*Destaque *Featured Lançamentos Peugeot SUVs Test Drive

Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

novo-peugeot-3008-impressões-NA-1 Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

O Novo Peugeot 3008 finalmente chegou ao mercado brasileiro, apresentando design diferenciado, acabamento exclusivo e um conjunto sofisticado, mas preservando a dupla 1.6 THP e câmbio automático de seis marchas. O preço de R$ 135.990 visa atender uma faixa de preço onde a marca francesa vê como concorrentes New Tucson, Novo Sportage, Tiguan, Compass e Q3. O fabricante sediado em Porto Real estuda uma versão mais barata (Allure), mas ainda vai demorar para chegar.



De acordo com a Peugeot, em duas horas, 50 unidades de pré-venda do Novo 3008 foram vendidas. Os 30 primeiros levaram o e-Kick, um patinete elétrico com 12 km de autonomia e 25 km/h de máxima. A marca irá aumentar o número de unidades de pré-venda para atender a demanda pelo crossover, que chega com bom nível de equipamento, entregando teto solar panorâmico, rodas aro 19, multimídia com tela de 8 polegadas, cluster digital de 12,3 polegadas, ambiente em LED azul, Android Auto e Car Play, MirrorLink, faróis full LED, lanternas em LED, bancos em couro, massageador com cinco padrões, entre outros.

novo-peugeot-3008-impressões-NA-16 Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

Medindo 4,45 m de comprimento, 1,84 de largura, 1,62 de altura e 2,67 de entre eixos, o Novo Peugeot 3008 apresenta um ambiente espaçoso e porta-malas com 520 litros. O visual incorpora a imagem do leão, tendo frente curvada e dotada de faróis que remetem à agressividade, assim como a grade fractal. Na traseira, o padrão de lanternas com garras triplas também é outra marca da Peugeot. Os frisos cromados no teto destacam a parte superior.

Por dentro, o Novo Peugeot 3008 envolve o condutor com o i-Cockpit 2.0, que passa uma impressão de luxo, mas também de exclusividade em relação aos concorrentes, deixando de empregar couro no painel e portas para dar ênfase ao tecido, que acabou dando uma aparência realmente muito boa ao conjunto.A instrumentação digital configurável necessita não só de um comando no volante, mas também do uso da multimídia, a fim de torna-la mais pessoal.

novo-peugeot-3008-impressões-NA-39 Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

 

Teclas inspiradas em piano na parte central e a parte elevada no túnel substituem os anteriores comandos e alça lateral, preservando assim a essência do 3008. O mesmo vale para o frigobar entre os bancos, que mantém geladas bebidas ou lanches. Mas, agora o Novo 3008 tem uma tela de entretenimento fixa e perde o HUD, já que o cluster ficou mais alto e acima do volante Sportdrive, que tem um formato bem achatado e com visual esportivo.

Destaque também para a alavanca de câmbio em formato de joystick. Não é mecânica, tendo comandos puramente elétricos para acionamento da transmissão. Carregamento por indução para smartphones com essa tecnologia também está presente, assim como o massageador dos assentos dianteiros, que são regulados em cinco tipos de operação e mais três níveis de intensidade. Essa funcionalidade trabalha por certo tempo, pausa e retorna em seguida, continuando assim por toda a viagem.

novo-peugeot-3008-impressões-NA-70 Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

O motorista ainda tem ajuste elétrico do assento com duas memórias, mas ambos os bancos dianteiros possuem extensor do assento, dando ainda mais conforto nas viagens. A iluminação em LED na cor azul chama atenção nas portas, espaço para smartphone e porta-copos, também estando presente no lado direito do túnel central. Porém, é envolvendo o teto solar panorâmico que ela chama mais atenção. Faltou fileles de LED sob a cobertura central do porta-malas, mas a mesma está presente sob a tela da instrumentação.

Quem vai atrás, tem espaço apenas bom e difusores de ar. Há top tether também no assento do passageiro, possibilitando a fixação de cadeiras infantis, além do Isofix no banco traseiro bipartido. Este, por sinal, pode ser rebatido de forma automática através de comandos nas laterais do porta-malas, que tem bom espaço e estepe fino oculto, agregando também um assoalho ajustável em altura. A tampa não tem fechamento elétrico. O pareamento do Bluetooth não funcionou como deveria em dois aparelhos muito diferentes e há somente uma entrada USB.

novo-peugeot-3008-impressões-NA-74 Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

Impressões ao dirigir

O Novo Peugeot 3008 é feito sobre a plataforma modular EMP2, que corta 100 kg de peso em comparação com a antiga PF2. Como já havíamos experimentado essa base no Citroën C4 Picasso da atual geração, tínhamos uma ideia de como ela seria. O resultado não foi diferente. O SUV da Peugeot se mostrou um carro igualmente agradável ao dirigir. Ele não passa a impressão de quem tem seus 1.567 kg.

A dirigibilidade é o ponto alto do carro, que conta com assistência elétrica e um bom acerto da suspensão que, embora tenha ficado mais macia que no antigo 3008, não permite que o veículo role a carroceria nas curvas. Há controles de tração e estabilidade, assim como assistente de partida em rampa. As rodas aro 19 são calçadas por largos pneus 235/50, que ajudam nesse comportamento. Em pisos irregularidades, o Novo Peugeot 3008 filtrou razoavelmente as imperfeições. Em relação ao antigo, melhor muito.

novo-peugeot-3008-impressões-NA-44 Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

Para somar ao pacote, o Novo Peugeot 3008 vem ainda com um bom nível de ruído e o já conhecido motor 1.6 THP de 165 cv e 24,5 kgfm a partir de 1.500 rpm, somente abastecido com gasolina. Não poderia faltar também o câmbio Aisin de seis marchas e dotado de mudanças de marchas manuais nos paddle shifts e modo Sport. O propulsor responde prontamente e mesmo em subida de serra, mantém uma rotação adequada entre 1.500 e 2.200 rpm.

Trabalhando folgado, o THP apenas usa seu torque em baixa para uma condução agradável, sem a necessidade de ser esgoelar o motor nas subidas e por tempo prolongado. No plano, desenvolve muito bem a 2.000 rpm na sexta marcha e rodando a 110 km/h. O modo Sport atua apenas no câmbio, reduzindo uma ou mais marchas se for o caso, a fim de extrair tudo do propulsor. Retomadas também são muito boas, assim como as saídas.

novo-peugeot-3008-impressões-NA-63 Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

O câmbio tem engates suaves e transição de marchas adequada. No acionamento da alavanca estilosa, é necessário atenção para não deixa-la em Drive, visto que ela funciona dando-se toques para frente e para trás, a fim de mudar as posições. O Parking é feito por um botão no topo, enquanto o modo manual fica na base. Um botão lateral funciona de trava. Ela também não permite trocas manuais, feitas apenas no paddle shifts, que são fixos, sendo ruins em caso de curvas onde seja necessário alterar a marcha.

