EUA Lançamentos Nissan Salões do Automóvel Sedãs

Novo Nissan Sentra 2020 estreia nos EUA e logo estará no Brasil

Novo Nissan Sentra 2020 estreia nos EUA e logo estará no Brasil

O Novo Nissan Sentra 2020 chega ao mercado americano em sua estreia no Salão de Los Angeles 2019. O sedã médio da marca japonesa é produzido em Aguascalientes, México, e substituirá o modelo vendido atualmente no país.


Com visual mais sofisticado, o Novo Nissan Sentra 2020 surge com faróis duplos de LED, assinatura visual e também repetidores de direção em LED, envolvidos em máscara negra.

Novo Nissan Sentra 2020 estreia nos EUA e logo estará no Brasil

A grade V-Motion cromada se destaca, assim como a abertura que envolve a mesma e se funde com o para-choque, que vem também com molduras pretas em “L” dotadas de faróis de neblina.


Com teto e colunas na cor preta, o Novo Nissan Sentra 2020 se apresenta ao público americano com visual personalizado. Vincos acentuados sobre os eixos reforçam as novas formas mais expressivas.

Novo Nissan Sentra 2020 estreia nos EUA e logo estará no Brasil

As lanternas traseiras em LED possuem lentes escurecidas e frisos pretos, sendo cortadas pela tampa do porta-malas que, dependendo da versão, vem com defletor de ar sobre a mesma.

Rodas de desenho esportivo e escape cromado também fazem parte do visual proposto nos EUA. Por dentro, o Novo Nissan Sentra 2020 apresenta um layout mais sofisticado que o do Kicks, por exemplo.

Novo Nissan Sentra 2020 estreia nos EUA e logo estará no Brasil

O conjunto do painel tem três difusores de ar circulares e ar condicionado dual zone, além de acabamento com couro costurado e dotado de costuras contrastantes. O cluster analógico tem display digital entre os mostradores.

O volante de fundo chato é igual ao do Kicks, mas vem com o piloto automático adaptativo. O console amplo traz multimídia com tela de 8 polegadas e sistemas Google Android Auto e Apple Car Play, além de monitoramento em 360 graus.

Novo Nissan Sentra 2020 estreia nos EUA e logo estará no Brasil

Entre os bancos, alavanca de câmbio ao lado de porta-copos e bancos Gravidade Zero com acabamento em couro e aquecimento. Com mais espaço interno, o Novo Nissan Sentra 2020 traz também “10 airbags”, frenagem automática de emergência, alerta de faixa, entre outros.

Por lá, sai o motor 1.8 e entra uma atualização do 2.0 16V já conhecido, entregando agora 151 cavalos e 20 kgfm. O câmbio é o CVT X-Tronic.

Nissan Sentra 2020 – Galeria de fotos

Novo Nissan Sentra 2020 estreia nos EUA e logo estará no Brasil
Nota média 5 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Melhorou 1000x.

  • Yuri Lima

    Para o mercado americano, em que essa categoria é para o público jovem, o visual ficou bacana.
    Eu achei MUITO bonito.
    Mas para o mercado brasileiro, achei carregado demais. O comprador de sedan médio aqui é muito careta e vai torcer o nariz para o Sentra. O Vovôrolla nisso acertou ao trazer o visual europeu para cá.

    • Edson Fernandes

      Ah ta…. e o Civic todo futurista? Éo segundo colocado nas vendas….

      • Yuri Lima

        Vende metade do que o Vovôrolla todo mês.

        • Edson Fernandes

          Que ficou com visual mais moderno…rs

        • Henrique12

          Se vier sem o “teto colorido ali” acho que vende!

      • Ernesto

        Até mesmo o Corolla não está mais tão careta como antes.

