Etc Longform

Nunca foi tão difícil vender um carro usado!

burocracia-trava-o-mercado-de-carros-usados Nunca foi tão difícil vender um carro usado!

“Nunca foi tão difícil vender um carro usado!” É o que mais tenho ouvido de amigos, familiares e conhecidos nos últimos meses. Aqueles que pretendiam vender o seu usado por um preço bom para completar o valor de um novo e aproveitar o desconto no IPI tiveram uma grande decepção.



Um conhecido, dono de uma Peugeot Escapade 2007, viu seu carro despencar de R$ 25 mil para R$ 21 mil enquanto o desconto do IPI para o modelo Peugeot novo que pretendia comprar era de R$ 2,9 mil. Claro, desistiu. Entregar na concessionária? Pagariam R$ 16 mil. E para um carro com pneus novos Pirelli e manutenção carimbada recentemente seria algo insano.

Se fosse uma bomba-relógio como a grande maioria dos usados do mercado, sem pneus ou manutenção (nem preventiva nem reparadora), talvez. E chegou o fim de agosto e nenhuma proposta razoável foi feita. E olha que ele anunciou em sites e jornais da região. Alguns se interessaram, porém não tiveram a ficha cadastral aprovada para conseguir financiamento.

Aliás, parece estar estourando agora a “bolha do financiamento”. Pelo menos é o que se vê no noticiário: inadimplência em alta e centenas de carros retomados por bancos e financeiras para irem a leilão. Se por um lado, para quem está vendendo nunca foi tão difícil, creio que para quem quer comprar e tem dinheiro vivo ou acesso a crédito, nunca foi tão fácil. Afinal são centenas de milhares de carros usados sendo oferecidos por particulares, bancos, financeiras e até locadoras que estão renovando sua frota.

Tudo depende de seu nível de exigência e do seu propósito para o carro. No entanto, escolher uma loja, ou “garagem” como alguns chamam as lojas de usados em algumas partes do país, tem requerido um cuidado extremo, tamanho o número de empresas deste tipo sendo fechadas diariamente. Segundo a Fenabrave, 10% das lojas de carros usados legalizadas fecharam as portas desde o início do ano.

Na minha cidade mesmo, lojas fortes e confiáveis, com décadas no mercado, tornaram-se arapucas do dia para a noite, lesando clientes que compraram um carro ou que deixaram um para consignação. O mais comum é o carro não ter sido quitado, ter sido bloqueado judicialmente por ser garantia de dívida trabalhista, por exemplo, e, no caso dos consignados, o veículo ter sido financiado sem o conhecimento do dono. E, como muita coisa ainda acontece na base da confiança, principalmente em cidades de menos de 100 mil habitantes como a minha, está aí o cenário perfeito para se levar prejuízo.

E por falar em prejuízo, vender um carro também exige cuidados. Alguns golpistas disfarçados de clientes, ao verem a placa de “Vende-se” ou o anúncio entram em contato com o vendedor, marcam hora para ver e experimentar o veículo, pedem para dar uma voltinha. E desaparecem com o automóvel.

A intenção é levá-lo para o Paraguai, para um desmanche ou para uma oficina, onde irão cloná-lo e transformá-lo em um dublê. Levando-se em conta tudo isso que abordei acima, cheguei a conclusão que:

1) É sempre melhor comprar o melhor carro possível para poder ficar com ele mais tempo, já que é nos primeiros 3 anos que a desvalorização é maior. Além disso, muitos carros ainda estarão na garantia, o que faz com que as despesas com manutenção sejam baixas compensando permanecer com o bem.

E à medida em que o Brasil se torna um grande mercado de automóveis e a renda da população aumenta, o desejo por novidades cresce na mesma proporção. Assim, carro usado tende a ser cada vez mais um bem de consumo ao invés de patrimônio, como nos EUA, Japão e Europa, onde carros dormem no sereno, enfrentam neve e calor intenso, rodam muito e ficam defasados logo.

E como consequência, após 5 anos valem 20% do que o dono pagou e após 10 anos, 10% – ainda que custem menos do que no Brasil. Isso significa que ao comprar um Cruze por R$ 70 mil, daqui a 20 anos valeria em torno de R$ 14 mil e daqui a 10 anos, R$ 7 mil. No Brasil, a agência AutoInforme realiza pesquisas sobre os modelos mais e menos desvalorizados, o que pode influenciar numa decisão.

2) O raciocínio acima, de se comprar o melhor carro possível, vale para os usados também, pois há custos com serviços de checagem de histórico, laudos técnicos, vistorias para transferências, transferência propriamente dita etc etc, cada vez que se troca de carro.

3) O mercado está tão confuso que mesmo as tabelas estão se tornando parâmetros um pouco distantes. Conversando com revendedores de carros usados recentemente, ouvi muito que com estoque cheio e dificuldade do cliente na aprovação de crédito, o que vale no final mesmo é vender pela melhor proposta.

Assim, carros com preços de R$ 20 mil na tabela, não raro estão sendo vendidos no máximo a R$ 16 mil. E muitas vezes a loja pagou R$ 14 ou R$ 15 mil. Por isso pesquise muito e faça as contas e não compre por empolgação antes de ter certeza que encontrou exatamente o que procurava ou o mais próximo disso!

E, caso consiga comprar carro usado após o mês de abril, melhor será, pois já o comprará com IPVA quitado.

4) Com esta onda de aumenta IPI, baixa IPI, tenha sangue frio e não feche negócio por impulso, mas porque realmente já tinha esta intenção. Além disso, se seu dinheiro está bem aplicado, se seu carro atual atende as suas necessidades ou se há perspectivas de aumento de salário, investir no seu negócio, compra de imóvel entre outros investimentos que gerem receita, deixe para comprar carro mais tarde. Quem sabe um consórcio?

E mais: a economia está desacelerada e outras medidas de incentivo com relação ao IPI (que acaba de ser prorrogado até 31 de outubro) tendem a ocorrer dentro de dois anos novamente.

É isso aí, meu caro leitor, se você está vendendo, eu lhe desejo boa sorte. E se você está comprando, torço para que fique feliz com sua aquisição! E se pretende esperar, aproveite seu carro atual e trate-o com carinho enquanto ele ainda é patrimônio, coisa que não acontece em muitos países. Em qual desses três casos você se encaixa?

Até a próxima!

Por Gerson Brusco Gonzalez

  • AmmmmmP

    Pois é, o manteguinha brother das montadoras nacionais argumentou que o IPI seria para manter os empregos (só das montadoras) … só que ele arruinou os empregos de quem vendia os mesmos Fiat, GM, Ford e VW em lojas independentes.

    Governo imparcial e igual para todos, cadê?

  • TTropicthunder

    Tem que pegar carro novo que está prestes a mudar. Uma concessionaria Hyundai chegou até pagar 19 mil no meu Gol G5 Trend com 50 mil km rodados na compra de um I30 automático por 57 mil.

    A Honda deu 17, Ford 16,5, Fiat 16 e Renault 17.

    Comprar carro no Brasil não é facil.

    • jcagnoni

      Achei que a Fiat avaliou bem meu carro. Comprei ele por R$ 23,500 em 2010, e em 2012 ofereceram R$ 20,000 por ele na Fiat, com 15 mil km rodados (baixa quilometragem). Na época estava bastante enrolado com dinheiro e não consegui trocar, uma pena…

      • pedro_bh

        Carros populares tem desvalorização menor isso é fato. Pois o giro deles é melhor no mercado.

        Eu em jan/fev tentei vender meu NCivic na Honda e na Toyota ambos pagaram de 34 a 36 mil no carro ( a tabela fipe na epoca era 41,500). vendi no particular uns 20 dias deppois por 40.000.

        o ideal é comprar o carro que vc gosta, para ficar com ele no minimo 2,5 anos. F… se é mico de mercado ou o c… a 4…rss o que importa é a sua satisfação.

        caso contrario faça com a grande massa, compre GOL ou Honda Bizz…. e economizara dinheiro p caixao…

        rss

        • jcagnoni

          Tem concessionária que quer ganhar de todos os lados… Além de lucrar com a venda, querem pagar mal nos usados. Acho que todos os carros deveriam ser no mínimo um Civic, é o mínimo de segurança que alguém pode ter. Meu carro não é seguro, quando precisei freiar na chuva parece que o carro acelerou mais…. É fogo.

