Manutenção Matérias NA Segurança

Pneu novo tem prazo de validade?

pneus-1024x682 Pneu novo tem prazo de validade?

Imagine que você está comprando um carro usado. Entre os muitos pontos que você vai observar – como condição da lataria, alinhamento das portas, capô e porta-malas, níveis de ruído e vibração, parte elétrica, etc – um dos mais importantes é o estado dos pneus. Como você faz isso? Será que basta ver se eles estão pouco rodados?



Muitas pessoas diriam que sim e, obviamente, o desgaste do pneu é algo importante a ser analisado, seja na procura de um carro usado ou mesmo na manutenção do seu próprio veículo. Mas se você pensa que apenas isso basta, está se esquecendo de algo muito importante: assim como a grande maioria dos produtos que consumimos, os pneus também tem prazo de validade.

Pensando nisso, vamos falar um pouco sobre os motivos desse prazo de validade, como encontrar essa informação num pneu, os riscos envolvidos ao se ignorar esse fator e como isso afeta a compra de pneus novos ou usados.

Por que os pneus tem prazo de validade?

pneus-1024x682 Pneu novo tem prazo de validade?



Se eu rodo pouco com meu carro e, consequentemente, há pouco desgaste dos pneus, qual o objetivo dum prazo de validade? Na verdade, essa data serve para nossa própria segurança. Todo mundo entende o que leva um fabricante a colocar prazos como esse em seus produtos: a passagem do tempo afeta tudo, e algo pode não funcionar ou servir para o seu propósito após esse limite.

No caso dos pneus, não é diferente. A composição deles, basicamente, envolve uma mistura de dezenas de tipos de borracha (sejam elas naturais ou sintéticas) e outros ingredientes. Além disso, a parte interior do pneu utiliza, em sua construção, nylon, poliéster e até aço.

Por isso, além do desgaste pelo uso (gerado pelo contato da borracha com o piso), também devemos levar em conta a ação do tempo e as variações de temperatura e do ambiente, que também fazem esses compostos se deteriorar e perder sua validade.

Como comparação, analise a situação de dois carros, comprados no mesmo dia, após 5 anos de uso. Um deles sempre ficou numa cidade pequena, no interior do estado, e o outro numa cidade litorânea.

A situação do segundo certamente estará pior, pois foi afetado pela maresia. Isso também ocorre com os pneus de um carro. Quando seus compostos estragam, ele pode ressecar e perder sua flexibilidade original.

Como encontrar a data de validade de um pneu?

pneus-1024x682 Pneu novo tem prazo de validade?

Diferente de outros produtos, você não vai ver uma data específica no pneu, indicando seu prazo de validade. Mesmo assim, é muito fácil encontrar essa informação. Basta olhar na lateral do pneu, onde você vai ver uma série de letras e números que dão todas as informações que o motorista precisa saber, como suas dimensões, características de desempenho, o tipo de construção e o limite de peso e velocidade daquele produto.

Mas onde encontrar o prazo de validade? Procurando na lateral do pneu você verá a palavra DOT (que significa Department of Transportation, ou Departamento dos Transportes, dos Estados Unidos), que identifica o órgão que instituiu esse tipo de marcação. Ao lado dessa palavra está uma série de 11 dígitos, entre letras e números. Os últimos quatro dígitos são sempre numéricos, e eles mostram quando o pneu foi feito.

Mas, como dito anteriormente, esses números não representam uma data específica, com dia, mês e ano. Pra entendermos melhor, veja na imagem acima os quatro últimos números, que são 5112. Os dois primeiros indicam a semana, e os dois últimos, o ano. Ou seja, a fabricação desse pneu ocorreu na 51ª semana do ano de 2012.

Aí entra algo importante a se destacar: os números não indicam quando o pneu perde sua validade, mas sim quando ele foi fabricado. Sabendo em qual semana isso ocorreu, você precisa somar 5 anos, que é quanto dura em média esse produto.

Aí sim você saberá a data aproximada máxima para trocar aquele pneu. No caso do pneu da foto acima, esperamos que ninguém esteja rodando com ele, pois sua validade acabou na 51ª semana de 2017 (final de dezembro).

E se o pneu não for trocado, mesmo após o prazo de validade?

Como qualquer outro produto, o pneu não terá mais suas características originais após seu prazo de validade expirar. Se alguém insistir em rodar com ele mesmo assim, estará correndo alguns riscos. Um pneu vencido perde sua capacidade de aderência, tendo os mesmos problemas de um pneu careca.

Além disso, ele fica mais propenso a furos e bolhas, podendo estourar a qualquer momento. Um último perigo é que os pneus vencidos podem ter sua estrutura deslocada com mais facilidade, o que poderia interferir na rodagem.

É claro que a maioria dos motoristas precisa trocar os pneus por desgaste, não chegando até essa data. Nesse caso, é importante observar a profundidade dos sulcos, que não podem ser menores do que 1,6 milímetro. Para conferir isso, basta procurar pelos ressaltos que existem dentro dos sulcos, próximos a onde está a sigla TWI (Tread Wear Indicator), na lateral do pneu.

Mas se você costuma rodar muito pouco no seu dia a dia, ou tem um carro de colecionador, que só sai da garagem aos domingos, fique mais atento ao prazo de validade. Isso também é importante quando voltamos ao assunto do começo do texto, ou seja, quando vamos comprar um carro usado.

Não basta apenas analisar o desgaste do pneu; é importante observar sua data de fabricação. Se ela ocorreu há algum tempo, vale a pena colocar isso na negociação, pois é um custo certo que você terá em breve.

Como esse fator deve influenciar na compra de um pneu novo?

Se muitas pessoas não sabem que um pneu tem prazo de validade, vendedores mal-intencionados podem colocar produtos “vencidos” (ou próximos de vencer) nas prateleiras, como se fossem pneus novos.

A aparência, nesse caso, engana facilmente, pois eles realmente vão parecer novinhos, já que nunca tiveram qualquer desgaste. Por isso é importante ficar atento a esses números, mesmo que você estiver numa loja conhecida, ou especialmente quando o pneu em questão estiver sendo vendido por um preço muito abaixo da média. Cuidado nunca é demais!

COMPARTILHAR:
  • Samluzbh

    Brasil, país que quando o pneu fica careca é só levar no borracheiro da esquina e pagar 10 conto pra frisar.

    • Rodrigo

      NA, PELO AMOR DE DEUS, VER DATA DE VALIDADE DE PNEU DE CARRO USADO?????

      DESCULPE, O QUE ME IMPORTA É O ESTADO DO CARRO, FAZER UM “checkauto”.

      PNEU DE CARRO COMPACTO E MÉDIO NÃO CHEGA A MIL REAIS DE CUSTO.

      • Então beleza amigão, compra lá um carro com pneus fabricados 10 anos atrás, coloca a sua família dentro dele e vá fazer uma viagem de 1.000 km, boa sorte pra você.

        • Rodrigo

          Favor, ONDE É INFORMADO QUE A VALIDADE DE PNEUS É DE 5 ANOS? ONDE ESTA ESSA INFORMAÇÃO NO PRODUTO?

          É estranho, que um produto que tenha VALIDADE, não venha acompanhado de um celo ou informe sobre a validade, ou seja DATA DE FABRICAÇÃO e DATA (OBRIGATÓRIA) DE DESCARTE.

          Como empresas como a PIRELLI, Continental, Michelin, etc.. não informam ao consumidor, CALARAMENTE a data de descarte do produto, já que se trata de um item de segurança??

          Acho que essas perguntas devem ser respondidas, antes de afirmar que PNEUS tem validade de 5 anos.

        • Marcelo Nascimento

          Fiz uma pesquisa rápida aqui, baseado no que o @rodrigomoura:disqus disse, nos sites de 4 fabricantes:

          Pirelli: nenhuma menção à prazo de validade.

          Michelin: Envelhecimento – Os pneus não têm uma duração definida.
          É importante que um especialista realize a verificação regularmente
          para detectar qualquer sinal de envelhecimento.

          Goodyear: Os pneus fabricados pela Goodyear do Brasil possuem 5 anos contra
          anormalidades de fabricação, devidamente constatados por técnicos da
          Goodyear, ou por técnicos credenciados de sua rede de revendedores
          oficiais. O período de 5 anos é contado a partir da data da nota fiscal
          de compra e venda do pneu ou do veículo novo como equipamento original. Caso esta venha a faltar, será considerada a data de fabricação (DOT)
          que compreende os 3 primeiros meses de garantia legal, acrescidos de 4
          anos e 9 meses de garantia contratual, oferecida pela Goodyear.

          Continental: A Continental recomenda que todos os pneus (incluindo o sobresselente)
          que foram fabricados há mais de dez anos, serem substituídos por pneus
          novos, mesmo quando os pneus pareçam estar em boas condições.

          Resumindo: Pirelli não diz nada, Michelin afirma que não tem duração definida, Goodyear diz que a data é usada apenas para cobrir a garantia, caso não haja Nota Fiscal e continental RECOMENDA a troca com 10 anos.

          Acho que esses 5 anos podem estar mesmo exagerados. Ainda mais considerando que se a troca tivesse que ser feita a cada 5 anos, os fabricantes certamente adorariam isso. Assim, não tenho opinião formada sobre 5 anos ainda.

          • 2016 BR

            Eu mandei e-mail a inúmeras fabricantes de pneus como Pirelli, Goodyear, Continental, Yokohama, Kumho e Bridgestone. Dentre elas, gostaria de destacar o posicionamento da Michelin: “A partir de 5 anos de uso ou de exposição à intempérie, o pneu começa a perder suas propriedades de aderência e de resistência. Por segurança, a Michelin não recomenda utilizar nenhum pneu com mais de 10 anos contados a partir da data de fabricação, independentemente do estado do mesmo ou da maneira como foi armazenado durante este período. Isto vale também para um pneu que nunca rodou e ficou todo este tempo no estepe de um veículo.” A Michelin também ressalta a importância de se fazer uma inspeção anual após transcorrido cinco anos o período de fabricação. Ela, entretanto, não disse que um pneu dura cinco ou dez anos. Tudo depende de uma série de fatores. Só uma inspeção técnica e minuciosa para avaliar se o pneu está adequado par rodar.

            Não me contentando com isso, fui em sites internacionais buscar mais informações. No site da Tire Safety Group, encontrei a informação que os pneus expiram em seis anos. No próprio site, há uma série de montadoras que recomendam substituir os pneus quando transcorridos seis anos após a fabricação dos mesmos, independentemente de eles terem sido utilizados ou não. Como exemplos, cito a General Motors, a Chyrsler e a Ford.

            Nessa pesquisa, encontrei registro de inúmeros acidentes envolvendo pneus com oito anos de idade em que houve o Tread Separation (desprendimento da banda de rodagem). Há um figura importante, o advogado e pesquisador Sean Kane, fundador e presidente da Safety Research & Strategies. Como ele bem aponta, deveria haver uma lei que impedisse a venda de pneus com mais de seis anos de idade, pois as montadoras recomendam que esse é o período limite para se trocar um pneu por tempo.

            Moral da história: prefiro seguir o que o Sr. Kane nos diz a respeito dos pneus e seguir a recomendação de inúmeras montadoras. Tenho um carro que completou seis anos de idade e já fui atrás de cinco pneus novos para ele. Até o estepe vou substituir. Minha vida e a vida das demais pessoas ao meu redor valem mais do que cinco pneus. Dinheiro a gente recupera, integridade física, nem sempre a gente consegue recuperar.

      • Guedes

        Uma coisa importante: por meio do pneu dá pra ver se uma km foi adulterada. Se um carro tem uns 3 anos de uso, e dizem ter 30 mil km, se o pneu não for o de fábrica, já dá pra desconfiar. Como ver se é o de fábrica? pelo DOT, que deve bater com a da compra do primeiro dono.

        Não é besteira pneu não, é das coisas mais importantes no carro.

        • Unknown

          Muito boa observação! Pois tem muito vendedor que diz que o estepe, especialmente, nunca foi utilizado!

        • Fuscao

          30 mil KM ter trocado os pneus não é nada de anormal, pelo menos pelo que vejo aqui, eu mesmo não consigo fazer que durem mais de 20 mil, e já peguei carros com menos KM, comprovada pelo manual e revisões, com pneus ruins também. O melhor para determinar KM é desgaste em bancos e volante, fora a periodicidade das revisões, que devem ser conferidas na CCS pra ter certeza.

        • Rodrigo

          Isso é uma estupidez, é comum venda de pneus com DOT de 2 ou 3, por tanto é IMPOSSÍVEL VERIFICAR QUILOMETRAGEM REAL, POR PNEU, (É APENAS UM INDICADOR).

          Pra saber a km real, a forma mais segura seria fazer um CHECKAUTO, e comparar com a km do DOC e odômetro, e utilizar pneus e outros itens com desgaste do acabamento interno como indicadores acionais.

          OBS: Carros pesados ou com pneus esportivos, podem nem chagar a 30 mil de km.

  • 1945_DE

    Já faço este tipo de avaliação a mais de 20 anos. Todo carro semi-novo que compro e o pneus já estão vencidos, mesmo em excelentes condições eu troco todos. Inclusive o step.

    • leandro

      E se for um pneu reformado novo, sem avarias ou consertos, dentro da validade e com selo do Inmetro. Vc troca?

    • Wagner Lopes

      Quando estiverem vencidos mas em excelentes condições me avisa por favor pra eu ir buscar…..kkkkk.

  • T1000

    Costumo observar as rachaduras nas borrachas. Às vezes você consegue exceder um pouco este prazo se o carro não fica sempre no sol; a borracha dura um pouco mais e você não vê rachadura nas bordas.
    Agora, se começou a rachar muito, e está próximo dos 5 anos, pode trocar.

    • Felix

      Exatamente. Do jeito que a matéria fala, um pneu colocado num carro que ficou três anos andando na chuva, no calor e no frio vai ter a mesma validade de um pneu que ficou estocado na sombra e numa temperatura sempre igual? Muito amadorismo.

  • Otoniel Alexandria

    Noticia equivocada. O Dot serve para determinar o tempo de garantia do pneu e não sua validade. Não existe lei no Brasil que determine validade de pneu.

  • afonso200

    meu azera 2011 (fabricado em 2010) esta agora com atuais 72650km, e pneus originais. alias pegando agora mais 300km nesse finde…os pneus hancook k406 235/55-17 são muito bons…… e vao ate 90mil km

  • Everson Favaro

    Interessante… a data de validade termina exatamente no dia de vencimento da garantia ( essa sim, de 5 anos )?
    Não há nenhuma margem de segurança? A indústria garante o produto em perfeito estado até a idade de 5 anos, e com 5 anos e 1 dia ele pode explodir a qualquer momento?
    Alguma coisa errada não me parece certa…

    • Felix

      Extatamente o mesmo que eu penso, Emerson. A reportagem não tem nome de autor, nem palavra deum técnico. É uma interpretação amadora, copiada de outros textos já espalhados pela net, sem nenhuma base científica. O pessoal confunde prazo de garantia com prazo de validade.

      • MMM

        Exatamente e nem existe consenso na informacao. Nissan e Mercedes aconselham trocar com 6 anos. Continental e Michelin aconselham 10 anos.

    • Unknown

      Não vejo nada de errado nisto! Se os pneus tem validade de 5 anos, o que mais a fábrica poderia fazer?

      • Everson Favaro

        Garantia é uma coisa. Validade é outra.

  • Pneu não tem data de validade. Tem apenas garantia geralmente de 5 anos!

    • Realmente, a borracha do pneu é um composto que continua em ótimo estado depois de 5, 10 anos… besteira esse negócio de se preocupar com a idade do pneu. É só o único ponto de contato de uma massa muitas vezes com 2.000 kg entre carro e passageiros… coisinha insignificante, besteira.

  • Daniel Cirne

    Incrível que as pessoas perdem seu tempo vindo criticar a matéria (muito boa, por sinal).
    Trabalho em uma grande indústria de pneus há alguns anos e já trabalhei desenvolvendo estes pneus.
    Como a matéria descreve, pneu é basicamente borracha. E, sendo assim, está SEMPRE se deteriorando. Quem se lembra daquelas borrachas de apagar que ressecam depois de algum tempo sem nem usar?
    Utilizamos alguns químicos que retardam este efeito do tempo / meio ambiente. Porém, temos uma estimativa de 5 anos como prazo de validade para garantir que a borracha mantenha suas propriedades fisico-químicas… Após isso, lógico que não é mágica, que 5 anos e 1 dia depois o pneu desmancha sozinho, mas, ele começa a apresentar risco. A borracha começa a ficar propícia a trincas, menor resistência à impacto, menor aderência ao solo (distância de frenagem maior, capacidade de curvas…)…

    Quem quiser assumir este risco, OK, ninguém diz que é obrigatório trocar, que etc. Mas, caso algum acidente ocorra este fator pode ser fundamental. Lembrando que o contato do carro com o solo se dá por 4 áreas pequenas dos pneus e só.

    • SDS SP

      Exato, a vulcanização é um processo irreversível e quanto mais avança, mais a borracha vai endurecendo.
      Mas tem umas mentes brilhantes que querem ficar na ignorância. Nem desenhando vai compreender.

    • Everson Favaro

      As palavras têm sentido definido. O texto da matéria é claro, e se o autor quisesse ter escrito coisa diferente, teria toda liberdade para tal. Mas o fato é que está escrito na matéria que, depois de passado o prazo de garantia, o pneu não conserva mais suas características originais. E isso, como você mesmo descreveu, não reflete a realidade, pois a indústria garante a qualidade total do pneu por 5 anos e sendo o processo lento e contínuo, não há sentido nenhum em correria para troca do pneu se o mesmo foi usado corretamente e não apresenta os sinais descritos por você. Sua descrição do processo químico é melhor que a matéria e foi exatamente esse o ponto que me levou a criticar. Como a maioria das pessoas é leiga no assunto – inclusive eu -, e existe uma grande quantidade de gente que acredita cegamente em tudo o que lê, fica-se com a impressão de que é irresponsabilidade usar o pneu depois disso, e você mesmo afirma que não é bem assim. Com certeza aí no seu trabalho vocês lidam com margens de segurança, porque a indústria não quer correr o risco de ter que indenizar pneus, ou responder por eventuais acidentes. Várias marcas fazem recomendações contrárias à matéria de NA.. será que elas não se preocupam com a idade dos pneus? Lembrando que existe um impacto ambiental nada desprezível em descartar produtos que ainda podem ser usados com segurança e que, se fosse da forma que está escrito na matéria, com certeza haveriam leis que obrigariam a troca, e o carro seria reprovado na vistoria. Portanto há motivos para crítica, no meu entender. Saber lidar com elas é muito mais proveitoso que apenas receber elogios.

      • SDS SP

        Não é questão de ser leigo, o que foi mencionado pelo colega, de maneira mais técnica (obviamente que muitos não vão compreender), é que o pneu após 5 anos, não mantém suas propriedades e que por sua vez, o fabricante não pode mais garantir sua integridade.

        E sim, existem margens de segurança, como em todo produto, mas o prazo de validade está aí para orientar e não recomendar o uso do produto. Algo similar ocorre com os lubrificantes e por aí vai…
        Se acontecer algum acidente, isso fica por conta do usuário.

        Mas uma verdade tem que ser dita: pouca gente se importa com pneu.

      • SDS SP

        Uma coisa precisa ser dita: poucos se importam com pneu, muita gente filtrando meramente pelo preço (faz sentido), mas se esquece de verificar à qualidade, principalmente essa turma que adora instalar rodas grandes.

  • Marco

    Esta reportagem me fez lembrar um tio lá de São João del-Rei, dono de um Voyage 83, tirado zero km. Certa vez, em 1991, foi fazer uma viagem até a cidade de Lavras, que é perto, e os pneus originais, pouco gastos mas já com 8 anos de uso se deterioram no meio da viagem. Teve de chamar o guincho porque 3 pneus simplesmente ser soltaram da carcaça, vindo a amassar duas rodas. Por sorte a estrada estava vazia e ele estava na velocidade permitida pela via. Mas fica o alerta. Quando se compra um carro usado que seja do nosso gosto, na primeira oportunidade devemos trocar os pneus, caso seja necessário. Gde Abç!

    • Unknown

      O que tem de caminhão com pneus “recauchutados” que soltam a banda de rodagem nas estradas por aí não é pouca coisa.

  • F30FLORIPA

    Isso é um problema quando se compra pneus pela internet.
    Recentemente comprei pneus no site pneufree e os pneus que recebi foram fabricados a quase 3 anos, ou seja, tem mais 2 anos de validade. Provavelmente já terei trocado de carro ou de pneus nesse período, mas se para outra pessoa talvez isso fosse um problema.

  • kirig

    Estou usando um carro que meu pai comprou em 2008. Os pneus são originais e o estepe não sabe o que é asfalto.
    Os pneus realmente estão ruins, embora visualmente aparentem estar inteiros, com muita borracha para gastar, o comportamento em freadas é ruim, e nas acelerações patinam muito. Com chuva fica muito arriscado. Estes pneus “scorpion” também estão fazendo muito ruído, a ponto de não dar para escutar o rádio acima de 70 km/h. Precisam de troca urgente!

    • Armando_Perez

      o meu carro tbm é de 2008 e os pneus eram originais e eram scorpion tb hehe, estavam com quase 10 anos de uso, acabei de fazer a troca deles, mesmo estando bons, é nítida a diferença, sente-se o rodar, na frenagem, aceleração, tudo.

      • SDS SP

        Perda de perfomance é notória, ainda mais em pneus de qualidade duvidosa.

  • Elizangela Oliveira

    Aí o incauto vendedor coloca com destaque no anúncio de venda: estepe nuca usado (num carro de 10 anos) e o incauto comprador acredita que isso seja uma vantagem!

  • KOWALSKI

    Bem, já troquei muito pneu na vida. Os últimos Pirelli Phantom fabricados em final de 2012 e instalados em 2013 já estão totalmente ressecados, a qualidade da aderência está péssima, distância de frenagem maior, destraciona fácil em acelerações, e está muito longe do T.W.I, muita borracha, ainda. Para passar de 5 anos com um pneu que mantenha suas qualidades só confio em marca boa.

    PS: A maioria não quer gastar com pneu, ex: um pneu pra meu antigo que usa 175/70-13 custa R$ 280,00 cada. E são infinitamente melhores que os chineses com mais de 7 anos que estão nele hoje.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email