Europa Hatches Projeções Renault

Projeção: Novo Renault Sandero com base nos flagrantes europeus

Projeção: Novo Renault Sandero com base nos flagrantes europeus

O Novo Renault Sandero deverá chegar ao mercado russo pouco tempo depois de sua estreia na Dacia, onde a marca romena fará as honras ao colocar o hatch compacto em sua terceira geração.


Nessa projeção do site russo Kolesa, com base nos flagras da Europa, o Novo Renault Sandero aparece com uma proposta visual mais adequada ao estilo da marca francesa e também como se espera que o hatch de baixo custo surja no mercado europeu.

Com frente bem envolvente, o Novo Renault Sandero terá faróis mais afilados e com luzes diurnas em LED mais consistentes. Na projeção, o hatch aparece com faróis de LED, o que não deve acontecer no modelo vendido fora da Europa.

Além da grade já conhecida com o losango cromado, a frente do Novo Sandero deve ganhar um para-choque com molduras laterais mais expressivas e faróis de neblina em tamanho menor. Com linha de cintura que se eleva até as colunas C, o compacto da Dacia deve ganhar um ar mais sofisticado, pelo menos visualmente.

Projeção: Novo Renault Sandero com base nos flagrantes europeus

Na traseira, o Sandero 2021 aparece com lanternas em LED, mas de tamanho pequeno. Provavelmente serão um pouco maiores para dar mais destaque ao conjunto traseiro. Uma vigia integrada à tampa de aço e um para-choque mais envolvente devem ir no pacote.

Sobre a plataforma, na Europa, o Dacia Sandero 2021 terá a plataforma modular CMF-B do Novo Clio, mas simplificada para reduzir custos. Aqui e na Rússia, assim como na Índia, as chances da mesma B0 se manter são grandes, ainda mais pela chegada recente do Novo Duster sobre a mesma base.

Ainda assim, o conceito da CMF poderia ser aplicado aqui sob os novos Sandero e Logan, tal como no Kwid. O que de fato faria a diferença para o cliente seria o ingresso de tecnologias e motores mais modernos, como direção elétrica e motor turbinado com injeção direta, por exemplo.

[Projeção: Kolesa]

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Edgar

    Muito bonito… Mais me pergunto sobre o Logan… Será que vai combinar com esse design? Ou será como na primeira geração, diferente do Sandero.

    • Raimundo A.

      Flagras do Logan indicam que a frente parece ser a mesma do Sandero. Isso é bom e reduz custos. A traseira, além do terceiro volume, a lanterna tem formato diferente.

  • El Cabron

    Se não me engano, não havia uma decisão que os próximos Renault seria Renault puro, não Dacia com logo Renault??

    • Dudu Pimentel

      Vc está certo…mas parece que o próximo Sandero terá um pouco de Renault (a plataforma será a mesma do Clio, bem como os motores 1.0 e 1.3 TCe passarão a equipar o Sandero, sendo o 1.0 TCe substituto do 1.6 16V SCe ou quem sabe se tornará um motor mais forte entre os Sandero ‘civis’ e o 1.3 TCe, o substituto do atual 2.0 16V na versão R.S, que manterá o câmbio MT6…terá ainda direção elétrica, no lugar da atual eletro-hidraúlica) e um pouco de Dacia…dessa forma, acredito que o visual será tb uma mistura dos 2 mundos, com uma dose maior de Renault para se aproximar do Clio para passar a ideia de ser um carro totalmente novo e reprojetado.

      • Edson Fernandes

        Eu ainda acho pouco provavel que tenhamos a substituição do motor 1.6 16v pelo 1.0 turbo.

        Vendo todas as fabricantes (exceto Chevrolet), elas andaram tendo um motor intermediario e um de topo turbo. O que combina inclusive em ter para a Renault.

        Só estou na dúvida se ela irá manter o Sandero RS.

        • Dudu Pimentel

          A VW tem Polo/Virtus, a Hyundai tem HB20/HB20 S, Fiat irá lançar o 1.0 FFT120, a Honda lançará o City/Fit 1.0T e a Peugeot terá o 208 1.2T (que deve chegar tb ao C3)…
          As únicas que mantiverão motores aspirados é a Nissan (March e Versa), Kia (Rio) e a Toyota (Yaris sedan e Yaris hatch).

          • Edson Fernandes

            Novamente….

