*Featured Kia Lançamentos Sedãs Test Drive

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

O Novo Kia Cerato 2020 chega ao mercado nacional como uma alternativa no segmento de sedãs médios em duas versões (EX e SX) e com preços de R$ 94.990 e R$ 104.990, respectivamente.


Com mais de 66 mil unidades vendidas no Brasil desde sua estreia por aqui, o modelo agora pretende emplacar 350 exemplares mensais.

Esse volume lhe confere anualmente 4.200 unidades, suficientes para coloca-lo na quinta posição, por exemplo, se mantivesse o ritmo com base nas vendas de janeiro e agosto de 2019.

Importado do México, o Novo Kia Cerato 2020 chega maior, mais rígido, leve e potente que o anterior.


Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Além de uma estrutura mais forte, o sedã médio da Kia Motors vem com uma proposta para manter a clientela tradicional do produto.

Ele ainda busca conquistar alguns novos, oferecendo conforto e desempenho, bem como conectividade ampliada e estilo expressivo.

Agora, o Novo Kia Cerato 2020 tem motor Nu 2.0 Flex atualizado para reduzir o consumo de combustível, tendo 157 cavalos na gasolina e 167 cavalos no etanol, assim como 19,2 e 20,6 kgfm, ambos a 4.700 rpm.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

O propulsor vem ainda com caixa automática de seis marchas com quatro modos de condução (Economy, Comfort, Smart e Sport).

Além disso, traz mudanças manuais na alavanca ou volante (SX).

O Novo Kia Cerato 2020 ficou mais equipado com itens como controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, multimídia com Google Android Auto, Apple Car Play, ar condicionado dual zone, luzes diurnas em LED, lanternas em LED, entre outros.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

O conteúdo, no entanto, não se destaca como principal atrativo do carro, pois, em comparação com os concorrentes, não inova, apenas traz o que já se espera, ainda devendo um teto solar elétrico, por exemplo.

 

O Novo Kia Cerato 2020 mantém a suspensão McPherson na frente e eixo de torção atrás, mas agora tem porta-malas com 520 litros.

Impressões gerais

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

O Novo Kia Cerato 2020 tem um design realmente interessante.

O sedã médio sul-coreano ganhou linhas inspiradas no Stinger GT e, por isso, apresenta uma expressividade que lembra muito o fastback oferecido também no mercado brasileiro.

Mais contido, porém, o irmão menor também tem um pé na sobriedade com elementos que agradarão um perfil de cliente tradicional.

Os vincos acentuados no capô dão mais personalidade ao Novo Kia Cerato 2020, que também exibe seus faróis com projetores envolvidos por luzes diurnas de LED em forma de “X”, algo semelhante ao visto também no Kia Ceed europeu.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Com frente mais baixa e larga, o sedã ganha musculatura e robustez, tendo grade com cromados bem acabados, assim como para-choque com elementos triangulares em preto brilhante com os repetidores de direção.

Nas extremidades, entradas de ar dão uma aparência mais esportiva ao Novo Cerato.

O mesmo estilo é compartilhado na traseira, onde estranhamente estão os piscas e as luzes de ré.

Sim, as lanternas traseiras retangulares com feixes de LED apenas possuem iluminação padrão com luz de freio.

O conjunto é único por um lente sobre a placa.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Na frente, o protetor tem grade preta com faróis de neblina tipo projetor e spoiler pronunciados em preto brilhante.

Na traseira, a parte inferior do para-choque tem acabamento semelhante e escape cromado.

Com cabine ampliada, tendo as colunas C lançadas mais para trás e dotadas de vigias, o Novo Kia Cerato 2020 tem linha de cintura alta e retrovisores compactos, que possuem rebatimento elétrico na versão SX, incluindo desembaçador.

A carroceria é bem limpa e tem poucos vincos, mas o que destoa um pouco do conjunto é o tamanho das rodas.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

De aro 16 polegadas, elas são de liga leve e apresentam um desenho agradável, levemente esportivo, o que ajuda bem ao compor o visual do Novo Kia Cerato 2020, porém, parecem pequenas demais para um sedã de 4,640 m de comprimento.

Além disso, seus pneus largos e altos (205/60 R16) mostram que a esportividade é mesmo mais visual.

Aro de 17 polegadas teria melhor efeito visual, embora não tanto em relação ao conforto que os clientes do Cerato esperam, embora com ajustes tenha mais a ganhar do que a perder.

Quem sabe lá no modelo 2022…

Outro item que faz falta no visual do Novo Kia Cerato 2020 é o teto solar elétrico.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

José Luiz Gandini, presidente da Kia do Brasil, disse que se o mercado quiser, ele poderá oferece-lo mais adiante.