          • xam72

            tambem sofria com isso. comprei um com ABS e EBD……. ele freia bem e voce percebe quando está freando acima do limite do carro…….. quando for trocar a proxima vez, nao deixe isso de lado. tambem vai gastar menos pneus se houver necessidade de freadas muito fortes, pois inibe o travamento

        • simoloko

          Vendeu BEM!

          O meu new Civic foi vendido por 34 mil e foram 3 meses de anúncios e muita gente curiosa e sem educação no mercado livre me enchendo o saco.

          Acabei por vender a um lojista que me pagou os 34 mil (tabela era 40 mil reais). Meu carro era preto, impecável, manual, revisões e trocas de oleo só na Honda, pneus novos… enfim…

    • Teixeiracar

      Pra quem tá com dinheiro na mão e precisando comprar um carro zero ou mesmo usado este é o melhor momento.

  • rattrap587

    É que brasileiro é "malandrão", "esperto"… Se seu carro APÓS a redução do IPI vale efetivamente 20K, os caras oferecem 6, 7K, quando muito 9K… Isso pra ganhar em cima de forma descarada mesmo… o meu mais sincero "VTNC", pra vc´s, "espertões" de plantão!!!

    • rpasini1

      Negócio é ter sangue frio e esperar, a febre vai ter que passar, afinal, quem comprou carro zero km nesses últimos dois anos vai demorar um pouco pra trocar novamente, principalmente quem ta atolado com financiamento. Então vai chegar a um ponto que não tem desconto de ipi que resolve e as montadoras terão que baixar lucro e o governo baixar outros impostos pra alavancar venda novamente. Obvio que numa situação dessas os usados seriam tratado como lixo mesmo, mas ainda assim podem compensar.

  • lorim_ce

    vou relatar o que aconteceu com meus pais
    Fev/12 siena elx 1.3 avaliado na revenda nissan em R$14mil.
    ai veio redução de IPI e uma revenda fiat deu o singelo valor de R$8 (sim isso mesmo oito mil) meus pais riram e foram embora…
    agosto/12 nova ida a fiat (outra loja é claro) e pra minha surpesa ofertaram R$14mil denovo…sei q foi uma sorte e era "semana final de ipi"
    um tanto de sorte até pelo estado geral(carro preto arranhões 159mil km rodados)

    • Carlos_brown

      Mesmo sem gostar do Siena pagaria 10 no do seu pai. Tá certo que eles vivem de negociar carros mas aí também é de mais.

    • danilloacosta

      Pois é cara, concessionária é f@&*T#&**@. Esses dias eu fui em uma concessionária VW e me passei por um comprador interessado num Jetta TSI só pra ver o quanto eles ofereciam no meu carro (Punto T-Jet 2009/2010). Em março me ofereceram 36 mil (o que já achei uma piada) e agora em agosto, voltei lá e falei com o mesmo vendedor, me ofereceram a merreca de 27 mil, só tive que rir da cara do vendedor.

      Jamais entreguem seus carros para concessionárias.

    • lorim_ce

      detalhe o siena era 04/05

  • Rods

    Eu dou risada…..

    Todo mundo querendo entrar na onda do carro 0km sem precisar… Bem feito!

    Outra coisa que vejo muito… Compra errada.

    O cara compra determinado modelo, no calor da emoção e depois se arrepende. Porque vê que aquilo não serviu bem… Ou o que mais acontece… Não "cabe" mais no orçamento.

    Pra que trocar a "ESCAPADE"???

    Aliás porque comprou????

    Na fábrica tem uma… PQP! O carro é horrível… Apertado… É um 207 com um mínimo de espaço a mais no porta malas…

    Aquela 'bunda" dele e um disfarce… Só faz volume na carroceria… Pra enganar trouxa.

    Pior compra, disparado, da fábrica….

    • Louis

      Concordo que o pessoal está alucinado querendo entrar na onda pra trocar de carro, a maioria das vezes sem necessidade. Esse pessoal merece perder dinheiro mesmo.
      Discordo sobre a Escapade. Tenho um SW, e apesar do porta-malas não ser muito generoso em relação a outras peruas, leva considerável vantagem em relação ao hatch sim, porque o tamanho que o pessoal compara é até a altura dos vidros. Se retirar o "tampão", vai ver que a diferença de tamanho é boa. É um carro que me atende muito bem, e eu recomendaria.

    • renanzacarias

      Amigo, não ofenda as Escapade! hahaha
      No comprimento realmente naõ tem muita diferença do hatch, mas a traseira mais vertical e a abertura da tampa traseira mais larga facilita o acesso e da uma boa diferença de carga. É claro que em comparaçâo às outras Peruas ela é das menores, mas ainda acho um ótimo custo-benefício por outros atributos presentes na linha "207" latina rsrs

    • DCald

      qdo anunciei meu corsa no começo do ano, o que mais choveu na minha caixa de e-mail foi proposta de troca por escapade…. hahaha…
      Claro que recusei todas, até pq não era meu objetivo pegar um usado na troca…
      Fiz a troca do Corsa por uma Meriva e, consegui um negocio muito melhor do que conseguiria hoje… -10% fipe no meu carro, -10% tabela da meriva. Como o valor da meriva é maior, em termos valores absolutos sai no lucro!
      Detalhe que nem particular tava pagando o que a concessionaria pagou no corsa. Mas o negocio foi fechado dia 29/02. No apagar das luzes de um mes de vendas fracas e vendedor e gerente desesperados. hahaha… hoje em dia, vendedor te esnoba na loja e ainda joga agio.

  • anderson_sp

    Resumo, Peugeot é ruim de vender, se for uma Escapade então………………

    Sobre esta depreciação acontece com todo mundo, as concessionárias tacam o preço lá embaixo e como o "Auê" do IPI está inflado e no fim do ano vai piorar pelo fato do povo pegar o 13º aí então nem se fala, o mal de algumas pessoas é que acham porque o carro está em um bom estado de conservação, quer vender com o preço acima do praticado pelo comércio, a pessoa tem que ter ciência é que por mais que o carro esteja perfeito, as vezes vai ser obrigado a dar um bom desconto pra vender para particular ou senão dar de graça na entrada por um carro novo.

    O Mercado está propício pra quem quer comprar, agora pra quem quer vender tá ruim e vai continuar até o fim do IPI reduzido.

  • RenePOA

    Acredito que a venda de carros novos deva dar uma freada forte no final do ano.
    Quem não se importa com o valor que recebe por seu usado já terá trocado de carro e quem
    está fazendo as contas da diferença a pagar vai esperar um pouco mais.
    Eu particularmente vou esperar 2013.

    • xam72

      vai conseguir usados a preço de banana ano que vem

  • Louis

    O que está acontecendo é o "efeito manada". Trocam de carro sem precisar. Ainda bem que eu não me iludo com essas coisas.
    Mas acho que os preços dos usados não vão melhorar. A alta depreciação veio para ficar.

    • 3ic

      usado barato como nos eua so vão existir quando os 0 km tb forem baratos como la tb são

      • pedro_bh

        tá chegando….até 2050….. teremos preços iguais…rsss

        • xam72

          nao tenho esperanças nem pra 2100

      • DCald

        Em mercados "normais"… usados com preço baixo incentivaria a venda de usados, caindo as de novos, que ficariam mais baratos, derrubando mais os usados e ai até o ponto que o novo fique tão acessivel que só vai comprar usado quem for muuuuuito pobre.

        Mas, quem define o preço, é o consumidor… e aqui, a grande maioria é influenciada por ventos de noticias e pagam fortunas só pra "se amustrá prus visinhu da vila"…

  • granrs78

    Acho que está chegando a hora dos usados realmente terem os valores revistos, e para baixo, pois não tem lógica anúncios de carros 2011 por uma pequena diferença de um OKM. Carro não é investimento, e os usados tem que ter valores baixos, só assim os carros OKM tbm seguirão pelo mesmo caminho. Quem tem um bom carro usado, não tem o porque comprar um modelo OKM, simplesmente para mostrar para o vizinho que trocou de carro. Tomara que o mercado entre nos mesmos moldes de paises desenvolvidos.

    • 3ic

      é exatamente o contrario. Quem controla o preço dos usados são os 0 km e não o contrario.

      • granrs78

        Sim, concordo, mas se os usados estiverem bem abaixo dos Okm, os novos tbm terão que entrar nesse mesmo esquema de preços, pois quem tem um usado para dar de entrada em um novo, ficara um abismo de diferença, o que com certeza irá dificultar a venda de novos carros tbm.

    • Iraja

      Cara, esse teu raciocínio é um pouco comunista (as razões de compra, seja para mostrar ao vizinho ou não, faz parte da liberdade individual). E mais, não adianta querer seguir os "moldes de países desenvolvidos" se aqui ainda não é um país desenvolvido! Se o preço dos carros nos países desenvolvidos fosse tão alto como aqui, lá os veículos também seriam vistos como investimento.

  • paranaiba

    Depende do modelo, tinha um Celta 2 portas com trio apenas, prata 09/09 com 46 mil kms, vendi semana passada, pra ser mais exato o anuncio saiu no site dia 20/08/12 e dia 27/08/12 ele estava vendido, carros mais baratos tendem a ser melhores de venda, o preço de tabela é 18.200,00 vendi por 17.500,00, obs: o carro estava impecavel

    • luidhi

      Comprei um 09/09 VHC-E Spirit 4 portas por 16 mil. O valor de tabela era 21 mil. Detalhe: era de familiar e ia vender o carro para alguém. Como precisava de um pé-de-boi, peguei.

      • DCald

        Esse é o melhor tipo de compra de usado, comprar um carro conhecido (é praticamente como manter um carro que foi seu desde 0km), por um preço de repasse.

  • livecajo

    E isso ai o povo tem que se adequar a isso, carro velho baratinho e carro zero barato, sou adepto a uma desvalorização ainda maior dos usados e novos na hora da compra, no inicio vai ter muita gene chiando e passando perrengue puto por ter o carro tao desvalorizado, mais a longo prazo todo mundo vai rir atoa ainda mais quando aquele carinha que ficou puto que pagou 40mil num siena (um amigo meu em 2010) agora vai vender bem baratinho, mais la na frente vai usar os mesmo 40mil p\ comprar um zero como i30 e similares, e so esperar e ver se realmente continuar assim vai ser otimo, agora se ficarem chorando vamos voltar a compra gol por 40mil. eu fico puto so de pensar em que vou vender o meu 206 bem barato, mais fazer oque, se eu pensar pelo lado logico quando vender e compra um outro carro vou pagar mais barato por algo melhor e se continuar assim a tendencia e cada vez melhorar. as vezes temos que perder uma batalha para ganhar uma guerra, e seria otimo para o brasileiro ganhar essa guerra e carros como gol, palio, celta, agile, sejam substituídos por carros melhores e mais barato com maior segurança e tecnologia, e 1 paço para uma melhora muito grande.

    • MMau

      Na verdade, com a filosofia de que carro é bem de consumo e não patrimônio, o correto seria utilizarmos o carro praticamente "até acabar" e então na hora da troca (quando a rotina de manutenções não compensasse mais) não nos importaríamos de praticamente jogá-lo no lixo e adquirirmos um novo a preço justo. Pensem bem, se todo mundo ficasse no mínimo 5 anos com o mesmo carro, a procura por zero-quilômetros diminuiria e como compensação de mercado as montadoras teríam que cobrar preços mais baixos.

  • bedotRJ

    Gostei do post. Bem detalhado e verídico, abordando aspectos reais do mercado de usados. Eu faria algumas recomendações complementares, que ajudam na venda do usado, especialmente por um particular:

    – mantenha o carro em estado impecável. Polimento externo e limpeza interna fazem muita diferença para o comprador;

    – não esconda os defeitos; ao contrário, antecipe-se, mostrando-os logo de cara. Ganhe a confiança do comprador;

    – conheça o seu mercado; antes de fazer um anúncio, procure saber as ofertas de modelos equivalentes na sua região. Sendo mais detalhista, procure conhecer os próprios modelos, para saber apontar as vantagens que o seu oferece. Anuncie seu carro a um preço competitivo, dentro da realidade;

    – sendo possível, transforme a visita do potencial comprador em algo agradável. Um bom ambiente, uma garagem ampla, um prédio bonito, um dia ensolarado, tudo isso faz diferença no estado de espírito do comprador. Se seu prédio é feio, se sua garagem é apertada e escura, se sua rua é mal conservada, pode ter certeza que isso vai dificultar a sua venda;

    – jamais dê desconto pelo telefone. Diga que esse tipo de negociação se dá ao vivo, para que o próprio comprador conheça o produto pelo qual fará oferta (essa conversa gera confiança). Tenha em mente que ninguém gosta de perder seu tempo: o comprador que se desloca para conhecer o carro é porque realmente tem interesse. Com 100 telefonemas, vc não vende nada. Porém, não mais do que 5 visitas são suficientes para se vender o carro.

    Palavras de quem já vendeu modelos considerados difíceis (p.ex.: Fiat Brava, Citroën Xsara, Peugeot 406, dentre outros).

    • jcagnoni

      O que você achava do Brava? Vale à pena ter como segundo carro?

      • bedotRJ

        O Brava que vendi era da minha avó, o último carro que ela teve antes de se aposentar do volante. Eu gostava bastante dele. Mas, pelo que entendo de 'segundo carro', ou seja, um carro para se usar muito, sem preocupação e dando o mínimo de despesa, não o vejo com o perfil adequado. Já está há muito tempo fora de linha, o que torna bastante difícil encontrá-lo em estado que requeira pouca despesa com manutenção.

        Portanto, tudo depende do seu perfil de utilização, além do preço e do estado do exemplar que vc vier a encontrar. Dando sorte de encontrar algum exemplar bem conservado, pouco rodado, a bom preço e com manutenção em dia, pode servir. Desde que vc se disponha a não esmerilhá-lo, cuidando dele como se fosse um primeiro carro. Porque se for p/ detonar, o melhor mesmo é recorrer a algum desses populares.

    • rattrap587

      Excelente comentário!

  • Lucas Fernando

    Caramba, mas isso é bom, carro usado tem que ter o preço baixo, nós queremos carros 0KM baratos mas queremos manter o preço dos usados no mesmo patamar? Galera a mudança começa aos poucos, no Brasil já começou, mas ainda não está com força, mas aos poucos o brasileiro para só de reclamar e começa a agir, quem viver verá tal mudança.

  • ZEKINHA71

    O universo é regido pelo Yin e Yang, ou seja se alguém está se dando bem, tem outro que está tomando direitinho. Quem tá com umas moedas na mão agora compra o que quer pagando o que quer.

    • Pedro_Rocha

      Acho que o nome disso é Lei de Gerson mesmo.

      • zzzepa

        talves …inveja? kkkkk

  • Castle_Bravo

    O que às vezes as pessoas esquecem é que carros, assim como ações na bolsa, tem um fator a se considerar chamado "liquidez", que é o desejo do mercado por algo que tens em em mãos e consequente facilidade de venda.

    Não dá para comparar a liquidez de um Gol, Palio ou Celta com a de um Peugeot (qualquer um), ainda mais uma Escapade, só há duas saídas, ou baixas o preço a um valor atraente ou sofrer para achar alguém que aceite pagar o valor proposto, em ambos os casos não é fácil.

    • danilloacosta

      O cara ao comprar um Escapade, deve ter a consciencia de que o carro dele é ruim de negócio, dificil de revender e vai ter que ficar com ele por bastante tempo pra nao tomar um prejuizo muito grande.