      • Sério? Perdeu o lançamento do corola?! A única coisa de vovô q ficou foi CM de “televisão de tubo”

    • Rafael Gerude

      a única coisa que esse carro tem de “esportivo” é a cor. Deixa chegar aqui no tradicional preto-prata-branco pra ser enquadrado na categoria “carro de luxo”

    • th!nk.t4nk

      Acho que é o contrário heim. Brasileiro gosta de carro mais chamativo.

    • Sério? Perdeu o lançamento do corola?! A única coisa de vovô q ficou foi CM de “televisão de tubo”..

  • Cristiano

    Existe uma versão desse motor com 150cv no Japão, com injeção direta, talvez seja essa a atualização, e outra usada no X-Trail híbrido com injeção direta, 140cv mas potência combinada de 180 cv. No começo do ano foi dito que seria lançada versão híbirida, inclusive para o Brasil. Aguardemos.

  • Verdades sobre o mercado

    Não sou comprador de sedan médio, e design está bem longe de ser prioridade para mim na escolha de um automóvel, mas entre Corolla, Civic, Cruze, Jetta e este Novo Sentra, o mais novo é o que mais me agrada em termos visuais.

  • Ric53

    Interior matador, muito esportivo

  • Piston head

    Um dos sedans mais bonitos da atualidade.

  • Ric53

    O teto preto não em agrada mas caiu nas graças do público, vai ser um sucesso! (não apenas por isso, claro)

  • Bill Waishington

    Virou moda literalmente essas tela touch flutuante hein

    • Deve ser mais barato e rápido de se montar.

      • Edson Fernandes

        É moda devido a ergonomia de uso. Antes era integrada ao painel que o atual sentra já o faz.

    • André Luis Versiani

      Flutuantes mesmo, sem o tubo do Corolla kkkkkkkkkk

    • vicegag

      E encosto de cabeça integrado ao banco, economia chata.

      • Matthew

        Isso sempre foi típico de carro norte-americano. Até os Camry e o Altima vem com o encosto costurado ao banco.

  • Contador

    O carro ficou bonito. Mas, e a motorização, será que vai ser atualizada?

    • Dudu Pimentel

      Aqui no máximo terá o 1.3 TCe, com 150 cv e uns 24 kgfm…e não será ofertado de cara, pois devem manter o atual 2.0 16V nele e deve ganhar uns ajustes para chegar entre 150 e 155 cv e entre 20,3 – 20,5 kgfm no etanol.

  • Bruno

    Se não vier turbo vai ficar igual ao cerato, apenas bonito e sem sal.

    • Gran RS 78

      Interessante isso que vc disse, mas no teste de pista do programa acelerados, o Cerato 2.0 andou mais que o Cruze turbo, Jetta 1.4 turbo, Corolla 2.0, Focus 2.0 e Civic 2.0. Feito surpreendente por um motor já usado a um bom tempo, e sem injeção direta.

      • Daniel Pirolli

        Exageros meu a parte, tenho um jetta 1.4 tsi e se um Cerato anda mais que o jetta, entrego o carro na aposta kkkkkkkkkk

        • Gran RS 78

          O susto que vc tomou com essa notícia, eu tbm tomei, pois tenho um Cruze turbo, e ele anda muito, mas veja vc mesmo a volta rápida do Cerato 2.0 no Acelerados e comprove o que eu acabei de dizer.

          • Daniel Pirolli

            Nao assisti, mas vou ver sim. E ficarei muito incredulo se é isso que voce está dizendo hahahaha

        • Benny Blanco

          Pode entregar então. O Jetta 1.4 está longe de ser manco, mas ele apanha de todos os seus concorrentes, provavelmente por causa do câmbio, que é robusto, mas rouba muita potência.

      • Dudu Pimentel

        O Cerato era 1.6 16V…os Ceratos que tinha 2.0 era o primeiro que veio ao Brasil, o Koup e o atual, que acho que ainda não foi testado. Eu pelo menos não achei, se vc achar, me manda o link, pq tb quero ver isso.

        • Gran RS 78

          Foi testado no dia 17/11/2019 no programa Acelerados.

