Ecologia Europa Opel

Opel explica como superar metas de emissão com plataformas antigas

Opel explica como superar metas de emissão com plataformas antigas

A Opel se tornou uma montadora rentável em menos de dois anos após a compra pela PSA. Antes, a empresa estava há 16 anos dando prejuízo para a General Motors. A proeza de Carlos Tavares para virar a mesa em Rüsselsheim deu certo e elevou as ações de ambas no mercado de ações.


Afinal, se o grupo francês fez isso com uma empresa deficitária, pode fazer com qualquer outra. Agora, a missão da Opel é reverter seu segundo problema mais grave, a emissão média de CO2. A empresa está muito atrasada em desenvolvimento técnico para redução das emissões em tempo tão curto (2021).

Por isso, se faz necessária uma mudança radical na montadora, mas usando o que tem no momento. Michael Lohscheller, CEO da Opel diz: “Deixe-me ser muito claro. Quando começamos a trabalhar neste plano, chegamos rapidamente à conclusão de que a Opel não estava preparada para alcançar as metas de CO2 estabelecidas pela UE para 2020 e 2021. As potenciais consequências para o futuro da empresa teriam sido dramáticas”.

Opel explica como superar metas de emissão com plataformas antigas


Em 2018, a média de emissão da Opel era de 126 g/km de CO2, bem acima dos 108 g/km da Peugeot e Citroën. A meta agora é ter 94 g/km em 2021. Para isso, Lohscheller avisa que cortará drasticamente as plataformas antigas oriundas da GM dentro da marca alemã e de sua irmã inglesa, a Vauxhall.

O custo disso será de 1.260 euros por veículo, bem acima dos 740 euros da Peugeot e 667 euros da Citroën no período. A primeira medida de Lohscheller é cortar os modelos que utilizam plataformas mais pesadas e poluentes da GM, em comparação com a PSA.

Isso significa que, fora o Astra atualizado recentemente, poderemos ver sair de cena modelos como Insignia e Zafira, que impactarão muito nas vendas, porém, representam muito em emissão. Em contrapartida, a Opel ampliará radicalmente as versões elétricas e híbridas plug-in nos próximos dois anos, a começar pelo e-Corsa, que será o carro-chefe da mudança.

O subcompacto Adam também será cortado, assim como em 2020, surgirá um novo Mokka X, já feito sobre a plataforma CMP e irmão do Novo 2008. Os modelos Crossland X e Grandland X utilizam bases PF1 e EMP2 da PSA. O conversível Cascada é outro que sairá de cena. Em 2022, um novo Astra sobre base francesa também deverá surgir.

[Fonte: Auto News Europe]

Opel explica como superar metas de emissão com plataformas antigas
Nota média 3.7 de 3 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • th!nk.t4nk

    A Opel ficou muito defasada tecnologicamente perante os concorrentes, devido ao fato de ter ficado quase uma década sem receber investimentos significativos. Peguei o novo Insignia numa viagem longa, e foi uma decepção enorme. Praticamente tudo foi desenvolvido pela metade no carro. O assistente de faixa é o pior que já usei, atuando de forma exagerada. O câmbio é super indeciso, e dá um tranquinho até mesmo arrancando devagar. Acima de 160 km/h ele não mostra nem sombra da estabilidade do modelo antigo. Nem sequer botao pra zerar hodômetro parcial tem mais: é necessário entrar num monte de menus pra isso, tirando a atençao da estrada. Estragaram totalmente o carro. Aì você vai olhar na imprensa, prêmio disso e daquilo. Bullshit. Quem usa esses carros no dia-a-dia sabe que a Opel infelizmente chegou no fundo do poço nestes últimos anos. A polícia de Berlin que o diga: ficaram famosos por conta de sua frota Opel, que vive mais tempo na oficina do que patrulhando as ruas. Agora só resta mesmo depositar esperanças no controle da PSA sobre a marca.

  • RKK

    RIP, Zafira e Vectra/Insignia.

  • José Eduardo D’Acampora Guazzi

    Vai ser uma terceira via dos mesmos produtos da PSA, hoje temos 208 e C3 no mesmo segmento, terão o novo Corsa. Não sei até que ponto isso se torna viável dentro de um mesmo grupo.

    • 🇭 🇺 🇬 🇴

      No grupo VW está dando certo.

  • 🇭 🇺 🇬 🇴

    E aqui o pessoal acha que a Opel tem cacife pra enfrentar de igual pra igual BMW , MB e Audi.Marca premium no grupo somente a DS.

  • Haig Vereij

    GM ja matou muitas marcas. Não sei como a Chevrolet ainda está de pé apos tanta coisa ruim lançada. A proxima da fila será a GM Corea e a Cadilac. Ficarão as Pick Ups e algumas SUV hororosas

    • Diego Lip

      A Chevrolet vende muito na América latina e na China, deve ser a que mais vende dentro da GM.

      • Paulo Lustosa

        Buick dentro da china vende mais que a Chevrolet

        • Diego Lip

          Sim, eu sei, mas mesmo com isso, a Chevrolet vende super bem lá e não tem essa besteira que o cara falou cima.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email