Lançamentos Sedãs Test Drive Volkswagen

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

O Volkswagen Jetta 2019 chegou e agora busca novos clientes – num perfil de 46 anos e com boa renda na casa de R$ 20 mil – mudando completamente para isso. Com preços entre R$ 109.990 e R$ 119.990, o sedã médio vindo de Puebla ressurgiu com um estilo mais jovial, em harmonia com o atual padrão da marca e com vistas ao conforto.


Embora com a versão R-Line, a proposta é ser mais conservador para buscar clientes mais maduros, que procuram mais conforto no dia a dia. Com essa missão dada, o Novo Jetta 2019 se apoia na plataforma MQB e na motorização 1.4 TSI Flex, que parte de São Carlos-SP para o México, a fim de voltar a bordo do modelo.

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

Nessa relação de troca, o Jetta aumenta sua afinidade com o consumidor brasileiro ao entregar a tecnologia Flex, mas com boa oferta de performance em qualquer caso e também de economia, coisas que o novo público mira também.


Na versão Comfortline, o Volkswagen exibe mais claramente sua missão e nos faz lembrar bem do Virtus, tanto visualmente quanto em proposta, embora em outra faixa de preço.

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

Com 4,70 m de comprimento e 2,69 m de entre-eixos, o Novo Jetta cresce e aparece, já atraindo a atenção de motoristas nas ruas, mesmo tão recente. Dotado de um bom conteúdo, eliminou itens esperados e apostou em coisas que ninguém aguardava.

Algumas, infelizmente, que muitos não desejavam.

Ar-condicionado dual zone, multimídia mais avançada e com climatização, modos de condução e iluminação personalizável são destaques, assim como também cluster digital, controle de cruzeiro adaptativo e frenagem automática de emergência.

O VW Jetta de sétima geração trouxe tudo isso e muito mais.

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

Porém, da mesma forma, tirou de cena os paddle shifts, a suspensão traseira multilink, detalhes de melhor acabamento e maior preocupação com quem vai atrás, embora tenha “compensado” nesse caso com a plataforma mais espaçosa.

Ficou mais tecnológico e bonito, mas ao mesmo tempo simplificou-se muito mais do que se imaginava. E isso também se traduz na condução. Não que seja ruim, mas agora é um pouco diferente. Assim, confira abaixo nossas impressões ao dirigir.

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

O Jetta 2019 é um sedã médio agora mais conservador e tradicional.

Então, nesse caso, vamos esquecer por enquanto da proposta esportiva que a antiga versão Highline entregava com seu motor 2.0 TSI de 211 cavalos e câmbio DSG de seis marchas.

Ainda como o anterior também, o modelo centra sua atuação no EA211 1.4 TSI Flex com 150 cavalos e 25,5 kgfm.

Com esse propulsor, o Novo Jetta continua animando tanto quanto o antigo.

A Volkswagen optou por uma calibragem que faz jus à reputação que deu outra vida para o sedã no passado, indo agora de 0 a 100 km/h em 8,9 segundos e com máxima de 210 km/h.

Os números não são excepcionais para quem busca esportividade, mas cumprem os requisitos da proposta.

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

Dotado de boa posição para dirigir, com comandos à mão e assento correto, o Jetta 2019 amplia o leque de trabalho do motor com seus modos de condução, dando ainda aos motoristas (mais de um perfil pode ser salvo na configuração do carro), a possibilidade de ter seu próprio Jetta.

Começando pelo Eco, a resposta ao pedal é realmente mais mansa, mas nem de longe ele se aproxima do que um EA211 1.0 TSI de até 128 cavalos entrega em seu máximo.

A força disponível é muito superior e é fácil notar que ele trabalha de forma mais suave e com respostas bem tênues em comparação com o modo Normal.

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

Mas, basta uma pisada mais forte para que o Eco vá para o espaço e o 1.4 TSI faça o que realmente sabe.

Isso é bom, pois não “vende” do motorista na hora H. Na estrada, 1.800 rpm a 110 km/h, baixo em ruído e alto em economia.

Falando no Normal, ele entrega o que se espera mesmo desse propulsor, apesar de um pequeno lag, ele responde de bom grado e faz tanto o papel de motor econômico, quanto o de esportivo.

Nesse último caso, o Sport faz as respostas irem ao extremo, com aceleração vigorosa até 6.000 rpm, quando faz o câmbio Tiptronic de seis marchas, trocar de velocidade.

Realmente empolga nessa caso, ainda mais com o este último no modo S.

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

No Individual, configure do jeito que quiser, podendo mudar atuação de direção, motor/câmbio, controle de cruzeiro (R-Line) e iluminação (no modo automático).

Mas, e os paddle shifts? Trata-se de um item que merecia sim estar no Novo Jetta, ainda mais que é oferecido até no Voyage.

