Novo Toyota Supra (2020-2022): detalhes, preços, motor

supra argentina 1

O Toyota Supra é um cupê esporte da marca japonesa criado em sinergia com a BMW, num acordo que envolveu sua produção na Áustria, através da Magna Steyr.


Releitura do clássico esportivo nipônico, o atual não é um legítimo japonês, sendo mais um sansei, que apareceu com coração alemão no país de mesma língua e destinado ao mercado mundial.

O Novo Supra nasceu com a atual geração do BMW Z4 (G29), tanto que compartilha com ele a designação “29” (J29/DB).

Com motores de quatro ou seis cilindros em linha, o Supra não é apenas um cupê esporte da Toyota, ele também é um dos produtos preparados pela Gazoo Racing, que vem crescendo mundialmente.

Vendido na Argentina, mas ainda não no Brasil, o Toyota Supra é um carro com linhas musculosas e arquitetura conservadora, sem tecnologias híbridas ou tentativas de torná-lo um carro verde.

Se quiser ler sobre o Toyota Supra antigo, fabricado até 2002, clique aqui.

Toyota Supra – Projeto

supra argentina 2

Tendo motor dianteiro em longitudinal, assim como a transmissão, o Supra despeja sua força nas rodas traseiras com opção de câmbio devidamente manual, assim como automático com oito velocidades.

Maior que o Toyota GT 86, o Novo Supra é mais agressivo visual e pode levar duas pessoas com conforto e um bom porta-malas que varia de 185 a 317 litros, dependendo do ajuste dos assentos.

Medindo 4,380 m de comprimento, 1,865 m de largura, 1,290 m de altura e 2,470 m de entre eixos, o Toyota Supra pesa de 1.410 kg a 1.520 kg, dependendo do motor e câmbio escolhidos.

Preparado pela Gazoo Racing, o Toyota Supra tem direção bem direta, assim como suspensão adaptativa para mais firmeza, além de diferencial traseiro de deslizamento limitado.

Os freios também foram superdimensionados para fazer parar com eficiência e estabilidade dinâmica.

supra argentina 3

Com frente longa e grandes faróis, o Toyota Supra tem linhas sinuosas e entradas de ar volumosas, o Supra também tem vincos acentuados sobre o capô e laterais.

A cabine tem um design atraente e as portas grandes têm vidros sem batentes, que se conectam com as vigias laterais traseiras.

Com colunas A quase retas, o Toyota Supra às pinta de preto para destacar as linhas suaves da cabine, cujo teto se conecta com as formas da traseira.

Esta chama atenção por ter um aerofólio natural sobre a tampa do porta-malas, porém, o formato é bem volumoso e curvado na parte superior, criando assim um design único.

As lanternas se conectam com saídas de ar e o visual fica bem elegante, com dois escapes cromados num fundo preto.

toyota supra 15

Tendo acabamento preto ou vermelho, o interior do Novo Toyota Supra é bem sóbrio, já que sua base é toda da BMW, incluindo o painel.

Com volante circular, ele tem um cluster análogo-digital que lembra uma das configurações do Ford Mustang.

A multimídia com tela achatada, assim como o console no túnel com alavanca em forma de joystick, são essencialmente alemães.

Dependendo da versão, traz acabamento em fibra de carbono, tendo os bancos esportivos em formato concha com elementos vazados.

Revestidos em couro e com detalhes em alumínio, assim como nas portas, o ambiente do Toyota Supra é bem rico, saindo no nível de um Lexus.

toyota supra 8

Atrás dos bancos, há um bom espaço para bagagens. No assoalho, pedais esportivos e soleiras exclusivas.

O Toyota Supra tem uma série de acessórios da Gazoo Racing e deixam o carro individualmente personalizado.

Com powertrain poderoso, o Novo Supra vai de 0 a 100 km/h em no mínimo 3,9 segundos na versão mais potente com final de 249 km/h, devidamente limitada por conta dos pneus.

Equipado com rodas aro 17, 18 ou 19 polegadas, o cupê pode ter ainda bancos elétricos, acabamento em Alcantara, HUD, sistema de som JBL com 12 alto-falantes e subwoofer, entre outros.

toyota supra 9

Além disso, tem ar condicionado dual zone, pacote ADAS+ e o Toyota Gazoo Racing Recorder com uma câmera de gravação de volta acionada por GPS, enviado o arquivo para um cartão SD.

Dessa forma, pode-se gravar várias voltas e ainda analisar os dados através do computador de bordo com tempo de volta, tornando a brincadeira bem legal.

Sem teto solar elétrico, o Toyota Supra quer mesmo é acelerar e levar a melhor experiência ao volante para o consumidor entusiasta.

Toyota Supra – detalhes

toyota supra 10

O Toyota Supra tem frente com faróis full LED com luzes diurnas em LED e piscas, conectando-se a entradas de ar nas laterais.

Não há grade e o capô envolve toda a parte superior do conjunto frontal.

O para-choque integrado tem entradas de ar do motor e freios, tendo ainda spoilers pronunciados em fibra de carbono, dependendo da versão.

Nos EUA, o Supra tem rodas aros 18 ou 19 polegadas, esta última no A91-CF Edition. Nas laterais, maçanetas embutidas e colunas A com a mesma cor dos retrovisores.

Na traseira, as lanternas em LED se conectam com saídas de ar, tendo ainda escapes duplos ampliados, assim como aerofólio com prolongamento em fibra de carbono.

Já no teto, há um ressalto para melhorar o fluxo de ar, enquanto as lanternas em LED possuem um formato amendoado.

O para-choque do Toyota Supra tem difusor de ar e acabamento preto.

Dentro, o painel conta com cluster análogo-digital de 8,8 polegadas com multimídia ao centro de 8,8 polegadas, tendo projeção para smartphone.

Há no console carregador wireless, tal como bancos esportivos em formato de concha, acabamento em couro e Alcantara, bancos elétricos, sistema de som JBL com 12 alto-falantes, entre outros.

Toyota Supra – versões

toyota supra 12

  • Toyota GR Supra 2.0
  • Toyota GR Supra 3.0
  • Toyota GR Supra 3.0 Premium
  • Toyota GR Supra 3.0 A91-CF Edition

Equipamentos

toyota supra 5

Toyota GR Supra 2.0 – Motor 2.0 de 258 cavalos, mais transmissão automática de oito marchas e tração traseira, mais diferencial de bloqueio eletrônico, rodas de liga leve aro 18 polegadas e alarme.

Faróis full LED, lanternas em LED, luzes diurnas em LED, aerofólio traseiro, freios ABS com EDB, controle de tração, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa e direção elétrica.

Ar condicionado dual zone, vidros elétricos, travas elétricas, retrovisores elétricos com rebatimento elétrico e desembaçador, vidros verdes, vidro térmico traseiro, para-brisa degradê, chave presencial, botão de partida e sensor crepuscular.

Volante multifuncional em couro, bancos em Alcantara e couro preto, multimídia com tela de 8,8 polegadas, projeção para Android Auto e CarPlay, duas ponteiras de escape de aço inox polido, sensor de chuva e painel aerodinâmico da parte inferior da carroceria.

Cluster análogo-digital com tela de 8,8 polegadas, fonte 12V, conexões USB-A/C, detalhes em fibra de carbono, bancos com ajustes manuais, modo Sport e coluna de direção ajustável em altura e profundidade.

Acabamento interno escuro, alças no teto, para-sois iluminados com espelhos, retrovisor interno eletrocrômico, spoilers e saias laterais, retrovisores em cinza e abertura elétrica do porta-malas.

Alavanca de transmissão tipo joystick, paddle shifts, freio de estacionamento eletrônico, Auto Hold, comando de navegação, rádio-satélite SiriusXM, porta-copos, porta-objetos e porta-luvas iluminado.

Toyota GR Supra 3.0 – Itens acima e motor 3.0 de 387 cavalos, mais diferencial traseiro ativo, escapes duplos em aço inox escovado, suspensão adaptativa, barras de torção no cofre do motor e banco do motorista elétrico com memória.

Toyota GR Supra 3.0 premium – Itens acima, mais bancos dianteiros elétricos e aquecidos, sistema de som premium JBL com 12 alto-falantes e efeito Surround Hi-Fi com 500 watts, HUD, pedais esportivos, freios Brembo com pinças de quatro pistões e carregador indutivo de smartphone.

Toyota GR Supra 3.0 A91-CF Edition – Itens acima, mais pacote aerodinâmico em fibra de carbono, extensão do aerofólio em fibra de carbono, rodas de alumínio forjado em preto e com aro 19 polegadas, bancos esportivos em couro e Alcantara com costuras vermelhas.

Preços

toyota supra 2 1

  • Toyota GR Supra 2.0 – US$ 43.290
  • Toyota GR Supra 3.0 – US$ 51.640
  • Toyota GR Supra 3.0 Premium – US$ 54.790
  • Toyota GR Supra 3.0 A91-CF Edition – US$ 63.380

Toyota Supra – motor

toyota supra 13

O Toyota Supra é equipado com dois motores de origem BMW, sendo eles os B48 2.0 litros e o B58 3.0 litros, sendo este de seis cilindros em linha.

O Supra da geração J29/DB não é produzido no Japão e sim em Graz, Áustria, onde compartilha a plataforma e outros elementos com o BMW Z4.

Nesse caso, os motores são as sinergias mais expostas do carro da Toyota e mostram que a marca japonesa pôde tirar um bom proveito disso.

O B48 2.0 é o motor de quatro cilindros padrão da BMW e equipa todos os modelos da marca fabricados no Brasil e no Supra, ele tem duas versões de potência e torque, a depender do mercado.