  • Alex_abade

    Basta saber procurar. Ao contrário do que quase todo mundo aqui do NA diz, a redução de IPI trouxe boas oportunidades sim. Foi em uma CSS e não pagaram bem? Vai em outra. Tem paciência? Vende pra particular (Anda mais difícil vender pra particular do que pra CSS). Já comentei aqui do carro que o meu pai vendeu na CSS perdendo mil reais, sendo que vender pra particular estava impossível porque parecia que as pessoas não queriam olhar o carro, mas sim botar defeito nele.

  • diogo_rs6

    Cara, olhando todo este cenário no mercado, penso no meu Sentra 1994. Sinceramente

    <img src="http://lazyoptimist.files.wordpress.com/2011/12/yao-ming-meme.jpg"&gt;

    Meu carro é bom demais para estas carroças

    • Castle_Bravo

      Deve ser uma maravilha se o Sentra '94 parar na oficina ou se precisar revender também, né? :D

      • diogo_rs6

        Mas quando eu mando meu carro pra revisão eu fico uma semana sem carro – neste meio tempo eu faço um planejamento diferente com os ônibus.

        E outra, há muito prefiro fazer economias para possíveis eventualidades do que pensar em vender o carro. E mesmo durante os meus tempos de vacas magras eu simplesmente racionei bem o uso do carro.

        É claro que tem estes detalhes, mas acho que pra ter um carro diferenciado é preciso tomar atitudes difrerenciadas….

        • Leandro1978

          Caraca! Uma semana parado a cada revisão?

          • diogo_rs6

            Mas é revisão completa na parte mecânica

            • Leandro1978

              Bem, eu também faço o mesmo com a minha Escort S.W. 1998 e no máximo fica dois dias parada e ela nem passa perto de concessionária Ford…

              • Edson Roberto

                hehehehehe isso é verdade.

                O meu Xsara na primeira manutenção só ficou mais tempo porque precisou de fazer retifica do cabeçote. Fora isso, não passa dois dias também. Mas ultimamente, só meio-dia mesmo.

    • jcagnoni

      É um ótimo carro, você tem razão… Mas nesse ano acho que eu pegaria um Accord.

  • danilloacosta

    Bem sensata a opinião do Gerson, carro não é e jamais será um investimento. Eu mesmo comprei um carro semi-novo que será bem difícil de revender, um Fiat Punto T-Jet. Porém eu já tinha plena consciência de que o carro seria uma compra pra "casar" e pretendo ficar bastante tempo com ele (pelo menos uns 5 a 6 anos, ja estou a um ano com ele), deixei a razão falar mais alto do que a minha emoção, comprei o carro que eu realmente queria e já sabia dos gastos e desvalorização que ele daria, já estava preparado.

    Porém ainda bato na tecla de que é melhor comprar um carro usado ao invés do zero km. Na época em que comprei meu carro, um zero km com os mesmos ítens custaria mais de R$ 60 mil, sendo que paguei R$ 44 mil em um com 2 anos de uso. Lógico que deve-se pesquisar também, ver o estado de conservação da lataria e principalmente do motor, se ele tem multas, parcelas, etc, ou seja, fazer um pente fino. Se for aprovado em tudo e já tiver as condições de pagar o carro sem comprometer a renda, aí é assinar o cheque e correr pro abraço.

    • jcagnoni

      E o que está achando do carro? Dá mais detalhes pra gente!

      • danilloacosta

        Excelente, anda muito e muito bom pra botar ele na estrada pra viajar. Porém ele é beberrão, faz média de 8,5 km/l de gasolina na cidade e 11,5 km/l de gasolina na estrada. A Fiat mentirosa diz que ele tem consumo de carro 1.4 normal, o que não vem ao caso, é consumo de carro 2.0.

    • mho

      Casar com Punto Tjet? Relaxa, tem muita gente que está procurando um em bom estado.

      • danilloacosta

        Tem um cara aqui na minha cidade tentando vender um igual ao meu (preto, 2009/2010 sem teto solar), menos rodado (24 mil km, apesar de eu duvidar desse km), desde o começo do ano ele tá tentando vender esse t-jet. No começo ele tava pedindo 46 mil, hoje ele tá pedindo 40 mil e até agora não conseguiu vender o carro.

        Pois é, o que se compra com 40 mil reais hoje em dia? Gol Power 1.6? Novo Palio 1.6? Punto 1.4 com seu desempenho broxante?

        • DCald

          Mas T-jet sem teto solar é mico! 0km ou usado

          • danilloacosta

            De onde que vc tirou que t-jet sem teto solar é mico? Há vários sem o teto a venda no webmotors, um teto daquele custa 4 mil reais, encarece muito o preço final do carro

            • mho

              Calma galera.
              Algumas pessoas preferem carro com teto solar e outros não. O mercado é grande e aceita todos os tipos.

            • DCald

              quem quer um punto, não faz questão de teto solar… quem quer um t-jet (que é um carro de imagem) faz questão sim!
              4mil reais não é nem 10% do preço do carro… pra quem quer um carro pra "curtir" e "tirar onda", vai querer sim o teto solar. A não ser que o cara ainda tenha o preconceito da epoca do "cornowagem"…

              Todos meus amigos que tiveram t-jet ou mesmo o sporting, fazem questão do teto.

              • CharlesAle

                É verdade,se for sem teto pode ser um punto comum,o esportivo t jet tem de ter teto,pelo menos a maioria pensa assim…

            • rafa_marcao

              Fala danilo! Dá uma olhada na minha resposta no Camaro vs Mustang. Sobre o conceito retrô do Camaro 2010! Abraços!

        • mho

          Como o título diz, não tá difícil para ninguém.
          Mas por 40 num Tjet, acho que vale a pena visitar.

  • Renato_Valente

    Eu estou tentando vender meo Corsa Hatch 06/07 desde Março e até agora somente revendas ligaram atrás e oferecendo um valor ridiculo. Por isso vou ficar com ele um bom tempo ainda. Já troquei amortecedores, agora vou trocar pneu e bola pra frente. Na hora que o pessoal tomar vergonha na cara, eu penso se troco de carro ou não…

    • bedotRJ

      Teu carro não é difícil de vender, não. Só se ele tiver algum detalhe que dificulte a venda (ex.: quilometragem muito elevada, preço fora da realidade) ou se vc estiver anunciando pelos meios errados.

      • Renato_Valente

        Então, mais eu já anunciei ele por 15k para particular e o pessoal não quer. Nas revendas antes da baixa do IPI eles estavam oferecendo isso, agora eu nem fui atrás, eles devem pagar uns 13k agora.

        • janduir

          Se estiver em SP, vá no Anhembi. Tem lojistas que vem do Brasil inteiro. Vendi a 15 dias um Corsa Sedan 2005 por 16.500 para um lojista de Rio Preto (tabela tá 20). Em menos de uma semana ele vendeu por 18.000.

    • survivor123

      Eu vendi um Corsa Hatch 2006 na "metade" da redução do IPI, mais ou menos na metade de julho, mas ele era 1.8, não sei exatamente se isso é bom ou ruim, pois sei que o 1.8 tem bem menor liquidez no mercado…por ter fama de beberrão. Enfim, troquei ele por particular, peguei 20mil. Ele tava com 130k km.

      Na concessionária tinham oferecido R$18,000 ANTES da redução do IPI.
      Tentaste dar na troca com alguém?

      • Edson Roberto

        Acredite… quem conhece Corsa, sabe que o motor 1.8 para ele é perfeito!

  • bedotRJ

    Quem tiver curiosidade, entre em http://www.carmax.com p/ saber como funciona o mercado americano de usados. Notará que os usados não são assim tão mais baratos do que os novos; que a quilometragem é fator mais importante de desvalorização do que o ano/modelo; e que há certificados emitidos por entidades extremamente sérias garantindo a qualidade e a procedência do usado.

    Lá, picareta tem dificuldade p/ se criar. E só compra porcaria quem quer.