Mas, para muita gente, ele não faz falta. Trata-se daquele item que poucos usam, mas que é preciso ter.

Realmente é um pecado nesse caso do Jetta. Ainda assim, mesmo andando esportivamente, o conjunto ainda oferece a boa e velha alavanca com mudanças manuais, se assim o desejar.

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

Em seu comportamento, o Novo Jetta ficou mais macio, absorvendo mais as irregularidades do asfalto e não peca em estabilidade, embora a suspensão de eixo de torção tire muito do handling superior com a multilink.

A direção é confortável e tem boa resposta, apesar de não ser tão receptiva nas mudanças de configuração quanto se esperava.

O nível de ruído é bom e o comportamento em curvas e frenagens fortes não decepciona. A dirigibilidade é muito boa.

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir

No geral agradou, trouxe mais em conforto ao dirigir e ampliou as possibilidades ao volante, especialmente com o ACC Front Assist.

Basta um rápido ajuste no botão para que ele mantenha uma boa distância para o carro da frente, parando totalmente e depois arrancando.

O uso do modo de condução influi sim na resposta, o que também é bom. Para um começo, saiu-se bem. Em breve, nossa Avaliação NA.

Novo Jetta 2019: Galeria de fotos

Novo Jetta 2019: Impressões ao dirigir
Nota média 3.9 de 10 votos

  • Ford Opala Attractive 200TSI

    Não entendi a política de preços da VW !!

    O Jetta 2019 teria que ter sido lançado com preços agressivos, para ganhar espaço num segmento dominado pelos japas.
    E o carro tem qualidades para isso !!! Mas com valores entre 110 e 120 k, provavelmente não vai decolar.

    Mas desejo sucesso ao Jetta 2019, pois parece ser muito bom.

    • leandro

      Isso não é política de preço, é política de especulação…

      Os carros são precificados em dólar e como temos uma fronteira bem fechada para importações as fabricas especulam o preço já prevendo: cotação de dólar louco + custo Brasil + lucro bananalandia = 110 mil num sedan médio; 220 mil uma SW4 e por aí vai…

      O peso argentino despencou, os carros que vêm de lá caíram de preço?

      • Matthew

        Não sei da onde o pessoal tira que toda vez que uma marca lança um carro novo no mercado quer necessariamente a liderança do segmento. Entre os sedãs médios, só o Corolla tem vendas expressivas, e mesmo o Civic tem certa dificuldade pra emplacar 2 mil unidades mensais.

        Nestas circunstâncias, é natural que trabalhem com uma gama mais enxuta, dado que o modelo é importado, além de nai fazer sentido tentar entrar em guerra de preços com os concorrentes.

        Hoje o carro de imagem e volume são os SUVs. Os sedãs médios estão sendo mantidos pra cumprir tabela. Só compra quem realmente faz questão de ter a dirigibilidade desse tipo de carro. Aí se não vender 5k/mês como o Corolla, o pessoal já entra em desespero “nooooossa, que fracasso!”. Vamos com calma.

        • TchauQueridos

          “Hoje o carro de imagem e volume são os SUVs”.
          Para a VW não, pois até hoje ela não tem nenhum produto no mercado na faixa de preço mais expressiva de SUVs. Isso que já fazem mais de 14 anos que a Ford lançou EcoSport. Acredito que ainda não deu tempo pra VW criar um produto.

          • Ricardo

            Sim, infelizmente a maioria irá de Tiguan.

    • heliofig

      É agressivo na Alemanha, contra BMW e Mercedes… No Brasil, dá-lhe Virtus…

      • JOSE DO EGITO

        Vc quis dizer : da-lhe POLO SEDAN

        • Hugo Victor

          E o nome do Polo Sedan não é Virtus?

          Alguém disse que é algo totalmente diferente do Polo?

    • JOSE DO EGITO

      Tem a opçao do POLO SEDAN que é quase o mesmo carro com um desconto de 40%

    • Nutz Nutz

      Todas as montadoras têm limite de cota de importação de carros. A VW importa o Jetta, Tiguan, Golf Variant, Passat, Amarok e um pouco de Spacefox. Por que ela iria oferecer estes carros com preços baixos??? Ela prefere vender todos estes carros com uma margem de lucro alta, mas com vendas menores do que a concorrência. Para qualquer empresa de qualquer setor o que importa é dinheiro no bolso (lucro). Volume de vendas é uma prioridade secundária. Nenhuma empresa do mundo todo está preocupado com você. Elas são simpáticas com dinheiro, cartões de crédito e cheques.

      • Edson Fernandes

        Hoje não possui. Pois a politica de cotas era do plano anterior ao atual. Atualmente a base para vendas de importados será relativa a quantidade de vendas dos produtos nacionalizados. Não dá para se dizer de cotas pq cada fabricante terá uma limitação com base no numero de vendas.