A Peugeot apresentou números de consumo, sendo 9,4 km/litro na cidade e 9,6 km/litro na estrada, obtidos pelo Inmetro. Em sua classificação, o instituto deu nota A na categoria e C na geral. Na vida real, os números devem ser melhores, mesmo que o Novo 3008 não tenha Start&Stop para uso urbano ou roda livre na estrada, como alguns utilitários presentes no mercado. Os freios do modelo são adequados à proposta e a vida a bordo é igualmente positiva, ainda mais com relaxamento do massageador.

novo-peugeot-3008-impressões-NA-50 Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

Por conta da tecnologia empregada, o Novo Peugeot 3008 poderia dispor de alguns recursos de segurança a mais, tais como alerta de colisão e mudança de faixa com correção, mas tem sensor de estacionamento com câmera de 180 graus que pode cobrir parte dos pontos cegos.

No mais, o modelo vem ainda com uma posição de dirigir muito confortável e com um cockpit envolvente, que dá uma sensação melhor ao volante. Os principais comandos estão à mão e a configuração do painel não exige malabarismos durante a viagem. Pena não ter um GPS nativo, sendo o motorista obrigado a usar o Google Maps, no caso do Android Auto. Car Play e MirrorLink também estão presentes.

novo-peugeot-3008-impressões-NA-72 Novo Peugeot 3008: Impressões ao dirigir

No geral, o Novo Peugeot 3008 se mostrou um carro muito agradável em vários sentidos, mesmo que em sua categoria, não venha com tração nas quatro rodas e muito menos uma suspensão multilink na traseira. O conteúdo oferecido pela versão única – que parece ser a Griffe lá fora – é muito bom, assim como o ajuste do veículo, especialmente com o uso de pneus mais largos. O conjunto mecânico nem precisa ser mencionado, mas um Aisin de oito velocidades traria um rendimento ainda melhor. Quem sabe na atualização de meia vida.

Novo Peugeot 3008 2018 – Galeria de fotos

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

5.0

  • dallebu

    Uma verdadeira nave que chegou com um preço surpreendente, consideradas as proporções de preço do nosso país e a concorrência.
    Plataforma moderna, segura e leve, motor moderno, potente e económico, câmbio automático de 6 marchas super confiável, desing externo muito bonito e interior matador e com ótimo acabamento. Pena a fábrica francesa estar no limite, pois acho que poderia vender mais que as 250 unidades por mês que vão trazer….
    No mais, parabéns a Peugeot pelo ótimo produto.

    • Jeancarlo Ribas

      Só tiro o econômico do teu comentário… Meu 308 thp fazia 6 km/l na cidade sendo mais leve que essa 3008. Na estrada de 10 a 12 km/l. No nível atual de tecnologia da engenharia automobilística em minha opinião o motor já vem defasado. Se tivesse roda livre e star-stop melhoraria um pouco…
      Mas pelo preço anunciado (que eu duvido muito ser praticado) deve vender bem…

      • Zergling

        Ah, mas isso é um caso específico seu. Seu pé, seu trajeto. O motor não é beberrão de modo algum. Vai lá na tabela de eficiência energética do INMETRO e você vai ver que o 408 com motor THP tem nota A.

        • Pepe

          Compass tbm é nota A.
          Faz 7 na cidade

          • Zergling

            Quem faz 7? Que cidade? A tabela compara um carro com o outro em um trajeto padronizado. Se ele é nota A, ele é mais econômico que os outros que tem menor nota.

        • th!nk.t4nk

          Aqui na Europa a fama do THP é de beberrão. Todos seus concorrentes atuais bebem menos. O THP era um ótimo motor há quase 12 anos atrás quando foi lançado, mas atualmente ficou bem pra trás.

          • oscar.fr

            O THP melhorou muito desde que foi lançado, as revisões feitas depois que a BMW caiu fora resolveram os problemas de fiabilidade que o motor teve em seus anos iniciais. O motor 1.2 turbo é adequado para a 3008, mas mataria comercialmente o carro no Brasil (assim como o 1.0 TSI matou o Golf. O consumidor ainda não entendeu a proposta de motores com menores volumes e maior torque).

        • Walter Silva

          Mas o imetro obteve 9,1 em cidade e 9,6 em rodovia. Não entendi este altíssimo consumo em rodovia. Você tem uma opinião?

      • M.Hahne

        Concordo. Possuo um DS3 com 400kg a menos, tenho pé bem leve e não consigo fazer melhor que 10km/l na cidade em Curitiba. Meu pai possui um 3008 antigo e não consegue marca melhor de 8km/l na cidade. O THP é um motor muito bom, mas não é econômico do jeito que a PSA anuncia.

        • Eduardo Lima

          Isso é muito relativo mesmo, também tenho um DS3 e faço 12/13km/l em São Paulo, famosa cidade do trânsito. Depende do horário que circulo, do trajeto que faz, condições de pista, troca de marchas, condução, etc…

          Consumo não se mede interrogando proprietários. E estamos falando de um motor com 165cv (anuncionado, se medido entrega mais), pegue o corola, carro mais leve que o 3008, mais fraco e com consumo inferior. Veja o consumo de uma CRV, que tem preço similar a um 3008, não chega aos pés e é manca de dar pena.

        • João Pedro Figueiró Pavan

          Também em Curitiba, com um 2008 THP e média 10 na cidade… Na estrada, andando relativamente forte faz 14,5.

      • fejunk

        o meu 308 thp chegava a fazer 11km/l na cidade, era mais econômico que o Sentra CVT que é o outro carro que nós temos, e é bastante economico… alem de andar mais. Ande na “maciota” que vc verá como ele pode ser economico.

      • Wellington Myph13

        Não sei o ano do seu carro, mas o cambio de 6 marchas recebeu nova calibração com o THP e além do modo Eco.
        Lembro bem que gastava bem em cidade mas na estrada fazia bem com muitos falando por volta de 14km/l.

    • Devem estar esperando o novo acordo automotivo, como varias outras marcas, pra definir estrategia de quantos poderão trazer, e quais outras versões. O grosso desse carro mesmo vai começar a vender em 2018, por ser importado.

    • Martini Stripes

      Achei que está muito bem posicionado no segmento.

    • Gustavo73

      Poderiam trazer 400 ao mês.

  • Matthew

    Nem precisa dizer que o carro ficou sensacional e com um preço bastante razoável para os padrões do nosso mercado. Quanto ao paddle shifters acho até melhor esse arranjo fixo à coluna de direção, embora não passem de “teclas” nos modelos atuais. Só acho útil quando se quer fazer uma retomada ou reduzir de forma mais abrupta, o que exige a intervenção do motorista para se antecipar ao movimento.

