América Latina Finanças Governamental/Legal Mercado

Programa paraguaio vai gerar exportação de 20 mil populares brasileiros

renault-kwid-2018-apresentação-NA-9 Programa paraguaio vai gerar exportação de 20 mil populares brasileiros

O governo paraguaio criou um programa de incentivos para a aquisição de carros populares. O chamado “Vehículo 0 km para la Familia Paraguaya” prevê financiamento especial para compra de automóveis que custem até US$ 10 mil. O dinheiro para o financiamento sairá do Banco Nacional de Fomento (BNF) e o prazo para pagamento será de 60 meses.



O anúncio, feito pelo presidente Horácio Cartes, foi acompanhado por representantes do Brasil, no caso, liderados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, representado pelo ministro Marcos Pereira. Pelo que se sabe, o programa paraguaio buscará no parceiro do Mercosul os veículos necessários para os consumidores locais, sendo que as montadoras instaladas no Brasil deverão fornecer os seguintes modelos: Renault Kwid, Fiat Mobi, Ford Ka, Volkswagen Gol e Chevrolet Onix.

Se fosse levado em consideração o preço sugerido em reais no Brasil, apenas o Renault Kwid atenderia o limite de US$ 10 mil, mas sabemos que não é assim que funciona. Na exportação, não incidem os impostos nacionais e, obviamente, o custo desses modelos fica bem reduzido no mercado exterior.

No cenário paraguaio, no entanto, a situação dos carros importados oficialmente não é nada boa, visto que enfrentam dura concorrência de carros usados importados principalmente da Coreia do Sul, Japão e EUA. Como estes chegam bem em conta, muitos consumidores locais acabam por compra-los no lugar de carros novos e com garantia. Existem até empresas que fazem a mudança de lado de direção no caso dos carros nipônicos.

Para reverter essa situação e aproximar o Paraguai de seus parceiros, visando principalmente um acordo automotivo no futuro, o governo de Assunção espera financiar 20 mil carros 0 km que, no entanto, representam apenas 25% do mercado local. O consumo anual é de 80 mil veículos no mercado local, sendo que 60 mil são importados usados. Já existe no país pequenas operações para montagem de veículos, em especial picapes e motos, mas também de carros de passeio, como no caso da JAC Motors.

No MDIC, o plano futuro é criar um acordo automotivo com o Paraguai nos mesmos moldes de Argentina e Uruguai. De janeiro a outubro, o país absorveu 10.915 unidades, incluindo caminhões e ônibus. A aproximação visa garantir à indústria automotiva brasileira a continuidade nas exportações e também manter a balança comercial favorável em relação ao vizinho.

Por ora, não se fala em importação de veículos daquele país, mas já existe um movimento de migração de empresas de autopeças e também de aumento da montagem de veículos que poderia criar um parque automotivo por lá, assim como no Uruguai. Com custo de mão de obra bem inferior à média brasileira, o Paraguai ainda não foi explorado como base de produção e exportação de veículos. Por enquanto…

[Fonte: Estadão]

  • GuiWX88

    Mil vezes um americano ou coreano usado do que zero dessa lista aí

    • pedro

      Durabilidade de um Corolla vindo do Japão é quase infinita.

      • Daniel

        Subestima-se que resiste mais do que as baratas, que sobreviveram ao cataclisma que extinguiu os dinossauros…

        • Pedro Henrique

          sobreviveram a hiroshima, nagasaki e agora a fukushima, relatos que ainda roda como zero km

    • Cyro Pistola

      Na teoria parece legal.

      Mas na prática ia encher de carro podre (em razão do sal/neve), vindo dos EUA por 500, 1000 dólares

      Pra eles seria uma maravilha, mais lucrativo mandar pro lixão terceiromundista que reciclar

      • kravmaga

        E ainda tem o custo de manutenção bem maior de modelos mais sofisticados e ainda por cima importados de vários países e distantes.

    • yurieu

      O Onix é um dos carros mais feios do planeta Terra.

  • Léo Dalzochio

    Para o empreendedor, o Paraguai é, atualmente, a Dubai latino-americana. Somente daqui da Serra Gaúcha, no mínimo 45 empresas de diversos ramos já se mandaram pra lá. Mão de obra abundante e barata, impostos ridiculamente baixos, incentivos governamentais, infra-estrutura completa, energia barata, e, principalmente ausência de câncer (sindicatos) e úlceras (intromissão do Estado).

    • lheu

      Fora a facilidade de importar qualquer coisa. Não há os absurdos da nossa burocracia aduaneira.
      Peças novas para usados fora de linha é muito mais fácil conseguir lá do a que aqui. Sendo assim, um usado importado não é uma bomba relógio como aqui.

    • Cyro Pistola

      Em suma, o Paraguai é uma terra sem lei…
      Manda quem pode, obedece quem tem juízo

      Isso é facilmente notável nas ruas lá, onde se vende drogas à luz do dia, ao mesmo tempo em que os prédios comerciais são assegurados por homens portando rifles ostensivamente e sem o menor pudor.

      Excelente comparação com o oriente médio.

      • Luiz Fernando Filho

        E quem não se lembra do próprio presidente paraguaio Luis González Macchi dirigindo um BMW roubado do Brasil…por favor Léo Dalzochio, menos vai!!!

      • carroair30

        Paraguai terra sem lei…..aqui existe lei mas ninguem cumpre,o que nos torna um pouco piores

        • Cyro Pistola

          Não tô dizendo que aqui é perfeito…

          Esse cenário que eu citei, ocorre no Brasil, dentro das favelas e periferias mais longínquas.

          Logo, o paraguai é equivalente a uma grande favela brasileira.

          E, como sabemos, o Brasil não é só favelas.

          Porém, para quem mora numa favela aqui no Brasil, o paraguai pode se tornar até atrativo, tendo em vista que lá é tudo barato e fácil

      • Mr. Pennybags

        Só lá é assim? Vc acabou de descrever várias cidades brasileiras!

      • Antonio Nelson
        • Cyro Pistola

          Sabemos que o Bene Barbosa é um militante pró-armas…

          Não dá pra levar em conta opiniões extremistas. São opiniões apaixonadas, com intere$$es, e que se distanciam da ciência e das pesquisas sérias.

          Veja as pesquisas nas quais ele se baseia… Curiosamente só as favoráveis (por mais que sejam de institutos completamente desconhecidos) a sua opinião.

          A opinião dele tem o mesmo valor que a opinião do Guilherme boulos sobre reforma agrária. Totalmente parcial e intere$$ado

          • Antonio Nelson

            Mostre que o Paraguai é mais violento que o Brasil, com evidência reais e não com sua opinião.

            • heliofig

              Mais violento nada… Até a violência da fronteira é de bandido brasileiro..

      • Rodrigo Santos

        Esse é o retrato de Ciudad del Este. Não é assim no país inteiro. Pensar assim é como visitar a 25 de março e dizer que São Paulo se resume a isso.

        • Antonio

          Sei não, viu?

      • Léo Dalzochio

        Vcs devem estar confundindo o Paraguai de Allende, com o Paraguai atual de Cartes. Ou se resumindo a Ciudad delEste.

      • André

        Só dá uma olhada nos índices de homicídios por capita no Brasil e no Paraguai, depois voltamos a conversar onde é o país sem lei. Das 50 cidades mais violentas do mundo, 25 ficam no Brasil é nenhuma no Paraguai, isso considerando homicídios por habitante, não número total.

        • Cyro Pistola

          Os assassinatos per capita no Brasil não refletem a realidade da violência.
          Aqui tem muito furto e roubo, mas o número de homicídios é inflado pelas disputas entre os próprios criminosos…

          Primeiro que o Paraguai tem 6 milhões de habitantes, aqui tem 210 milhões.

          Segundo que os assassinatos no Brasil decorrem majoritariamente de violência interpessoal, principalmente relações ligadas a (na ordem):
          a. disputa por pontos de tráfico (morte de bandidos x bandidos);
          b. disputa de gangues/org. criminosas (morte de bandidos x bandidos);
          c. “não levo desaforo pra casa” – vinganças, acerto de contas etc (o famoso brasileiro “cordial” – morte de pessoas “de bem”);
          d. execuções pela polícia (tudo bem que aqui as vítimas são os bandidos… mas é relevante notar que a polícia comete 20% de todos os homicídios — a polícia brasileira é a mais violenta do mundo);
          e. latrocínios (4% dos homicídios são bandidos que matam pra roubar);
          f. suicídios, feminicídios, execução de policiais etc

          E o mesmo número de homicídios per capita por violência no Brasil é gerado por acidentes de trânsito.
          Logo, o carro é uma arma tão (ou mais) letal que os bandidos e a violência em geral

          • Cyro Pistola

            Fonte:
            Núcleo de Estudos da Violência da USP
            Fórum Brasileiro de Segurança Pública (dirigido por um cara da FGV)
            Aliás, se for pra transcrever a quantidade de doutorados que os dirigentes dessas pesquisas (apresentadas em 2017) têm, dá duas páginas

            Aí já sei, a USP e a FGV são antros cumunistas, o inteligente é o Bolsonaro e tal… Nem precisa comentar

            • Antonio

              Batedores de panelas não admitem a estrondosa ‘cagad..’ que fizeram.
              Ou não entendem nada, mesmo. O que é mais provável.

          • José Barbosa

            no Brasil homicídios são subnotificados, até para se fazer propaganda: viram suicídios, desaparecimentos etc.
            Depois que morei em cidade do interior em que não me sentia seguro de sair depois de 19h, duvido muito dos números registrados por aí.

            • Cyro Pistola

              É verdade, tem a cifra oculta. Dizem que somente 30% dos crimes são investigados

              • José Barbosa

                Na verdade, 1% dos crimes são investigados e se chega a uma decisão sobre eles, ou seja, viram ação penal, em que se identifica quem cometeu e o julga.

    • Antonio

      É que lá não precisa de muito imposto. Contrabandistas, traficantes, ladrões, matadores de aluguel e etc. bancam tudo.
      É um Estado ‘marginal’.
      Quase uma Colômbia ou México.

      • Antonio Nelson

        Acabou de definir o Brasil, e pior é que nois pagamos muito imposto.

    • José Barbosa

      Falo isto há muito tempo e sou ridicularizado. Morar próximo ao Paraguai foi, definitivamente, a experiência que me definiu como liberal de direita e defensor do Estado mínimo.

    • Eng Turbo
  • Ricardo

    Q serão vendidos pela metade do preço lá!

  • Mario

    E a Argentina não vai participar dessa festa?

    • Douglas

      Com qual carro? Talvez o único Argentino nesse valor seja o Sandero.

  • Cincinato

    Não é má idéia importar os usados dos estados unidos. Seria um baita negócio por aqui.

  • Ricardo Blume

    Quer realmente ajudar o povo, incentive o uso do transporte público com meios transporte de qualidade e preços ao qual o povo consiga pagar sem comprometer sua renda. Endividar o povo para ter o seu tão sonhado carrinho é uma historinha ao qual já conhecemos. De qualquer forma, VW, Renault, GM, Fiat e Ford agradecem.

  • ocampi

    Paraguai importando carro 1.0….Brasil exportando carro popular…..Como somos pobres……CREDO !!!!!

  • Danillo Santos

    Meu carro minha vida

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend