Argentina Mercado Montadoras/Fábricas Pickups Volkswagen

Picape Volkswagen Tarok poderia ser feita na Argentina

Picape Volkswagen Tarok poderia ser feita na Argentina

A picape média Volkswagen Tarok pode ter sua produção mudada de um lado para outro da fronteira. De acordo com o jornal argentino Ámbito, a montadora alemã estaria sondando fornecedores locais para uma eventual produção do modelo em General Pacheco, região metropolitana de Buenos Aires.


Com lançamento planejado para 2021, segundos as fontes, a picape rival da Fiat Toro foi destaque da VW no último Salão do Automóvel e sua produção é coisa certa. No entanto, desde o início, tudo indicava que o modelo seria feito por aqui, mais provavelmente em São José dos Pinhais-PR, onde atualmente está saindo volumes consideráveis do T-Cross.

Picape Volkswagen Tarok poderia ser feita na Argentina

Entretanto, do lado argentino, a busca de fornecedores para o projeto não necessariamente garante a produção da Tarok em Pacheco, visto que isso significaria um novo investimento na planta local, que já recebeu US$ 650 milhões para produzir o SUV Tarek (Tharu) no lugar da SpaceFox (Suran), iniciando no fim de 2020 e com lançamento em 2021.


Por conta da crise na Argentina, existe o temor de que eventual produção da Tarok por lá, atrasaria mais os planos originais da Volkswagen. A picape tem um enorme potencial de vendas e a marca não deve esperar muito para contornar problemas econômicos do país vizinho. O Tarek vai atrasar, pois, teria produção já no começo de 2020.

Picape Volkswagen Tarok poderia ser feita na Argentina

Feita sobre a plataforma modular MQB-A0, a picape Tarok é uma anti-Toro definida. Com cabine dupla e carroceria monobloco, ela vem para brigar com o produto feito em Goiana e deve trazer na versão final, o recurso de abertura da cabine para ampliação da caçamba de carga.

Com estilo bem jovial, a Volkswagen Tarok será um importante intermediário entre Saveiro e Amarok, devendo chegar com motores 1.4 TSI de 150 cavalos e talvez 2.0 TSI de 220 cavalos numa versão topo de linha.

A VW até mesmo pode explorar mais a Tarok com uma opção diesel 2.0 TDI de 180 cavalos, tração 4Motion e câmbio automático de 8 marchas (mesmo do Jetta americano).

Volkswagen Tarok Concept – Galeria de fotos

[Fonte: Ámbito via CarsDrive]

Picape Volkswagen Tarok poderia ser feita na Argentina
Nota média 5 de 3 votos

  • Luís Paulo

    Ficou legal e as opções de motorização, se forem confirmadas, serão uma tacada dentro!
    Resta saber o preço… Chuto o modelo 1.4 a pelo menos uns 100 mil!!

    • Ernesto

      O problema desse preço inicial de 100 mil é que a Toro é bem mais em conta, não?

      • Antes do dólar dar uma estilingada, produzir na Argentina era 20% mais
        barato que no Brasil, isso poderia explicar a produção lá, para poder
        dar paridade aos incentivos fiscais da fábrica da Toro no Nordeste. Mas no cenário atual, não sei se é tão vantajoso.

        • Ernesto

          Pensando no cenário atual, acredito que o ideal para a VW é produzir no Brasil. A Argentina está numa crise muito maior que a nossa. As vendas de veículos lá ainda está em declínio, diferente daqui, que está se recuperando.

      • Unknown

        Não! A não ser a versão de entrada da Toro, que custa 80 mil, mas que nem se encontra nas concessionárias, a versão seguinte já é mais de 90 mil!

        • Ernesto

          Não se acha? Estranho isso, hein? Mesmo que for para encomendar a versão de entrada, vale a pena pois a diferença de preço é grande (entre esta e o suposto preço de 100K da Tarok). A não ser que a pessoa faça questão de uma motorização melhor existente na Tarok.

          • Unknown

            Com certeza, a diferença é realmente muito grande.

    • Kania

      Se você quiser olhar – ” Wonder Park 2019 ” – com linguagem de legenda completa disponível Agora aqui: GOGOSERIES1.BLOGSPOT.COM

  • Piston head

    Design moderno e homogêneo. Sem exageros, curti! Ao contrário da Toro que apesar de bonita, sob determinados ângulos algo não orna entre caçamba e cabine.

    • Murilo Soares de O. Filho

      A Toro pra mim, é perfeita, a VW está bem legal, pelo menos o conceito é bonito, vamos ver se na versão de série não vão cag@r, e que ao menos o interior não tenha o aspecto pobre do Polo.

    • Evandro

      Pra mim eh o contrário, esse conjunto óptico traseiro eh horrendo, lateral tbm, e com ctz nao terá essa árvore de natal na frente, assim espero….

  • Raimundo A.

    A tendência de ser feita na Argentina é grande porque a carroceria tem formas baseadas no Tarek, SUV com produção definida no país.

    Os custos seriam bastante reduzidos com o compartilhamento da linha até porque a mecânica deve ser igual para os dois: 1.4 TSI AT6 2WD e talvez 4WD(o Tarok conceitual foi mostrado com esta no citado motor); o diesel menos potente com 4WD AT, talvez MT; quem sabe motor intermediário flex ou mono, cujo Tarek tem no exterior e é o 2.0 T menos potente com 4WD.

  • Domenico Monteleone

    Não acho uma boa ideia, o Polo deu vários B.O´s por ser um carro moderno feito numa fábrica que fazia Kombi a marretadas, modernizar a planta é uma coisa, modernizar a mão de obra é bem mais complicado.

  • Paulo

    Se não tiver versão a diesel, só será uma saveiro encorpada.

  • julio cesar zancan

    Tarok. Parece carro do Shrek. Muda esse nome feio VW! KK

    • Rodrigo

      eu curti o nome.

  • cepereira2006

    Que venha logo, parece uma boa, se tiver preço pode concorrer pela liderança.

    • Evandro

      Sonho meu…..kkkkkk

  • Tarek atrasado, Tarok também, agora veio dúvida se o T-Polo sai mesmo ano que vem. Caso não saia, a VW não terá mais carro novo para apresentar até o fim do ano que vem (se não houver mais imprevistos).
    Esse ano, acho que só falta as versões GTS do Polo e Virtus.

  • Heli Nogueira

    Tenho uma Toro Volcano diesel completa 17 com 46.000KM. Os faróis são muito ruins, piores do que da estrada que possuí anteriormente. Tem alguns bugs que a Fiat ainda não conseguiu resolver. Delay de alguns segundos quando se acelera e demora para dar a resposta. No mais o carro é bom e econômico. Vamos aguardar. Espero que atenda.

    • Evandro

      Poxa cara, tenho uma volcano agora tbm, antes tinha a flex e acho a iluminação otima, mas os bugs sao foda msm, pra mim em especial eh o tilt down que sempre da zica, nas duas e precisaria mudar essa porcaria de central multimidia, alias, nem deveria se chamar de central de nada, a tela do painel se bobear eh maior e melhor, ate o argo tem uma tela melhor, eh uma vergonha….

  • Igor Guimasi

    Que reportagem confusa. Produção seria transferida para a Argentina, mas o texto só traz “poréns” e “entretantos” sobre a crise no país vizinho.

  • V12 for life

    Kwid brasileiro tem fornecedores na Índia, a VW procurar fornecedores na Argentina significa apenas que está cotando os melhomel orçamentos.

  • Rodrigo

    Como assim pickup média? A Amarok agora virou grande? a Ram, F150 são gigantes ??
    O setor automobilistico no Brasil está de parabéns.

    • Alexandre Macedo

      Não faz sentido mesmo. A Tarok seria do mesmo segmento da Fiat Toro, o pequeno-médio, ou médio-pequeno ou médio-compacto rs

      • Rodrigo

        Compacto eu diria. pois uma saveiro que é baseado no gol é um subcompacto.

    • cepereira2006

      Sim, no Brasil ela é média e a Amarok grande. Não vivemos nos EUA.

      • Rodrigo

        F250 qual categoria seria? a Ram é comercializada no Brasil também.

        • cepereira2006

          As picapes que você citou aumentaram de tamanho. Tanto a S10 quanto Ranger nas primeiras gerações eram menores e tinham o tamanho que a Toro tem hoje, ou seja, o tamanho de uma picape média. Por isso o nome. Hoje elas são grandes. Não é porque mantiveram o mesmo nome que a categoria delas tem que permanecer a mesma.

          • Rodrigo

            De acordo que elas tiveram suas características alteradas, uma evolução com mudanças mínimas de tamanho. Mas não posso anuir que estes reformulações os trocariam de categoria
            Veja, a Silverado deve desembarcar por aqui, a F150 também. elas já estão na categoria superior, são muito maiores.
            o Mesmo ocorre para os SUVs derivados das pickups acima citadas, Chevrolet Trailblazer e Ford Everest são SUVs médias, Sw4 também. São na verdade os menores SUVs destas marcas.

            Não confundir com o segmento de crossovers como listo abaixo:
            GM
            tracker (compacto) derivado do spin, não tenho certeza.
            Equinox (médio)
            Traverse (grande)
            Ford
            Ecosport (compacto, ou subcompacto) – derivado do fiesta
            Kuga/Escape (médio) – derivado do focus
            Edge (acho que médio também) derivado do fusion
            Explorer (derivado do taurus) não é mais SUV e passou a ser um crossover.

            Toyota
            Rav 4
            Não lembro os demais

            abraços

          • Unknown

            Todas as citadas pelo Rodrigo são picapes médias, no Brasil!

  • Unknown

    Ao menos no quesito design, está de parabéns!

  • Evandro

    Deitar o banco traseiro e abrir a tampa da caçamba para uma simples prancha de surf me parece cômico, sem contar a demora que as montadoras estão levando para lançar a anti-toro, qdo lançarem, vem a toro com alguma atualização e jah vai deixar os concorrentes defasados, ao meu ver, as demais marcas não deveriam levar tanto tempo assim, visto que eh um produto relativamente simples e não a reinvenção da roda….

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email