Antigos Chevrolet Clássicos Cupês Peruas Sedãs

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

O Opala foi apresentado no Brasil em 1968, mas foi em 1970 que a famosa versão esportiva apareceu, marcando a vida de muitos: o Opala SS.

O Opala SS chegava com um sobrenome já bem conhecido nos EUA desde 1961. Modelos como Chevelle e Impala já tinham essa versão mais nervosa SS.


Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

E assim como no mercado norte-americano, a linha SS se estendeu a outros modelos da linha Opala como o sedan e a perua Caravan.

Depois renasceu numa tentativa pífia no Corsa, Meriva e Astra nacionais, mas vamos falar deles depois.


O Opala

A história do Opala SS começa muito tempo antes, em 1953 na Europa, quando o Opel Rekord foi apresentado pela primeira vez.

A linha receberia uma variante sedan, cupê e perua. Os modelos serviriam de base para um projeto nacional denominado Projeto 676.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Depois de alguns anos de estudo e inúmeras unidades de testes, nascia no Salão do Automóvel de São Paulo de 1968 a versão final do Opala, em um magnífico estande de 1500 m², mas ainda sem o Opala SS.

(Leia nossa reportagem sobre a história inteira do Opala aqui.)

Como de costume em apresentações de carros em salões do automóvel, havia apresentações artísticas a cada meia hora para entreter os convidados e apaixonados por carro.

Porém, o estande da GM, era sem dúvida o mais comentado e visitado.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Com a presença ilustre do piloto inglês Stirling Moss e de várias modelos, o Opala vinha ao mundo em grande estilo.

Apresentado em 1968, como linha 1969, o Opala estava bem servido no que se diz respeito a divulgação.

Tendo nomes fortes envolvidos no lançamento, como a atriz Tônia Carrero, o cantor Jair Rodrigues e o jogador de futebol Rivelino, eles estreavam o comercial televisivo que tinha por tema “Meu carro vem aí”.

Nele o famoso jogador de futebol recusava uma carona em um outro carro para poder ir de Opala, ainda que o Opala SS não existisse na ocasião.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Opala SS

Depois da enorme apresentação e do sucesso que o modelo vinha fazendo, a Chevrolet apresentou em 1970 o Opala SS, inicialmente na versão sedan.

Com seu aclamadíssimo motor 4.1 litros de seis cilindros em linha, com nada menos que 171 cavalos de potência e 32,5 kgfm de torque, associado a um câmbio manual de quatro velocidades.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

O visual do Opala SS era intimidador e apaixonante ao mesmo tempo, o modelo vinha com faixas pretas duplas no capô, o logo “SS” ao centro da grade que ganhava contorno cromado e uma faixa preta também com a insígnia SS nas laterais do modelo.

O Opala SS ainda poderia vir em cores bem chamativas para reforçar ainda mais seu lado esportivo, como tons de amarelo, vermelho e até mesmo prata. As rodas do Opala SS eram sempre exclusivas e tinham desenho mais invocado do que as versões “normais” do Opala.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

No interior, o Opala SS tinha um volante de tamanho exagerado para os dias atuais que combinava com os tons escuros da cabine, e o conjunto mecânico que dava um show em termos de refinamento.

A velocidade máxima do Opala SS era de 200 km/h, e para que tal mágica fosse feita, a Chevrolet adicionou um carburador de corpo duplo e comando de válvulas esportivo, para deixar o Opala ainda mais nervoso.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Um ano depois da versão sedan ter sido apresentada, a Chevrolet introduz no mercado o Opala SS cupê de 2 portas.

O visual do Opala SS cupê seguia a mesma receita do sedan, com as cores chamativas, e faixas pretas no capô.

Com a crise do petróleo assombrando a Chevrolet e os consumidores de modo geral na primeira metade dos anos 1970, a marca se viu obrigada a trocar a motorização por algo que consumisse menos do combustível fóssil.

Em meados de 1977 a Chevrolet apresenta o Opala SS4, uma versão mais “mansa” do tradicional esportivo nacional.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

A maior diferença entre o Opala SS4 e o Opala SS verdadeiro era a motorização, sai de cena o motor 4.1 litros com seis cilindros em linha e 171 cavalos e entra no lugar um 2.5 litros de quatro cilindros com 98 cavalos e 19,8 kgfm de torque, também associado a um câmbio manual de 4 velocidades e dotado de tração traseira.

Com essa nova motorização o Opala SS conseguia chegar na velocidade máxima de 160 km/h, contra 153 km/h do seu maior rival na época o Ford Maverick GT4.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Por falar nele, segundo um comparativo feito por uma influente e respeitada revista do segmento, o Chevrolet Opala SS ganhou em todos os comparativos.

E por conta da época que ambos viviam – da crise de petróleo – os dois eram mais conhecidos como esportivos de fachada, uma vez que eles não tinham toda a potência dos motores maiores e mais beberrões de seis cilindros tradicionais.

Um dos pontos altos do Opala SS sempre foi o conforto aliado com a esportividade, e não importava se era com um motor de seis cilindros ou de quatro cilindros, os passageiros iam bem acomodados – exceto na versão cupê onde os passageiros do banco traseiro iam mais apertados, ainda mais se tivessem mais de 1,70 metro de altura.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

A linha Opala SS para o cupê e sedan viveria até 1980 quando a Chevrolet parou de vender os modelos com tal insígnia e motorização diferenciada.

Apenas em 2005 a Chevrolet tentou reviver de modo digamos pouco convencional a sigla mais admirada pelos consumidores, que ainda se lembravam do Opala SS, com a linha Corsa SS, Meriva SS e Astra SS.

Caravan SS

Além da versão sedan e cupê, a Chevrolet também introduziu a Caravan SS.

Assim como a versão cupê e sedan, a perua Caravan contava com o motor 250-S de seis cilindros e 171 cavalos de potência.

Aliado a isso estavam a seu favor o conforto de poder carregar até 5 adultos sem qualquer aperto e suas respectivas bagagens.

Havia também a versão com motor menor, no caso o 151-S de quatro cilindros e 98 cavalos de potência.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Segundo as mídias publicitárias da perua, “leve tudo na esportiva” caia como uma luva para a Caravan SS, que além de potente ainda tinha conforto de sobra.

Visualmente falando a Caravan SS se igualava aos seus demais irmãos com a questão das faixas decorativas e capô com faixa preta.

O interior alinhava a esportividade do Opala SS com a segurança e conforto da perua. A Caravan poderia alcançar a velocidade máxima de 162 km/h, o que dizia muito na época para um carro que pesava 1.250 kg.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Uma das poucas mudanças estéticas que a linha Caravan ganhou, foi em 1980, quando ganhou nova frente em comunhão com as demais versões. Esse também foi seu último ano, aliás o último da linha Opala SS no país.

Outros modelos SS

Se por um lado nós brasileiros conhecemos a linha Opala SS, durando entre 1970 e 1980, os norte americanos já a conheciam desde 1961, em modelos de mais estigma como o Chevelle e o Impala.

Mas ela não ficou restrita a esses modelos apenas, sendo estendida até a picape El Camino, e passando por modelos menores como é o caso do Cobalt SS – que nunca tivemos por aqui – e o queridinho dos novos ricos, o Camaro SS.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Até pouco tempo atrás a Chevrolet também vendia um modelo com nome de simplesmente SS.

O modelo que conhecemos por aqui sob a alcunha de Omega, saiu de linha no mercado norte-americano em meados de 2017, onde o modelo vinha com motor 6.2 litros V8 aspirado de 420 cavalos, e câmbio manual de seis velocidades.

Também podia vir com um câmbio automático de seis velocidades.

A tração era sempre traseira e fazia a alegria de quem queria alinhar potência e conforto ao dirigir.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Durante toda sua existência o Chevrolet SS foi um dos modelos mais elogiados pela imprensa especializada por conta do seu acabamento de primeira e acerto refinado no conjunto motor e câmbio.

Atualmente dentro da gama da Chevrolet norte americana, se você quiser um sedan potente, pode ir de Chevrolet Impala, que parte de US$ 27.895 e pode vir com motores 3.6 litros V6 de 305 cavalos ou 2.5 litros de quatro cilindros.

Há ainda o Chevrolet Malibu que tem preços iniciando em US$ 21.680 e vem com o motor 1.5 turbo ou o 2.0 litros turbo também.

Caso você queira mais potência, pense no Camaro para cima.

Linha SS no Brasil

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Se você estava se perguntando quando nós falaríamos da tentativa pífia da Chevrolet de ressuscitar a linha SS por aqui, bem agora chegou a hora.

Deixando a época de ouro do Opala SS, chegamos a meados de 2005 quando a marca teve a brilhante ideia de resgatar o nome SS no mercado brasileiro.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Mas ao invés de trazer algo de fora e colocar ele como um modelo de nicho ou como um carro de imagem da marca – como ocorre com o Camaro – eles decidiram fazer uma adaptação à moda da casa para a linha SS.

Os modelos escolhidos foram nada mais, nada menos que o Corsa hatch, a minivan Meriva e o hatch médio Astra.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Antes de falar dessa linha, vamos lembrar que ao menos o Astra teve uma versão um pouco mais esportiva, quando foi apresentado em 2003 o Astra GSI.

O modelo em questão vinha com um motor 2.0 litros de 16 válvulas, que tinha bons 136 cavalos, e 19,2 kgfm de torque, que faziam o modelo alcançar a máxima de 203 km/h.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Mas em 2005, a marca da gravata dourada resolvia apostar em outra linha de sucesso a SS com os modelos citados anteriormente.

No caso do Corsa e da Meriva, dividiam o mesmo motor 1.8 litro Flexpower de 114 cavalos com etanol e 112 cavalos quando abastecido com gasolina.

E o torque também não impressionava muito na dupla 17,7 kgfm para ambos os combustíveis.

Já no caso do Astra, ele usava o motor 2.0 litros de 8 válvulas, que tinha 121 cavalos na gasolina e 127,6 cavalos no etanol.

Não eram números exatamente excitantes, mas com certeza eram melhores que o Corsa e da Meriva.

Com a baixa recepção do público, a Chevrolet encerrou pouco tempo depois a linha SS no país, e acabou por ficar sem uma linha de fato esportiva como ela tinha nos anos dourados com o Opala SS.

Atualmente se você quiser algo minimamente potente dentro da Chevrolet, você deve procurar ou pela linha Cruze nos modelos hatch e sedan que utilizam o motor 1.4 litro turbo de até 153 cavalos, ou no SUV Tracker que também divide a mesma motorização.

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980

Ou se a conta estiver bem recheada, você pode partir para o Camaro SS que vem nas configurações Cupê a partir de R$ 315 mil ou pela versão Conversível que tem preços a partir de R$ 350 mil.

Ambos vêm com o motor 6.2 litros V8 com 461 cavalos de potência e 62,9 kgfm de torque. E tem também a seu favor o design clássico dos muscle cars norte americanos.

Sendo assim os definitivos sucessores reais dos legítimos Opala SS, que ainda fazem a cabeça de muitos entusiastas e da nova geração que adora os clássicos como eles eram.

Ficha Técnica

Opala SS4 1977

Motordianteiro, longitudinal, 4 cilindros em linha, 2.474 cm³, 101,5 x 76,2 mm, carburador, 98 cavalos a 4.800 rpm, 19,8 kgfm a 2.600 rpm
Câmbiomanual de 4 marchas, tração traseira
Dimensõescomprimento, 467 cm; largura, 176 centímetros; altura, 136 centímetros; entre eixos, 266 cm; peso, 1.116 kg

Caravan SS 1978

Caravan SS
Motor:dianteiro, 6 cilindros em linha, 4 093 cm³, carburador de corpo duplo e fluxo descendente,
comando de válvulas lateral, a gasolina Diâmetro x curso: 98,4 x 89,7 mm
Taxa de compressão: 7,8:1 Potência: 171 cavalos a 4 800 rpm Torque: 32,5 kgfm a 2 600 rpm
Câmbio:manual de 4 marchas, tração traseira
Dimensões:comprimento, 463 cm; largura, 173 cm; altura, 139 cm; entre eixos, 267 cm; peso, 1.250 kg
Suspensão:amortecedores e molas helicoidais. Dianteira: independente, com braço triangular superior,
braço simples inferior. Traseira: eixo rígido, barras tensoras longitudinais,
barra transversal tipo Panhard
Freios:a disco na dianteira e tambor na traseira,
de acionamento hidráulico, com Servo freio
Rodas e pneus:aço, 14 x 5; pneus 6,95 S 14

 

Opala SS: os detalhes do famoso esportivo produzido entre 1970 e 1980
Nota média 5 de 4 votos

  • UPTSI

    Um clássico que nunca imaginou que depois de quarenta anos iria tomar benga de carro popular 1.0 turbo de 3 cilindros

  • Phantasma

    Curioso ver como nossos carros cresceram, Opala era considerado um carro grande, hoje um Virtus quase tem as mesmas medidas.

    • O Opala era até pequeno. Grande mesmo era o Landau. Os nossos carros fizeram foi diminuir…

  • Emygdio Carlos

    Bela matéria!

  • afonso200

    o carburador nao era dimensionado no SS, se fosse pra usar 92-100% do motor ele esguelava o carburador e nao puxava direito a gasolina na mistura combustivel/gasolina. ou seja, nao tinha padrao esportivo de verdade a fabricação das peças

  • William

    Amigos, boa noite. Gosto bastante e sempre que posso leio matérias aqui do Noticias Automotivas, porém desta vez achei algumas informações erradas, como datas por exemplo: O Opala SS foi produzido de 1979 até o 1981. O SS4 começou no modelo 1974 e não em meados de 1977. A motorização diferenciada (250-S) não acabou com 1981, ela continuou até 1988

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email