Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

O Novo Toyota Corolla 2020 é um dos grandes lançamentos do mês de setembro e um dos mais importantes do mercado brasileiro neste fim de década. Quase um produto anti-crise, o sedã médio feito em Indaiatuba é um dos players que sempre estão próximos do topo das vendas.


Nessa estreia, o Corolla foca em dirigibilidade, conectividade, segurança, eficiência energética e desempenho, tendo melhorias em todas as áreas para estar antenado com o mercado e, espera-se, crie alguma tendência entre os sedãs médios, que andam sofrendo impacto direto dos utilitários esportivos, em especial os compactos.

Com 42,07% do segmento de sedãs médios em 2019, de acordo com a Fenabrave, o Toyota Corolla é uma espécie de Onix dessa categoria, tendo mais que a soma das vendas de Civic e Cruze, bem como quase as vendas desses dois e do Jetta no período de janeiro a agosto.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Assim, o Novo Toyota Corolla 2020 não vem para brincar e aposta na hibridização como futuro para um segmento que já viu de tudo e hoje carece de novidades e atrativos. Elevando os preços a um novo patamar, o sedã não deve sofrer tanto impacto com a alta em suas vendas.

O motivo é que o cliente do Corolla é bem fiel. Com cadeira cativa, ele aprecia a baixa desvalorização e o pós-venda, assim como as características simples e funcionais do modelo, que reúne economia e conforto. Agora as coisas mudam um pouco. Na verdade, mudará muito para os compradores do sedã.

Sabe aquele carro que te atende e não precisa oferecer mais para continuar sendo o ideal? Essa imagem do Corolla se perde completamente nessa nova geração. Ele já havia dado um bom salto no modelo anterior, especialmente em segurança e economia.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Também nunca foi páreo para alguns rivais em termos de tecnologia, dirigibilidade e performance. Mas, ainda assim, era o carro que a maioria queria ter na garagem. Só que agora, o Novo Toyota Corolla 2020 quer virar essa página, ainda não completamente, mas já quase deixando aquele perfil no passado.

A nova estrutura TNGA contribuiu enormemente para que o Corolla 12 seja um carro bem mais acertado e realmente melhor. Torcendo menos, o sedã agora está mais no chão com suspensão acertada e multilink atrás. Ele não deixa de ter motor grande, só que agora é um bem mais avançado 2.0.

Até o CVT, que deixava ele manso, foi mudado para dar-lhe uma saída desejável. E mais, com o híbrido, ele reforça a proposta da Toyota de um carro mais eficiente, que em algumas realidades, como a de São Paulo, trará benefício maior, o de ir e vir sem levar multa.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Quem seguir a tendência, terá um argumento de vendas na capital paulista, que é um mercado enorme. Mas, ainda assim, o Novo Toyota Corolla Hybrid 2020 é uma forma de inserir o cliente do produto em um patamar tecnológico que pode faze-lo migrar no futuro, abandonando a motorização convencional.

É um trabalho de paciência que a Toyota vem fazendo há algum tempo com o Prius no Brasil. De mil unidades deste por ano, a marca quer pular para 12 mil com o Novo Corolla. Para isso, a garantia de 8 anos ajuda muito e, se a filial brasileira seguir a americana, sua longevidade irá muito além da parte técnica, já provada e aprovada no Prius desde 1997.

Sem mais delongas, o Novo Toyota Corolla é um carro totalmente diferente do antigo. Não só no visual e técnica, mas também ao volante. Para quem já andou em gerações anteriores, ele é estranhamente bom ao guiar.

Impressões ao dirigir

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Guarujá-SP – A Toyota promoveu nesta quarta (4) o test drive de duas configurações do Novo Corolla, a híbrida e a 2.0 Flex. Começamos pelo Corolla Altis Hybrid.

Com bom aspecto visual, o sedã eletrificado chama atenção nas ruas, especialmente de donos de Corolla. Mas, antes de começar a aparecer, ele fica em silêncio. É assim que se inicia a partida nesta versão.