      • Edu

        Vi num site comparativo que o Cerato perde para Cruze 1.4T e Jetta 1.4T em aceleração e final. Ele anda praticamente junto com o Civic 2.0. Não sei se é confiável.

        • Gran RS 78

          Eu só vi o teste de pista no programa acelerados, e ele fez a volta mais rápida que todos os concorrentes com motor 2.0 aspirados e 1.4 turbo.

      • Felipe

        Nos compartilhe esse vídeo por favor. Eu fui procurar e só achei do Cerato 1.6. Ele virou 1:15,8 segundos, um tempo pra lá de mediano. O Jetta GLI fez em 1:05,7 e Jetta 1.4 fez em 1:11,7.

        • Gran RS 78

          Programa Acelerados de 17/11/2019.

      • GPE

        Qnd foi esse teste?

        • Gran RS 78

          Programa acelerados de 17/11/2019

    • Ricardo Torres De Martin

      Concordo. Sem turbo sem graça …

  • Caulazaro

    Tá bonito!
    Espero que tenha acabado a fase de carros feios da Nissan

    • Gran RS 78

      Já acabou, agora a bola da vez é da Hyundai.

      • Caulazaro

        hahaha
        Quem diria, né! Eram elogiados como os mais bonitos e se perderam :D

    • Gabriel

      Nada que um facelift não resolva, a maioria das montadoras quando fazem um carro bonito conseguem estragar ele com um facelift de gosto duvidoso kkkkkkkkkk

      • Caulazaro

        Pelo menos nos últimos 10 anos, o que mais teve foi facelift estragando o visual original do carro rsrs

  • Daniel Pirolli

    Inacreditavel que um carro desses lindo e completo, mas que virá em 2020 com um motor 2.0 aspirado, ainda??? Quando vao se atualizar nessa questao? Pelo amor de Deus kkkk

    • Verdades sobre o mercado

      Sou totalmente favorável aos motores turbo, mas se um 2.0 aspirado for eficiente, também tá valendo. ps: não estou afirmando que este 2.0 aspirado seja eficiente.

      • Já dirigi o Sentra atual com CVT, e o carro é lerdo. Dirigi também o Sentra vendido aqui no Chile com motor 1.8 e CVT, e foi uma das piores experiências que tive na vida automotiva, tirando carro 1.0.

        • Verdades sobre o mercado

          Bom, aí tem outro fator que é o CVT. Minha única experiência com CVT (Lancer) também foi terrível. Um câmbio ruim atrapalha um bom motor.

      • Daniel Pirolli

        Eu estou no meu terceiro carro turbo, entre 2.0 e 1.4 (jetta, golf, jetta) e simplesmente nao consigo mais andar num aspirado. Tentei na ultima compra, mas pra meu uso, gosto e bolso, eles simplesmente nao desenvolvem, nao vao kkkk, mas como dito, questao do meu gosto né.

        • Verdades sobre o mercado

          Imagino que uma vez “picado” pelo Turbo não tem como voltar mais ao aspirado. Tenho um Polo 1.6 MT e fiz um bom test-drive em um TSI e a diferença é nítida, apesar de uns pé-rapados afirmarem que o Polo 1.6 MT anda mais que o TSI AT. Minha referência de Turbo é o Jetta Highline (os primeiros com “apenas” 200cv). A questão é que existem bom carros com motor aspirado. O Jetta 1.4T tem um desempenho muito bom, melhor que um Civic 2.0 ou Corolla 2.0, mas não quer dizer que estes 2 últimos sejam ruins. Para o cliente padrão de sedan médio, não há esta obrigação de ser turbo.

    • Pobre Arrogante

      Sendo um 2.0 modernizado e associado a um bom câmbio CVT, não deixa a desejar.

      Até vale abrir uma discussão:
      O downsizing dos motores é, em grande parte, uma falácia.
      Ficaram mais complexos, com manutenção mais exigente, e as vantagens não são tão expressivas.

