem ocorrências percentualmente pouco significantes. Por isso, não estou dizendo que “não existem problemas”, e sim que eles estão dentro de um padrão de normalidade para uma produção industrial em série.
              A Honda goza de excelente reputação geral quanto à robustez de seus produtos. Acredito que não seja de graça.

              • FocusMan

                Pode pesquisar sobre problemas honda Fit CVT.

                Todos os carros tem problemas na mesma km, cerca de 80 mil km.

                Sabe o que acontece com esse tipo de carro? Pertece a pessoas que rodam pouco e fazem uso bem moderado do veículo.

                Geralmente esses carros não possuem concessionária no interior do país, onde as condições de uso são mais severas que nas grandes capitais e por isso ficam menos expostos aos problemas e a atigirem altas quilometragens.

                Quem mora no interior e quem roda muito sabe onde o calo aperta e não é a toa que Corolla é um carro que se vê muito na estrada, pois esse sim, não dá manutenção.

                Tivemos alguns Hondas em casa e posso afirmar que todos deram defeitos, principalmente depois de acabar a garantia.

                • Respeito muito a opinião de quem teve o carro. Como nunca tive nenhum Honda, você tem muito mais autoridade para falar do assunto que eu.

                  • FocusMan

                    A Honda tem ótimos carros e eles não dão defeitos do tipo que deixam você parado na rua. Mesmo o Cambio CVT, quando dá defeito, os sintomas são trancos e demora na saida. Isso construiu a fama de inquebrável dos seus carros. Entretanto, quem teve Honda e rodou muito com eles, sabem que a suspensão volta e meia precisa trocar bieletas ou amortecedores e se mora em locais onde tem alta salinidade, sabe que a carroceria sofre com corrosão mais do que deveria. Também, nos 3 carros que tivemos em casa da marca, o eletro ventilador do ar condicionado / radiador, deu pau depois dos 70 mil km.

      • zeuslinux

        Mimimi. Quem compra Jetta TSI nem pensa no resto dos sedãs médios aspirados de marcas não premium como alternativa, e sim com carros de entrada de marcas premium, como Audi A3 sedan, BMW 320i, Mercedes C180, etc.

        E vejam só a comparação de custos de manutenção entre o Jetta TSI e esses sedãs de entrada de marcas premium, bem MAIS EM CONTA:

        http://testedos100dias.com.br/audia3sedan/2014/09/comparativo-de-manutencao/

        • FocusMan

          Grande verdade.

          Agora, sabe o que vejo acontecendo?

          Muitos amigos tinham Jetta TSi e achavam otimo. Mas todos trocaram de carros em menos de 2 anos para outros modelos.

          • zeuslinux

            Para que modelos ?!

            Eu conheço um que trocou por um Volvo XC60 (que é uma SUV premium) e outro por uma BMW 320i.

            Não digo que é o melhor carro do mundo mas que tem um bom custo-benefício. Se a pessoa quiser migrar para outros carros, vai ter que fazer um downgrade ou migrar para carros de marcas premium como eu citei, que são mais luxuosos e até mais potentes, mas mais caros e com custo maior.

            • FocusMan

              Camaro, Hilux SW4, Corolla, Focus Titanium.

              Alguns fizeram downgrade outros upgrade…

      • BMAlves83

        Provavelmente seja a principal razão, ainda mais se comparar o custo de manutenção com o Corolla. Acho que o comprador prefere pagar um valor elevado no Corolla e “economizar” nas manutenções.

      • EJ

        O Jetta derivado do Golf V (motor 2.5) tem a manutenção bem cara, infelizmente. O que é uma pena, porque é um carro excelente, com vários itens de conforto, bonito até hoje… tenho um primo que possui um, já gastou uma graninha razoável no tiptronic e outros detalhes eletronicos, e está com certa dificuldade em revender o carro pela fama.

        • FocusMan

          Esse carro aqui em Salvador não vale dinheiro nenhum. Dá até pena ver o estados que muitos estão ficando.

      • Junoba

        Mas na revisão da autorizada, os preços já indicam isso. Entre os sedans médios, ele é o mais caro.

    • Marcos Wild

      Vende pouco aqui no BR, mas mesmo assim está em 4º lugar nas vendas, e outra, falta divulgação por parte da Sonolenta Volks.

      Pois o Jetta é um carro global que existe a 40 anos.

      • Gustavo73

        Aqui falta o 1.4 Tsi no lugar do longevo EA 113. Isso sem aumentos de preços e incluindo esp já que tc é de série . Inclusive acho falho terem laçado a versão com facelift ainda com o 2.08v. Se fosse só no Trendline com at por menos de 65 mil ainda poderia ser. Mas a Confortline não dá principalmente chegando a custar bem próximo do Civic EXS e menos eqequipado. Assim só o 2.0 tsi tem um cxb razoável.

        • Rômulo M.

          Achei uma grande decepção lançar esse carro por aqui com esse conjunto mecânico defasado, seria melhor que tivessem adiado a reestilização para quando fosse iniciassem a produção local, já com o motor 1.4. Até pq a reestilização foi bem fraca e o principal diferencial do carro seria a nova motorização e a adoção do multilink em todas as versões.

          • Gustavo73

            A multlink já está em todas as versões desde o meio de 2013. W também me decepcionou a ausência do 1.4 Tsi não ter vindo logo. Já que hoje a versão mais vendida é a Highline 2.0 tsi e a Trendline deve ficar mesmo com o 2.0 8v. Poderiam esperar e lançar a Confortline depois já nacional. Poderiam até usar a desculpa das cotas. E aí eu me pergunto, com poucos meses entre a chegada do facelift e a versão nacional. Será que ela vai estrear já com o 1.4 Tsi. Ou vão enrolar até 2016. Bola fora da VWB.

    • Rômulo M.

      Eu vejo alguns bons contras nesse Jetta, manutenção bem mais cara que a dupla Corolla e Civic, e até mesmo mais cara que a do Sentra, seguro é outro item que também é bem mais caro. Acabamento interno é bem fraco, na minha opinião, com grandes áreas de plástico duro e de aspecto pobre, olhando o acabamento das portas parece até ser de um Voyage. E o pior de tudo é o motor 2.0 8V de concepção antiga que deixa o carro fraco e com alto consumo, o câmbio ajuda muito na tocada, mas não faz milagre.
      PS. Já tive um Jetta 2009 2.5 por isso posso falar com certa propriedade que nesses aspectos o Jetta piorou bastante. Acredito que quando o Jetta receber o motor 1.4 turbo possa se tornar uma compra interessante, mas com o atual conjunto mecânico acho difícil.

    • Problema é que Jetta TSI parte de um patamar de preço alto, já próximo aos 100 mil. E quando equipado conforme se espera de um carro dessa categoria, vai aos 110. O que faz volume de venda na categoria é uma versão intermediária razoavelmente equipada com preços próximos à casa dos 80 mil. Nessa faixa, com o Comfortline e seu motor 2.0 8v, o carro fica sem atrativos perante a concorrência.
      Nesta nova versão e com um motor decente na versão intermediária (1.4 TSI), o VW passa a ter bons atributos para melhorar sua performance nas vendas.

      • zeuslinux

        Não, o preço efetivo parte de 90 mil, o que não é muito diferente das versões top do Corolla e C4L THP p.ex.

        O pacote intermediário acrescenta 4 mil e potanto a versão intermediária seria 94 mil, ainda mais perto de 90 do que de 100. Somente se colocar o pacote top e mais teto é que o preço vai para 108 mil.

        • Mas é aí que mora o problema: a VW acabou tratando o Jetta como se fossem dois modelos diferentes, e o mercado não “comprou” a ideia. Soa meio estranho você querer comprar a versão top de linha de um modelo e ela vir em três configurações: básica, intermediária e top. Quem compra um Jetta Highline quer ele com sensor de chuva, crepuscular, keyless, etc, etc…
          O modelo com motor aspirado é tratado como se fosse outro carro, também com versão básica, intermediária e top. O mercado estranha essas coisas.
          Agora, quando eu fui comprar o meu último carro, não me vendiam Jetta TSI por menos de 95 mil (isso quando um C4 Exclusive me saiu por 80 mil). Isso tem um ano, aproximadamente. Se estão dando esses descontos, sinal que as vendas andam realmente aquém do que a VW espera.

    • Thiago

      na sua cidade, pq ondem vende bem bem, tanto o tsi quanto o gran voyage( ironia mod on), apesar do preço salgado

    • Deadlock

      É por causa da cota de importação sem o super-ipi. Eles vendem tudo que trazem.

    • Lucas de Paula

      Custo com manutenção e seguro, impedem de deslanchar….

    • Celso Fernandes

      Nem eu. Sou suspeito pra opinar. Tenho um TSI 13/13 que tirei zero, depois dd quase cair na tentação japonesa. Ainda bem que fiz um test drive no Jetta antes de comprar. Bárbaro.

  • Celeritate

    Se possuir esse estilo como o da projeção já está ótimo… Tomara que não fique igual ao Golf e os demais. A VW precisa diferenciar mais seus carros URGENTE!!!

    • 4lex5andro

      desse jeito é um passatinho .. melhor que a dianteira ganhasse um pouco de identidade propria e seguisse o estilo do skoda superb, por exemplo ..

      • Celeritate

        Sim, está igual ao novo Passat…

        • Jeferson206

          essa grade colada com o farol ta me lembrando muito a BMW….

    • V12 for life

      O problema é que projeção é da revista alemã e não da VW, ou seja é só para ilustrar a matéria.

    • Rômulo M.

      Acho difícil ficar como nessa projeção pq aparentaria ter ficado superior ao novo Passat, pelo menos na minha opinião ficou parecendo mais refinado que o Passat.

    • Junoba

      Eles fazem isso para reduzir os custos, padronizando peças em vários modelos. A única vantagem, é que existe mais facilidade para reposição de componentes.

  • Bartolomeu

    Fica claro por que sera fabricado no Brasil a geração atual, com o fim de vida la fora sobram as ferramentas que são transferidas para o terceiro mundo para extender a vida do produto. Não vendem tão bem pois estão uma geração atrasada, mas o investimento é baixo, acaba compensando. Idem Tucson, Ix35, Bravo, X1, etc.

    • V12 for life

      Ele é montado em CKD, não tem nenhum ferramental de estamparia no país. A produção nacional é a partir da soldagem e outras peças como todo o acabamento interno também vem do México.

  • duhehe

    Essa nova geração de Sedãs que esta por vim ( novo Cruze, Civic, Jetta) vai vir muito interessante, vai dar muito ruim para a montadoras que escolherem ficar na geração anterior.
    Tal como esta sendo com o Corolla, que o atual (embora bem básico) construtivamente e dinamicamente é superior aos da geração passada.

    • saosao

      Pô, mas o Corolla acabou de mudar de geração. Ele não será tão velho quando esses chegarem.

      • duhehe

        Sim, o Corolla hoje é superior aos outros que estão no mercado, mas daqui 2 anos, quando os outros chegarem o Corolla já vai ter um certo ”peso” da idade.
        O Corolla atual esta nas ruas desde o fim de 2013, com certeza a nova safra vai vir com as qualidades do Corolla e ainda oferecendo um diferencial a mais.

        • Thiago

          Imagino que nessa conclusão de que o corolla é superior o jetta TSI deva ter sido excluído do comparativo.

        • cepereira2006

          ESP?

  • Lukoh

    VW Lamando…

  • Thiago Maia

    O conceito NMC deve inspirar o novo Jetta, por que aquilo não era um coupe,mas um sedã

  • V12 for life

    Pena que essa é uma projeção da Auto Bild e não da VW, embora não seja uma revolução no design, o carro ficou muito bonito é oque a linha VW ta precisando, e com a MQB poderia ser nacional.

  • Ricardo

    Lindo! Mas eu fico puto com esses aumentos de tamanhos dos carros a cada nova geração. Comparem os carros pequenos, médios e grandes dos anos 90 com os de 2000 e os atuais, muito maiores. Mais compridos, mais altos, mais largos!

    • Hiboria

      Ricardo, acredito que é referente a busca de conforto, agora se nós aqui não conseguimos organizar uma boa estrutura para receber esses produtos é problema nosso, infelizmente.

  • Hugo Avelar

    E o preço? Tinha que vir abaixo dos 90

  • Marcos Wild

    Primeiro Jetta lançado em 1975 na Alemanha

  • daniel germano

    Esta fazendo lembrar o bmw serie 7 novo .

  • Wagner Lopes

    Pra ficar ainda mais agressivo pode-se instalar uma metralhadora rotativa no teto ou capô também…..kkkkkkkkk.

  • GEISON TALADO

    Aumentou de tamanho e semelhante ao Golf, no minimo a versão top vai ser uns R$160.000.