    • radiobrasilcombr

      Eu acharia mais justo usar a quilometragem como fator principal na avaliação de um usado, mas OPA, esqueci que no Brasil é NORMAL, CORRIQUEIRO adultar o odômetro… bem, melhor nem cogitar isso…:D

      • DCald

        mas o ano de fabricação e ano modelo tambem devem ser levados em conta. Aqui no Brasil só conta ano modelo…

  • CanalhaRS

    Se a coisa está ruim para quem quer vender também está ótima para quem quer comprar um usado. Se pode conseguir ótimos negócios, desde que se haja com frieza e naturalidade, sem demostrar empolgação ao vendedor.

    • radiobrasilcombr

      Dinheiro na mão + um vendedor desesperado = negócio de ocasião

  • JORGE_BAMBAM

    Esse governo maldito está acabando com o país e os otários que acham que estão fazendo bom negócio trocando seu usado quitado por um novo financiado a longo prazo ainda não se deram conta que nada mais terão na mão quando quitarem a dívida que aproximadamente o que valia seu usado dado de entrada. Mas o que esperar de um povo que prefere pagar aluguel a ter casa própria porque a parcela da casa própria é maior que o aluguel e não sobraria pra ter um carro melhor que o do vizinho. Acorda Brasil.

    • PauloECosta

      Oi Jorge, concordo com o que você disse. Mas a questão da preferência ao aluguel não necessariamente é burrice. É preciso avaliar o custo de oportunidade. As vezes o aluguel pode ser vantajoso, pois é um negócio fácil de ser desfeito! Seu apartamento pequeno pode não lhe servir após alguns anos, mas o saldo devedor estará lá e não existe certeza de que o imóvel valorizará. Um imóvel financiado só será seu após os milhares de anos pagando a prestação que possivelmente é maior que o próprio aluguel. Lembre-se aluguel não tem saldo devedor!

      • THX

        Melhor resposta ao caso de aluguel que ja li…Sucesso!

        As pessoas esquecem que aluguel é um valor que se paga em troca de um "serviço" e nesse caso voce esta MORANDO no imovel e és um "sócio" do imovel. Se fizer alguma benfeitoria abate o valor do aluguel.

        Morei de aluguel muito tempo antes de comprar meu AP depois de umas aulas de economia onde investi sem risco em Tesouro direto e Fundo de renda fixa (não precisa ser especialista, o gerente de conta do Banco sabe dar boas dicas normalmente…) e em 4 anos tinha + ou – 50% do valor do imóvel que somando o FGTS consegui um ótimo negocio…

        Hoje, onde moro, um imovel padrão esta na casa dos 160k o que financiado pela Caixa da uma média de R$800 a R$1600 de parcela mes dependendo de muitas variantes do comprador (entrada, doc, etc).

        Vamos na melhor das hipoteses: Some os R$800,00 da parcela + R$200 média IPTU/mes + R$250 média condominio/mes(caso de ap que é ligeiramente mais seguro pra familia) + R$300 média mês de reformas/consertos/adaptações (valor montante de média de R$3600 por ano em condiçoes normais) = R$1550,00 de gasto imobiliario por mês no imovel que ainda é do Banco.

        Por 4 anos paguei R$650,00 de aluguel (onde estava incluso o IPTU e Condominio) e investi os R$900 restantes…

        Obs: Fiz as contas a grosso modo, na pratica os valores são mais quebrados e aparecem mais imprevistos…

        Obs2: Na época andava de Polo 1.6 hatch, ouvi muitos falarem que deveria vender o carro, comprar um inferior e comprar uma casa…preciso dizer mais algo? kkkkk

  • Alxalm

    Eu só quero uma coisa … que a tabela FIPE seja derrubada da mesma forma que o mercado de usados. Imagine pagar IPVA e seguro com base em tabela "super" valorizada … aí num dá !!!

    • luidhi

      Já caiu.

      Meu carro em mar/2012: 22 mil.
      Meu carro agora: 19 mil.

      Acabei de ver lá.

  • RicardoSuroieck

    Quem quer vender quando todo mundo está vendendo, obviamente, vai ter problemas para conseguir vender (e vai fazê-lo por um preço baixo) pois a oferta de veículos é muito grande.
    Esse é o grande problema de quem tem, no carro, uma parcela importante do seu patrimônio: para adquirir um, tem que se desfazer de outro. E essa operação nem sempre ocorre rapidamente a contento. O ideal seria que, caso o indivíduo quisesse comprar um carro novo, ele tivesse condições de fazê-lo sem ter que vender o antigo na pressa. Dessa forma ele poderia esperar situações de mercado mais favoráveis para a venda. Mas como brasileiro é imediatista, os preços dos carros são maiores do que a realidade financeira da população e as medidas do governo são do tipo tudo ou nada (sobe imposto, desce imposto), fica esse caos.

    • DCald

      Uma vez perguntaram para um grande investidor, como ele conseguia ganhar tanto dinheiro com a bolsa de valores. Ele respondeu:
      – Simples: quando todos querem vender, eu compro. Qdo todos querem comprar, eu vendo.

  • wbianchi

    Essa semana anunciei meu C3 XTR 2009 1.6, não tenho motivos para trocar de carro, exceto a vontade de ter experimentar outro carro.
    Logo quando saiu o IPI, uma css da Renault avaliou em 20mil na troca com um Fluence, a média Webmotors estava 30mil. Hoje a média está 28mil. Não tenho pressa nenhuma em vender, e não vou deixar quase 10mil de graça em uma css.

    Nunca comprei carro usado, sempre zero, não tenho conhecimento para avaliar um usado, mas dependendo do carro que eu escolher, pretendo partir para um usado com 1 ano de uso +/-.
    Todo mundo diz que usado vale mais a pena, mas acho que isso depende do carro. Tem carro que a diferença de um novo para de 1 ano é cerca de 5%, ai já não vale tanto a pena.

    • anderson_sp

      Cara, quem vende em concessionária é assim mesmo, não tem jeito, se quer pegar um preço mais "justo" ou condizente com o seu veículo, vai ter que vender para um particular, nenhuma loja no mundo vai pagar o preço de tabela no seu carro pra vender mais caro, sempre haverá depreciação pra loja levar um em cima e com a festa do IPI a situação piorou, se é sua intenção dar o carro de entrada em um zero, o certo é ir em diversas concessionárias, pois sempre há uma diferença pra avaliação de usados de uma pra outra.

      • DCald

        nem sempre. As vezes, vender para particular pode demorar muito.
        No meu caso, qdo anunciei 27mil (fipe), o pessoal vinha oferecendo 23, 22, troca por mico leão dourado usado, king kong, etc….
        Na concessionaria pagaram 25mil. E eu tive a comodidade de entregar o usado só qdo peguei o novo.

        Hoje em dia, são poucos os que compram a vista (e quem compra, barganha! – eu mesmo faço isso! hehe). Então, se o cara vai comprar financiado, muito mais facil ele ir numa loja (seja pra comprar usado ou pra comprar novo).
        Não tenho dados estatisticos, mas, hoje em dia são raros os casos que sei de negocio entre particulares (e qdo tem negocio entre particulares, é envolvendo veiculos antigos, daqueles "fora da tabela")

        • anderson_sp

          Sim, tem razão tem estes poréns e nem tudo é uma maravilha, cabe a cada um verificar o que é melhor, mas dar o carro praticamente pra loja é desespero de alguns.

          • DCald

            Pois eh… sempre tem que ter calma e sangue frio! hahaha…

            No meu caso, a primeira proposta da concessionaria foi 22mil no usado e 49mil no 0km… consegui 25mil no usado e 44mil no 0km… ou seja, uma diferença de ~8mil reais apenas mexendo com o desespero do vendedor.
            Fipe por tabela, eu teria que pagar 21,500 de diferença, paguei 19mil.
            Com o governo fazendo campanha e propaganda, hoje não tem vendedor desesperado…. então eu vou continuar esperando até achar um vendedor desesperado (ou pelo menos disposto a negociar) para trocar o carro do meu pai.