        Agora quem só vende importados, vai sempre pagar impostos cheios (a idiea é que reduzam o IPI para os importados… mas até agora nada)

    • Hendel Marques

      Caro, sim. Mas ele tá no patamar de preços de cruze, corolla e civic. O problema é o susto é sempre grande quando vemos que sedã médio já passou dos 100 mil reais.

    • Nutz Nutz

      Entre no configurador da VW dos Estados Unidos e veja que um Jetta (versão S) sem banco de couro custa R$ US$ 21.838,00. O Jetta no Brasil custa (US$ 26.506,00 com dólar a R$ 4,15). Ou seja, uma diferença de US$ 4.668,00. Considerando que o volume de vendas no Brasil é bem menor e que preço final depende diretamente do volume de vendas e, que existe pouca concorrência no Brasil, então podemos considerar que o carro não está tão caro no Brasil. O problema mesmo é que o brasileiro é que ganha mal. O PIB per capita no Brasil é baixo. O Brasil teve quase 3 décadas perdidas (décadas de 80, 90, de 2000 a 2005 e recentemente de 2015 a 2018).

      • TchauQueridos

        A grande diferença é que o Jetta custa 15 salários mínimos nos EUA.
        No Brasil 115 salários mínimos.
        Então podemos considerar que o carro não está tão carro!!??

        • Fanjos

          Moeda do Huezil não vale absulotumente nada, e a maioria da população é miserável, para que o Huezeiro tivesse o mesmo padrão do americano com preços de tudo que temos aqui a média salárial teria que ser na casa de pelo menos 15 mil HuEais aí sim teríamos um nível mais próximo do EUA

          • Edson Fernandes

            Aí seria o nivel que pessoas teriam condições de ter um Jetta.

            Me assustou na materia considerar que para ter um sedan médio, se precisa ter uma renda de R$20000 na casa. Pq isso significa que algo está muito errado qdo se mede assim para quem recebe bem menos que isso. Em tempo : seria maravilhoso ter essa renda em casa.

            • Gabriel

              Não sei vocês, mas eu com uma renda de 20 mil/mes eu pego um carrinho mais barato pro dia dia (com conforto básico né) e compro um esportivo usado já que é pra torrar grana mesmo.

              • Edson Fernandes

                Atualmente, pensaria igual. O compacto seria até automatico e no uso em track day, um esportivo raiz mesmo. (um SI por exemplo)

        • Emanuel Schott

          E daí? Preços das coisas mudam de acordo com a fronteira por um acaso?

          Aço é cotado em dólar, pretróleo em dólar, salário de quem desenvolveu é em dólar…

      • Phantasma

        Lá a margem de lucro é menor e o s impostos do carro zero também.

        • Emanuel Schott

          Sim, impostos são menores, mas não estão inclusos naquele valor. Eles são pagos a parte. De 3% a 12% além daquele valor.

      • Louis

        Ih rapah, daqui a pouco aparece algum maluco falando que deveria ser 1:1 , que R$1,00 deveria equivaler a US$1,00 bla bla bla

        • Edson Fernandes

          Se tivesse nessa proporção, os carros teriam os mesmos preços praticados hoje.

      • Emanuel Schott

        Detalhe: o valor do configurador nos EUA é sem impostos, eles são pagos a parte. No nosso tem a parte do sócio majoritário que leva uns 40% do valor total.

    • Phantasma

      Na verdade o preço não está fora da realidade, tem Corolla XEI e Altis custando a mesma coisa, com o dólar alto então, piorou. O antigo Jetta Comfortline chegou a custar 108 mil com alguns itens a menos.

      • Edson Fernandes

        Pensando que Cruze LTZ2, Focus Titanium plus, C4 Shine, entre alguns outros… eu acho que está caro sim.

  • Eduardo Sad

    Difícil fazer volume com estes preços iniciais. Os demais tbem são caros, mas ao menos tem versões (e promoções) na casa dos 90k. Tbem achei um vacilo e tanto não vir com o Paddle Shifts.

    • oloko

      Acabou de lançar né então vai ter o fator novidade ainda e venderá várias unidades, mas é só esse fator passar que essa versão de 110k vem pra 99 em ”promoções” rapidinho kkkkk

      • Cláudio Modesto

        A vw costuma aumentar os preços ferozmente após o lançamento. Vamos ver.

        • Bruno Turola Felicio

          Esperar pelo modelo 2020 que deve ter ajustes de produto. Quem sabe voltam as trocas de marcha no volante, o motor 2.0 e a saide de ar para os bancos traseiros? Já a suspensão traseira vai ficar essa mesma.

          • Danilo

            Se voltar o motor 2.0 Turbo “tem” que mexer na suspensão. Difícil é a Vw fazer isso, mas deveria por segurança.

