Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

A Peugeot Hoggar foi uma picape leve desenvolvida pela marca francesa no Brasil e vendida entre 2009 e 2014. O modelo não teve o sucesso esperado, embora tenha iniciado bem em vendas naquela época.


Contudo, a picape feita em Porto Real-RJ acabou caindo no esquecimento e facilmente superada por rivais como Fiat Strada, VW Saveiro, Chevrolet Montana e mesmo a Ford Courier, antes dessa também sair de cena.

Lançada em um momento de crescimento do mercado, a Hoggar parecia fadada ao sucesso num mercado que ignorou a crise mundial e seguia galopante em vendas.

Aproveitando a plataforma do Peugeot 206, que na época fora atualizado para Peugeot 207, a Hoggar se converteu na primeira picape leve da marca desde sua atuação no mercado automotivo, que na época somava 110 anos.

Fazendo uso dos motores vigentes na época, no caso o 1.4 8V e o 1.6 16V, a Peugeot Hoggar chegou com pacote completo, tendo versões de trabalho e até uma aventureira, a Escapade, que surfava na onda da perua Peugeot 207 SW.

Mesmo não tendo versão diesel, já que sua capacidade era de 660 kg, a Hoggar tentou buscar parte da robustez da antiga Peugeot 504 Pickup, que era importada da Argentina, movida por óleo combustível e podendo levar 1.300 kg.

Peugeot Hoggar

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

Ainda imaginando um futuro bem distante do que realmente aconteceu, a Peugeot tentava adaptar-se às mudanças de mercado apostando em um segmento que, só em 2009, venderá 539 mil unidades, os comerciais leves.

Para isso, a empresa conseguiu permissão da França para investir R$ 100 milhões em Porto Real-RJ e num projeto de picape leve feito aqui, que receberia um nome engraçado: Peugeot Hoggar.

O nome veio de uma cadeia de montanhas no norte da África, no deserto do Saara. A formação rochosa argelina surgiu estranha para a língua portuguesa, mas a proposta da picape leve acabou afastando inicialmente essa aparente rejeição.

Lançada nas versões X-Line, XR e Escapade, a Peugeot Hoggar veio de mala e cuia para o mercado, buscando atender não só quem realmente precisava de um carro para trabalhar e quem apenas queria uma forma diferente de diversão.

Peugeot Hoggar – Estilo

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

A Peugeot Hoggar chegou com um visual controverso, já que a atualização do 206 para 207 não fora bem recebida pelo público e ainda hoje a marca diz abertamente que foi um erro ter feito aquilo.

A frente de “sapão” não agradou muita gente, mas a Hoggar tinha uma das cabines mais modernas do mercado, com uma aerodinâmica muito boa e linhas realmente harmônicas, pelo menos no habitáculo.

A caçamba do projeto da picape também seguia a mesma lógica de manter-se antenada com a marca. Parecia um carro maior do que era e até superior às rivais, devido seu estilo.

Parecendo maior que as demais, a Peugeot Hoggar também cumpria o objetivo de fazer um tipo de ligação histórica com a 504 Pickup, que era derivada do clássico Peugeot 504, mas tinha capacidade de carga de picape média, com porte menor.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

Mais expressiva do que funcional, a picape da Peugeot trazia também muitos elementos próprios, que justificavam seu desvinculamento da família 207, embora compartilhasse a mesma estrutura.

A frente tinha grandes faróis duplos de lentes claras e puxadas sobre o capô, imitando o olhar aguçado de um leão. Apesar da frente longa, o capô era curto e tinha as duas entradas de ar estilizadas do lado direito do carro, iguais às do 207.

Com as lentes ressaltadas dos faróis (com máscara negra nas versões XR e Escapade), o que ajudou no apelido de “sapão”, a Peugeot Hoggar não tinha grade superior, tendo apenas o logotipo do leão com elemento vazado.

Tendo um nariz pronunciado na frente, como de um felino, a picape tinha ainda para-choque exclusivo, tendo bumpers laterais e grade central em preto, tanto na versão X-Line (de trabalho) quanto na XR (intermediária).

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

Na versão Escapade, uma barra de impulsão estilizada e em cor cinza metálico ao centro e preta nas extremidades externas. Ela dava uma aparência mais parruda à frente da Hoggar, tendo ainda suporte de placa rebaixado.

Nessa versão aventureira, havia ainda faróis de neblina circulares com molduras em cinza metálico, enquanto na XR eram na cor do carro. A Peugeot Hoggar tinha vincos acentuados na parte inferior do para-choque dianteiro.

Além disso, essas linhas seguiam pela base da carroceria, unindo as duas saias de rodas e fundindo-se com para-lamas traseiros abaulados, acompanhados de degraus laterais integrados dos protetores pretos das portas.

Na Peugeot Hoggar Escapade, protetores plásticos pretos foram inseridos na base dos para-choques, assim como nas saias de rodas, dando uma aparência mais robusta para a picape.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

 

Atrás, a Hoggar era bem funcional, tendo para-choque preto com degraus para facilitar o acesso à caçamba, tendo este suporte para placa e ainda conexão com as lanternas, que tinha formato triangular nas laterais e vertical ao lado da tampa.

Com iluminação tripla destacada, o conjunto ótico traseiro da Peugeot Hoggar tinha ainda uma moldura preta que unia as duas partes sobre a tampa da caçamba de carga, que tinha maçaneta preta embutida e vincos acentuados mais abaixo.

Na Escapade, a parte inferior da tampa tinha uma moldura preta com o nome da versão estilizado em branco. Em todas as versões, as maçanetas das portas eram pretas, assim como os retrovisores, que eram pequenos demais para uma picape.

A cabine tinha forma bem aerodinâmica e vinha com portas dianteiras do Peugeot 207 quatro portas. Elas se integravam às exclusivas vigias laterais que insinuavam uma cabine estendida, tendo inclusive colunas C largas.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

Também chamava atenção pela amplitude da vigia traseira, que era basculante de série, diferente da concorrência. A cabine tinha ainda antena grande no teto e luz auxiliar de freio sobre a vigia traseira.

Abaixo dela, ficava uma viga horizontal com o nome Peugeot em baixo relevo. Esta já ficava na área da caçamba de carga. Nas XR e Escapade, a cabine da Hoggar tinha um rack de teto com alças laterais e duas barras em cinza (uma ajustável).

A caçamba de carga da picape brasileiro-francesa era toda protegida por revestimento plástico preto e tinha ainda alças para amarração de carga. Na Escapade, ela trazia ainda capota marítima, que dava mais proteção e discrição à carga.

Apenas nessa versão aventureira, a Peugeot Hoggar tinha duas barras de proteção da vigia traseira, embora o rack integrado fosse o mesmo da versão XR.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

As rodas eram de aço aro 14 polegadas sem calotas na versão X-Line e com calotas de seis raios na XR, ambas com pneus 175/70 R14.

No caso da Escapade, a Peugeot Hoggar vinha com rodas de liga leve aro 15 polegadas com cinco raios duplos. Ela vinha com pneus de uso misto com medidas 185/65 R15.

O interior da Hoggar era igual ao do 207, mas com detalhes exclusivos, especialmente na Escapade, que tinha textura do painel semelhante à padronagem central dos assentos.

Nos encostos dessa versão, o nome Escapade era bordado, mas com laterais mais altas no assento também, ganhando um aspecto esportivo. O console tem a moldura em cor cinza nas versões XR e Escapade, sendo preta na X-Line.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

Nessa opção, a direção hidráulica tem volante de três raios com acabamento preto e couro na Escapade, mas não tinha haste com ajustes de mídia e telefonia.

O painel tinha espelho para um display de entretenimento, mas só havia um pequeno display digital. O cluster tinha fundo branco na Escapade e preto nas demais, tendo velocímetro, conta-giros, nível de combustível e temperatura da água.

Havia um rádio 1din como acessório com CD player e MP3 nas XR e Escapade, além de comandos de ar condicionado manuais. Os pedais eram cromados na aventureira. A alavanca do câmbio tinha pomo cromado também.

A Peugeot Hoggar tinha ainda vidros elétricos e travas automáticas nas versões XR e Escapade, que também vinha com sistema de som com CD player e MP3.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

O banco do motorista tinha ajuste em altura e havia um pequeno espaço para pertences pequenos atrás dos encostos, com bolsa traseira na Escapade. Até para-sóis com espelhos eram de série na picape da Peugeot.

Retrovisores com ajustes elétricos apenas na Escapade, que tinha ainda vidros one touch e indicador de temperatura externa. A Peugeot Hoggar dispunha de airbag duplo como opcional, mas sem opção de freios com ABS.

Na gama de acessórios, a picape tinha vários itens, entre eles soleiras em alumínio, rede para objetos, protetor do para-choque e até teto solar com acionamento elétrico. A picape tinha ainda comandos dos vidros no console central.

Em 2012, a Peugeot Hoggar ganhou a série especial Quiksilver, em parceria com a famosa marca de produtos focados na surf e praia. O modelo tomou emprestado o visual da Escapade, mas com logotipo da marca australiana.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

A Hoggar Quiksilver vinha com airbag duplo, freios ABS, ar condicionado, trio elétrico, direção hidráulica, faróis de neblina e exclusivamente com rodas de liga leve diamantadas e bancos personalizados.

No último ano, a Peugeot Hoggar passou a dispor das versões Active e Allure, ambas com motor 1.4, uma vez que a Escapade havia sido retirada anteriormente junto com o motor 1.6 16V.

No final de 2014, apenas 350 exemplares da versão Active foram vendidas e a Peugeot Hoggar acabou saindo de cena junto com o Peugeot 207 Sedan, acelerando o fim da família 207.

Motores

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

A Peugeot Hoggar foi equipada apenas com dois propulsores. O 1.4 8V Flex foi o que mais durou no modelo, ficando até o fim da produção, que ocorreu meses antes da saída definitiva do mercado.

O propulsor de quatro cilindros era oriundo dos anos 90 e surgiu aqui com o 206. Com 1.360 cm3 e taxa de compressão de 10,5:1, o 1.4 8V entregava 80 cavalos na gasolina e 82 cavalos no etanol, ambos a 5.250 rpm.

No torque, o mesmo valor para os dois combustíveis, sendo ele de 12,85 kgfm a 3.250 rpm. A transmissão era manual de cinco marchas e o propulsor era oferecido na versão X-Line, voltada ao trabalho, bem como na intermediária XR.

Na Escapade e, posteriormente, na série especial Quiksilver, o motor era o 1.6 16V de quatro cilindros e tecnologia flex. Com injeção indireta de combustível como no 1.4, o propulsor tinha uma boa resposta.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

Tendo 1.587 cm3 e taxa de compressão de 11:1, o 1.6 16V disponibilizava 110 cavalos na gasolina, potência que já vinha da antiga versão pré-flex e 113 cavalos no etanol, sempre obtidos a 5.600 rpm.

Os torques eram de 14,2 kgfm no derivado de petróleo e 15,5 kgfm no vegetal, ambos a 4.000 rpm, num ajuste que não agradou muita gente, já que a força máxima passou a ser em rotação bem mais alta.

Sem opção de transmissão automática de quatro marchas, disponível apenas para a família 207, a Peugeot Hoggar acabou ficando apenas com a transmissão manual de cinco velocidades.

Com 4,526 m de comprimento, 1,668 m de largura, 1,524 m de altura e 2,745 m de entre eixos, a Peugeot Hoggar tinha caçamba com capacidade para 1.151 litros, tendo outros 55 litros no tanque.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

A capacidade de carga era de 660 kg nas versões X-Line e XR, enquanto a Escapade podia levar 650 kg. Com motor 1.4 8V, a Peugeot Hoggar ia de 0 a 100 km/h em 14,4 segundos, tendo velocidade final de 156 km/h.

No caso do motor 1.6 16V, a Escapade atingia os 100 km/h em 11,9 segundos com máxima de 179 km/h. Com esse conjunto, a Hoggar tinha um desempenho apenas aceitável para a proposta.

O consumo na versão X-Line era de 7 km/l na cidade e 9,5 km/l na estrada, sempre com etanol. Na gasolina, a picape de trabalho fazia 9,1 km/l no circuito urbano e 12,0 km/l no rodoviário.

Na versão XR, a Peugeot Hoggar tinha um consumo melhor, mesmo usando pneus de uso misto e mais equipamento, pesando esta 1.135 kg. Ela fazia com etanol, 7 km/l na cidade e 10 km/l na estrada.

Peugeot Hoggar 2009-2014: detalhes, versões, motor, equipamentos

Na gasolina, eram os mesmos 9,1 km/l na cidade, mas na estrada, ela rendia mais, fazendo 13 km/l. Já a Escapade, que tinha motor 1.6 16V e rodas maiores, o consumo era de 6,6 km/l no urbano e 9 km/l no rodoviário, usando álcool.

Usando o derivado de petróleo, a Peugeot Hoggar Escapade tinha consumo de 8,6 km/l no trânsito urbano e 11,7 km/l na rodovia.

Enquanto durou, a Peugeot Hoggar não teve vendas expressivas e sua descontinuação mostrou que nem todas as previsões são confiáveis.

Embora tenha vendido várias unidades para frotistas, especialmente para entrega de gás de cozinha, a Peugeot não conseguiu emplacar a Hoggar. Agora, uma picape média se apresenta no horizonte.

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.