Para Europa e Japão, o B48 2.0 tem 197 cavalos e 32,6 kgfm, tanto na versão com direção à direita quanto à esquerda.

Já para o mercado americano e outras regiões, o B48 2.0 tem 258 cavalos e 40,6 kgfm.

Da mesma forma que o B48, o BMW B58 3.0 também é usado pelo Toyota Supra, mas a potência depende da região.

Em determinados países, por exemplo, ele tem 340 cavalos e 50,3 kgfm, mas nos EUA e Japão, o B58 oferece 387 cavalos e 50,9 kgfm.

A oferta de 340 cavalos recentemente deixou de ser oferecida no mercado internacional, ficando apenas a mais potente e as duas do B48.

Para todos, a transmissão automática com conversor de torque é a ZF 8HP de oito marchas, tem modos de condução e conectado às rodas traseiras por eixo cardã e diferencial fixo com semieixos.

Os entusiastas, especialmente japoneses, possuem opção de transmissão manual de seis marchas da ZF, que torna o purismo a bordo do Supra algo ainda melhor.

Desempenho e consumo

toyota supra 5

O Toyota Supra tem um excelente desempenho, fruto de sua integração com o BMW Z4, tem o 2.0 de 197 cavalos, aceleração de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos, mas sua velocidade final não é declarada.

Já a versão 2.0 de 258 cavalos, alcança 249 km/h e faz de 0 a 100 km/h em 5,2 segundos, sendo um tempo feito com transmissão automática de oito marchas, como no primeiro.

Com motor seis em linha, o Toyota Supra precisava de 4,1 segundos para atingir 100 km/h com a versão de 340 cavalos, mas agora faz 3,9 segundos com a de 387 cavalos.

Assim como no 2.0 de 258 cavalos, o seis em linha tem sua velocidade final limitada a 249 km/h.

Já em relação ao consumo, o Supra 2.0 de 197 cavalos tem consumo de 10,6 km/l na cidade e 13,6 km/l na estrada.

No caso da versão de 258 cavalos, o consumo é melhor, fazendo 15,8 km/l na estrada e 10,5 km/l.

Por fim, o Toyota Supra 3.0 na Europa tem consumo de 11,1 km/litro na cidade e 16,7 km/l na estrada, sendo essa a variante de 340 cavalos.

Com a versão de 387 cavalos, o esportivo japonês tem consumo urbano de 9,3 km/l e no rodoviário, faz 12,7 km/l, segundo cálculos nos EUA.

Toyota Supra – gerações anteriores

toyota supra história 17

O Toyota Supra nasceu em 1978 como Celica Supra, um cupê duas portas que tinha motores 2.0, 2.6 e 2.8 litros (seis em linha), que entregavam de 123 cavalos até 140 cavalos.

Em 1981, surge a segunda geração com uma carroceria menso de turismo e mais de esportivo, com vigias traseiras pequenas e capô longo.

Foi aí que o Supra tomou sua forma definitiva, a de um cupê esporte e mantendo os motores de quatro e seis cilindros em linha.

Sua potência chegou a 163 cavalos e para cada tipo de motor, havia uma transmissão específica, fosse manual ou automática.

Nesse formato, com faróis escamoteáveis, o Supra chegou a ter uma versão de 180 cavalos no Reino Unido, sendo mais potente que qualquer opção no Japão.

A terceira geração surgiu em 1986 e mergulhou fundo no estilo, tendo linhas mais suaves e preservando os faróis escamoteáveis.

O desenho valorizou as colunas B e área envidraçada traseira envolvente.

Musculoso, ganhou somente motores de seis cilindros em linha com 2.0 litros e 3.0 litros. O primeiro surgiu para o mercado japonês, que tarifava os carros por volume do motor.

Assim, nasceu um insano seis em linha 2.0 com até 276 cavalos numa versão biturbo. Já o 3.0 também tinha versão aspirada ou turbo, mas não passou de 235 cavalos no mercado internacional.

A quarta geração, em 1993, foi a que chegou ao Brasil com o Toyota Supra 3.0, que tinha turbocompressor e 324 cavalos, além de câmbio manual de seis marchas.

Sensação entre os ricos da época, o Supra é raro nas ruas hoje em dia. Ele dispunha apenas do seis em linha 3.0 com potências começando em 220 cavalos e indo até à cavalaria citada acima.

Foi um esportivo emblemático, com seus faróis grandes – já não mais escamoteáveis – e carroceria mais fluida, inclusive com direito a uma asa traseira fixa. Sem dúvidas, era sensação na época.

Seu fim chegou em 2002 e a Toyota entrou num limbo de onde só sairia a partir de 2007 com o conceito Toyota FT-HS, seguido pelo FT-1, que se aproximou mais do carro atual.

Toyota Supra – fotos

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.