      As montadoras inventaram que são pressionadas pelas normas ambientais, mas não é bem assim.
      O fato é que produzir motores modulares em larga escala é muito mais barato (logo, maximiza os lucros de um segmento que encolhe ano após ano). Veja como o grupo VW/Audi usa os mesmos motores em praticamente tudo, só variando alguns acertos (turbina, reforço de peças)… Mas o projeto, que é o mais caro, é igual.
      Os antigos (e suaves, confiáveis e duráveis) motores grandes aspirados eram mais caros de produzir.

      Na briga 1.4 turbo X 2.0 asp., ou até mesmo 2.0 turbo X 3.0 V6 asp., existe o fator da masturbação mental dos jogadores profissionais de Super Trunfo acerca do 0-100.
      Mas na prática, um Corolla e um Cruze ultrapassam muito bem em qualquer situação, e o consumo não é tão diferente.
      Outro exemplo cabal é o Fusion que deixou de ser 3.0 e passou a ser 2.0 T.

      Já provei em outros comentários que a economia anual é de dois tanques de gasolina para a rodagem média do brasileiro, quando se compara um 1.4T com um sedã 2.0 aspirado.

      • Matthew

        Exagero seu. São sim as normas ambientais que estão obrigando as montadoras e apelar pro downsized. É óbvio que o consumo menor, assim como a redução das emissões, só são obtidas no uso “civil” do carro. Se o cara passar o tempo todo esmerilhando o carro, o consumo vai pro espaço mesmo.

        Os motores são modulares desde sempre. A GM com o família I e II equipava 90% da gama de automóveis. No caso do F1 ia de 1.0 até 1.8 usando a mesma medida de biela pra todos. Esses downsized não precisam mudar tanto de cilindrada, mas todo o resto é MUITO mais caro de ser produzido: turbocompressor; bomba de combustível de alta pressão; bomba de óleo de fluxo variável; bomba de água com acionamento por motor elétrico. Fora todos os materiais utilizados no esforço pra redução de atrito interno. Logo, seu argumento de redução de custo não encontra a menor sustentação na realidade. Motor Diesel é ainda pior, usando 50 filtros diferentes, um deles tem que repor ureia. VW e Audi sempre compartilharam motores, independente de serem aspirados ou turbo.

        • Pobre Arrogante

          Essas normas são só um pretexto para encherem os motores de tecnologias inúteis e torná-los descartáveis, nos obrigando a trocar de carro num intervalo mais curto de tempo.

          As normas ambientais também são usadas como justificativa para carro elétrico, o que é outra mentira. O carro elétrico é o ápice da automação industrial, com extrema redução de custos (e consequente maximização de lucros) para um segmento fabril que cai ano após ano.
          E olha que eu não acho carro elétrico ruim… E eles só não implantam AGORA porque ainda precisam extrair mais renda de tudo que fora investido nos modelos a combustão.

          Esse cenário se dá porque o controle acionário do capital das montadoras tem sido transferido para investidores externos, que só estão interessados em lucros maiores a cada balanço, o que exige essas medidas. Não há mais um DNA de marcas ou fidelização de consumidores tradicionais.

          Nesse sentido, o consumidor foi devidamente doutrinado para se comportar como um sujeito ávido por novidades, ansioso pelos novos lançamentos, para poder chamar de “velho” algo que saiu no ano passado.

          • Matthew

            Tem doutrinação nenhuma, amigo. Sempre foi um imperativo da indústria automobilística “inventar” novidades nos carros para que os consumidores tenham incentivo para trocar seu automóvel. Nunca nenhuma marca na história construiu carro pra durar 50 anos. Seja pelo desgaste, seja pela obsolescência, o comprador sempre é induzido a trocar de carro.

            Aqueles planos da Toyota e da Honda que é tipo um financiamento com garantia de recompra, são planos previstos pra no máximo 36 meses. Ou seja, o cara fica três anos com o carro, fichinha pra qualquer modelo japonês.

