Conversíveis Europa Lançamentos Opel Vídeos

Opel Cascada é lançado oficialmente na Europa (vídeo)

Apesar de não ter um volume expressivo de vendas, os conversíveis são produtos que de certa forma elevam a imagem do fabricante. No caso da Opel, o momento é mais do que necessário para levantar o moral da companhia, que sofre com prejuízos contínuos há algum tempo.

O Opel Cascada (cascata em espanhol) chega como mais um reforço da marca alemã no mercado europeu (e agora também fora do velho continente), ocupando o lugar que um dia foi do Astra TwinTop. Com 4,69 m de comprimento, 1,84 de largura e 2,70 de entre eixos, o conversível apresenta configuração de capota tradicional, diferente de seu antecessor.

Além disso, maior espaço interno e porta-malas. A capota tem acionamento em 17 segundos e pode ser ativada até 50 km/h. Há três tonalidades diferentes para a capota e 10 cores para a carroceria. As rodas de liga leve vão de 18 a 20 polegadas.

Com plataforma mesclada entre Astra e Insignia, o Opel Cascada se vale desta última em muitos itens tecnológicos, tais como a FlexRide (com três modos de condução) e a suspensão dianteira HiperStrut. No entanto, atrás é eixo de torção.

Sob o capô, o Opel Cascada pode ser oferecido com motores Ecotec 1.4 Turbo com 138 cv e 1.6 SIDI Turbo com 168 cv. Versões 1.6 com 148 cv e 197 cv são esperadas no futuro.

Já com diesel, o conversível germânico adota o bloco 2.0 CDTI com 163 cv e 38,5 kgfm ou 2.0 CDTI BiTurbo com 192 cv e 40,6 kgfm. No Reino Unido, onde será vendido como Vauxhall Cascada, o modelo deverá custar a partir de £ 25.000 ou R$ 82.260.

Um detalhe interessante é que o Opel Cascada não será vendido com esse nome no mercado espanhol, pois também tem sentido pejorativo. O nome oficial por lá é Opel Cabrio.

Galeria de fotos do Opel Cascada:





  • Daniel Ramos

    Ja pensou ele aqui no brasil….que carro lindo, OPEL em termo s de design nunca decepciona, carro sensacional, tanto por fora quanto por dentro, tem um motor incrivel também….preço interessante, se viesse pra ca custando essa média de R$82k(sabemos que é impossivel) seria bem competitivo e vendido….belo carro, parabens pra OPEL…

  • Odairmmf

    A Opel como sempre carros lindos!!
    Opel quer parar de ter prejuízos??

    Venha para o Brasil e nos salve da Chevolet!!!!!

  • geoshina

    Realmente é uma demonstração que uma cia em crise tem que lançar carros cada vez melhores. E não fazer como a GM, que aqui lançou o Agile.

    • BlueGopher

      E o Cobalt, e a Spin, e o Sonic, e o Cruze hatch e cupê, e a nova S10, e o TrailBlazer e o Onix que estão a caminho.
      Podem não ser os melhores carros do mundo, mas mostram uma atualização de linhas, e um investimento que nenhuma outra montadora jamais fez.
      Temos que reconhecer que muitos se queixam do nível dos nossos carros, que ficam longe do nível europeu, por exemplo, mas se esquecem que os consumidores brasileiros ainda não têm condições de adquirir Opeis, Audis, Mercedes, BMWs em volumes razoáveis.
      Talvez algum dia, quando tivermos menores impostos, menores margens de lucro, menor custo Brasil, etc…

      • Filipe Augustus

        Eu trocava todos eles apenas por esse Opel das fotos *-*

      • geoshina

        E nós nunca vamos adquirir Opel, Audi, Mercedes, BMW pela simples posição das marcas, para poucos e com muito dinheiro. Essa é a verdade.
        E eu estou a queixar do nível de contrução de qualidade, e não exatamente dos carros. Veja bem, BlueGopher, o Cruze vendido na Europa tem mais tecnologia e materiais de melhor qualidade no seu interior do que o vendido no Brasil. Palavra de quem já viu o topo de linha do modelo brasileiro e o comparou com uma versão intermediária em Portugal. Outro exemplo: o interior do novo C3 brasileiro com o C3 europeu. O interior do Idea com o do que existia no Idea feito na Europa.
        Até o Sonic, que na Europa chama-se Aveo parece ter mais qualidade do que a versão brasileira. Ao mesmo tempo eu percebi que o Sonic americano tem uma qualidade pior, também, apesar do motor mais potente para este mercado.

        Agora estou comparando a brava crise da GM que teve como resultado o Agile, na época, com o Opel Cascada, em uma altura em que a Opel só vem registrando prejuízo atrás de prejuízo. Esses carros que você menciona são "depois da tormenta".

  • Jean_vitamina

    Igualzinho os vendidos hj pela chevrolet kkkkkk prefiro morar numa europa falida que em um Brasil rico !

  • CyborgPilot

    O carro tá maravilhoso, mas podiam ter colocado um nome melhor.

  • riccorreasp

    Se realmente a matéria do Estadão corresponder a realidade, que os carros Opel são para as pessoas com salários baixos na Alemanha, pobre por lá tem uma vida melhor do que classe média alta por aqui.

    Me refiro a classe média verdadeira, não aquela surgida através de uma "canetada".

  • Lucas Machado

    Tudo bem que £ 25.000 não é o que chamamos de "barato", mas para um conversível? Foda. Só pecou na suspensão traseira, com eixo de torção, mas nada que um bom ajuste não resolva.

  • Diggo

    O carro é espetacular, mas eu penso que o visual do Astra é mais bonito que do Cascada. Também ficaram devendo fotos com capota fechada.

  • Rafael_rec

    A régua cromada na traseira não ficou legal.

  • Pedro Evandro

    Esse Cascada é lindo, mas prefiro o show de tecnologia dos CC: [youtube qliBV6w_USs http://www.youtube.com/watch?v=qliBV6w_USs youtube]

    • ahsoliveira

      show de tecnologia por causa da capota rígida??

      • Pedro Evandro

        Vai dizer que você prefere ver a velha capota de tecido se abrindo e fechando feito um guarda-chuvas do que a abertura estilosa da capota dos modelos CCs, que tem muito mais tecnologia embarcada? Ou você a considera algo obsoleto?

        • ahsoliveira

          claro que prefiro uma capota rígida, mas isso não defini o grau de tecnologia do carro, muitas hoje o modelos que usam capotas de tecido é por filosofia do modelo que a própria montadora quis dá, ou acha que um Rolls-Royce Phanton conversível é tecnologicamente inferior a um Astra CC por causa da capota? sem falar que os tecidos empregados hoje não os de guarda chuva usados décadas atrás.

  • Pedro Evandro

    Digite o texto aqui![youtube 6evA8BPzvVo&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=6evA8BPzvVo&feature=related youtube]



Send this to friend