Por dentro, o sedã da Kia Motors mostra que a veia esportiva é maior, apresentando um painel com difusores de ar laterais em forma de turbina e conjunto baixo.

Ele também tem cluster com mostradores espaçados, mas simplificados, e multimídia com tela de 8 polegadas bem elevada.

Isso sem contar o volante de três raios e estilo esportivo, que tem inclusive paddle shifts que imitam alumínio, assim como acabamento com detalhes em aço escovado no painel, console e alavanca de câmbio.

O acabamento da direção é boa, assim como dos detalhes do frontal interno.

O ar condicionado dual zone tem boa aparência e grafismos vermelhos.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Toda essa jovialidade é porque o Novo Kia Cerato 2020 mexicano é vendido nos EUA (com o nome Forte) para clientes de faixa etária bem mais baixa que aqueles do Brasil.

Ou seja, ele é um carro para jovens nos states e aqui precisa lidar com isso ao ser oferecido para o público mais velho.

Daí as rodas aro 16 com pneus altos e conjunto confortável parece compensar isso por aqui.

O ambiente é bastante acolhedor com portas dotados de guarnição em preto brilhante e revestimentos levemente soft, assim como o painel.

As portas traseiras não foram esquecidas, como se vê em parte da concorrência.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Aliás, quem vai atrás tem difusores de ar.

No entanto, não há entrada USB, apenas duas na frente, sendo que uma é para carregamento.

A multimídia tem interface intuitiva e visual agradável, reproduzindo bem a imagem da multimídia e das funcionalidades disponíveis.

Em cada mudança de modo de condução, um sketch do carro com tonalidades diferentes revela a alteração.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

O Novo Kia Cerato 2020 tem boa posição de dirigir e é prático na acomodação de copos, garrafas e, especialmente, smartphones, tendo duas bases no console central, não deixando o aparelho móvel ficar jogando de um lado para o outro.

O espaço geral é bom, sendo apenas aceitável para quem vai atrás.

Os 2,700 m de entre eixos não parecem ter tido muito efeito sobre isso.

A altura interna e a largura são boas, assim como o porta-malas com 520 litros, dando para brigar com sedãs compactos, mais baratos.

Impressões ao dirigir

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Indaiatuba-SP – O Novo Kia Cerato 2020 foi apresentado para test drive da imprensa do autódromo da fazenda Capoava, próxima do aeroporto de Viracopos, em Campinas.

Mesmo não sendo provado em ruas e estradas, nós pudemos ter algumas impressões do sedã médio.

O Cerato renovado tem uma posição de dirigir boa, que pode ir do confortável ao esportivo, tendo bons ajustes de direção e banco.

Com 20 kg a menos e um motor quase 40 cavalos mais potente, o novo sedã não poderia deixar de responder melhor que o antigo Gamma 1.6 Flex de até 128 cavalos.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Com até 167 cavalos e 20,6 kgfm, o Nu 2.0 Flex é mais esperto, porém, em rotações mais altas, chegando mesmo a 6.200 rpm para obter a potência máxima.

O Novo Kia Cerato 2020 tem boa saída com o motorzão dois litros, uma configuração que o público de maior idade aprecia ainda no mercado nacional.

Tendo transmissão de seis marchas focada numa pegada mais encurtada, chega a marcar 2.800 rpm a 110 km/h e em sexta marcha, embora com boa atenuação de força nas passagens anteriores, especialmente no modo Economy.

Esperava-se um câmbio bem mais longo para conforto e economia.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

No Comfort, o Novo Kia Cerato 2020 responde melhor, mas o interessante mesmo é o Smart.

Esse modo é diferente dos tradicionais, pois ele alterna os dois modos citados e ainda o Sport, fazendo com que o Novo Kia Cerato 2020 varie de desempenho conforme a pressão do pé sobre o acelerador.

Basta aliviar para entrar no Eco ou manter-se moderado no Comfort.

Pisando mais, ele logo está no Sport, mesmo sem mudanças na alavanca de câmbio.

Falando nisso, os paddle shits ou mudanças na alavanca garante boa independência na troca de marchas, mas logicamente com limites sendo assumidos pela gestão eletrônica da transmissão.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Dá para andar esportivamente com o Novo Kia Cerato 2020, fazendo o giro subir rápido e com mudanças acima de 6.500 rpm.

Com direção elétrica progressiva e bem acertada, o modelo tem um conjunto de suspensão bem equilibrado entre firmeza e conforto, mesmo com eixo de torção, embora com leve tendência a escapar de traseira, o que é natural nesse caso.

Os pneus altos contribuem para realçar a sensação. Já os freios garantem equilíbrio em paradas mais fortes.

