Chevrolet Hatches Matérias NA

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

O Onix 2015 deu continuidade ao legado do campeão de vendas atual, quando ainda era um forte candidato. Ainda antes da atualização, que definiria sua posição de líder de mercado, o hatch contou com algumas novidades.


Projeto com base numa versão simplificada da plataforma global Gamma II da General Motors, o Onix surgiu em fins de 2012 como uma resposta às críticas (verdadeiras) de um portfólio antiquado e desgastado da Chevrolet.

Após a “era Opel”, a GMB estava se desfazendo de sua herança germânica pela primeira vez desde 1968, quando surgira o Opel Rekord disfarçado, que aqui chegou como Chevrolet Opala.

Depois de uma sucessão de carros de origem alemã, a GM se viu pronta para desenvolver seus próprios carros brasileiros. Projetos locais, Onix, Prisma, Cobalt e Spin compartilhavam a mesma base em dois tamanhos de entre-eixos.

Coube ao Onix ser o principal produto dessa nova ordem da Chevrolet, substituindo assim o ainda moderno Corsa. Tendo um bom porte de 3,933 m de comprimento e 2,528 m de entre eixos, o hatch logo chamou atenção.

Sem grau de comparação com outros produtos globais da GM, o Onix não chegou chutando o balde, como o Hyundai HB20, que gerou filas de meses de espera na mesma época de estreia do Chevrolet.

Mais discreto, embora fosse visualmente o contrário, o compacto fabricado em Gravataí-RS aos poucos foi avançando até alcançar a primeira ponta, enquanto via as últimas brigas entre Gol e Palio pela primeira ponta.

Como o HB20 ficou limitado pelo tamanho da fábrica de Piracicaba e a dupla de VW e Fiat já sentia o peso dos anos, o caminho para o Onix brilhar era questão de tempo.

Ainda que seu calcanhar-de-aquiles fosse os longevos motores da Família I, cuja origem remonta o mesmo ano da Família II do Monza, ou seja, 1982. Contudo, a coisa mudou um pouco no Onix 2015.

Evolução do Econo.Flex, o SPE/4 trouxe algumas aperfeiçoamentos que seguiriam o modelo nos anos seguintes até seu fim da geração, quase definitiva…

Como uma das engenharias automotivas que mais trabalham no Brasil, a GMB conseguiu “tirar leite de pedra” dos pequenos propulsores 1.0 e 1.4, mas ainda restaria mais uma mudança importante após a atualização no final de 2016.

Modificado, o SPE/4 entregava até 80 cavalos no álcool, quando na versão 1.0, bem como até 106 cavalos no 1.4, igualmente apenas com etanol.

O hatch ainda manteve a transmissão manual de cinco marchas, cujo fim seria logo mais, bem como o câmbio automático GF6 de seis marchas, usado apenas no motor 1.4.

O fato da GM ter adicionado um câmbio relativamente “grande” para um motor pequeno, aspirado e antigo, mostra a ousadia da Chevrolet ao mudar as regras do jogo, assim como fez com a multimídia MyLink.

Essa atualização dos motores do Onix 2015, é um reflexo das alterações do compacto da Chevrolet, que ainda ganhou ainda mudanças na composição das versões, oferecendo assim mais conteúdo.

Como novidade em conteúdo, a versão LT ganhou volante multifuncional com acabamento em couro quando com transmissão automática de seis marchas.

Onix 2015 – detalhes

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

O Onix 2015 tinha um design bem interessante quando foi lançado, destoando um pouco na parte da grade, que era bem pronunciada, mas com estilo que não casava com o restante da carroceria.

Esta tinha uma barra na cor do carro com o logotipo da Chevrolet, além de detalhes cromados, dependendo da versão. Os faróis eram monoparabola, mas vinham com lentes escurecidas e detalhes em azul, que davam um charme ao compacto.

A parte inferior do para-choque tinha grade e molduras pretas, bem como frisos cromados e faróis de neblina. Abaixo do protetor, um defletor de ar em material emborrachado.

O Onix trazia ainda rodas de liga leve aro 15 polegadas com desenho esportivo na versão LTZ, sendo essas calçadas com pneus 185/65 R15. Maçanetas e retrovisores eram na cor do carro, dependendo da opção desejada.

Já o teto tinha uma antena pouco pronunciada. Com linha de cintura elevando-se suavemente até as colunas C, o Chevrolet Onix chamava atenção pelam vigia traseira com base curvada, que não era harmônica, mas diferenciava.

As lanternas tinham lentes escurecidas na versão topo de linha, tendo a tampa do bagageiro defletor de ar e lavador/limpador do vidro, bem como desembaçador e para-choque com moldura inferior preta.

Por dentro, o painel tinha cluster análogo-digital com conta-giros estilizado e display digital com velocímetro, npivel de combustível e temperatura da água, bem como computador de bordo (só na LTZ de série), entre outras funções.

Os difusores de ar com acabamento cromados eram bem dispostos no conjunto, que ainda tinha porta-luvas com abertura invertida, impedindo a tampa de bater nas pernas do passageiro.

Havia porta-objetos nos lados da multimídia MyLink, que vinha com tela sensível ao toque de 7 polegadas, além de conexão (espelhamento) de smartphones Android e iOS, Bluetooth, USB e auxiliar.

O volante tinha regulagem de altura e trazia acabamento prata na parte inferior, além de comandos de mídia, telefonia e piloto automático. O ar condicionado era manual, tendo ainda direção hidráulica naquela época.

As portas tinham design controverso, já que os puxadores ficavam recuados demais. Podia dispor de vidros elétricos nas quatro portas, mais retrovisores elétricos, travamento elétrico e alarme.

Os bancos tinham padronagem chamativa e de bom aspecto, incluindo costuras duplas aparentes. No assento do condutor, havia regulagem de altura.

Com freio de estacionamento manual, o Onix 2015 tinha também apoios de cabeça no banco traseiro (2), bem como cintos de 3 pontos apenas nas laterais.

No teto, para-sois com espelhos, retrovisor interno dia e noite e alças de mão faziam parte do pacote. Os assentos dianteiros tinham bolsinhas e porta-objetos e no encosto também.

A versão Effect tinha teto preto, detalhes externos pretos, como a grade, assim como faixas decorativas nas laterais e capô, bem como rodas de liga leve claras, retrovisores em preto brilhante e interior personalizado.

Onix 2015 – versões

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

O Onix 2015 ainda era bem purista, vamos dizer assim, na composição de versões, compreendendo basicamente as opções LS, LT e LTZ, valorizando mais as duas mais completas com câmbio automático e a personalizada Effect.

  • Chevrolet Onix LS 1.0
  • Chevrolet Onix LT 1.0
  • Chevrolet Onix LT 1.4
  • Chevrolet Onix LT 1.4 automático
  • Chevrolet Onix LTZ 1.4
  • Chevrolet Onix LTZ 1.4 automático
  • Chevrolet Onix Effect 1.4

Equipamentos

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

Chevrolet Onix LS 1.0 – Motor 1.0, mais transmissão manual de cinco marchas, além de airbag duplo, freios ABS com EDB, cintos de segurança dianteiros com ajuste de altura, banco traseiro rebatível, lavador e limpador do vidro traseiro, desembaçador traseiro, direção hidráulica, rodas de aço aro 14 polegadas com calotas integrais, pneus 185/70 R14, vidros manuais, retrovisores externos com controle interno, preparação para som, entre outros.

Chevrolet Onix LT 1.0 – Itens acima, mais ar condicionado, travamento central elétrico das portas, vidros dianteiros elétricos, faróis com temporizador, alarme, travamento elétrico do porta-malas, chave canivete, painel com detalhes cromados e padronagem diferenciada do tecido dos bancos.

Chevrolet Onix LT 1.4 – Itens acima, mais motor 1.4 litro e faróis dotados de máscara negra com detalhes em azul.

Chevrolet Onix LT 1.4 automático – Itens acima, mais transmissão automática de seis marchas com mudanças manuais por botão na alavanca, controle de cruzeiro, volante multifuncional e sistema de áudio com CD player e MP3, USB e Bluetooth.

Chevrolet Onix LTZ 1.4 – Itens da LT 1.4, mais rodas de liga leve aro 15 polegadas, pneus 185/65 R15, banco traseiro bipartido, sistema de som, multimídia MyLink com tela de 7 polegadas, vidros traseiros elétricos, retrovisores com ajustes elétricos, faróis de neblina, computador de bordo, chave com telecomando, entre outros.

Chevrolet Onix LTZ 1.4 automático – Itens do LT 1.4 automático, mais os itens acima.