  • Absinthe666

    ta tuim mesmo pra que tem um usado, comprei o meu KA 1.6 09 a 8 meses por 23mil
    e com essa redução de ipi fui tentar trocar ele em um Civic LXL 06 que vi por 24mil e o cara da loja me ofereceu 18mil no meu carro, fui em outras lojas de usados e so tendia a piorar, acabei desistindo da troca, vou esperar mais um ano e tentar pegar um new(old) civic 07 la para 2014 mesmo

    • bedotRJ

      Mas o preço final de um Ka 1.6 2009 hoje, com alguma sorte, é de R$ 21,5mil. Sei disso porque é o meu carro e eu acompanho o mercado dele. Uma avaliação de R$ 18mil na troca, ainda mais por um carro que custa apenas R$ 24mil, não foi nem das piores. O vendedor tá meio que trocando lucro por liquidez, já que terá menos dificuldade para repassar o Ka.

      Tendo tempo, acredito que não seja muito difícil vender o Ka. Ele tem um mercado bem cativo, ainda mais sendo 1.6. Observe uma mensagem que escrevi um pouco acima sobre venda de usados. Considere também ofertá-lo em sites específicos, de admiradores, como por exemplo a Ford HP e o Clube do Novo Ka. Dá p/ conseguir o preço final nele sem grandes transtornos.

      • Absinthe666

        a galera diz que adora o ford KA 1.6 mas ninguém tem coragem de comprar um, pelo menos aqui na minha cidade eu so vi 3 contando com o meu rodando, alguns nem sabem que o modelo existe, alguns mecânicos ainda se assustam quando abrem o capô e vêem o motor da eco dentro e olha que eu moro em capital (Fortaleza/CE)
        mas eu tenho pena de vender também, o meu tem todos os opcionais, som my connect, rodas, kit ST (que muda bem o visual do KA), sensor e película originais da CSS, infelizmente só não tem AB2, somando isso da uns 4~5mil de opcionais, na tabela ele ta cerca de 25mil somente com o kit connect, por 18 eu não entrego mesmo, paguei 23 mas tive que trocar pneu (900 reais) e reparos na caixa de direção e amortecedores (quase mil reais), sem falar que na hora de comprar esse eu dei um KA 2011 básico por 19.500 e acredito que ao menos para mim meu carro vale mais

        ia vender ele e entrar num financiamento de 4mil no civic +/-, conseguindo pegar 20 no meu, mas resolvi me aquetar, o mercado de usados ta muito louco e juros altos, para perder dinheiro é bem fácil, sem falar que quase todo carro usado tem algo para fazer logo que compra, tenho que ter uma reserva para esses gastos ou então é melhor nem comprar.
        vou aplicar o dinheiro e esperar essa confusão passar e tentar trocar à vista, depois do IPI sempre tem muito feirão para desovar o estoque de usados que fica enorme.

        • DCald

          Para para pensar um pouco:
          Um Ka Sport 1.6 2013 0km sem airbag custa na tabela 32500 (valor que pode ser negociavel) – completinho tbm inclusive com o my connect

          Um Ka 1.6 2009 (usado, claro) valer 25mil é muita coisa.
          Se considerarmos uma desvalorização de 10% a.a. (que é ridiculamente baixa) teremos:
          2012 – R$ 29250
          2011 – R$ 26325
          2010 – R$ 23695
          2009 – R$ 21323

          Vc pagou ~25mil no seu Ka (pois os pneus e amortecedores vc teve que pagar a parte!), e, se já precisou trocar pneu e amortecedor, provavelmente já passou dos 60mil km (ou o dono anterior era um cupim de aço)
          Eu acho a diferença do usado para o 0km muito pequena para justificar a compra do usado.

          Um valor que eu acharia coerente para um Ka 1.6 2009 seria em torno de 17mil (considerando uma desvalorização de 15%a.a.)

          Qto a aplicar o dinheiro e esperar para trocar a vista, em 98% dos casos é a melhor opção mesmo! Até pq, na hora de comprar o outro, vc negocia apenas preço, e não precisa negociar taxa de financiamento (o que as vezes mata toda a negociação do preço).
          Sem contar que o poder do $$$ na mão é maior pq o vendedor vai receber a grana muito mais rapido e sem burocracia.

          • Absinthe666

            Não sei de que estado tu fala mas o mercado de usados e novos aqui em fortaleza é muito diferente do rio ou são paulo, até porque a oferta é bem menor, no sudeste da para comprar o mesmo carro por menos 4~5mil a menos, um KA sport aqui chega fácil a 35~36mil isso se você achar nas CSS, os 23mil que paguei nesse carro ano passado, acredite foi barato, quando eu falo para os meus amigos ninguém acredita, para ter uma ideia meu carro saiu bem mais barato do que um palio economy de mesmo ano com motor 1.0 e ''completo'' (so de exemplo http://temusados.com.br/php/carros-fiat-palio-cel… e dentro do que eu podia pagar era o único carro não 1.0 que eu teria acesso nesse ano e bem cuidado, por sinal foi o único com 8 revisões carimbadas no manual desde 0km feitas na CSS que comprei e ainda me deram 15 meses de garantia para eu ficar fazendo as outras.

            sobre os pneus e suspensão, aqui na minha cidade pneu nenhum dura mais que 40~45mil km, junta cidade quente igual inferno com buracos e asfalto de péssima qualidade da nisso mesmo, se a pessoa não fizer rodízio ainda dura menos, com 20mil tem que trocar comprei o carro com 45mil km botei pneu zero porque o antigo patinava muito fácil e não me passava segurança nos freios. a suspensão foi culpa de buracos mesmo, um dos amortecedores já estava quase sem ação, mandei logo trocar o kit completo traseiro, os da frente ainda tão muito bons.

            • DCald

              Nesse caso, se estão cobrando agio em tudo, vale a pena comprar um 0km em SP e despachar para fortaleza por cegonheiro.
              Ou, no minimo, levantar essa possibilidade na concessionaria, duvido que não te deem desconto!

              Eu já qse fiz isso. Qdo comprei o Corsa Premium 09/10. Em SP tinha anunciado por 32mil, queriam me cobrar 35mil em curitiba. Disse que ia comprar em SP, o vendedor disse que eu não podia e blablabla… dai expliquei para ele que podia e me levantei para ir embora… dai ele pediu pra eu esperar, foi lá falar com o gerente e "abriu uma excessão" pra mim… hahaha… (no final ainda economizei a viagem pra SP)

              Agora, vc tem que entender que vc pagou 25mil pelo seu Ka… só que fracionado.

  • mmcinza

    o meu carro é 2006 e a minha idéia é só andar um pouco o reloginho do tempo, então vender e pegar um carro 2010.

    Neste cenário, a perda fica "elas por elas" e o diferença fica no mesmo patamar.

    Agora encarar um zero km…no way.

  • Renan21

    Tomara que continue assim!! Ou melhor, tomara que piore, quero que abaixe mais ainda. Assim eu compro carro cada vez melhores pelo mesmo preço.
    Aos manés que compram carro zero. Muito obrigado por isso. CONTINUEM COMPRANDO ZERO !!!!

  • Hoosier 559

    Eu quero que se exploda o mercado,com essa loucura toda, estou tranquilo com o meu usadinho de 14 anos, é básico e robusto. Estou investindo na reforma completa dele (já troquei toda a suspensão dele, fiz alinhamento técnico, troquei os 4 pneus), o carro ficou com conforto de carro zero com qualidade dos carros da década de 90, agora só falta fazer a parte mecânica e estarei de carro zero novamente. Enquanto isso eu assisto de camarote essa loucura toda pra vender e comprar carros, e vou investindo meu dinheiro em coisas mais úteis.

  • Oyama Almeida

    Uma boa notícia no mercado de usados no Brasil: as pessoas estão começando a valorizar a baixa quilometragem. Eu tinha um C3 Exclusive 1.4 2011/2012 e vendi em agosto por 32.000,00 para comprar o Novo C3. Tinham 6 pessoas me enchendo o saco pra comprar, e, se eu não tivesse dado a minha palavra, teria vendido por muito mais. Sabe qual a quilometragem do carro ?: 4.100 km!

