Combustíveis Finanças Governamental/Legal Mercado Preços

Petrobrás: nova gasolina 93 RON já está sendo produzida no Brasil

Petrobrás: nova gasolina 93 RON já está sendo produzida no Brasil

Com previsão de chegar às bombas dos postos de combustíveis em agosto, a nova gasolina RON 93 da Petrobrás já está sendo produzida em suas refinarias no país. “Ajustamos nossos processos de refino e estamos prontos para antecipar o padrão de qualidade previsto para 2022”, disse Anelise Lara, diretora de Refino e Gás Natural.


De acordo com as novas regras da ANP – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – esse tipo de gasolina só será obrigatório a partir de 2022, porém, a Petrobrás decidira antecipar sua chegada ao mercado.

A partir desta segunda-feira (3), a Resolução 807/20 da ANP entra em vigor e a Petrobrás já poderá distribuir a gasolina de 93 octanas RON. Considerada de melhor eficiência que o combustível atual, essa nova gasolina é sustentada como sendo mais difícil de ser adulterada.

A petrolífera informou que deve “dificultar fraudes na sua formulação, combate ao uso de solventes e naftas de baixa qualidade na adulteração do produto comercializado ao consumidor.” Além disso, a Petrobrás diz que sua eficiência térmica permitirá uma redução no consumo dos veículos em até 5%.

Petrobrás: nova gasolina 93 RON já está sendo produzida no Brasil

Contudo, já se fala no mercado que ela pode ser sim adulterada. De qualquer forma, sua chegada começa a mexer com o mercado. Importadoras de combustíveis já estão pagando mais pelo novo combustível, em torno de R$ 0,07 por litro. Isso significa que haverá repasse de custos ao consumidor, que deverá pagar mais pela nova gasolina.

Pelas regras vigentes, a gasolina precisa ter no mínimo 92 octanas RON (indicador para a resistência a detonação em motor com giro baixo), com a nova estabelecendo o novo patamar de 93 RON. O aumento nos preços dos combustível, sendo a empresa, deve ser compensando pela melhoria na eficiência dos motores, devido à qualidade melhor da gasolina.

Desde janeiro a Petrobrás vinha distribuindo este tipo de combustível, mas ainda sem uma determinação oficial para iniciar a produção. Além disso, o que mais será afetado pela mudança será a parcela importada do combustível, que em maio representou 20% da demanda nacional.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Tosca16

    Até 5% de economia creio que só em motores com injeção direta, de resto a única coisa que realmente interessará as massas é quanto a dificuldade maior em adulterações, isso sim, já ajudará bastante.

    • Renato Duarte

      Em se tratando de Brasil é possível sim “adulterar” essa nova versão de gasolina conforme a própria materia cita. A mão diabólica parece ter vida fácil aqui nesse país

      • Tosca16

        Não disse que não era, disse que irá dificultar; se a nova gasolina facilitar a comprovação de adulterações já é algo.

  • konnyaro

    Do que isso deveriam diminuir a porcentagem de álcool dos atuais 27 % para 15 %. A gasolina continuaria com o poder antidetonante bom e o consumo diminuiria em muito. Teve uma época que o preço do açúcar estava alto e por isso faltou álcool, pois a máfia usineira produzia açúcar em vez de álcool, e por causa disso reduziram o teor de álcool na gasolina para 20%. A única coisa que notei de diferente é que meu carro ficou mais econômico neste período.

    • Gran RS

      Exatamente. Não adianta nada ter uma gasolina top como essa, se ainda temos uma mistura de no mínimo 27% de etanol nela.

    • Nelson Oliveira

      Amigo, imagina pra quem mora em lugares quentes, onde é impossível andar sem ar ligado, como meu caso? Tenho um hb20 2018, e vejo que esse consumo que medem por ai de 13km/l cidade deve ser em lugares como Brasília, com ar desligado e sem trânsito, pois em cidades médias (como Araguaína), ele faz 10 e olhe lá. E aqui é um lugar IMPOSSÍVEL de andar sem ar-condicionado. Nas rodovias, só andando a 100km/l, ar-desligado, sem bagagem nem nada pra chegar aos 14km/l que tanto falam

      • Fabão Rocky

        Aqui em Salvador-BA o trânsito é muito pesado, muito engarrafamento, muito semáforo e tem muita, mas muita ladeira mesmo. No meu Onix 1.0 o máximo q eu faço, mtas vezes sem usar o ar é 11km/l.

        • Nelson Oliveira

          Aqui, pelo fato de ser cidade pequena, não tem grandes avenidas, e ai a redução de marcha é muito maior e o clima e úmido, ou seja, ou tu morre suado dentro do carro ou economiza mais combutistível. Mas não faz diferença também mesmo em cidades planejadas, como Palmas. E o hb20 é um carro 1.0, 3 c, que bebe mais que uns 2.0 ai da vida, mesmo na estrada, que só tem uma autonomia de 460/470km

    • Ricardo Blume

      Quanto melhor o preço do açúcar menor será a oferta de álcool para a mistura. Canalhas! Depois dizem que os 27% são para tornar os veículos menos poluentes. Só acredita quem quer.

  • ótimo! agora soh falta ter uma opção com menor volume de etanol

    • Gran RS

      Existe a Podium, que usa 25% de etanol, mas custa um rim o litro.

      • Pablo Henrique

        E ainda assim 25% é muito. É por isso que eu prefiro abastecer logo com Etanol mesmo.

        • Thiago Alves

          Demais. eu abasteço em minha moto apenas etanol a um tempo. O maior problema era a partida a frio em dias muito frios. Depois que comecei a colocar etanol aditivado BR é igual gasolina, 0 problemas e custo muito inferior. Além de rendimento muito melhor em rodovias.

      • Andre Studart

        Nesse caso pode mais prejudicar que ajudar, não quanto a % de etanol, mas porque a Podium possui um ron 97, sendo para motores de alta taxa de compressão, coisa que 95% dos nossos carros não são, e não atingindo essa taxa pode piorar o desempenho e consumo também, pois é como se o motor não estivesse trabalhando nas condições ótimas

        • Edson Fernandes

          E ainda pode causar falhas em alguns motores por não ter a adaptação necessária a gasolina podium.

  • André Pira

    Nova? Nem precisa, basta tirar o etanol e a melhora no consumo já será bem substancial…

    • Paulo Lustosa

      Tira todo o etanol e vai ter que atrasar o ponto dos carros tudo pra não derreter pistão.

      • André Pira

        Aí é outro problema. Se a idéia é economia e rendimento do motor, a solução seria ter opção de carros somente a gasolina.

        • Tosca16

          Ou somente a etanol.

          • André Pira

            Exato, e ainda colabora com o meio ambiente…

          • Dead Lock

            Ou o motor de taxa de compressão variável…

        • Paulo Lustosa

          Pra queimar gasolina pura os carros teriam que ter taxa de compressão de 5,5:1, coisa inviável que antigamente era contornado pelo chumbo tetraetil, que além de nocivo ao meio ambiente, já deformou e matou muita gente na Petrobrás pra fazer o combustível nas refinarias. Nos outros países tem também etanol na mistura, apesar de serem de 10%, além de outros aditivos que não usam no Brasil por que ninguém sabe o motivo, que duvido muito ser pelo custo. Problema que nego batiza combustível com thinner e outros solventes. Pra ter ideia, tem gente que em um inverno bem rigoroso em um carro a etanol carburado antigo que não tem aquecimento no coletor (Chevette e os Família II são exemplos disso), nem na gasolina pegava. Jogavam um pouco de Thinner diretamente no primeiro estágio e pegava na hora já na primeira partida e ainda levando pedaço de banho de níquel cromo, só aí você tem noção do que a galera usa pra ganhar dinheiro em cima dos outros.

          • T1000

            Ninguém está falando de gasolina pura; só de redução da %, pelamordedeus. É meio óbvio não?

      • T1000

        Derreter pistão? Esse aqui está com os neurônios derretidos

        • Paulo Lustosa

          Não, acho que você não entende coisa alguma sobre antidetonante.

    • Marcelo A.

      Aí você verá esses carros com taxa de compressão acima de 11,5:1 batendo pino adoidado (e alguns motores quebrando por aí).

  • Spyjet

    Só mais uma desculpa para cobrar mais caro. Tira o álcool da gasolina, que fica muito mais eficiente que esses míseros 5%. A reportagem falou em importação. Consumimos mais combustível que a produção nacional pode sustentar?

    • vicegag

      Pelo que sei, boa parte da produção nacional é de um petróleo sem as características necessárias para a produção de gasolina, então a necessidade da importação do petróleo para a produção da nossa mijolina.

      • José Carlos

        A maior parte da produção de petróleo do pais e de petróleo pesado, e nossas refinarias foram feitas para petróleo leve.Assim vendemos nosso petróleo a preço de banana e importamos gasolina e outros produtos a preços exorbitantes.

        • Ducar Carros

          Não é mais assim. O petróleo do pré-sal, que já é a maior parte da produção nacional, é leve, e já não atrapalha seu uso nas refinarias brasileiras. Tanto é assim que as importações de petróleo bruto pelo Brasil, em 2019 (67 milhões de barris) corresponde a quase a metade do que foram em 2009 (143 milhões), apesar do refino ter caído menos de 5% no período.

          O problema é que todos as novas refinarias previstas (Abreu e Lima, Comperj e Premiuns do Nordeste) estão (semi)paralisadas.

          • Neto ®

            Ao menos uma boa notícia tirando as refinarias que não saem do papel… :/

    • Ducar Carros

      O Brasil sempre foi deficitário na produção de óleo diesel, GLP e nafta. Além disso, a Petrobras vem reduzindo a produção de combustíveis de suas refinarias e passando a importar mais, pois é mais lucrativo para ela.

      Em 2014, foram processados 2,10 milhões de barris/dia em nossas refinarias (recorde histórico), e, em 2018, último dado da ANP, caiu para 1,73 milhão de barris/dia.

  • Jackson

    Vamos pagar mais por um produto que até pode ser de melhor qualidade, entretanto no meio do caminho adulteram, seja no caminhão ou no posto. Em suma, nada de novo em terras Brasilis. Menos etanol já ajudaria muito.

  • Done

    Tem que tirar este etanol da gasolina, pois só assim se tornaria mais econômico o combustível..

    Não sei por que insistem nesta historia de 27% de etanol, pelo menos poderiam baixar este percentual.

    • Pablo Henrique

      “Insistem” porque envolve muitos intere$$e$

    • Ducar Carros

      Ao contrário, o etanol é mais barato que a gasolina, se abaixar a sua participação no mix, a gasolina ficará mais cara, embora passe a render mais km/litro.

      • T1000

        Conversa pra boi dormir q gasolina é mais cara; vai ver o preco dela nos EUA depois volta aqui.

        • Ducar Carros

          Nos EUA o etanol é de milho, mais caro que aqui, e a gasolina é mais barata que aqui, pois o mercado é muito maior e mais pulverizado.

          Não sei como está o comparativo em julho, com o barril de petróleo em torno de US$ 45 (em janeiro estava mais de US$ 60), mas na gasolina, a incidência de impostos é maior. Se se reduz o anidro, aumenta a parte dela na mistura e o preço sobe.

      • leomix leo

        Tá saindo de R$ 1.65, mais vhega6em meu tanque por R$ 4.49, o problema é essa altíssima carga tributária.

  • Helder

    Deixando as refinarias redondinhas pra doar, ops vender… igual os poços.

    • leomix leo

      Acho que é melhor fazer logo como fez com o índio, deixa logo de mão.

      • Helder

        Estamos chegando lá em breve

  • Zé Mundico

    Eu ainda acho que o calcanhar de Aquiles dos combustíveis nesse país é a falta de fiscalização nos revendedores finais (postos), que é onde acontece a maioria das adulterações de combustível.
    Não se enganem, tudo de ruim acontece no posto de gasolina. É lá onde a m#rd@ é feita!
    Enfim, não adianta anunciar que produz um combustível similar ao internacional se lá na ponta esse combustível vai ser “batizado” com tudo que não presta e o consumidor vai pagar o pato pela inércia e negligência do governo.

    • leomix leo

      Eu sempre observo o consumo e funcionamento do motor do carro tem postos que coloco gasolina e o Motor fica áspero como se tivesse utilizando etanol, o rendimento melhora, mais cobra no consumo, com certeza é gasolina com pelo menos 50% de etanol misturado, hoje abasteço somente em um posto, pois observo que o Motor trabalha mais macio e consigo consumo urbano de 8.1km/l na cidade, com ar ligado, em um 2.0at. Na estrada faz fácil 16km/l. Mais lo nesse posto, nos outros que abastecia o carro só fazia 6 na cidade e 12 na estrada.

  • Mr Tony

    Combustível e bombas adulteradas para cobrar mais caro. Consumidor só toma na cabeça.

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Fiz um cálculo rapidinho aqui e não vi lá muita vantagem em ganhar 5% de economia. Num carro que faz uma média de 15 km/l com tanque de 50 litros tem uma autonomia de 750 km, com 5% a mais de economia faria 787 km de autonomia. Só quero ver o valor dessa “nova” gasolina pra justificar esses 5%

  • Ricardo Blume

    Querem mais economia, reclamem do precentual de etanol na mistura. De resto, vai somente dificultar a adulteração essa nova gasolina.

  • Edinho

    Mais difícil pra adulterar, sei… Alguém já viu picareta deixar de dar um jeito para seguir na picaretice?

  • Fabão Rocky

    Isso é papo p/ boi dormir. Vai continuar sendo mijolina e o consumo não vai alterar em nada.

  • DANIEL PIROLLI

    Vai continuar a mesma porcaria, o que pra nós vai mudar na pratica? O preço. Sempre muito alto, agora mais ainda. Afinal estamos falando de brasil…..

  • Fabio Alves Dos Santos

    se tirassem o etanol da gasolina ja esta de mais bom.. mais isso nao tiram mais nunca

  • Wagner Lopes

    27% de etanol é crime contra o consumidor! Chega de beneficiar esse ou aquele setor e eu sempre pagando a conta da incompetência, roubo, privilégios, etc…15% é o limite do bom senso!

  • Renato Almeida

    É óbvio que continuará a ser adulterada enquanto não houver fiscalização séria e rigorosa, com ampla abrangência.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email