O Novo Kia Cerato 2020, na breve experimentação, pareceu um carro bem acertado e com desempenho que agrada, dentro da proposta.

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir

Não foi possível ter uma noção exata do nível de ruído por conta do uso de capacete e balaclava, ficando essa impressão para uma eventual avaliação, se for possível mais adiante.

No geral, o Novo Cerato agradou. Poderia ser mais competitivo em preço, uma vez que os concorrentes subiram mais de preço, embora ofereçam, dependendo do modelo, conjuntos mais consistentes.

De qualquer forma, a Kia sabe que o novo produto será o escolhido da maioria de seus clientes, que já possuem o sedã anterior e, por certa tradição, trocam-nos por novos, assim como acontece com donos de Corolla e Civic, por exemplo.

Então, boa parte das vendas estão garantidas.

Novo Kia Cerato 2020 – Galeria de fotos

Evento a convite da Kia Motors.

 

 

 

Novo Kia Cerato 2020: Impressões gerais e ao dirigir
Nota média 3 de 9 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • mjprio

    Particularmente gostava mais do desenho do modelo anterior. Mas o ganho com o motor 2.0 é inegável

    • Danilo

      Pessoalmente o carro é bem mais bonito que por fotos. Vi um preto essa semana e ficou lindo, mas ainda não seria minha opção de compra.

  • Donald Acap Acap

    Até que enfim um motor decente no cerato! Aquele gamma de hb20 era uma piada! Mas merecia turbo

    • Rodrigo

      Tem certeza? andava mais que vectra, astra, jetta 2.0. Tem certeza que é mesmo uma piada?
      Diria que poderia ser muito melhor, mas não era ruim não. principalmente quando não era flex.

      • crstiano lopes

        ” santanatech ” ap girador do mundo, e ” monzatech ” já são piada de mal gosto, o que não faz o cerato sedan médio com motor de compacto, deixar de ser uma piada. Sou dono de um thp não dirigi nenhum desses citados, mas ando com 173 CV e 24 k de torque, o cerato merecia isso

        • Carlos Silvano

          Tenho um 1.6 2018 e acho fraco, mas antes tinha um Up Tsi e aí é até uma comparação injusta e não acho que esse 2.0 vai mudar muito, motor aspirado já eram. Se justificam por serem mais confiáveis e só.

      • hinotory O

        o meu 1.6, 2012 sofria para subir e ultrapassar. Era uma lástima.

        • Rodrigo

          o Meu era 2010. apenas gasolina. Fui pra um vectra e aí eu vi o que era motor fraco.

  • mariombneto

    Pelas fotos… não achei nada de mais… A frente é bonitinha, traseira sem graça, lateral com desenho antiquado, painel alinhado com o que o mercado oferece… só! Aliás, o conjunto de rodas e pneus ficou pequeno para o tamanho do carro! O ponto positivo é o motor mais adequado! Apesar do preço de todos os carros ter subido, não acho que vale o que cobra.

    • Bruno

      Traseira sem graça?

  • Vitor Santos

    INCRÍVEL! Há apenas 5 anos atrás esse carro não valeria mais de 75 mil

    • Lembre-se da inflação do período. Tudo subiu e muito.

      • Vitor Santos

        Pois é. O Brasil está cada dia mais difícil de se viver. O custo de vida que nunca foi baixo agora está horrível. Tudo muito caro pra uma qualidade de vida muito ruim. Não sei pra qual buraco estamos caindo. O que é fato é: Rico mais rico, e pobre mais pobre…

        • Sino Weibo

          Mas alguma vez por estas terras tupiniquins, isso foi diferente? Pq ouço este tipo de comentário sobre o Brasil desde que me entendo por gente.

          • Vitor Santos

            A verdade é que já foi menos pior.

            • Sino Weibo

              Como nossa economia depende de commodities, isso sempre irá ocorrer, dependendo da demanda do mercado mundial. Somente mudando o foco pra alta tecnologia e produtos de ponta, indústria 4.0 e posteriormente 5.0, etc.. O Brasil sempre viveu de ciclos por ter suas exportações dependentes do humor de outras economias e pelo mercado interno ser oscilante.

        • DETONADOR 🔥

          Mas a ideia é justamente essa: fico ficar mais rico e pobre ficar mais pobre.

          Ou por acaso vc está sugerindo uma redistribuição igualitária das rendas?

        • Toyo_Highlander fan

          Victor Santos, dou total concordância a vc. O brasil está pior em todos os sentidos no que tange qualidade de vida. Não só o custo de vida está insustentável como também a o direito a liberdade de ir e vir tem sido atacado todos os dias. Vc sai de casa e não tem a certeza total de que vai voltar vivo. Além disso soma-se a outras questões que envolve tudo aquilo que reflete na sua vida como o custo da alimentação, saúde, educação e mais. Hoje no brasil você não vive, sobrevive. Se eu fosse jovem, solteiro e aventureiro já teria deixado o brasil há muito tempo. Aqui não dá mais.

    • Willian Quadros

      Só esperar mais 2 no máximo 3 anos que esse carro será seu por módicos 50 mil.

  • Chris

    Tendo em vista o mercado conservador brasileiro principalmente no tocante a sedans médios, não venderá praticamente nada. Apenas mais um carro sem grande relevância.

    • Cerato já vendeu muito bem, tendo inclusive fechado o ano em terceiro lugar no passado. Vendia pouco atualmente devido a escolha do importador em não ofertar o modelo com a configuração que o mercado buscava.

      • João Silva

        Em 2011 com o custo x benefício excelente pois era vendido a 49.000, enquanto que todos os sedãs médios passavam de 65.000. Aí vendia mais de 1000 unidades/mês
        Agora com preço na média dos concorrentes e com nenhum diferencial, rede pequena, etc., vender os 350/mês é bem próximo do atual com o desencalhe das promoções de fim de vida…
        Esperava mais agressividade do sr. Gandini.

    • Toyo_Highlander fan

      Isso! Pelo preço cobrado, pela rede de CSS extremamente baixa e a dependencia da CSS pela distribuição de peças, Cerato é “carta fora do baralho” assim dizer. O carro por si é muito bom, não fica muito a dever seus concorrentes, mas nada pior que é dono de um automóvel ficar dependente exclusivamente de CSS.

  • Eskarmory .

    Não entendo pq estão ”rasgando a seda” pra esse carro no quesito design, que é super genérico. Frente simples, lateral que segue a receita comportada da categoria em 2011 e traseira mais do mesmo, com lanternas monocromáticas e luz de ré em posição vulnerável a raspadinhas de saída de vaga. No fim das contas tiraram demais a agressividade do esboço e também não tem absolutamente nada do Stinger exceto o logo.

    • leomix leo

      Rpz, pra chegar na luz de ré, tem que arrancar o para-choque.

  • matheus

    Putz… até o Prisma consegue oferecer mais equipamentos e um motor mais moderno…

  • Bruno Silva

    Quando lembro do Optima por exemplo ou do Sportage, ambos em seus lançamentos, lembro de um visual arrebatador. O Cerato ficou bonito, mas perto do Civic e até mesmo novo Corolla perde a graça. Ainda acho que a Kia deveria ter sido mais ousada. Essa versão EX poderia ser 89.990, a SX 99.990, lançaria a SX 1.6 turbo GDI por 110 mil e uma mais top com assistentes de direção e teto solar que não vieram por 120 mil.

    • Eduardo 1981

      Exatamente esses os preços. 5 mil abaixo. Qualquer coisa era só dar mais um descontinho… Agora com o descontinho é que se chega a esses preços. Mas enfim, os Kia são carros muito bem construídos e acabados, quem tem/teve sabe bem disso.

      • Bruno Martinelli

        Os carros da Kia são fantásticos em relação à qualidade construtiva. Meu cunhado está no terceiro Kia em sequência. Porém a Kia perdeu o principal argumento para venda, que era custar menos que a concorrência. Eu tive um Magentis, que adquiri zero km em 2009, justamente porque ele saiu por quase 11 mil reais a menos que o Corolla, que era minha primeira escolha, sendo um carro bem maior, mais potente e equipado. Fiquei com o carro por 5 anos, onde fiz somente a manutenção de rotina, troca de pneus e uma lâmpada de farol. Agora, custando o mesmo que os concorrentes, realmente vai vender nada… excelente carro para comprar usado, daqui a dois anos.

        • Eduardo 1981

          Tivemos um Kia em casa tb. Um Picanto. Deixou saudades. Excelente acabamento e qualidade construtiva, rigidez torcional acima da média. Não dava manutenção. Era excepcional no que se dispunha a fazer: ser um carro urbano.

  • Ricardo

    É, não é uma Brastemp… Hoje fui conhecer o Jetta Comfortline 1.4T 0km. Me pareceu melhor. E ainda por cima o preço que pediram num modelo 18/19 já com o teto solar foi 97.900. Estou tentado a adquirir.

    • Lucas de Lucca

      Estou há duas semanas com um R-Line com teto 19/19, saiu por 110k preço final. Estou gostando muito do carro até o momento, venho de um Cruze 1.4 Sport6 LTZ e até o momento nenhuma saudade do GM. Pelo preço que paguei versus os itens de série, considero um bom negócio.

      • João Silva

        Decidiu pelo Jetta mesmo, então! Parabéns!
        Sei que é pouco tempo, mas depois me conta sobre consumo em relação ao Cruze.
        Como tínhamos conversado, tenho Cruze e final de ano tenderia a ficar em outro. Mas agora pelo aumento de preço no lançamento do Cruze 2020, fiquei meio p… O seu relato anterior já tinha feito eu balançar pelo Jetta e agora ainda mais. Só fico em dúvida pelo consumo que acho espetacular no Cruze pelo carro que é…

        • Lucas de Lucca

          Então o primeiro tanque ele fez 9,3 km/L no computador de bordo, ainda não fiz na bomba mas pela minha experiência com outros VW eles costumam roubar para mais, então creio que a real deva ter ficado na casa dos 8,5 km/L. Praticamente igual ao que fazia com o Cruze. Mas ainda está muito cedo para falar e também tenho andado mais comportado nesses primeiros 1000 km dele. Vamos ver mais para frente. Tenho gostado também de usar ele no modo Eco pois em movimento dificilmente ele reduz de terceira marcha e quando para totalmente sempre sai de segunda, deixando bem suave o funcionamento e sem trancos. Desempenho não tenho muito o que falar, percebo que o torque dele vem mais cedo que o do Cruze, a patada do turbo é mais perceptível nele do que no GM, que é mais linear, porém acho que aceleram bem iguais. Ele pega 200 km/h bem fácil (assim como o Cruze), porém achei que ele balança menos, me parece mais na mão, até surpreendeu, esperava menos pelos pneus finos e verdes que vem nele (Bridgestone Ecopia 205/55 R17). Vamos ver, mais pra frente vou ver se mando um relato do proprietário aqui pro NA, mas vou rodar pelo menos uns 20 mil km antes.

          • Ricardo

            9,3 gasolina ou etanol? Se for gasolina tá próximo do que eu conseguia fazer no meu Fusion 2.0 Gtdi em dias tranquilos: 8,8. Aí não vi vantagem, rsrsrs

            • Lucas de Lucca

              Etanol, só uso o derivado de cana, aqui na região compensa. Esqueci de colocar na primeira resposta, mas editei lá.

              • Ricardo

                Tá ótimo! Tô quase fechando o Jetta mesmo. Espero gostar do carro, apesar de estar saindo de uma categoria superior. Abs.

          • João Silva

            Beleza! Aguardo ansioso o relato. E novamente parabéns pela aquisição!

    • Edson Fernandes

      Se vc gostou do Civic Touring, compre o Jetta então R-Line que ele tem mais itens a um preço bem menor.

      • Ricardo

        Vou dar uma conferida. Mas o que me despertou no Civic foi a qualidade do som agora com 10 altifalantes (Não supera o que possuo do Fusion mas chega perto). Além do carregador por indução, partida do motor remota, banco com regulagem elétrica, retrovisores rebatíveis… mas vou dar uma conferida sim. Pelos relatos, apesar de alguns deslizes, o Jetta é bastante elogiado.

        • Eduardo 1981

          E outro Fusion, agora 2.0 turbo. Não te agrada? Ou os 150mil pedidos nele estão fora do orçamento? Desculpe a pergunta, mas acho o Fusion um excelente carro!!

          • Ricardo

            O meu já era o 2.0 turbo. Questão é que ele 0km tá 166k o AWD. E parece que ano que vem vai ser descontinuado. No caso, acabei optando pelo Jetta, só que me apertei um pouco e peguei o GLi. Saiu por 137.900 com teto. Quase o preço do Touring.

            • Eduardo 1981

              Nave esse GLi! Só não me agradou a cor cinza “primer”. Apesar da crise, vi muitos (GLi) na Argentina. Vai entender…

        • Edson Fernandes

          Ouça o som do Jetta. Pelo menos da geração anterior, era incrivel de qualidade, graves e altura do som (mantendo qualidade).

          Mas duvido chegar perto do Fusion que é expoente nesse ponto. O Jetta lhe responde o carregamento por indução, tendo como configurar a iluminação interna, velocimetro digital, se o que vc se refere a partida remota é o botão de start stop, o Jetta tbm o possui, além de sensor dianteiro, ACC (controle de velocidade adaptativo), frenagem de emergencia (acendem as luzes de alerta) e retrovisor rebativel tem no VW. Mas verifique se realmente lhe agrada.

          • Ricardo

            Cara, comprei o GLI e alguns desses itens o carro não tem. Não possui a partida do motor de forma remota, no controle; não possui o carregador por indução; e não possui o retrovisor rebatível eletricamente. Uma pena… Mas andar nele me faz sorrir de orelha a orelha.

