*Destaque Chevrolet Hatches Mercado

Por que o Onix vende tanto?

Chevrolet Onix Activ 2016 2 1 - Por que o Onix vende tanto?

O Chevrolet Onix é um verdadeiro fenômeno de vendas no mercado brasileiro. Introduzido por aqui no fim de 2012, o hatch compacto já teve cerca de 700 mil unidades produzidas na fábrica da marca em Gravataí, no Rio Grande do Sul. Este modelo é o carro mais vendido em nosso País desde 2014 e, somente no ano passado, conseguiu emplacar nada mais, nada menos que 188.654 unidades (uma média de 15.721 exemplares/mês), o que representa uma expressiva vantagem de 83.115 modelos em relação ao rival Hyundai HB20, que ficou com a segunda posição nas vendas gerais de 2017.


Entretanto, você imagina os motivos que fazem do Onix o carro mais vendido do Brasil? Ele não é o modelo mais bem-acabado, mais equipado, mais potente, mais seguro e tampouco o mais barato da categoria. Só que você certamente se depara com um Chevrolet Onix toda vez que sai para a rua. Separamos abaixo os principais motivos que explicam a liderança do modelo da Chevrolet. Confira:

Preços negociáveis nas revendas e ofertas constantes

A Chevrolet realmente é uma das marcas que mais sabem trabalhar na negociação junto ao cliente final nas concessionárias. Embora o Chevrolet Onix tenha preços que variam de R$ 42.990 a R$ 66.890, você dificilmente irá desembolsar estes valores para adquirir um exemplar do carro. Há uma série de relatos de proprietários que conseguiram bons descontos no momento da negociação numa concessionária. Além disso, a marca costuma dar algumas “regalias”, como o pagamento de emplacamento, licenciamento, transferência e IPVA, por exemplo, além de equipamentos como tapetes, películas, sensor de estacionamento, entre outros.

Como exemplo, no último fim de semana (dias 24 e 25 de fevereiro de 2018), a Chevrolet promoveu um Feirão de Fábrica em São Caetano do Sul. Na ocasião, a marca ofereceu o Chevrolet Onix LTZ e também o sedã Chevrolet Prisma LTZ com condições especiais, incluindo taxa zero e possibilidade de parcelamento em até 30x na troca pelo usado, além da oferta de câmbio automático grátis. A marca ofereceu ainda planos sem entrada com parcelamento em até 60 meses.


Em uma concessionária consultada, o Chevrolet Onix Joy pode ser encontrado por R$ 40.990, ou seja, R$ 2.000 a menos. Já as versões Activ e LTZ são ofertadas por R$ 3 mil a menos. A Chevrolet costuma oferecer ainda descontos de R$ 5 mil, como o oferecido em outubro do ano passado.

Chevrolet Onix Advantage 2018 5 - Por que o Onix vende tanto?

Ampla rede de concessionárias

Outro fator que contribui para as vendas estrondosas do Chevrolet Onix é a ampla rede de concessionárias da marca. Se a sua cidade não possui uma revenda da marca, provavelmente o município vizinho deve dispor de uma loja. São mais de 600 concessionárias da Chevrolet espalhadas pelo território brasileiro – este número se equipara ao volume de lojas de outras marcas, como Fiat e Volkswagen. Para efeito de comparação, a Hyundai soma cerca de 240 revendas por aqui.

Numa pesquisa realizada em 2016 pelo DataFolha, a Chevrolet conseguiu se sair como a rede de concessionárias mais bem avaliadas pelos consumidores paulistanos. Na opinião dos entrevistados, os principais diferenciais das revendas e oficinas credenciadas Chevrolet eram “os serviços especializados, as promoções atraentes e a procedência garantida”.

chevrolet onix prisma 2017 NA 61 - Por que o Onix vende tanto?

Bom valor de revenda

Esse item é capaz de brilhar os olhos de boa parte dos consumidores brasileiros e é um dos chamarizes do Chevrolet Onix e também outros modelos de categorias superiores, como o Corolla e a Hilux, da Toyota. O hatch da marca norte-americana consegue desvalorizar somente 8,5% em um ano, conforme o Prêmio Maior Valor de Revenda, da Agência AutoInforme. Na premiação, o Onix foi o carro com maior valor de revenda entre os 100 modelos novos mais vendidos que foram considerados pela agência.

Sendo assim, o Chevrolet Onix é mais “amigo” do bolso do proprietário. Por outro lado, pode não ser uma boa compra no mercado de seminovos devido ao valor elevado demais. Neste caso, é preferível optar por modelos concorrentes que desvalorizam um pouco mais, como o Volkswagen Fox.

Chevrolet Onix Effect 2018 8 - Por que o Onix vende tanto?

Extensa gama de versões

É fato que o Chevrolet Onix conta com versões para praticamente todos os gostos e bolsos. A versão mais em conta do modelo, a Joy, tem preço de quase R$ 43 mil e é relativamente bem equipada (considerando os rivais), com direito a itens como ar-condicionado, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas, direção elétrica, alarme anti-furto, monitoramento da pressão dos pneus, preparação para sistema de som, banco traseiro rebatível, entre outros.

Há ainda o modelo LT, que custa a partir de R$ 52.790 na tabela, o LTZ, disponível por a partir de R$ 58.390, o Effect (que conta com penduricalhos exclusivos para dar a impressão de se tratar de um modelo “esportivo”) por a partir de R$ 56.590, e o pseudo-aventureiro Activ, que pode ser encontrado com preço inicial de R$ 61.490.

Uma recente novidade da linha do Onix é a versão Advantage, que se posiciona como a configuração mais em conta com câmbio automático de série e o segundo modelo no mercado brasileiro a dispor de tal recurso (ele perde somente para o Etios X 1.3 AT). O carro tem preço de R$ 53.990 e, além da transmissão automática, acrescenta em relação ao Joy itens como banco do motorista e volante com ajuste de altura, sistema de som com Bluetooth, retrovisores externos elétricos, vidros com acionamento por “um toque”, anti esmagamento e abertura automática pela chave, detalhes visuais extras, entre outros.

chevrolet onix activ 11 - Por que o Onix vende tanto?

Pioneirismo com o sistema MyLink e outros recursos

Dá para dizer que o Chevrolet Onix foi o primeiro automóvel compacto a dispor de um sistema multimídia com tela sensível ao toque, no caso o Chevrolet MyLink – hoje ofertado em quase toda a linha da marca. Este item já é ofertado por praticamente todos os outros rivais, mas foi o grande destaque do carro em seu lançamento. Tanto é que a Hyundai viu a atração dos consumidores por tal equipamento e equipou o HB20 com a central blueNav em outubro de 2013.

Juntamente com a reestilização do carro, o MyLink estreou sua segunda geração e passou a adotar uma série de novos recursos, como é o caso do Android Auto e Apple CarPlay para pareamento de smartphones.

Há também o sistema OnStar, que oferece assistência 24 horas, navegação de forma remota, auxilio no processo de recuperação em caso de roubo do carro, notificação automática de emergência, app para smartphone para comandar o travamento/destravamento das portas, por exemplo, e também o serviço de concierge, que pode realizar procedimentos como a reserva de uma mesa em um restaurante indicado. Os recursos do OnStar variam de acordo com a versão do carro.

chevrolet onix joy motor NA 1 - Por que o Onix vende tanto?

Motores econômicos

Os motores do Chevrolet Onix têm concepção antiga. Apesar disso, a marca trabalha constantemente em melhorias no conjunto mecânico do hatch compacto e, com isso, o Onix 2018 consegue entregar consumo de combustível equiparável ao dos rivais que usam propulsores modernos. Para se ter uma ideia, o Chevrolet Onix 1.0 consegue entregar consumo de 8,8 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada com etanol e 12,9 e 15,3 km/l, respectivamente, com gasolina, com notas “A” na comparação relativa na categoria e “A” na comparação absoluta geral, com selo Conpet de eficiência energética.

Já o Chevrolet Onix 1.4 com câmbio manual tem consumo de 8,6 e 10,2 km/l com etanol e 12,5 e 14,9 km/l com gasolina, respectivamente, com notas “A” e “A” e selo Conpet.

COMPARTILHAR:
  • Tosca16

    Muita gente elogia o “MyLink” mas não vejo nada demais nesse “tablet”, uma coisa que é elogiada é o AT6 e agora com versões mais acessíveis com a transmissão automática de 6 velocidades tem tudo para crescer ainda mais nas vendas, de resto é um produto que não acho feio, mas não tem esse design todo, mas para muitos é bonito especialmente após a última reestilização.

  • Zé Mundico

    Um dos principais motivos é a estratégia agressiva de vendas da GM, sempre presente em feirões, supermercados, feiras e eventos populares. É uma marca que tem a classe média/média como alvo e não esconde isso.
    Outro bom motivo é a imagem da marca, sempre associada a carros de manutenção fácil e barata, o que não deixa de ser verdade. Historicamente, a GM sempre foi associada a bons modelos resistentes e duráveis. Tem peça GM em toda lojinha de bairro.
    E o brasileiro médio é o bicho mais conservador e cismado que existe, não gosta de arriscar e prefere investir no que “todo mundo” usa e consome.
    Daí, é criada uma cadeia que se retroalimenta : quanto mais vende, mais tem gente querendo comprar para não “ficar para trás”.
    Quanto a qualidade e tecnologia embarcada, o brasileiro não se liga muito nisso, pois a grana é curta e na hora de assinar o cheque, o valor da prestação fala mais alto.

    • T1000

      Não concordo muito com a parte da confiabilidade. Este motor estava passando por um recall branco uns tempos atrás devido problema no comando de válvulas. Se de repente você compra um usado de um dono que não fez o recall, vai ter que tirar o escorpião do bolso.
      Aliás este motor, depois de uma certa km começa a dar problema em tudo. E vazamento de óleo é clássico para todo o gm. Para quem não vai ficar muito tempo com o carro pode ser interessante. Para quem quer ficar mais tempo ou pegar usado depois, talvez não seja.
      Opinião de quem já partiu para as orientais depois de muito sofrer com GM, VW, Ford, Fiat.

      • JOSE DO EGITO

        Esse Motor em pouco tempo vaza oleo,vaza agua queima bomba de agua queima bomba de gazolina e ainda tem a famigerada Correia dentada que muitas estoram antes da kilometragem preconizada para troca enfim na minha opiniao tem carros melhores pelo mesmo valor

        • Renato s m

          Achismo é fod a

        • The punisher

          Se vc colocar gaZolina, vai dar problema mesmo!!!

        • Tem um colega de trabalho vendendo um Onix 1.4 com 140 mil km rodados aqui na empresa e nunca teve qualquer problema com o carro.
          Já no que tange ao motor 1.0, eu tive em casa um Corsinha (da esposa – Maxx 2005) que eu passei para meu irmão com 70 mil km rodados. O carro continua com minha cunhada, contando com 160 mil km rodados hoje. Olha, se tem uma coisa que a GM pode se gabar com relação a este carro é a confiabilidade. Ainda hoje é um carro com baixíssima ocorrência de problemas mecânicos. E olha que minha cunhada é bem desleixada com a manutenção dele. Na questão do motor, absolutamente zero de ocorrências nesses quase 13 anos.
          Portanto, na experiência própria, o conjunto mecânico mais básico da GM é bastante razoável em termos de durabilidade.
          Outra experiência que tive com os GM foi com dois Vectras, um de primeira e outro de segunda geração. Carros muito bons e confiáveis no geral (fiz boas viagens para o litoral com ambos, cada uma com cerca de 4000 km rodados no total), mas os motores 2.0 DOHC sempre exigiram um “tapa” no cabeçote na faixa dos 120 mil km. A troca dos retentores de válvula foram necessárias nos dois carros nessa faixa de quilometragem. Mas estou falando de modelos dos anos 90 (o primeiro era 95 e o segundo 97).

        • leandro

          Gostaria de saber como queima a bomba d’água kkkkk é tipo pegar fogo na caixa d’água kkkkk derrepente tem bomba elétrica e eu estou desatualizado. Abraço.

      • Robson

        Acho que a GM vem estrangulando demais esse 1.4, talvez esses problemas de comando de válvulas sejam decorrentes disso. Na minha opinião ele já deu o que tinha pra dar no meu Corsa com os 105 pocotós. É um bom motor? É sim, sem duvida, inclusive confiável também, ao menos até o Corsa. O meu mesmo está com 130.000 KM e zero problema, só manutenção de rotina, nem o famoso e clássico vazamento de óleo na tampa de válvulas dos GM ele tem.

        • Eduardo Alves

          Tive um prisma da epoca do finado celta e tbm tive essa “sorte”. O meu rodou 166 mil km na minha mão sem esse problema.

          • Geraldo Xavier

            A tampa de plástico com um tempo empena. Ou troca a tampa e a junta ou usa um silicone de alta temperatura na junta que não vaza

            • Olha, mesmo que tenha algum vazamento na tampa de válvulas: é um problema simples e de fácil e barata solução. Se for pra acontecer a cada 150 mil km, normal. Só reclama disso quem não gosta de carro.

              • Geraldo Xavier

                Sem contar que o vazamento que ocorre no máximo deixa sujo aquela parte do motor, não baixa o nível do óleo.

        • Geraldo Xavier

          Só fala mal desse motor quem nunca teve um ou não cuidava do seu. O meu rodei míseros 270 mil km com zero problema. Trocando o óleo e colocando o óleo certo e sempre usar aditivo no radiador esse carro não dá manutenção.

          • Renato s m

            Esses caras que falam mal nunca teve um pode ter certeza, só fica atrás do pc

          • Calibra vermelho 95

            Minha irmã comprou um Onix 0km 2012, aliás ela levou uma das primeiras unidades do Brasil. No início, acendia sim a famigerada luz de injeção, mas sem qualquer detalhe no funcionamento do motor. A GM provavelmente fez um recall branco no carro dela, e depois disso não acendeu a luz e não teve qualquer tipo de problema no motor, nem acabamento, nem elétrico, nem nada nesses 6 anos, somente fez o básico da manutenção mesmo. Um ótimo carro, pena a segurança dessas primeiras unidades…

      • Geraldo Xavier

        A maioria dos taxis no rj são gm e ambos chegam fácil a 500 mil km sem retífica. E táxi anda em uso severo constante. O que vaza de óleo é na tampa do comando de válvulas que é de plástico e com o calor e o tempo de uso deforma. O preço da mesma é baixo para trocar e caso não troque a tampa o vazamento é tão pouco que só suja o motor. Nada que um silicone de alta temperatura e uma junta da tampa nova não resolva com 30 reais. Nos motores do ônix a tampa foi trocada por outra de ferro e o pequeno vazamento não ocorre.

      • Renato s m

        Rodei com um mais de 150 mil km e não tive nenhum dos problemas que vc relatou, tenho quase certeza que vc nunca teve um

        • Calibra vermelho 95

          Eu tenho quase certeza que ele nem chegou perto de um.

      • Pedro Gonçalves

        Olha, vou ter que discordar sobre o motor dar muito problema com quilometragem alta. Tenho um Onix LT 1.4 12/13, estou com ele há pouco mais de 5 anos, já rodei 121 mil km e o motor está impecável. Nunca baixou óleo. Claro que o carro não é perfeito, inclusive tem vários problemas pontuais (como baixa durabilidade de algumas peças de desgaste natural, como pastilhas de freio e embreagem), mas o motor em si é bastante confiável, o que afirmo por experiência pessoal e de pessoas próximas. Inclusive pode ir em qualquer ponto de táxi e perguntar sobre o motor para quem roda com eles. Cansei de ver Prisma, Spin e Cobalt que rodaram 600 mil km ou até mais, com o agravante do GNV, sem nunca ter aberto o motor.

      • Luiz Camargo

        Pois é, tive 4 GM é o atual o é. O último durou 400M km. Todos duraram muito. A manutenção e peças são baratas. Minha experiência é positiva com marca.

      • Whering Alberto

        Mas esse lance do recall o cara só paga se tiver a infelicidade de adquirir o seminovo após a campanha. Se ele o fizer em tempo, não paga. Sou um desses casos.

    • rodrigosr

      O fator “motores” pesa bastante. Esses motores da Chevrolet são usados há tanto tempo que qualquer mecânico meia-boca sabe mexer quando quebra. E muita gente ainda compra carro novo orientado por mecânicos…

    • TijucaBH

      Isso aí, muito bem colocado. Eu acrescentaria um fator abordado na materia que sao os descontos. Brasileiro fica cego quando falamos em descontos. A GM coloca um preço de tabela que o carro nao vale e dá desconto e essa estratégia dá muito certo. Minha birra com onix é na versao Joy. O acabamento do carro é extremamente simples, principalmente no porta malas e tambem nao gostei do escalonamento do cambio. Aluguei um semana passada e ao virar esquina de segunda, percebi que essa marcha era quase igual primeira dos outros carros, acabei usando terceira em situações semelhantes. Isso incomodou bastante, mas isso no meu caso que o carro era alugado, talvez se eu fosse o dono, em 1 semana já estaria habituado

      • Edson Fernandes

        Então ,mas é aí que tem jogada da Chevrolet: A impressão das pessaos é que o carro é mais forte porque joga uma marcha pra cima. Me lembro como se fosse ontem de um comentário de um cara que tinha um Celta e ele me dizia: “onde eu passo em terceira com o celta, eu tenho que jogar segunda no C3”. Claro que tem! Cambio super curto! em contra partida do C3 que tem uma relação longa!

        Só que na subida, vc pisa eo C3 responde… já o Celta… se não passar dos 3000rpm ele vai perdendo força…

        Enfim, só um exemplo.

        • Motorzinho 1.0 da GM demanda bastante giro pra responder adequadamente, mesmo. Só pra cima dos 3000 pra ter fôlego.

      • Danillo Santos

        Exatamente, na Black Friday aqui ocorre a mesma coisa: tudo pela metade do dobro!

    • Danillo Santos

      Análise interessante, realmente o caso do Ônix é para ser estudado. Lembra muito o do gol, que ficou muitos anos na liderança, com a diferença de que o gol, na minha opinião, teve novidades técnicas mais numerosas e significativas; embora nem todas tenham dado certo…
      Agora essa matéria me despertou a curiosidade sobre taxas de desvalorização dos carros à venda no Brasil, não sei se o site abordou esse assunto recentemente.

    • Ricardo Blume

      Passamos décadas vendo somente Fiat, GM, Ford e VW nas ruas e é coisa de 10, 15 anos que novas marcas apareceram (as importações duravam alguns anos e logo acabavam). Ainda somos muito conservadores no quesito automóveis por isso.

  • Andre Coelho

    Não teria esse carro, apesar de considerar a relação custo x beneficio bem atrativa. Acredito que o Onix tornou-se líder no seu segmento por ser o pioneiro em disponibilizar central multimídia. A época, qual carro de entrada disponibilizaria tal equipamento? Acredito que foi uma sacada genial da Chevrolet em disponibilizar tal equipamento, já que o consumidor no geral liga mais para o que aparece ( no caso a CMM) do que não aparece (ABS, air bag, motor de concepção antiga, controle de tração e estabilidade, melhor estrutura contra impactos,…).

    • th!nk.t4nk

      Bem, o Peugeot 208 sempre teve a tela também, embora custando um pouco mais. Mesmo assim vendia muuuito menos (nesse segmento o consumidor é muito sensível a qualquer 5 mil a mais). Pra mim é simplesmente a combinaçao de visual + descontos. O Onix faz a mesmíssima coisa que o Gol G5 fazia em seus primeiros anos, antes de ser destronado (custo x benefício com design moderninho). Nao vejo grande segredo aí.

      • É… 5000 reais nesse segmento é coisa de mais de 10% do valor do carro. Pesa muito.

  • Por que o Onix vende tanto? Resposta: telinha de multimídia.

    • Calibra vermelho 95

      Vamos ver se é por causa da telinha mesmo com as versão Advantage (que é sem a tela multimídia!).

    • “Perguntador”

      Mas ele é o único nessa categoria com tela multimídia? Eu tenho um Fiesta que não tem tela multimídia e não me importo, mas pelo que eu lembro alguns compactos tem (HB20, 208, Argo). Eu duvido que apenas a tela seja a responsável pelo nº de vendas.

      • Não é o único da categoria, mas que eu saiba é o único que tem a multimídia até nas versões mais capadas (e baratas que os concorrentes).

        • “Perguntador”

          Isso pode ser mesmo. Os preços de carros tem mudado tanto que não tenho mais vontade de acompanhar.

        • Calibra vermelho 95

          Onix Joy (a mais vendida) não tem CMM.

    • MMM

      Se fosse simples assim, seria muita burrice dos concorrentes não colocar uma telinha e instantaneamente virar lideres de mercado.

      • Calma, foi só uma brincadeira. Óbvio que as vendas não se dão exclusivamente por conta disso. Mas creio que influencia muito, sim!

        • MMM

          Eu estou calmo, só discordei do seu comentário.

      • Leandro

        Vai nas concorrentes e tenta colocar central nos modelos de entrada. Não dá

    • José Barbosa

      haters gonna hate!

    • Elinho Casagrande

      Multimídia custa 300 conto por aí… Não é só isso.

  • Leonardo Teixeira

    Tem que ter coragem!

  • Saulo Gomes

    Simples, mais barato que um VW e não vai desmontar na primeira esquina como um Fiat.

  • Ângelo Luis Lopes Mello

    Não gosto do Onix, mas acabei comprando um pq as condições na época eram absurdamente melhores que na concorrência. Eles pagaram tabela fipe na minha Strada (que estava impecável e pouquíssimo rodada pro ano), deram desconto de 2 mil no carro q eu comprei e como eu dei mais de 50% de entrada, financiei o saldo com os juros mais baixos que eu achei na época, fazendo com o Banco GM. Como tava apertado na época, a negociação foi decisiva na compra. O carro é espaçoso, mas não é seguro, tem pouquíssima tecnologia embarcada e o acabamento é porco, pelo menos na geração anterior. Eu queria o novo Ka, mas a Ford não queria vender, então…

    • Calibra vermelho 95

      “O carro é espaçoso, mas não é seguro, tem pouquíssima tecnologia embarcada e o acabamento é porco, pelo menos na geração anterior. Eu queria o novo Ka, mas a Ford não queria vender, então…”
      E se vendesse vc iria trocar 6 por meia dúzia, já que o Ka tb não é seguro, tem pouquíssima tecnologia embarcada e o acabamento se brincar é mais porco que do Onix!
      Acho interessante vcs dizerem que querem um compacto de 40k-50k com alta tecnologia embarcada…o que o carro que custa isso deveria ter?

      • Edson Fernandes

        Só que de estrutura para bater na parte frontal o ka é mais seguro que o Onix. (ainda mais o dele que é de antes da melhoria atual).

        Já o atual Onix melhorou a sua estrutura lateral, mas a frontal é inferior a do ka.

    • José Barbosa

      putz, reclamando do acabamento do Onix querendo um Ka, que se desmonta?

      • Pedro Gonçalves

        Pois é, o acabamento do Ka é terrível. Meu Onix está com 121 mil km e não tem barulhos internos. A exceção é a tampa do porta luvas que vibra de vez em quando, mas dou um soco nela e o barulho some por meses. Em compensação já vi vários Ka com 30 mil km rodados e o painel todo frouxo, cheio de grilos.

        • Tampa de porta luvas vibrando é marca registrada da Chevrolet! Simplesmente TODOS os carros delas fazem isso!

      • JOSE DO EGITO

        O Problema do FORD KA em relaçao a esse acabamento que desmonta facil durante o tempo tem uma explicaçao feita por um engenheiro da propria fabrica:quando o KA sai da linha de montagem ele fica meses no patio em Camaçari sob o sol de mais de 35 graus,fazendo assim que o plastico de deforme nao permitindo seu encaixe perfeito diferente por exemplo de um sandero que é feito em curitiba onde o clima é bem mais ameno ou de um Onix que tambem é produzido em locais com clima mais frio.

        • Edson Fernandes

          Aí me explica aquele cara do RJ que comprou o carro e fica expondo no sol durante anos e fica silencioso ?

          Isso não pode ser fato determinante para barulhos.

          • JOSE DO EGITO

            Se um simples secador de cabelos é capz de desamassar um parachoque de plastico imagina o que um sol pode fazer num carro!!

            • Edson Fernandes

              Pois é… e pensando nisso, fico pensando nos meus carrosuq etem garagem a ceu aberto e que justamente tiveram a ação do sol e continuaram silenciosos.

    • carlos4carros

      Se você for imprudente nenhum carro vai ser seguro.

  • MaXX

    Pelo mesmo motivo que o Lula ainda tem eleitores, pelo mesmo motivo que funk faz sucesso no brasil…. nao duvidem da ingorancia dos brasileiros.

    • Impala_67

      Ignorância é tudo o que tem no seu comentário. Por isso, realmente, eu não duvido.

      • Pedrob

        Boa! kkkkkkk

      • Dennes S.

        kkkkk Melhor comentário

    • MMM

      Realmente é muita “ingorancia”…

    • Charles Lins

      se tem gente se doendo,é porque o comentário foi certeiro…muito bom ^^

    • José Barbosa

      tudo a ver… aposto que os eleitores do Lula não têm ônix: ou é um carro muito novo e caro para eles, ou é um carro muito antiquado e barato.

    • KOWALSKI

      Hum, e o que eles deveriam comprar? Sem citar usados.

  • carloscomp

    Depois da esperada melhoria na segurança, é esperado tb mais air bags e os controles de tração/estabilidade, acho desejável tb a inclusão de ar digital e apoio de braço central, especialmente nas versões AT.

    • Pedro Gonçalves

      Certeza que vão colocar esses itens na nova geração, que deve ser apresentada ano que vem como modelo 2020.

      • Edson Fernandes

        DUVIDO. Se Cobalt e Spin que são mais caros carecem desses itens, duvido o Onix ter isso.

  • Caio

    Tem outros motivos também: tem um design bonito (em minha opinião), rodas de liga leve, é compacto mas leva 5 pessoas, e tem porte de carro maior. Para mim, sua popularidade está intimamente ligada à sua aparência, visto que, como a própria reportagem menciona, ele não é referência em desempenho, segurança, equipamentos, e etc, em sua categoria.

    • th!nk.t4nk

      Perfeito. É isso aí, o apelo visual (parece “mais do que é”) combinado com descontos e condiçoes de financiamento. Só isso. Nao tem o que inventar pra explicar o sucesso do Onix, a fórmula é simples e conhecida há muito tempo.

  • Calibra vermelho 95

    Ótima reportagem! Toda vez que se fala do Onix é um mimimi interminável. Mas os motivos do Onix vender tanto são esses aí mesmo!
    E destaco ainda que é um carro equilibrado em tudo. É o melhor? Não! É o pior? Tb não! Ele é bom em espaço, tem os equipamento necessários, é bom de economia, bom de desempenho se vc não for um ogro participante de rachas em semáforos, manutenção simples e barata, seguro com bom preço e o atendimento nas ccs da Chevrolet é bom e acima da média em relação a Ford, VW e Fiat! Agora na versão de 2019 tem tb segurança “mediana” estruturalmente, já que tem agora 3 estrelas na Latin NCap (Sim, já era tempo né GM?).
    Vende muito pq é o Corolla dos compactos!

    • Matthew

      Acho que o Onix vende mais por incompetência da concorrência do que por mérito próprio, sobretudo em relação ao pós vendas. Tal como vc disse, das “quatro grandes” é a que tem o atendimento em concessionária mais aceitável. Os componentes mecânicos são ridículos de barato, a despeito do motor vazar óleo e água pra todo lado. Volkswagen e Ford cobram um absurdo em determinadas peças. Certa vez cotei o vaso de expansão e sua respectiva tampa para um Fox 1.6-8v, fiquei animado com o preço do primeiro e imaginei que a tampa, menor, seria ainda mais barata. Só que era mais de R$ 150!

      Portanto, escolheria o Onix mais pela falta de opção, embora o ache um carro ordinário. Cada vez que eu vejo um na concessionária tá mais depenado. Tiraram alças de teto, nenhuma​ versão mais vem com o banco traseiro bi- partido, assim como a iluminação do porta-malas. A do porta luvas só vem nas versões com motor 1.4, e o filtro do ar condicionado não é instalado na fábrica, tem que colocar na concessionária (quando o proprietário descobre). E o preço só aumenta, obviamente. É um carro à altura do Brasil.

      • Fabão Rocky

        A GM tem o mal costume de depenar seus carros c/ o passar dos anos. Me lembro de qdo meu pai comprou um Corsa hatch 0km em 2003. Tinha dimmer p/ luz de cortesia, luz de cortesia p/ o banco traseiro, limpador traseiro q acionava automaticamente ao engatar a marcha a ré qdo este estava ligado, banco traseiro bipartido, vidro elétrico nas 4 portas, etc. Depois desse, nem mesmo na versão premium (um 2009 por exemplo) tinha todos esses opcionais.

        • José Barbosa

          Nem sempre. Com o Celta foi exatamente o contrário. Mas quando ficou recheado e bom para o mercado que atuava (com air bag, abs e alguns itens de conforto) foi retirado do mercado.

          • Edson Fernandes

            Que já era bem pior que o Corsa a começar pela falta de u m revestimento em tecido nas portas.

            • José Barbosa

              vale lembrar que o Uno, um dos concorrentes, tinha lata exposta (aliás, defeito seriíssimo no Up, para o que ele custa). Mas o Celta, curiosamente, só incorporou melhorias: vidros elétricos, direção hidráulica e ar de série, embreagem hidráulica, ABS, Airbag, e até mesmo o detalhe, mas que demonstra algum cuidado, de um porta luvas que não “despenca”.

              • Edson Fernandes

                Mas perdeu em acabamento, não tinha em nenhuma versão bancos bipartidos traseiros, conseguiu deixar mais torta a direção, perdeu isolamento fonoabsorvente de motor, ficou super aspero e perdeu conforto de rodagem (tinha subchassi e também barra estabilizadora no Corsa, classic perdeu no Corsa sedan de 2006).

      • Calibra vermelho 95

        Gol quando era o mais vendido falavam que era bonitinho mas ordinário na época, idem Palio.
        Eu discordo, não são carros ordinários! São carros que servem e serviram para o propósito dos brasileiros.
        Bons de revenda, mecânica simples e robusta, barato de manter, tem bom desempenho para o propósito e economia, algum conforto…não precisa mais do que isso para ir do ponto A até o ponto B.
        Não gosto desse complexo de vira-latas. Nosso mercado tem muito o que melhorar sim, mas temos que ter os pés no chão. Não adianta pedir por um carro do nível de BMW mas com preço de Chery QQ. Temos que ter bom senso.

        • Matthew

          Cara, eu apontei problemas pontuais do carro, como as economias porcas que fazem ao tirar equipamentos baratos do carro (alças de teto, iluminação do porta-malas, banco traseiro bi-partido etc), sendo que todos esses itens estão presente na versão LT 1.4 da linha 2015, e repare que nem se rata da versão top de linha. O daqui de casa faz uns barulhos de acabamento e estalos da carroceria desde que o retiramos da concessionária zero. O resultado no Latin NCap só confirmou a suspeita que eu tinha a respeito do carro ser estruturalmente fraco. Aí você vê, com alterações mínimas e pontuais conseguiram melhorar o resultado pra 3 estrelas.

          Embora falar que carro no Brasil é caro seja redundância, o Onix não é exceção. Pior ainda o Prisma: na versão Joy a GM coloca 10,5% sobre o valor cobrado pelo Onix Joy e 8,5% a mais nas versões equipadas com motor 1.4 L, sendo que os equipamentos são rigorosamente os mesmos. Não há absolutamente nada que justifique acréscimos entre 8~11% só por causa de uma traseira saliente. Inclusive a própria linha Cruze da GM não há diferenças de valores entre sedã e Sport6 (hatch). Nos EUA a lógica é a contrária: normalmente o sedã tem uma proposta de carro mais pacato enquanto o seu correspondente hatch é visto como uma versão mais esportiva, e por este motivo é (um pouco) mais caro do que o três volumes. Portanto, não há nenhum embasamento técnico de custos para esta formação de preços. É simplesmente o fato de sedã ser visto como carro de “luxo” no Brasil, ainda que seja derivado de um modelo compacto.

          Sem dúvida alguma que os carros que lideram as vendas estão sempre mais expostos à crítica, com o Gol que você mencionou não era diferente. Imprensa criticava muito o fato dele ainda usar o motor montado longitudinalmente nos anos 2000, o acabamento era frágil (embora fosse bonito de aspecto no G3), usava o velho AP 1.6 quando a VW já dispunha do EA-111, fora aquela aberração que foi o G4, extremamente empobrecido em relação ao seu antecessor. Era o Celta da Volks. Então, por mais que fosse um carro adequado às necessidades do consumidor médio brasileiro, não o exime de todas essas críticas. Onix nos dias de hoje idem.

          Logo, são observações pertinentes e estão longe do anseio de se pretender um carro nível BMW com preço de Chery QQ. Com as mudanças pontuais que eu apontei (e cuja maioria já estavam presentes nos primeiros anos modelo do Onix) e uma redução de preços na casa dos 15% já seria suficiente para torná-lo mais aceitável .

    • Maycon Farias

      Comparar com o Corolla é meio desproporcional, mesmo o anterior sem o ESP ele ainda tinha nota geral de segurança bem melhor. Na verdade o Corolla Brad e o Anterior a ele já tinham notas melhores. O Ônix vende muito porque o hábito do podium nacional sempre foi de carros de avaliações Poor*. E de fato seu raciocínio de um carro ser bom por espaço, equipamentos (Tela LCD), Economia, manutenção, seguro e atendimento em ccs reflete o mesmo motivo dos clientes dele, pouco interesse em segurança geral de verdade. Se for no fundo do baú poderemos achar milhares de comentários na época do Gol líder com citações de ”qualidade idênticas” ao Ônix hoje. Só mudou a marca e o ano, os clientes são os mesmos.

    • Eric Locatelli Martini

      … e porque é bonito, tem desenho equilibrado e agradável.

  • Maycon Farias

    Na verdade não tem nada de especial. À pouco tempo era Gol, Palio e Uno no top, tão precários em segurança quanto o Ônix. Acho que nosso mercado não é maduro ainda. As prioridades são infinitamente menos importantes que em alguns lugares. Então qualquer carro tem chances de ser um fenômeno. Mas ver uma meia dúzia de carros caros e seguros no top 20 já é uma luz depois do fundo do túnel.

    • José Barbosa

      Não sei em que planeta vive. A começar, a segurança do Onix está anos luz à frente das citadas botinhas/bolinhas. Segurança é importante, mas caro. Na verdade, é até fato que se descuida de coisas básicas, mas muitos consumidores gostariam de poder optar por mais segurança, mas o custo x benefício não compensa.

      • Maycon Farias

        Colega eu vivo no planeta que o ônix Tirou nota 0.0 em segurança até poucos meses atras. Falar que ele está anos luz na frente dos concorrentes você forçou com força rsrs. Discordo em partes de ”muitos consumidores gostariam de mais segurança”. Infinitamente aqui não querem, o Airbag tornou-se obrigatório porque o governo fingiu querer agradar o povo, mas na realidade se não fosse obrigatório era arriscado ainda ter Kombi, Classic, Uno quadrado e Celta no ranking. Porem as montadores tem um parcela de culpa também afinal quem faz o cartel de preços altos são elas e o consumidor não muito exigente compra. Logo temos um carro que tinha 0 a pouco tempo vendendo como pão e ainda vende. Como eu disse não é necessário nada em especial para ser o líder.

  • Luis LC

    Como mostra o post, questão de grana, carro barato com coisinhas legais

    • Ely Takeshita

      barato? compara a lista de equipamento de um onix joy com citroen c3 st@rt… citroen tem retrovisor eletrico, vem com radio, rodas aro 15, volante com regulagem de altura e profundidade… a desvantagem são os por foras que a gm oferta, como citado na materia… mas em questão de carro em si, não é barato!
      e o C3 St@rt custa 43.900.

      • Luis LC

        Então! No final fica mais barato mesmo

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Cara, acho que é só aqui na Sta Clara em Blumenau SC que não consegui até hoje esses tais descontos, negócios da China, etc que todos falam. Juros deles e da VW são altos, ficam pau a pau, pagam pouco nos usados, não dá pra entender.

    • Edson Fernandes

      Mas isso tem muito da região. As vezes sua região não é aquela que um Chevrolet é mais emconta.

  • Debraido

    Temos que voltar à época do lançamento para entendermos:
    – Foi lançado com porte superior a todos os concorrentes, somente o Sandero era maior;
    – Ofereceu cambio automático de 6 velocidades num compacto;
    – Mecânica antiga, porem eficiente e confiável;
    – Item de conveniência impensável para um popular, a famigerada “tela multimídia”.
    – Pacote fechado de equipamentos e versões.

    Some a tudo isso os concorrentes de 6 anos atrás e teremos a receita do sucesso e posterior fama. Brasileiro adora fama.

    • Pedro Gonçalves

      E, principalmente na época do lançamento, o custo x benefício era imbatível. Lembro que meu LT 1.4 saiu por 38k na época (sem MyLink custaria 36k). O LTZ custava 43k, bem mais barato que um Gol ou Palio com os mesmos equipamentos. HB20 era quem chegava mais perto, porém a HMB não estava dando conta da demanda e logo surgiu o resultado: filas intermináveis (o prazo de espera estava em torno de 120 dias) e ágio.

      • Debraido

        E a GM já está se movimentando para não perder o posto.

      • Edson Fernandes

        A “Telinha” do HB20 inclusive era um display tosco no lançamento. Qdo lançaram com a primeira “central”. Era uma tela maior, que reproduzia radio e tocava usb mp3 além de bluetooth. A da Chevrolet, por mais simples que seja, não é tão fe3chada para modificações. Tem gente que vê videos, consegue rodar waze por espelhamento, poe TV… tudo isso faz diferença. E já tem preparação para camera de ré.

        Isso é o que o pessoal considera “central completa” que muita marca ainda capa para não ter.

    • José Barbosa

      Mercadologicamente, o Ônix é um acerto absurdo. Aliás, uma das coisas interessantes, com o perdão da palavra, do atual modismo de se criar “hype”, o negócio dele foi comer pelas beiradas. Quando as pessoas viram, se não era um carro perfeito ou destacado em nenhum aspecto, atendia razoavelmente bem a todos. Hoje, até mesmo seu ponto mais fraco, a segurança, foi solucionado.

    • O carro foi lançado em 2012 e no seu primeiro ano cheio de vendas, que foi 2013, ele ficou apenas em 9o lugar, vendendo 122.000 unidades contra 255.000 do Gol…. ou seja, na época do lançamento ele não fez tanto sucesso assim não, outros fatores com o passar do tempo é que fizeram ele fazer sucesso, como amplos descontos e ofertas, melhorias nos equipamentos, etc.

      • Direto ao ponto: VW manter o Gol lançado em 2008 até a data atual… é pedir para ser batida. Foram muitas novidades de 2008 pra cá. Se você fica parado no tempo, a concorrência te atropela.

    • Mayck Colares

      O comentário que mais fez sentido no post. Só li verdades.

    • Gil de Piento

      Esqueceu de citar algo que repórter de revista detesta (porque “incomoda nas curvas em alta velocidade”) mas brasileiros comuns adoram: suspensão macia. Na buraqueira do dia-a-dia, onde 99% das curvas são de esquina, essa suspensão traz um conforto gigante.

  • Rafael

    Não sei como é medido esse consumo, tenho um prisma 1.4 LT 2015…

    Na cidade o álcool faço 6,5 com ar ligado, agora na gasolina não passa de 8,5 Km/l… Na estrada faz 10,5 com álcool e 13,5 km/l com gasolina… Bem próximo do que fazia meu Corsa 1.4 2009 sem ar, com o mesmo motor 1.4, ele fazia 7 na cidade e 11 na pista com álcool… Nunca compensou na gasolina….

    • Geraldo Xavier

      O motor e o câmbio sofreram mudanças que beneficiaram e muito o consumo. Se não me engano na linha 2016.

      • Pedro Gonçalves

        A alteração foi na linha 2017, junto com o facelift.

        • Geraldo Xavier

          Na linha 16/17?

          • Pedro Gonçalves

            16/17 e 17/17 se referem ao mesmo modelo (2017), o que muda é o ano de fabricação. A linha 2017 foi lançada em 2016, possuindo unidades 16/17 e 17/17.

      • Rafael

        Acontece que eles prometem essas mudanças que trazem economia e potência desde o lançamento deste motor, rs… Ele já foi 1.4, 1.4 Flex, 1.4 Flex Power , 1.4 EconoFlex , nem sei mais qual ele está , mas as mudanças desde o Flex Power , que já era meu corsa, com os mesmos atuais 105 CV com álcool, são muitos pequenas… Quem já teve carros de gerações diferentes com esse mesmo motor, sabe que ele já deu seu máximo…

        • José Barbosa

          As alterações resultaram nalgum ganho, basicamente relacionadas a perda de peso, adoção de sexta marcha (com resultados mais visíveis em consumo rodoviário) e substituição da direção hidráulica por elétrica.

          • Edson Fernandes

            Olha.. eu já rodei no Onix 1.0 6 marchas. Ele reduz ridiculos 200rpm.

            Não entendi porque a Chevrolet foi tão conservadora. O motor 1.0 deles consegue rodar a 2500rpm a 110km/h numa boa e ele fica a 3200rpm em sexta. Poderiam ter reduzido um pouco mais para deixar mais conforto e mais economia.

        • Edson Fernandes

          Agora é 1.4 SP/E.

    • Edson Fernandes

      Isso me chama atenção. Para vc ter ideia, esse consumo eu faço num Fluence automatico. Me assustou ler esse consumo.

    • O consumo da etiquetagem é algo bem complicado de ser obtido pelo consumidor comum. Em trânsito realmente pesado, nem em sonho que se obtém essas médias do fabricante ou da etiquetagem.
      Consumo de combustível é algo muito variável de acordo com o uso que se faz de determinado modelo. Essa de se padronizar “consumo urbano” é canseira. Dependendo de horário, se pega vias expressas ou não, se você anda mais na periferia, com menos semáforos, etc… muda tudo, muito difícil fazer uma padronização. No caso do consumo rodoviário já é mais fácil padronizar.

  • Natán Barreto

    Vende muito porque o brasileiro não é acostumado com carros realmente bons. O mercado por tanto tempo foi tão dominado por modelos que não tinham literalmente nada, que quando a Chevrolet lançou o Onix dentro de uma embalagem bonitinha e com uma tela no meio do painel, as pessoas acharam que era um carro maravilhoso.
    E se comparamos com os populares de outrora, o Onix é maravilhoso mesmo. Celta, Corsa, Gol G4, Palio, Uno e Fiesta eram carros tão pobres, que quando surgiu o Onix ele passou a ser o Messias dos populares.
    Junta isso à força da marca Chevrolet, tão popular quanto Ford, Fiat e VW, um design relativamente bom, um interior com desenho “moderno” e bons preços.

    A gente sempre comenta no NA que determinados carros vendem muito porque o brasileiro é burro. Na verdade, o brasileiro é ignorante por não ter tido oportunidade de conhecer carros melhores e que pudessem ser referência em algo. As pessoas gostam do carro porque é superior ao que já puderam ter.
    E isso vale pra Toyota, Hyundai, Honda e por aí vai. Em nenhum país essas marcas são consideradas premium e em nenhum país se paga o preço pelo conteúdo que temos de todas montadoras disponíveis no Brasil.
    PSA nunca teve estratégia de venda agressiva, apesar da qualidade do C3 e 208, Vokswagen agora que está acordando pro mercado, Fiat parou no tempo e tenta se recuperar com Argo, Ford apostou tudo no Ka esquecendo o Fiesta, Renault engrenou razoavelmente com Sandero/Logan, Hyundai só não vende mais por falta de capacidade. Nissan se arrasta com o March que não tem tamanho e Toyota não tá nem aí pro segmento de populares porque o Corolla lucra por todos.

    Por isso vende tanto, porque brasileiro é acostumado a ter pouco. Se tivéssemos um mercado realmente justo e experiente, nunca que nos fariam de palhaços com carros caros, pelados e inseguros.

    • José Barbosa

      defina “carros bons”

      • Leandro

        Up, polo, fiesta, focus, golf etc.

        • José Barbosa

          Up é um carro caríssimo para o que oferece, deve ter sido um devaneio de margem de lucros da VW, então peca no quesito custo x benefício. O Polo é um caso a se pensar, mas me parece que está na mesma linha, embora não tão exagerada a diferença. Vamos ver se o patamar de preços se mantém.

          Golf realmente é um carrão, mas a época da versão alemã (a que presta) a 70 mil já foi.

          Fiesta e Focus são duas bombas.

          • Leandro

            Up e Polo possuem segurança, coisa que o ônix passa longe. Fiesta e Focus são bombas? Uma curiosidade, qual o seu carro?

            • Edson Fernandes

              Rapaz eu gostaria de ter a bomba do Focus viu…

              • Leandro

                Rs, exato.

          • Fernando Vilela

            Eu já discordo de você com relação ao Polo. 70 mil no Polo Highline sem opcionais em nosso mercado eu acho um preço bastante atrativo. O Ônix mesmo que não tem metade da tecnologia embarcada tem versão Activ de 68 mil Temers com pintura metálica e + pacote R7R.

            • Gil de Piento

              A versão Activ do Onix é a aventureira, que no Polo custaria uns 10 mil a mais. E aí que está o problema do Polo: ele não oferece mais pelo mesmo preço, ele oferece mais por mais. Por isso os preços de nosso mercado só aumenta: povo vai achando natural pagar cada vez mais.

    • Basta passar uns dias nos EUA ou na Europa e o sentimento de desilusão no retorno será inevitável. É nesse sentido que a ignorância é uma bênção, se você não sabe que pode ser muito melhor, estará bastante satisfeito.

      • José Barbosa

        Isto se trata de uma sociedade que fez a escolha de muitos “direitos” e muito Estado intervindo, e num momento precoce, ou seja, antes de sequer termos riqueza para distribuir.

  • Alvarenga

    Isto comprova como o brasileiro “sabe escolher bem” …….
    E comprar carro em feirão é a maior roubada se voce não ficar ligado, porque não é a fabrica que vende, são concessionarias e acontece muito de voce pegar um vendedor fazer toda negociação e depois descobrir que a concessionaria dele fica do outro lado da cidade, uma encheção a mais na hora de pegar o carro ou levar algum documento que faltou por exemplo.

  • Ricardo

    Essa nota A cairá para D.

  • Ric53

    Público:

    Quando fui testar o Chevrolet Onix antes de optar pelo meu Citroen C3, nenhuma das concessionárias dispunha do carro para o test drive, o vendedor de uma delas falava comigo como se estivesse me fazendo o favor em vender o carro e ao tentar negociar o valor ainda disse “se não comprar outro compra”. Pqp os caras tem muitoooo giro mesmo pra tratar o consumidor assim, já o da cs da Citroen queria levar o carro até a minha casa para que eu testasse, eu é que não deixei. Então sim, esse carro tem um público nada exigente!

  • 1945_DE

    Motores economicos. KKKKKK. 8,8Km/l no 1.0L (Etanol). O meu 1.0L faz 10,5Km/l e não passo raiva na hora que preciso da agilidade. O meu é um TSI.

    • José Barbosa

      Na hora de dar manutenção preventiva e, principalmente, a corretiva, você vai ver que a diferença de economia é bem menor do que imagina.

  • Alan Byque

    Outro ponto não levado em questão são a quantidade de carros na mesma categoria ou proximo. VW tem gol/up/fox/polo, FIAT mobi/uno/palio/argo aí vc pega a GM tem onix e onix. Se vc somar cada montadora e seus veículos citados temos um valor unitário bem próximo.

    • José Barbosa

      Será?
      Vendas em dezembro:
      GM/ONIX 17.508
      Total 17.508

      VW/GOL 6.054
      VW/POLO 4.898
      VW/UP 2.733
      VW/FOX/CROSS FOX 2.591
      Total 16.276

      FIAT/ARGO 5.590
      FIAT/MOBI 4.799
      FIAT/UNO 1.346
      FIAT/PALIO 188
      Total 11.923

      Não é próximo, a GM leva bastante vantagem de toda a forma. E isto sem considerar sedans (quando a GM, aí sim, tem 2 carros E o líder disparado de vendas nos compactos). A padronização adotada pela GM (volantes, botões etc.) é uma estratégia aparentemente mais acertada que ter um monte de nomes para veículos que são basicamente o mesmo.

  • Erivelton Freitas

    Ainda assim, não compraria esse carro! GM no Brasil, infelizmente só tem o Cruze. Qualquer outro modelo tem algum problema que me faz descartar a opção rapidamente. O Onix nem seria uma opção para mim, porque eu detesto ‘hatches’, os demais, nem se fala. Não compraria Cobalt e Prisma pelo Design, principalmente as lanternas. Tracker é um insulto ao ser chamado de SUV, nem tem controle de estabilidade e tração na versão topo de linha, e mais parece um Hatch esportivo do que um SUV, uma vergonha. A S10 é excelente, mas sem os 6 AirBags na versão com melhor relação custo-benefício (LTZ Flex 4×4 AT de R$ 135.000), ta difícil. Como eu disse, a GM só fez o dever de casa com o Cruze, que derruba qualquer carro do mesmo segmento!

    • Pedro Gonçalves

      Equinox é um carro excelente, talvez a melhor opção na faixa de preço e na categoria. Trailblazer também, bem mais barata que SW4.

      • Erivelton Freitas

        Acho a Equinox horrorosa, feia, antiquada, com um Design muito anos 2000. Igualmente a Trailblazer. Nesse ponto, e principalmente para mim, que considero Design algo prioritário, acredito que Jeep Compass e Peugeot 3008 seria melhores opções.

        Sobre a Trailblazer. Repito os argumentos da Equinox, acho o Design absurdamente tosco e feio. Além do mais, não ganha pontos comigo, porque nunca iria precisar de um carro tão grande!

        Como eu disse, sempre haveria algo nos modelos da GM que ME FARIA não comprar! Isso não se transforma numa verdade universal!

    • José Barbosa

      hahaha mais um desatualizado.
      https://www.noticiasautomotivas.com.br/com-mais-seguranca-chevrolet-tracker-2018-ganha-versao-premier-partindo-de-r-96-790/
      Ótimo, você não compra um carro por causa de lanternas, mas compraria por causa do que?

      • Erivelton Freitas

        Os Critérios que definem uma compra são definidos pelo próprio consumidor, seja nesse ou naquele produto, e mesmo fora do mundo dos carros, quem manda é o comprador. O Critério que define a compra pode ser algo sóbrio, como o valor, a quantidade de equipamentos e etc… Ou mesmo algo supérfluo, como o Design ou a ‘cor do carro’. Isso vai depender do que o comprador diz que é essencial para ele ou mesmo do que ele coloca como prioridade.

        DESIGN pra mim é a prioridade máxima. Pois a primeira coisa que se vê em um carro, antes da mecânica, equipamentos e preço, é sua aparência, é o primeiro contato, o visual.

        Se eu tivesse grana, o que não tenho, não compraria nenhum modelo da GM, com exceção do Cruze, e o porquê eu vou dizer…

        ONIX e Cruze Sport6 : Não compro porque não gosto de hatch.

        Prisma e Cobalt: Não compro porque não gosto das lanternas. E isso bate de frente com a prioridade para mim, Design.

        TRACKER: Não compro porque não considero um SUV, e sim hatch esportivo, e também porque é pequeno.

        CRUZE: Único que realmente vale a pena!

        S10: Assim como qualquer outra Pick-Up, eu acho que não vale mais do que R$ 140.000 e jamais daria mais do que isso. Tem a melhor-relação custo benefício da categoria, mas… Falta Air-Bags laterais e de cortina justamente nessa versão que tem a melhor relação CxB.

        Equinox: Feio! Antiquado! Design batido da década passada! Versão de R$ 139.000, OK! Versão de R$ 155.000 para a Top de Linha?! kkkkkk Bate aquela velho sentimento chamado MESQUINHARIA. Eu até pagaria R$ 140.000 na Equinox se ela fosse bonita. Mas se custasse R$ 141.000, eu não compraria, quem dirá, R$ 155.000.

        Trailblazer: Feio! Antiquado! Design Batido da década passada! Grande demais, não é meu tipo de carro, até porque, não faço o tipo familiar. E a exemplo do Equinox, não vale o que cobram!

        Espero ter respondido a pergunta!

    • Leandro

      Tem o equinos e camaro, trailblazer, s10 e outros, fera

    • RRodrigo Souza

      quais carros em geral de qualquer montadora você compraria ?

      • Erivelton Freitas

        Depende… Depende muito do que me atrai, do que gosto.

        Entre sedãs médios eu poderia comprar um Peugeot 408, um Citroën C4 Lounge, um Nissan Sentra, um Chevrolet Cruze, Ford Focus Fastback (se trocassem o AT6 PowerShift por outro). Talvez o Honda Civic também!

        Entre os sedãs grandes, um Ford Fusion, talvez um Peugeot 508 (se vendesse aqui).

        Entre SUV Compacto, talvez um Nissan Kicks (se tivesse uma configuração melhor), um Ford Ecosport, um Peugeot 2008 ou Citroën C4 Cactus.

        Entre um SUV Médio, talvez o Jeep Compass (se valesse o que pedem com uma configuração descente), o Hyundai IX35 (se colocassem lanternas de LED), o Suzuki Vitara, o Mitsubishi ASX (que embora velho, ainda tem bastante equipamentos interessantes), talvez o futuro Eclipse Cross, poderia ser também o Peugeot 3008 ou Kia Sportage. A Nova Geração do Honda CR-V também poderia ser uma opção!

        Entre os Sedãs compactos, acho o FIAT Cronos interessante, embora ainda tenha um certo receio. Talvez o Kia Cerato (que tem LEDs lindos nas lanternas, mas carece de uma central multimídia). O Honda City (embora esse peque muito em equipamentos). Ford Fiesta Sedã, se trocassem o câmbio também!

        Entre Pick-Ups, talvez a S10 (com algum pack de segurança com mais Air-Bags), ou a Toro, que é bem interessante!

        Basicamente eu não compraria VW, Toyota, Chery e outras… Não me atraem. E também fugiria de Hatches compactos, médios e SUVs grandes!

        • RRodrigo Souza

          e qual o carro que você possui hoje ?

          • Erivelton Freitas

            Não possuo nenhum, porque afinal de contas, não tenho grana para isso, o que não muda em nada minha opinião sobre o assunto, e muito menos meu interesse sobre esse mercado.

            • Sassá

              Beleza campiaum

              • José Barbosa

                hahahahahahaha….

                valeu pela cara de pau de perguntar!

            • Guilherme

              Liga não. o Brasil é um dos poucos mercados em que eu vejo as pessoas te atacar quando você critica o produto, dizendo ou insinuando que você não tem direito de criticar porque não tem dinheiro para comprar. Os caras acham que abafam com esse argumento do “Qual carro você tem?”. Pode reparar que todo post, tem alguém que rebate uma crítica a algum carro com essa pergunta.

              Não sou esquerdista, mas esse tipo de argumento classista só mostra como as pessoas são fanboys de montadoras que cagam para todos nós.

              • Erivelton Freitas

                E o que tem a ver ser Esquerdista?! Um posicionamento político em nada tem a ver com a discussão aqui e nem cabe no exemplo, já que a falácia do ‘Local de Fala’ usado pela Esquerda Pós-Moderna já vem sendo desmentido pela Esquerda Marxista a muito tempo. Mas enfim, concordo com o restante do seu argumento!

                • Guilherme

                  Ser esquerdista no sentido de que eles utilizam em excesso alguns argumentos, como por exemplo taxar um discurso como classista, de forma que se torna um chavão e isso faz com que se perca o impacto de quando alguém diz isso a sério.

            • José Barbosa

              Nossa, tu sonha pequeno mesmo. Eu, se fosse para sonhar com o que não posso comprar, iria de porsche, Ferrari e, talvez, pela extrema praticidade, algo como um Mini ou um Smart completão para rodar na cidade.

              • Erivelton Freitas

                Na verdade, eu penso numa perspectiva realista. Eu sou um pouco mão de vaca em certos aspectos. Eu gosto de luxo e glamour como qualquer um, mas penso nisso de forma moderada. Estudo, faço minha faculdade, vou fazer minha pós, talvez até uma segunda graduação para tentar concurso público, e ganhar meus R$ 15.000 por mês! Contudo, mesmo ganhando algo assim, eu não me atreveria a dar mais do que R$ 140.000 num carro, por causa do Seguro e do IPVA. Na melhor perspectiva futura de vida que eu tenho, que é ser concursado e ganhar uma bolada dessas, eu penso em um sedã médio, um SUV médio, algo bom, mas que não seja exagerado. Então eu tô sendo bem realista, pois mesmo que eu tivesse dinheiro de sobra para um Audi, Mercedes, Land Rover, Jaguar e afins, eu não daria um centavo em nenhum por pura PENA de gastar dinheiro!

                • José Barbosa

                  Quanto ao design, acho besteira pensar no exterior, quando a maior parte do tempo você vai passar dentro do carro. Eu gosto da disposição geral da GM. Podem parecer detalhes, mas a iluminação azul é muito agradável para longas viagens noturnas (embora, em tese, digam que vermelho seja melhor); a ventilação central fica acima da central multimídia (o que acho uma falha clamorosa do novo Polo, e que detestava no Palio). Se você for concurseiro, e ainda conseguir passar num concurso de R$ 15.000,00; pode ter certeza que vai ter que se contentar com BEM MENOS do que isto. Um carro costuma custar em torno de 1/3 do valor dele, por ano, em combustível, seguro, tributos, manutenção e depreciação. Se quer ter um carro de alto padrão, definitivamente, não é em qualquer lugar que você pode morar. Mas, enfim, são coisas que você talvez terá a oportunidade de experimentar, e a mais básica: que carro é apenas algo que te leva de A para B. Compras racionais são extremamente satisfatórias no longo prazo.

                  • Erivelton Freitas

                    Como eu disse em outro comentário, os critérios que definem a compra variam do que cada futuro proprietário coloca como prioridade, seja essa uma prioridade racional ou supérflua. De qualquer forma, embora não pareça, já que aparento ser novo demais, eu tenho a minha vida toda planejada, e dessa forma, o passo a passo até um modelo satisfatório, também já foi calculado. Acho que compra racional é aquela que tem faz se sentir bem. Já pensei em comprar carros bem mais caros do que os que tenho em mente, assim como também carros bem mais baratos, justamente pensando nessa premissa de que carro é transporte e tudo o mais. Mas a médio-longo prazo, eu me via insatisfeito com as escolhas, justamente por não terem o que eu queria que tivessem. Então acho que a escolha racional de um carro, é aquilo que te satisfaça o Ego e a necessidade.

                • Ernesto

                  Ter um carro no nível de Audi, Mercedes, Land Rover (carros novos, claro) com esse salário, só se você continuar a morar com seus pais.

                  • Erivelton Freitas

                    Mas eu não pretendo ter um carro desse nível! Nunca quis e nunca achei necessário. Minha melhor opção em carros ‘caros’, está entre Ford Fusion, Peugeot 3008, Kia Sportage e Hyundai IX35. E são apenas exemplos, eu não pretendo ir além disso não!

            • RRodrigo Souza

              a pergunta foi pelo motivo de você ser muito focado em seu estilo de designe x outras características, eu mesmo queria ter um carro excelente que pudesse falar que é uma maquina excelente ,mas tenho meu humilde carro que me leva todos os dias para o trabalho e não preciso de ônibus ou carona, (primeiro carro) mas depois disse comprar um carro melhor fica mais facil

        • Ernesto

          Se você acha o Equinox antiquado, como você consegue colocar o 408 como opção de compra??? Já viu ele por dentro??? Por dentro é o mesmo há muitos anos!

          • Erivelton Freitas

            Eu gosto da marca e acho o carro bonito! Além do mais, embora ele não receba grandes atualizações há tempos, ele tem tudo de ‘básico’, que um carro bom e razoavelmente equipado tem que ter! Fora o preço, a versão topo de linha custa R$ 85.990

            • Ernesto

              Bom, como você falou que o carro tem que ser bonito, incluí aí o interior, algo que não dá para dizer que o 408 o é, independente de você dizer que ele é barato ou não.

              • Erivelton Freitas

                Eu não costumo pensar muito no interior do carro! Talvez eu vá avaliar esse aspecto melhor no futuro, quando eu realmente for comprar o meu carro, mas por hora, não é algo que realmente ‘pesa’ na minha escolha de opções.

    • Fernando Vilela

      Penso igual a você! Da GM eu gosto do Cruze, depois da Equinox e por fim acho a Tracker “aceitável”. O resto, não gosto.

  • Helio

    carro e ruim

  • Leandro

    Acredito que o principal seja a central mylink. Muita gente compra por conta dela era um item de carro caro que a GM soube trazer pro grande público.

  • MauroRF

    A quarta foto foi tirada no Paço Municipal daqui de Santo André – SP, hehehe. É a foto que tem o Onix Effect branco.

    • Edson Fernandes

      Poxa, ando desatualizasdo de ABC mesmo…rs

      Pois eu não tinha reparado…rs

  • Matozao

    Brasileiro é Maria que vai com as outras.
    Viu que o carro é líder de vendas e não vai perder muito na revenda vai la e compra.. Pessimo comentar pelo celular

    • Eduardo Sad

      Tudo que digito tá saindo esquisito no celular, principalmente quando entra o corretor. Ta com o mesmo problema?

      • Matozao

        Sim, além da lentidão
        Péssimo dos péssimos

  • Ricardo Blume

    Concordo com muita coisa que a matéria diz. O modelo pode ser jurássico mas é confiável, com baixo índice de quebras (apesar de relatos de muitos proprietários) e mecânico não reclama na hora que cai nas oficinas, uma ampla rede de ccs, o idolatrado multimédia está presente e as tentadoras ofertas da GM. Podem reclamar mas, Onix é dinheiro na mão de quem tem. Sua simplicidade cumpre bem o seu papel.

  • Ailton Maschio Gomes

    Os haters e antis do onix/gm piram kkkkk

  • O Onix vende muito porque a VW perdeu a mão no Gol. GM e VW vendem muito porque carro é praticamente um patrimônio no Brasil, um bem durável e muita gente tomou bomba com carros de outras marcas, porque eles são fantásticos, mas a durabilidade deles é curta se comparado às nossas carroças. Você pode pegar um Corsinha, um Palio 96 e, trocando uma embreagem aqui, um jogo de amortecedor alí… e voilà, você tem uma carrocinha pronta pra rodar por anos a fio. Já não se pode fazer isso com franceses, os Mazda, Honda e Toyota até resistem, mas só a mecânica, o resto dos carros apodrece, olha o estado dos plásticos e visual geral de um Protegé 323, Corolla, Lancer e Civic dos anos 90, é uma lazarência caindo aos pedaços… mas lá fora carro é para dois, três anos. Poucos produtos perduram por mais que isso e eles são carros de nicho, não os hatches, vans e sedãs genéricos.
    A gente paga preço de ouro por porcarias e as usamos até virarem pó, carro de carnê nos EUA é coisa que custa seis dígitos no Brasil, se nos EUA você quer um carro invisível, honesto, que vale o que se paga e nem o ladrão vai te roubar por pena das suas limitações, você compra um Golf. Aqui o Golf é carro de rico… Marcas populares como Honda, Citroën, Toyota gozam de uma imagem de luxo nunca alcançada em outra parte do mundo. Não temos a menor ideia de o quanto pagamos mais por tudo e o quão pouco nos é oferecido. Esse país é uma mina de ouro para qualquer empresa estrangeira que venha aqui e entenda como isso funciona. A Hyundai conseguiu esse feito, criou o HB20 e mandou o seu polivalente global Accent pra longe da gente… Aliás, muitas empresas nem pensam mais em vir para cá porque eles não têm mais equipamentos para produzir sucatas só para o Brasil, e eu não falo só de carros, e eles nem conseguiriam oferecer aqui o que vendem lá fora sem serem atacados pelos que comandam esse nosso circo…

  • Roberto Guatambú

    Tudo conversa prá boi dormir de quem não tem ou não pode ter um. Fosse assim ., não seria o carro mais vendido; ou esses falastrões acham que todo mundo é besta?

  • leitor

    Impressionantes foram as vendas do HB20. Com menos da metade das concessionárias da GM ainda vendeu bastante, mais da metade, proporcionalmente mais ainda. Ainda considerando o Gol, que não deixa a desejar em relação à concorrência na categoria nem a qualidade tem caído em relação aos anteriores, mas por outras razões as vendas caíram, o coreano está muito bem.

  • pdias

    O pessoal brinca, mas é o CARRO ZERO quilômetro COM PLACA PRETA (motor com mais de 30 anos de projeto)…

  • yurieu

    Uma bocarra no lugar de um painel, mas tenham certeza que fora de sites de carro, ninguém levanta um piu para falar mal do Onix. Impressionante o brasileiro.

  • Mario

    O principal motivo não foi comentado. A GM tem apenas o Onix como carro de entrada, hatch. Enquanto isso, Fiat e VW (as principais concorrentes) tem mais de um modelo. A Fiat tem Mobi, Uno e Argo. A VW tem gol, up!, fox e Polo. Diante disso, a GM consegue praticar descontos, por conta do menor custo de escala de produção.
    É o tal ditado: “Tostine vende mais pq é fresquinho, ou é fresquinho pq vende mais?”

    • José Barbosa

      como já coloquei ali em cima, pegando só os hatchs, ainda assim a GM ganha: com alguma margem da VW, e por muito da Fiat. Estratégia de mercado, padronização do básico, entender o comportamento do brasileiro etc.
      A única coisa que lamento é a falta do Sonic, que num mundo sem cotas de importação do renovar auto, era um belo compacto premium, com todas as virtudes já citadas aqui, e ainda com um motor mais moderno (para desespero dos haters).

  • Sassá

    Bom carro. Mas pra mim o problema é conhecer o opel corsa……podia ser até um sonic 1.0….mas não, fizeram um carro pra emergentes. Emergentes….deviam matar quem inventou essa categoria.

  • klaus

    a GM entende dos paranauê do brasileiro

  • carlos4carros

    Como sou pobre, a qualidade que eu mais valorizo num carro é: não dar dor de cabeça.

  • Heleno

    Só observo, os dono dos chevis que nunca deu problema, nunca troquei nada, quanta historia bonita. Brasileiro é osso, compra o carro e veste a camisa da marca, depois que vende só desdenha. Tenho vários amigos assim.

  • Amarildo Rossi papa

    Lí vários comentários e não vi ninguém dizer o que mais faz vender, é um carro encorpado, robusto e bonito de se ver. O Brasileiro ainda compra (e muito) o carro pelo design.

  • Brian Griffin

    Esqueceram de citar o fator “preguiça de pesquisar” dos consumidores brasileiros! rs

  • leandro

    É curioso como o pessoal tenta negar o sucesso do carro é tipo o time que é campeão ganhando com um time medio é campeão e pronto.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email