EUA Jeep Mercado

Para Jeep não existe crossover, só SUV com capacidade off road

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44-1 Para Jeep não existe crossover, só SUV com capacidade off road

Mike Manley não quer saber de crossovers na gama da Jeep, apenas SUVs com capacidade real de fora de estrada. O pronunciamento do presidente da marca americana reforça o compromisso da empresa de manter um portfólio de produtos que focam na proposta 4×4 ao invés dos detalhes estéticos chamativos.



Manley diz que um crossover ou algo que seja unicamente voltado para o asfalto, não terá espaço dentro da Jeep. O CEO diz: “Não. Para mim, entrar nesse design mais elegante não é algo que me atraia”. Ele se refere aos utilitários esportivos que primeiro querem agradar o consumidor com o visual para depois entregar uma proposta que não é a dele. Ou seja, apenas um enfeite para se rodar no asfalto.

Ele acrescentou: “Eu não quero que meus veículos sejam crossovers, eu quero que meus veículos sejam competitivos contra crossovers”. Manley defende um design mais focado na proposta da marca e não na tendência atual, que é oferecer um produto que apenas sugere uma capacidade off road, mas que não a possui.

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44-1 Para Jeep não existe crossover, só SUV com capacidade off road



De qualquer forma, na gama Jeep, existem duas linhas de estilo bem definidas, sendo uma delas mais clássica e off road, centrada nos modelos Renegade e Wrangler. Esta dupla é mais radical e remete aos ícones do passado. A outra, é mais focada no uso familiar e apresenta linhas mais elegantes, mas sem deixar de ter DNA off road, sendo nesse caso Compass, Cherokee, Grand Commander e Grand Cherokee.

Mas enfatiza: “Vamos apenas continuar a manter as pessoas interessadas em nossas sugestões de design, porque elas são importantes para a marca”. Declarações de Manley como essa, reforçam a ideia de que os próximos modelos da Jeep seguramente contarão com capacidade para o fora de estrada, em especial o pequeno SUV que ficará abaixo do Renegade.

No momento, todos os olhos miram a plataforma do Fiat Panda 4×4 como opção única para se criar um SUV de até quatro metros – pensando também no mercado indiano – que deve ser feito em diversos países e assim ampliar a faixa de preço da Jeep. Neste tipo de produto, a linha de estilo deve seguir a mesma do Compass por causa do perfil do comprador, que terá menor poder aquisitivo e um foco familiar maior. Na outra ponta, o Grand Wagonner seguirá o mesmo caminho, mas com foco no luxo para bater de frente com o Ranger Rover e da mesma forma oferecer capacidade real de andar no fora de estrada.

[Fonte: Autocar]

COMPARTILHAR:
  • Gu92

    Eu ainda penso que deveria existir essa versão 4×4 do Fiat Panda no Brasil, seria muito interessante e muito provavelmente eu teria um para curtir umas estradinhas de terra esburacadas e lamacentas no final de semana, com certeza seria bem divertido!!

    • EDU

      Tambem gostaria de ver o 500X aqui junto com o Pandinha

      • th!nk.t4nk

        O problema é que o Panda 4×4 básico (0.9 TwinAir) custa 16 mil € na Europa, o mesmo que o Polo Comfortline 1.0 TSI.

        • Raimundo A.

          Exato. O preço não é barato para o povo aqui pagar caro por um Fiat menor que um Uno. Pagaria por um Jeep e digo que o Renegade aqui não é mais caro por não termos o 500X que tem o mesmo padrão de construção. A FCA criaria o problema que a Renault está passando com o Captur e o Duster aqui. Dois produtos no mesmo patamar, só que o com melhor design vendido a preço maior. Aqui, ou o 500X seria depenado e simplificado em acabamento para ter preço menor que o Renegade, diferença não seria grande, e não deixaria de ser concorrente direto, o que a FCA aqui não quer. Do contrário, Jeep seria mais caro do que é vendendo menos, pois como há apelo visual, o 500X tenderia a vender mais.

          Ter 500X com o Renegade aqui, só se o mercado tivesse vendas bem altas, e mesmo assim, provavelmente limitariam a oferta do 500X para travar as vendas priorizando o Jeep.

          Especulando, o cenário pode ficar assim:

          – A Fiat teria nova geração do Uno e este talvez vire um crossover, mas sem tração 4×4. A curto/médio prazo, o Argo ganharia a versão aventureira sendo opção crossover abaixo do Renegade no grupo;
          – Se tivermos esse Jeep abaixo do Renegade, ele estaria acima do Uno como CUV e teria, claro, opção de tração 4×4.

          • pedro

            Eu já vejo que a estratégia é errada, pois se o 500X rouba vendas do Renegade, rouba também da concorrência.

          • EDU

            O Panda e do tamanho do Uno Raimundo E ainda mais alto

            • Emanuel Schott

              O Panda é menor até que o Mobi.

      • pedro

        Aqui o povo só pensa em espaço. Isso que a maioria só anda sozinho e a média de filhos é baixíssima.

        • EDU

          Pedro em Casa temos uma 320 uma Edge e um 500 confesso que nao troco o quinhentinho por nada pra cidade e o ideal, Agil , economico e muito bom de dirigir motor multiair. Pena a Fiat ter largando ele as minguas por aqui. Morei muitos anos em Monza na Italia e por la 500 e rei. Alias todo city cara e tambem adoram as peruas .

          • pedro

            Eu também tive um 500C e é uma maravilha na cidade. Qualquer vaga “morta” servia para ele.

    • Raimundo A.

      A atual geração do Uno aqui ao que parece foi feita em conjunto com o Panda, pois as formas da carroceria são muito parecidas, embora plataformas e medidas sejam diferentes. Seria, atualmente, o Captur do Duster comparado ao Captur do Clio. O nosso Uno é maior que o Panda, mas inicialmente na atual geração simplificado perante o Panda. Com o face-lift, o Uno, diria, ficou parecido em termos de melhorias, conforto e equipamentos, ao Panda.

      Pois bem, com este novo Uno aqui, questionaram se a Fiat poderia ressuscitar o Uno R usando o E-torQ 1.6. A mesma disse que o motor em si não teria alto no produto, custos, mas o valor do investimento para desenvolver tal versão e ter vendas segundo a Fiat abaixo da versão Sporting não justificaria a oferta. Da mesma foi questionado se o Uno poderia ter tração 4×4, sistema usado no Panda. A mídia especulava bastante sobre tal hipótese, outros até falaram no Palio Adventure ter essa opção. Não se lembro se foi a Fiat, mas a informação na época era que um Uno 4×4 teria preço alto demais para o seu segmento sendo um investimento alto para vendas irrisórias.

      Você pede o Panda 4×4, que é menor que o Uno e este tem 3,82m de comprimento. O povo aqui já acha o Uno apertado, um Panda 4×4 seria caro por não ser feito aqui e mais apertado. Se surgiu interesse num Jeep com até 4m de comprimento, creio que vão explorar essa medida ou algo acima das medidas do Uno que é maior que o Panda para não ter um produto pequeno demais para a faixa de preço.

      O melhor seria torcer para que esse novo Jeep, se virar realidade, seja maior que o Uno e seu projeto permita construção na base do Argo que é uma evolução da Uno/Novo Palio, Punto aqui. A base do Punto permite o sistema de tração 4×4, tanto que sua evolução na Europa criou o 500X e Renegade, em seguida, versão alongada, o Compass. Essa nova base monta aqui Renegade, Toro e Compass. O Argo/Cronos é uma variante mais em conta, mas flexível.

      Ter um Panda, que vai mudar de geração em breve e poderá crescer, com plataforma diferente. Pouco provável. O AS especula nova geração do Uno em 2020 e continuação do Argo e Cronos para anos seguintes baseado em fontes locais. Certeza deve surgir com o planejamento da FCA a ser divulgado na metade do ano. Esse novo planejamento deve confirmar o Jeep subcompacto e vai que o Uno aqui vire um Panda na Europa, crossover subcompacto. A marca já o vende em países vizinhos como SUV. Limitaria a tração a 4×2 para se o Jeep subcompacto for feito aqui, só este teria a tração a 4×4.

      • Leandro

        A plataforma do uno e panda foram desenvolvidas em conjunto. A do uno é uma versão simplificada.

  • KevinGR

    Alguém avisa pra ele que, alem das trail hawk, a jeep vende versões 4×2 de tração dianteira, com suspensão e para choques mais baixos, do renegade e compass.

    • Ⓜ️arcelo

      kkkk, esses caras pensam que enganam quem…

    • Robison Adada

      Então agora explique a situação do Creta, HR-V, Kicks! Tem 4×4?
      Isso que ele se referiu! Se você quiser/puder comprar um 4×4 a Jeep vai te atender.

      • Ubiratã Muniz Silva

        até mesmo porque a versão Custom 4×4 não é tão mais cara (ainda que deva em itens de conveniência) que um Kicks top de linha por exemplo. De quebra ainda é diesel.

      • Raimundo A.

        Tirando o Kicks, Creta e HR-V tem opção de tração 4×4. Aqui é que não oferecem por questões de preço e, acredito, preferência geral por modelos 4×2 nessa categoria de compactos. Procure na net e verás tais opções.

        • Leandro

          4×4 não necessariamente reflete capacidade offroad. Jeep é desenvolvido com essa intenção… Carroceria preparada pra torção, reduzida, modos de condução em terrenos distintos… Estes outros tem 4×4 só pra enfrentar uma neve eventual em algum país que necessite, diferente do jeep.

      • EDU

        Fato afinal nenhum Jeep deriva de carro de passeio foram pensados , projetados para realmente serem SUV

        • Robison Adada

          Exato!

    • beto

      Mesmo assim ainda mantêm alguma característica “off road” inexistente nos crossovers brasileiros.

      • Yuri Lima

        Sim. Mesmo sendo só 4×2, um Renegade 1.8/Compass 2.0 conseguem passar por valetas consideráveis sem torcer o chassi. Porque a estrutura é a mesma dos 4×4, por isso são pesados e com pouco espaço para bagagem se comparados à concorrência.
        Fazer isso num Captur/Kicks/Creta é empenar a carroceria e estourar o parabrisa.

        • carlos arriel

          Isso aí! Essa também é uma característica importantíssima que diferencia um SUV de um Crossover. Se fala normalmente em tração 4×4 e 4×2, que também é importante, mas esquecem da estrutura do veículo .

        • Luis LC

          Os Jeep 4X2 não são offroad nem aqui nem na China

          • Yuri Lima

            Não disse que são off road os Jeep 4×2, mas que eles têm características que vão além dos simples crossovers/Suvs vendidos no mesmo patamar, pois a carroceria com reforço estrutural do 4×2 é a mesma do 4×4.
            Mas existe offroad que não necessariamente precisa do 4×4, como são os Fusca Baja e os Gurgel que faziam milagre só com tração traseira. Mas esse não é o caso dos Jepp, que são bem mais limitados.

            • Luis LC

              Opa! tem razão mas de qualquer forma esses crossover que vc citou são aptos a passar em lombadas e valetas sem problemas. Não vejo diferença entre os 4×2.
              A nomenclatura SUV é terra de ninguém, cada um chama como quer, só não acho que Rengade possa ser chamado, mesmo o diesel, o carro e muito pequeno pra ser utilitários, mas cada um chama como quer. Abs

        • Exagero, especialmente se tratando do Captur que é dotado da plataforma B0 4X4 em sua versão 4X2. Se o Duster tem boa aptidão ao off-road nesta versão, sem problemas de torção, o Captur obviamente não tem ressalvas e poderia vir a ter versão 4X4.

    • Yuri Lima

      Sim. Mesmo sendo só 4×2, um Renegade 1.8/Compass 2.0 conseguem passar por valetas consideráveis sem torcer o chassi. Porque a estrutura é a mesma dos 4×4, por isso são pesados e com pouco espaço para bagagem se comparados à concorrência.
      Fazer isso num Captur/Kicks/Creta é empenar a carroceria e estourar o parabrisa..

  • Fernando Bueno

    Gosto muito do Jeep Renegade…porém as versões com o beberrao motor etorq deixa a muito a desejar…e o preço exorbitante das versões a diesel TB não é convincente com a proposta do que o carro é em si…enfim….prefiro ainda um bom seda médio

  • mattgearhead

    Faça me rir, a maioria dos Renegade e Compass vendidos no BR são 4×2 com tração dianteira, mais crossover que isso, impossível.

    • Raimundo A.

      Caro, desculpe, mas uma coisa é um SUV ter opção de tração 4×2 e outra é um crossover ter tração 4×4. Você acha que o 500X 4×4 AT9 faz o que o Renegade com o mesmo conjunto faz? Não é porque o Renegade tem 4×2 que deixou de ser SUV, pois criaram uma opção mais em conta para quem quer um veículo SUV, mas ironicamente não precisa da tração 4×4. O mesmo vale para o Compass.

      Se fosse assim, outro segmento, picapes, as atuais médias não deveriam ter tração 4×2. Só 4×4, pois picape desse porte e maiores que se prezam tem tração 4×4. Aí, reclamam do Toro que não tem a mesma robustez para atividades severas que uma feita sobre chassi tem. O que vejo de gente com picape sobre chassi usando para passeio e segundo pesquisa da Renault ao divulgar o Oroch, a maioria dos donos de picapes médias não usam metade da capacidade de carga, nem as submetem a esforços que sua construção suportaria. A oferta de produto produtos não será apenas para o uso pesado, mas para ter mais vendas, configurações mais simples.

      • Guedes

        Veja o ângulo de ataque e alturad do solo do RENEGADE 4×2 depois volte aqui para comentar…

  • JCosta

    Vão tirar de linha Renegade e Compass 4×2 e o motor Manco.torq?

  • Pedro154

    Renegade 1.8 E-torQ emocionado.

  • Felippe2010

    Ele só esqueceu que a Jeep vende o Renegade e o Compass com versões 4×2 com tração dianteira e motores apenas suficiente para carregar o peso da carrroceria

    • Raimundo A.

      Caro, se todo mundo pudesse comprar veículo com tração 4×4, seria ótimo, mas o mercado quer opções mais em conta de um determinada classe de produtos, então não é porque há opção 4×2 que o veículo deixou de ser SUV. Quanto ao motor suficiente, bem, não deveria existir uma picape pesadona como é a S10 CD 4×2 usando aquele flex 2.4. Como picape sobre chassi que aguenta uso pesado, a tração deveria ser sempre 4×4 e o motor para o porte, no mínimo, o atual Ecotec 2.5.

      • Felippe2010

        a minha crítica não sobre os carros e sim sobre a fala do Manley que não condiz com o portifólio da Jeep, falando sobre a S10, aquele motor 2.4 é fraco e bebe demais mesmo, já o 2.5 SIDI deu vida nova para a S10, eu nunca compraria essa versão dela

        • Raimundo A.

          Criar um veículo para ter uso off-road não se limita ao sistema de tração, mas estrutura da plataforma, carroceria, vão livre, tipos de para-choque, várias coisas. Aí, só porque esse produto feito para ser off-road e desta forma seria um SUV, ter versões com tração apenas em um eixo e para-choques para uso urbano deixou de ser SUV como projeto? Não. As versões mais simples não garantem a capacidade máxima que o produto tem.

          Só para se limitar ao Renegade, em outros mercados, há a versão Limited com tração 4×4, vão livre e para-choque frontal similares aos nossos 4×2. Esta versão no mercado externo é off-road por ter o 4×4 fazendo o mesmo que as versões diesel aqui com 4×4, vão livre superior e para-choque frontal com ângulo de ataque maior? Acredito que não, e ainda há a Trailwalk, a mais apropriada para uso off-road.

          O Renegade é CUV se for 4×2; é CUV com 4×4 se o vão livre e o para-choque dianteiro não forem adequados; SUV 4×4 com vão livre e para-choque frontal melhores; SUV off-road na Trailhawk. É isso mesmo?

  • Fabio Marquez

    Renegade 1.8 já se arrasta no asfalto, imagina em um uso off-road…

  • BillyTheKid

    Não era o Renegade 4×4 que, há alguns anos, tava tendo reclamações de vários donos porque água teria entrado no motor ao passar em trechos alagados (que nem eram tão alagados assim)?

    • Lyn

      Dizem que o compass sofre do mesmo mal.

    • Lucas de Lucca

      Renegade, Compass… não é pra isso não, pessoal pensa que por ser diesel 4×4 vai em qualquer lugar, esses infelizmente são carros pra ir no shopping.
      Se quiser entrar em água, trilhas e essas coisas melhor ir pra um Troller.

  • Ricardo

    SUVs nativos são adaptações de pickups, não vejo problemas na evolução de passarem a ser fabricados como SUVs desde a origem, mas sem essa banalização de hoje em dia, têm que ser 4×4, diesel, suspensão elevada e pneus de barro.

    • Luis LC

      Gasolina pode? hahahaha. Acho que meu Grand Vitara se encaixa na sigla SUV

      • Ricardo

        Dá para tolerar. Hehe

        • Luis LC

          Opa!!!! Valeu Bro

      • Baetatrip

        concordo!
        GV3 e SUV-jipe!
        no documento esta como jipe! hehe

        • Luis LC

          GV3 anda como um jipe e bebe como um verdadeiro SUV. Hahahahahaha

          • Baetatrip

            pior q nao!
            so uso p/ viajar!

            • Luis LC

              Humm, uso dia a dia geral, gasta bem mas não reclamo não não tem manutenção cara, economizo aí

              • Unknown

                Luis, que ano é a sua GV? Estou pensando em comprar uma 2013, por aí… o consumo dela é muito elevado? Faça um breve resumo de seu carro, por favor.

  • Luis LC

    Esse final de semana tinha um Compass top de linha na trilha com o grupo, andou bem, principalmente nas subidas bem lisas. Não tem altura e não cabe muito pneu na caixa então ficou limitado em algumas passagens, acho que foi puxado só duas vezes, numa delas deu apagão. Carrinho legal mas da um pouco de dó botar o bicho no jogo, judia bem, bate bem em baixo mas tem torque de sobra

  • beto

    É um Jeep!!

  • Ubiratã Muniz Silva

    tô curioso pra ver o que a Jeep vai aprontar com a plataforma do Panda. Será um “matador de grilo”? (*)

    (*) alusão ao Grilo Falante, cujo nome em inglês é Jimny

    • Luis LC

      Vixi!! Vc diz um matador de Jimny da Suzuki???
      Tem que vir tipo um mini-Wrangler então….

      • Ubiratã Muniz Silva

        é exatamente nisso que tô pensando. Mas também não acharia ruim um jeepzinho com cara de “mini-renegade”.

        minha única bronca com o Jimny é não oferecer (no Brasil) opção de câmbio automático.

        • Luis LC

          Acho difícil esse Panda, 500X, que seja, vir como jipinho offroad.
          Quanto ao Jimny a próxima geração deve vir melhor pro asfalto também.

  • Hernan Carlos Granda

    quanta capacidade off road tem renegade 4×2?

    • Louis

      Certamente um Kwid se sai melhor na terra kkkkkk

      • beto

        Tem um teste da 4 patas que faz essa comparação só com 4×2, Renegade absoluto.

  • Renato L

    Essas “pinças vermelhas” de série são cômicas.

  • Danillo Santos

    Bobagem da jeep… Quanto mais diversificada uma linha de produtos, mais clientes

  • pedro

    Está certo, isso é a Jeep. O grupo tem outras marcas para lançar crossover . Lança como Fiat, Chrysler ou Alfa e deixa a Jeep ilesa.

  • rodrigosr

    Renegade que raspa em toda valeta vai sar de linha então?

  • Zé Mundico

    Bem, nesse ponto o rapaz tem toda razão. A Jeep é uma referência de carros de uso pesado e intensivo no imaginário popular e tem todo o direito de zelar e preservar essa imagem.
    Qualquer pessoa que compre um Jeep sempre irá associar o carro a uma ideia de resistencia e durabilidade, até mesmo abrindo mão de alguns itens de conforto.
    Quem quiser fabricar hatches e sedãs, que fabrique. A Jeep prefere manter sua imagem longe disso.

    • Guedes

      Conte me mais sobre o Renegade a gasolina.

      • Zé Mundico

        Tá, bobinho…e voce acha que todo mundo que compra Renegade e Compass quer fazer mesmo off-road?….kkkkkk…e qual o problema em ser a gasolina? Tem preço e bolso prá tudo!

        • Guedes

          Bem, você entendeu! a questão de ser movido a gasolina diz respeito a vários aspectos do carro, não ao combustível queimado apenas.
          Rengade a gasolina tem altura do solo mais baixa que o 4×4 bem como ângulo de ataque, além de ser fraco e beberrão.

          • beto

            Tem a mesma altura e suspensão do 4×4, só muda o para choque dianteiro que aumenta o ângulo de ataque, somente o trailwalk tem a altura um pouco maior. O carro realmente tem uma resistência maior que seus concorrentes, isso é sentido ao dirigir ou mesmo de carona em um e a Jeep obviamente sabe aproveitar essa imagem.

  • William Simon

    Haha esses dias vi um Renegade saindo de uma subidinha numa calçada, era coisa leve de inclinacao, quase raspando no asfalto na frente. Mal serve pra subir tarampin de estacionamento de shopping. Mas não só ele, a maioria desses “SUV” não aguentam um chão batido

  • pdias

    RENEGADE faz jus ao nome que tem ante a esta citação do CEO da empresa…. O carro renega esta condição de ser off-road, pois pode até ter alguma capacidade fora de estrada, mas é limitada somente aos movidos a diesel, pois os motores à gasolina (da Fiat) são mancos, além de serem carros muito baixos para atravessar uma lâmina d’água de 40 cm…. Mas, apoiado…. o CEO recolocou a marca na rota certa… se quer algo off-road, na Jeep seria qualquer um…. isso, hoje, ainda não é possível, mas será se o diretor for obedecido

  • Erivelton Freitas

    Quanta hipocrisia! Ainda estou esperando a tração 4×4 em todos os modelos da Jeep independente da versão! Ou seja, Cadê o 4×4 nos motores aspirados flex? Cadê o 4×4 no Renegade Custom/Sport/Longitude e no Compass Sport/Longitude com motorização aspirada flex? #SeMataJeep

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email