*Destaque Hatches Honda India Projeções

Projeção: Honda Brio 2019 – Faria sucesso por aqui?

brio-2019-1024x646

O Honda Small RS Concept apareceu na Indonésia com a proposta da nova geração do Brio. Com visual e apelo esportivo, o conceito tenta disfarçar a missão principal do pequenino da marca japonesa, que é ser o carro de acesso da empresa no Sudeste Asiático e mercado indiano. Mas, é óbvio que o protótipo não conseguir esconder isso.


Por esse motivo, o site indiano Indian Autos Blog fez uma projeção com base no Honda Small RS do futuro Brio 2019. O subcompacto está em um nível abaixo do Honda Fit em termos de tamanho e é semelhante em proposta e porte a modelos como Volkswagen up!, Renault Kwid e Fiat Mobi. Mesmo na próxima geração, o pequeno não deve crescer muito além de 3,70 m no máximo.

Na projeção, sem os apetrechos estéticos e esportivos que a Honda colocou no Small RS, surge um limpo e prático Honda Brio 2019. A frente alta e truncada do conceito aparece bem nítido nessa proposta, tendo faróis grandes e grade bem vertical, com a tradicional barra superior e grade diminuta na parte inferior. O para-choque sem faróis de neblina dá uma ideia da simplicidade do produto e seu alvo, os consumidores de menor poder aquisitivo.

honda-small-rs-concept-1-1024x525


As linhas gerais, apesar do conceito, serão bem simples também, assim como a traseira com as novas lanternas compactas e um para-choque com poucos detalhes. Por dentro, o Honda Small RS Concept não revelou nada sobre o futuro carro, mas o ambiente deve ser próximo do visto no Amaze 2018 indiano, um cluster pequeno e analógico com dois mostradores, um console compacto para multimídia e comandos simples de ar condicionado, bem como volante inspirado no Civic.

Por lá, o Honda Brio 2019 terá motores 1.2 i-VTEC de 88 cavalos e 1.3 i-VTEC com 100 cavalos, além de uma versão diesel para a Índia e opção de câmbio CVT no 1.3. Mas, e se a Honda decidisse vende-lo aqui? Provavelmente a fábrica de Itirapina-SP, se não fosse transferida toda a produção, poderia absorver pelo menos 72 mil unidades/ano, se considerarmos vendas mensais na casa de 6.000 unidades. Ou seja, para estar nas primeiras colocações, assim como a meta do Kwid da Renault, por exemplo.

Aqui, o motor 1.5 i-VTEC FlexOne de 116 cavalos seria grande demais para o pequeno, que poderia ter por aqui uma versão local e aspirada do motor 1.0 Turbo que a Honda vende na Ásia, contendo este até 130 cavalos, mas que aspirado e com injeção indireta, poderia ficar na casa de 80 cavalos ou pouco acima. O 1.2 i-VTEC de 88 cavalos seria uma opção mais viável, no entanto, pois já existe e apenas poderia ganhar uma força a mais com etanol, chegando a 90 cavalos. Uma opção CVT seria desejável. O que você acha?

[Fonte: IAB]

COMPARTILHAR:
  • Bruno Gomes

    Tenho tido a impressão de sempre ver o Gol nesses novos desenhos dos compactos (Brio, Argo, Onix, Ka).

    • Edson Fernandes

      Mas é bem isso mesmo. Foi a receita de sucesso.

      Aplique o visual, tenha bom espaço interno, se possível oferte no maior numero possível de versões a central multimidia = sucesso.

      Não precisa nem ser seguro, mas ser parecido já interessa. E já pensou sendo um Honda? Iriam explodir de vender.

      • Raul Pereira

        sim, o Etios mesmo sendo mais feio que bater na mãe consegue vendas razoáveis. Tudo porque é um Gol da Toyota.
        Aliás, você tocou na central multimídia e de fato as pessoas tomam como critério acima de outros fatores mais importantes, mas no ano de 2018 a Honda vender um Fit de 70 k com rádio de plástico duro e um visorzinho furreca laranja e só deixar o android auto e car play pros tops de linha é uma falta de vergonha na cara.

        • Edson Fernandes

          Via continuar assim até o consumidor começar a optar por outras marcas. Se comprarem apenas Honda com a conversa de “confiabilidade” sem olhar para o lado, não irão equipar mesmo.