Chevrolet Onix Effect 1.4 – Itens do LT 1.4 manual, mais teto preto, faixas laterais decorativas, grade preta, faixas no capô, logotipia exclusiva, retrovisores em preto brilhante, rodas de liga leve e interior com padronagem diferenciada.

Preços

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

Na faixa de preços, o Onix 2015 estava bem posicionado na época, com uma oferta que beirava os modelos mais em conta do mercado até uma faixa já comprometida com produtos de segmento superior.

  • Chevrolet Onix LS 1.0 – R$ 33.890
  • Chevrolet Onix LT 1.0 – R$ 38.990
  • Chevrolet Onix LT 1.4 – R$ 42.890
  • Chevrolet Onix LT 1.4 automático – R$ 47.490
  • Chevrolet Onix LTZ 1.4 – R$ 48.190
  • Chevrolet Onix LTZ 1.4 automático R$ 51.740
  • Chevrolet Onix Effect 1.4 – R$ 50.190

Onix 2015 – motor

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

O Onix 2015 veio equipado com a evolução do motor Família I da General Motors, que anteriormente era conhecido como Econo.Flex. Em volumes 1.0 e 1.4 litro, o pequeno longevo fez sua última evolução antes do fim.

Chamado SPE/4 (Smart Performance Economy 4 cylinders), o propulsor de quatro cilindros da GM tem bloco em ferro fundido, enquanto o cabeçote de oito válvulas é construído em alumínio, tendo apenas um único comando.

A montadora americana promoveu uma redução na massa de peças e componentes do SPE/4, que permitiram um corte de 2 kg em relação ao Econo.Flex.

Além disso, fez alterações elétricas para melhorar a eficiência, como a adoção de bobinas individuais, que reduzem o consumo de energia na combustão e ampliam o rendimento na queima.

Mudanças também foram feitas nos pistões, que ficaram mais leves, assim como nas bielas e até no virabrequim, de modo que o movimento das partes tenha menor atrito.

O óleo lubrificante, por exemplo, ganhou menos viscosidade para reduzir o arrasto de pistões, bielas e girabrequim durante a operação. Isso reduz esforço e, consequentemente, consumo de combustível.

Nesse último, a injeção eletrônica de combustível deixou de ser apenas multiponto para adotar um processo sequencial, que adiciona a mistura ar-combustível injetada nos cilindros, em processo mais eficiente.

No Onix 2015, as mudanças no SPE/4 não pararam por aí. Até o brunimento dos cilindros (técnica para tornar os cilindros mais ásperos para que os anéis do pistão retenham melhor o lubrificante nas paredes) foi alterado.

O trabalho da engenharia da GM também pensou nos periféricos do motor, como coletor de admissão em plástico, mas com sentido invertido, melhorando a aspiração da mistura.

Foram feitas modificações no corpo de borboleta, agora totalmente elétrico, assim como no comando de válvulas e amortecedor torsional.

Essas alterações, inclusive com dispositivo de proteção da bateria e alternador com recuperação de energia, visaram tornar o SPE/4 um propulsor mais eficiente, apesar da idade.

Todas as modificações no antigo Econo.Flex, por exemplo, foram executadas também no GM Família II 1.8, que antes era chamado FlexPower, mas acabou sendo rebatizado de SPE/4 também.

Essa família de motores antigos da GM continua em produção ainda hoje, equipando a picape Montana e os modelos Joy e Joy Plus, assim como a minivan Spin, no caso do 1.8.

De volta ao Onix 2015, as mudanças no SPE/4 também refletiram na transmissão manual de cinco marchas, a GM F17 Gen 1.5. Essa caixa mecânica recebeu uma carcaça reforçada, porém, mais leve.

Além disso, a viscosidade do lubrificante foi melhorada para reduzir o atrito, assim como anéis sincronizadores e engrenagens receberam modificações para reduzir o desgaste durante as mudanças de marcha.

Outro objetivo foi tornar as mudanças mais precisas e macias, evitando assim danos ou desgastes excessivos, ampliando o conforto e a durabilidade. O conjunto motriz ainda recebeu um novo arranjo para os equipamentos periféricos.

Dessa forma, a correia em V traçou um novo formato, acionando alternador, compressor da direção hidráulica, compressor do ar condicionado e bomba d´água.

Essa alterações, permitiram que o SPE/4 1.0 – com seus 999 cm3 – tivesse taxa de compressão de 12,6:1 e potência de 78 cavalos na gasolina, além de 80 cavalos no álcool. Ambos são obtidos em elevados 6.400 rpm.

No caso da força, o torque máximo aparecem em igualmente elevados 5.200 rpm, tendo 9,5 kgfm no primeiro e 9,9 kgfm no segundo combustível. O sistema de partida a frio manteve-se inalterado.

Já o SPE/4 1.4, que tem 1.389 cm3, teve sua taxa de compressão fixada em 12,4:1 e com 98 cavalos na gasolina, bem como 106 cavalos no etanol. O giro é menor, alcançados em 6.000 rpm.

Sua força é de 13,0 kgfm no derivado de petróleo, enquanto o combustível vegetal entrega 13,9 kgfm. Os dois acontecem plenamente aos 4.800 rpm. Com menos esforço, esse último permitiu o uso da transmissão automática GF6 da GM.

Com conversor de torque e seis velocidades, esse câmbio não teve alterações por conta do SPE/4, diferente do manual F17 Gen 1.5 de cinco marchas, que ganhariam uma sexta na única atualização visual do Onix antigo, ocorrida em 2017.

Focada no conforto e eficiência, a GF6 tem relações mais longas, mas uma sexta marcha que mantém um giro mais baixo em cruzeiro, no motor SPE/4 1.4, melhorando a dirigibilidade, consumo, conforto e nível de ruído.

Desempenho

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

O Onix 2015 tem um bom desempenho até, considerando seus motores antiquados e com pouca potência. No caso do hatch com motor 1.0, ele não chega a decepcionar, devido ao valor de força disponível.

Já o 1.4 tem o melhor desempenho, quase caindo para baixo dos 10 segundos e chegando até 180 km/h. Por fim, o Onix 1.4 automático decepciona mais em desempenho.

A transmissão, apesar de roubar potência por causa do conversor de torque, reduziu o aproveitando de energia do motor, deixando a aceleração acima daquela vista no 1.0. Porém, a final é maior, devido às relações longas.

  • Chevrolet Onix 1.0 – 13,3 segundos e 167 km/h
  • Chevrolet Onix 1.4 – 10,4 segundos e 180 km/h
  • Chevrolet Onix 1.4 automático – 13,4 segundos e 174 km/h

Consumo

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

Já no consumo, o Onix 2015 conseguiu boas médias em relação ao modelo 2014. Fazendo entre quase 8 km/l e pouco acima de 9 km/l no 1.0, melhorando mais no 1.4 e até quase sendo superado pelo 1.4 automático.

Esses números são com etanol, já que na gasolina, o consumo é bem melhor, margeando entre 11 km/l e mais de 14 km/h, no automático, que aí sim, se destaca pelo frugalidade maior na estrada, em comparação com as versões manuais.

Mesmo com mais de 20 anos de produção brasileira e 33 anos de produção global, o pequeno Família I modernizado ainda consegue ser eficiente, mas graças ao enorme trabalho da engenharia da GM, que fez sua parte exemplarmente.

  • Chevrolet Onix 1.0 – 7,8/9,2 km/l e 11,5/12,5 km/l
  • Chevrolet Onix 1.4 – 7,9/9,6 km/l e 11,5/13,6 km/l
  • Chevrolet Onix 1.4 automático – 8,0/9,1 km/l e 11,0/14,3 km/l

Onix 2015 – manutenção e revisão

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

A manutenção do Onix 2015 é uma das mais popularidades, não só pela longa história do motor, mas também por seu projeto simplificado sobre a plataforma Gamma II.

Assim, com revisões a cada 10.000 km ou 12 meses, o hatch compacto tem custo com revisões de R$ 3.608,00 até 60.000 km, sendo os valores abaixo atualizados para junho de 2020.

Com mecânica já testada e aprovada, o Onix se tornou um dos carros mais robustos e confiáveis do mercado, tem um custo-benefício no pós-venda, muito bom.

Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal
1.0 SPE/4R$ 256,00R$ 472,00R$ 836,00R$ 472,00R$ 452,00R$ 1.120R$ 3.608,00
1.4 SPE/4R$ 256,00R$ 472,00R$ 836,00R$ 472,00R$ 452,00R$ 1.120R$ 3.608,00

Onix 2015 – ficha técnica

Onix 2015: motor, fotos, preços, consumo, ficha técnica, detalhes

O Onix 2015 é um hatch compacto com 3,933 m de comprimento e 2,528 m de entre eixos, tendo uma plataforma mediana em porte para a categoria, oferecendo bom espaço e 280 litros no porta-malas.