            E as montadoras são as primeiras interessadas em reduzir custos de produção. Se não fossem pelas normas ambientais, a GM teria colocado o 1.8 do Cobalt no Onix Plus. Só investem em propulsores mais eficientes porque sai mais barato do que a multa ambiental se emitir poluentes mais que o permitido. Não tem nada com “pretextos” e “mentiras” que você tá falando. Isso é coisa de terraplanista que adora uma teoria da conspiração ao invés de aceitar aquilo que é óbvio.

            Até as marcas europeias estão pensando em extinguir carros do segmento do Up porque não tá compensando o custo em função das normas de poluentes e sobretudo de segurança. Vai falar que air bag e ABS também é só firula pra encarecer os veículos? A margem do setor é cada vez mais comprimida no mundo inteiro, todo mundo tá tendo que se fundir uns com os outros pra sobreviver — seria inimaginável há 20 anos Peugeot, Opel, Fiat e Chrysler pertencerem ao mesmo conglomerado. E os jovens ignoram cada vez mais o automóvel, estão no mesmo dilema da indústria tabagista que começou a fazer cigarro com sabores pra conseguir atrair público novo. No caso dos automóveis estão colocando tablets nos painéis e substituindo os botões físicos por minitelas capacitivas pra garotada de hoje não achar que o carro virou uma peça de museu.

            • Pobre Arrogante

              Como assim terraplanismo?
              Você acha que as decisões das maiores multinacionais do mundo ocorrem ao acaso?
              Que os rumos vão levando os negócios… Balela.
              Essas gigantes empresariais trabalham dia a noite pensando em como nos arrancar mais dinheiro.

              • Matthew

                Óbvio. Como empresas privadas, objetivam ao lucro máximo. Mas não é esse o ponto. Você tá falando que normas ambientais para emissões de poluentes não passa de um pretexto pras montadoras ganharem mais dinheiro. Norma ambiental é LEI, pra começo de conversa.

                Pela sua própria lógica, de estarem sempre pensando “em como nos arrancar mais dinheiro”, seria muito mais fácil se não houvesse norma ambiental alguma. Ninguém seria idiota de torrar fortunas pra ficar desenvolvendo motores cada vez mais complexos, até porquê parte deste custo é repassado ao consumidor final no preço do automóvel. Se não fosse pelas normas de poluição e de segurança tão rigorosas seria possível fazer carros mais baratos, aumentar a margem de lucro e vender pra mais pessoas. Claro que não são decisões aleatórias, ainda mais neste setor.

                Se você tiver alguma noção de cálculo diferencial e integral, é a mesma coisa de otimizações sem restrições ou COM restrições, quantos graus de liberdade etc. A indústria automobilística busca otimizar seu lucro, mas esta otimização é condicionada a uma série de restrições, dentre as quais normas de emissões de poluentes e de segurança viária. O próprio FMI já alertou que a indústria automobilística saturou e tende a declinar nos próximos anos. Mesmo aqui no Brasil já passou aquela fase em que o automóvel era sinônimo de status. Depois que a maioria da população se deu conta que qualquer zé mané com crédito na praça consegue comprar em 60 prestações, o carro passou a ser sinônimo de dívida.

                • Pobre Arrogante

                  Na verdade é muito mais simples do que isso.

                  Como as pessoas em geral foram convencidas de que as leis ambientais são importantes, as empresas as cumprem. Não existe essa obediência cega, “porque é LEI”, ninguém acredita nisso.
                  São cumpridas na exata medida em que tal se faz necessário para não perder os compradores.

                  E isso vem a calhar. A indústria hoje se baseia na inovação. Se não for desenvolvido um produto novo a cada mês, o consumidor perde interesse. É a regra da sustentabilidade do negócio.
                  Logo, desenvolver novos carros 24h/dia e 7 dias por semana é uma premissa para que essas empresas não vão à falência por falta de interessados (que vão migrar para outros setores – como o de tecnologia – que atendam a esse anseio de inovação ininterrupta).

                  Portanto, as normas ambientais jogam a favor. É um pretexto para convencer o consumidor de que ele precisa pagar mais caro por um carro mais moderno, mais complexo, mais caro de comprar e de manter, “para manter o ambiente limpinho”.
                  Nos EUA já vem caindo por terra. O consumidor enxergou que não faz sentido pagar mais caro por um carro hiper-complexo para ganhar 3 ou 4 MPG’s da barata gasolina.

                  • Matthew

                    Você só tá falando uma série de asneiras. Se fosse como tá dizendo, “ninguém acredita nisso; não existe essa obediência cega”, constituição nenhuma no mundo se sustentaria. A Lei prevê sanções pra quem as infringi. Ninguém declara imposto de renda no Brasil por “obediência cega”. Nos EUA só tá caindo por terra porque o combustível está barato. Qualquer aumento nos preços do petróleo pode ter certeza de que eles farão questão dessas 3 ou 4 MPGs.

                    E ninguém foi convencido de nada. A maioria dos consumidores são completamente leigos no assunto, ainda mais nessas questões técnicas mais complexas. Interessa pro comprador que o carro ande sem que dê dor de cabeça e com o menor custo de manutenção possível. E qualquer que seja a tecnologia empregada no propulsor, a bomba nunca estoura na mão do primeiro dono que compra o veículo zero quilômetro. Do jeito que você fala, parece que qualquer motor downsized vira pó em quatro anos.

                    Além de várias outras questões relacionadas. O V8 que equipava dos Dodge nacionais eram tão robustos que equipavam até caminhões da Volkswagen. Mas para os padrões de hoje ninguém sustentaria um V8 da Dodge que faz 4 km/l de gasolina só porquê é menos complexo do que um 2.0 moderno que tem o mesmo desempenho e faz 7 km/l. São “só 3 km/l” pra uma manutenção teoricamente mais complexa, e mesmo este seu argumento é meio furado. Os carros de hoje são muito mais confiáveis do que 30 anos atrás. Você nunca deve ter usado um carro carburado na vida pra vê a chateação de regular aquilo a cada 6 meses e parecer que o carro nunca está regulado direito.

                    • Pobre Arrogante

                      Motor de Dodge?
                      Nada a ver.
                      O fato é que os motores aspirados chegaram ao ápice do desenvolvimento, e estão sendo simplesmente jogados no lixo em prol de motores mais complexos e que trazem custos com poucos benefícios.
                      É a troca do motor 3.0 de 6 cilindros no Fusion pelo 2.0T, que bebe a mesma coisa e dá mais problemas.
                      Não tem nada a ver com Dodge de 30 anos atrás… viajou na maionese

    • Gran RS 78

      Se o Corolla e Civic, que são os dois sedans que mais vendem usam motores 2.0 aspirados, nada mais natural que o Sentra tbm utilize.

  • O carro ficou bonito, mas se a Nissan não trouxer um motor turbo, não terá nenhuma chance contra Jetta, Cruze, Civic, e vovorolla.

    • Gabriel

      Até pq Corolla e Civic que mais vendem não usam motores aspirados né?

      • Sim, mas Corolla e Civic vendem pela marca. Se a Nissan quiser vender alguma coisa, precisa ter um diferencial. Oferecer motor 2.0 + CVT igual os dois citados, vai continuar vendendo meia dúzia por mês.

  • invalid_pilot

    Ficou bem feio com esse teto preto

    • Verdades sobre o mercado

      Gosto é que nem bund…, cada um tem o seu. Eu não achei lindo, mas também não me desagradou. Deu um ar de esportividade.