            • Edson Fernandes

              Agora eu entendi a partida remota! Realmente, só no Passat pra cima.

  • Eduardo Forneck

    Ganhou o motor que o modelo anterior deveria ter ganho anos atrás, e o câmbio parece que ainda tem as relações curtas que tinha com o raquítico 1.6 do modelo anterior, mesmo isso sendo desnecessário agora com um motor mais forte. Se tivesse o 1.6 T-GDI e um pacote mais recheado ia se desfacar.

  • Pedro V.

    Essas luzes de ré (e pior, as de pisca) no para-choque são ridículas. Ganho estético e prático zero. Não só no Cerato, mas em todo carro que usa isso.

  • Felipe Borges

    O carro ficou lindo! Agora se eu comprasse esse carro a primeira coisa que fazia era mudar essas rodas, que roda feia viu! Pqp

  • Mateus

    Kia perdeu a oportunidade de vender em quantidade ao meu ver. Preço próximo de concorrentes que já estão sedimentados no mercado, com itens básicos nessa faixa de preço, fora essas rodas sem graça. Sem contar a suspensão traseira que até o corolla, que via de regra se atém a itens ultrapassados (caso do relógio por ex.) retirou e agora utiliza suspensão independente.

    Deveriam rechear o carro de itens ou ter um preço mais competitivo para ai sim mexer com o mercado.

    • Verdades sobre o mercado

      Não espere agressividade do Gandin. Deviam lançar com bônus de 5.000,00 até dezembro para fazer o carro pegar, mas não é a política do importador.

      • João Silva

        Mas já foi agressivo, em 2011 era excelente custo x benfício a 49.000 enquanto todos os outros passavam de 65.000. Vendia muito, mais de 1000 por mês!
        Agora que o produto estaria na média da concorrência, poderia ganhar em custo x benefício e vender bem novamente. Mas pelo jeito se contenta em manter a melhoria nas vendas obtida com a liquidação de fim de vida do anterior.

        • Verdades sobre o mercado

          Mas era a 1a geração que era bem inferior(inclusive em tamanho) a New Civic, Vovorolla e Jetta, fazia o papel que hoje cabe ao Virtus.

  • Dod

    Ótima adição ao mercado, o Cerato sempre foi um carro excelente dentro da sua faixa de preço, mesmo com motor 1.6.
    Qem não gosta de 2.0 se acalme, não precisa espumar. Existem outras opções no mercado com motorzinho de liquidificador turbinado.

  • Peter Bishop

    10 mil a menos levava metade das vendas do Civic

  • afonso200

    110kmh em 2800RPM, caracaaaaaaa qualquer CVT nessa velocidade esta maximo 1750RPM…. meu Azera a 113kmh ta em exatos 2000RPM

    • th!nk.t4nk

      Se for pra chutar o balde, meu antigo C200d mantinha pouco mais de 2000 rpm a 180 km/h, em nona marcha :)

    • Edson Fernandes

      Mentira.

      O Fluence fica em 2500rpm em 120km/h. O Sentra fica em 1900rpm, mas qualquer variação da via ele aumenta a rotação. O Civic 2.0 CVT roda em 2100rpm e sobe em qualquer aceleração.

  • Paulo

    Motor do Corolla novo é bem melhor, para tentar tirar as vendas da Toyota/Honda, deveria ter um preço melhor na versão top.

  • Josimar Genm Tavares

    O mercado rumando aos motores turbo, e a Kia ( e nissan Sentra) insistindo no aspirado, Cerrto que o Civic ainda tem aspirado, mas oferece duas versões turbo e Corolla com esses motores e tecnologia novas, realmente a concorrência evoluiu muito.

    • Rodrigo

      Não vem o turbo por causa do marketing do flex.

  • Jeanphil

    Natimorto… se tivessem lançado o mesmo carro há 5 anos, talvez tivesse feito sucesso…

  • LL

    Não sou fã de rodas enormes, mas essas estão pequenas para o carro. Ainda acho que pelo menos $5.000,00 a menos estaria muito bem pago.

  • CanalhaRS

    Carro mediano, com manutenção e revenda futura difícil (como todo o importado) e caro demais.
    Se ficasse numa faixa de R$ 75/85 mil, já teria um aumento substancial de preço e ainda poderia vender razoavelmente bem.
    Não foi desta vez (de novo), Kia.

  • ocampi

    Como se diz…..prefiro o….

  • MonHoe

    Se usasse o 1.0T do HB20 poderia ficar na mesma faixa de preço do anterior com um motor moderno, só dar uma calibrada pra conseguir um pouco mais de torque e pronto, não vejo vantagem no 2.0

  • Achei as rodas muito pequenas em relação ao carro.