Com carroceria monobloco de aço, ele tem suspensão dianteira McPherson e traseira por eixo de torção, utilizando ainda subchassi para sustentação de motor e câmbio.

O projeto ainda contempla tanque de 54 litros, mais um peso reduzido, pouco acima de 1.000 kg, o que garante bom desempenho e economia, mesmo com motores antigos e baixa potência.

Motor1.0 SPE/41.4 SPE/4
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm39991389
Válvulas88
Taxa de compressão12,6:112,4:1
Injeção eletrônicaIndireta FlexIndireta Flex
Potência máxima78/80 cv a 6.400 rpm (gasolina/etanol)98/106 a 6.000 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo9,5/9,8 kgfm a 5.200 rpm (gasolina/etanol)13,0/13,9 kgfm a 4.800 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchasManual de 5 marchas ou automática de 6 marchas
Tração
TipoDianteiraDianteira
Direção
TipoMecânica ou HidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção
Rodas e Pneus
RodasAço ou Liga leve, aro 14 polegadasAço ou Liga leve, aro 15 polegadas
Pneus185/70 R14185/65 R15
Dimensões
Comprimento (mm)3.9333.933
Largura (mm)1.7051.705
Altura (mm)1.4751.475
Entre eixos (mm)2.5282.528
Capacidades
Porta-malas (L)280280
Tanque de combustível (L)5454
Carga (Kg)400400
Peso em ordem de marcha (Kg)1.0341.039 (MT), 1.067 (AT)
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,350,35

Onix 2015 – fotos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • El Gato!

    Em cinco anos, uma enorme evolução em design.

  • Mauro Moraes

    Ninguém é líder por acaso. Dentre as novas gerações dos compactos lançados recentemente, foi o que mais evoluiu. Divisor de águas no mercado.

  • Joel Oliveira

    O texto deixa parecer que as mudanças na motorização Econoflex para SPE/4 foram a partir da linha 2015, mas desde o lançamento do Onix, em 2012, as mudanças ja tinham sido feitas no Econo.flex 1.4. Inclusive, esse motor família I conseguiu existir como VHCE 1.0, no Classic e Celta, como Econoflex 1.4 e 1.8 no Cobalt, e ainda no Onix, como SPE/4. 1.0 e 1.4. Tudo ao mesmo tempo. O Econoflex e o VHCE 1.0 nunca foram disponibilizados no Onix. E o Interessante é que o Econoflex permaneceu no Cobalt, modelo superior, mesmo após a chegada do Onix. Só depois, salvo engano na linha 2017, a Gm tirou o 1.4 do Cobalt e alterou o 1.8 pra SPE/4, que até ganhou cavalaria (111cv), mas ainda era inferior ao 1.8 Flexpower (115cv).

    Em 2016 a GM fez outra mudança no SPE/4 que ganhou o sobrenome ECO, sobrevivendo até 2019 na versão 1.4 e até hoje no Joy 1.0.

    • Paulo Lustosa

      Do VHC E e 1.4 VHC E EconoFlex pro SPE/4 só mudava coletor de admissão, coletor de escape, gaiola, bobina de ignição e a central eletrônica. Internamente eram o mesmo motor. Só mudou de fato a partir da linha 2017 que teve tudo redesenhado. Mas o 1.8 do Cobalt e Spin eram Flexpower, inclusive tem isso no manual, e era o motor do Corsa com o mesmo sistema de dois catalisadores do 1.4 Econoflex de 102 cv e SPE/4 de 106 cv, que por conta dessa redução de poluentes, reduziu potência e torque. O 1.4 VHC E resiste até hoje na Montana, mas com sistema de exaustão e interno todo do SPE/4 Eco.

  • Fernando Piston

    As fotos utilizadas para mostrar o interior não são do modelo 2015, mas sim do modelo 2017. Possuí um 2015 LTZ e um 2017 LTZ. Principais diferenças entre ambos; 2015: Muito mais confortável, muito mais robusto e seguro. 2017: Design mais bonito, mais ágil, mais econômico.

  • Paulo Lustosa

    Nunca vi um LT automático com CD Player de fábrica, só vejo com MyLink.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email