    • Pedro154

      O Gol passou quase 3 décadas sendo o carro mais vendido do país, é natural que as outras marcas “copiem” a fórmula de sucesso. Já ouvi falar que antes de lançar o HB20, a Hyundai estudou a fundo o Gol.

      • Thales Sobral

        Quando a VW tava pra fazer o Gol G5, ela estudou o Palio também. A evolução é isso aí, melhora o que você já faz bem, e aprende com os outros a fazer melhor o que você tá atrás.

        • Me lembro da apresentação do G5 que colocaram um depoimento de donos de um veículo falando maravilhas do carro e no final foi revelado que eram donos de Palio e ai revelaram os pontos que o Gol melhorou para atingir um nível de satisfação similar.

          • RRodrigo Souza

            o Gol G5 é muito bonitou, mais ficou queimado devido muitos defeitos do motor e outras coisas logo de começo, eu teria facil um se não tivesse acontecido esse erro logo de lançamento .

            • Essa época foi engraçada, enquanto o o Gol ficou bonito e mais equipado, explorando os pontos altos do Palio Mk3, o concorrente direto ficou mais feio. Com esses problemas de motor, ainda assim o Gol se segurou bem na liderança. Eu já andei em um “G5” e um “G6”, são bem honestos pelo propósito do Gol

            • Marcelo Alves

              O Gol G5 nos primeiros 2 anos se não levou o recorde de recalls, chegou perto viu… Foram vários problemas mesmo, sendo que o problema nos motores começou a aparecer mais tarde, já no fim de 2009 a meados de 2010.

              • RRodrigo Souza

                isso mesmo, o dos motores foi o pior, ai eu penso assim se eu optar por um carro deste eu posso ser premiado por uma unidade que teve recall e poderá dar problemas pra mim.

      • Sim. Na Coreia, desmontaram se não me engano Gol e Palio (que eram os mais vendidos). E estudaram a fundo os dois carros.

      • leitor

        Gol foi muito vendido no Brasil. E mesmo assim foi uma receita mais simples de carros como Golf desde quando se lançou como o conhecido Gol Bola. Fora do Brasil o Escort, o Fiesta, modelos da Peugeot e outros hatches venderam relativamente bem. Se este Honda é produzido pra o mercado do sudeste asiático e Índia, não foi bem o Gol que influenciou o modelo.

  • Ricardo

    Por R$ 70.000 acho q não!

  • Cosi fan Tutti

    Qualquer coisa com emblema da Honda faria, se aquele Jac T40 fosse da Honda, podia custar o dobro que venderia igual água e ninguem falaria dos problemas do carro.

  • Eduardo T. Küll

    FARIA SUCESSO AQUI, SIM! Claro que, dependendo de preço e dotação.

    • Matthew

      Pelado como carro de qualquer outra marca a preço de hatchback médio com certeza seria um tremendo sucesso, afinal é um Honda.

  • No_Name

    Se o Etios vende só por ser Toyota… Esse aí também venderia muito.

  • afonso200

    li em todas revistas em 2012 que ele chegaria em 2013 aqui no BR, enfim a Toyota lançou o Etios, mas a Honda só mentiu e nao trouxe nada

    • Ernesto

      A Honda mentiu ou foram as revistas que fizeram uma matéria falsa?

  • Silvio

    “O que você acha?” Acho que o motor 1.5 i-VTEC FlexOne de 116 cavalos não seria grande demais. Com um bom ajuste de suspensão poderiam fazer um “mini-esportivo” muito bom, andador e econômico.

    • Tochio

      Acho que foi em relação ao tamanho do cofre do motor, talvez não caberia !!

      • Silvio

        Pelo que entendi, quando na matéria diz que o 1,5 litro seria grande demais, não estava se referindo a espaço físico, mas à potência. Tanto que sugere para nós uma versão aspirada do motor 1 litro turbinado. No meu entender o autor pensa que é desnecessária uma versão com mais potência.
        O que eu disse , é que essa versão é possível. Assim como existe o Sandero RS, o 208 GT entre outros.
        Seria uma versão de nicho, poucas vendas, destinada a um público específico. Seria possível fabrica-la se a fábrica achar que vale a pena.

    • RRodrigo Souza

      não caberia no cofre entendeu, o 1.5 se fosse colocado poderia nem ter espaço para acrescentar os outros componentes que precisa. Esse 1.0 turbo seria muito interessante ein.

      • Silvio

        Bom, se cabe um motor de 1,3 litros, 4 cilindros, com câmbio CVT, não acredito que seja impossível um 1.5 com câmbio manual, que em geral é mais compacto que um automático.
        Nas dimensões externas não necessariamente um motor 1.5 seria maior que um 1.3, sendo ambos de 4 cilindros.
        Mas concordo que se fosse o 1 litro turbo de 130cv ficaria melhor ainda .

        • RRodrigo Souza

          mas este carro é pra ser do tamanho de um fiat moby, de um kia picanto aproximadamente, voce pode até colocar o motor e o resto dos componentes? ficará muito apertado

          • Silvio

            Acho que você não entendeu o meu comentário. Ele existe com motor 1.3 e câmbio CVT, obviamente com os demais acessórios. Um motor 1.5 não necessariamente é maior. Vai caber com certeza? Somente os projetistas do carro sabem.

  • Edson Fernandes

    Esse brio faria sucesso a depender do que fosse ofertado.

    Esse motor 1.0 turbo, poderia perder o turbo na versaõ de entrada e pensar em voltar com o motor 1.3/1.4 das gerações passdas do Fit. Se colocassem um CVT por um preço até R$50000, venderia aos montes.

    • RRodrigo Souza

      acho que esse carro na versao sportivo se vir com o 1.0 turbo seria uma otima compra, bem melhor do que o picanto GT que só mudou o visual e continua com a mesma mecânica do modelo simples.

    • oscar.fr

      50 mil reais seria dado demais. É um Honda. Seguramente, vale uns 70 mil reais, 75 mil reais se automático. Se levantar a suspensão, então, pode peitar Traker e 2008, enquanto o HR-V disputa mercado com Evoque. Honda, né.

      • Edson Fernandes

        E onde fica o Fit nesse meio de caminho?rs

        • oscar.fr

          90 mil, no mínimo, Edson. Ainda que possa valer mais rsrsrs

  • Pedro154

    Trás para o Brasil com esse motor 1.2 nas versões de entrada e o 1.5 do Fit nas de topo. Tem tudo para fazer sucesso.

    • RRodrigo Souza

      O motor 1.5 deve ser muito grande para caber de baixo do capo ali no cofre.

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Não sei se alguém poderia me responder por causa de minha ignorância no assunto, mas sabemos que o câmbio automático com conversor de torque num 1.0 perderia muita potência certo (não sei no Picanto se essa perda é grande) ? E no caso um câmbio CVT num motor 1.0 como ficaria?

    • FearWRX

      Ambos tem conversor de torque, muda o funcionamento e gerenciamento apenas, mas as perdas são praticamente iguais.

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        Então no caso pra um carro 1 litro aspirado o melhor seria o automatizado?

        • Cesar

          Hugo,

          Conforme diz Fabrício Samahá – Best Cars a respeito do CVT do Jac T40:
          “Em CVT, o conversor só implica perda enquanto opera, nas saídas. Depois fica bloqueado. A nosso ver, a única vantagem em usar embreagem é, possivelmente, menor custo para o fabricante. Não é à toa que todas as demais usam conversor.”

          Sugiro dar uma passada lá.

      • Cesar

        Alguns CVTs usam embreagens como era o caso do Fit de primeira geração.

        • FearWRX

          Eu sei disso. Mas em 99% dos casos é conversor de torque.

          • Cesar

            Certamente. Hoje em nosso mercado, JAC T40 CVT usa embreagem.

            • FearWRX

              Certo professor, continue me refutando vamos lá. Me desculpe por contrariar tamanha inteligência a sua, logo eu, um pobre comentarista de Internet, ó céus…

              • Cesar

                Me desculpe se entendeu desta forma. Não era esta minha intenção. Concordo com o que falou. Apenas queria colaborar com o debate, mas se não aceita uma conversa saudável, ficam minhas desculpas pela intromissão.

      • Fabricio Pinho

        Nem todo CVT usa conversor de torque. Para cortar gastos é possível retirar do projeto. O principal problema a falta de força em saídas.
        Esse novo SUV JAC com CVT não tem o conversor.

    • Pedrob

      Cara, um dos fatores importantes, assim como o conversor de torque, é a inercia das transmissoes automaticas. Em geral, o casamendo de transmissoes AT é bem sofrivel com motores pequenos. No caso do Picanto e Etios (1.0 e 1.3 respectivamente) usam transmissoes com menos velocidades (AT4), que tendem a ser menores e de meno inercia. Citei esses dois exemplos por serem os menores motores com cambio AT no nosso mercado (que eu me lembre agora). Enfim, as CVTs e MTAs tem um casamento mais adequado em geral. (Principalmente as CVTs)

  • Oscar Alho

    Qiestão de preço, equipamentos e motorização. Se viesse 1.3 a preço de Mobi, se tornaria uma ameaça a veículos maiores, como Gol e HB20. O design é na média, e Honda tem um certo status. Seria um contra ataque interessante, ja que o Yaris e Yaris sedan serao uma ameaça às vendas de Fit e City.

  • Tosca16

    Qualquer Honda faria sucesso aqui se a Honda não se utilizasse do nome e tradição que tem pra cobrar horrores por qualquer coisa ou muito menos do que o mercado sinaliza e as concorrentes oferecem, simplesmente por ser um HONDA.

    • Vitor

      Com relação a preço não há muito pra onde correr, está tudo caro.

      • Tosca16

        Mas se olhar lista de equipamentos, motorização e acabamento Honda e Toyota as vezes abusam, Honda especialmente mais… Cobrar mais pela confiabilidade mecânica e pós venda bom, tudo bem, mas vamos ao menos por equipamentos que os rivais tem, mesmo cobrando mais caro.

  • Giuseppe

    Parece um carro popular de uma década atrás.

  • Pedro154

    O Etios é feio, mas o Brio de 1ª geração consegue ser muito pior. A traseira do Etios hatch é até aturável. Mas a do Brio é de arder os olhos.

    • Felipe Faria

      Quando li seu comentário fui correndo ver a traseira desse Brio, e realmente consegue ser pior que a do Etios kkkkk

    • Unknown

      Realmente a traseria do Honda Brio é um absurdo de feia! Mas a frente até que é simpática para o porte do carro.

  • Ricardo Blume

    A Honda ficou três anos com a planta de Indaiatuba fechada. Pensei em modelos como o Brio e, por que não, o key car One em produção por aquelas bandas. Infelizmente, a marca quer fabricar somente modelos “premium” em solo tupiniquim.

    • Ernesto

      A Honda tem planta em Indaiatuba? Que me lembre, é a Toyota que tem sua fábrica nessa cidade.

  • Cincinato

    Tô achando que a honda vai fazer um carro de entrada para o Brasil, como fez a Caoa.

  • Rogério R.

    Acho que está faltando um hatch compacto na gama Honda e tbém acho que esse carrinho faria sucesso aqui, pois ele é mais bonito que o Etios.

  • V12 for life

    A estratégia comercial da Honda Brasil é produzir pouco e lucra alto, usando a falça aura premium que o mercado deu a ela, um modelo como o Brio não se enquadra nisso.

    • Unknown

      Esta “falça aura” é FALSA mesmo hein! rs

      • V12 for life

        Corrigi. Satisfeito?

        • Unknown

          Sim, os leitores agradecem.

          • V12 for life

            É nois manu se ofendendo com quarque coisa é so disser que nois correge.

            • Unknown

              Não me ofendi, apenas fiz uma brincadeira, você que deve ter se ofendido pelo tom de sua resposta.

  • Salim Mahmood

    ja devia estar no Brasil

  • Thales Sobral

    Ford Ka, é você????

  • Eskarmory .

    Com certeza faria. A questão é a Honda querer esse sucesso, pois sempre operou meio na marcha lenta e um compacto de curva A em vendas traria junto a dor de cabeça de um veículo ultra barato. Tiraria um pouco da tranquilidade da marca, pois a confiabilidade permite a manutenção de um portfólio enxuto e de razoável volume de vendas com excelente lucratividade.

  • Tommy

    De 47 até 62 no top faria sucesso, motor 1.0 e 1.5 CVT no top, o preço seria maior que os concorrentes diretos (Kwid e Mobi)e proximo do Etios e Up!(que tem design duvidoso e cambio AT4, ou I-Motion no caso do Up!), mas o tal “status” da Honda faria vender bem, a própria Honda já vende o Fit com preço de hatch médio desde o lançamento e o carrinho é sucesso, não se acha um Fit 2004 hoje por menos de 18 mil, vale mais até que um Civic do mesmo ano, o Brio seria caro de comprar até usado, mas as pessoas pagariam pela confiança na Honda.

  • Fabricio Pinho

    Não é pior do que o Etios, mas é bem feio. Farol grande demais, desenho esquisito das janelas laterais. Muita coisa parece desproporcional e pouco harmoniosa.
    Bom, gosto é pessoal, e se é Honda, tem gente disposta a comprar caro.

  • Silvio

    Uma versão com o 1.5 do Fit/City e câmbio manual me interessaria!

  • Edilson

    disputaria com o mobi o troféu de feiura…

  • J_Eduardo

    Este Honda tem a Traseira de Ford Ka e a dianteira lembra o visual do gol stalone com um grade de HRV… Se tiver preço e os opcionais certos, tem DNA, então terá espaço no nosso mercado com certeza. Quantos não gostariam de ter um modelo com o grande H parado na sua garagem …

  • 1 Raul

    Lembrei do uno brio

  • Bruno

    Espero que passe bem longe daqui, projetos de baixo custo superfaturados ja temos um monte…

  • Marcio Souza

    Se o Etios vende bem, esse então…

  • Fabão Rocky

    Frente do wrv e lateral do picanto

  • invalid_pilot

    Faria sucesso porque Honda e Toyota podem vender qualquer coisa inflacionada pois tem fanático disposto a pagar.

  • Luis Burro

    Com esta belezura de frente corre o serio risco de concorrer com Mobi e Kwid como Car of the Year cadegoria design!

  • RIP Brazil

    Opa!
    Mais um concorrente de Vectra e Kombi!
    “Mas o Vectra e Kombi saíram de linha, RIP Brasil!”
    Eu sei, por isso estou mostrando o futuro desse carro aqui na BNN (Banânia)…

  • Erivelton Freitas

    Muito difícil dizer… A Honda é econômica com equipamentos, não gosta de rechear os carros, e mesmo com eles ‘capados’, gosta de vendê-los por preços absurdos. Então seria um carro que entregaria pouco e custaria muito, vide os R$ 70,000 do FIT. Logo, possivelmente não!

  • Luciano Barbosa

    Ta mais pra concorrer com o Mobi, do que com o Etios. Que carro pequeno, e pela projeção é menor que o Ka por dentro. Por ser Honda, se vier a fabricar um carro popular, deve ser mais caro que os concorrentes. E isso não é bom para a Honda, pois sempre vendeu carros caros, e agora seu cliente pode comprar um carro mais barato, penalizando os demais da marca. Dificilmente esse carro irá atrair pessoas de outras marcas, devido está claro ser um produto menor, e de baixa qualidade.

  • Notívago

    No minimo tem um mix ai de Gol + Argos

  • Luiz Ricardo

    Certo, o hatch ficou bom, agora imagina o sedã…..

  • Geraaaaldo

    dependendo da etratégia de preço,
    Yaris vai nadar de braçada!!!

  • carlos4carros

    Esse Hondinha arrasaria as vendas do VW Up! A montadora alemã já está tremendo de medo.

  • Marcus Vinicius

    A honda vai precisar desse novo brio para abrir sua nova fábrica em Itirapina em SP que viria para competir com o Onix e o restante dos compactos !

  • Seria o Hondinha Brasileiro de 55 a 70 mil caraminguás…

  • Paulino Lino

    Sai fora com essa coisa horrível! Melhor nem vir porque no Brasil já tem bizarrice demais.

  • KOWALSKI

    É um Ford Ká isso aí!

  • leitor

    O sucesso de venda de qualquer carro depende do preço, custo de manutenção e consumo. Primeiramente é tudo relacionado ao dindin. Detalhes vêm depois. O esportivo está lindo. Pode colocar ao lado de qualquer um da categoria. Pelo mesmo preço teria vantagem, mas quando a diferença crescer vai mudar também o número das vendas. O sucesso da venda fica para o que estiver mais em conta.

  • carnero

    Seja bem vindo!

  • Matheus Amorim

    Creio que a Honda não deve investir em um modelo deste porte no Brasil. Diferente da Toyota, que não tinha uma opção de acesso abaixo do Corolla antes do Etios, a Honda já tem Fit e City, que possuem vendas razoáveis e pegam os principais modelos do mercado (ao menos nas versões intermediárias e topo).

  • Ubiratã Muniz Silva

    O Honda Brio é hoje o que o Civic era nos anos 70: um carro hatch, compacto, urbano.

    Acho que até venderia bem aqui no Brasil, mas não creio que a Honda vá oferecê-lo aqui.

  • Ramon Oliveira

    mais feio que batida de trem

  • Marcio Lenz

    Até que ficou bonito.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email