Chevrolet Ford Pickups

Picapes grandes não fazem sentido (hoje em dia)

Picapes grandes não fazem sentido (hoje em dia)

Uma F-1000 está cruzando uma estradinha de terra, acompanhada de um mar de poeira. O motorista, um senhor de chapéu, leva seus animais para fazer comércio na cidade. Enquanto isso pensa e ouve músicas bregas, talvez antigas.


Quem conseguiu construir essa cena sente saudades do Brasil rural e daquela picape, que fez fama transportando mercadorias dos sítios para as cidades. Era um tempo de poucos carros e de combustível barato. O Capitalismo brasileiro parecia preguiçoso e não havia ecologistas chatos.

Hoje tudo mudou. O país está urbanizado, há muitos automóveis e a disputa por um espaço – no mercado e no estacionamento – é acirrada. Economizar combustível é tão necessário quanto crescer. Definitivamente, não existe lugar para desperdício.

Picapes grandes não fazem sentido (hoje em dia)

É isso que aquela Ford F-1000 e sua concorrente Chevrolet C-10 sabiam fazer. Com soberbos motores, carregavam pouco se comparadas aos litros de gasolina que consumiam. E suas carrocerias representavam menos da metade do comprimento total. Só os capôs eram quase do tamanho da caçamba de uma picape pequena.

O tempo encarregou-se de acabar com as picapes grandes da Chevrolet e deixar apenas a F-250 da Ford. Esta está na ativa porque ainda há serviços para ela, já que a zona rural ainda existe. E para o passeio do fim-de-semana basta uma competente picape média, que de tão “carro” que é, nem serve para trabalhar.

Na cidade há transportadores mais inteligentes. Tem vans como Ducato e Sprinter e caminhões como o Hyundai HR. Neles, a carga é prioridade. Até os caminhões “cara-chata” (sem o grande capô à frente) são preferência por aproveitarem espaço e serem práticos. Atualmente tudo deve ser inteligente.

Às vezes dá saudade daquela competente D-20 de 150 cavalos. Nela era possível engatar uma marcha qualquer e esquecer, de tão elástico que o motor era. Porém, é preciso entender que a evolução é cruel com aquilo que a atrapalha.

Diego de Sousa

Eber do Carmo

Eber do Carmo

Formado em marketing, tem mais de 13 anos de experiência escrevendo sobre o mercado automotivo no Notícias Automotivas, desde que fundou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio. Também teve por três anos uma empresa de criação de sites e catálogos eletrônicos.

  • Cmte Pimenta

    Esse papo não cola. Se fizessem similares gigantes venderiam… Aposto.

  • Guilherme Teixeira

    Que matéria mais lixo!!!! dizer que picapes grandes como F1000, D20 são fazem sentido. Estas caminhonetes contribuíram e ainda contribuem para a economia desse país, nas estradas, fazendas por exemplo, muito mais que essas picapes médias de caçamba pequena (que só cabe sacolas de supermercado) e com centro de gravidade alto. Se picapes médias realmente fossem boas, os americanos já teriam abandonado suas ‘F-series’ e Silverados a muito tempo.

  • As picapes de “ontem” não são como as de hoje, e vice-versa. Mas de uma coisa eu tenho absoluta certeza: se numa fazenda tiver uma D20 e uma Hilux para fazer trabalho pesado-de-verdade, garanto que a D20 terá menos problemas. Antes os carros eram fabricados para durar sob todas as circunstâncias, sim os tempos eram outros, rs! Hoje todos querem viver de status, somente isso… ou melhor dizendo: status para fazer inveja, considerando que tem nego que morre e não termina de pagar essas caminhonetes super-frescas de hoje.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email