  • Christian

    Sem opção de console de cruzeiro adaptativo? Passo.

    • Rodrigo

      Nossa, que exigente.

  • Vinícius Sza

    Nem fudend** vale isso

  • Daniel Pirolli

    Achei bem bonito o carro, mas na faixa de 100 mil eu ia de jetta, que tem motor turbo. Apesar de entender que ele deu um upgrade na motorizacao e com menos peso.

    • João Silva

      Concordo, acrescentaria o Cruze. Os dois estão na mira.
      Agora se tivesse o novo motor 1.6 TGDI do Forte hatch, linha de motores smart stream, 203 cv e 26,5 kgfm…. ficaria interessantíssimo!

  • Eduardo Sts

    Esta tela multimídia no meio do painel virou tendência entre diferentes marcas e segmentos, mas, particularmente eu vejo como preguiça de projeto. No começo pareceu legal, mas agora me parece apenas poluente e desarmônico.

    Por outro lado, já que talvez os consumidores queiram isso (gosto é gosto), por que não coloca-se os controles do ar-condicionado ali também?

    • Faheina

      Eu, particularmente, acho o melhor lugar. Colocá-la integrada ao painel como era nos peugeot 408 fica muito baixa dificulta a vizualizar

  • Pedro_chato

    A medida de roda/pneu é a ideal para a categoria.

  • Ric53

    É.. não é o mesmo BIG MAC da foto HAHAHAHA

  • To na área!

    GENÉRICO.

  • Eu achei o design externo bem diferenciado e bonito, e o interno bem sóbrio e igualmente bonito. Faltou o teto solar e pelo menos umas rodas aro 17″ para completar o visual.

  • Henrique Ferreira Lima

    Eu não consigo entender essa estratégia da Hyundai-Caoa/Kia aqui no Brasil. É inegável que os produtos estão nos médios níveis que a concorrência, mas partem para um conservadorismo tão grande que decepciona. A falta de um GDi no Cerato não vai estimular as vendas do carro (apesar do 2.0 ainda ser muito bom para o modelo). Só que nessa categoria, todos os concorrentes oferecem um motor com injeção direta, e o 1.6 de 200cv da marca cairia como uma luva no carro, aliado ao câmbio de dupla embreagem. Enfim, as coreanas depois do boom do mercado, partiram para um conservadorismo medonho apenas para garantir as vendas de seus fiéis clientes. A ousadia foi embora junto com o enfraquecimento do mercado

    • João Silva

      Esse novo 1.6 TGDI que está inclusive no Forte hatch ficaria perfeito, 203 cv e 26 kgfm.
      Nessa mesma faixa de preço, aí sim incomodaria. Eu analisaria bem de perto!
      Ou então, ir para a briga do custo x benefício cobrando uns 80 no de entrada e 90 no top.

  • Pedro

    E o câmbio IVT?!?!?!

  • Daniel Saraiva Vila Nova

    Pra mim o tamanho da roda e pneu está no melhor compromisso possível. A questão estética é muito mais da altura do teto e a linha de cintura do carro. O tamanho da roda tem que ser a menor possível que caiba o disco de freio, no máximo uma medida acima! Na minha visão esteticamente está bonito! Sabe como se poderia melhorar? Se baixasse a linha de cintura!

  • Dante Moore

    O Jetta R line não deixará ele vender quase nada. Preço muito próximo ao do Jetta R line sendo que este é muito melhor em tudo. Este Cerato top está menos equipado que o novo Onix seda, kkkkk.

  • Rodrigo

    Muito bonito e bem acabado, a Kia sabe fazer carros. O problema é que no Brasil não sabe vende-los.

    Quanto ao carro: Cade o teto solar e a rodinha esportiva?
    Quanto ao mercado: Não vai conseguir bater corola e civic praticando o mesmo preço, kia tem um caminho a percorrer ainda.

    Se bem que brasileiro tem dificuldades em classificar carro, os carros não são classificados aqui por características técnicas e sim por preço. se este mesmo carro fosse vendido por 70 mil, iriam querer comparar com Onix e Polo. como era a versão anterior.

    Brasileiro não gosta de carro, gosta de status. e tenho dito. obrigado.

    • Eduardo 1981

      Amigão, se custasse os 70 mil mencionados por ti, seria inevitável não compará-lo com Onix e Polo. Afinal de contas, teria-se a possibilidade de comprar (muito) mais pelo mesmo preço. Já te imaginou, com 70 conto na mão, indo na GM/VW ver essa dupla outrora mencionada e, por fim, ver que com esse mesmo valor se leva o Cerato 2.0 muito melhor acabado e, possivelmente mais bem equipado. Não haverá como não comparar…

  • leomix leo

    Até o mês passado o Corolla ao tinha teto solar, sendo coisa comum nos concorrentes, agora parece um Demétrio não ter esse ítem.