  • Bruno Silva

    Caramba, parece que o Na leu meu pensamento. Imaginei logo que um câmbio de 8 marchas cairia bem nesse carro, além do THP flex mais potente.

  • Quem desenhou esse carro merece um premio !! hehe ah eles ja receberam ne, varios. Parabens a Peugeot por aprovar um projeto inovador como esse. Interessante os competidores desde o Tucson, passando pelo Audi ate o CR-V. Não quiseram por o Rav4 pra não humilhar muito a Toyota? kkkk

  • Zé Mundico

    Essa barra preta na traseira é plástico ou metal pintado?
    Acho que ficou meio pesada no projeto mas tá valendo.

  • ####Carlao GTS

    Ó O BAGUIO… ÒIA MANO ! QUE BAGUIO DA HORA …. rsrs

  • Lucas086

    Que carro é esse hein… a Pug vem com força, doido para ver esse ao vivo.

  • Alexandre

    É um belo carro, bem tecnológico, bem acabado mas a Peugeot tá vacilando. Ela quer colocar esse motor THP em todos os modelos topo de linha. Apesar de ser um bom motor, ele teria que recebe uma força extra nesse caso, aumentando uns 20cv e alguns kgfm a mais também. Afinal, tem que justificar o preço de R$ 136k e quase 1,6ton.

    • Guilherme

      Acho que o problema da Peugeot é ser a Peugeot.
      Comparando os concorrentes que ela quer desbancar acredito que ela tem o melhor carro. Com melhor desempenho e acabamento.
      O problema é o pós venda e desvalorização!
      Acredito que a Peugeot deveria subsidiar alguns valores, provando que melhorou o pós venda e com políticas de recompra.

      Acho que a Peugeot tem produtos muito bons, eu mesmo já tive 2.
      Não tive problemas no Pós venda, porém revender os 2 foi um grande problema.

      • Xtodos

        O novo 3008 é um carro fantástico.
        Design bonito, conjunto mecânico adequado, e a nova identidade do interior de linhas modernas e tecnológicas dotado de cockpit envolvente e abusa dos mostradores digitais tem garantido muito destaque.
        Mesmo que traga todos estes predicados favoráveis ao produto por aqui ainda fica o titubeio da marca Peugeot.
        O “Tendão de Aquiles” da marca, de fato, é o pós-venda. Mas também há outros aspectos de projeto que refletem negativamente em indicadores de manutenibilidade e reparabilidade.
        Diz a marca que irá atuar nas principais deficiências do pós-venda, conforme veiculado noticiário desta semana.
        Por pós-venda também cabe alguns esclarecimentos pertinentes ao seu descritivo.
        Apesar de comumente vermos a descrição “problemas de pós-venda” fica fácil entender como o assunto começa, mas há um certo equívoco nesta descrição porque nem todo quesito que compõe o pós-venda pode ser qualificado ou avaliado desta forma.
        “Pós-venda é a etapa que se inicia após aquisição de um produto (ex. carro)”. Neste universo inclui desde os custos de combustível, seguro, custo de manutenção (revisão; reparo), bem como infraestrutura de CSS, o pronto atendimento, as ocorrências em garantia, indicadores de revenda, desvalorização, até aspectos mais detalhados, como reparabilidade, Matriz de Confiabilidade.
        Desta forma, mesmo que você não tenha tido nenhum desconforto com itens rotineiros do pós-venda o simples fato de ter havido dificuldades na revenda indica que a saúde do pós-venda realmente não está adequado para as perspectivas do mercado. E, de fato, sua experiência com 2 veículos da marca refletem como anda merecidamente a reputação da marca no país.

      • Jefferson Marchetti Ferreira

        Brasileiro usa a mesma inteligencia pra escolher seus governantes quanto pra escolher seus carros!!!!
        Criando pre-conceitos burros e inflando o mercado.

        Resultado. Hoje pagam 100 mil reais num Corola Chevette 1.6. Preferem pagar mais de 100K num Audinho A1 podre, deixando carros tops como os da Peugeot de lado, como se fossem Celta 1.0

        Mercado Rejeita marcas Francesas com aquela frase… Ui, carro Frances to Fora !!!! Sem ao menos conhecer o produto.

        Estereotipam tudo, se acham “espertoes”, endeusando marcas que cagam e não estao nem ai para esse mercado.

    • Louis

      Eu gostei da escolha desse THP, além de ser suficiente para um “não esportivo”, já é um motor bastante difundido por aqui, facilitando a manutenção.

    • th!nk.t4nk

      O 3008 é um crossover de baixo custo. O THP é até muito pra ele, viu. Tá certo que é pesadão, mas não é a proposta do 3008 ser rápido ou sofisticado, e sim ter bom custo x benefício. Se mexesse mais só iria encarecê-lo e perder seu grande diferencial, que é o preço.

      • Vitor C

        Baixo custo é uma coisa, ter bom custo benefício é outra.
        O 3008 está longe de ser um carro de baixo custo.

        • th!nk.t4nk

          Mas é de baixo custo sim. No Brasil tudo é caro, mas o projeto do 3008 é claramente de baixo custo (o que não é necessariamente algo ruim também, já que só assim ele tem preço competitivo).

          • Vitor C

            Baixo custo chegando a 40 mil euros? Baixo custo com full led e painel digital? Se fosse de baixo custo para começar não iria partir de 25 mil euros.
            Quem quer suv de baixo custo leva duster

            • oscar.fr

              Nossa, o cara falou bobagem legal ali. 3008 de baixo custo é para ler o comentário dele e ficar rindo até ver as primeiras 3008 desfilando no Brasil.

    • Gabriel Oliveira

      Oxi, e que concorrente tem motor melhor? O que dá calor nele é o Tiguan 1.4, o resto leva benga bebendo mais.

      • Alexandre

        Q3 e Tiguan da benga, Compass anda junto… Só os outros tem preços mais acessíveis apesar de não ter tantos opcs.

        • Gabriel Oliveira

          compass anda junto? com que motor? nem com o a gasolina mto menos com o diesel. Toma é carreta esse dai. O Q3 e o Tiguan ainda pode dar calor. Isso to falando do 3008 antigo, esse mais leve ai a tendencia é melhorar

        • Erasmo Artur

          Chutou longe ein amigo.

          Q3 e Tiguan 1.4 precisam de qse 10 segundos para fazer 0-100, enquanto o 3008 faz em 8.9s (veja no canal autocentrum.pl do youtube).

          Enquanto o coitado do compass precisa de mais de 11 segundos pra marcar 100. Piada mesmo dizer que “anda junto”.

      • Alexandre Paulino

        O Tucson tem conjunto mecânico melhor.

        • Gabriel Oliveira

          Mesma coisa quase, porém é mais pesado, resta saber quem tem mais chao

          • Renato

            Gabriel, acho que poderiam colocar o Aisin de oito velocidades, vir com a tampa traseira elétrica e tirarem os bancos aquecidos…. Ah, se desse colocar o THP flex mas acho que é pedir demais né?