    • AlbertoNeto

      Eu tive um TSI, se usei 3 vezes o Paddle Shift foi muito… acho bem dispensável esse item a não ser que a pessoa for fazer um track day com o carro.

  • Murilo Ramos

    O carro está na faixa de preço dos concorrentes com itens parecidos ou equivalentes. Provavelmente a VW lance em breve a versão Trendline ( Versão de entrada) que vai ficar abaixo dos 100 mil.

    No mais parece ser um ótimo carro.

    • PrGirafales

      esquece esse negocio de trendline, primeiro que vai ter o virtus gts que vai ficar na faixa dos 90 a 100k completo com 1.4, quem vai comprar um jetta pelado pé de boi? pq as versoes trend anteriores do jetta foram um mico, volante de plastico e um monte de economia porcas que ninguem que compra carro nessa faixa de preço aceita, eu jamais pegaria um jetta “pé de boi”

  • Marcus

    Eu juro que tento, mas o design da Volks não me desce. Não que sejam feios, mas também não se destacam. E ainda por cima me vem essa grade de Scania. Mas no quesito motorização não tem hoje marca melhor no mercado. Esse 1.4T dá e sobra para o levar num ritmo forte, e ainda bebendo pouco. Fosse 10 mil mais barato, seria uma compra mais racional, e ainda faria alguns Corolleiros pelo menos pensarem a respeito.

    • Cláudio Modesto

      Toyota tá vendendo o Corolla Xei por 99 mil no site. Fica mais difícil pro Jetta. Por 125mil tem o Civic Touring que não desvaloriza. É uma briga boa.
      A vw tinha que ser mais agressiva no lançamento.

    • Edson Fernandes

      Se fosse R$10000 a menos, ela teria grandes chances de brigar pela liderança. Parece que não é o desejo da VW. (até porque seria uma forma de ocupar essa faixa de valor até ela lançar produtos que a ocupem. Mas é a VW né? sempre metendo a mão)

      • Luis Fernando Pozas

        Pra que competir forte neste setor, se ela pode forçar um virtus onde antes as pessoas não aceitavam menos do que um Jetta? Vende menos por mais que dá mais grava…

        • Edson Fernandes

          Bem…. certamente a maior saida de Virtus não são em suas versões mais caras.

          • Luis Fernando Pozas

            Concordo, certamente não são… mas cada virtus que for vendido por um preço de jetta, é bom…

            • Edson Fernandes

              Isso é verdade e tende ser o que o mercado vai fazer.(me referindo a comprar sempre compactos no lugar de médios do passado)

  • RIP Brazil

    Bonito esse Fusion.

    #AutolatRina_velada

  • Fabio Marquez

    Carro de pouco volume de vendas, fama ruim no pós venda (VW é sofrível nesse aspecto), desvalorização alta e revenda difícil com preços de compra altos assim… Não vai vender bem nem para os funcionários da VW.

    • leomix leo

      Vc tem que ver a manutenção, caríssima. O Corolla ganha disparado nesse quesito, pôs tem um motor antigo em relação a concorrência.

      • Edson Fernandes

        Ainda assim, a manutenção do Corolla tbm é cara. Atualmente, por incrivel que pareça, as “francesas” são as mais baratas pq tem preço de tabela além de focarem em querer agradar no pós vendas.

        Vá ver o preço de velas em uma concessionaria Toyota e uma Citroen. Vc se assustaria.

        • Bruno Vasconcelos

          Muito legal saber disso! Tenho um Citroen Picasso com 78.000KM e meu irmão um C3 com 150.000KM e não reclamamos de preço, manutenção e durabilidade das peças, ao contrário, adoramos pois são carros baratos e extremamente confortáveis…. manutenção normal como a maioria dos carros, diria até mais resistentes que VWs, fazendo em boas oficinas.

          • Edson Fernandes

            É que assim….

            O Corolla tem peças caras só que comparando com outros sedans não são os mais caros. Então por isso a impressão de ser barato.

            Mas não é uma realidade. Por incrivel que pareça, um Fluence e um Focus são mais baratos de manter. Mas… o que tem liquidez é o Corolla na hora da venda.

  • oloko

    Não sei se são os ângulos da foto ou o que mas parece que a suspensão dele ta mais alta que a da tiguan as vezes hahaha, no mais não sei o que se passa na vw, eles colocam itens excelentes no carro e tiram coisas como saída de ar pro banco traseiro, não tem nexo…

    • Speed Racer

      Todos os VW estão ficando altos demais aqui no Brasil. Já viu o novo Passat? Não concordo muito com isso não, prefiro na altura padrão.