      • invalid_pilot

        Ficou meio “Alooo Carros de Baiano – o Braia comprou um Nissan”

        Enfim, prefiro uma Serie 3 no quesito sedã esportivo (sei que é outra categoria – mas me refiro ao estilo)

        • Verdades sobre o mercado

          Eu também prefiro Picanha de Angus à Picanha de Zebu. :)

          • invalid_pilot

            Novo Corolla tá bem mais bonito que esse carro alegórico da Nissan – pra ficar na mesma picanha

            • Verdades sobre o mercado

              Acho que se você ver este Novo Sentra sem o teto preto e sem aquele detalhe na parte inferior do para-choque traseiro vai te agradar mais. Quanto ao Corolla, concordo que ficou bonito, elegante. Este Novo Sentra e o Civic são bonitos mas com ar mais esportivo.

  • Janio Candido

    Devo confessar que ele ficou bem imponente, e como já é de se esperar da Nissan motor mais antiguinho potência normal carecia de um turbo pelo menos, Gostei do interno pegada bacana detalhes bem “Raiz” o carro ficou Macho.

  • Christian

    Controle de cruzeiro adaptativo, nessa faixa de preço? PARABÉNS! Será um marco no mercado nacional 👏🏻👏🏻👏🏻

    • Edson Fernandes

      Lembra que o Jetta R-Line tem esse item….

      • Christian

        Verdade. O Golf tbm tinha. Mas considero o Jetta um carro muito “podrão”; só aceitaria de graça se eu conseguisse revendê-lo imediatamente 😅
        Aí não chego nem a considerá-lo.

    • Pobre Arrogante

      Cruze Premier, novo Corolla.. ambos já têm.

      O fato é que o ACC não é muito útil no Brasil.
      Só na cidade, mas o ACC que arranca o carro do zero não é tão popular.

      Nas rodovias , as pessoas não costumam manter velocidade constante. Uns andam muito devagar (e há muitos caminhões lentos), outros muito rápido.
      Se você eventualmente estiver na pista da esquerda a 120 km/h ultrapassando carros que estão espaçados na direita, sem correr muito, tipo 10 km/h acima deles, certamente virá alguém a 140 km/h te obrigando a sair, ou costurando e entrando na sua frente, fazendo o carro freiar.

      ACC é um pé no saco.

  • Natán Barreto

    O carro ficou lindo e elegante, mas essa mania de detalhes pretos é muito brega. Parece que após o tuning sair de moda, incorporaram nos modelos de série.

    Fora que a Nissan luta em largar motor aspirado né? Carro novo com motor velho. Vamos ver se o mercado de sedãs compactos americano vai dar uma oportunidade pro Sentra. Os consumidores são jovens e querem design e equipamentos. Isso ele tem

  • RKK

    É estranhíssimo esse motor MR20DD aspirado com injeção direta de apenas 151 cv. O câmbio deve ser o fenomenal Jatco CVT7 W/R JF020E. Suspensão traseira independente é show !
    Em tempo, finalmente um Sentra bonito !

    • Edson Fernandes

      Ao que parece, essa transmissão se for a Xtronic pode ser a JF05E ou JF01E. Se for a JF20E, tem o D-Step que tenho minhas duvidas se o Sentra irá usar…

      • Cristiano

        Pelo que li sobre a Jatco o Sylphy chinês está usando essa transmissão CVT7, mas lá usam o motor 1.6 16v. Por outro lado o X-Trail (ou Rogue) que usa mesma plataforma CMF, usa o CVT 8, inclusive na versão híbrida.

      • RKK

        Na página da Jatco é informado que o Nissan Lannia e o Kicks utilizam o CVT7 W/R JF020E.

    • Matthew

      Ainda não há confirmação de que usa injeção direta. De qualquer forma neste segmento os caras têm mania de adotar o ciclo Atkinson nos EUA pra reduzir consumo.

      • RKK

        O MR20DD usa injeção direta.

  • Emygdio Carlos

    Se esse motor viesse acoplado a outro elétrico teríamos um híbrido bem mais interessante que o da concorrente, a meu ver.