  • George

    Excelente carro europeu, mas será que aguenta as ruas brasileiras?

    • ObservadorCWB

      Boa pergunta. Outro ponto que não gostei foi o conta giros. Enquanto algumas marcas pecam pela falta de inovação, neste caso ocorreu o contrário. Ou o conta giros é HORIZONTAL ????? ou a porcaria funciona ao contrário ???? No sentido anti-horário…. que M… claro que não seria este detalhe que desabonaria toda a obra. Muito bonito o carro.

      • Angolano

        “Configurável”, olha as outras fotos.

        • ObservadorCWB

          Em TODAS a faixa vermelha está a ESQUERDA…….. e em TODOS os outros carros do mundo ela “gira no sentido horário” com faixa vermelha à direita.

    • Louis

      Bom, sendo um crossover, deve aguentar.

      • Zé Mundico

        Na verdade agora é um SUV.
        Crossover era o modelo antigo, que mais parecia um monovolume meio desajeitado.

        • fschulz84

          Não… Era um crossover e continua sendo um crossover…

          Ou é montada em cima de chassis agora?

          • Zé Mundico

            Bem, agora é vendido como SUV.
            Como os outros SUV da Renault. Honda, Jeep, Ford, GM,Toyota, Hyundai e mais algum que esqueci….rsrsrs

            • Xtodos

              “agora é vendido como SUV” simplesmente porque colocaram um designer de interiores para palpitar sobre carros.
              Aqui seguiu a mesma definição equivocada do mercado europeu.
              As melhores definições de SUV, CUV, Crossover, vem do mercado Norte Americano.

          • th!nk.t4nk

            Essa distinção entre “sobre chassi” (SUV) e “monobloco” (crossover) não existe mais. Eu até gostava dessa separação, mas aqui na Europa se convencionou agora a chamarem todos de SUV.

            • fschulz84

              Se convencionou devido ao marketing e a própria preguiça dos consumidores em realmente analisar do que se tratam os veículos… E a mídia ajuda muito nisso, “promovendo” o nome.

              Crossovers, de SUV só tem o “V” de vehicle.

              Não é esportivo e nem utilitário… São somente veículos compactos/médios/grandes adaptados para serem mais altos e sua missão na Terra é ferrar o mercado automotivo em geral hehe

              • Christian Balzano

                Na verdade eu nunca entendi a palavra SUV. Sei sua tradução.
                O que seria um utilitário esportivo?
                Uma pergunta de uma criança de 5 anos seria… Um carro esportivo tipo Ferrari que pode carregar coisas? Foi o que sempre imaginei. Tipo uma Land Rover Discovery 340hp V6… Isso seria um SUV, certo?
                Todo o resto que não tenha um powertrain próximo de um esportivo + espaço de camionete não seria SUV… No modo mais primitivo da palavra.

                Talvez esse 3008 pelo THP e espaço ainda de longe se enquadraria numa categoria SUV… tipo, iniciante, mirim, como na escolinha de futebol.

                Mas HR-V, Kicks, Ecosport, Tracker… cara… nem pensar!

                • Edson Fernandes

                  Nesse caso se enxerga por outro prisma: Vc tem um utilitario esportivo para passar por lugares de dificil acesso. Ou seja, ele é esportivo porque entrega um conjunto off road que promove certas doses de esportividade ao transpor dificeis obstaculos. Não é um carro como um Samurai ou Jeep Wrangler… mas não faz feio em situações ruins de obstaculos e tbm de lamaçal.

                  Agora, chamar um Crossover de SUV que é o problema.

                  • fschulz84

                    Na mosca meu caro!

                    Esportividade não é somente andar a 220km/h. Quando mencionei a questão do chassis, é justamente por causa disso… Pois tradicionalmente, as caminhonetes e seus derivados montados sob chassis, possuiam maior capacidade de enfrentar terrenos acidentados a nível médio/difícil.

                    Agora, o termo “SUV” cria frisson nas pessoas, parece a cultura automotiva megalomaníaca americana (com a diferença que os veículos que eles tem disponíveis por lá e seus preços realmente estão de acordo com o objetivo e, ainda se tem uso deste tipo de recurso, um exemplo seria ter um bom veículo para poder enfrentar ruas com neve caso necessário). Por aqui, além deste segmento ter iniciado uma nova época de engodo automotivo, sem nenhuma inovação (pelo contrário, este segmento conseguiu fazer com que carros com freios a tambor traseiro beirassem os 100k), ainda inflacionou todos os segmentos próximos, tendo até eliminado alguns segmentos superiores e se encaixando nesta faixa de preço.

                    Ai vem alguns falando das nossas ruas, mas tem crossovers com ângulos de entrada inferiores a alguns outros veículos (posso afirmar que a Tracker antiga raspa mais na frente do que nosso Fluence, por exemplo), mas como é “altinho” passa a impressão de encarar as incríveis lombadas e valetas dos grandes centros hehe

                    Eu sempre fui e sempre serei cético sobre os crossovers (insisto, me recuso a chamar de SUV), não sobre os carros em si (eu mesmo tenho planos de ter uma Forester XT em um futuro próximo), mas sobre o que estes fizeram com a base do mercado e nossa aceitação passiva em aceitar que veículos inferiores, menos equipados, com menor perfomance, acabassem ocupando o espaço de bons carros que haviam no mercado, que poderiam não passar com tanta facilidade em valetas, mas eram veículos que cumpriam com aquilo que era esperado deles.

                    Ah e nem estou falando do 3008, que me parece um ótimo veículo neste segmento, pelo conteúdo apresentado.

                    • Edson Fernandes

                      Mas o Tracker atual e muitos dos que são compactos são baixos mesmo. É só mais a posição de dirigir que é alta.

                      Veja o caso do HR-V: Ele consegue ser pior que um Sandero stepway. E curiosamente a “perua” 2008 tem um dos angulos de ataque melhor e uma das mais altas do segmneto de crossovers compactos.

                      O que vende é imagem, não racionalidade e necessidade. Por isso que esses que conseguem ter formato “jipinho” vendem bem. Cara, olhando ontem um Creta, eu penso que os itens de serie da versão de topo são legais, mas que carro esquisito!

                  • Christian Balzano

                    Esse seu prisma é melhor, não pensei por esse lado. O Off-road normalmente é a proposta de um SUV. E a maioria que é vendido aqui realmente não é.

                    • Edson Fernandes

                      Aqui nem o consumidor desse tipo de produto sabe disso….

                      O cara vai com a ideia de altura mesmo. Muitas vezes, pouco importa o consumo, os itens ali disponiveis de conforto, ou o cnforto propriamente dito, justamente porque o principal proposito é ser alto.