  • Cláudio Modesto

    350 unidades/mês, que expectativa, hein? O lucro deve ser brutal pra compensar um volume tão pífio. Na minha mente alto volume com menor custo vale mais que o contrário, pois a manada compra junto.

  • zeh

    …vender carro nesta faixa de preços é complicado….nem todos querem pagar um preço alto por certos modelos…é igual uma plantação, tem que remover o mesmo terreno pra plantar novamente…( tirar vendas de outros modelos) e fica díficil cativar novos consumidores com preços em nível elevado…e a economia do país não ajuda…certas marcas acabam virando nicho…

  • Herick Miyato

    Top se fosse lançado em 2015, nada demais nesse carro com 2.0 aspirado. Próximo

  • Fábio A.

    Kia sempre atrasada. Enquanto a concorrência era 2.0, insistiam no 1.6 aspirado como única opção, inadequado para o porte do carro. Agora as opções mais interessantes do segmento partem para o downsizing com turbo e o Cerato oferece o 2.0. Sou consumidor desse segmento de sedans médios e esse foi o primeiro motivo de eu nunca ter considerado o Cerato como opção de compra.

    Outro ponto que chamou a atenção foi 2.800 rpm a 110 km/h é muito giro pra um automático de 6 marchas, o que provavelmente não deve ajudar muito o consumo em viagens com velocidades entre 110-130 km/h.

  • Hernande Cruz

    Só um pergunta alguém deixará de comprar um corolla para comprar um cerato custando quase o mesmo valor! Na versão de entrada.

  • heliofig

    Pisca traseiro no para-choque?

  • Fellipe Z

    Faltou um painel digital né. É pedir demais isso p um sedanzinho aspirado de 100mil?

  • Toyo_Highlander fan

    Pecado grave! Escalonamento curto das marchas. CVT não muito bem ajustado.

    “Tendo transmissão de seis marchas focada numa pegada mais encurtada, chega a marcar 2.800 rpm a 110 km/h e em sexta marcha, embora com boa atenuação de força nas passagens anteriores, especialmente no modo Economy.

    Esperava-se um câmbio bem mais longo para conforto e economia.

  • Enner Herenio de Alcântara

    Acredito que já nasceu morto!

  • 4lex5andro

    Isso é o que faltava no sedan…
    Com 20 kg a menos e um motor quase 40 cavalos mais potente, o novo sedã não poderia deixar de responder melhor que o antigo Gamma 1.6 Flex de até 128 cavalos.

    Demorou equiparem o Cerato com um propulsor decente..

  • Andrei Vieira

    achei o carro bonito, mas só eu achei essa placa dianteira quase sobre a grade frontal muito esquisita???

  • Alexandre

    Abomináveis essas rodas. Mataram o carro! Muito pequenas…

  • Valmir

    Detestei a solução da luz indicadora de direção + ré terem ido parar no para choque. Já achava ridículo no Sportage (mas pelo menos nele a altura do carro favorece a visualização das luzes). Achei péssimas as rodas de 16 polegadas com pneu de perfil altíssimo, deixando até a versão mais completa com cara de intermediária. Tirando isso o carro é belíssimo (mas fazer carros bonitos não é novidade pra Kia).

  • Gabriel S

    E pensar que no começo do ano tinha o Ford Focus manual novo por R$ 69.000 o sedan era R$ 75000, mas o motor 2.0 tinha 178 cv e o cambio era o powershift, não sei se tinha manual.

  • FR Montagens

    Se fosse mais barato vendia, na casa dos 80.

  • Eduardo Bergami Rocha

    Com preços de R$ 94.990 e R$ 104.990 não rola, vou de Corolla ou Civic G10, pensando friamente o esse Cerato com motor ainda desatualizado não é uma boa escolha. Vai desvaloriza muito rápido e o serviço de revenda das concessionárias ainda deixa muito a desejar! É se for só para gastar dinheiro vamos de BMW ou Mercedes seminovos!

  • Valdek Waslan

    Trocando em miúdos…
    O que era bom ficou melhor!!!
    Agora, falta a KIA investir em Marketing para ver se as pessoas se lembram dela quando forem comprar um carro.
    Eu não achava o antigo motor ruim. Um pouco fraco, mas nada que fizesse passar vergonha. Era, digamos assim, usual, normal…
    Maaaaasssss…. Vamos esperar para ver o preço!!!
    Aí poderá estar a pedra no sapato.
    Se antes ele era atrativo pelo preço, agora, pode deixar de ser.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email