    • Cristiano

      No começo do ano foi dito que viria inclusive um Sentra híbrido, que teria a mecânica do X-Trail Hybrid, que tem esse motor com injeção direta mas 140cv, combinado ao elétrico tem 180 cv.

  • Edson Fernandes

    Não sei sinceramente… mas não acho que seria mais interessante usaro motor 1.6 turbo do Juke? o que acontece com as japonesas que querem ficar batendo o pé com o motor 2.0 ? Quero só ver como será esse carro aqui. Outro ponto, a Nissan precisa ofertar uma outra opção de interiro que não seja apenas o interior preto. Já que seu kicks tem opções(preto, bege e marrom)

    • Gabriel

      Com as outras japonesas não sei, mas a Mazda desenvolveu motores aspirados mais modernos e muito eficientes que segundo eles dispensão o downsize.

  • renanfelipe

    Ficou lindo, esportivo… mas tem cara de carro barato…
    Tipo, um básico muito bem resolvido.

  • Ubaldir

    Bem New Civic. Interessante no design, mas não vai mudar a realidade do modelo no Brasil. Vai só compor lineup da Nissan, com expectativas de vendas bem próximas de zero. Deve ser o último trazido para cá, caso o humor do mercado para com os sedãs médios não mude da água para o vinho.

  • LL

    Mais bonito, porém só tem a minima chance de sucesso com uma versão hibrida mais barata que o corolla.

  • Sino Weibo

    Não da pra entender a Nissan no Brasil. Nos EUA é uma das marcas mais respeitadas, e vende bem, sempre no top 15. Na europa o Qashqai é um dos SUVs mais vendidos. Na China eles chegaram a liderar em vendas com o Sylphy, o Sentra deles, eletrificado. Agora no Brasil não acertam uma, gostam de ser coadjuvantes. E esse carro e a estratégia do novo Versa, o Kikcs enceradeira e a falta de um player contra o Compass, quando todo o mercado ta fazendo um, nem que seja trazendo da China, como a Ford, a Nissan vive parada. Nem vou falar dos populares da marca.

  • Wolfpack

    Falta motor e câmbio aos carros da Nissan. Estão defasados.

  • th!nk.t4nk

    O mesmo velho 2.0 aspirado, que de tempos em tempos recebe uns tapinhas no projeto pra dar uma enganada, mas continua sendo um dinossauro às vésperas de 2020. É um verdadeiro tapa na cara do consumidor.

  • CanalhaRS

    Está pintando a grande chance da Nissan finalmente emplacar o Sentra por aqui. O carro renovou bastante.
    Mas precisa oferecer mais por menos e mostrar um pós venda competente e mais barato para ajudar o modelo a decolar.
    Se crescer o olho e querer enfrentar Civic e Corolla vai continuar patinando.

    • Sino Weibo

      Deve vir até mais caro que ambos.

  • Gabriel

    Eis o resultado da fusão de Civic com Corolla

  • Paulo Cavalcante Lopes

    Nossa cadê? Deviam ter um propulsor mais forte, será que aínda virá com vvti somente na admissão?

  • Mauricio Ferrari

    Notei que a vasta maioria dos comentários estão a favor do design, estilo e acabamento desse novo Sentra.
    Também achei que evoluiu bastante, principalmente do lado externo.

    Mas sinceramente, eu esperava que ele conseguisse deixar Civic e Corolla realmente para trás em design e interior.
    E eu achei que agora ele apenas conseguiu (no máximo) igualar-se em modernidade, aparência e acabamento.
    Para ele conseguir superar Jetta e Cruze e ainda brigar pelo menos com o Civic, ele vai precisar de duas coisas indispensáveis…

    Motorização/câmbio mujito bons, e preços das versões abaixo de seus conterrâneos japoneses.

    A meu ver, sem isso ele vai continuar como um coadjuvante

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email