    • expresso222

      Por que vender um carro com 4.100 km? O meu tem 13.000 e só quero vender ele com no mínimo 50.000 km.

      • Oyama Almeida

        Rapaz, não resisti ao Novo C3 ! Foi isso !

        • DCald

          Ou seja, compra por impulso. Emocional.
          Por essas e outras que o preço dos carros está como está.

          • Edson Roberto

            E ainda, o novo C3 tirando o visual e nova leitura, não é um carro tão diferente a considerar esse impulso todo.

      • DCald

        O meu eu peguei em 05/03/12… e está com 15500km… semana que vem estara com no minimo 18mil km… (e olha que eu ainda poupei bastante pq nesse meio tempo, 6 viagens longas eu fiz de aviao) senão já tinha passado de 25mil km

  • LuizVieira

    Continuo com o meu, ainda tem mais 2,5 anos de garantia.

    Pensei em trocar, mas olhando para o mercado, tá complicado, vou deixar o dinheiro quieto, rendendo e depois que essa bolha estourar vou as compras.

  • victorcvs

    Sinceramente? Eu acho que o preço do usado tem é que despencar mesmo. Primeiro para o brasileiro parar de tratar carro como investimento. Segundo que a pessoa vai pensar duas vezes antes de vender o usado dela para comprar um zero. Consequência? O consumidor vai dar mais valor ao dinheiro que tem e o zero vai vender menos e para atrair consumidor os preços dos novos vão acabar abaixando. Alguém já viu algum mercado onde o preço do carro zero é bom e o usado é bem valorizado?

  • Diego105

    Ta dificil vender meu Uno Mille EX 2000 todo em dia, revisado, pneus novos e super conservado, por 10.500 imagina carros mais caros ou ruins de mercado…

    • DCald

      um mille 0km ta saindo por 21mil… vc quer vender um carro com 12 anos de uso por metade do preço?
      Com o mesmo raciocinio que eu fiz a conta do Ford Ka lá em cima, seu mille deveria valer em torno de 5500 reais.

      • Diego105

        Deveria hehehe o queria eu que com 5.500 desse pra comprar um Uno igual o meu! Aqui onde eu moro (interior do ES) nas revendas vc acha Uno 97-98 com 150.000-160.000 km, chirando a mofo, com pontos de ferrugem, peças de acabamento faltando, estofados detonados e tem coragem de pedir 9.500-10.000 R$, e vendem.
        Em Vitória (capital) ja e outro assunto. Lá meu carro vale 9.000…
        Um dia que sabem se consiga comprar um Uno em bom estado por 5.000 R$

        • DCald

          Melhor seria se ninguem precisasse comprar uno!
          Por R$5mil se compra golf, astra completinhos e em bom estado em paises desenvolvidos…

          Eu mesmo qse comprei uma Tempra SW top por 350 euros qdo morei na italia… Só não peguei pq bebia demais para os 5mil km que eu ia rodar… saiu mais barato alugar um 500 pelos mesmos 350 euros e economizar um trocilhao de euros em combustivel (e manutenção, que a tempra certamente daria)

          • Diego105

            Engraçado, eu tambem morei na Italia quase 10 anos.
            Meu visinho tinha um Renault 5 que usava pra trabalhar.
            Quando ele quis trocar de carro ele procurou alguns extrangeiros africanos ou do marrocos pra ver se alguem queria o ccarro de presente, e ninguem quis. Teve que pagar 100 Euros pra demolir o carro.
            Se fosse aqui ainda pegava uns 3.500 R$ pois o carro tava bom ainda!

            • Edson Roberto

              Então no seu caso, tente vender par aparticular e com paciencia, que vc consegue. Só não venda por qualquer valor.

  • YoOdEx

    Com a redução do IPI entrando, vendi meu Fox rapidamente por um valor razoável e comprei um Hacth médio que eu tanto almejava! Não perdi muito dinheiro não em relação a tabela fipe. Ah claro, peguei o 0km com um baita desconto de quase R$ 7.000,00, oriundo da redução do IPI + redução da montadora e na negociação.

    Agora, é pelo menos 5 anos com o carro. A não ser que eu arume um baita emprego! hehehe

  • Landrutt

    Desisti de trocar de carro com essa palhaçada do IPI reduzido. Ou o povo é muito burro mesmo ou gostam de ser feitos de trouxa. O desconto no IPI nem de longe chega perto do valor que tiram do carro usado, tem modelos com 3 ou 4 mil reais de diferença mas o usado é avaliado por 6, 7 mil a menos, com sorte. Meu carro, um Honda Fit LXL 2009/2009 teve uma desvalorização de apenas 12 mil reais entre fevereiro deste ano e agosto, se antes pagavam 38 mil – já bem abaixo da tabela FIPE – por ele agora ofereceram 26k, e se eu trocasse por um Punto T-JET, isso na mesma concessionária das duas avaliações, uma autorizada da Fiat, não loja de usados pequena. Não sou trouxa pra deixar meu suado dinheiro na mão de empresários que já estão riquíssimos. Consegui convencer minha mãe e irmã, que também planejavam trocar seus carros este ano, a não fazê-lo.

    • DCald

      Pois eh… troquei meu carro no começo do ano e fiz um bom negocio (ou seja, melhor do que faria com o "desconto do IPI"). O carro do meu pai precisa ser trocado tbm… mas, com esse "desconto" que não existe e a desvalorização do usado, vamos segurar mais um pouco…

      Se as concessionarias estivessem realmente dando desconto no 0km, não me importaria de ver o carro usado desvalorizado. O que mata de raiva é que os bonus "da fabrica" sumiram depois do lance do IPI… ou seja, agora quem "dá" o bonus é o governo, e a margem de lucro aumentou.
      Já nos usados, eles jogam o preço lá em baixo pq tem muito carro usado entrando, mas, na hora de vender, eles querem jogar lá em cima.

      • Landrutt

        Pois é, elas não estão dando desconto nenhum, nem pra quem compra a vista, como seria meu caso. O governo baixou o IPI mas as concessionárias se aproveitam pra pegar o usado pelo preço mais baixo possível e, como se não bastasse, ainda não dão desconto, bônus ou o que seja, apenas brindes insignificantes, como jogo de tapetes ou película, ou seja, elas passaram a lucrar ainda mais. Acho que é uma grande c@gada essa redução do IPI, muitas lojas de usados estão fechando, especialmente aquelas pequenas, e muitos vendedores e funcionários administrativos estão simplesmente perdendo os empregos. E com o fechamento de loja X não só seus funcionários diretos ficam sem emprego, a faxineira que vai lá 3 vezes por semana pra fazer limpeza deixa de ter seu sustento também, é uma bola de neve que atinge a classe mais baixa da população. Tem lojas que pra não ficar totalmente no prejuízo estão vendendo os carros pelo preço que pagaram, sem lucro. A corda sempre arrebenta pro lado mais fraco mesmo. Enquanto isso, os grandes empresários ficam cada vez mais ricos e continuam pagando um salário mínimo comercial pro vendedor das grande concessionárias deles e ainda estipula metas de vendas, se não alcançarem são sumariamente demitidos, a coisa só melhora mesmo para os que estão no topo da pirâmide.

  • Romis_gtr

    Respondendo a pergunta do post, eu me encaixo na turma que vai pro primeiro carro, tá pesquisando/estudando MUITOS carros pra tentar pegar a melhor escolha com o melhor aproveitamento possível do $$$. No momento to com uma moto pra todos os usos (dia-a-dia e viagens) que vou tentar vender pra ver no que dá no mercado…..agora a grande escolha é qual deles….usados ou 0km….vejo que com uma compra-alvo de 30k nos usados se pega uma plataforma/segmento muito melhor que no 0km o problema é que no final do final do financiamento, o usado terá uns 7,8 ou 9 anos de uso, em contra-partida do 0km que estará com 3, 4 ou 5 anos.

    Mas a melhor dica que eu acho que pode ser dada é a de sempre: paciência, pra quem compra e pra quem vende.

