Fiat Hatches História Matérias NA

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

O Fiat Palio Sporting foi uma versão de foco esportivo que fez bastante sucesso na segunda geração do Palio. Com visual personalizado, o hatch apresentava um aspecto mais atraente para o consumidor.


Mas não ficou apenas nisso. Esta versão também tinha um conteúdo melhor, embora a maioria fosse opcional.

O Palio Sporting surgiu junto com novas versões do renovado modelo compacto, que finalmente deixava a geração anterior para trás, embora esta continuasse em produção.

Junto com o pacote visual, a versão “esportiva” do Palio vinha ainda com motor novo, mas este tinha performance mediana e não era o mais potente disponível.


Nesse artigo, vamos contar a história do Palio Sporting, versão que encantou muitos clientes por sua estética e conteúdo, especialmente com itens como teto solar panorâmico ou rodas bem estilizadas, por exemplo.

Esta versão durou do final de 2011 até meados de 2017, quando o Novo Palio saiu de cena diante do irmão mais recente, o Argo, que também substituiu o Punto.

Palio Sporting

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Em 4 de novembro de 2011, o Novo Palio era lançado oficialmente, mas não no Brasil. A segunda geração do best seller da Fiat mostrado inicialmente na Grécia, o que o NA revelou com exclusividade na época. Na gama de opções, o novo carro trazia as versões “Attractive 1.0, Attractive 1.4, Essence 1.6 16V, Essence1.6 16V Dualogic, Sporting 1.6 16V e Sporting 1.6 16V Dualogic”.

Como se pode ver na sequência divulgada pela Fiat, o Palio Sporting não era apenas a opção divertida do portfólio, mas também o topo de linha. O modelo nessa configuração vinha então com o novo motor E.torQ 1.6 e tinha ainda opção do câmbio automatizado Dualogic. Mas, era em seu estilo que residia seu maior atrativo.

A Fiat sempre foi ousada em estética, algo próprio da cultura italiana, que é bem emocional. E para isso, necessita-se empregar elementos estéticos que saltem aos olhos dos clientes e assim, o ganhe mais pelo emoção do que pela razão, embora isso signifique muitas vezes que o produto adotará um modismo de época, correndo o risco de envelhecer rapidamente.

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

No caso do Palio Sporting, a Fiat desenvolveu um bom projeto de estilo para o Novo Palio e sua versão mais emocional, ficou tão bem feita, que ainda hoje tem um aspecto visual mais equilibrado e menos cansativo do que, por exemplo, o Fiat Argo HGT, que exagera em mescla de tons fortes, como azul e vermelho, que cansam a vista de tão expressivas e chamativas.

No Palio Sporting, a Fiat ousou em estilo sim, mas não de forma exagerada. O que faltava ao modelo era apenas um motor que fosse correspondente à proposta, mas fora isso, no aspecto estético, o carro estava no ponto certo. E isso que vamos falar a seguir.

Palio Sporting – estilo

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Antes de um bom conteúdo, o Palio Sporting foi mais um exercício da expressão emocional dos italianos. Sobre o Novo Palio, a Fiat adicionou uma série de detalhes estéticos para diferencia-lo das demais versões, bem mais contidas em aspecto. Resumidamente, a Attractive era mais funcional e a Essence tinha foco na elegância.

No Palio Sporting, a ênfase era num apelo esportivo, vibrante. Assim, a começar pelas cores, com tons de vermelho e amarelo, entre as opções da paleta, que trazia algo mais vivo para o hatch. Para destaca-las, os faróis duplos tinham máscara negra, enquanto a ausência da grade era compensada por um friso cromado, onde o logotipo da Fiat era ostentado.

Essa parte superior e o para-choque eram fundidos numa peça só, o que obrigava uma grade maior, como uma boca grande, com base para placa e grelha com elementos em forma de colmeia e acabamento preto. Os faróis de neblina também eram escurecidos e suas molduras eram pretas. Para reforçar a proposta, a Fiat adicionou spoilers nas laterais, que eram integrados às saias de rodas.

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Estas eram protegidas por moldura preta, que por sua vez às ligavam por uma saia lateral e assim unidas até a parte inferior do para-choque traseiro, que tinha ainda o acréscimo de uma ponteira dupla cromada do sistema de escape do Palio Sporting, a fim de dar mais esportividade ao modelo.

Mas o visual diferente não ficava apenas nisso. O Palio Sporting tinha ainda apliques cromados nos para-lamas dianteiros imitando saídas de ar, sendo estes acompanhados de faixas decorativas de desenho fluido e cor preta, onde o nome “Sporting” era destacado. Aliás, a letra R era pintada de vermelho com um filete amarelo e era uma lembrança do que fora a antiga 1.8 R, da geração anterior.

Com colunas B, parte das portas dianteiras e defletor de ar traseiros em preto fosco, o Palio Sporting chamava ainda mais atenção, assim como os retrovisores com boa parte em preto e metade na cor do carro. Apesar de não parecer, as rodas de liga leve aro 16 polegadas e calçadas com pneus 195/55 R16 de baixa resistência à rolagem, pareciam maior do que realmente eram.

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Elas tinha uma mescla de tons em cinza e preto, ambos foscos, tendo ainda cinco raios triplos. O conjunto era bem interessante em visual e dava ao Palio Sporting uma impressão bem melhor. Como o carro era pequeno, essas rodas grandes faziam uma diferença maior que as de mesmo tamanho no Fiat Grand Siena Essence, por exemplo.

Na traseira, o Palio Sporting não tinha lanternas escurecidas, mas a tampa do bagageiro vinha com a mesma faixa decorativa das laterais, mas em tamanho menor e sem o nome da versão, isolada do outro lado. Por fim, uma moldura central preta envolvia lanternas de neblina e refletor, bem como a placa.

Palio Sporting – interior descolado

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Se por fora o Palio Sporting parecia bem interessante, sem “forçação de barra”, por dentro ele impressionava pela impressão visual do acabamento, que no geral era simples. A diferença era que a Fiat escolheu cores que geralmente as marcas alemãs e americanas não utilizam em carros comuns e mesmo em modelos mais luxuosos.

Para laçar o cliente no show room, o Palio Sporting vinha com uma mescla de tons vermelho vivo e cinza metalizado. Embora empregasse materiais bem simples e de baixo custo, a impressão visual era bem diferente. O painel tinha a parte central com difusores de ar e rádio em cinza metálico, assim como as saídas de ar laterais.

E não parava por aí. O volante tinha o mesmo acabamento e ainda com apliques em cinza comum, mais aro em couro costurado em vermelho com a parte superior na mesma tonalidade, dando um aspecto mais esportivo. Olhando por dentro desse aro, um cluster analógico com ponteiros e grafismos claros, mas com fundos vermelhos. Este tinha um display digital e o nome Sporting.

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Se isso já não bastasse, imagine em Palio com acabamento (visual) de um Fiat 500? Pois era assim mesmo no Palio Sporting. Com o painel em cinza escuro, todas as portas eram um pouco mais claras, mas tinham revestimento em tecido vermelho vivo, tom semelhante ao das maçanetas e aros dos alto-falantes.

Outro detalhe que chamava atenção no Palio Sporting eram os cintos de segurança vermelhos, algo visto apenas em carros realmente esportivos. Mas, eram os bancos que realmente chamavam a atenção. Em tons de cinza escuro e com a parte superior em vermelho, incluindo os apoios de cabeça, o hatch da Fiat nem precisava de couro para atrair com seus bancos de tecido.

Estes tinham o acabamento em cinza com costuras duplas vermelhas e padronagem com costuras trançadas, que lembravam escamas. Os bancos dianteiros tinham até apoio de braço central, enquanto o traseiro não era bipartido, mas tinha com três apoios de cabeça. O cinto central era subabdominal.

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Entretanto, era nítida a falta de atenção em outros detalhes, como os apoios de braço nas portas sem qualquer revestimento… Os plásticos duros e simples contrastavam com as cores vibrantes e bem cuidadas da versão Sporting.

Diferente do que se esperava, o Palio Sporting não tinha teto ou colunas pretas, mas claras. O câmbio não tinha alavanca esportiva, só alguns detalhes em vermelho, mas os pedais vinham com apliques metálicos. As soleiras também eram personalizadas, assim os tapetes em carpete com o nome da versão. O aplique no painel, portas e bancos foi modificado posteriormente, ficando mais esportivo.

Palio Sporting – conteúdo

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

O Palio Sporting tinha de série sistema de áudio simples, direção hidráulica, ar-condicionado, vidros dianteiros e travas elétricas, retrovisores com ajustes elétricos, rodas de liga leve aro 16 polegadas, faróis de neblina, banco do motorista com ajuste de altura, coluna de direção ajustável em altura, apoio de braço central e visual geral personalizado de fábrica.

Mas, de forma opcional, o Palio Sporting tinha duas opções de rádio com CD Player e Bluetooth, assim como conexão USB no porta-luvas. Freios ABS com EDB também eram pagos à parte, bem como retrovisor interno eletrocrômico, sensor de chuva, sensor crepuscular, airbag para motorista e/ou passageiro, airbags laterais, volante com comandos de áudio, vidros elétricos traseiros e parafusos de rodas com sistema anti-furto.

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

No caso do Palio Sporting Dualogic, o hatch vinha ainda com controle de cruzeiro e paddle shifts no volante, embora a alavanca permitisse as trocas manuais. Esse era o conteúdo oferecido no modelo na época de seu lançamento, mas haveria novidades mais adiante, como na linha 2013, onde ABS e airbag duplo passaram a ser de série.

Ele ganharia também um teto solar elétrico com vidro bem grande, quase panorâmico, dando ainda mais destaque ao Palio Sporting. Porém, a linha 2016 passou a ser fabricada apenas na Argentina e de lá não vinha mais com este item, assim como também sem airbags laterais. Na linha 2017, o cluster passa a ser o mesmo do Grand Siena e finalmente o Novo Palio cessa diante do Argo.

Palio Sporting – motor ex-Tritec

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

O Palio Sporting nunca teve motor 1.8, diferente do anterior Palio 1.8 R, que vinha com o vetusto motor GM 1.8 Flex de até 114 cavalos. No caso desta versão, a nova geração do hatch contemplava algo novo, ou nem tanto, já que se tratava de um propulsor atualizado de outro fabricante, a Tritec, que foi uma joint-venture entre BMW e Chrysler com fábrica no Paraná.

Seu motor E.torQ era o 1.6 litro com 115 cavalos na gasolina e 117 cavalos no etanol, ambos a 5.500 rpm. Ele entregava 16,2/16,8 kgfm, respectivamente, ambos a 4.500 rpm. Este propulsor dava ao Palio Sporting aceleração de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos e máxima de 193 km/h, nada ruim.

Ele também permitia ao Palio Sporting média de 10,4 km/l na cidade e 13,2 km/l na estrada, ambos com gasolina. No etanol, como se sabe, os números são menores: 6,8/9,2 km/l, respectivamente cidade/estrada.

Palio Sporting – câmbio Dualogic

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

A versão Dualogic do Palio Sporting tinha como diferencial o pacote com borboletas atrás do volante para trocas manuais, que também podiam ser feitas na alavanca seletora no túnel central, assim como controle de cruzeiro. O câmbio automatizado apresentava ainda um modo Sport, que dava ao compacto um “gás” a mais nas retomadas e acelerações.

O câmbio Dualogic nunca foi apreciado, visto que durante as trocas, a queda de giro era enorme, assim como o corte de força do motor para acionamento eletrônico da embreagem que, no entanto, era mecânica e necessitava de tempo e desconexão do motor para a mudança de marchas.

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Apenas com uma boa dosagem no pé, obtida com o tempo de experiência com o carro, é que o efeito podia ser levemente atenuado. Ou seja, nada de tentar andar esportivamente, o que ia contra a proposta do Palio Sporting. Mas, ao contrário de muitos carros com bom desempenho e proposta mais comedida, os paddle shifts do hatch atuam melhor nas trocas manuais do que o sistema automático.

Assim, de fato, o Palio Sporting com as trocas no volante ou alavanca, eram melhores em comparação com os carros automáticos em que este item era só dispensável, com exceção, é claro, dos modelos de alta performance. Então, para evitar os trancos ou buracos nas trocas de marcha do hatch, o melhor era mesmo aproveitar as borboletas…

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017

Mais tarde, ganhou a versão Plus com a função Creeping, que permite ao carro andar levemente com o câmbio em Drive, assim como o Auto-Shift com dupla redução de marchas, melhorando as retomadas.

Com 3,875 m de comprimento, 1,704 m de largura, 1,508 m de altura e 2,420 m de entre-eixos, o Palio Sporting tinha espaço interno mediano com 280 litros no porta-malas e mais 48 no tanque. O modelo pesava 1.090 kg.

Com bom visual e conteúdo adequado à época, embora sem controles de tração ou estabilidade, por exemplo. O Palio Sporting teve um papel importante nas vendas do Novo Fiat Palio, que teve vida curta e nunca foi atualizado em termos de estilo.

Palio Sporting: detalhes do modelo esportivo de 2011 a 2017
Nota média 5 de 4 votos

  • jvfig

    Não tem cabimento Palio ter tido opção de teto solar e Argo nem Cronos terem…

    • RicLuthor

      É um opcional caro e que poucos estão dispostos a pagar, e quando dá problema, menos pessoas ainda pagam pelo conserto.

      • jvfig

        Discordo totalmente!

        Olha a quantidade de Palio sporting, Punto Sporting e Bravo sporting com teto (DO bravo inclusive se tornou de série depois de um tento, haja vista que quase todos colocavam!).

        Esse perfil de cliente é o mesmo perfil de cliente do Argo HGT (salvo os clientes do bravo, que tenderam a pular pra outra marca), te digo que se fosse o mesmo preço do opcional na epoca, em torno de 3~4 mil um teto solar elétrico panoramico, 80% dos clientes colocariam!

        É um opcional inadmissivel de nao existir nesse carro

        • RicLuthor

          E qual é o percentual de Palio, Punto e Bravo Sporting vendidos dentro da linha Palio, Punto e Bravo?

          Quantos Argos e Cronos com teto solar seriam vendidos dentro dessas 2 linhas? O Argo e o Cronos só fazem volume por conta das versões de entrada e intermediária, logo, um teto custando R$ 3,5 mil ou R$ 4 mil, quase 10% do valor do modelo, não teria muita demanda.

  • Cleidson

    Podia estar em produção até hoje…

    • Verdades sobre o mercado

      Não vendia quase nada e seu substituto se chama Argo HGT(que também não vende mais quase nada).

  • marc west

    Ainda acho o visual desse Palio mais harmônico que o do Argo.

    • Henrique Guedes da Silva

      Acho os dois zuados

  • RicLuthor

    Merecia ter o 1,8 16v ou o 1,4 16v turbo do Punto. Tinha um visual externo bem legal mesmo, mas os plásticos do interior tinham um visual pobre demais como as outras versões do Palio desta geração.

    Uma outra característica desta geração do Palio eram os enormes e irregulares vãos, principalmente entre o capô e o parachoque dianteiro, e entre o capô e os paralamas. Hoje, só vejo esse nível de falta de qualidade de montagem nos Fords.

  • marcosCAR

    Poderia estar em produção até hoje… Bem mais bonito que o Gol, por exemplo.

  • Henrique Guedes da Silva

    Acabamento e desenho desse carro é muito zuado parece um brinquedo

  • Henrique

    Bacana matéria. Eu quase comprei um……… o carro realmente era diferenciado e atraente. Que rodas lindas ! Eu gostaria que fizessem uma matéria similar, mas com o Punto Sporting 1.8.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email