                      Perceba cmo é comum entregarem um carro simples que venha com uma central multimidia: Éo que esse mercado gosta.

          • Gabriel Oliveira

            até SW4 abandonou chassi

  • Louis

    Entre esse 3008 e o Equinox que virá, eu não teria dúvidas e iria de Peugeot. Belíssimo carro.

    • Jurandir Filho

      Se a ráilux sw passa de 200k e a blazer 160, veja lá a equinox

      • Hen_Par

        Mas em tese a Equinox não fica abaixo da Trailblazer??

        • Jurandir Filho

          não sei, fica?

          • Matheus Santos

            A Equinox fica entre o Tracker e a Trailblazer.

          • Hen_Par

            Pelo que li até o momento, viria pra preencher o espaço entre o Tracker e a Trailblazer.

          • Wellington Myph13

            Sim, mas como só vem a Top com o 2.0T de 272cv, vai vir por 150k… Futuramente teremos o modelo de entrada com o 1.5T começando nos 120k…

            • oscar.fr

              Quando ela chegar o Cruze já estará nos 120 mil com motor turbo. Provável que Tracker também. É ser muito otimista (quando se tem todos os indicativos contrários) que a GM venderia a Equinox por apenas 120 mil.

              • Wellington Myph13

                Vc fala quando a 1.5T chegar né? Pq essa 2.0T vem agora mesmo nos 150-160k.
                Acredito que não teremos aumentos expressivos até o fim do ano com o mercado reagindo um pouco e 2018 entra o plano rota 2030 que tem redução de IPI pra melhor eficiência e etc, o que deve manter os preços e melhorar ofertas… Nem é querer ser otimista, mas pelo menos do que já estão as vendas não cai…
                Considerando isso, a Equinox por mais nova que seja, não pode custar tanto mãos que um Compass… Considerando que a Chevrolet deve trazer equipada, comparando um Longitude da vida, deve chegar nos 120k sim… Talvez com o próprio 1.4T ao invés do 1.5… deixando o 1.5T pra um futura evolução da linha deles…

      • everton nogueira

        De uma coisa eu sei, se a pug manter esse preço a Chevrolet vai ter que se enquadrar, senão o equinox vai boiar…..

  • HugoCT

    Muito loko

  • Rbs

    Meu dedo ta agoniado querendo apertar esses botoes!

    • Wagner Lopes

      Rindo mais meia hora aqui…..

  • Pipo pipo

    Pela minha experiência com 2 Peugeot o grande problema é a questão da durabilidade. Um deles com apenas 50.000 km a suspensão deu pt tive que fazer ela toda. Fora as dores de cabeça do motor 1.0.

    • invalid_pilot

      Até ai ja tive Celta com problema de suspensão com 60k km

      Depende de como e onde se anda

      • Pipo pipo

        Vamos completar o raciocínio: andei e ando pelas mesmas vias que andava com os peugeots e os japoneses. Portanto, a base de comparação é o carro em si e sua durabilidade, sem nenhuma torcida por este ou aquele, simples constatação no bolso.

        • Edson Fernandes

          Esse por acaso é um 206 com motor Renault e mal adaptado a nossa buraqueira? É com esse que vc irá exemplificar o que a fabricante está apresentando hoje?

          • Pipo pipo

            Sinceramente não entendo aonde vocês querem chegar, simplesmente como consumidor escolho os japoneses e não os franceses. É meu direito, simples assim. Questionei sobre durabilidade como sempre fiz com todos os carros que tive, nada anormal e afirmo novamente que ao contrário de alguns não torço contra nenhuma marca específica e sim torço para que todas evoluam e se a Peugeot ou Citroen ou qualquer outra marca francesa, chinesa, alemã, americana, etc… evoluíram penso que todos nós, simples consumidores ganhamos. Forte abraço e espero ter contribuído positivamente. Se em algum momento alguém se sentiu ofendido peço perdão, não foi minha intenção.

            • Edson Fernandes

              Não foi isso não, mas é que esse estigma por um produto com mais de uma decada não condiz com a realidade atual, só isso.

              Vou te dar meu exemplo:
              Tive um C3 1.4 2008 Exclusive que fiquei por 7 anos. Rodei 112000km com ele.

              Vendi o carro sem precisar trocar peças de suspensão. Curiosamente, 3 meses atrás a minha amiga que comprou o C3 de mim, trocou as bandejas da suspensão. De resto que ela pegou de problemas no uso foi:
              – Ventoinha que queimou
              – Troca da valvula termostatica
              – Trocas do pneus

              Para um carro com 7 anos e só isso de problema, está otimo. E no caso dela foi desgaste comum. E todas as peças não foram caras de se comprar e não necessariamente precisa ir na concessionaria. O que eu quero dizer é… possivelmente a tropicalização melhorou e muito da epoca do seu 206. Quis te dar meu testemunho porque considero que em relação ao 206 a PSA melhorou as coisas.

              O motor 1.4 mesmo… é um motor super robusto. E posso ousar dizendo isso: Mas considero inclusive bem superior ao 1.0 Renault do periodo em que era equipado nos Peugeot. (sem contar que a Peugeot não fazia tropicalização inclusive do motor, o que gerou muita dor de cabeça)

              Eu particularmente fugiria de 206 1.0. (os 1.6 são tranquilos, o problema é mais relacionado a suspensão)

              Mas já olho com carinho para C3 1.4 e 1.6.

    • Romulo’

      E isso tem quanto tempo mesmo?
      Você já teve algum da linha 08? 208, 308, 408 etc? Acho que não né…
      Mas é o normal de sempre… Peugeot bla bla bla, suspensão bla bla bla, motor bla bla bla – aí a referencia do cara foi um 206 1.0 de 15 anos atrás.

      • Marcelo Amorim

        Pessoal acha que os carros da marca sao os mesmos da serie 05,kkkkkk!

      • Ernesto

        Mas a fama que a marca tem é justamente pelos problemas ocorridos anos atrás.
        Tem gente que não vai querer se arriscar mais e tem gente que se arrisca. Isso é opção de cada um.

      • Pipo pipo

        Tinha um celta na mesma época e rodava até mais com o Celta que com o 206. Muito mais resistente pelo lado positivo e muito mais desconfortável pelo lado negativo. Acho importante que haja a diversidade de pensamento e escolha. Continue comprando franceses, para mim por enquanto não interessa. E só não opino sobre minha nova aquisição porque estou a apenas 15 dias com o carro. (Escort SW GLX Zetec – ano 1999). Quando o assunto é carro já tive de muitas marcas: FIAT, FORD, VW, CHEVROLET, HONDA, NISSAN, TOYOTA, PEUGEOT, CITROEN, RENAULT E SUZUKI. Não sou fiel a marca nenhuma muito menos torcedor. Compro o carro que posso e me interessa em cada momento de minha vida. Talvez aconteça de eu voltar a ter um peugeot, adorei o 3008 e torço pelo sucesso dele por aqui.