  • Lucas

    Gente. Isso é um Jetta. Não tem lógica vocês dizerem que vai chegar mais caro que o Passat CC né -.-‘. Ele vai vir com menos tecnologia e sem esses faróis aí, pra acompanhar a faixa de 70~100mil dos sedans. Mais que isso só se a VW for louca ou se o Brasil realmente estiver quebrado e voltado à época da inflação galopante.

  • Alexandro Henrico von Mann

    Todos os carros vão crescendo, crescendo e ficando mais caro, e as cidades ficando mais povoadas e com restrições de tráfego. Daí, a marca lança um novo compacto que com os anos vai crescendo, crescendo e assim o ciclo continua…

  • O modelo da foto é lindo em seus traços… mas acho que o Jetta vai ficar bem diferente.

  • Junio Tavares Silva

    Ontem mesmo dirigi um TSI de um cliente na minha loja, e posso afirmar que o funcionamento entre motor e cambio de jetta é fantastico, é com certeza um carro que eu compraria, apesar de gostar mais de HBs.

  • Isaac Ferreira Santo

    Sabia uma coisa qaue poderia acontecer? Parar de fabricar o JETTA de um jeito no México e de outro jeito na Alemanha. Igual estão fazendo com o GOLF. A versão Mexicana é pelada. Isso não deveria ser assim

  • Vattt

    Pra melhor!!!

  • Rafael Ribeiro

    Mais bonito que o atual sem sombra de duvidas. O atual pode até ter um estilo elegante e belo, mas aquela traseira é totalmente incoerente com o carro.

  • Rubem

    carros cada vez maiores e vagas cada vez menores.

  • Flavio Henrique

    Tenho um jetta TSI 2013 ou seja ja estou com ele ha 2 anos, vim de 2 corollas e 3 vectras e posso dizer o seguinte, o carro vale cada centavo, quem entende o minimo e compara com os carros de sua faixa de valor, corolla, civic, cruze, focus etc, não compra outro. segurança, 6 air bags, controle de tração e controle de estabilidade de série; ar digital individual e saida para o banco traseiro; aquecimento dos bancos dianteiros; sensor de chuva e luminosidade; sensor de estacionamento atras e na frente; motor turbo de 211 cvs; cambio dsg de 6 marchas; 0 a 100 em 7 segundos; tem ponto fraco? tem, o acabamento das portas e design discreto, agora comparar o interior do jetta com o voyage realmente é pra quem nunca entrou nos 2, piada. E como o amigo falou, quando for trocar ou pega outro jetta, ou vai para passat, bmw, mercedez, audi, porque não dá para regredir. Quem esta na duvida e dirige um jetta tsi compra.Defeito no cambio, eu participo de um clube do jetta aqui em Brasilia, com mais de 150 integrantes e até hoje não vi ninguem ter problema com o cambio, nada. Agora em um Brasil desse tamanho é claro que alguem pode ser premiado e sabe-se lá o historico do carro que deu problema…Quem estiver pensando em comprar, que compre logo, nao vai se arrepender

  • Rafael Santos

    perfeito, quero até ver motor mais potente do que já tem putz vai ser maquina demais esse carro. como sempre vw e das auto né, alemão e foda amo a vw!

  • Samuel Fialho Pereira

    Agora sim até que enfim um modelo muito mais forte para concorrer com os atuais dominantes do mercado

  • Renato Giosffi Soares da Cunha

    Tenho um C4 Lounge THP mas gostei muito do novo Focus Fastback. Estou preocupado com o câmbio. Ia trocar agora em novembro mas vou esperar pra ver o que é verdade e o que é lenda nessa estória toda.

  • Max Felipe

    TENHO UM JETTA TSi, CARRO ESPETACULAR O MELHOR CAMBIO, E O MOTOR MAIS FORTE DA CATEGORIA. SÓ QUEM TEM O PRAZER DE PILOTAR SABE O QUE ESTOU DIZENDO… AGORA EM RELAÇÃO A MANUTENÇÃO REALMENTE É CARA E JÁ OUVI RELATOS DE PROBLEMAS ACIMA DE 80.000 KM COM CAMBIO ETC. MAS ISSO ESTA RELACIONADO A MAL USO E DESRESPEITO AS MANUTENÇÕES PERIÓDICAS DO VEICULO. DE RESTO ESTOU ANSIOSO POR ESSE MODELO CUPÊ SAIR…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Send this to a friend