      • oloko

        Famosa ”abrasileirada” que dão nos carros para terem uma chance frente ao excelente asfalto brasileiro hahaha

  • Natán Barreto

    Uma vergonha esse carro nesse preço e pelado desse jeito. Tiraram o 2.0 TSI, tiraram a multilink, não tem saída de ar traseira, não tem paddle shift (O VOYAGE TEM). A VW parecia que tinha mudado com a política de preços do Polo, mas foi só susto mesmo. Adoro a marca, mas ela continua a vender produtos com menos conteúdo que a concorrência por um preço igualmente caro.

    • Cláudio Modesto

      Virtua é mais negócio.

    • Luis Fernando Pozas

      Basicamente é o que penso… Menos por mais, VW Br. Sempre penso que alguém tem que pagar o dieselgate. De preferência alguém que não fale alemão…

  • Gutemberg Ferreira

    Lendo o texto, achei que estivesse num certo blog de adoradores da VW…

    • Edson Fernandes

      Mas se fosse, a justificativa nesse site seria que foi retirado os itens citados sempre por conta de uma proposta positiva.

  • Gutemberg Ferreira

    Virtus tem porta malas maior e com melhor aproveitamento de espaço (vide os nichos nas laterais e o assoalho com dois níveis), maior espaço no banco traseiro (o Jetta tem o túnel central MUITO alto nessa plataforma MQB, em razão do eixo cardan utilizado em modelos que usam a tração 4motion/Quattro e que compartilham a mesma plataforma), saída de a/c para os passageiros do banco traseiro e troca de marchas no volante, tudo isso custando R$ 35 mil a menos. De repente um Virtus HL topado (inclusive com o painel digital) virou uma compra mais racional…

    • Cláudio Modesto

      Sem dúvida. E são muito parecidos. Coloca o nome Jetta que o povo mal percebe hehe.
      Claro que o motor 1.4 faz falta, mas o 1.0 não faz feio.

      • oloko

        Só esperar a versão GTS haha

    • Edson Fernandes

      A impressão é ue o Virtus é basicamente um “Jetta trendline” e então vem o Jetta. Achei errada essa precificação, mas… a VW é assim.

    • Bruno Vasconcelos

      De fato, até o painel e bancos são praticamente tão simples quanto… tudo quadradão com cortes retos e duros, me lembram VW nos anos 80 com aquelas saidas de ar quadradas. Esse Jeta não tem o requinte de um C4 Corolla e Civic.

  • zekinha71

    Dei uma lida rápido e fiquei com a impressão que melhorou mas piorou.

  • Emygdio Carlos

    A VW está se especializando em assaninar seus modelos.
    Matou o Golf, agora chegou a vez do Jetta.
    Parabéns!

  • Paulino Lino

    Confesso que sou fã da marca mas o ÚNICO quesito que levaria uma pessoa a comprar o Jetta ao invés ao Virtus Highline é o motor com maior potência. Porque nas ruas as pessoas vão confundir muito os dois veículos, principalmente em distâncias médias e longas.

    • Thiago

      E qual o problema se confundirem? E seu eu precisar de um carro maior e o virtus não me servir? Cada um tem suas necessidades, e muitas vezes as pessoas confundirem os dois veículos não está na lista de prioridades… Eu não compraria nenhum dos dois por gosto, mas se precisasse estou me lixando para o meu vizinho pensar se tenho um virtus ou um jetta – ele não paga minhas contas.

      • Edson Fernandes

        Além do que, qto mais discrição melhor. Esse era um ponto mto forte no Jetta 2.0 TSI de geração anterior: Literalmente um carro sleeper. Que pena que abriram mão deste.

        • Speed Racer

          Falou tudo, muita gente, incluindo eu mesmo, compra o Jetta 2.0 TSI pela sua discrição.

    • Incitatus

      Olha só Paulo, virtus anda muito bem. Eu tenho um civic touring e comprei um polo. O motorzinho não faz feio não. Mas o que seria legal no 1.4 não é a potência. É o silêncio. O 1.0 é barulhento e não casa bem com o cambio. Parece que foi feito só pra acelerar. No para anda do trânsito a gente tem que ficar segurando o carrinho. Na redução pra primeira da tranco. Não é legal. E o acabamento é vw básico. Então, como o polo é a mesma coisa só que maior vira meio que um falso médio. O legal dos médios é a suavidade e silêncio, sem ser chocho é claro.

      • Bruno Vasconcelos

        Gostei da explicação e concordo: os médios C4 Corrola e Civic tem a maciez, silêncio e dirigibilidade amanteigada, sem vibração de motor, que esses pequenos não tem.

    • th!nk.t4nk

      Por mim poderiam confundir à vontade. Ando dentro do carro, não fora :)

      • Paulino Lino

        Sério? hahaha

  • Samluzbh

    95% dos “pilotos” não sentem a diferença na suspensão traseira, mesmo assim é ponto de critica.

    • Edson Fernandes

      Por outro lado: Reparou que as criticas de um carro e´sempre pq qdo ele fica mais confortavel, isso é ruim?