      • Renato

        Boa tarde, desculpe mas tenho um Lounge THP Exclusive 2014 e já troquei a suspensão dianteira 3 vezes. Agora na última vez, trocaram até os batentes e molas e colocaram os amortecedores do 3008 antigo que são mais resistentes. Até agora vai mais ou menos…. ainda não ficou bom. Uma pena! Espero que esse novo 3008 seja melhor. Abraços.

    • Peugeot e Citroen são carros para levar na concessionária ou em gente que saiba o que está fazendo. Se você entender isso, será feliz com esses carros.

      • Pipo pipo

        Mas eu sou muito feliz sem peugeot e Citroën. E emito opiniões com base em carros que possui. Aos amantes das francesas boa sorte e feliz compra. Mas dos vários carros que já tive os que me deixaram mais feliz foram os japoneses. Então por decisão minha e não de terceiros continuo apostando nas japonesas e sou mais feliz que na época que acreditava nas francesas. Foram 4 carros: 206 1.0; 206 sw 1.6 (motor excelente ); C5 e Megane GT ( conjunto melhor fos 4). Então não me condenem por optar pelas japonesas, as francesas tiveram suas chances. Abraço.

    • Gustavo73

      O motor 1.0 era Renault. A PSA não tem motor 1.0 no Brasil.

    • Gabriel Oliveira

      meu 408 leva lapada de buraco todo dia e ta com 90 mil km e n precisei fazer nada na suspensão ainda.

  • Alexandre Paulino

    Decepção total!!! Nos tratam como consumidores de 3ª categoria.
    No mercado Europeu e no Chile o carro é dotado de start/stop além de possuir GPS e aqui não!!! A PSA está de brincadeira!!!
    Até o UNO tem sistema start/stop!!!
    Apesar de ser positivo não ter opcionais, não compreendo a venda somente de uma versão cheia de PERFUMARIA (teto, carregador, massageador etc.)
    E itens REALMENTE importantes de segurança?? (ponto cego, piloto adaptativo, alerta de colisão, lane assist)
    E a versão GT-LINE??
    E o grip control, que até o 2008 tem??
    A PSA falou em joia e trouxe uma bijuteria.
    Ao meu ver o carro, apesar da nova plataforma e das PERFUMARIAS, da forma que veio para o Brasil, não traz nada de mais.
    Aliás, os concorrentes possuem mais itens de segurança.

    • Jurandir Filho

      Acho que só você se decepcionou, pra que GPS se tem mirror link, android auto…? o carro é relativamente econômico (nota A no segmento) e muito seguro, sendo 5 estrelas no euroncap…
      PSA tá acertando, o pós venda diferenciado que eles anunciaram é um bom começo, espero que dê certo…

      • Alexandre Paulino

        Será que o GPS do mirror link, android … funcionam no i-cockpit ?? Acho que não.
        Se fosse o GPS original funcionaria também no i-cockpit, como no virtual cockpit da Audi.
        A minha crítica é como a PSA vê o consumidor brasileiro.
        Por que na Europa e Chile o carro vem com todas as funcionalidade e aqui não?
        Já tive 4 Citroën e a minha esposa tem um 2008, gosto da PSA, mas cansei…
        Estava ansioso para ver a versão “Brasil” porque tinha interesse em comprar, mas desde que TUDO funcionasse, como na Europa, China, Chile.
        E a questão como pontuei acima não é só o GPS, mas se para você o carro atende, eu penso que merecíamos mais.

        • Lembre-se que no Chile o imposto pra importar é proximo de zero. Aqui alem dos 35% tem + 30% do Super IPI. Mas ano que vem vai poder vir varias versoes pq o Super IPI pra importados vai acabar. Eles fizeram certo em trazer em um primeiro momento apenas uma versão num preço competitivo pra testar o mercado.

          • Alexandre Paulino

            Não sei se a PSA tem tempo para ficar testando o mercado.
            Sempre lançam produtos defasados, está aí o 208 e 2008 ainda com câmbio de 4 marchas e com o motor 1.6, ao invés do Puretech turbo que já foi lançado a um bom tempo na Europa e China.
            Mas tomará que tragam mais versões, em especial a GT-Line.

            • No segmento que a empresa nunca atuou por aqui, dos Suvs grandes, sim, tem de testar, eles estão entrando num dos mais disputados segmentos, se vc olha a concorrencia eles devem ter mais de 10. É tipo a VW quando foi entrar no ramo de pick-ups com a Amarok. Eles testam o mercado sim e a aceitação da marca nesse nicho.

        • Gustavo73

          Prefiro dem o start&stop. Poderia ter o GPS nativo apesar de eu só usar o Waze. O painel virtual da Audi não tem relação com o da PSA.

        • Eduardo Lima

          Amigo, na própria foto da matéria tem o cara usando o Google Maps. Não sei do que você esta falando. Toyota até hoje nos empurra motores aspirados, Honda não vende metade da sua linha no Brasil e cobra o absurdo por um civic com o powertrain da geração anterior. Isso porque estou falando só das duas japonesas que são idolatradas por aqui, se for começar a falar das outras marcas…

          Esse carro possui Start/Stop lá fora só por conta de lei ambiental, porque para diminuir o indíce de emissão de CO2 precisaram adicionar isso ao projeto. É uma gambiarra. Só isso. Aqui, as leis são mais brandas e permitem que o motor trabalhe como foi projetado para ser.

          Carro tirou 5 estrelas no euroncap, ponto. Plataforma é segura. Vamos ver como ele irá se sair aqui no Brasil, mas menos de 4 estrelas eu duvido muito. Nenhum dos seus concorrentes tem as tecnologias que você citou e custam mais caro.

          Concordo que muitos dos itens vendidos aqui pela PSA estão desatualizados, como é o caso do 308, mas não podemos falar isso do 3008.

          • Alexandre Paulino

            O GPS que ele usa é por espelhamento, igual do Onix. Inclusive a matéria critica o fato do carro não vir com GPS integrado no veículo. Essa ausência impede que o GPS seja mostrado na tela do i-cockipt, opção possível nos 3008 oferecidos com GPS na Europa.
            Qual a dificuldade de oferecer o carro com GPS integrado? O 208 e o 2008 tem.
            Aliás, o 3008 não possui itens que o 2008 tem, como o GPS e o GRIP CONTROL.
            Quanto a gambiarra (start/stop) todos os premiuns alemães oferecem de série em seus veículos, seja produzido aqui ou não, sendo inclusive encontrado no Creta, Tucson, Renegade, Fusion etc., tendo como função também economizar combustível.
            Aqui também não entendo porque tiraram da versão “Brasil”, já que tem lá, deixassem aqui. Quem não gosta de usaR pode desativar.
            O meu carro tem e acho bastante útil.
            O carro que tirou 5 estrelas estava equipado com frenagem automática, exigência para a nota máxima na Europa.
            Portanto, reforço que a minha crítica é ao carro versão “Brasil”, cheio de PERFUMARIA (teto, massageador, carregador wirelles) e pouca tecnologia.

            • Eduardo Lima

              Concordo que alguns pontos é difícil entender, como a falta do Grip Control. Já o GPS nativo é o tipo de coisa que não é uma prioridade para todos, inclusive pela dificuldade de atualização.

              Quando citei que era uma gambiarra, é porque o THP foi concebido para não fazer uso dessa tecnologia, adaptarem isso no carro foi um redesign do projeto original. Mesmo coisa de tornar o THP flex e prejudicar a economia até quando utilizado com gasolina. A nova Tucson já foi feita levando isso em consideração, de fato, méritos deles por ter um powertrain mais atual. Cedo ou tarde a PSA vai ter que fazer algo além do THP. Única coisa boa é que esse motor esta tão popular que logo vamos comprar peça dele até em padaria hahaha.

              Entendo sua frustração, ser brasileiro é foda e sua enfâse em criticar um produto novo é o que vai fazer as grandes marcas a cada vez mais prestar atenção ao consumidor e mudar seu trabalho. Mas não tem como negar que frente a concorrência, esse caro irá causar um impacto.

              • Edson Fernandes

                Mas veja que interessante: O 3008 não tem essas coisas… mas qtas coisas a mais tem os rivais?

            • Renato

              E mandaram bancos aquecidos… Poderiam substituir pela tampa do porta malas elétrica ou esse tal de GPS integrado.

        • Willian Gabriel

          Então simplesmente tu vai andar de bicicleta pq NENHUMA marca trás os carros com todos opcionais ou versões Europeias

          • Alexandre Paulino

            Não custa reclamar!

    • Erasmo Artur

      Não é culpa da marca e sim da realidade brasileira.

      A versão GT Line custa mais de 40 mil euros, como trazer essa versão a preço competitivo? Viria na casa dos 160, então prefiro esse griffe aí pelos 135 mesmo.

      Já que você está tão decepcionado, diga aí qual SUV você compraria com 136 mil reais?

      • Alexandre Paulino

        Vamos lá,
        – A versão “Brasil” será vendida a 139.000,00, sendo 136 somente as da pré-venda;
        – A GT-LINE com THP custa 36.150, Euros na França;
        – um X1 ou GLA está acima 160.000,00 e não tem muito equipamentos, portanto, a GT-LINE poderia competir aqui;
        – Com 139.000,00, como quero tecnologia e não perfumaria, prefiro um COMPASS Limited com pacote high tech (piloto adaptativo, lane assist, aviso de colisão, farol com comutação automática, park assist, sistema de som premium, ligação remota);
        – O que critico é uma única versão e o fato de nos tratarem como consumidor de 3ª, afinal, o que justifica tirarem o star/stop e o GPS da versão “Brasil” ?
        – Temos que acabar com essa síndrome de vira lata e exigir produtos iguais ao resto do mundo.

        • Erasmo Artur

          Você diz querer tecnologia, mas optando pelo compass você dá um pulo de dez anos pra trás perdendo um motor de injeção direta com turbo. Só isso já justifica.

          Outras coisas que vai perder:
          -Desempenho (muito)
          -Economia
          -Acabamento (um abismo de diferença)
          -Farois full led (compass é xenon)
          -Bancos com massageadores
          -Painel full lcd tft
          -Rodas 19
          -Bancos eletricos com massageadores para motorista e passageiro
          -Teto solar panorâmico com abertura elétrica
          -Milhas led com cornering light

          Por fim, não se trata de síndrome de vira lata. Quem vai comprar um peugeot de 160 mil? Se fosse vantajoso e tivesse demanda, obvio que eles trariam. Mas não. A peugeot acertou com o carro, e nessa faixa de preço não tem nenhum SUV páreo. É fato.

          • Alexandre Paulino

            Eu tive um DS4 (2012/2013) com o mesmo THP e câmbio de 6 marchas, portanto, o 3008 não agrega nada em uma mecânica que já tem no mínimo 5 anos.
            Aliás, ainda tive um C4 Lounge e um C5 (melhor de todo), também com THP.
            A BMW já abandonou o THP e a PSA não inova nada aqui, sequer oferece com start/stop aqui.
            Importante lembrar que o novo Tucson, concorrente direto, possui conjunto mecânico muito mais moderno, sendo que a Hyundai já se encontra consolidada no país, diferente da Peugeot.
            Concordo que o Compass fica devendo no motor (2.0 aspirado), mas o câmbio é o mesmo e ele tem outros atributos (em especial em segurança) e com certeza terá maior valor de revenda.
            Repito, acho um absurdo algumas funcionalidades do carro não funcionarem no Brasil, como não ser possível colocar a opção do GPS no i-cockipt digital, porque o carro não tem de série.
            Vamos aguardar o mercado.

            • Erasmo Artur

              Esse 3008 não é montado na mesma plataforma de nenhum desses que você citou (ds4, c4, c5, etc..). A plataforma é moderna e o carro ficou mais leve (apesar do anunciado no brasil 1500 e pouco o gt line na europa foi anunciado com 1370, mesmo peso que um 308 na pf2).

              Em relação ao new Tucon, de fato o powertrain é mais moderno, mas a versão GL é totalmente pelada. O exterior é todo na base de lampadas halogenas, isso num carro de 138 mil. Sequer teto solar vem. Para chegar próximo ao nível do 3008 só na versão GLS que passa dos 150 mil reais. Fora o acabamento que é anos luz atrás do 3008.

              Quanto à desvalorização, acredito que será normal para a faixa de preço. Role um pouco nos comentários e veja a quantidade de gente que diz esperar começar a sairem os seminovos. Quem não pode pagar 136 paus espera mais uns anos para pegar usado.

              Não adianta chorar, o carro veio balançando a categoria.

              • Matheus Buonocore

                Concordo com o amigo sobre não entender pq a Peugeot tira boa parte da tecnologia e segurança dos carros quando traz eles pro Brasil, olha vendo as especificações do modelo que vem pra cá , fizeram a limpa nisso:
                – Sistema de frenagem automática
                – Piloto Automático Adaptativo
                – Aviso de pontos cegos
                – Câmera 360
                – Park Assist
                – Abertura automática do porta malas
                – Start-Stop
                E um simples GPS…

                Simplesmente não consigo entender esse absurdo que vivemos no Brasil de simplesmente comprar carros com pacotes de opcionais fechados ou versão única. EU SOU O CONSUMIDOR, e por estar pagando, deveria ter a possibilidade de escolher se quero meu carro pelado ou não, principalmente entre opcionais de segurança.

                O preço do carro é competitivo pra categoria (principalmente se você olhar o que a concorrência entrega). Triste ainda é imaginar que futuramente é capaz da Peugeot oferecer esses opcionais e sacanear os consumidores que compraram o carro na primeira leva.

                • Racer

                  O GPS deles é completamente dispensável….vai ver quanto custa uma atualização de mapas…

        • Edson Fernandes

          Pra mim, esse valor de R$139000 seria tbm o mesmo no Compass mas com motor diesel? Porque pra mim só vale a pena ser comparado com esse motor.

          • Alexandre Paulino

            Não sou fã de carro a diesel, tudo muito mais caro, o carro, revisão, seguro etc.
            Como costumo trocar de carro antes dos 80.000 Km, não vejo vantagem.
            No caso do Compass, diferente do Renegade, a performance não muda muito.

            • Edson Fernandes

              Então, eu tbm já vi isso.

              A parte de manutenção é um ponto que os produtos tem similaridade em valor. Mas a Fiat com a Jeep trabalhou bastante para não onerar o consumidor. O ponto que fica é… qual é a pretensão e retorno que terá a respeito do produto. Pois o 3008 de cara te dará mais recursos ao dia a dai em relação ao Compass que deverá ter pacotes opcionais agregados ao produto para chegar proximo.

    • Renato

      No México vai custar R$ 84.000,00 e vai ir com tampa traseira elétrica…… e não adianta culpar imposto, governo o Atlântico…

  • FearWRX

    Vale cada centavo. Se eu pudesse, por um desse eu abriria mão de uma segunda perua pra ter esse. Ótimo preço, acabamento e conjunto. Parabéns Peugeot.

  • saulo

    Ae sim fomos surpreendidos novamente…..e dessa vez pelo lado bom.

  • saulo

    Imagina se esse carro fosse um Honda ou Toyota…….10 mil unidades/mês……rsrsrs

    • oloko

      Se fosse honda ou toyota custaria 160 mil, viria com metade desses equipamentos e um 2.0 aspirado.
      Se viesse igual a esse 3008 custaria 200 mil fácil

      • saulo

        Concordo, mas estava falando se fosse exatamente assim, com o mesmo preço e os mesmo equipamentos, só trocando o simbolo…rs

  • Popdogue

    Bonito o carro é. Vou esperar para dar uma olhada pessoalmente, mas antes de trocar o meu quero ver tb o preço da Equinox, depois decido qual deles merece minha garagem.

  • Newton Freitas

    Para mim os três carros mais bonitos da PSA são os novos C4 Picasso, 3008, DS5. Realmente parecem ser ótimos produtos, e que com o novo programa de pós venda da marca, com toda certeza conseguiram aumentar as vendas, se conseguirem também melhorar o marketing e as propagandas em torno dos produtos e os serviços

  • renanfelipe

    Meu Deus, que carro Maravilhoso. Já achava o 2008 lindo, mas vendo ele na terceira foto da galeria junto, nem se compara!

  • Wagner Lopes

    Deve bater uma tristeza quando se chega ao destino dirigindo este carro….e olha que não curto SUVs/Crossovers…

  • Fael

    O preço joga muito contra !! Por esse valor dá pra comprar praticamente um Mercedes GLA.

    • Vitor C

      Que é pelada e não tem metade dos itens presentes nesse carro.

    • Gustavo73

      Praticamente simples em equipamentos.

  • Matheus Santos

    Lindo carro, tomara q aumente as vendas da Peugeot. Finalmente a marca ta acordando no Brasil, mas ainda tem um longo caminho pela frente.

  • Mr. On The Road 77

    É muito bonito, mas gosto mais do carro da Citroen (não vou citar nomes por causa da zueira, kkkk)

  • Vattt

    Um belíssimo Peugeot como todo o Peugeot, preço salgado, mas dentro da média da concorrência, não comparei os itens de serie entre todos, mas espero que esteja melhor ou igual. E no Instagram, teve um colunista que disse que era apenas para as 50 primeiras unidades esse valor!!! Se for, a Peugeot vai querer ser apenas coadjuvante no mercado brasileiro.

    • nbj

      É verdade. As outras unidades serão vendidas por R$ 139.990,00.

  • Rodrigo

    Eu vi esse carro em Portugal e na Holanda…
    Ao vivo é mais bonito ainda do que na foto!
    E o conteúdo é sensacional!
    Claro que o preço aqui… é triste….

  • EDU

    Gosto Dos carros da marca e torço para voltarem a ter o sucesso que tinha na decada de 90/2000 aqui mas po Peugeot um carrao desse e os controles de seta e radio igual do Peugeot 207 2012 do meu irmao ahhhh sacanagem kkkkkkk

  • Ric53

    Foda

  • Diogo Augusto

    Parece que a Peugeot cansou de ser zoada com o design e com o interior de seus carros e chegou na voadora de 2 pés com o novo 3008… Na minha opinião, um ótimo produto, com motor bom, câmbio bom, acabamento e design impecável, sem falar na nova plataforma que é moderna e segura (tirou 5 estrelas no CT)… pena ser caro demais para a condição financeira dos Brasileiros… mas que coisa não tá cara demais hoje em dia não é mesmo?

  • Mayck Colares

    Da pra ver como o carro evoluiu e está muito à frente da concorrência. Acredito que falte melhorias de motor/cambio pra eficiência dinâmica(este ponto que permanece o mesmo desde a versão 2012). Poderia ter uma versão griffe premium com itens como alerta de mudança de faixa com assistência, alerta de colisão frontal com frenagem automática, piloto automático adaptativo , alerta de ponto cego e estacionamento automático.

  • Erasmo Artur

    O carro tá sendo tão elogiado que anda incomodando demais os haters. Neste momento eles estão chorando sangue kkk

  • Leandro Basilio

    SENCACIONAL, CARA TO TORCENDO PRA QUE ELES MORDAM A LINGUA E QUE ESTE BELISSIMO CARRO VENDA 3X MAIS DO QUE ESTIMAM, TEM MUITA GENTE DA GRANA E COM POTENCIAL, ELE ENTRA NUM BOM MOMENTO PRA PUG, BRIGANDO COM CARAS COM “PESO” , MAS CONVENHAMOS (USANDO DO TROCADILHO) FICAU ANIMAL ESSA 3008, E COM UM PACOTE DE EQUIPAMENTO F A N T A S T I C O ! ! ! PARABENS !

  • Senhora Liberdade

    Carro francês e para os bom vivant pois passam longe de ter um razoável custo-benefício

  • Rocha Charo

    Ganha do Jeep Compass Longitude 2.0 Diesel AT9 4×4: R$ 137.990….?

  • Renato

    Poderiam ter trazido a tampa do porta malas elétrica e retirado os bancos aquecidos. Moro. Num país tropical. Abençoado por Deus! E bonito por natureza…… Só não sou flamengo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend