China Lançamentos Sedãs Volkswagen

Novo Passat é apresentado na China e logo estará nos EUA

Novo Passat é apresentado na China e logo estará nos EUA

O Novo Passat (NMS II) foi revelado na China. Feito pela SAIC-Volkswagen, o sedã executivo é a segunda geração dessa variante desenvolvida para os mercados norte-americano e chinês, agora é feita sobre a plataforma modular MQB, sendo que a anterior era um derivado da PQ46 e ainda usada nos EUA.


Com visual mais sofisticado, o Novo Passat NMS (New MidSize Sedan) lembra sedãs recentes da VW, com grade maior e faróis retangulares duplos de LED. Na traseira, as lanternas em LED possuem frisos em “L” que dão um destaque a mais. Para não ser uma cópia de Virtus e Jetta, o sedã ganhou linhas mais suavizadas, especialmente nas colunas D com vigias laterais.

Novo Passat é apresentado na China e logo estará nos EUA

Medindo 4,933 m de comprimento, 1,836 m de largura, 1,465 m de altura e 2,871 m de entre-eixos, o Novo Passat NMS tem coeficiente aerodinâmico de 0,269, além de suspensão traseira multilink. Por dentro, o ambiente apresenta Active Info Display com tela de 10,25 polegadas e multimídia Discover Media com 9,2 polegadas.


Novo Passat é apresentado na China e logo estará nos EUA

O Novo Passat NMS tem ainda bancos dianteiros com ajustes elétricos, controle de cruzeiro adaptativo, leitor de faixa, alerta de colisão, Park Assist, entre outros. O ar-condicionado dual zone é o mesmo visto no Jetta 2019, assim como a iluminação interna personalizada. Bancos com ventilação e aquecimento, além de couro perfurado estão presentes.

Novo Passat é apresentado na China e logo estará nos EUA

Na mecânica, o Novo Passat NMS na versão de acesso tem motor EA888 2.0 TSI com 186 cavalos e 32,5 kgfm, equipado com transmissão de dupla embreagem DSG DQ381 com sete marchas. Na topo de linha, o 2.0 TSI entrega 220 cavalos e 35,7 kgfm. Além disso, o sedã tem uma versão híbrida plug-in com motor 1.4 TSI e outro elétrico, entregando 40,6 kgfm e consumo muito baixo.

Essa variante do Passat deverá chegar em breve ao mercado americano, onde será feita em Chattanooga, Tennessee, substituindo o modelo atual e padronizando a fábrica com a plataforma modular MQB.

 

Novo Passat é apresentado na China e logo estará nos EUA
Nota média 3.8 de 10 votos

44 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • Algo ridículo é que, a exemplo de outros muitos modelos, este Passat, mesmo tendo airbgs cortina, tem as alças de teto, e o Virtus, que inexplicavelmente, não oferece estas bolsas superiores, não tem tais alças.

    • Lá nos EUA, um dos mercados aos quais ele foi pensado, equivale a um carro médio pra nós. Lá tem veículos bem maiores. Já na China eu não tenho ideia pois nunca estive lá.

      • Estive na chinan rescentemente, e oque menos vi la foi, carro chines! Passat na china = hb20 no Br. Tem mais de um em cada esquina, deve ser um dos carros mais vendidos do pais. De maneira geral os carros la sedans grandes para nos (passat/azera/toyota camry/accors). Tem muito pouco carro “pequeno” nas grandes cidades

        • Uma vez um colega meu que viaja ocasionalmente pra China a negócios comentou que lá ou você é relativamente rico ( para eles) ou muito pobre, basicamente não existe o meio termo que seria a classe média. E ele observou isso dos carros, ou o chinês é pobre e anda de bicicleta ou é rico e anda de carro de luxo pra nosso padrão, dos modelos que você citou. Talvez por isso venda pouco carro de entrada como no Brasil.

