*Destaque Brasil Governamental/Legal Trânsito

Placas: padrão Mercosul em 2018 e preta sai dos clássicos

placa-br-1

O Diário Oficial da União de 8 de março de 2018 publicou uma nova determinação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) sobre o processo de implementação do novo padrão de placa de identificação do Mercosul, que já está em uso nos outros países membros do bloco econômico.


De acordo com o Denatran, emplacamentos novos e transferências de domicílio a partir de 01 de setembro já deverão portar obrigatoriamente o novo padrão de placa nacional, tanto para automóveis quanto para motocicletas. O visual é muito semelhante em aspecto ao padrão europeu, sendo que o modelo brasileiro terá um layout exclusivo, assim como cada um dos país do Mercosul.

Pelo novo padrão, o fundo passa a ser branco para todas as categorias, enquanto a parte superior é azul no caso brasileiro e portando o nome do País. Permanecem sete dígitos, mas sai o padrão de três letras e quatro números para uma ordem aleatória, podendo letras e números misturados em qualquer posição.

placa-br-2


Para as categorias de veículos, os algarismos passam a dispor de cores diferentes para essa identificação. Assim, quando forem pretos, letras e números serão de carros particulares. Os de uso comerciais portarão código alfanumérico em vermelho. Azul será aplicado em carros oficiais, enquanto prateado para modelos históricos. Já os carros diplomáticos terão cor dourada e os de auto-escola ou aprendizagem serão verdes.

Além disso, a nova placa possui QR Code, bem como marca d´água específica, bandeira do estado de origem e brasão do município de emplacamento do veículo. Haverá ainda o distintivo do País, no caso “BR”, bem como um chip eletrônico para o Selo Fiscal Federal. Linhas exclusivas marcarão o plano de fundo branco da placa. O logotipo do Mercosul ficará estampado junto com o nome Brasil na parte superior. Nas motos, três dos algorismos ficarão na parte superior e os demais abaixo, num formato obrigatoriamente mais compacto.

Assim, em 2023, toda a frota nacional já estará portando o novo padrão de placa. O tal chip, localizado na parte inferior da placa, conterá informações do veículo, podendo os dados serem acessados diretamente pelas polícias federais e estaduais, bem como órgãos de trânsito dos estados e pela Receita Federal. Por ora, essa será a função do dispositivo, mas já se cogita ampliar suas funcionalidades, incluindo a abertura de portões e cancelas. Seria interessante se também fosse aplicada para cobrança eletrônica em vias pedagiadas, por exemplo, substituindo as tags atuais.

placa-preta

 

O próprio Denatran vai gerenciar a fabricação dessas novas placas, que serão feitas por empresas credenciadas, a fim de oferecer uma taxa única em todo o País, o que não ocorre atualmente, visto que cada Detran é responsável por essa tarefa. A padronização também permitirá melhor fiscalização dos veículos que trafegam entre os países do Mercosul, possibilitando que infrações de trânsito sejam cobradas em seus países de origem. Outra possibilidade é o trânsito livre de restrições entre os membros do bloco.

Com a mudança de padrão, os carros de colecionadores, tradicionalmente pretas, deverão sair de circulação em 2024. Até lá, os proprietários terão de substituí-las conformes as regras já citadas acima ou até 31 de dezembro de 2023. No entanto, os colecionadores não estão gostando nada disso, pois não poderão escolher os algarismos de suas placas, como ocorre agora. Elas geralmente são usadas para identificar modelo/marca e ano de fabricação do veículo. A reclamação é que isso deve gerar custo e trazer esse problema para quem quer expor a idade de seu clássico, especialmente em eventos.

[Fonte: Veja/Tribuna PR]

COMPARTILHAR:
  • leandro

    Hoje um par de placas custa 180 reais (interior de MG), essa nova com chip e QR code pode anotar 400 reais o par…
    Se ao menos tirassem o nome do município da placa não precisaria comprar um par novo toda vez que muda de dono/cidade

    • “Perguntador”

      Exatamente, pensei nisso também. Para quê colocar o Estado e o Município? Deve ser para ter uma renda extra para esses empresas, hoje quando se muda é preciso trocar o tarjeta, com essas placas novas será igual ou vai precisar trocar toda ela? Para mim não ficou claro.

      • rkimwb

        Toda vez que se faz a “troca de tarjeta”, troca-se a placa inteira, pelo menos é assim em São Paulo.

        • “Perguntador”

          Aqui no PR troca só a tarjeta.

        • Fabio Thasmo

          fiz uma transferência a um mês e foi trocado só a tarjeta. Interior de São Paulo.

          • rkimwb

            Fiz uma transferência em janeiro último na capital, e trocaram a placa inteira. Com a nova placa Mercosul (sem tarjeta), é quase certa que a troca da placa inteira vai se tornar a nova regra para todo o país.

          • ALVIN_1982

            Exatamente, porém, só é obrigado a trocar a placa se não for refletiva, e outra, a troca da placa inteira ou somente da tarjeta é o mesmo valor…

        • leomix leo

          Aqui na Bahia troca somente a Tarjeta.

        • Dalton

          Depende da cor do lacre, foi essa a desculpa que me deram para trocar a placa inteira de um carro 2013 em 2016. O lacre anterior era azul e o atual amarelo, então tive que trocar a placa inteira…

          Mas uma máfia padrão br.

        • 1/2 URSO 1/2 CÃO

          Recentemente, fiz a troca somente das tarjetas. SP Capital.

        • Ubiratã Muniz Silva

          só se troca a placa toda na transferência de domicílio quando a placa antiga está no padrão anterior (tamanho menor, sem QR code – em alguns Estados que já o usam – e sem refletivos). se a placa já está no padrão atual, apenas a tarjeta é trocada.

          • rkimwb

            A placa antiga era nova, refletiva (inclusive com padrão de reflexo muito mais bonito que o de SP), mas era de outro estado. Só consigo imaginar nesse motivo para que eles tenham mudado a placa toda (ou então a questão dos lacres).

      • leandro

        Aqui em MG há anos não aceitam trocar só a tarjeta, tem q trocar a placa toda

        • “Perguntador”

          Aqui no PR troca só a tarjeta, pelo menos em Curitiba é assim.

        • Sul de Minas ainda troca só a tarjeta.

          • leandro

            Aqui em Congonhas/MG não aceitam trocar só tarjeta

        • Fernando Morais

          Negativo, Minas troca-se somente a tarjeta, fiz duas trocas no ano de 2017.

          • leandro

            Depende da delegacia, umas aceitam e outras não; geralmente as que tem fábrica de placa do lado não aceitam… Vai em Conselheiro Lafaiete e verás

        • Raphael Pereira

          Troquei recentemente apenas a tarjeta em Nova Lima bem próxima de BH.

        • REDDINGTON

          Não senhor! SE a placa estiver em boas condições e for refletiva troca só a tarjeta. Meu pai vendeu uma Hilux em dezembro foi assim, meu primo transferiu um civic antes do carnaval e foi a mesma coisa…

      • André Luis Versiani

        No ES, MG e RN onde morei, só vi troca de placa se a mesma não fosse refletiva ou estivesse ilegível, no mais troca só a targeta mesmo.

    • Tochio

      Vai ter apenas o brasão do município e não o nome pelo que entendi. O que te obrigará a troca da mesma em todas transferências da mesma forma !!

      • T1000

        Bandeira do estado, não brasao do município.

      • T1000

        Acho que no máximo vai ter bandeirinha do país, senão foge do padrão que tenho visto.

      • leandro

        Rolava permitirem só colar um adesivo por cima com o novo brasão, não atrapalha em nada a identificação do veículo

    • T1000

      Vai ser mais uma maneira de nos roubar.

    • Guilherme Batista

      Também nao entendo o motivo de se ter o brasao do estado e do municipio..
      Também não entendo o porquê de se trocar ao vender o carro.

      • André Luis Versiani

        Exato, a placa era para ser do dono e ele apenas atualizar os dados no sistema toda vez que trocar de carro, algo que faria pela internet mesmo.

        • Guilherme Batista

          O motivo da placa não pertencer a pessoa a gente já sabe.. Governo safado que nos força a pagar toda vez pra arrecadar mais..

    • Josué

      Não terá cidade e/ou estado, apenas Brasil.
      Vc só trocará a placa se estragar a que está no carro, ou mudar de país.

  • Lucas086

    Duvido se até lá não tenha outro adiamento.

  • d59

    Certo, e qual o real benefício para o cidadão ? “Para que ajudar, se pode atrapalhar”.

    • dallebu

      Essas placas foram desenvolvidas pra melhor controle de infrações de carros de outro país do Mercosul e pra dificultar a clonagem, logo você terá menos risco de ter seu carro clonado.

      • joao vicente da costa

        … tá bom.

      • Catucadao

        vai nessa isso mais uma maneira de tira dinheiro do povo gado ser mais controlado

    • Ubiratã Muniz Silva

      1 – o sistema atual de numeração de placas já está perto de se esgotar, e não prevê reutilização de números de veículos baixados;
      2 – melhor controle de infrações dentro do Mercosul
      3 – o sistema novo de numeração possibilita um número “praticamente inesgotável” de combinações, pode ter certeza que será a última troca de placa (por mudança de sistema de numeração, que isso fique bem claro) que cada carro vai fazer. o sistema atual durou 25 anos, o novo sistema possui combinações suficientes para 100 anos ou mais. Se as combinações atuais se esgotarem com 4 letras e 3 algarismos é só variar o número de letras e algarismos para gerar ainda mais combinações (1 letra e 6 algarismos, 2 letras e 5 algarismos, 3 letras e 4 algarismos, 5 letras e 2 algarismos, 6 letras e 1 algarismo – lembrando que as letras e algarismos vão em qualquer posição, com exceção do último dígito que será sempre numérico)

      Exemplifico: Placa apenas com letras A e números 1. No sistema atual, apenas uma placa, AAA-1111. No novo sistema, um monte de combinações (AAAA-111, AAA-1A11, AAA-11A1, AA-1AA11, AA-1A1A1, AA-11AA1, A-1AAA11, A-1A1AA1, A-1AA1A1, A-11AAA1, isso se não me esqueci de alguma – por questões de rodízio o último dígito sempre será numérico).

  • Pedro154

    Aí chega em julho e eles dizem que vão adiar para 1º de janeiro de 2019. Chega outubro, vão adiar para data indeterminada. E assim, continuaremos sendo feitos de bobos, rs.

  • Lorenzo Frigerio

    Mais um plug “Inmetro”…

  • Ricardo Blume

    Só sei que está ficando cada vez mais caro manter um carro, seja este novo ou velho e o pior de tudo é que muitas vezes não temos opção, pois transporte público no Brasil é um verdadeiro caos. Só o seguro do meu carro, foi pago este ano mais de R$150,00 de diferença com relação ao ano passado (vinha caindo ano após ano e neste último mês veio a surpresa). Ai teremos placa nova, inspeção veicular obrigatória e os já obrigatórios IPVA e DPVAT.

  • eleuizer

    Na resolução 729 do Contran, não é citada a possibilidade de se mudar bandeira de estado e brasão da cidade, tem de trocar a placa toda mesmo. E tem mais uma pegadinha, há dois tipos de película que podem ser usadas, (item 3 anexo I ), quer dizer, quem quiser a mais barata vai ter de esperar a placa por 1 mês, se pagar pela mais cara tem na hora.
    E esses números aleatórios, exceto o último algarismo que deve ser numérico, acho que vai dificultar para se memorizar, por exemplo, num caso de atropelamento os números e letras da placa do atropelante.
    A imprensa em geral, também precisa colaborar com a lei seca no volante, parando de exibir o “fac-simile” da placa com os caracteres BEE R

    • Ubiratã Muniz Silva

      kkkkkkkkkkkk
      Vamos colocar nas fotos agora as letras “CANA 051”

  • Wolfpack

    Mais uma daquelas idéias geniais para algum chegado do governo ganahr muito, mas muito dinheiro. Tipo a tomada de três pinos do Lula.

    • tiago

      O novo padrão de tomada diminui o risco de choque elétrico.

    • Marcos

      O novo padrão é uma ótima idéia… quem tem criança respira aliviado.

    • Ganso

      O padrão de tomada atual usado atualmente no brasil foi uma boa idéia do ponto de vista da segurança.

      • Allysson Santos

        Pq nao pegou o padrão UE ou USA ao invés de criar um que só existe no Brasil? Aí todo mundo tem que comprar adaptador e toda a industria adaptar maquinário.

        • Jossimar Pádua Júnior

          Dos EUA da pra enfiar objetos facilmente, UE idem, no brasil até os 3 pinos é difícil de entrar na tomada

    • Dario Lemos

      isso mesmo, os “amigos do rei”.

    • REDDINGTON

      Aí vc compra uma TV zero e adivinha…o pino vem em dupla e não mais 3. OU SEJA, o governo fez aquele barulho todo, todo mundo trocou as tomadas pra nada…

    • Guilherme

      Isso também é ajudado pelo fato do brasileiro não ter noção de liberdade individual. Basta ver que aqui mesmo essa medida encontrou apoiadores pela suposta segurança para as crianças. Quando na verdade essas coisas deveriam ser opcionais, ou seja quem tiver filhos pequenos que adapte as tomadas da sua casa, ao invés de forçar esse gasto para todo mundo. Mas não né? Mais fácil ter o Estado como babá te forçando as coisas.

      • Catucadao

        controle de massas meu amigo… controle de massas.

  • No_Name

    Essas placas deveriam ser objetos pessoais de identificação e não dos veículos, assim como ocorre nos EUA. O veículo já possui a identificação própria que é o seu VIN.

  • KOWALSKI

    O mais importante não fizeram. Placa por CPF, você é o dono da placa e coloca ela onde quiser, muito melhor que essa patifaria de placa por carro.

    • Allysson Santos

      Além de ter um melhor controle de multas e responsabilização. Até para ganhar dinheiro o Estado é burro!

    • 1/2 URSO 1/2 CÃO

      Penso exatamente igual. Do jeito que está, se recebo uma multa hoje e vendo o carro amanhã, a multa e os pontos vão para a placa e automaticamente para o novo proprietário que o transferiu para seu nome e tem que ficar correndo atrás pra ressarcimento e indicação de pontos.

  • Davi Millan

    Pelo Design, ótimo pois acho as placas brasileiras horríveis. Já quanto a utilidade tem que integrar todos os detrans do Mercosul.

    • Luciano RC

      Hoje, o sistema não integra estados diferentes, imagina países. Duvido que isso funcione na prática.

      • REDDINGTON

        Na Europa onde vc atravessa uma rua e está em outro país ok. Aqui não tem sentido algum isso. Duvido que na Venezuela as pessoas estejam preocupadas com isso. O certo seria pra todo continente ou ao menos países com fronteira com o nosso Colômbia, Peru, Guianas….por que esse Mercosul já era.

        • Luciano RC

          Concordo… porém, aqui o sistema não vai funcionar. Isso é só uma forma de tirar dinheiro.

  • Gustavo

    O fim da placa preta é triste. Empobrece quem tem carros clássicos, deveriam propor algo melhor a essa categoria.

    • Fabio Marquez

      É só arranjar uma placa fria e colocar em cima da placa original, acabou a mostra só tirar (assim como carros usados em testes), quanta frescura desse povo… Por mim até acabava com a roubalheira que é conseguir uma placa dessas.

    • joao vicente da costa

      Os carros clássicos continuam tendo uma placa específica (letras cinzas). Só não são mais pretas (que pessoalmente acho horríveis – se é pra ser diferente, preferia que fossem amarelas/laranjas, como as antigas…).

      • Silvio

        Quando eu tinha um carro antigo (mas não de placa preta), mandei fazer um par de amarelas com duas letras, no padrão antigo para colocar quando estivesse exposto em encontros.

  • Ubiratã Muniz Silva

    Uma informação importante foi omitida da matéria:

    O lacre (uma idiossincrasia exclusivamente brazuca) deixa de existir.

  • Vattt

    “O tal chip, localizado na parte inferior da placa”. Isso sairá muito carro em nosso pais, imagino quantas pessoas perdem a placas em pequenas colisões, atos de vandalismo, alagamentos entre outros problemas do dia a dia brasileiro.

    • Cmenusi

      Surgirá um novo nicho de mercado: o sequestro de placa …hahahahaahah

  • Cmenusi

    “No entanto, os colecionadores não estão gostando nada disso, pois não poderão escolher os algarismos de suas placas, como ocorre agora.”
    Aí por um taxinha de R$ 300,00 o sistema irá permitir escolher os números e letras como é hoje, escreve aí…. Aí pro proprietário é só fazer as mesmas letras e números da placa atual ;)

  • igor vighi viscardi

    Mais uma mordida a vista!

  • Darwin

    Entendo vc não concordar, mas não espalhe desinformação. O modelo brasileiro de tomadas elétricas seguiu a norma IEC 60906-1 e era um anseio da IEC (Leia-se IEC como Comissão Elétrica Internacional) transformar ele como padrão europeu de tomadas. A Suíça segue o mesmo modelo.

    • Guilherme

      Mas não transformou não é mesmo? E de que adianta só outro país seguir esse modelo. Realmente até me esqueci que na época havia essa proposta, mas não foi nada inteligente correr implantar essa norma antes de ela ter sido aceita pela maioria dos outros países. Novamente o governo agindo de maneira precipitada porque sabe que no fim das contas vai levar a parte dele então tanto faz.

      • Darwin

        Inteligente foi, pois se trata de um padrão com uma ótima proposta de conector, com vários tipos cargas e de baixo custo comparado a outros padrões e ainda oferece segurança (não só pra crianças como citado, pra pessoas em geral, choques pequenos são suficentes para causar taquicardia – da ordem de 200mA – e parada cardiorrespiratória, imagine um choque a 127V e 16A?), principalmente se comparado com aquela bizarrice que é o padrão norte americano, onde o custo por peça é maior porque são necessários materiais mais rígidos para impedir que os contatos fiquem expostos, e ainda sim não impede que os mesmo fiquem, pois com tempo o engate fica frouxo e o conector não permanece firme até o final do engate. Mudanças são sempre difíceis e o processo pode ser lento, mas avanços são necessários, principalmente quando se lida diretamente com algo que é naturalmente perigoso. E sobre liberdades individuais, não é o caso, se trata de um padrão, e se o mesmo não seguir regras, não é um padrão. Imagine ter que produzir um conector para cada tipo possível de conector em um país? Onde os custos de produção iriam parar por causa de um simples conector que pode variar de residência para residência?

      • Darwin

        E outro detalhe, a proposta do padrão não foi “corrida”. Se não me falha a memória, o início dos estudos pela ABNT ocorreu em 1998 com sua conclusão e definição da obrigatoriedade do padrão em 2006, foram 8 anos nessa brincadeira. O que “pegou” todos de surpresa foi a falta de interesse e desinformação do brasileiro.

  • FocusMan

    Doido para essa placa chegar. acho que vai ficar bonita no meu carro hahahah!

  • Catucadao

    porcaria perda de tempo

  • Slobby

    Essa é a placa Bolivariana elaborada pelos ditadores vermelhos do Foro de SP.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email