            A VW/Honda/Fiat/Peugeot citadas manterão os seus aspirados. (MSI 16v, Gamma 1.6, Firefly 1.3 8v, Honda 1.5 e Peugeot 1.6)

            Eles tem / terão a opção turbo. Mas os aspirados continuam. Não será uma substituição.

    • Raimundo A.

      Se não mudaram, veículos como Sandero e Logan passariam a ser mais Renault que Dacia. O Duster é que ficou de fora.

  • Dudu Pimentel

    Só não curti a traseira, que remete ao Zoe.

    • Ricardo Blume

      Eu até gostei, principalmente depois da última maquiada aqui no país.

  • Rogério R.

    Acho que no mercado russo vai demorar um pouco mais, pois lá pelo que vi no site da Renault da Rússia o Sandero, Logan e Stepway mudaram um pouco antes dos modelos brasileiros e mudaram bem menos lá, somente a frente foi reestilizada, as lanternas traseiras são as mesmas dos modelos que eram vendidos na Colômbia antes da reestilização, ou seja, as mesmas lanternas do antigo Dacia Sandero 2 fase 1. Se seguirmos a linha do tempo dos modelos:
    Sandero 1 fase 1 – 2º sem. de 2007 -> Sandero 1 fase 2 – 1º sem. de 2011 => 3 anos e alguns meses.
    Sandero 1 fase 2 – 1º sem. de 2011 -> Sandero 2 fase 1 – 2º sem. de 2014 => 3 anos e alguns meses.
    Sandero 2 fase 1 – 2º sem. 2014 -> Sandero 2 fase 2 – 2º sem. 2019 => 5 anos.
    Seguindo essa linha do tempo eu acho que o Sandero 3 chegue aqui por volta do 2º sem. de 2022 ou 1º sem. de 2023.

    A projeção ficou bem bacana, mas acho que as lanternas traseiras serão inspiradas nas do Megane. Quanto ao uso da plataforma B0+ do Duster 2021, sinceramente eu tenho minhas dúvidas, acho que pode ser mesmo a CMF-LS, pois fazer uma plataforma aqui somente para o Kwid é muito pouco, pois a CMF foi concebida para ser usada por vários modelos. Não duvido que o futuro Duster 3 use a plataforma CMF e aposentar de vez a B0, mas isso acho que é lá para o fim da década que vem, pois o Duster 2 ainda passará pela fase 2.

  • Mayck Colares

    A frente tá boa mas essas lanternas tão de cair o c* da bund*

    • th!nk.t4nk

      Particularmente acho bem mais feias as lanternas exageradamente grandes do Sandero brasileiro.

    • Dudu Pimentel

      Concordo…está desproporcional em relação ao carro

  • Bil

    Eu tô amando essas projeções com lanternas pequenas. Espero que saiam assim! Não sei porque essa mania de lanternas cada vez maiores.

    • LL

      Eu gostei da traseira exatamente por isso…

    • Marcelo Barganha

      Gostei muito, também! Acho muito mais elegante!

  • André Martani

    Agora sim, tá ficando show. Só mudaria a lanterna traseira, um pouco maior.

  • LL

    Tirando o 1.3T a Renault não tem mais nenhum motor novo, para substituir o 1.6?

    • Edson Fernandes

      1.0 turbo.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      O 1.6 dificilmente será substituído pois é um motor novo, pode ser que tenhamos:
      *Sandero e Logan – 1.0 sce, 1.6 sce e 1.0 tce
      *Suv/Stepway – 1.6 sce e 1.0 tce
      *Duster – 1.0 tce e 1.3 tce futuramente
      *Captur – 1.3 tce

      • Dudu Pimentel

        Não fale besteira! A maioria dos concorrentes tem ou terá motor turbo 1.0 e/ou maior maior que isso (talvez oq não tenha é a injeção direta, para não impactar no custo final do produto).

        • Hugo Leonardo Dos Santos

          “Seria burrice da Renault não colocar os 1.0 e 1.3 TCe (pode até manter o 1.6 16V SCe, mas que esse seja de entrada e acima dele venha o 1.0 TCe e no topo, o 1.3 TCe).” E o que foi que eu acabei que colocar?

    • Cesar

      Tem o 1,0 TCe que é derivado do mesmo motor 1,0 usado aqui e que por sinal, é um motor novo.