    • Mesmo aqui na Europa é tranquilo pra estacionar um carro de quase 5 metros. As vagas são largas (bem mais largas do que no Brasil) e há muito mais oferta de estacionamento (eles exploram muito o subterrâneo das cidades). Nao é dificuldade nenhuma estacionar um carro deles fora do Brasil (tirando locais muito específicos).

  • Engraçado como mudam suavemente o desenho da lanterna traseira, só pra não dizerem que é 100% igual aos outros modelos. Aquilo são embaixo das lanternas traseiras são lanternas ”de neblina”? Que desnecessário… Tirando esses detalhes é um belo carro.

  • Primeiro a VW lança o Virtus com a volumetria de sedan/coupe e a traseira a lá Audi A3 de pobre. Aí logo em seguida lança o Jetta com a mesma volumetria e a traseira quase igual, diferenciando somente a dianteira e a grade, deixando o comprador do Jetta com a sensação de estar pagando mais por um carro com imagem de modelo inferior. Logo adiante a mesma VW lança o Passat com a cara do Jetta, e traseira quase igual aos dois modelos inferiores (trouxeram até a placa para a tampa do porta-malas?). Acho que o sujeito que paga o valor de um Passat gostaria de ter mais exclusividade e se diferenciar nas ruas.

    • Exatamente. Ganha quem compra o Virtus e leva o visual de Audi. Pensando que a meta de vendas é maior pro Virtus, até dá pra entender a montadora, mas realmente pra quem compra o carro mais caro da gama, fica brochante.

      • Ou não. Pois o cara é confundido andando por ai mas tem um carro bem supeiorr e cheio de mimos. Em SP isso por vezes é até uma vantagem. Algo que agradou em cheio pelo fato do JEtta 2.0 TSI ser discreto por exemplo.

        • Você tem razão, tem esse tipo de consumidor também, que eu definiria como “rico-discreto”, mas esse consumidor é algo um pouco raro no Brasil. Em minha visão de marketeiro, de forma geral os consumidores brasileiros que tem esse valor pra comprar um carro, também estão buscando destaque e status.

          • Eu sou esse consumidor. Só não tive um Jetta TSI pq na epoca a manutenção dele era pesada para meu bolso. Tanto que cogito um na troca do meu Fluence (junto do C4 Lounge)

  • No DESIGN: sem novidades. Mais um carro grande normalzão. Na primeira foto chegou a
    Me lembrar o Fusion, que já está no mercado há uns 4-5 anos ?. Ou seja nenhuma novidade.

  • Não gostei.
    Parece carro de embaixada russa no Afeganistão.
    Pela primeira vez vejo uma versão de Passat que não merece esse nome.
    Todo Passat evolui em design para melhor. Esse não.
    A VW insiste em querer utilizar o Arteon com parâmetro. O Arteon é bonito. Mas os recentes lançamentos da VW tendo-o como inspiração estão muito esquisitos.
    O atual Passat alemão é clássico, harmonioso, espetacular. Não precisa nem alterar nada agora. Se for para ficar igual a ess pé chinês, vai perder mercado.

  • Achei lindo. Um VW de respeito, deve ser muito confortável e tecnológico. O que a VW precisa corrigir urgente é esse túnel alto central no banco traseiro. Eu sei que é por causa da tração Quattro, mas o carro que não tem deveria ter assoalho plano.

  • Por dentro, está mais pra um jettão. O passat europeu é bem mais sofisticado, com auto hold e ar tri zona. Resta saber se o painel da porta traseira é plástico duro como no novo jetta ou soft touch como no passat europeu.

  • O que a VW deveria fazer é trazer o Arteon para o Brasil.
    Ficar nessa de usar o Arteon mo parâmetro de design está deixando os novos lançamentos com gosto duvidoso.
    O Arteon é espetacular. Ele é único. Deveria ser vendido em mais países, como Brasil.
    Quer um design mais clássico? Vai de Passat alemão atual.
    Quer um design mais esportivo? Vai de Arteon.
    Tem mercado para os dois.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email