Dacia Ecologia Europa Híbridos Hatches

Novo Sandero vai de Clio V para tentar hibridizar sem custar mais

Novo Sandero vai de Clio V para tentar hibridizar sem custar mais

A expectativa é que a nova geração do Dacia Sandero apareça em Paris no próximo ano. Daqui a pouco menos de um ano, a marca romena terá de mostrar como resolver uma questão difícil, hibridizar sem custar mais. Considerada a galinha dos ovos de ouro da Renault, a marca deve migrar de plataforma para obter a média necessária de emissão de CO2.


De acordo com o site francês Auto Moto, a saída para um Dacia Sandero renovado não é usar a atual base, que se originou no Clio II de 1998, mas na plataforma modular CMF-B, que é “temida” na Romênia por seu custo de produção maior. A migração será necessária para que o hatch compacto e seu irmão sedã, o Logan, possam hibridizar.

Sem isso, não há como seguir em frente sem tomar multas milionárias da União Europeia. O Novo Dacia Sandero então terá que explorar essa plataforma para obter a tecnologia E-Tech, que consiste no motor 1.6 de ciclo Atkinson com 90 cavalos e um motor elétrico de baixa potência, conjunto previsto para o Novo Captur.

Novo Sandero vai de Clio V para tentar hibridizar sem custar mais


Só que há um problema, a conta não fecha. Para manter seu preço atual de € 8.000, a Dacia terá que fazer um sacrifício (ou sacrificar o consumidor) reduzindo o emprego de aços de alta resistência e outros materiais mais caros, vitais para uma carroceria considerada estável durante impactos. Além disso, ele deverá crescer, mas a estimativa é que parta de € 9.000 mesmo com tais reduções.

Esta seria a única solução para que o preço do Sandero não infle no mercado europeu, o que seria desastroso para a Dacia. Levar cinco estrelas no Euro NCAP assim, não seria um alvo para a marca do leste europeu, que poderia compensar a deficiência com menor consumo e emissão usando o E-Tech.

Como já se sabe, o destino da Dacia não vai interferir nos caminhos da Renault por aqui. O Novo Duster deve ser o último romeno a ganhar naturalização brasileira. Sem problemas com emissões, ainda mais com o etanol, a filial pode levar seus produtos adiante, ao contrário da irmã eslava.

[Fonte: Auto Moto]

Novo Sandero vai de Clio V para tentar hibridizar sem custar mais
Nota média 3.8 de 4 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Daytona

    Apesar de polêmico, se for melhor que o atual no Crash test ainda é um ganho.
    Me parece que sairá uma porquice…

  • carnero

    Esses romenos tão pior que chines

    • André

      Depende, os Dacia vendidos na Europa, todos tem 4 estrelas no EuroNcap, o problema é no Brasil, onde nem governo, nem consumidor, se preocupam com segurança.

  • Verdades sobre o mercado

    Pena é não termos o Novo Clio no Brasil. Assim como o hatch, a SW dele é muito bonita, mas a Renault BR prefere nos ofertar os Dacia a preço de Renault. 😡

    • Saymon Erickson

      O futuro Sandero daqui será semelhante ao Clio europeu, ao menos em aparência.

  • Toyo_Highlander fan

    Como bem disse a notícia: elevar o preço é a receita desastrosa da marca cujo objetivo é atender as camadas mais pobres da Europa.

  • João Silva

    Como resultado da matéria, conclui-se que é preocupante os rumos da Renault por aqui.
    Trabalhar com Renault de verdade, (Clio, Captur verdadeira não o Duster melhorada daqui, Megane, Koleos, etc.) dizem que não é possível pois são caros, etc, etc, etc.
    A continuidade com os Dacia também não seria viável com a eletrificação….
    Ficou uma incerteza no ar….

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email