      Aí eu penso: Vejo o Corolla vendendo um mundo de carros, sempre voltado ao conforto (e nisso a Toyota não deveria mudar em nenhuma geração por ser caracteristica do produto e marca) e porque os demais não vendem? Será que realmente ter esportividade a todo custo mesmo que o desconforto seja o que mais desejam?

      Eu mesmo queria conforto no meu sedan (que é um Fluence).

      Acredito que o Jetta tenha finalmente ficado mais equilibrado para tanto no conforto como em estabilidade (alias, nunca entendi pq a VW nunca buscou o mesmo compromisso que é caracteristica do Focus e tbm do atual Civic).

      • DevXav

        Na verdade pelo pouco que eu entendo a Toyota vende bem porque tem motor e manutenção confiáveis, que estragam pouco e são resistentes com manutenção barata que o “mecânico da esquina” resolve.
        Inclusive tem um episódio antigo no antigo programa Top Gear onde tentam destruir com uma Hilux (já antiga, velha) e ela funciona no final.
        Mas enfim, são outros 500..

        Eu penso igual alguns aqui: O diferencial do Jetta é a esportividade, o motor 2.0 TSI e algumas outras coisas que simplesmente tiraram e, em contrapartida, ainda ELEVARAM o preço do produto.

        Então:
        Se é pra ser mais do mesmo que o mercado já oferece, dispenso.
        Se é pra oferecer menos custando mais, dispenso.

        • Edson Fernandes

          Mas o Corolla não é tão barato de manter assim não e as peças duram na média dos demais. A maioria dos primeiros donos nem chega nos 60000km com o carro e citam robustez que teriam com outros tbm.

  • CanalhaRS

    Esse carro deveria custar uns R$ 10 mil a menos para ser um bom negócio. A esse preço não vale a pena.

  • Ricardo

    “busca novos clientes – num perfil de 46 anos e com boa renda na casa de R$ 20 mil”
    Pior que tem muita gente que ganha isso!
    As vezes me acho um miserável!
    Pelo preço é só para quem ganha isso mesmo, mas deveria ser para quem ganha uns R$ 7.000, mas como estamos no Brasil quem ganha R$ 7 mil só consegue comprar um popular.

    • Mas acho eu que essa renda seja familiar , do casal. Não acho que quem ganhe 20 mil mês e tenha um certa estabilidade além do cônjuge ganhar algo próximo compre esse carro.

      • Ricardo

        Eu solteiro ganhando 20 mil faria misérias, compraria um Audi A4. Hehe

      • Considero para aquisição de veículo seja usado ou zero km, que seu valor seja de no máximo 10x o valor da renda líquida.

        Ou seja, a conta dos 20k, faz sentido.

    • Leandro

      Para manter um carro de mais de 100k precisa ter bolso cheio. IPVA 4 mil, seguro mais uns 5 mil, desvalorização , uns 10k por ano, só aí ja são 19 mil, quase 3 salários de uma pessoa que ganha 7 mil. Junte a isso gasolina, estacionamento , manutenção e custo de oportunidade (poder investir esses 100 k em outra coisa) e o resultado será que trata se de um carro para quem ganha muito bem.

      • Ricardo

        Pois custa 100 mil, mas deveria custar 50 mil.

        • Leandro

          Isso, montadoras são instituições de caridade, devem dar o carro por menos do que o preço de custo.

          • Ricardo

            Exagerei 50 mil, uns 70 mil.

            • Leandro

              Aí já concordo com você.

      • Phantasma

        O mercado em geral está assim, carros realmente atraentes só acima de 100 mil, ai complica, eu moro no estado de SP, o IPVA machuca.

      • Matthew

        Bom, no Brasil tem louco pra tudo. Amigo meu do bairro (de classe média remediada) andava de BMW Z4 e agora trocou numa L200 Triton zero quilômetro de 170 mil reais. Ninguém entende da onde o moleque tira tanta grana, não dá pra saber se é tráfico ou se ganhou na loteria.

    • kravmaga

      Eu não ganho 20 mil e comprei um Jetta 2.0 TSI 0 km em 2015 por 105 mil reais.

      Mas consigo fazer isso porque moro em apartamento próprio e estou numa fase da vida em que tenho muito menos gastos.

      Calma ! Gostaria de ter tido esse carro na faixa dos 20, 30 anos mas só pude realizar o desejo chegando quase aos 50 anos. Não herdei ou ganhei nada do papai e tive que trabalhar duro e viajar e passear muito pouco esses anos todos para juntar dinheiro.

      • Ricardo

        Eu também, ganhando bem menos que 20 mil, conseguiria comprar um carro de R$ 100.000, mas deixaria de viver, se divertir, viajar, etc, só para sustentar o carro.

        • kravmaga

          Claro,como falei, depende das prioridades de cada um e de vários fatores como idade, custos fixos da pessoa, se já comprou um imóvel próprio, se já viajou bastante, etc.