    • Marcelo_B

      Eu particularmente não gosto de financiamento… Mas no seu caso eu optaria por um 0km mesmo.. Pelo que sei as taxas de juros pra usados são maiores… Aí se vc for fazer um financiamento longo vc vai acaba pagando bem mais pelo carro… Sem conta que a manutenção de carros de segmentos superiores acaba sendo mais alta…e sendo usado corre o risco de ter problemas mais cedo… Tem que pensa nisso tbm pra ver se o carro cabe no orçamento…
      Ou então… Tenta pega um seminovo popular e diminui esse prazo/valor das parcelas…
      Sei lá… Minha opinião.. Mais tudo vai depende das oportunidades que vc acha :)

  • andreHHX

    Tinha um camarada meu que sofreu pra vender um Focus GLX 2008 flex com 20.300 km, único dono.

    Um baita carro, de excelente procedência, a preço de 1.0 0 km pelado.

    Demorou, demorou, demorou, mas vendeu.

    Ele reclamou do Focus, ao lembrar da facilidade de venda do seu Gol há uns anos atrás, porém eu disse pra ele bem o que tá falando na matéria: cara, carro usado tá super difícil de vender, tem que baixar um monte o preço e ainda ter muita paciência.

  • zzzepa

    css arrancam o figado e o esqueleto, lucram na compra e na venda , pois se o sujeito não tiver informaçã, vai ser enrolado..as css estão realmemte passando o IPI?..e o ministro Mantega já disse que as amontadoras já deveriam ter baixado o valor alto dos automóveis, faz tempo, fora o desconto do IPI…pois os carros estão caros..será que vai dar queda de braço?…

  • c061338

    Isso é o que os revendedores de usados querem que nós pensemos!! NÃO CAIAM NESSA LOROTA!!! É lobby para fazer com que aceitemos o baixo preço da avaliação dos nossos carros na troca. Se isso fosse verdade, na Cidade do Automóvel em Brasília os carros estariam realmente baratos mas o que se vê é somente exploração, colocam o preço do nosso carro lá em baixo mas não cedem nem um centavo no preço deles.

  • safas44

    SOBRE A PARTE DA NOTICIA QUE FALA:
    E por falar em prejuízo, vender um carro também exige cuidados. Alguns Golpistas disfarçados de clientes, ao verem a placa de “Vende-se” ou o anúncio entram em contato com o vendedor, marcam hora para ver e experimentar o veículo, pedem para dar uma voltinha. E desaparecem com o automóvel.

    Neste caso, acho q nem é prejuizo, pq hj só um insano para nao ter seguro, se eu estiver vendendo, e o suposto comprador sumir com o carro, alego no seguro q fui roubado com arma de fogo, e receberei ate mais do q fosse vender, uma vez q o seguro paga o valor de tabela do carro, seja qual for a tabela para base, será mais do q qq comprador, principalmente lojista.

    Agora, a desvalorizaçao dos carros estao um absurdo, mas acho q ira melhorar, senao, mtas lojas irao fechar e a coisa so vai piorar

    • janduir

      Eu não pago seguro desde os 18 anos (estou com 36 anos). Rodo cerca de 20.000km por ano, mas não deixo carro na rua. Tenho trava carneiro e alguns alarmes extras. Não ando com vidro aberto. Felizmente nunca tive problemas com roubos ou batidas. Sei lá, vai dá sorte. Se o cara trabalha com o carro, pega muitos congestionamentos, acho que ainda vai. Sem contar que minha irmã paga 2000 de seguro num gol. Bateu recentemente e a franquia ficava o dobro do conserto. Igual plano de saúde, na hora que vc precisa é um enrosco desgraçado. Hoje, corro 5km por dia e cuido da alimentação e faço uma poupança para a saúde.

  • CharlesAle

    Será que o IPVA vai cair na mesma proporção,ou os governos estaduais vão fingir que não estão vendo essa nova realidade do mercado de usados????acho que está queda veio para ficar,quanto aos carros apreendidos que vão para leilão,a maioria dos q frequentam leilão são logistas,que sumiram!!!a coisa está degringolando no mercado de usados…

  • Rodriggo2012

    Eu não sei pra que existe tabela FIPE, na hora de vender teu usado nunca pagam o teu carro conforme esta tabela. Tenho uma Meriva SS 2009 completa, sóu unico dono e faço todas a revisões em CSS. na FIPE consta R$33.392,00. Com esse IPI reduzido e mais o papo que saiu de linha a Meriva, me ofereceram, pasmém, R$25.000,00.Baita sacanagem com consumidor, na hora de vender teu carro não vale nada tanto em Css quanto em revendas de usado. E o pior, os picaretas anunciam meriva 2008 baleada
    a R$34.500,00.Só de curioso fui numa Css local e na troca de um cruze LT 2012 me pediram 40.500,00 de volta, loucura. galera boicotem carro novo e usado,quem sabe assim vendem e avaliam teu carro mais dignidade.

  • pauloreis

    Eu tenho um focus desde 2008, comprei ok, 1.6 flex. Hoje, óbvio, pagam merreca nele, nem perdi tempo verificando. Este é um carro que cai no conceito, bom e barato, até hoje somente fiz preventivas e, é muito econômico, faço 14,5 no tanque sempre e olha que ando bastante (2/3 estrada correndo quando possível), esta com 120K rodados. É para uso racional, sem emoções, vou trocar daqui 1 ano e olhe lá… o dinheiro é suado e deve ser usado ao seu benefício, meus amigos. Jogar fora não é muito inteligente. Sim o país esta mudando, não será possível ficar abaixando IPI e tal para incentivar a economia, a bolha já começou, tenham paciência que em médio prazo vai ficar mais atrativo o mercado. Abraços

  • _cicero

    Pois eu já estou achando é bom, para brasileiro aprender a respeitar seu dinheiro.

    Meu carro é de 2005 e só vou trocá-lo quando a manutenção ficar cara (por enquanto tá perfeito). E vou trocá-lo por um de 2-3 anos.

    E não é porque não posso comprar um zero. É que dou valor ao meu trabalho.

    Na bacia das almas vou oferecer 40% do valor de tabela, em cash, a um bom carro. É pegar ou largar!

  • lk4z

    Parabens pelo texto! achei bem redigido e com informações relevantes.

    Eu mesmo estava louco pra trocar meu Fiesta 10/11… Por um carro semi-novo, como sempre. Mas enquanto essa loucura nao melhorar, o jeito é mesmo continuar com ele….

  • Elton_MS

    Acho que dei sorte. Em Abril desta ano, portanto antes da baixa do IPI, troquei meu Honda CR-V 2010 por uma Hilux. Após peregrinar por concessionárias Nissan e Chevrolet, onde me ofertaram entre 50 e 55 mil pelo carro, consegui uma avaliação de 64 mil na Toyota e lá fechei negócio, aproveitando ainda um desconto de 4 mil na camionete que estava sendo oferecido naquele final de semana. Agora, pouco tempo depois e com a queda do IPI, minha CR-V não seria avaliada por mais de 45 mil numa troca, já que existem ofertas em lojas de usados no valor de 60mil para venda/negociação. E olhem que fechei o negócio nume "sexta-feira 13"…rs.

  • Sílvio

    O negócio é que as concessionárias e estacionamnetos querem ganhar duas vezes: Na venda do usado deles acima da tabela Fipe e na compra do seu usado, bem abaixo dessa tabela. Aí, destimula o comprador que desiste da troca e depois amargam queda nas vendas … Quebram todo o sistema, depois reclamam!

  • Rodrigo

    Não tenho problema em passar o meu carro abaixo da tabela para pegar outro usado,o q não acho certo é a garagem vender estes usados bem acima da tabela fipe e vim com aquela conversa de km baixa ,único dono,carro de professor etc.

  • Guilherme

    Realmente os preços de carros novos no Brasil, sempre foram exorbitantes, sendo muito mais caros que outros países vizinhos como Uruguay e Argentina, sem falar se comparado com EUA ou Europa e Japão. Realmente o brasileiro é RICO p/ pagar 30 ou 40 mil numa chimbica 1.0 , com barulho de secador de cabelo!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend