PR: com fim de concessões, motorista ficará um ano sem pedágio!

PR: com fim de concessões, motorista ficará um ano sem pedágio!

28 de novembro, às 00:00h. Nesse dia e horário, as cancelas das praças de pedágio no estado do Paraná serão levantadas para não mais baixar durante pelo menos um ano.


O motivo é que os contratos de concessão de estradas do Paraná vencem no dia 27 de novembro de 2021 e não há renovação automática.

Como o governo federal adiou uma nova concessão para o chamado “anel de integração paranaense”, os motoristas que cruzam o estado não pagarão tarifas de pedágio.

Rodovias, como a caríssima BR-277 e outras que cortam o estado, onde as tarifas chegam a exorbitantes R$ 26,00 por automóvel, as cancelas serão abertas e os motoristas terão um ano sem botar a mão no bolso para cortar a região.

Com contratos firmados em 1997, as concessões das rodovias, feitas na gestão de Jaime Lerner, expiram neste mês.

Elas deveriam ter sido assumidas agora, pelas vencedoras das novas concessões, porém, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) adiou a entrada das empresas vencedoras para o último trimestre de 2022.

Dessa forma, abriu-se uma lacuna de um ano entre o término da gestão privada atual e o início da próxima. O atual governo do Paraná, sob administração de Ratinho Jr., já avisou que as cancelas serão abertas e, para felicidade (e alívio) de muitos motoristas, a passagem será livre.

PR: com fim de concessões, motorista ficará um ano sem pedágio!

Guto Silva, secretário-chefe da Casa Civil, comentou:

“A expectativa é que no leilão o preço médio das tarifas cobradas no Paraná reduzam em 50%, além das obras. Mas o leilão e a entrada da nova concessão devem ocorrer somente no fim do ano que vem. Então, teremos um ano de intervalo em que a partir de 28 de novembro os paranaenses não vão pagar pedágio, porque voltam as rodovias para o Governo Federal e para o Governo do Estado”.

O motivo do atraso foram os impasses no modelo de gestão entre o governo paranaense e o federal, o que levou ao atraso da licitação para novas concessões. Agora, os beneficiados com isso serão os motoristas que circulam pelo estado.

O modelo de concessão do Paraná, contudo, não envolve apenas estradas sob concessão federal, mas também geridas pelo estado. No total, serão 3,3 mil km de estradas pedagiadas com as cancelas abertas em 28 de novembro.

Ainda que não haja cobrança de pedágio, as estradas não ficarão ao léu… Guto Silva explicou:

“Nós estamos com plano de transição, porque teremos que gerenciar as rodovias neste período. Mas todos os contratos de manutenção de pavimento e as questões relacionadas a atendimento médico e guincho já estão planejados. Devemos ter uma transição tranquila que garanta, enquanto a nova concessão não entra nas estradas, conseguir manter o atendimento adequado a população neste período”.

[Fonte: Portal da Cidade/Folha]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.