        • Edson Fernandes

          Espera… espera um pouco.

          Dá para ter um sedan médio sem deixar de fazer isso. Pra mim, qdo tive dois carros em casa, era mais caro que manter um só. (e olha que um deles era barato em tudo para manter). Tendo um só carro (que é um sedan médio) eu já consigo fazer tudo que quero e gosto.

          Enfim… acho que é uma questão de programção para alguns pontos e bom senso em outros. Agora… se a pessoa mal tem um lugar para morar e já pensa em adquirir um “carrão”, ela está abrindo mão de outras escolhas.

          Tem um amigo que considera que não vale a pena comprar um imovel pelo custo de financiamento. Só que mora até hoje em aluguel e já pagou uma grana por conta disso sem reverter para ele. E…. tinha um Azera. Agora pegou em C180 com a seguinte necessidade: Consumo.

          Ok… vai economizar na gasolina, mas vai pagar tudo que não pagava no Azera em manutenção.

          Só que para ele, comprar um imovel é perder dinheiro… bem…. de acordo com os economistas é que o valor do financiamento viram duas casas. Mas ninguem diz para vc que isso só acontece qdo vc financia 30 anos… e não mto menos que isso….

          Ao menos a real vantagem da pessoa é ter algo que possa pagar suas contas. Enfim… eu discordo de ser algo ruim mesmo em 30 anos… já que pagar aluguel não ter retorna o valor pago. E o bordão : “o aluguel é bom pq qdo eu quiser me mudar eu já pulo para o lugar mais proximo do trabalho”. Mentira, proximo dos grandes centros é super caro e esse amigo assim como mtos ouotros que pensam assim, nõa tem condição de fazer.

          • Ricardo

            Mesmo perdendo dinheiro em financiamento, sempre será mais vantajoso que pagar aluguel, no meu caso para prestações de R$ 800 num imóvel meu, aluguel seria R$ 1000 num imóvel que não é meu.

          • Ricardo

            No Brasil tem branquinho que ganha R$ 2.000 e mora com a mãe ou numa invasão e tem carro de R$ 100.000.

    • Edson Fernandes

      Triste mesmo. Isso quer dizer que é CARO manter um Jetta.

      • Ricardo

        Muito caro!

  • Leandro

    Traseira com grande semelhança ao Virtus, o que não é demérito, mas que os haters vão insisitir para desmerecer o carro, assim como fazem com o Polo. Acredito que os paddle shifts e o ajuste elétrico do banco do motorista sejam guardados para os próximos anos. Na minha opinião a RLine está muito bonita.

  • Baetatrip

    Belo Jetta….. 1.4T?
    Nao obrigado…. Se oferecer 2.0 como era o anterior… Era show!

  • Creio que tenha esse preço absurdo por conta dele vir do México com cota. Se estiver mais em conta vai brigar com o Corolla e o Civic e não vai ter volume para atender, então nesse caso a fábrica opta por encher os bolsos com quem é fã.
    Se produzissem aqui e baixassem o preço teriam uma briga boa.
    Quanto ao desenho da frente sou mais o antigo, achei exagerada a nova grade. No mais só faltou os paddles.

  • Luiz Caiçara

    Qual a GARANTIA? Nos EUA é de 6 anos ou 70.000 milhas (112.000 kms) e transferível.

  • TijucaBH

    Amigo meu comprou a 2 meses um Jetta tsi 2.0 com todos opcionais possíveis por 102 mil mesmo sabendo que iria mudar o modelo. Agora que lançou o modelo novo, ele tem mais certeza ainda que fez ótimo negócio. Tem motor mais potente, suspensão multilink, banco com aquecimento, xenon, chave presencial, banco elétrico, etc e ainda por cima custou menos que a versão de entrada do modelo novo. Única coisa que não tem é o quadro de instrumentos digital, que é legal mas é um apelo mais visual do que vantagem prática.

    • Luiz Caiçara

      Tem menos….. tem menos. Por ex….. freio anti-colisão, freio de ladeira, câmbio “não DSG”, Start-stop, e outros….

      • Edson Fernandes

        Eu prefiro COM CERTEZA a transmissão DSG de 6 marchas.

        Só que o atual não tem também… paddle shift, saida de ar para bancos traseiros, multilink entre outros.

    • Luiz Caiçara

      Mas………….. eu vou esperar pelo Mercedes Classe A Sedan.

      • É_BomDemai_Junio

        Por módicos 140 mil temers?? shooowwww

      • TijucaBH

        Cara, esse amigo meu que comprou o jetta Highline que citei no meu comentário, tinha um Mercedes CLA 200. Perguntei ele se ele trocaria o Jetta pelo Mercedes considerando ambos novos, ele disse que nunca! Disse que o MB só tem mais status e menor consumo, de resto, não tem nenhum item que o Jetta perca, exceto por alguns detalhes de acabamento que no Mercedes são emborrachados e no VW são de plástico duro. Ainda tem Jetta Highline 2.0 tsi vendendo. Eu nem esperaria o Classe A Sedan. Aqui em BH mesmo no site da concessionária Catalão constam 2 tai 2.0, um top e outro mais simples, 102 e 99 mil respectivamente.

    • PrGirafales

      Depois dessa lançamento tenho certeza que fiz bom negocio pegando os ultimos 2.0 tsi… só paguei mais no meu pq eu quis 17/18 com pintura perolizada, mas tinha achado a 102 tb o premium + teto só que ano 17/17 ….
      Para o amigo que falou que tem menos, depende, tem varias coisas que tem no meu que nao tem nem no R-line, tem ar traseiro, borboleta para troca de marcha, banco eletrico com aquecimento, motor 2.0 211cv, cambio dsg que é uma vantagem pelo menos para mim, suspensão multilink …. tem varias vantagens em relação a esse novo jetta, ai vai de cada um achar o que é mais ou menos, para mim tenho certeza que fiz bom negocio depois de ver valores do novo Jetta e principalmente pelo motor 2.0 , das novidades a unica coisa util que acharia é freio anticolisao, de resto nao me faz falta alguma, tive um golf com tudo isso e por exemplo, start-stop era só uma frescura que eu odiava o liga e desliga do carro, só gastava bateria e dava problema com tempo…. vai de cada um

      • kravmaga

        Fez um bom negócio !

  • Cosi fan Tutti

    O Jetta nao concorre mais com Corolla e cia?

    • Phantasma

      Concorre, o Corolla mais vendido é o XEI que na tabela custa 108 mil, mas está sendo vendido a 99 por que o novo já está perto d e ser lançado.

  • Phantasma

    Tem faróis de Led, DRL, é seguro, tem um motor muito bom, alguns equipamentos muito legais, e ainda assim não agrada aos tecladeiros daqui;

  • Bruno Vasconcelos

    Painel feio demais, parece Gol anos 80, tudo duro, cortes retos, design feio quadradão e parece má qualidade. C4 e concorrentes são bem melhores no acabamento.

    • Geruzzus Filho

      Painel de GOL e ainda por cima dos anos 80? Você nunca viu esse painel né?
      Dica: No Google você encontra.
      Ganhou o prêmio de exagero do ano e com louvor. Ainda dá tempo de dizer que digitou sem pensar e saiu isso rsrsrs.

  • hinotory O

    Já perdi a esperança no T-Cross. Deve vir a preço de renegade diesel 4×4.

    • Edson Fernandes

      Ele vai ocupar a lacuna entre Virtus e Jetta. (além de disputar com os modelos GTS de Virtus e Polo).

  • REDDINGTON

    “Renda na casa de 20 mil”…pra andar de Jetta com essa renda deve ser franciscano, só pode.

    • Edson Fernandes

      Não entendi. Então vc acha pouco o salario ou que é mto caro manter o carro? Pq pra mim, eu achei mto pesado considerar um salario deste.

      • REDDINGTON

        Com um salário desses da pra se andar MUITO melhor. A não ser que o cara não faça questão. Entendeu?

  • Speed Racer

    Eu me enquadro com perfeição nesse perfil que a Volkswagen indicou como o público alvo do novo Jetta. Eu tenho um Jetta Highline 2.0T, mas não sei se compraria esse novo. A escolha das versões de lançamento pra mim não foram acertadas. Deveria ser confortline, higline e a R line 2.0. No intuito de manter o refinamento dinâmico já ando namorando um Civic Touring, apesar de saber que não é a mesma coisa.

    • Edson Fernandes

      Eu fico é imaginando se a VW trouxer o 2.0, a que preço ele virá. E é aí que mora o perigo. Pois com certeza as pessoas poderão optar pelo Honda.

  • Edson Fernandes

    Adeus opção de interior claro.

    Agora esse pretinho básico que trás mais linhas parecidas com a linha de entrada da VW. Uma pena.

    A VW quer mesmo retirar seus médios do mercado. Enfim… decepcionado com o preço e com marca.

  • É_BomDemai_Junio

    Cade o Fanjos que até agora ainda não destilou o seu (sempre muito pertinente) veneno??? kkkkk

  • Ediomar

    A que ponto chegamos !, ganhar 20mil reais no Brasil pra manter um carro que faxineiro e imigrante compra nos EUA,uma pouca vergonha na cara,é tipo iphone novo a 10mil quase,uma coisa descabida mesmo.

  • Cláudio Henrique Ferreira

    R-line com motor 1.4 ficou feio.

  • Gabriel

    Impressões SEM dirigir: Caro! Impressões ao dirigir: continua caro!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email