Asiáticos Peugeot Pickups Segredos-Flagras

Peugeot Landtrek é flagrada na Malásia – Picape média chega em 2021

Peugeot Landtrek é flagrada na Malásia - Picape média chega em 2021

A Peugeot Landtrek foi flagrada novamente em testes, mas muito longe do Mercosul, que será seu principal mercado. A picape média da marca francesa foi vista levemente camuflada na Malásia.


O veículo está sendo avaliado em clima tropical e pode efetivamente ser vendida na região, onde o mercado de picapes é bem interessante, inclusive com centros de pesquisa e desenvolvimento, bem como fábricas de algumas marcas.

A Landtrek é a proposta definitiva da Peugeot para atuar num mercado que tem bons números de vendas, desde a América Latina até a Austrália, passando pela África e Sudeste Asiático, onde a picape foi vista.

Peugeot Landtrek é flagrada na Malásia - Picape média chega em 2021

Desenvolvida com base na picape chinesa Changan Kaicheng F70, a Peugeot Landtrek deu parte de seu “DNA” para o modelo chinês, mas sua produção para nossa região, deverá ser feita no Uruguai.

A expectativa é que ela também seja feita na Tunísia, onde um modelo mais barato e simples é feito pela montadora, mas derivado de uma geração bem antiga da Nissan Frontier. Este modelo deve desaparecer com a Landtrek.

Peugeot Landtrek é flagrada na Malásia - Picape média chega em 2021

Ainda não se sabe exatamente qual será a mecânica usada por aqui, já que a Peugeot tem motor diesel 2.0 de 180 cavalos, sendo esse o DW10. Já o DW12 é um 2.2 com 203 cavalos. Este último já colocaria a Landtrek em pé de igualdade com a Toyota Hilux 2021.

Além disso, a picape da Peugeot deve dispor de pelo menos um motor diesel mais fraco, com potência em torno de 150 cavalos. Nesse caso, seria o DW10 também. Já a transmissão teria seis velocidades, sendo manual da Getrag e automática da Punch.

Peugeot Landtrek é flagrada na Malásia - Picape média chega em 2021

Com capacidade de carga de uma tonelada, a Peugeot Landtrek terá cabine simples ou dupla e opção de tração 4×2 ou 4×4. Tal como a mecânica, a possibilidade de uma variante Citroën ainda é algo desconhecido, assim como a possibilidade dela gerar um equivalente da RAM, após a fusão com a Fiat Chrysler.

Peugeot Landtrek 2021 – Galeria de fotos

[Fonte: Paul Tan]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • MonHoe

    Era melhor a Peugeot ter gastado esse dinheiro todo nos motores novos ou no 2008 novo, teria mais chances, mercado de Pick-ups com a fama da marca de que é frágil

    • Richard

      Esse modelo não ver ser lançado somente no Brasil.

      • MonHoe

        Assim como os motores modernos e o novo 2008

    • PlanetExpress

      A clássica picape Peugeot 504, que foi vendida no Brasil nos anos 90 (vinda da Argentina), já participou de ralis e é adorada em vários lugares do mundo (por sua fama de robustez) mandou lembranças pra você.

      Aliás, aqui mesmo no NA tem uma boa matéria sobre o Peugeot 504 e sua versão picape. Sugiro dar uma lida.

      • MonHoe

        Eu conheço esse carro, mas muitos não, a Peugeot não conseguiu utilizar essa fama na Hoggar que falhou miseravelmente.

        • Alaor

          A Hoggar falhou porque era horrível e nasceu velha. É como se a Fiat chegasse hoje e lançasse a nova Strada com cara de Grand Siena. A Landtrek, ao contrário da Hoggar, não parece um carro ruim e não tem cara de marmita requentada. Claro que não vai fazer frente a Hilux, Ranger e S10, mas pode tirar umas vendas da Frontier e a horrorosa L200.

          • MonHoe

            Vamos ver, o mercado brasileiro é muito preconceituoso e conservador com pickups, muita gente nem lembra da pick-up pequena a Diesel da Peugeot, e o design dela também não é o que se espera de um Peugeot, tá mais o irmão chinês que francês

            • Rafaelprado

              Porque a Toro vende então? FIAT nunca teve fama em carros grandes está tudo na conta da Strada?

              • MonHoe

                Sim, está na conta da Strada e a Toro quando apareceu custava bem menos que uma pick-up média, hoje com o sucesso a Fiat tá metendo a mão no preço

            • Eric PB

              e seus comentários anteriores apenas enaltecem o seu preconceito com a marca. Vc endossa o ”mercado brasileiro é muito preconceituoso…”
              ja tive um 408 thp e foi um excelente carro, assim como minha esposa possui um 208 e nunca tivemos reclamações com ambos.

              • MonHoe

                E o 408 continua a venda? Você não é parâmetro, eu to falando do mercado no geral.

    • Rafaelprado

      motores novos??? a PSA tem uma gama excelente de motores apenas, ainda, não os trouxe para o Brasil.

      • MonHoe

        Exatamente disso que eu to falando. Aqui só tem o 1.6 THP de bom, o 1.2 puterech não vai ser mais importado e o 1.6 VTI é bem antigo

  • Pedrob

    Acho mais fácil gerar uma variante Fiat acima da Toro.

  • Darlon Anacleto

    Tomara que surpreenda o mercado e reverta essa fama de frágil. Tenho um 2008, que em teoria seria frágil, já que não é veículo de trabalho, mas, com quase 60 mil km, não faz um barulho sequer: é todo firme e sem surpresas nas revisões. E sim, está equipado com o câmbio de 4 marchas, mas que funciona perfeitamente. Só tenho elogios.

    • Edson Fernandes

      Isso é mais falacia do que realidade para esses produtos atuais da marca.

      Quem prova acaba vendo que não é uma realidade.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Se a qualidade for chinesa, já era…pois já vai ser difícil vender como Peugeot.

    • Sino Weibo

      A qualidade é sim chinesa, mas atual.

  • José Júnior

    Coragem de comprar um pick-up da Peugeot, eu não teria.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email