Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

Prisma LTZ

O Chevrolet Prisma 2018 chegou ao mercado nacional com poucas novidades e preços maiores, tendo como novidade a versão Joy atualizada, além de cor Imperial Blue e da lanterna de neblina nas versões LT e LTZ.

O sedã compacto da General Motors já era bem vendido, sendo o líder geral na categoria, batendo o Toyota Corolla. Além disso, deixava – como o atual Chevrolet Onix Plus – os rivais bem para trás.


Fabricado em Gravataí-RS e em São Caetano do Sul-SP, o Prisma tinha um porte compacto, ficando abaixo do Chevrolet Cobalt, mas com um bom porta-malas de 500 litros e um perfil aerodinâmico melhor.

Leve, o modelo pesava entre 1.035 kg e 1.085 kg, sendo movido pelos motores longevos da Família I da GM, que ainda continuam em produção a bordo dos modelos Joy, Joy Plus, Montana e Spin, esta última com motor 1.8 litro.

De concepção arcaica, a Família I surgiu em 1982 na Opel, mas só chegou ao Brasil em 1994, a bordo do Corsa. Menor que a Família II, que desembarcou com o Monza, esse propulsor tinha no Prisma 2018 as versões 1.0 SPE/4 e 1.4 SPE/4.

Com quatro cilindros, o 1.0 entregava até 80 cavalos, enquanto o 1.4 chegava a 106 cavalos, numa calibração que tinha um bom torque, embora em alta rotação. O modelo tinha ainda transmissão de seis marchas, manual ou automática no 1.4.

A primeira fazia parte da atualização anterior, feita na linha 2016, que introduziu diversas mudanças no modelo. Na ocasião, o Prisma recebeu modificações no motor e também na plataforma, visando maior economia.

O motor Família I SPE/4 recebeu várias alterações, como novos pistões, anéis, bielas, virabrequim, junta de cabeçote, sede de válvulas, lubrificante com menor viscosidade, proteção de bateria, alternador com recuperação de energia, etc.

Também recebeu eletro-ventilador com motor sem escova, bronzinas do motor mais resistentes, nova calibração do motor, rolamentos melhores, pneus de baixa resistência à rolagem, bem como reforços estruturais e seis marchas.

Esse último foi o F17 adicionado inclusive no 1.0, algo que tornou o hatch bem mais econômico. As alterações ainda foram acompanhadas de mudanças no sistema elétrico, gerando menor perda de energia.

O acréscimo de uma marcha é um artifício para reduzir o consumo em motores velhos ou pouco eficientes, como no caso do Toyota Etios, por exemplo. O Prisma 2018 tinha ainda o OnStar, novidade introduzida anteriormente.

Com ele, além de pedidos de socorro, seja emergência ou mecânico, também tinha navegação guiada, o que ajudava muito quando não havia cobertura ou créditos de 4G no smartphone.

Projeto bem-sucedido, o Prisma só pecava mesmo pelos motores antigos e segurança deficiente, tendo sido um dos mais reprovados pelo Latin NCAP. Cintos de três pontos para todos e Isofix chegaram tardiamente.

Também não tinha múltiplos airbags e muito menos controles de tração e estabilidade, assim como assistente de partida em rampa, itens que viraram de série na nova geração do Onix e no sucessor do Prisma, o Onix Plus.

O Chevrolet Prisma teve um bom desempenho comercial, mas sua proposta de segurança era questionável. No mercado, foi um dos carros menos desvalorizados e sua revenda era garantida.

Por fim, acabando virando o modelo Joy Plus, mantendo sua produção em São Caetano do Sul, ficando como uma opção de acesso mais em conta que o Onix Plus. O modelo tem a companhia do hatch Joy, que foi substituído pelo Novo Onix.

Ainda não se sabe exatamente quanto tempo a GM sustentará a produção da antiga geração do Prisma, mas pelas regras atuais, ele ainda pode continuar em linha por mais dois ou três anos,

O futuro será um Onix Plus Joy com um aparato de segurança muito melhor, além de mais eficiência com o motor CSS Prime 1.0 12V de três cilindros com bloco de alumínio e entregando até 82 cavalos.

Prisma 2018 – detalhes

Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

O Prisma 2018 tinha um visual fluido e oriundo da única atualização de estilo proposta pela Chevrolet. O modelo tinha uma frente rebaixada com faróis monoparábola com assinatura em LED, bem como lanternas de uso diurno e piscas.

A grade retangular tinha uma barra na cor do carro com o logotipo da Chevrolet, bem como para-choque com linhas acentuadas nas laterais com faróis de neblina circulares.

Nas laterais, rodas de aço aro 14 polegadas com calotas e pneus 185/70 R14, bem como opção de liga leve com aro 15 polegadas e cinco raios diamantados, tendo pneus 185/65 R15.

Na traseira, as lanternas repaginadas da atualização vieram acompanhadas por lanternas de neblina, o que aumentou a segurança em baixa visibilidade. O Prisma 2018 vinha ainda com antena no teto e retrovisores na cor do carro.

O mesmo em relação às maçanetas (exceto Joy), bem como grade com frisos cromados. Por dentro, o sedã compacto da General Motors trazia o mesmo painel de 2013, mas com acabamento preto.

O conjunto tinha cluster análogo-digital com conta-giros com ponteiro vermelho e iluminação branca, bem como computador de bordo, velocímetro digital, nível de combustível e temperatura da água.

Já o volante de três raios tinha direção com assistência elétrica e ajuste da coluna em altura, além de comandos de mídia e telefonia, bem como piloto automático. O Prisma 2018 podia ter revestimento em couro no aro do volante.

No caso da multimídia MyLink, a tela de 7 polegadas exibia as projeções de Apple CarPlay e Google Android Auto, além de informações do OnStar, podendo ainda ter câmera de ré, USB, Bluetooth, entre outros.

O sistema de som tinha quatro alto-falantes e o ar condicionado era manual. O sedã compacto tinha ainda fonte 12V, espelhos externos com controle interno, vidros elétricos nas quatro portas, travamento central elétrico e alarme.

Também era equipado com espelhos nos para-sois, retrovisor interno dia e noite com comandos do OnStar, sistema de despressurização com abertura do vidro da porta, banco do motorista com ajuste em altura e acabamento em tecido.

Havia ainda airbag duplo, mais cintos dianteiros com pré-tensionadores, bem como banco traseiro rebatível com apoios de cabeça. Tendo porta-copos e um porta-luvas de bom tamanho, o Prisma 2018 tinha conteúdo mediano.

Já o porta-malas de 500 litros tinha iluminação e podia ser ampliado, tendo ainda o assoalho em carpete. O Prisma tinha ainda abertura interna do bagageiro, assim como do bocal do tanque.

Vidros verdes, para-brisa degradê e desembaçador traseiro fazia parte do pacote, que tinha também limpadores flat blade. O Prisma tinha freios ABS com EDB e luz de frenagem de emergência.

Prisma 2018 – versões

Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

  • Chevrolet Prisma Joy 1.0 MT
  • Chevrolet Prisma LT 1.4 MT
  • Chevrolet Prisma LT 1.4 AT
  • Chevrolet Prisma LTZ 1.4 MT
  • Chevrolet Prisma LTZ 1.4 AT

Equipamentos

Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

Chevrolet Prisma Joy 1.0 MT – Motor 1.0, mais transmissão manual de seis marchas, além de ar condicionado, direção elétrica, ajuste de altura da coluna de direção, freios ABS com EDB, cintos dianteiros com pré-tensionadores, travas elétricas, alarme, vidros manuais, retrovisores externos com controle interno, bancos em tecido, cintos de 3 pontos para todos, Isofix, apoios de cabeça para todos, banco traseiro rebatível, espelho interno dia e noite, preparação para som com antena no teto e quatro alto falantes, rodas de aço aro 14 polegadas com calotas, pneus 185/70 R14, vidros verdes, desembaçador traseiro, luz auxiliar de freio, barras de proteção nas portas, porta-copos, fonte 12V, cluster análogo-digital, indicador de troca de marchas, espelho no para-sol direito, alças no teto, entre outros.

Chevrolet Prisma LT 1.4 MT – Itens acima, mais grade cromada, retrovisores e maçanetas na cor do carro, calotas diferenciadas, protetores nas portas em cor da carroceria, acabamento das portas em tecido, padronagem diferenciada dos tecidos das portas, vidros dianteiros elétricos, computador de bordo, espelhos nos dois para-sois, retrovisor interno com OnStar, multimídia MyLink com tela de 7 polegadas, projeção de Google Android Auto e Apple CarPlay, Bluetooth, USB, volante com comandos de áudio e telefonia, lanterna de neblina, entre outros.

Chevrolet Prisma LT 1.4 AT – Itens acima, mais transmissão automática de seis marchas, mais mudanças manuais em botão na alavanca e indicador de posição no painel.

Chevrolet Prisma LTZ 1.4 MT – Itens do LT MT, mais vidros elétricos traseiros, retrovisores externos com controle elétrico, volante em couro, faróis com assinatura em LED, faróis de neblina, rodas de liga leve aro 15 polegadas, pneus 185/65 R15, piloto automático, bancos em acabamento premium e tecido, entre outros.

Chevrolet Prisma LTZ 1.4 AT – Itens acima, mais transmissão automática de seis marchas, mais mudanças manuais em botão na alavanca e indicador de posição no painel.

Preços

Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

Os preços do Prisma 2018 estavam dentro da concorrência de mercado, iniciando com o Joy na faixa dos R$ 45 mil, mas com enorme buraco entre ele e o LT 1.4, não havendo mais o intermediário LT 1.0.

A GM cobrava entre R$ 5 mil e R$ 6 mil a mais pelo câmbio automático, mas ainda eram preços módicos, tanto que alguns deles ainda são equiparáveis aos do Onix Plus.

  • Chevrolet Prisma Joy 1.0 MT – R$ 45.790
  • Chevrolet Prisma LT 1.4 MT – R$ 55.790
  • Chevrolet Prisma LT 1.4 AT – R$ 61.150
  • Chevrolet Prisma LTZ 1.4 MT – R$ 60.990
  • Chevrolet Prisma LTZ 1.4 AT – R$ 67.050

Prisma 2018 – motor

Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

Os motores da Família I da General Motors surgiram como um projeto da Opel e chegaram até nossos dias a bordo do Prisma 2018, bem como da família Joy, Spin e Montana. O Cobalt os utilizou também, diferente do Astra e do Vectra.

Ele foi projetado pela marca alemã para caber nos modelos menores da Opel, como o Corsa de primeira geração e no Kadett. Apesar de tecnicamente ser semelhante ao Família II, o Família I é menor e mais leve.

Ele surgiu com volumes de 1.0 até 1.6, mas chegou a ter o 1.8, que ainda é fabricado. Paralelamente, a GM teve dois motores 1.6 e dois 1.8 dessas famílias, sendo que os dois maiores eram usados aqui pelo Monza.

Na Alemanha, a Família I era popular e só chegou aqui em 1994 com o Corsa e seus derivados, que usaram os pequenos 1.0, 1.4 e 1.6 litros, com 8V ou 16V. Muito depois surgiu o 1.8 8V, que ainda sustenta a minivan Spin.

Visualmente bem parecidas, essas duas famílias foram importantes para a GMB e ainda mais para o Prisma 2018. O pequeno SPE/4 1.0 mantinha o bloco de ferro fundido com cabeçote em alumínio e comando roletado.

Ele é acionado por correia dentada e o 1.0 tem ainda tuchos hidráulicos, bem como velas com bobinas individuais. Com injeção eletrônica multiponto sequencial, o SPE/4 tem tecnologia flex com tanquinho de gasolina para partida a frio.

Além disso, o motor tem 999 cm3 e 12,6:1 de taxa de compressão, entregando 78 cavalos na gasolina e 80 cavalos no etanol, ambos a 6.400 rpm. Já o torque era de 9,5 kgfm no primeiro e 9,8 kgfm no segundo, ambos a 5.200 rpm.

Já o SPE/4 1.4 litro é um motor que chegou ao mercado com o Chevrolet Celta em 2001, visto que o 1.0 8V desembarcou da Alemanha em 1994 a bordo do Corsa Wind, recebendo posteriormente até 16V, mas nunca teve turbo, como na VW.

Com a mesma concepção de engenharia, o 1.4 ainda é produzido apenas para a picape Montana, tendo 1.389 cm3 e com taxa de compressão de 12,5:1, tendo 98 cavalos na gasolina e 106 cavalos no etanol, ambos a 6.000 rpm.

Já os torques eram de 12,9 kgfm no derivado de petróleo e 13,9 kgfm no combustível vegetal, ambos a 4.800 rpm. Ambos tinham transmissão manual F17R com seis velocidades e embreagem de acionamento hidráulico.

O 1.4 tinha, contudo, opção de câmbio automático GF6 de seis marchas, tendo opção de trocas manuais num botão no pomo da alavanca e conversor de torque, mas não havia modo Sport. No manual, era preciso deixar a alavanca em “M”.

A transmissão automática foi uma das grandes sacadas da GMB quando do lançamento dos irmãos Onix e Prisma, visto que a concorrência pouco oferecida nesse aspecto e, quando o fazia, era com câmbio automático de quatro marchas.

A GM espera o fim dos modelos Joy e Joy Plus para aposentar o 1.0 da Família I, assim como da Montana para tirar o 1.4 e da Spin, para finalizar com o SPE/4 1.8, que atualmente tem até 111 cavalos e 18,3 kgfm.

Desempenho

Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

O Prisma 2018 tinha um bom desempenho, apesar de seus motores antigos e aparentemente fracos. O sedã compacto da General Motors tinha bons resultados até no 1.0, sendo que esse ia de 0 a 100 km/h em 13,4 segundos.

Era um número bom para um sedã 1.0, fruto da transmissão manual de seis marchas, que podia ter relações curtas com uma sexta longa para aliviar o conforto e o consumo em cruzeiro.

Já o 1.4 precisa de 10,5 segundos para alcançar os 100 km/h, algo muito bom, enquanto o 1.4 automático tinha relações mais longas e alcançava essa marca em 11,9 segundos.

Na final, eles faziam 167 km/h no 1.0, 180 km/h no 1.4 manual e 191 km/h no 1.4 automático, evidenciando seu foco no conforto para atenuar também o consumo, naturalmente maior.

  • Chevrolet Prisma 1.0 MT – 13,4 segundos e 167 km/h
  • Chevrolet Prisma 1.4 MT – 10,5 segundos e 180 km/h
  • Chevrolet Prisma 1.4 AT – 11,9 segundos e 191 km/h

Consumo

Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

O consumo do Prisma 2018 era igualmente bom, graças às mudanças feitas na atualização de meia vida e também na incorporação de câmbios manuais de seis marchas. No 1.0, o consumo com etanol ia de 9 a 11 km/l, cidade e estrada.

Já o Prisma 1.4 manual fazia um pouco menos que isso, enquanto o 1.4 automático ia de 8 a 10 km/l, respectivamente. Na gasolina, porém, o sedã compacto era muito mais eficiente.

Ele fazia quase 13 km/l na cidade tanto no 1.0 quanto no 1.4, não havendo diferença. No 1.4 automático, era quase 12 km/l na cidade, o que era ótimo para um carro automático que não era CVT.

Na estrada, contudo, a frugalidade era ainda maior, com média de 15,5 km/l nos 1.0 e 1.4 manuais, bem como mais de 14,5 km/l no caso do automático.

  • Chevrolet Prisma 1.0 MT – 9,0/11,1 km/l e 12,9/15,6 km/l
  • Chevrolet Prisma 1.4 MT – 8,8/10,7 km/l e 12,9/15,4 km/l
  • Chevrolet Prisma 1.4 AT – 8,1/10,2 km/l e 11,9/14,7 km/l

Prisma 2018 – manutenção e revisão

Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

A rede Chevrolet tem mais de 600 concessionárias e as revisões são feitas a cada 10.000 km ou 12 meses, o que vier primeiro. O custo das paradas de manutenção do Prisma 2018 até 60.000 km é de R$ 3.928 para os dois motores.

Contudo, além do valor médio ser alto, o Prisma ainda tem revisão de 60.000 km de R$ 1.204, um valor bem alto para o compacto da Chevrolet. Nas revisões, a inspeção é feita na parte mecânica e elétrica, envolvendo ainda itens de segurança.

Outros pontos observados estão relacionados com suspensão, direção, freios e ar condicionado, havendo ainda serviços de higienização e oxi-sanitização, bem como funilaria, pintura, alinhamento, rodízio de pneus e balanceamento.

A rede Chevrolet ainda pode executar serviços de troca de itens de desgaste natural, como pastilhas de freio, discos de freios, buchas de suspensão, pivôs de direção, batente de amortecedores, amortecedores, molas e tambores de freio.

Nas concessionárias Chevrolet ainda pode-se fazer outros serviços mecânicos e também instalação de acessórios ou opcionais, correção de defeitos apresentados em recall, sendo necessário agendamento para o serviço gratuito.

Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal
1.0R$ 320,00R$ 588,00R$ 752,00R$ 568,00R$ 496,00R$ 1.204,00R$ 3.928,00
1.4R$ 320,00R$ 588,00R$ 752,00R$ 568,00R$ 496,00R$ 1.204,00R$ 3.928,00

Prisma 2018 – ficha técnica

Prisma 2018: detalhes, motor, consumo, preços, ficha técnica

Motor1.01.4
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm39991389
Válvulas88
Taxa de compressão12,6:112,5:1
Injeção eletrônicaIndireta FlexIndireta Flex
Potência máxima78/80 cv a 6.400 rpm (gasolina/etanol)98/106 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo9,5/9,8 kgfm a 5.200 rpm (gasolina/etanol)12,9/13,9 kgfm a 4.800 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 6 marchasManual de 6 marchas ou automático de 6 marchas
Tração
TipoDianteiraDianteira
Direção
TipoElétricaElétrica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção
Rodas e Pneus
RodasAço, aro 14 polegadasAço, aro 14 polegadas ou liga leve aro 15 polegadas
Pneus185/70 R14185/70 R14 ou 185/65 R15
Dimensões
Comprimento (mm)4.2824.282
Largura (mm)1.7051.705
Altura (mm)1.4781.478
Entre eixos (mm)2.5282.528
Capacidades
Porta-malas (L)500500
Tanque de combustível (L)5454
Carga (Kg)375375
Peso em ordem de marcha (Kg)1.0351.048 (MT) 1.085 (AT)
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,320,32

Prisma 2018 – fotos

 

https://www.youtube.com/watch?v=VouW-m6ZRMI

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.