Tal como no Prius, basta apertar o botão Power para painel e multimídia ligarem, mas sem reação do motor, apenas alguns pequenos barulhinhos eletrônicos, como se estivesse ativando uma aparelho doméstico ou algo parecido.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Diferente do Prius, o Novo Corolla 2020 não tem preocupação em expor sua tecnologia para incentivar a economia, como na época das folhinhas verdes… Ele quer parecer um carro “normal” e por isso a alavanca é como do 2.0 Flex.

O cluster análogo-digital tem até econômetro (com faixa de recarga, economia, força e desligamento) com ponteiro físico. O mesmo para o medidor de combustível (que sobe e desce conforme o consumo) e temperatura da água.

O display central de 7 polegadas não fica mudando de tela e nem tem apresentações para impressionar. É bem funcional e mostra o necessário, incluindo os sistemas do Toyota Safety Sense. Apenas uma tonalidade verde marca o modo de eficiência, com o restante em azul.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Na multimídia, a famosa animação de motor/bateria/motor (motores, pois são 2) elétrico com os fluxos de energia estão lá, assim como um histórico e um resumo da bateria quando em tela dividida com outras funcionalidades.

O Novo Corolla 2020 resume muito mais as informações que no Prius, sendo assim o ideal para quem não quer ficar trocando de telas incansavelmente. Na alavanca, o modo Brake Force está lá, assim como um botão para os modos de condução (Eco, Normal e Power) e outro só para o EV Mode.

E acabou por aí. É só engatar Drive, “soltar” o freio de mão e deslizar silenciosamente, ouvindo apenas o ruído dos pneus. Como um híbrido comum, sem recarga externa, o Novo Corolla 2020 não demora muito a iniciar o motor 1.8 Dual VVT-i de 101 cavalos no etanol e três a menos na gasolina.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

O ruído é suave e não se eleva exageradamente quando em uma condução econômica. O Novo Corolla 2020 mantém um bom ritmo nos modos Eco e Drive, com o propulsor “apagando” diversas vezes. Isso varia tanto que após algum tempo só dá para perceber olhando na animação da multimídia.

Ainda assim, se exigido, as duas formas de propulsão não deixam a desejar, mas não é nada esportivo, apenas para manter o ritmo. No modo Power, o Novo Corolla 2020 é apenas mediano, uma vez que não é a proposta a performance elevada. Porém, é suficiente para ultrapassagens e para quem está com pressa.

A transição entre os modos é suave e imperceptível no geral, mesmo no Power, em movimento, é preciso olhar no painel para vê-lo ativado. Bem gostoso de dirigir, o Novo Corolla Hybrid 2020 tem um comportamento diferente do Prius, sendo mais macio ao rodar e com reações imediatas. Ele enfrenta melhor a buraqueira, afinal, foi projetado para rodar aqui.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Na cidade, sair nos semáforos é quase sempre usando energia, exceto se quisermos mesmo pular na frente de alguns. Outro ponto interessante é que no modo EV, o Novo Corolla 2020 alcança bem mais que os 50 km/h do Prius no plano, sem ladeiras para poupar o motor elétrico.

Não foi possível calcular a autonomia nesse modo, o que faremos na Avaliação NA. O consumo era bem generoso com gasolina, tendo autonomia sempre em torno de 1.000 km com tanque quase cheio. Com boa posição de dirigir e comandos descomplicados, o Novo Corolla Hybrid 2020 agradou ao primeiro contato.

O sistema TSS funcionou bem na rodovia, mas o alerta de faixa tem correção apenas leve, não centrando o carro na faixa e muito menos podendo fazer qualquer curva. Um aviso sonoro e uma puxadinha sutil no volante são seus indicativos.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Já o controle de cruzeiro adaptativo mantém os carros bem distantes, mesmo no nível mais curto de aproximação, que dá 30 metros. Todos os comandos ficam no volante e são fáceis de ativar, deixando assim para trás a lendária haste do velho piloto automático…

No outro extremo da ilha (de Santo Amaro), pegamos o Novo Corolla 2020 em sua versão best seller, a bonita XEi 2.0 Flex. Aqui, a proposta é bem diferente do Hybrid e será a escolha da maioria dos clientes do modelo. Por isso, a Toyota adicionou rodas de tonalidade realmente melhor que aquelas do Altis.

Junto com cores como cinza e prata, o Novo Corolla XEi 2020 chama atenção. Claro, não dá para não nota-lo de longe com seus faróis “triplos” com luzes diurnas em LED duplo. A versão testada estava com alguns acessórios, como calhas nas janelas e engate para reboque.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Vestindo bem como o Hybrid, o XEi é mais funcional e quer impressionar menos. O cluster é bem simples e tem um display lateral de 4,2 polegadas suficiente para a proposta. A multimídia com Android Auto e Car Play era algo necessário no Corolla há algum tempo.

Com ambiente escurecido, o botão de partida inicia o Dynamic Force 2.0 de dupla injeção com seus 177 cavalos no etanol e menos 8 na gasolina. Tendo bom torque em alta, ele começa a trabalhar de forma suave e silenciosa até por volta dos 3.000 rpm.

Tendo boa saída de cara, graças ao Direct Shift CVT com engrenagem como primeira marcha e o restante à cargo das polias e suas correias de aço, o Novo Corolla 2020 tem boas partidas, mas não sem uma característica que não agradou nada, a elevação exagerada de rotação, fazendo com que pequenas aceleradas resultassem em ponteiro passando fácil de 4.000 rpm.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Nisso, o ronco do Dynamic Force 2.0 já está acima do desejável e a progressão não vem na mesma medida. Como se trata de um motor aspirado e numa configuração focada em economia, já era de se esperar.

Esse propulsor tem potência máxima em altos 6.600 rpm e o torque de 21,4 kgfm aparece pleno aos 4.800 rpm. Nos lembrou o Yaris Sedan, silencioso em baixa e ruidoso em média rotação.

De qualquer forma, pisando fundo para buscar os 177/169 cavalos, o novo 2.0 naturalmente vai corresponder, mesmo com giros acima de 5.000 rpm, como em ultrapassagens curtas, onde é preciso mais força. As mudanças manuais nos paddle shifts entregam liberdade relativa e garantem mais ânimo.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

Já no modo Sport, este pouco altera a rotação e as respostas. Ainda assim, o conjunto supera o antigo Corolla 2.0 Flex por conta de seus números. Com a filosofia de produto da Toyota, vigente em todo mundo, dificilmente veremos um Corolla 13 com turbocompressor. O caminho será a hibridização plena, sem dúvidas.

Mantendo-se uma condução em cruzeiro, o Novo Corolla 2020 aponta para 2.100 rpm a 110 km/h, o que num câmbio quase múltiplo de 10 velocidades, parece muito coisa, mas indica relações mais curtas para obter melhor desempenho. Aliviando o pé, o sedã passa automaticamente para o modo Eco, priorizando a economia.

Se isso impressionou? Não. O que realmente gostamos não faz barulho (talvez de pneus em piso seco) e não tem dupla injeção. Na sinuosa estrada Guarujá-Bertioga, o Novo Corolla 2020 mostrou que é realmente outro carro. O sedã médio da Toyota agora é um carro com pegada realmente prazerosa.

Novo Toyota Corolla 2020: Impressões ao dirigir

O conjunto é muito bem equilibrado, fazendo o carro curvar com pouca inclinação e estabilidade de um certo concorrente de mesma origem. Sim, ele parece muito com o Civic nessa condição, tendo um handling que realmente empolga. Mesmo forçando um pouco mais, ele mantém a trajetória com uma direção bem atuante.

Em curvas bem fechadas, ele dificilmente apresenta tendência de sair de traseira, contornando sem sustos. Em frenagens fortes, o Novo Corolla 2020 mantém um bom equilíbrio, garantindo assim controle fácil sobre seus movimentos.

O bom ajuste da suspensão e a rigidez 60% maior, assim como uma direção bem acertada, garantem que ele supera em muito o velho Corolla. Então, quem está acostumado com a maciez e despretensiosidade do modelo antigo, vai notar que esse novo carro tem um apelo mais instigante e elaborado. Até agora, é a melhor coisa do Novo Corolla 2020.

Novo Toyota Corolla 2020 – Galeria de fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.