      • Dudu Pimentel

        O 1.0 TCe é basicamente o 1.0 SCe com turbo e injeção direta.
        Aqui temos o 1.0 12V TiVCT e tínhamos esse mesmo motor c/turbo e injeção direta (Ecoboost) que só saiu no Fiesta, que era concorrento Sandero…

        Não sei se vc concorda, mas eu gostaria que a Ford colocasse o motor 1.0 12V Ecoboost no Ka, mas com incremento leve de desempenho para ficar no mesmo patamar do Dragon 1.5 12V, mas por ser mais caro, seria o motor top de linha do Ka

        • Cesar

          Eu só discordo do fato de ser o motor top de linha.
          Acredito que a abordagem da Chevrolet com o Ônix seja a mais acertada.

          • Dudu Pimentel

            Mas os Onix top de linha são 1.0T…a diferença é que não tem injeção direta, diferente do Ecoboost.

  • Robinho

    Muito bonito mesmo…Parabéns Renault!

  • Denis

    Se as projeções corresponderem, esse será o Sandero mais bem evoluído de todas, principalmente se levando as formas e detalhes do novo modelo. A identidade também deixou de lado a origem Dacia passando a integrar a família Renault, e isso é grande salto para a história do Sandero que pode ser aplicado ao Logan e Duster nos próximos anos……

  • Hein?

    Vai chegar no Brasil se chamando Mégane e custando apenas R$ 80.000,00.

    • Dudu Pimentel

      ???
      De um Sandero p/um Megane tem um abismo de diferença! Alíás, do Clio para o Megane já tem uma boa diferença…corre lá na metalúrgica e compre ferro para soldar a barra que quebrou.

      • Hein?

        Meu comentário foi sarcástico se você não percebeu… Significa que nós brasileiros nunca podemos ter um produto de qualidade sem que venha pra cá com nome alterado e custando mais. Porque não tivemos o astra como ele sempre foi, vindo pra cá como Vectra, por exemplo?

        • Dudu Pimentel

          Pq a GMB não queria trazer uma nova geração do Astra e sim do Vectra.

          O motivo de não trazer a nova geração real de ambos são a seguinte
          – Astra: iria gerar canibalismo interno e ainda matar a principal arma contra a concorrência: CxB
          – Vectra: além de encarecer muito o modelo, a geração que sucederia tem dimensões parecidas com as do Omega, que já era o médio-grande consagrado da GMB e então iria gerar outro canibalismo.

          Ainda sobre o Vectra, a GM colocou o motor 2.4 16V Flexpower nele para fazer a ponte entre o Vectra 2.0 Flexpower e o Omega…só este levava vantagem no desempenho basicamente em relação ao 2.0 logicamente (hj eu teria um Vectra 2.4, mas época, não que não pq a diferença de preço era, em média de 20 mil reais) e ai como tinha pouca diferença que justificasse o investimento maior, muita gente não comprou.

  • Jackson

    Tem uma coisa que me chama a atenção. As lanternas são enormes, mas a
    luminosidade é inferior. Peugeot 2008 tem uma enorme lanterna traseira,
    mas o pisca é diminuto, idem para T Rock, Captur, e outros modelos. Seguindo a linha de raciocínio tem uma nova moda de colocar o luz de ré lá no chão no lado
    direito. Kia Sportage tem lanternas de uma ponta a outra, mas o pisca fica lá embaixo no para-choque, aonde fica a segurança?

    • Dudu Pimentel

      Vdd, tem outros com a luz de ré no parachoque traseiro: Punto (acho que foi dos primeiros a vir assim); Cruze Sport6 1.8 16V (que só tem uma e é no lado direito); Bravo; Ecosport (tinha uma e agora tem 2); acho que alguns Stilo…isso é coisa de carro europeu e todos os que citei e o Sportage, somente o Cruze e Ecosport não europeus…nem mesmo o projeto é europeu…apenas visual de carro europeu.

      Flando nesse Cruze, acho esquisito que os piscas traseiros é próximo a tampa do porta-malas e na outra metade é só enfeite. E no atual Ecosport, os piscas dianteiro é no parachoque dianteiro divindo espaço com os faróis de neblina que são sinal têm visual bem esquisito.

      • Jackson

        Ecosport também achei os piscas dianteiros estranhos e mal localizados. Pior que a grande maioria dos carros, os piscas dianteiros ficam próximos a grade do carro, o certo seria estar junto/próximo ao para-lamas, mas as vezes a estética vale mais que a segurança, infelizmente.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email